SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Baixar para ler offline
ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO INTEGRAL JORNALISTA PAULO DE CASTRO
FERREIRA JUNIOR
GUIA DE APRENDIZAGEM - 2015-08-07
Professor: Marcio José de Lima
Disciplina: Física
2º semestre de 2015
2º ano A Ensino Médio
Justificativa da unidade
A física deve ser pensada como um elemento básico para a
compreensão e a ação no mundo contemporâneo e para a satisfação cultural
do cidadão de hoje. Com o aumento da complexidade da sociedade, com a
tecnologia integrada ao cotidiano, com os riscos ambientais ligados aos
processos de produção e,larga escala, é necessário, mais do que nunca,
conhecimento especializado para compreender o cenário contemporâneo e
nele intervir. A física é em conhecimento que permite elaborar modelos de
evolução cósmica e investigar os mistérios do mundo submicroscópico e das
partículas que compõem a matéria, ao mesmo tempo em que permite
desenvolver novas fontes de energia e criar novos materiais, produtos e
tecnologia, espera-se que o ensino de física contribua para a formação de uma
cultura científica específica efetiva, que permita ao indivíduo a interpretação
dos fatos, fenômenos e processos naturais, situando e dimensionando a
interação do ser humano com a natureza como parte da própria natureza em
transformação.
No âmbito do programa Ensino Integral, o nivelamento é um apoio aos
alunos para sanarem as habilidades necessárias para o acompanhamento do
ano atual, esse estudo integra as atividades complementares da matriz
curricular e que tem como principal característica o desenvolvimento de
técnicas e estratégias que orientem e apóiem os alunos em suas práticas de
estudos. Para além da perspectiva geral já apresentada. A orientação de
estudo parte do pressuposto de que aprender a estudar é condição primordial
para a superação de defasagens de aprendizagem, o desenvolvimento da
autonomia e a formação de jovens protagonistas.
As aulas de orientação de estudo apóiam o cumprimento dos
componentes curriculares da Base Nacional Comum e da Parte Diversificada e
dão suporte para que não se produzam novas defasagens na aprendizagem
dos alunos. Essas aulas se articulam com todas as áreas de conhecimento,
mas não devem ser confundidas com o “reforço escolar”, nem usadas como um
momento destinado a realização de tarefas de determinadas disciplinas.
ATIVIDADES PRÉVIAS
Levantamento dos resultados obtidos, fazendo retomadas de conteúdos
com metodologias diferenciadas, buscando assim, a compreensão de
conceitos e levando ao aprendizado do aluno. Reforçando temas, por meio de
exercícios sobre conceitos e propriedades da matéria, grandezas e unidades
de medida e transformações destas unidades. Retomada de conteúdos sempre
que necessário.
O principal objetivo das aulas de nivelamento é a aprendizagem dos
alunos, contribuindo para o aprimoramento de suas habilidades e a superação
de suas eventuais defasagens.
Para que isso aconteça, essa disciplina deve contribuir para que eles
possam:
 Reconhecer a importância da aquisição de hábitos e rotinas de estudos;
 Identificar e reconhecer os fatores fundamentais para o ato de estudar;
 Compreender a diferença entre qualidade e intensidade de estudos;
 Apropriar-se da capacidade de organização para estudar;
 Compreender e aplicar técnicas de estudo na rotina diária;
 Consolidar hábitos e rotinas de estudos;
 Desenvolver uma postura protagonista em relação à própria
aprendizagem;
 Desenvolver e/ou aprimorar as habilidades de autoavaliação.
