SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
Baixar para ler offline
Mensurando os lucros
grggggggggggggggggggg
ggggggggg
Disciplina: Finanças Aplicadas II
Objetivo da aula: possibilitar ao aluno conhecer os
ajustes a serem feitos nos lucros contábeis.
Conteúdo: Ajustes efetuados no lucro operacional e
líquido de modo a possibilitar a valuation.
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Introdução
• Para estimar o fluxo de caixa, normalmente nós
partimos da mensuração do lucro.
– Lucro operacional (após os tributos)  Fluxo de caixa livre
da empresa
– Lucro líquido  Fluxo de caixa livre do acionista
• O lucro contábil, por diversos motivos, pode não ser
apropriado para a valuation. É preciso efetuar alguns
ajustes.
2
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
A importância dos lucros atualizados
• As demonstrações financeiras do final do ano podem
ser “defasadas” para a atual situação da empresa
(principalmente aquelas em “fase de crescimento”).
• Agregam-se as últimas informações trimestrais, para
obter as informações do último ano.
• O problema: as demonstrações financeiras
trimestrais podem não conter todas as informações
necessárias para a sua valuation. Nesse caso você
deve fazer estimativas ou usar as informações de
períodos passados.
3
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
A importância dos lucros atualizados
• Um exemplo clássico e extremo: no 3T10 a PETR
realizou uma capitalização bilionária que mudou
radicalmente seu patrimônio.
• Imagine analisar e valorar a empresa com base nas
informações de 2009, sem considerar o 3T10, ou
mesmo utilizar 2T10, porque ficou com preguiça de
atualizar a planilha com o recém saído 3T10! Isso
trará muitos problemas!!
4
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Definições
• O que são despesas operacionais (OPEX)?
Exemplos?
– Geram benefícios para a empresa por apenas um período.
– Como o nome diz, são gastos que a empresa incorre para
custear sua atividade operacional.
• O que são despesas de capital (CAPEX)? Exemplos?
– Geram benefícios para a empresa por diversos períodos.
– São gastos para adquirir ou melhorar os bens de capital da
empresa. Eles geram mais OPEX.
• O que são despesas financeiras? Exemplos?
– São despesas associadas com o levantamento de capital
que não é próprio.
– Despesas de juros, por exemplo.
5
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Capitalizando as despesas de P&D
• Nos EUA as despesas de P&D são totalmente
lançadas no resultado (conservadorismo).
• No Brasil, quando houver a “certeza” de que o
produto será desenvolvido, os gastos com
desenvolvimento são capitalizados (ativados).
6
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Capitalizando as despesas de P&D
• DFP/2014 da Forjas Taurus
7
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Capitalizando as despesas de P&D
• DFP/2014 da Forjas Taurus
8
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Capitalizando as despesas de P&D
• Para complementar o conhecimento sobre o tema, é
importante verificar como a FJTA faz o impairment de
alguns desses itens (veja que a metodologia é a
“mesma” que usamos na valuation de empresas –
porém eles estão, nesse caso, avaliando projetos).
• Ver na página 90.
9
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Capitalizando as despesas de P&D
• A Amgen é uma empresa de biotecnologia. Para esse tipo
de empresa, em média, a amortização dos gastos com
P&D é de 10 anos.
• O ideal seria sabermos exatamente, caso a caso.
• Ver explicação do exemplo de capitalização na planilha
“ill9p2”. Você fará os passos da planilha, com sua
empresa.
• Pela planilha: a despesa corrente de P&D foi de 845 e a
amortização dos gastos com P&D foi de 398. Então, o
lucro ajustado será $ 1.996 (considerando que o lucro
operacional foi 1.549):
LO ajustado = LO + Gastos com P&D no ano corrente +
Amortização dos gastos com P&D
• Lembre-se de que no Brasil nós podemos capitalizar o
“D”, legalmente. 10
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Capitalizando as despesas de P&D
• Exercício: uma empresa teve lucro operacional de
- $400. Efetue os ajustes no LO sabendo que a
amortização ocorre à taxa de 20% ao ano.
• LO ajustado = - 400 + 300 – 143,92 = -243,92
11
Ano Gasto com P&D Parte não amortizada da Pesquisa Amortização neste ano
0 300 1.00 300 0
-1 249 0.80 199.32 49.83
-2 210 0.60 126.51 42.17
-3 146 0.40 58.73 29.36
-4 112 0.20 22.53 22.53
-5 76 0.00 0.00 0
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Sobre a “sua” empresa
1. Quais são as principais OPEX?
2. Analise as principais CAPEX do último ano. Quanto
foi gasto e qual foi o objetivo desses gastos e em
quanto tempo esses gastos se tornarão OPEX?
3. Quão dependente é a sua empresa das despesas
financeiras? E quais são as principais?
4. Sua empresa tem investido em P&D? O que ela tem
pesquisado/desenvolvido e quanto foi o gasto no
último ano? Algum desses gastos foi ativado?
5. Faça o ajuste dos gastos com P&D.
12

