O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Indicadores do Agronegócio do RS - 2º trimestre de 2016

174 visualizações

Publicada em

Apresentação dos resultados dos Indicadores Econômicos do Agronegócio Gaúcho referentes ao segundo trimestre de 2016. Confira a análise completa http://goo.gl/Emt7nj

Data: 03/08/2016
Local: FEE

Publicada em: Notícias e política
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Indicadores do Agronegócio do RS - 2º trimestre de 2016

  1. 1. Indicadores do agronegócio gaúcho 2 trim./2016 Núcleo de Estudos do Agronegócio
  2. 2.  A FEE está divulgando as estatísticas do emprego formal celetista e das exportações do agronegócio do Brasil e do Rio Grande do Sul referentes ao 2º trimestre (abril-junho) e ao 1º semestre de 2016.  Mensalmente as estatísticas são atualizadas e publicadas no site da instituição.  Trimestralmente ocorre a apresentação dos resultados para a imprensa e demais interessados. INTRODUÇÃO
  3. 3.  A produção das estatísticas da FEE é inspirada no conceito do agronegócio, que, além da agropecuária, abrange: a. A produção de insumos e de bens de capital para a agropecuária (fertilizantes, defensivos, máquinas agrícolas); b. A indústria de transformação de matéria-prima agropecuária (alimentos, biocombustíveis, fumo); c. as atividades especializadas na oferta de serviços agropecuários e na armazenagem e distribuição dos produtos do agronegócio. INTRODUÇÃO
  4. 4.  Tanto as estatísticas de emprego formal, quanto as de exportações, são calculadas em dois níveis de abrangência: a. Agronegócio – versão ampla: abrange as atividades produtivas do núcleo do agronegócio e das atividades interdependentes a montante (segmento “antes da porteira”) e a jusante (segmento “depois da porteira”). b. Agronegócio – versão restrita: no segmento “depois da porteira”, contempla apenas as atividades que se ocupam da primeira e da segunda transformações da matéria-prima agropecuária.  Os resultados apresentados na sequência referem-se à versão restrita do agronegócio. INTRODUÇÃO
  5. 5. EXPORTAÇÕES DE MERCADORIAS DO AGRONEGÓCIO 2º TRIMESTRE DE 2016
  6. 6. Macrossetores Valor (US$ FOB) Participação (%) Variação no 2º trimestre de 2016 2015 2016 2015 2016 (US$ FOB) Valor (%) Volume (%) Preço (%) Total 3.557.054.082 3.562.724.489 100,0 100,0 5.670.407 0,2 6,0 -5,5 Insumos, máquinas e equipamentos de uso agropecuário 114.935.313 101.024.454 3,2 2,8 -13.910.859 -12,1 -33,3 31,8 Produtos de origem animal 684.789.480 693.507.992 19,3 19,5 8.718.512 1,3 14,5 -11,6 Produtos de origem vegetal 2.757.329.289 2.768.192.043 77,5 77,7 10.862.754 0,4 5,9 -5,2 EXPORTAÇÕES Exportações do agronegócio gaúcho – 2º trim./2015 e 2º trim./2016 FONTE DOS DADOS BRUTOS: MDIC ELABORAÇÃO: NEA/FEE
  7. 7. 2,0000 2,5000 3,0000 3,5000 4,0000 4,5000 01/04/2015 16/04/2015 01/05/2015 16/05/2015 31/05/2015 15/06/2015 30/06/2015 15/07/2015 30/07/2015 14/08/2015 29/08/2015 13/09/2015 28/09/2015 13/10/2015 28/10/2015 12/11/2015 27/11/2015 12/12/2015 27/12/2015 11/01/2016 26/01/2016 10/02/2016 25/02/2016 11/03/2016 26/03/2016 10/04/2016 25/04/2016 10/05/2016 25/05/2016 09/06/2016 24/06/2016 R$/US$ 3,07 R$/US$ 3,50 Evolução da taxa de câmbio (R$/US$) – comercial (venda) FONTE: BCB EXPORTAÇÕES
