AE Rio 2011 - Planejamento Estrategico de TI - Wander collyer

2.517 visualizações

Publicada em

Palestra apresentada no Congresso AE Rio 2011 - Rio de Janeiro - Brasil

Publicada em: Negócios
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.517
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
269
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
121
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

AE Rio 2011 - Planejamento Estrategico de TI - Wander collyer

  1. 1. Planejamento Estratégico de TI Março 2011
  2. 2. Objetivo Visão Geral Apresentar um case real de implantação de projetos e planejamento estratégico usando técnicas de Arquitetura Empresarial. Estabelecer um paralelo, usando exemplos práticos, com o Framework TOGAF, customizado para a Icatu. Enriquecer a apresentação com exemplos, desafios e fatores críticos de sucesso. Abordar o uso de metodologia, melhores práticas e referências, que apóiam a implantação de um framework de Arquitetura Empresarial. 2
  3. 3. Icatu Seguros Governança de TI & Arquitetura Área de Governança de TI & Arquitetura da Icatu, compreende 4 equipes / funções: – Gerenciamento do escritório de projetos e mudanças – PMO e Gerente de Mudança. Garantia de aderência aos métodos, comunicação para alta gestão, acompanhamento de projetos de desenvolvimento junto a gerentes de projeto e líderes, gestão das mudanças de desenvolvimento e infra-estrutura. – Gerenciamento de Metodologia – Automação e gestão de suite de Governança de TI, auditoria contínua de métodos, gerenciamento de requisitos, validação e implantação de métodos para TI. – Gerenciamento Financeiro e Níveis de Serviço – Gestão administrativa e financeira de TI, Contratos, compras, orçamento, gestão do desempenho de TI e acompanhamento contínuo de evoluções nos KPIs definidos. – Arquitetura Empresarial – Governança de Arquitetura, Suporte direto a integrações entre sistemas, Gestão da Informação, Metadados, Gestão da arquitetura de Aplicação, Definição de road maps de arquitetura para a corporação. A coordenação é dividida em Arquitetura de Dados e Arquitetura de Aplicação. A coordenação compreende a função de Arquitetura Corporativa. 3
  4. 4. Icatu SegurosEmpresa / Ranking PREVIDÊNCIA (PGBL/VGBL) Seguradora especializada Líder entre as independentes1 em contribuições e reserva (PGBL + VGBL) em soluções de Vida, 8º empresa do mercado em contribuições de PGBL + VGBL Previdência e 7ª empresa do mercado em reserva de PGBL + VGBL 6ª empresa do ranking de contribuições de plano empresarial2 Capitalização no Brasil SEGUROS DE VIDA Swiss Life Network 11ª maior empresa do mercado em prêmios retidos Representante Exclusiva da Swiss Life no Brasil CAPITALIZAÇÃO 6ª empresa do mercado em volume de reservas 7ª empresa do mercado em vendas Ativos Totais: 7,1 bilhões Ativos Livres: 419 milhões FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO Patrimônio líquido: R$ 1,217 bilhão Lucro Líquido: 38 milhões Patrimônio Líquido: 700 milhões ROE: 5,9% ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS (Em R$) Ativos sob gestão própria: R$ 4,9 bilhões1) Independentes: Seguradora que não detém banco como um dos principais acionistas. Fonte SUSEP - Boletins Estatísticos. Data base: Junho / 2010.2) Data base: Dez / 2009 – base mais atualizada 44
  5. 5. A Icatu SegurosEstrutura Acionária 100% 100% 100% 99,9% 99,9% 100% 16,67% 24,48% 55
  6. 6. História de SucessoDesde 1996 o acionista nunca precisou aportar recursos R$ 7,1 bilhões* Ativos Sob Gestão *Data Base: Jun/2010 - Reservas em BI 6.576 5.627 5.282 4.584 3.200 2.400 2.000 1.800 1.500 1.200 900 500 250 350 175 95 96 97 98 99 00 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 66