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estimando os parâmetros do risco e o custo do financiamento
Estimando os parâmetros do risco e o custo do financiamentoEstimando os parâmetros do risco e o custo do financiamento
Estimando os parâmetros do risco e o custo do financiamentoFelipe Pontes
 
Valuation da RaiaDrogasil
Valuation da RaiaDrogasilValuation da RaiaDrogasil
Valuation da RaiaDrogasilFelipe Pontes
 
Avaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentosAvaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentosFelipe Pontes
 
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationFelipe Pontes
 
Valuation da Weg - Turma de 2016.1
Valuation da Weg - Turma de 2016.1Valuation da Weg - Turma de 2016.1
Valuation da Weg - Turma de 2016.1Felipe Pontes
 
Valuation da Natura - Turma de 2016.1
Valuation da Natura - Turma de 2016.1Valuation da Natura - Turma de 2016.1
Valuation da Natura - Turma de 2016.1Felipe Pontes
 
Estimando o crescimento
Estimando o crescimentoEstimando o crescimento
Estimando o crescimentoFelipe Pontes
 
Apresentação de Finanças 2 - Valuation
Apresentação de Finanças 2 - ValuationApresentação de Finanças 2 - Valuation
Apresentação de Finanças 2 - ValuationFelipe Pontes
 
Estimando o valor por ação
Estimando o valor por açãoEstimando o valor por ação
Estimando o valor por açãoFelipe Pontes
 
Política de Dividendos e Modelo de Desconto de Dividendos
Política de Dividendos e Modelo de Desconto de DividendosPolítica de Dividendos e Modelo de Desconto de Dividendos
Política de Dividendos e Modelo de Desconto de DividendosFelipe Pontes
 
APV e Custo do Capital
APV e Custo do CapitalAPV e Custo do Capital
APV e Custo do CapitalFelipe Pontes
 
Valuation da Ambev - Turma de 2016.1
Valuation da Ambev - Turma de 2016.1Valuation da Ambev - Turma de 2016.1
Valuation da Ambev - Turma de 2016.1Felipe Pontes
 
Valuation Vivo (turma de 2017)
Valuation Vivo (turma de 2017)Valuation Vivo (turma de 2017)
Valuation Vivo (turma de 2017)Felipe Pontes
 
Orçamento de Capital e VPL
Orçamento de Capital e VPLOrçamento de Capital e VPL
Orçamento de Capital e VPLFelipe Pontes
 
VPL e Orçamento de Capital
VPL e Orçamento de CapitalVPL e Orçamento de Capital
VPL e Orçamento de CapitalFelipe Pontes
 
Avaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentosAvaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentosFelipe Pontes
 
Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)
Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)
Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)Felipe Pontes
 
Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)Felipe Pontes
 
Revisão para o enade 2015: Quants
Revisão para o enade 2015: QuantsRevisão para o enade 2015: Quants
Revisão para o enade 2015: QuantsFelipe Pontes
 
Apresentação Finanças 2 - Valuation
Apresentação Finanças 2 - ValuationApresentação Finanças 2 - Valuation
Apresentação Finanças 2 - ValuationFelipe Pontes
 

Mais procurados (20)

Estimando os parâmetros do risco e o custo do financiamento
Estimando os parâmetros do risco e o custo do financiamentoEstimando os parâmetros do risco e o custo do financiamento
Estimando os parâmetros do risco e o custo do financiamento
 
Valuation da RaiaDrogasil
Valuation da RaiaDrogasilValuation da RaiaDrogasil
Valuation da RaiaDrogasil
 
Avaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentosAvaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentos
 
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
 
Valuation da Weg - Turma de 2016.1
Valuation da Weg - Turma de 2016.1Valuation da Weg - Turma de 2016.1
Valuation da Weg - Turma de 2016.1
 
Valuation da Natura - Turma de 2016.1
Valuation da Natura - Turma de 2016.1Valuation da Natura - Turma de 2016.1
Valuation da Natura - Turma de 2016.1
 
Estimando o crescimento
Estimando o crescimentoEstimando o crescimento
Estimando o crescimento
 
Apresentação de Finanças 2 - Valuation
Apresentação de Finanças 2 - ValuationApresentação de Finanças 2 - Valuation
Apresentação de Finanças 2 - Valuation
 
Estimando o valor por ação
Estimando o valor por açãoEstimando o valor por ação
Estimando o valor por ação
 
Política de Dividendos e Modelo de Desconto de Dividendos
Política de Dividendos e Modelo de Desconto de DividendosPolítica de Dividendos e Modelo de Desconto de Dividendos
Política de Dividendos e Modelo de Desconto de Dividendos
 
APV e Custo do Capital
APV e Custo do CapitalAPV e Custo do Capital
APV e Custo do Capital
 
Valuation da Ambev - Turma de 2016.1
Valuation da Ambev - Turma de 2016.1Valuation da Ambev - Turma de 2016.1
Valuation da Ambev - Turma de 2016.1
 
Valuation Vivo (turma de 2017)
Valuation Vivo (turma de 2017)Valuation Vivo (turma de 2017)
Valuation Vivo (turma de 2017)
 
Orçamento de Capital e VPL
Orçamento de Capital e VPLOrçamento de Capital e VPL
Orçamento de Capital e VPL
 
VPL e Orçamento de Capital
VPL e Orçamento de CapitalVPL e Orçamento de Capital
VPL e Orçamento de Capital
 
Avaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentosAvaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentos
 
Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)
Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)
Curso de avaliação pelo fluxo de caixa descontado (Valuation)
 
Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)
 
Revisão para o enade 2015: Quants
Revisão para o enade 2015: QuantsRevisão para o enade 2015: Quants
Revisão para o enade 2015: Quants
 
Apresentação Finanças 2 - Valuation
Apresentação Finanças 2 - ValuationApresentação Finanças 2 - Valuation
Apresentação Finanças 2 - Valuation
 

Destaque

Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo riscoTaxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo riscoFelipe Pontes
 
Estimando os parâmetros do risco e o custo do financiamento
Estimando os parâmetros do risco e o custo do financiamentoEstimando os parâmetros do risco e o custo do financiamento
Estimando os parâmetros do risco e o custo do financiamentoFelipe Pontes
 
EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...
EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...
EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...Felipe Pontes
 
Política de dividendos
Política de dividendosPolítica de dividendos
Política de dividendosFelipe Pontes
 
Webcast 1T15
Webcast 1T15Webcast 1T15
Webcast 1T15Petrobras
 
Webcast 3T15
Webcast 3T15Webcast 3T15
Webcast 3T15Petrobras
 
Webcast 2T15
Webcast 2T15Webcast 2T15
Webcast 2T15Petrobras
 
Webcast 1T16
Webcast 1T16Webcast 1T16
Webcast 1T16Petrobras
 

Destaque (8)

Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo riscoTaxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
 
Estimando os parâmetros do risco e o custo do financiamento
Estimando os parâmetros do risco e o custo do financiamentoEstimando os parâmetros do risco e o custo do financiamento
Estimando os parâmetros do risco e o custo do financiamento
 
EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...
EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...
EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...
 