  8. 8. Setores com maior valor exportado no 2º trimestre de 2016 EXPORTAÇÕES Setores 2° Trimestre (Abril-Junho) Valor (US$ FOB) Participação (%) Variação 2015 2016 2015 2016 (US$ FOB) Valor (%) Volume (%) Preço (%) TOTAL 3.557.054.082 3.562.724.489 100,0 100,0 5.670.407 0,2 6,0 -5,5 Soja 2.142.626.470 2.100.170.554 60,2 58,9 - 42.455.916 -2,0 1,8 -3,7 Carnes 514.060.359 526.519.601 14,5 14,8 12.459.242 2,4 14,8 -10,8 Fumo e seus produtos 315.457.652 296.056.111 8,9 8,3 - 19.401.541 -6,2 -0,3 -5,9 Produtos florestais 46.877.553 191.335.203 1,3 5,4 144.457.650 308,2 210,8 31,3 Couros e peleteria 137.253.664 122.695.721 3,9 3,4 - 14.557.943 -10,6 0,5 -11,0 Cereais, farinhas e preparações 138.798.240 92.043.468 3,9 2,6 - 46.754.772 -33,7 -26,8 -9,4 Máquinas e implementos agrícolas 69.478.805 60.494.736 2,0 1,7 - 8.984.069 -12,9 -18,8 7,3 Chá, mate e especiarias 22.611.978 16.348.974 0,6 0,5 - 6.263.004 -27,7 -7,8 -21,6 FONTE DOS DADOS BRUTOS: MDIC ELABORAÇÃO: NEA/FEE
  9. 9. Principais setores exportadores do agronegócio gaúcho — 2º trim./2015 e 2º trim./2016 (em US$ milhões) 2.142,6 514,1 315,5 46,9 137,3 138,8 2.100,2 526,5 296,1 191,3 122,7 92,0 - 500 1.000 1.500 2.000 2.500 Soja Carnes Fumo e seus produtos Produtos florestais Couros e peleteria Cereais, farinhas e preparações 2° trim./2016 2° trim./2015 EXPORTAÇÕES FONTE DOS DADOS BRUTOS: MDIC ELABORAÇÃO: NEA/FEE
  10. 10. Maiores altas das exportações do agronegócio gaúcho – 2º trimestre de 2016 EXPORTAÇÕES FONTE DOS DADOS BRUTOS: MDIC ELABORAÇÃO: NEA/FEE SETORES, GRUPOS E SUBGRUPOS DE PRODUTOS 2° Trimestre (Abril-Junho) Valor (US$ FOB) Participação (%) Variação 2015 2016 2015 2016 (US$ FOB) Valor (%) Volume (%) Preço (%) PRODUTOS FLORESTAIS 46.877.553 191.335.203 1,3 5,4 144.457.650 308,2 210,8 31,3 Celulose 15.243.901 150.231.599 0,4 4,2 134.987.698 885,5 971,0 -8,0 CARNES 514.060.359 526.519.601 14,5 14,8 12.459.242 2,4 14,8 -10,8 Carne de frango 306.640.737 321.278.748 8,6 9,0 14.638.011 4,8 13,7 -7,9 Carne bovina 48.094.180 53.997.642 1,4 1,5 5.903.462 12,3 19,8 -6,3 ANIMAIS VIVOS (EXCETO PESCADOS) 78.170 11.068.263 0,0 0,3 10.990.093 14.059,2 17.527,8 -19,7 Bovinos e bubalinos vivos - 10.672.600 0,0 0,3 10.672.600 - - -
  11. 11. Maiores quedas das exportações do agronegócio gaúcho – 2º trimestre de 2016 EXPORTAÇÕES SETORES, GRUPOS E SUBGRUPOS DE PRODUTOS 2° Trimestre (Abril-Junho) Valor (US$ FOB) Participação (%) Variação 2015 2016 2015 2016 (US$ FOB) Valor (%) Volume (%) Preço (%) CEREAIS, FARINHAS E PREPARAÇÕES 138.798.240 92.043.468 3,9 2,6 -46.754.772 -33,7 -26,8 -9,4 Trigo 44.719.993 19.343.536 1,3 0,5 -25.376.457 -56,7 -44,2 -22,4 Milho 12.630.685 130.920 0,4 0,0 -12.499.765 -99,0 -98,4 -33,9 SOJA 2.142.626.470 2.100.170.554 60,2 58,9 -42.455.916 -2,0 1,8 -3,7 Farelo de soja 274.773.606 258.820.911 7,7 7,3 -15.952.695 -5,8 2,3 -7,9 Óleo de soja 71.751.813 51.357.900 2,0 1,4 -20.393.913 -28,4 -30,4 2,9 FRUTAS E SUAS CONSERVAS E PREPARAÇÕES 25.922.863 6.415.657 0,7 0,2 -19.507.206 -75,3 -73,3 -7,2 Maçãs 24.259.852 5.753.981 0,7 0,2 -18.505.871 -76,3 -72,9 -12,4 FUMO E SEUS PRODUTOS 315.457.652 296.056.111 8,9 8,3 -19.401.541 -6,2 -0,3 -5,9 Fumo não manufaturado 289.149.489 272.854.153 8,1 7,7 -16.295.336 -5,6 -4,2 -1,5 COUROS E PELETERIA 137.253.664 122.695.721 3,9 3,4 -14.557.943 -10,6 0,5 -11,0 Couros e peles 137.230.567 122.680.569 3,9 3,4 -14.549.998 -10,6 0,5 -11,0 FONTE DOS DADOS BRUTOS: MDIC ELABORAÇÃO: NEA/FEE
  12. 12. 47,3% 12,6% 3,2% 3,0% 2,9% 2,4% 2,0% 2,0% 1,9% 1,8% 21,1% China União Europeia (28) Irã Estados Unidos Coreia do Sul Paquistão Rússia Arábia Saudita Vietnã Hong Kong Demais países Principais destinos das exportações do agronegócio gaúcho – 2º trim./2016 (em % do total) FONTE DOS DADOS BRUTOS: MDIC ELABORAÇÃO: NEA/FEE
  13. 13. EXPORTAÇÕES DE MERCADORIAS DO AGRONEGÓCIO 1º SEMESTRE DE 2016
  14. 14. US$ 1.976 US$ 3.761 US$ 3.953 US$ 2.425 16,3% 31,0% 32,6% 20,0% 0,0 5,0 10,0 15,0 20,0 25,0 30,0 35,0 0 500 1.000 1.500 2.000 2.500 3.000 3.500 4.000 4.500 1° trimestre 2° trimestre 3° trimestre 4° trimestre Médias Trimestrais (2012-2015) Participação (%) nas exportações anuais Exportações médias trimestrais (US$ milhões FOB) e participação (%) nas exportações totais do agronegócio EXPORTAÇÕES FONTE: NEA/FEE
  15. 15. Exportações trimestrais do agronegócio gaúcho (em US$ milhões FOB) EXPORTAÇÕES 0 500 1.000 1.500 2.000 2.500 3.000 3.500 4.000 4.500 5.000 1°trim.2012 2°trim.2012 3°trim.2012 4°trim.2012 1°trim.2013 2°trim.2013 3°trim.2013 4°trim.2013 1°trim.2014 2°trim.2014 3°trim.2014 4°trim.2014 1°trim.2015 2°trim.2015 3°trim.2015 4°trim.2015 1°trim.2016 2°trim.2016 1.893 3.557 1.695 3.563 FONTE: NEA/FEE
  16. 16. Os macrossetores do agronegócio gaúcho – 1 semestre de 2016 Macrossetores Valor (US$ FOB) Participação (%) Variação 2015 2016 2015 2016 (US$ FOB) Valor (%) Volume (%) Preço (%) Total 5.450.100.741 5.257.584.776 100,0 100,0 -192.515.965 -3,5 2,1 -5,5 Insumos, máquinas e equipamentos de uso agropecuário 233.033.697 176.341.524 4,3 3,4 -56.692.173 -24,3 -24,9 0,7 Produtos de origem animal 1.254.097.613 1.246.683.294 23,0 23,7 -7.414.319 -0,6 13,7 -12,6 Produtos de origem vegetal 3.962.969.431 3.834.559.958 72,7 72,9 -128.409.473 -3,2 1,7 -4,8 EXPORTAÇÕES FONTE DOS DADOS BRUTOS: MDIC ELABORAÇÃO: NEA/FEE
  17. 17. EXPORTAÇÕES Exportações do agronegócio gaúcho – valores totais e médios (em US$ 1.000 FOB) 486,8 515,2 692,9 881,4 1.335,5 1.345,8 0 200 400 600 800 1.000 1.200 1.400 1.600 julho agosto setembro outubro novembro dezembro janeiro fevereiro março abril maio junho Médias Móveis das Exportações do Agronegócio (2012-2015) Exportações do Agronegócio (Julho/2015-Junho/2016)