  7. 7. Framework de referência - IntroduçãoTOGAF – The Open Group Architecture Framework  Diversas Iterações são possíveis, permitindo realizar um trabalho contínuo de alinhamento, implantação e melhoria de arquitetura.  Processo abrangente que permite o uso de diversas metodologias de mercado para atingir os objetivos.  Possui metodologia abrangente (ADM) que serve como guia, orientando e criando caminhos estratégicos para uma gestão efetiva da arquitetura, mesmo sem o alinhamento generalizado do TOGAF como Framework vigente.  Permite criar e acompanhar planejamentos estratégicos de longo prazo.  Permite governar hoje a arquitetura, para aderência ao futuro definido. 7
  8. 8. Arquitetura Empresarial Estratégia de execução – Iterações Primeira Iteração – Visão alto nível. Planejamento de 4 anos – Criação do planejamento estratégico de TI. – Alinhamento corporativo. Priorização de projetos na linha de tempo. – Gestão Financeira: Aprovação prévia dos investimentos estimados para 4 anos. – Mudanças organizacionais. Segundo grupo de Iterações – Detalhamento inicial das arquiteturas. Planejamento anual. – Definição de soluções a contratar para atender aos planejamentos. – Adequação dos processos e da metodologia. – Revisão do “to be” da arquitetura planejada. – Gestão Financeira: Aprovação orçamentária anual. Terceiro grupo de iterações – Por projeto definido. Planejamento trimestral com re- planejamentos contínuos de projeto. – Fechamento do portfólio de projetos priorizados com as áreas de negócio. – Projeto em TI: Detalhamento final da arquitetura, execução e entrega dos projetos e novos sistemas. – Gestão Financeira: Controle contínuo de custo de projeto. 8
  9. 9. Arquitetura Empresarial Exemplo de uso de iterações na Icatu As iterações são necessárias e muitas vezes podem ocorrer sem formalismos. É fundamental que o arquiteto corporativo entenda esta necessidade e ainda que não apresente exatamente desta forma para a companhia, mantenha uma disciplina controlada de planejamento. Na Icatu a primeira grande iteração compreendeu, as seguintes fases TOGAF: – Preliminar, Fase A – Visão de Arquitetura, Fase B – Arquitetura de Negócio, Fase C – Arquitetura de Sistemas, Fase E – Oportunidades e Soluções, Fase F – Plano de migração. A segunda grande iteração ocorre a cada final de ano, sendo concluído sempre em Outubro / Novembro: – Fase A, Fase B, Fase C, Fase E A terceira grande iteração ocorre por projeto estratégico, com a formalização de projetos abertos, seguindo gerenciamento de portfólio e gerenciamento de projetos com estrutura formal e definida. O gerenciamento de portfólio de projetos sofre repriorização a cada 3 meses com todas as áreas de negócio, dado a limitação da linha de tempo e capacidade de entrega de TI e do próprio negócio, para cada demanda. – Esta terceira iteração segue todas as fases do framework, com forte automação de Governança, tanto metodológica quanto de arquitetura, ao longo de todo o processo. 9
  10. 10. Icatu SegurosVisão Geral do PETI2009 2010 2011 2012 20131a 2a 3a 2a 3a 2a 3a 2a 3a 10
  11. 11. 11
  12. 12. Primeira Iteração Estratégia de execução Definição do planejamento Estratégico de 4 anos, através de entrevistas com todas as áreas de negócio, com todas as camadas executivas e uso de ferramentas de mercado contratadas para dar visibilidade de planejamento completo das estruturas organizacionais, processuais e físicas, envolvendo arquitetura de negócio, dados e Aplicações. Paralelo TOGAF: Fase Preliminar, A, B, C, D, E – culminando com o Project Charter priorizado, Documentações de orientação do futuro da Arquitetura, estrutura organizacional, definições do futuro de TI alinhado ao negócio, gestão financeira dos investimentos, planejamento detalhado das mudanças gerais. Fatores críticos de sucesso: – Em uma abordagem de planejamento arquitetural TOP – DOWN, é importante que todas as áreas de negócio possam fazer parte do processo de mudanças, através de uma comunicação constante e abrangente, além de uma revisão detalhada de objetivos da corporação. – O processo de definição de planos extensos deve dar oportunidade ao negócio de apresentar e discutir fatores críticos para o fechamento da estratégia. – Em uma abordagem TOP – DOWN, o sponsor deve ter a capacidade de influenciar a companhia, pois é impossível obter consenso em todos os casos. 12

×