www.fee.rs.gov.br
A CADEIA AUDIOVISUAL
NO RS
Carta de Conjuntura FEE
Tarson Núñez - Cientista Político
NPP
Núcleo de Polít...
www.fee.rs.gov.br
Economia Criativa: Modelos de análise
No mundo
Indústria Cultural – anos 60 Escola de Frankfurt
Indústri...
www.fee.rs.gov.br
Economia Criativa
Conceito
A “economia criativa” é um conceito em evolução, baseado na idéia de que
ativ...
www.fee.rs.gov.br
Economia Criativa: Conceitos
Bens Criativos
Artes Plásticas, Artesanato, Filmes e Vídeo, Moda,
Videogame...
www.fee.rs.gov.br
Atividades da Economia Criativa
Editorial, Novas Mídias e Internet
Arquitetura, Artes Visuais e Design
P...
www.fee.rs.gov.br
Economia Criativa no Mundo
Comércio Mundial de Bens e Serviços Criativos
2002 – US$ 267 bilhões
2008 – U...
www.fee.rs.gov.br
Estudo FEE de 2013
Estimativa do impacto da Economia Criativa no RS
“Verifica-se que, em média, cerca de...
www.fee.rs.gov.br
Cadeia Audiovisual no RS - Composição
atividades de produção,pós-produção, marketing,
distribuição, exib...
www.fee.rs.gov.br
Cadeia Audiovisual – Mercado Nacional
Dados de faturamento ANCINE - 2014
155,6 milhões de expectadores
C...
www.fee.rs.gov.br
Cadeia Audiovisual no RS
Mapa do audiovisual IECINE – 2012
2007/2012
29 longa metragens 197 curtas
5,8 a...
www.fee.rs.gov.br
ATORES DA CADEIA
Setor Privado
Sindicato da Indústria Audio Visual (SIAV), Associação dos
Produtores e T...
www.fee.rs.gov.br
Cadeia Audiovisual no RS – Impactos
Econômico – mercado consumidor nacional e
internacional
Social – Ger...
www.fee.rs.gov.br
GERAÇÃO DE EMPREGOS
Dados da RAIS – Ministério do Trabalho
- Empresas : 1.951
- Empregos formais : 5.841...
www.fee.rs.gov.br
FONTE: ANCINE
Recursos captados via leis de incentivo nacional por
unidades federativas do Brasil — 1995...
www.fee.rs.gov.br
FONTE: ANCINE
14 18 21 23 28 23
30 29
30
49
46
71
78 79 84 74
100
83
0
1 2
0 0 1 1 1 1 3 4 3 4 3 2 5 3 5...
www.fee.rs.gov.br
Cadeia Audiovisual no RS – Políticas
Públicas
Nacional
Leis de incentivo – MINC
Fomento à Inovação – MCT...
www.fee.rs.gov.br
Fundação de Economia e Estatística
Siegfried Emanuel Heuser
Diretoria
Presidente: Igor Alexandre Clement...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A cadeia audiovisual no RS - Carta de Conjuntura (08.2015)

326 visualizações

Publicada em

Apresentação do artigo divulgado na Carta de Conjuntura do mês de agosto: "A cadeia audiovisual no RS", do pesquisador da FEE Tarson Núñez. Confira o texto completo: http://carta.fee.tche.br/article/a-cadeia-do-audiovisual-no-rio-grande-do-sul/

A Fundação de Economia e Estatística (FEE) é uma instituição de pesquisa, vinculada à Secretaria do Planejamento e Desenvolvimento Regional do Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Foi instituída em 1973 (Lei n.6624 de 13/11/1973), tendo origem no antigo Departamento Estadual de Estatística (DEE).A FEE é a maior fonte de dados estatísticos sobre o Rio Grande do Sul. Dispõe de importante acervo de informações, pesquisas e documentos de natureza socioeconômica. Nela atua uma equipe multidisciplinar composta por profissionais que realizam estudos, pesquisas e análises, divulgados regularmente em publicações impressas e on-line.