  18. 18. EXPORTAÇÕES Setores, grupos e subgrupos de produtos Valor (US$ 1.000 FOB) Participação (%) Variação em relação ao 1º semestre de 2015 2016 2016 (US$ 1.000 FOB) Valor (%) Volume (%) Preço (%) INSUMOS, MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS DE USO AGROPECUÁRIO 176.342 3,4 -56.692 -24,3 -24,9 0,7 MÁQUINAS E IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS 103.440 2,0 -31.447 -23,3 -20,3 -3,8 Tratores agrícolas 63.179 1,2 -8.921 -12,4 -15,7 3,9 PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL 1.246.683 23,7 -7.414 -0,6 13,7 -12,6 CARNES 926.092 17,6 1.986 0,2 15,3 -13,1 Carne bovina 108.097 2,1 7.505 7,5 17,3 -8,4 Carne suína 197.705 3,8 813 0,4 38,3 -27,4 Carne de frango 555.160 10,6 5.564 1,0 12,0 -9,8 COUROS E PELETERIA 238.131 4,5 -16.640 -6,5 8,2 -13,6 Couros e peles 238.091 4,5 -16.593 -6,5 8,2 -13,6 PRODUTOS DE ORIGEM VEGETAL 3.834.560 72,9 -128.409 -3,2 1,7 -4,8 CEREAIS, FARINHAS E PREPARAÇÕES 274.135 5,2 -199.956 -42,2 -36,8 -8,5 Trigo 90.443 1,7 -164.191 -64,5 -55,4 -20,4 Milho 31.501 0,6 -21.717 -40,8 -30,1 -15,3 SOJA 2.397.827 45,6 -145.450 -5,7 0,3 -6,0 Soja em grão 1.911.380 36,4 -4.718 -0,2 3,2 -3,3 Farelo de soja 402.508 7,7 -111.887 -21,8 -7,5 -15,4 Óleo de soja 83.940 1,6 -28.844 -25,6 -23,4 -2,9 FUMO E SEUS PRODUTOS 583.066 11,1 -48.456 -7,7 0,9 -8,5 Fumo não manufaturado 538.966 10,3 -42.808 -7,4 5,0 -11,7 PRODUTOS FLORESTAIS 404.737 7,7 302.248 294,9 187,5 37,3 Celulose 321.156 6,1 283.691 757,2 809,7 -5,8 TOTAL 5.257.585 100,0 -192.516 -3,5 2,1 -5,5 Principais setores e maiores variações setoriais das exportações - 1º semestre FONTE DOS DADOS BRUTOS: MDIC; ELABORAÇÃO: NEA/FEE
  19. 19. Principais destinos das exportações do agronegócio gaúcho – 1º sem./2016 (em % do total) FONTE DOS DADOS BRUTOS: MDIC ELABORAÇÃO: NEA/FEE 36,6% 14,7% 4,0% 3,4% 3,0% 38,3% China União Europeia Estados Unidos Coreia do Sul Irã Outros EXPORTAÇÕES
  20. 20. EMPREGO FORMAL CELETISTA DO AGRONEGÓCIO 2º TRIMESTRE DE 2016
  21. 21. BRASIL EMPREGO FORMAL Emprego formal celetista no agronegócio do Brasil – principais UFs FONTE DOS DADOS BRUTOS: MTE ELABORAÇÃO: NEA/FEE UNIDADES DA FEDERAÇÃO 2º trimestre de 2016 Saldo Estoque Participação (%) Variação absoluta Variação relativa (%) 2015 2016 2015 2016 2016 2015-16 2015-16 São Paulo 50.348 43.427 1.043.612 1.039.337 24,4 -4.275 -0,4 Minas Gerais 47.161 45.739 584.508 581.357 13,7 -3.151 -0,5 Paraná 3.169 -3.974 434.654 424.890 10,0 -9.764 -2,2 Rio Grande do Sul -9.659 -14.017 327.881 321.758 7,6 -6.123 -1,9 Goiás 9.778 11.071 242.159 241.677 5,7 -482 -0,2 Santa Catarina -3.633 -5.354 237.354 232.013 5,5 -5.341 -2,3 Mato Grosso -2.728 -749 198.487 197.253 4,6 -1.234 -0,6 Bahia 9.004 7.380 187.685 181.879 4,3 -5.806 -3,1 Mato Grosso do Sul 448 1.341 140.429 140.787 3,3 358 0,3 Pernambuco -10.831 1.336 139.111 136.848 3,2 -2.263 -1,6 Rio de Janeiro 1.299 3.124 117.487 118.216 2,8 729 0,6 Pará 755 1.005 116.687 112.126 2,6 -4.561 -3,9 Ceará -455 751 91.842 89.944 2,1 -1.898 -2,1 Espírito Santo 4.908 3.390 76.344 73.313 1,7 -3.031 -4,0 Alagoas -23.722 -6.065 55.549 53.095 1,2 -2.454 -4,4 TOTAL 70.627 90.519 4.312.011 4.255.153 100,0 -56.858 -1,3
