Introdução a Anatomia e Fisiologia Veterinária

7.512 visualizações

Publicada em

Resumo básico sobre anatomia e fisiologia veterinária.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Introdução a Anatomia e Fisiologia Veterinária

  1. 1. MEDICINA VETERINÁRIA Introdução Anatomia e Fisiologia
  2. 2. OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM 1. DEFINIR OS TERMOS: ANATOMIA E FISIOLOGIA 2. DIFERENCIAR ANATOMIA MICROSCÓPICA DE MACROSCÓPICA 3. DIFERENCIAR O ESTUDO DA ANATOMIA REGIONAL E SISTEMÁTICA 4. DESCREVER OS 4 PLANOS ANATÔMICOS DE REFERÊNCIA 5. LISTAR E DESCREVER OS TERMOS ANATÔMICOS DE DIREÇÃO 6. CONHECER AS CAVIDADES DO CORPO 7. NIVEIS DE ORGANIZAÇÃO E OS 4 TIPOS BÁSICOS DE TECIDOS 8. DEFINIR SAÚDE E HOMEOSTASIA
  3. 3. Anatomia e Fisiologia DIFERENCIANDO OS TERMOS: ANATOMIA E FISIOLOGIA
  4. 4. DEFINIR OS TERMOS: ANATOMIA E FISIOLOGIA 1. Anatomia  Lida com a forma e estrutura do corpo e suas partes Do latim ana= Em partes; e tomein= Cortar. 2. Fisiologia  Lida com as funções do corpo e suas partes, como as coisas funcionam e o que elas fazem Do grego physis= natureza, função ou funcionamento; e logos = palavra ou estudo.
  5. 5. Anatomia microscópica e Anatomia macroscópica Diferenciar Anatomia Microscópica e Macroscópica
  6. 6. ANATOMIA MICROSCÓPICA E MACROSCÓPICA 1. Anatomia Microscópica: Lida com estruturas pequenas que não são vistas a olho nu, necessitando de um microscópio • Exemplo  Células e Tecidos 2. Anatomia Macroscópica  Lida com partes do corpo suficientemente grandes para serem vistas a olho nu • Exemplo  Órgãos, Músculos e Ossos
  7. 7. Anatomia Regional e Anatomia Sistemática Diferenciar o estudo a Anatomia Regional da Anatomia Sistemática
  8. 8. DIFERENCIAR O ESTUDO A ANATOMIA REGIONAL DA ANATOMIA SISTEMÁTICA 1. Anatomia Regional: Lida com regiões individuais do corpo. Todos os componentes de uma determinada região são examinados. • Exemplo: Anatomia da região cervical. Isso incluiria todas as células, tecidos, vasos, nervos, músculos e ossos presentes no pescoço 2. Anatomia Sistemática Lida com os sistemas do corpo, nível mais complexo de organização • Exemplo  Sistema nervoso, Sistema cardiovascular, Sistema endócrino.
  9. 9. 4 Planos de Referência e Termos anatômicos de direção Descrever os 4 planos anatômicos de referência e anatômicos de posição e direção
  10. 10. PLANOS ANATÔMICOS DE REFERÊNCIA
  11. 11. PLANOS ANATÔMICOS DE REFERÊNCIA TERMINOLOGIA Os termos anatômicos têm que ter o mesmo significado independente da orientação do animal ou da posição do observador, essa terminologia é baseada em cortes imaginários, chamados planos. Plano Sagital Plano mediano Plano transverso Plano dorsal
  12. 12. PLANOS ANATÔMICOS DE REFERÊNCIA  Plano Sagital: Corre pelo comprimento do corpo divide-o em partes esquerda e direita não necessariamente iguais
  13. 13. PLANOS ANATÔMICOS DE REFERÊNCIA  Plano Mediano ou Sagital mediano: Corre pelo centro do corpo no sentido do comprimento e divide-o em metades iguais direita esquerda
  14. 14. PLANOS ANATÔMICOS DE REFERÊNCIA  Plano Transverso: Atravessa o corpo dividindo-o em partes cranial (extremidade da cabeça) e Caudal (extremidade da cauda), não necessariamente iguais
  15. 15. PLANOS ANATÔMICOS DE REFERÊNCIA  Plano Dorsal Plano perpendicular aos planos sagital e transverso, divide o corpo em partes dorsal (na direção das costas), e ventral (na direção do ventre) Em seres humanos é chamado de plano frontal
  16. 16. TERMOS DIRECIONAIS  Cranial e Caudal: Cranial significa na direção da cabeça e caudal significa na direção do rabo.  Rostral: Rostral é um termo especial usado apenas para descrever posições ou direções na cabeça, o termo cranial perde sua referencia na cabeça, porque o crânio faz parte dela Rostral significa na direção do nariz (rostro) • Exemplo: “Os olhos de um animal estão localizados rostrais às suas orelhas.”
  17. 17. TERMOS DIRECIONAIS  Dorsal e ventral: Referem-se a direções ou posições “para cima ou para baixo” com o animal em uma posição em pé. Dorsal significa na direção do dorso, (superfície acima) ventral na direção do ventre( superfície de baixo • Exemplo: “No cavalo a sela é colocada sobre a superfície dorsal, e a chincha é passada em torno da superfície ventral do animal”.  Média e lateral: Referem-se a posições em relação ao plano mediano. Medial significa na direção do plano mediano, na direção da linha do centro do corpo, e lateral significa para longe do plano mediano.