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
326
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Template de capa
  • Template para texto
    Fonte: Fira Sans ou Arial
    Cor: Preto Cor auxiliar: azul (R: 0, G:: 75, B: 130)
    Tamanho da fonte: Diferenciar 4 pontos de tamanho entre titulo, subtítulo e itens. Sugere-se título: 28, subtítulo: 24, itens: 20. Caso seja preciso reduzir, manter sempre a diferença de 4 pts (Ex: Título 24, Subtítulo 20 e itens 16).
  • Template para texto
    Fonte: Fira Sans ou Arial
    Cor: Preto Cor auxiliar: azul (R: 0, G:: 75, B: 130)
    Tamanho da fonte: Diferenciar 4 pontos de tamanho entre titulo, subtítulo e itens. Sugere-se título: 28, subtítulo: 24, itens: 20. Caso seja preciso reduzir, manter sempre a diferença de 4 pts (Ex: Título 24, Subtítulo 20 e itens 16).
  • Template para texto
    Fonte: Fira Sans ou Arial
    Cor: Preto Cor auxiliar: azul (R: 0, G:: 75, B: 130)
    Tamanho da fonte: Diferenciar 4 pontos de tamanho entre titulo, subtítulo e itens. Sugere-se título: 28, subtítulo: 24, itens: 20. Caso seja preciso reduzir, manter sempre a diferença de 4 pts (Ex: Título 24, Subtítulo 20 e itens 16).
  • Template para texto
    Fonte: Fira Sans ou Arial
    Cor: Preto Cor auxiliar: azul (R: 0, G:: 75, B: 130)
    Tamanho da fonte: Diferenciar 4 pontos de tamanho entre titulo, subtítulo e itens. Sugere-se título: 28, subtítulo: 24, itens: 20. Caso seja preciso reduzir, manter sempre a diferença de 4 pts (Ex: Título 24, Subtítulo 20 e itens 16).
  • Template para texto
    Fonte: Fira Sans ou Arial
    Cor: Preto Cor auxiliar: azul (R: 0, G:: 75, B: 130)
    Tamanho da fonte: Diferenciar 4 pontos de tamanho entre titulo, subtítulo e itens. Sugere-se título: 28, subtítulo: 24, itens: 20. Caso seja preciso reduzir, manter sempre a diferença de 4 pts (Ex: Título 24, Subtítulo 20 e itens 16).
  • Template para texto
    Fonte: Fira Sans ou Arial
    Cor: Preto Cor auxiliar: azul (R: 0, G:: 75, B: 130)
    Tamanho da fonte: Diferenciar 4 pontos de tamanho entre titulo, subtítulo e itens. Sugere-se título: 28, subtítulo: 24, itens: 20. Caso seja preciso reduzir, manter sempre a diferença de 4 pts (Ex: Título 24, Subtítulo 20 e itens 16).
  • Template para texto
    Fonte: Fira Sans ou Arial
    Cor: Preto Cor auxiliar: azul (R: 0, G:: 75, B: 130)