  22. 22. RS EMPREGO FORMAL Evolução do emprego formal celetista, por trimestres, no agronegócio do Rio Grande do Sul — 2013-16 41.294 33.127 50.953 47.144 -9.659 -14.017 -20.000 0 20.000 40.000 60.000 80.000 1ºTrim/2013 2ºTrim/2013 3ºTrim/2013 4ºTrim/2013 1ºTrim/2014 2ºTrim/2014 3ºTrim/2014 4ºTrim/2014 1ºTrim/2015 2ºTrim/2015 3ºTrim/2015 4ºTrim/2015 1ºTrim/2016 2ºTrim/2016 Admitidos Desligados Saldo FONTE DOS DADOS BRUTOS: MTE ELABORAÇÃO: NEA/FEE
  23. 23. Evolução do estoque de emprego formal celetista no agronegócio do RS RS EMPREGO FORMAL FONTE DOS DADOS BRUTOS: MTE ELABORAÇÃO: NEA/FEE 310.818 319.414 328.700 327.881 335.775 321.758 280.000 290.000 300.000 310.000 320.000 330.000 340.000 1ºtrim.2012 2ºtrim.2012 3ºtrim.2012 4ºtrim.2012 1ºtrim.2013 2ºtrim.2013 3ºtrim.2013 4ºtrim.2013 1ºtrim.2014 2ºtrim.2014 3ºtrim.2014 4ºtrim.2014 1ºtrim.2015 2ºtrim.2015 3ºtrim.2015 4ºtrim.2015 1ºtrim.2016 2ºtrim.2016
  24. 24. RS EMPREGO FORMAL Saldo do emprego formal celetista nos segmentos do agronegócio do Rio Grande do Sul — 2º trim./2014, 2º trim./2015 e 2º trim./2016 -5.176 -268 -69 -5.513 -4.478 -977 -4.204 -9.659 -6.573 -412 -7.032 -14.017 -16.000 -14.000 -12.000 -10.000 -8.000 -6.000 -4.000 -2.000 0 Segmento "dentro da porteira" Segmento "antes da porteira" Segmento "depois da porteira" Agronegócio - total 2º trim. 2014 2º trim. 2015 2º trim. 2016 FONTE DOS DADOS BRUTOS: MTE ELABORAÇÃO: NEA/FEE
  25. 25. RS EMPREGO FORMAL Setores com maior perda de empregos no agronegócio gaúcho – 2º trimestre de 2016 RANKING SETORES SALDO NO 2º TRIMESTRE DIFERENÇA NO SALDO VARIAÇÃO NO ESTOQUE (%) 2015 2016 1º Comércio atacadista de produtos agropecuários e agroindustriais -3.301 -3.510 -209 0,4 2º Produção de lavouras temporárias -3.097 -3.314 -217 0,9 3º Produção de lavouras permanentes -1.617 -2.531 -914 -8,1 4º Moagem e fabricação de produtos amiláceos -1.295 -1.529 -234 0,7 5º Fabricação de produtos do fumo 1.063 -752 -1.815 -12,9 6º Fabricação de tratores, máquinas e equipamentos agropecuários -1.597 -732 865 -13,8 7º Apoio a agropecuária e a produção florestal 37 -575 -612 3,9 8º Abate e fabricação de produtos de carne 278 -552 -830 -0,1 9º Laticínios -154 -262 -108 -2,0 FONTE DOS DADOS BRUTOS: MTE ELABORAÇÃO: NEA/FEE
  26. 26. RS EMPREGO FORMAL Setores com maior criação de empregos no agronegócio gaúcho – 2º trimestre de 2016 RANKING SETORES SALDO NO 2º TRIMESTRE DIFERENÇA NO SALDO VARIAÇÃO NO ESTOQUE (%)2015 2016 1º Fabricação de adubos e fertilizantes 417 470 53 -0,5 2º Produção florestal 207 128 -79 7,2 3º Fabricação de produtos de panificação 11 75 64 -0,4 4º Fabricação de produtos intermediários de madeira 38 61 23 -7,3 5º Fabricação de conservas -15 56 71 -8,1 FONTE DOS DADOS BRUTOS: MTE ELABORAÇÃO: NEA/FEE
  27. 27. EMPREGO FORMAL
  28. 28. EMPREGO FORMAL CELETISTA DO AGRONEGÓCIO 1º SEMESTRE DE 2016
