Shantala - Liga Acadêmica de Saúde Oriental/UFTM

419 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
419
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Shantala - Liga Acadêmica de Saúde Oriental/UFTM

  1. 1. ShantalaLiteratura científica e interlocuções com as psicologias Eduardo Gotti
  2. 2. Base de dados Descritores – Shantala; massage LILACS 5 MedLine 1 PubMed 1 CAPES 4 Scielo 1 Tabela da relação de artigos sobre Shantala encontrados nas bases de dados. ____________________________________________
  3. 3. • A importância da massagem do bebê para as atitudes face à maternidade (Bárcia & Veríssimo, 2010). • Integrando a família no cuidado de seus bebês: ensinando a aplicação da massagem Shantala. (Victor & Moreira, 2004). Artigos Escolhidos
  4. 4. INTERFACE COM AS PSICOLOGIAS Psicanálise Winnicottiana Análise Comportamental ____________________________________________ D. W. Winnicott B. F. Skinner A pele enquanto frágil fronteira entre o mundo interno e externo. Behaviorismo radical como sendo também uma filosofia do corpo. Na parelha mãe/bebê é que a noção do eu é desenvolvida. Demarcação da territorialidade do corpo.
  5. 5. Victor, J. F. & Moreira, T. M. M. (2004). Integrando a família no cuidado de seus bebês: ensinando a aplicação da massagem Shantala. Acta Scientiarum Health Sciences, 26(1) 35-39. Bárcia, S. & Veríssimo, M. (2010). A importância da massagem do bebê para as atitudes face à maternidade. Psicologia, Saúde e Doença, 11(2) 271-281. Referências Leboyer, F. (1995). Shantala:uma arte tradicional, massagem para bebês. São Paulo: Ground. Winnicott, D. W. (2000). Da pediatria à psicanálise: obras escolhidas. Rio de Janeiro: Imago. Skinner, B. F. (2003). Ciência e comportamento humano. São Paulo: Martins Fontes. (Obra original publicada em 1953).

×