    Tamanho da fonte: Diferenciar 4 pontos de tamanho entre titulo, subtítulo e itens. Sugere-se título: 28, subtítulo: 24, itens: 20. Caso seja preciso reduzir, manter sempre a diferença de 4 pts (Ex: Título 24, Subtítulo 20 e itens 16).
  • Template para texto
    Fonte: Fira Sans ou Arial
    Cor: Preto Cor auxiliar: azul (R: 0, G:: 75, B: 130)
    Tamanho da fonte: Diferenciar 4 pontos de tamanho entre titulo, subtítulo e itens. Sugere-se título: 28, subtítulo: 24, itens: 20. Caso seja preciso reduzir, manter sempre a diferença de 4 pts (Ex: Título 24, Subtítulo 20 e itens 16).
  • Template para texto
    Fonte: Fira Sans ou Arial
    Cor: Preto Cor auxiliar: azul (R: 0, G:: 75, B: 130)
    Tamanho da fonte: Diferenciar 4 pontos de tamanho entre titulo, subtítulo e itens. Sugere-se título: 28, subtítulo: 24, itens: 20. Caso seja preciso reduzir, manter sempre a diferença de 4 pts (Ex: Título 24, Subtítulo 20 e itens 16).
  • Template para texto
    Fonte: Fira Sans ou Arial
    Cor: Preto Cor auxiliar: azul (R: 0, G:: 75, B: 130)
    Tamanho da fonte: Diferenciar 4 pontos de tamanho entre titulo, subtítulo e itens. Sugere-se título: 28, subtítulo: 24, itens: 20. Caso seja preciso reduzir, manter sempre a diferença de 4 pts (Ex: Título 24, Subtítulo 20 e itens 16).
  • Template para texto
    Fonte: Fira Sans ou Arial
    Cor: Preto Cor auxiliar: azul (R: 0, G:: 75, B: 130)
    Tamanho da fonte: Diferenciar 4 pontos de tamanho entre titulo, subtítulo e itens. Sugere-se título: 28, subtítulo: 24, itens: 20. Caso seja preciso reduzir, manter sempre a diferença de 4 pts (Ex: Título 24, Subtítulo 20 e itens 16).
  • Template para texto
    Fonte: Fira Sans ou Arial
    Cor: Preto Cor auxiliar: azul (R: 0, G:: 75, B: 130)
    Tamanho da fonte: Diferenciar 4 pontos de tamanho entre titulo, subtítulo e itens. Sugere-se título: 28, subtítulo: 24, itens: 20. Caso seja preciso reduzir, manter sempre a diferença de 4 pts (Ex: Título 24, Subtítulo 20 e itens 16).
  • Template para tabelas Assim como os mapas, não é possível definir a formatação de antemão das tabelas, pois isso dependerá do formato e dos objetivos do modelo utilizado. Cores: podem ser utilizadas no cabeçalho ou para ressaltar algum item específico. Usar azul FEE (R:0, G:75,B:130)
    Fonte: Arial, em preto.
    Citação da fonte da tabela: canto inferior esquerdo, respeitando margens de segurança.