  18. 18. TERMOS DIRECIONAIS  Profundo e superficial: Referem-se a posições de alguma coisa em relação ao centro ou superfície do corpo ou de uma parte do corpo. Profundo significa na direção do centro do corpo, (interno). Superficial significa na direção da superfície do corpo ou de uma parte dele (externo); • Exemplo: “O musculo flexor profundo dos dedos é localizado mais próximo do centro da perna do que o musculo flexor superficial dos dedos, que é localizado mais próximo da superfície da perna”.
  19. 19. TERMOS DIRECIONAIS  Proximal e distal: Somente são usados para descrever posições em extremidades, como pernas, orelhas, caudas, em relação ao corpo. Proximal significa na direção do corpo, e distal para longe do corpo • Exemplo: “A extremidade proximal da cauda fixa-a no corpo”, “Os dedos são localizados na extremidade distal da perna”.
  20. 20. TERMOS DIRECIONAIS  Palmar e plantar: Nas superfícies da frente e de trás das pernas, as coisas ficam mais complicadas, os termos mudam dependendo da linha que divide o que é distal e o que é proximal. -Carpo é a linha divisória proximal-distal nos membros anteriores. -Tarso é a linha divisória traseira (membros posteriores) A superfície palmar é como a palma da nossa mão, e a superfície plantar é como a sola dos nossos pés. Ver figura 1.1.
  21. 21. Na Prática
  22. 22. 5 Planos geral do corpo e Cavidades Simetria bilateral e Cavidades !
  23. 23. PLANO GERAL DO CORPO ANIMAL E CAVIDADES  Simetria bilateral: Significa que as metades esquerda e direita do corpo de um animal são essencialmente imagens em espelho uma da outra, embora não absoluto, o princípio da simetria bilateral reflete acuradamente as estruturas internas e externas do corpo As estruturas únicas do corpo são encontradas geralmente no plano medial, alguns exemplos são o cérebro, coração, e o trato gastrointestinal.
  24. 24. PLANO GERAL DO CORPO ANIMAL E CAVIDADES  Cavidades do corpo O corpo do animal possui duas cavidades (espaços) principais 1. Cavidade corporal Dorsal: Contem o cérebro e a medula espinhal, ela consiste em duas partes: Cavidade craniana pouco esférica, conhecida como crânio, formada por vários ossos do crânio, abriga e protege o cérebro. Cavidade espinhal longa e estreita, conhecida como canal espinhal, formada por vertebras da espinha, que abriga e protege a medula espinhal
  25. 25. PLANO GERAL DO CORPO ANIMAL E CAVIDADES  Cavidades do corpo O corpo do animal possui duas cavidades (espaços) principais 2. Cavidade corporal ventral: É muito maior do que a dorsal, e contem a maioria dos órgãos moles (vísceras) do corpo. É dividida pelo musculo diafragma em cavidade torácica cranial, (tórax) e cavidade abdominal caudal, (abdômen). Cavidade Torácica Inclui basicamente: Coração, pulmões, esôfago e vasos sanguíneos que entram e saem. Cavidade Abdominal Inclui basicamente: Órgãos digestivos, urinários e reprodutores.
  26. 26. PLANO GERAL DO CORPO ANIMAL E CAVIDADES
  27. 27. 6 Níveis de organização e tecidos Níveis de organização e os 4 tipos básicos de tecidos
  28. 28. NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO E OS 4 TECIDOS BÁSICOS  NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO DO ORGANISMO CÉLULAS TECIDOS ÓRGÃOS SISTEMAS
  29. 29. NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO E OS 4 TECIDOS BÁSICOS  Células São as unidades funcionais básicas da vida animal, as menores subdivisões capazes de viver. Nos animais complexos as células dividem o trabalho, e o corpo como um todo precisa criar e sustentar um ambiente interno que permita que todas as células vivam e funcionem. As células se especializam: • Exemplos: Absorção de nutrientes= Células do revestimento intestinal Transporte de oxigênio= Glóbulos vermelhos do sangue Organizar e controlar as funções do corpo= Células nervosas  Citologia é o ramo da biologia que estuda as células no que diz respeito à sua estrutura, suas funções e sua importância na complexidade dos seres vivos.