  29. 29. BRASIL EMPREGO FORMAL Emprego formal celetista no agronegócio do Brasil – principais UFs FONTE DOS DADOS BRUTOS: MTE ELABORAÇÃO: NEA/FEE UNIDADES DA FEDERAÇÃO 1º Semestre de 2016 Saldo1 Diferença no saldo 2015 2016 Minas Gerais 50.078 51.438 1.360 São Paulo 43.865 44.346 481 Goiás 17.175 19.696 2.521 Bahia 11.726 9.851 -1.875 Mato Grosso 5.273 7.810 2.537 Rio Grande do Sul 9.205 7.185 -2.020 Mato Grosso do Sul 2.364 3.068 704 Rio de Janeiro 1.088 2.615 1.527 Espírito Santo 4.409 2.577 -1.832 Paraná 12.011 1.808 -10.203 Santa Catarina 3.905 622 -3.283 TOTAL 87.939 79.127 -8.812
  30. 30. Categorias, setores e atividades 1º SEMESTRE Saldo1 Estoque Participação Variação absoluta Variação relativa (%) 2015 2016 2016 2016 2015-16 2015-16 SEGMENTO "DENTRO DA PORTEIRA" 416 40 82.383 25,6 546 0,7 PRODUÇÃO DE LAVOURAS TEMPORÁRIAS -1.272 -1.262 31.481 9,8 284 0,9 Cultivo de cereais -1.277 -1.305 19.370 6,0 -75 -0,4 Cultivo de soja 98 28 9.580 3,0 382 4,2 Cultivo de outras plantas de lavoura temporária -64 7 2.363 0,7 -41 -1,7 HORTICULTURA E FLORICULTURA -142 -122 1.488 0,5 25 1,7 Horticultura -134 -111 1.001 0,3 54 5,7 Cultivo de flores e plantas ornamentais -8 -11 487 0,2 -29 -5,6 PRODUÇÃO DE LAVOURAS PERMANENTES 987 1.308 8.620 2,7 -756 -8,1 Cultivo de frutas de lavoura permanente, exceto laranja e uva 916 1.182 7.081 2,2 -798 -10,1 Cultivo de plantas de lavoura permanente não especificadas anteriormente -1 -3 677 0,2 8 1,2 PECUÁRIA 328 -184 24.828 7,7 228 0,9 Criação de bovinos 35 -79 15.133 4,7 261 1,8 Criação de suínos 121 28 3.032 0,9 35 1,2 Criação de aves 164 -120 5.315 1,7 -54 -1,0 PRODUÇÃO FLORESTAL 287 467 5.173 1,6 347 7,2 Produção florestal - florestas plantadas 269 482 4.975 1,5 364 7,9 Produção florestal - florestas nativas 18 -15 198 0,1 -17 -7,9 PESCA E AQUICULTURA -36 -21 312 0,1 21 7,2 APOIO A AGROPECUÁRIA E A PRODUÇÃO FLORESTAL 264 -146 10.481 3,3 397 3,9 RS Emprego formal celetista no segmento “dentro da porteira” – 1º semestre de 2016 FONTE DOS DADOS BRUTOS: MTE ELABORAÇÃO: NEA/FEE
  31. 31. RS Emprego formal celetista no segmento “antes da porteira” – 1º semestre de 2016 FONTE DOS DADOS BRUTOS: MTE ELABORAÇÃO: NEA/FEE Categorias, setores e atividades 1º SEMESTRE Saldo1 Estoque Participação Variação absoluta Variação relativa (%) 2015 2016 2016 2016 2015-16 2015-16 SEGMENTO "ANTES DA PORTEIRA" -1.470 -990 38.841 12,1 -3.264 -7,8 PRODUÇÃO DE SEMENTES E MUDAS CERTIFICADAS -344 -572 1.246 0,4 -22 -1,7 Produção de sementes certificadas -327 -490 832 0,3 -7 -0,8 Produção de mudas e outras formas de propagação vegetal, certificadas -17 -82 414 0,1 -15 -3,5 FABRICAÇÃO DE RAÇÕES 390 82 4.957 1,5 420 9,3 Fabricação de alimentos para animais 390 82 4.957 1,5 420 9,3 FABRICAÇÃO DE ADUBOS E FERTILIZANTES 446 442 3.823 1,2 -18 -0,5 Fabricação de adubos e fertilizantes 444 440 3.756 1,2 -25 -0,7 FABRICAÇÃO DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS 13 23 209 0,1 20 10,6 FABRICAÇÃO DE MEDICAMENTOS VETERINÁRIOS 12 1 252 0,1 5 2,0 FABRICAÇÃO DE TRATORES, MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS AGROPECUÁRIOS -2.160 -978 22.485 7,0 -3.611 -13,8 Fabricação de tratores agrícolas -41 -81 1.870 0,6 -194 -9,4 Fabricação de máquinas e equipamentos para a agricultura e pecuária, exceto para irrigação -2.137 -884 20.556 6,4 -3.393 -14,2 