  • Template para tabelas Assim como os mapas, não é possível definir a formatação de antemão das tabelas, pois isso dependerá do formato e dos objetivos do modelo utilizado. Cores: podem ser utilizadas no cabeçalho ou para ressaltar algum item específico. Usar azul FEE (R:0, G:75,B:130)
    Fonte: Arial, em preto.
    Citação da fonte da tabela: canto inferior esquerdo, respeitando margens de segurança.

  • Template para texto
    Fonte: Fira Sans ou Arial
    Cor: Preto Cor auxiliar: azul (R: 0, G:: 75, B: 130)
    Tamanho da fonte: Diferenciar 4 pontos de tamanho entre titulo, subtítulo e itens. Sugere-se título: 28, subtítulo: 24, itens: 20. Caso seja preciso reduzir, manter sempre a diferença de 4 pts (Ex: Título 24, Subtítulo 20 e itens 16).
  • Inserir Núcleo e Centro. Após, nome do apresentador e email. Por fim, nome da equipe (quando houver).
  • A cadeia audiovisual no RS - Carta de Conjuntura (08.2015)

    1. 1. www.fee.rs.gov.br A CADEIA AUDIOVISUAL NO RS Carta de Conjuntura FEE Tarson Núñez - Cientista Político NPP Núcleo de Políticas Públicas
    2. 2. www.fee.rs.gov.br Economia Criativa: Modelos de análise No mundo Indústria Cultural – anos 60 Escola de Frankfurt Indústria Criativa – anos 90 (UKDCMS) Modelo dos Círculos Concêntricos - 2001 Modelo dos Direitos Autorais – 2003 WIPO UNCTAD – 2004 Síntese dos diversos modelos “Promover a criatividade e inovação e conformar uma estratégia de desenvolvimento mais holística capaz de promover uma recuperação inclusiva e economicamente sustentável” No Brasll Firjan – Rio de Janeiro, 2008 Fundap – São Paulo, 2011 FEE - 2013
    3. 3. www.fee.rs.gov.br Economia Criativa Conceito A “economia criativa” é um conceito em evolução, baseado na idéia de que ativos criativos podem gerar crescimento econômico e desenvolvimento. ■ Ela pode fortalecer a geração de renda, criação de empregos e gerar rendas de exportação, ao mesmo tempo em que promove inclusão social, diversidade cultural e desenvolvimento humano. ■. Ela envolve aspectos econômicos, culturais e sociais interagindo com tecnologia, propriedade intelectual e com objetivos turísticos. ■ É um conjunto de atividades econômicas baseadas no conhecimento com uma dimensão de desenvolvimento e ligações transversais em nível macro e micro com o restante da economia. ■ É uma opção factível de desenvolvimento, que demanda a construção de políticas inovativas e multidiscilpinares e ação interministerial. ■ O coração da economia criativa são as indústrias critativas. Fonte: UNCTAD – Creative Economy Report 2010 e 2013
    4. 4. www.fee.rs.gov.br Economia Criativa: Conceitos Bens Criativos Artes Plásticas, Artesanato, Filmes e Vídeo, Moda, Videogames e Aplicativos, Música Serviços Criativos Publicidade, Pesquisa de Mercado, Serviços de Arquitetura e Engenharia, Serviços Culturais e Recreativos, Pesquisa e Desenvolvimento,
    5. 5. www.fee.rs.gov.br Atividades da Economia Criativa Editorial, Novas Mídias e Internet Arquitetura, Artes Visuais e Design Publicidade e Pesquisa de Mercado Artes Cênicas e Performáticas Patrimônio, Museus e Parques Música e Audiovisual
    6. 6. www.fee.rs.gov.br Economia Criativa no Mundo Comércio Mundial de Bens e Serviços Criativos 2002 – US$ 267 bilhões 2008 – US$ 592 bilhões 2011 – US$ 624 bilhões Baixo impacto da crise internacional. O setor viveu um crescimento de 7% entre 2008 e 2011 Fonte: UNCTAD – Creative Economy Report 2010 e 2013
    7. 7. www.fee.rs.gov.br Estudo FEE de 2013 Estimativa do impacto da Economia Criativa no RS “Verifica-se que, em média, cerca de 13% da indústria de transformação e 6,2% do comércio do RS são compostos por atividades que podem ser consideradas integrantes das indústrias criativas. Aplicando-se essa proxy de estrutura no Valor Adicionado Bruto de produção, tem-se uma estimativa de que, por exemplo, em 2010, o valor da indústria criativa do RS tenha correspondido a R$ 6,3 bilhões na indústria de transformação e a 1,6 bilhão no comércio.” Valliati e Wink (Indic. Econ. FEE, Porto Alegre, v. 41, n. 1, p. 119-134, 2013)