Política de dividendos
Política de dividendosPolítica de dividendos
Política de dividendos
 
Webcast 1T15
Webcast 1T15Webcast 1T15
Webcast 1T15
 
Webcast 3T15
Webcast 3T15Webcast 3T15
Webcast 3T15
 
Webcast 2T15
Webcast 2T15Webcast 2T15
Webcast 2T15
 
Webcast 1T16
Webcast 1T16Webcast 1T16
Webcast 1T16
 

Mais de Felipe Pontes

Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationFelipe Pontes
 
Ciclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresasCiclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresasFelipe Pontes
 
Fraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultadosFraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultadosFelipe Pontes
 
Análise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvênciaAnálise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvênciaFelipe Pontes
 
Apresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuationApresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuationFelipe Pontes
 
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsaMitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsaFelipe Pontes
 
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro formaModelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro formaFelipe Pontes
 
Análise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresasAnálise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresasFelipe Pontes
 
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2Felipe Pontes
 
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1Felipe Pontes
 
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeisObjetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeisFelipe Pontes
 
Análise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresaAnálise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresaFelipe Pontes
 
Onde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresasOnde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresasFelipe Pontes
 
Análise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidadeAnálise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidadeFelipe Pontes
 
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das DemonstraçõesAnálise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das DemonstraçõesFelipe Pontes
 
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPBIntrodução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPBFelipe Pontes
 
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comunsPesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comunsFelipe Pontes
 
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPBPIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPBFelipe Pontes
 
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuationMitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuationFelipe Pontes
 
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo riscoTaxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo riscoFelipe Pontes
 

Mais de Felipe Pontes (20)

Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
 
Ciclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresasCiclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresas
 
Fraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultadosFraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultados
 
Análise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvênciaAnálise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvência
 
Apresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuationApresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuation
 
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsaMitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
 
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro formaModelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
 
Análise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresasAnálise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresas
 
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
 
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
 
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeisObjetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
 
Análise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresaAnálise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresa
 
Onde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresasOnde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresas
 
Análise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidadeAnálise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidade
 
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das DemonstraçõesAnálise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
 
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPBIntrodução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
 
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comunsPesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
 
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPBPIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
 
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuationMitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
 
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo riscoTaxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
 