COMÉRCIO ATACADISTA DE INSUMOS AGROPECUÁRIOS 74 66 2.772 0,9 73 2,7 Comércio atacadista de defensivos agrícolas, adubos, fertilizantes e corretivos do solo 65 54 1.985 0,6 65 3,4 Comércio atacadista de mercadorias em geral, com predominância de insumos agropecuários 9 12 787 0,2 8 1,0 COMÉRCIO ATACADISTA E ALUGUEL DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS PARA USO AGROPECUÁRIO 99 -54 3.097 1,0 -131 -4,1 Comércio atacadista e aluguel de máquinas e equipamentos para uso agropecuário 99 -54 3.097 1,0 -131 -4,1
  32. 32. RS Emprego formal celetista no segmento “depois da porteira” – 1º semestre de 2016 FONTE DOS DADOS BRUTOS: MTE ELABORAÇÃO: NEA/FEE Categorias, setores e atividades 1º SEMESTRE Saldo1 Estoque Participação Variação absoluta Variação relativa (%) 2015 2016 2016 2016 2015-16 2015-16 SEGMENTO "DEPOIS DA PORTEIRA" 10.259 8.135 200.534 62,3 -3.405 -1,7 ABATE E FABRICAÇÃO DE PRODUTOS DE CARNE 904 -97 58.714 18,2 -62 -0,1 Abate de reses, exceto suínos -215 -3 8.264 2,6 361 4,6 Abate de suínos, aves e outros pequenos animais 997 181 44.163 13,7 -13 0,0 Fabricação de produtos de carne 122 -275 6.287 2,0 -410 -6,1 PRESERVAÇÃO E FABRICAÇÃO DE PRODUTOS DO PESCADO -6 -113 831 0,3 -134 -13,9 FABRICAÇÃO DE CONSERVAS -976 -406 2.322 0,7 -204 -8,1 Fabricação de conservas de frutas -758 -259 1.366 0,4 -32 -2,3 FABRICAÇÃO DE ÓLEOS E GORDURAS VEGETAIS E ANIMAIS 203 48 4.293 1,3 -36 -0,8 Fabricação de óleos vegetais em bruto, exceto óleo de milho 200 114 4.021 1,2 37 0,9 LATICÍNIOS -397 -548 8.987 2,8 -184 -2,0 Preparação do leite 47 65 1.428 0,4 168 13,3 Fabricação de laticínios 163 -191 6.478 2,0 -338 -5,0 Fabricação de sorvetes e outros gelados comestíveis -607 -422 1.081 0,3 -14 -1,3 MOAGEM E FABRICAÇÃO DE PRODUTOS AMILÁCEOS 574 415 15.413 4,8 107 0,7 Beneficiamento de arroz e fabricação de produtos do arroz 354 487 10.451 3,2 316 3,1 Moagem de trigo e fabricação de derivados 176 -70 3.730 1,2 -191 -4,9 Moagem e fabricação de outros produtos vegetais 39 -11 1.108 0,3 -13 -1,2 FABRICAÇÃO DE PRODUTOS DE PANIFICAÇÃO 128 42 10.331 3,2 -46 -0,4 Fabricação de produtos de panificação 128 42 10.331 3,2 -46 -0,4 FABRICAÇÃO DE BISCOITOS E BOLACHAS 112 -41 3.346 1,0 -90 -2,6 Fabricação de biscoitos e bolachas 112 -41 3.346 1,0 -90 -2,6 FABRICAÇÃO DE CHOCOLATES E PRODUTOS DE CONFEITARIA 44 -88 3.819 1,2 -307 -7,4 Fabricação de produtos derivados do cacau, de chocolates e confeitos 44 -88 3.819 1,2 -307 -7,4 FABRICAÇÃO DE MASSAS ALIMENTÍCIAS 59 67 3.286 1,0 -1 0,0 Fabricação de massas alimentícias 59 67 3.286 1,0 -1 0,0 FABRICAÇÃO DE OUTROS PRODUTOS ALIMENTÍCIOS 196 175 8.027 2,5 -85 -1,0