  30. 30. NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO E OS 4 TECIDOS BÁSICOS  Tecidos Quando as células se especializam e se agrupam, elas formam tecidos. O corpo animal é constituído de 4 tipos de tecidos básicos 1-Tecido epitelial 2-Tecido conjuntivo 3-Tecido muscular 4-Tecido nervoso. Tecido Epitelial Composto inteiramente de células, cobre e reveste superfícies (Ex. Boca, Intestino e Bexiga urinária), forma glândulas (secreção excreção). Tecido de natureza conjuntiva Mantem junto o corpo (conexão) e lhe dá suporte, variam de moles (Adiposo) e muito firmes (Cartilagem, Osso).
  31. 31. NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO E OS 4 TECIDOS BÁSICOS Tecido muscular 3 Tipos (esquelético, cardíaco e liso) Esquelético move os ossos do esqueleto, Cardíaco trabalha automaticamente (coração), Liso é encontrado em órgãos internos Tecido Nervoso Transmite informações em todo o corpo e controla as funções corporais. Informações sensitivas do corpo ao cérebro, processa as informações e envia instruções ao corpo de como reagir as condições que estão mudando.  Histologia: A Histologia é a área da Biologia responsável pelo estudo dos tecidos: conjuntos de células que apresentam interdependência estrutural e funcional, desempenhando funções específicas no organismo. Os órgãos são formados pelo agrupamento de tecidos, e o conjunto destes formam sistemas.
  32. 32. NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO E OS 4 TECIDOS BÁSICOS  Órgãos O nível seguinte acima dos tecidos são os órgãos Os Órgãos são feitos de grupos de tecidos que trabalham juntos por uma finalidade comum • Exemplo: O rim é um órgão composto de vários tipos de tecidos, que funcionam juntos para eliminar detritos do corpo Representação esquemática da cápsula de Bowman.
  33. 33. NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO E OS 4 TECIDOS BÁSICOS  Sistemas Os sistemas são o nível mais complexo de organização do corpo. São grupos de órgãos que estão envolvidos em um conjunto comum de atividades • Exemplo: Sistema digestório. O sistema digestório ocupa-se com a obtenção, digestão e absorção de nutrientes para abastecer o resto do corpo. Ele é composto de órgãos que constituem o tubo digestivo, como o esôfago, estômago, intestino e os órgãos acessórios, como glândulas salivares, pâncreas e fígado
  34. 34. PRINCIPAIS SISTEMAS DO CORPO  Sistema  Componentes Principais Esquelético Ossos e articulações Tegumento Pele, pelo, unhas e cascos Nervoso S.N.C. e Nervos periféricos Cardiovascular Coração e vasos sanguíneos Respiratório Pulmões e vias aéreas Digestório T.G.I. e órgãos acessórios Muscular Músculos Esquelético, cardíaco e liso Órgãos do sentido Órgãos dos sentidos gerais e especiais Endócrino Glândulas Endócrinas e hormônios Urinário Rins, ureteres, bexiga urinária e uretra Reprodutor Estruturas reprodutoras masculinas e femininas
  35. 35. 5 Saúde e Homeostasia Descrevendo conceitos de saúde e homeostasia
  36. 36. SAÚDE E HOMEOSTASIA  Saúde: O termo saúde tem uma porção de significados, a maneira mais simples de pensar em saúde é como um estado de anatomia e fisiologia normais (ver variação anatômica, anomalias e monstruosidades). Quando estruturas ou funções do corpo se tornam anormais ocorre a doença. A saúde do corpo como um todo depende da saúde de cada um de seus sistemas, órgãos, tecidos, e células (tudo está inter-relacionado, nada acontece isoladamente). Saúde do corpo Saúde dos sistemas Saúde dos órgãos Saúde dos tecidos Saúde das células
  37. 37. SAÚDE E HOMEOSTASIA  Homeostasia: Homeostasia é a manutenção do equilíbrio dinâmico no corpo. A palavra dinâmico significa atividade, energia e trabalho, e equilíbrio refere-se ao balanceamento. Juntas elas resumem todos os processos fisiológicos que mantem ativamente o equilíbrio das várias estruturas, funções e propriedades do corpo. O corpo todo é responsável pela homeostasia, todos os sistemas estão envolvidos nos mecanismos. Os mecanismos homeostáticos no corpo mantêm-no funcionando em meio às oscilações internas e externas.
  38. 38. FINALIZANDO!!!  DICA: Não deixe de se aprofundar mais nesses assuntos, busque mais literaturas, artigos e revistas. Grande abraço!
  39. 39. Bons Estudos!! FELIPE DAMSCHI

×