Ajustando lucros para valuation

  • 1. Mensurando os lucros grggggggggggggggggggg ggggggggg Disciplina: Finanças Aplicadas II Objetivo da aula: possibilitar ao aluno conhecer os ajustes a serem feitos nos lucros contábeis. Conteúdo: Ajustes efetuados no lucro operacional e líquido de modo a possibilitar a valuation.
  • 2. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Introdução • Para estimar o fluxo de caixa, normalmente nós partimos da mensuração do lucro. – Lucro operacional (após os tributos)  Fluxo de caixa livre da empresa – Lucro líquido  Fluxo de caixa livre do acionista • O lucro contábil, por diversos motivos, pode não ser apropriado para a valuation. É preciso efetuar alguns ajustes. 2
  • 3. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com A importância dos lucros atualizados • As demonstrações financeiras do final do ano podem ser “defasadas” para a atual situação da empresa (principalmente aquelas em “fase de crescimento”). • Agregam-se as últimas informações trimestrais, para obter as informações do último ano. • O problema: as demonstrações financeiras trimestrais podem não conter todas as informações necessárias para a sua valuation. Nesse caso você deve fazer estimativas ou usar as informações de períodos passados. 3
  • 4. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com A importância dos lucros atualizados • Um exemplo clássico e extremo: no 3T10 a PETR realizou uma capitalização bilionária que mudou radicalmente seu patrimônio. • Imagine analisar e valorar a empresa com base nas informações de 2009, sem considerar o 3T10, ou mesmo utilizar 2T10, porque ficou com preguiça de atualizar a planilha com o recém saído 3T10! Isso trará muitos problemas!! 4
  • 5. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Definições • O que são despesas operacionais (OPEX)? Exemplos? – Geram benefícios para a empresa por apenas um período. – Como o nome diz, são gastos que a empresa incorre para custear sua atividade operacional. • O que são despesas de capital (CAPEX)? Exemplos? – Geram benefícios para a empresa por diversos períodos. – São gastos para adquirir ou melhorar os bens de capital da empresa. Eles geram mais OPEX. • O que são despesas financeiras? Exemplos? – São despesas associadas com o levantamento de capital que não é próprio. – Despesas de juros, por exemplo. 5
  • 6. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Capitalizando as despesas de P&D • Nos EUA as despesas de P&D são totalmente lançadas no resultado (conservadorismo). • No Brasil, quando houver a “certeza” de que o produto será desenvolvido, os gastos com desenvolvimento são capitalizados (ativados). 6
  • 7. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Capitalizando as despesas de P&D • DFP/2014 da Forjas Taurus 7
  • 8. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Capitalizando as despesas de P&D • DFP/2014 da Forjas Taurus 8
  • 9. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Capitalizando as despesas de P&D • Para complementar o conhecimento sobre o tema, é importante verificar como a FJTA faz o impairment de alguns desses itens (veja que a metodologia é a “mesma” que usamos na valuation de empresas – porém eles estão, nesse caso, avaliando projetos). • Ver na página 90. 9
  • 10. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Capitalizando as despesas de P&D • A Amgen é uma empresa de biotecnologia. Para esse tipo de empresa, em média, a amortização dos gastos com P&D é de 10 anos. • O ideal seria sabermos exatamente, caso a caso. • Ver explicação do exemplo de capitalização na planilha “ill9p2”. Você fará os passos da planilha, com sua empresa. • Pela planilha: a despesa corrente de P&D foi de 845 e a amortização dos gastos com P&D foi de 398. Então, o lucro ajustado será $ 1.996 (considerando que o lucro operacional foi 1.549): LO ajustado = LO + Gastos com P&D no ano corrente + Amortização dos gastos com P&D • Lembre-se de que no Brasil nós podemos capitalizar o “D”, legalmente. 10
  • 11. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Capitalizando as despesas de P&D • Exercício: uma empresa teve lucro operacional de - $400. Efetue os ajustes no LO sabendo que a amortização ocorre à taxa de 20% ao ano. • LO ajustado = - 400 + 300 – 143,92 = -243,92 11 Ano Gasto com P&D Parte não amortizada da Pesquisa Amortização neste ano 0 300 1.00 300 0 -1 249 0.80 199.32 49.83 -2 210 0.60 126.51 42.17 -3 146 0.40 58.73 29.36 -4 112 0.20 22.53 22.53 -5 76 0.00 0.00 0
  • 12. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Sobre a “sua” empresa 1. Quais são as principais OPEX? 2. Analise as principais CAPEX do último ano. Quanto foi gasto e qual foi o objetivo desses gastos e em quanto tempo esses gastos se tornarão OPEX? 3. Quão dependente é a sua empresa das despesas financeiras? E quais são as principais? 4. Sua empresa tem investido em P&D? O que ela tem pesquisado/desenvolvido e quanto foi o gasto no último ano? Algum desses gastos foi ativado? 5. Faça o ajuste dos gastos com P&D. 12