  33. 33. RS Emprego formal celetista no segmento “depois da porteira” – 1º semestre de 2016 Categorias, setores e atividades 1º SEMESTRE Saldo1 Estoque Participação Variação absoluta Variação relativa (%) 2015 2016 2016 2016 2015-16 2015-16 FABRICAÇÃO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS -50 -46 5.267 1,6 99 1,9 Fabricação de vinho -25 -91 3.128 1,0 -6 -0,2 Fabricação de malte, cervejas e chopes -49 34 1.738 0,5 106 6,5 FABRICAÇÃO DE SUCOS -8 45 1.091 0,3 -5 -0,5 Fabricação de sucos de frutas, hortaliças e legumes -8 45 1.091 0,3 -5 -0,5 FABRICAÇÃO DE PRODUTOS DO FUMO 9.068 7.298 13.133 4,1 -1.940 -12,9 Processamento industrial do fumo 6.757 6.036 8.277 2,6 -881 -9,6 Fabricação de produtos do fumo 2.311 1.262 4.856 1,5 -1.059 -17,9 CURTIMENTO E PREPARAÇÕES DE COURO -259 361 10.080 3,1 130 1,3 Curtimento e outras preparações de couro -259 361 10.080 3,1 130 1,3 FABRICAÇÃO DE PRODUTOS INTERMEDIÁRIOS DE MADEIRA 69 169 9.085 2,8 -714 -7,3 Desdobramento de madeira 85 233 7.384 2,3 -182 -2,4 Fabricação de madeira laminada e de chapas de madeira compensada, prensada e aglomerada -16 -64 1.701 0,5 -532 -23,8 FABRICAÇÃO DE CELULOSE, PAPEL E PRODUTOS DE PAPEL -91 15 1.823 0,6 -48 -2,6 FABRICAÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS -14 -3 409 0,1 -25 -5,8 COMÉRCIO ATACADISTA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS E AGROINDUSTRIAIS 707 833 39.485 12,3 147 0,4 Comércio atacadista de soja -13 227 6.337 2,0 125 2,0 Comércio atacadista de animais vivos, alimentos para animais e matérias-primas agrícolas, exceto café e soja 305 315 7.589 2,4 17 0,2 Comércio atacadista de leite e laticínios -78 -116 1.446 0,4 -93 -6,0 Comércio atacadista de cereais e leguminosas beneficiados, farinhas, amidos e féculas 42 92 3.400 1,1 0 0,0 Comércio atacadista de hortifrutigranjeiros 153 64 3.492 1,1 21 0,6 Comércio atacadista de carnes, produtos da carne e pescado 25 -13 2.055 0,6 17 0,8 Comércio atacadista de outros produtos alimentícios -29 40 3.714 1,2 -26 -0,7 Comércio atacadista de produtos alimentícios em geral 62 74 6.821 2,1 74 1,1 Comércio atacadista de madeira e produtos derivados 30 6 1.098 0,3 -23 -2,1 Comércio atacadista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios 19 -35 1.530 0,5 47 3,2
  34. 34. -1.272 -2.160 -344 -397 -976 -259 574 446 287 707 987 9.205 9.068 -1.262 -978 -572 -548 -406 361 415 442 467 833 1.308 7.185 7.298 -4.000 -2.000 0 2.000 4.000 6.000 8.000 10.000 Produção de lavouras temporárias Fabricação de tratores, máquinas e equipamentos… Produção de sementes e mudas certificadas Laticínios Fabricação de conservas Curtimento e preparações de couro Moagem e fabricação de produtos amiláceos Fabricação de adubos e fertilizantes Produção florestal Comércio atacadista de produtos agropecuários e… Produção de lavouras permanentes Agronegócio - total Fabricação de produtos do fumo 1º sem. 2016 1º sem. 2015 FONTE DOS DADOS BRUTOS: MTE ELABORAÇÃO: NEA/FEE Setores com maior variação absoluta de empregos no agronegócio gaúcho – 1º semestre de 2016
  35. 35. Fundação de Economia e Estatística Siegfried Emanuel Heuser Diretoria Diretor Técnico: Martinho Roberto Lazzari Diretora Administrativa: Nóra Angela Gundlach Kraemer Rua Duque de Caxias, 1691 Centro Histórico, Porto Alegre CEP: 90010-283 (51) 3216.9000 Núcleo de Estudos do Agronegócio NEA/FEE Apresentadores: Rodrigo Feix (Economista/FEE) Sérgio Leusin Jr (Economista/FEE) Bolsista: Lucas Leão

×