    8. 8. www.fee.rs.gov.br Cadeia Audiovisual no RS - Composição atividades de produção,pós-produção, marketing, distribuição, exibição cinematográfica e de vídeo, assim como pelas atividades de televisão aberta e a cabo, produção de games e aplicativos atividades conexas (aluguel de equipamentos, catering, cenografia, marcenaria, eletricidade, áudio, logística, etc.), Resultados colaterais, como o incremento ao turismo. O RS já ocupa um espaço significativo no mercado brasileiro, sendo hoje o terceiro polo de produção audiovisual do País
    9. 9. www.fee.rs.gov.br Cadeia Audiovisual – Mercado Nacional Dados de faturamento ANCINE - 2014 155,6 milhões de expectadores Crescimento de 4,1% em relação a 2013 Faturamento R$ 1,96 bilhão Crescimento de 11,6% em relação a 2013 Mecanismos que potencializam o mercado Lei 12.485/2011 Negociação de novas regras com distribuidoras
    10. 10. www.fee.rs.gov.br Cadeia Audiovisual no RS Mapa do audiovisual IECINE – 2012 2007/2012 29 longa metragens 197 curtas 5,8 a/a 38,8 a/a (Amostra de 39 produtoras em 198 identificadas) Não contabiliza vídeos institucionais, videoclipes, vídeos publicitários
    11. 11. www.fee.rs.gov.br ATORES DA CADEIA Setor Privado Sindicato da Indústria Audio Visual (SIAV), Associação dos Produtores e Técnicos de Cinema (APTC), Sindicato dos Exibidores (SEEC) Associação dos Desenvolvedores de Jogos Digitais (ADJD) Governo Secretaria da Cultura/Instituto Estadual do Cinema (IECINE), Secretaria do Desenvolvimento, Ministério da Cultura (MINC), Agência Nacional do Cinema (ANCINE), Ministério da Ciência e Tecnologia, Ministério das Comunicações Universidades Cursos de graduação universitária em Cinema e em Jogos Digitais PUC, UNISINOS, FEEVALE, UNISC, UFPEL Incubadoras tecnológicas – TECNA – PUC, FEEVALE (APL Games)
    12. 12. www.fee.rs.gov.br Cadeia Audiovisual no RS – Impactos Econômico – mercado consumidor nacional e internacional Social – Geração de empregos de qualidade Tecnológico – Incorporação da inovação como motor de atividades econômicas Turístico – Fortalecimento da imagem do RS como destino turístico Cultural – Valorização da cultura e da produção local
    13. 13. www.fee.rs.gov.br GERAÇÃO DE EMPREGOS Dados da RAIS – Ministério do Trabalho - Empresas : 1.951 - Empregos formais : 5.841 Dados Ocupacionais – Censo 2010 Diretores, Atores, Técnicos, Desenvolvedores, Programadores 15.533
    14. 14. www.fee.rs.gov.br FONTE: ANCINE Recursos captados via leis de incentivo nacional por unidades federativas do Brasil — 1995-2012 UNIDADES FEDERA-TIVAS DISTRIBUIÇÃO Títulos Lançados Total Captado Valor (R$) % RJ 468 849.418.723,48 63,2 SP 277 397.436.031,10 29,5 RS 39 38.344.812,64 2,8 MG 24 19.839.239,94 1,4 DF 13 9.544.792,12 0,7 PR 11 8.036.604,00 0,6 CE 12 5.746.536,01 0,4 PE 12 4.946.258,00 0,3 BA 12 4.937.965,82 0,3 SC 8 3.978.873,00 0,3 ES 2 1.191.970,98 0,1 MT 2 599.564,75 0,1 TOTAL 880 1.344.021.371,84 100,00
    15. 15. www.fee.rs.gov.br FONTE: ANCINE 14 18 21 23 28 23 30 29 30 49 46 71 78 79 84 74 100 83 0 1 2 0 0 1 1 1 1 3 4 3 4 3 2 5 3 5 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 Produção cinematográfica com recursos captados via leis de incentivo federal (nº de filmes) Brasil Rio Grande do Sul
    16. 16. www.fee.rs.gov.br Cadeia Audiovisual no RS – Políticas Públicas Nacional Leis de incentivo – MINC Fomento à Inovação – MCT e MINICOM Legislação e Regulação Estadual APL Audiovisual Fundo Apoio à Cultura Film Comission RS
    17. 17. www.fee.rs.gov.br Fundação de Economia e Estatística Siegfried Emanuel Heuser Diretoria Presidente: Igor Alexandre Clemente de Morais Diretor Técnico: Martinho Roberto Lazzari Diretora Administrativa: Nóra Angela Gundlach Kraemer Rua Duque de Caxias, 1691 Centro Histórico, Porto Alegre CEP: 90010-283 (51) 3216.9000 Obrigada Tarson Núñez tarson@fee.tche.br Carta de Conjuntura FEE carta.fee.tche.br

    ×