Sociologia - A Cultura do Novo Capitalismo

569 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre "A Cultura do Novo Capitalismo" (Sennett, 2006)

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
569
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sociologia - A Cultura do Novo Capitalismo

  1. 1. A Cultura do Novo Capitalismo Richard Sennett Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – UFRRJ Sociologia Aplicada à Administração
  2. 2. A Cultura do Novo Capitalismo INTRODUÇÃO O trabalho desta pesquisa foi realizado com base no livro: “A Cultura do Novo Capitalismo”( Richard Sennett ),publicado no Brasil em 2006,Sennett é reconhecido como um dos mais renomados analistas da cultura social da atualidade. Sua obra parte da ideia de uma perspectiva contemporânea de intensas e constantes transformações na maneira de conceber a cultura. Modificações essas, marcadas pela crise das instituições e pelo crescimento das desigualdades econômicas. 2
  3. 3. A Cultura do Novo Capitalismo O novo capitalismo ( capitalismo flexível ), é reconhecido pela globalização do mercado e o consumo em massa de tecnologias que tornaram a vida mais dinâmica,instigando as pessoas a interagir com as mudanças diariamente.Outro fator que se destaca no capitalismo contemporâneo é a quebra de paradigmas antigos – por exemplo,a posição e participação das mulheres no contexto social hoje em dia é muito expressiva,além de trabalhar,essas mulheres às vezes chegam a ocupar a posição de chefe de família.No entanto,o capitalismo flexível trouxe efeitos indesejáveis,como as instabilidades nas condições sociais e um conjunto de desafios mais complexos. 3
  4. 4. Segundo Sennett, apenas um tipo de ser humano é capaz de prosperar em condições sociais instáveis e fragmentárias.Este homem ou mulher ideal tem de enfrentar três desafios: 4 A Cultura do Novo Capitalismo
  5. 5. A Cultura do Novo Capitalismo  Primeiro desafio: controle do tempo baseado no curto prazo, nesse caso,as constantes mudanças inviabilizam os planejamentos de longo prazo.Atualmente, as pessoas tendem a mudar de emprego várias vezes durante sua vida profissional,a lógica da mudanças representa maior retorno financeiro.  Segundo desafio: autoconhecimento, capacidade de o indivíduo de descobrir suas habilidades e potenciais dentro de uma cultura onde exige-se mudanças a todo momento.  Terceiro desafio: disposição para deixar as experiências do passado para trás.Ao mesmo tempo, a falta de experiências sólidas dentro das organizações afeta a ética no trabalho,não há sentido de adiamento das satisfações já que as mudanças são cada vez mais constantes. 5
  6. 6. A Cultura do Novo Capitalismo A formação de laços profundos não existe, porque não há valorização do “longo prazo”, condição básica para o estabelecimento de experiências compartilhadas. Sendo assim, o esquema de curto prazo corrói a confiança, a lealdade e o compromisso e produz trabalhadores cada vez mais acuados em meio à instabilidade. 6
  7. 7. A Cultura do Novo Capitalismo Em sua obra, SENNET analisa três temáticas nas quais o novo capitalismo está influenciando mudanças relevantes... 7
  8. 8. CONSUMO A conscientização pela preservação do meio ambiente. 8 Imagem extraída do Google O consumo tem sido o maior ao longo de toda história da humanidade. Imagem extraída do Google
  9. 9. TALENTO “o potencial humano agora se torna o maior agente do crescimento econômico”. 9 Imagem extraída do Google
  10. 10. TRABALHO Produção de produtos imateriais,que são produzidos através do conhecimento,das ideias e emoções. 10 Imagem extraída do Google
  11. 11. A Cultura do Novo Capitalismo Segundo Sennett, as transformações ocorridas nas instituições contemporâneas produziram reflexos no mundo do trabalho, e conseqüentemente, as desigualdades se multiplicaram através de um processo de desestabilização dos modelos clássicos de emprego e globalização. 11
  12. 12. A Cultura do Novo Capitalismo Sennett diz que as incertezas sempre permearam a história da humanidade, a diferença é que atualmente elas são mais comuns; os medos, as tomadas de decisões no curto prazo e as tensões, fazem parte do nosso dia a dia. Isso faz com que o trabalhador se sinta acuado diante das incertezas da perspectiva de futuro. O modelo de trabalho moderno critica a rotina, acusando-a de degradar o trabalho. Sennett defende a rotina, afirmando que ela também pode proteger: uma vida de impulsos momentâneos, de ações de curto prazo e sem rotinas que se sustentem. Na verdade, é uma existência irracional, sem objetivos nem propósitos. Se considerarmos a rotina como degradante, estaremos associando-a à própria essência do trabalho e colocando em risco de obstrução o progresso moral da sociedade. 12
  13. 13. Considerações Finais Por fim,as transformações sociais as quais estão instigando novos conceitos culturais na sociedade ,embora se apresente como uma ideia de liberdade para o indivíduo,muitos não poderão acompanhar tais mudanças. Dando continuidade aos aspectos que sempre permearam a história da humanidade: a divisão das classes e a desigualdade. 13
  14. 14. 14 Referência Bibliográfica Autor: SENNETT, RICHARD Editora: RECORD Assunto: CIÊNCIAS SOCIAIS - SOCIOLOGIA Richard Sennet é professor de sociologia da London School of Economics e do Massachusetts Institute of technology A Cultura do Novo Capitalismo
  15. 15. Obrigado! Discentes: Flávia Cristina de Sena Cintia da Costa Pará Rosemeury Balduino Docente: Jorge Sápia 15

×