Aaa gerenciamento de canais de distribuição e redes de valores

112 visualizações

Publicada em

Trabalho de aperfeiçoamento acadêmico - AVM - Gerenciamento de Canais de Canais de Distribuição

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
112
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aaa gerenciamento de canais de distribuição e redes de valores

  1. 1. ATIVIDADE DE APROFUNDAMENTO ACADÊMICO Conexão entre os Canais de Marketing a e diversidadeConexão entre os Canais de Marketing a e diversidade de Gênerosde Gêneros Participantes: - Janaina Lourenço Estevão – M00091 - Lidiane de Castro - M00090 - José Jair da Silva - M00066
  2. 2. Introdução: O ambiente de negócios em que as empresas atuam tem passado por grandes mudanças nas últimas décadas. O desenvolvimento tecnológico dos produtos e dos processos, a intensificação das trocas internacionais de bens e informação, e a expansão das empresas para além das fronteiras nacionais de suas origens contribuíram para o aumento da competição. Os consumidores atuais apresentam níveis de exigência elevados, e mostram propensão a selecionar apenas os competidores aptos a compreender e satisfazer suas necessidades. Esse conjunto de mudanças, que transformam o modo de vida das pessoas e a forma de atuação das empresas, é parte de um conjunto ainda mais amplo de acontecimentos que estão no bojo do fenômeno denominado globalização.globalização. Paralelamente às mudanças que envolvem o acirramento da competição, tem-se o aumento dos níveis de exigência dos consumidores. As empresas que atuam no varejo representam o último elo da cadeia responsável pelo fluxo dos produtos, antes da chegada ao consumidor.  
  3. 3. Gerenciamento de Canais e a adversidade Os supermercados constituem-se, assim, como um tipo de varejista com o qual todas as famílias se relacionam por ser o principal canal de distribuição de produtos alimentícios no Brasil. Atualmente, as redes de supermercado oferecem uma ampla variedade de produtos alimentares e não alimentares. No setor de comercialização de alimentos e bebidas podem existir variáveis regionais e locais que precisam ser consideradas. A diversidade cultural assume especial importância na origem das especificidades dos clientes de cada região. Estudos mostram a importância da consideração da diversidade cultural na tomada de decisão gerencial, sobretudo por parte das empresas globalizadas.   O gerenciamento das diversidades culturais e o desenvolvimento de estratégias de varejo adequadas às realidades regionais são fatores fundamentais para a competitividade das empresas nos dias atuais. Sobretudo na cadeia que envolve o varejo de supermercados, que revende bens prestando serviço ao consumidor final, e num país como o Brasil, vasto e com traços culturais diferentes em cada região.
  4. 4. A importância dos canais de distribuição A estratégia dos varejistas deve variar em resposta às diversidades culturais porque os valores e normas podem ter uma profunda influência no comportamento do consumidor. Uma estratégia competitiva bem sucedida num determinado mercado não necessariamente obterá o mesmo resultado em ambiente diverso.   Os bens de consumo comercializados em lojas de supermercado possuem valor esperado pelo consumidor desde que disponibilizados no lugar certo, no tempo certo, na qualidade certa e na quantidade certa. Antes desses produtos serem acessados pelos consumidores nas instalações de varejo eles percorrem um caminho que alguns chamam de canal de distribuição, outros de canal de marketing Uma estrutura de distribuição adequada às necessidades do consumidor final requer eficiência no planejamento e desenvolvimento direto das áreas de marketing e logística das organizações integrantes da cadeia.  
  5. 5. A importância dos canais Ao contrário das indústrias, os atacadistas e varejistas geralmente não agregam valor pela transformação física do produto. O varejo supermercadista cria valor pela disponibilidade do produto em instalações que preencham os requisitos necessários para exposição e conservação dos produtos, e atração dos clientes. Além disso, há uma gama serviços complementares que podem ser oferecidos como forma de fidelização dos clientes. Já os atacadistas, responsáveis pela intermediação entre produtores e varejistas, adquirem bens em grandes quantidades das indústrias e os revendem, geralmente em quantidades menores, aos varejistas. Entretanto, além da função de comercialização do produto, os atacadistas destacam-se no canal de distribuição pela sua capacidade de criar valor através das funções logísticas de distribuição que ele executa.    
  6. 6. Conclusão O conceito de logística ganhou grande impulso durante a Segunda Guerra Mundial. O deslocamento e o abastecimento das tropas com mantimentos e armas precisava se dar de forma planejada. Apesar de seu papel fundamental, a logística era vista como um serviço de apoio. Nas empresas, a logística também ainda possuía status de atividade de apoio. Entretanto, nas últimas décadas, a importância da logística aumentou. A intensificação do comércio internacional e o aumento da competição no ambiente em que a maioria das empresas opera pressionou as organizações na direção de um gerenciamento integrado das atividades logísticas e a tecnologia da informação abriu caminho para o desenvolvimento do setor de serviços e disponibilizou ferramentas que puderam tornar o papel da logística ainda mais decisivo na busca da vantagem competitiva pelas empresas.  
  7. 7. Obrigada!

×