3º Bimestre
Conteúdos gerais
Máquinas térmicas
Óptica geométrica
Conteúdos específicos
 O ciclo de energia no Universo e sua influencia nas fontes de energia
terrestre;
 Balanço energéticos de alguns processos de transformação da energia
na Terra;
 Formação de imagens, propagação, reflexão e refração da luz;
 Sistemas de ampliação da visão,como lupas, óculos, telescópios e
microscópios;
 A diferença entre a cor das fontes e a cor de pigmentos;
 O caráter policromático da luz branca
 As cores primárias no sistema de percepção e nos aparelhos e
equipamentos;
 Adequação e conforto na iluminação de ambientes
Objetivos Gerais
 Realização de uma pesquisa para encontrar informações sobre as
principais fontes de energia no Brasil, bem como estudar o ciclo de
energia da Terra
 Identificar objetos, sistemas e fenômenos que produzem, ampliam ou
reproduzem imagens no cotidiano
 Reconhecer o papel da luz, suas propriedades e fenômenos que
envolvem a sua propagação, como formação de sombras, reflexão,
refração
 Associar as características de obtenção de imagens a propriedades
físicas da luz para explicar, reproduzir, variar ou controlar a qualidade
das imagens produzidas
 Reconhecer diferentes instrumentos ou sistemas que servem para ver,
melhorar e ampliar a visão, como olhos, óculos, lupas, telescópios,
microscópios, etc., visando à sua utilização adequada
 Reconhecer aspectos e influências culturais nas formas de apreciação
de imagens,
 Identificar a luz branca como composição de diferentes cores
 Associar a cor de um objeto a formas de interação da luz com a matéria
 Estabelecer diferentes entre cor-luz e cor-pigmento
 Identificar as cores primárias e suas composições no sistema de
percepção de cores do olho humano e de equipamentos
 Utilizar informações para identificar o uso adequado de iluminação em
ambientes do cotidiano.
Objetivos Específicos
 Buscar informações em diferentes fontes para reconhecer a participação
do calor e os processos envolvidos no funcionamento das máquinas
térmicas; reconhecer e compreender o princípio da conservação de
energia; compreender e representar o ciclo de Carnot, entendendo-o
como um ciclo ideal;
 Identificar diferentes fontes de energia na matriz energética brasileira;
reconhecer os ciclos de energia no sistema terrestre; calcular balanços
energéticos de alguns processos de transformação da energia na Terra;
relacionar as necessidades energéticas com o problema da degradação
da energia discriminar fontes renováveis de fontes não renováveis de
energia;
 Identificar objetos, sistemas e fenômenos que envolvam a produção de
luz e instrumentos ligados a visão no cotidiano; reconhecer a
importância da classificação desses elementos, identificando critérios
adequados para o estudo de fenômenos;
 Ler e executar procedimentos experimentais; analisar e elaborar
hipóteses sobre resultados experimentais; associar as características de
obtenção de imagens a propriedades físicas da luz para explicar a
qualidade das imagens produzidas; utilizar adequadamente a relação
matemática entre tamanhos e distâncias de objetos e imagem em uma
câmara escura
 Ler e executar procedimentos experimentais; analisar e elaborar
hipóteses sobre resultados experimentais; identificar e utilizar
adequadamentea expressão matemática da relação entre a distância de
objetos, sua imagem e o foco, em espelhos planos e esféricos; associar
as características de obtenção de imagens a propriedade física da luz,
em situação que envolvem espelhos planos e esféricos
 Ler, interpretar e executar um roteiro de atividade experimental; elaborar
hipóteses e interpretar resultados de situações experimentais que
envolvam fenômenos de iluminação; escrever relato de procedimento e
observação de um experimento
 Ler, interpretar e executar um roteiro de atividade experimental; elaborar
hipóteses e interpretar resultados de situações experimentais que
envolvam fenômenos de composição de cores de luz e de pigmento; ler
e interpretar tabelas e representações esquemáticas de resultados de
experimentos
 Ler, interpretar e executar um roteiro de atividade experimental; elaborar
hipóteses e interpretar resultados de situações experimentais que
envolvam fenômenos de sombra e de luz colorida; ler interpretar gráfico
de sensibilidade dos cones receptores de luz; associar diferentes
características de cores com iluminação e com sua percepção pelo olho
humano reconhecendo a função especializada dos cones.
4º Bimestre
Conteúdos gerais
Acústica
Ondas eletromagnéticas
Transmissões eletromagnéticas
Conteúdos específicos
 Ruídos e sons harmônicos – timbres e fontes de produção
 Amplitude, freqüência,comprimento de onda, velocidade e ressonância
de ondas Mecânicas
 Questões de som no cotidiano contemporâneo
 Audição humana, poluição, limites e conforto acústicos
 A interpretação do caráter eletromagnético da luz
 Emissão e absorção de luz de diferentes cores
 Evolução histórica da representação da luz como onda eletromagnética
 Produção, propagação e detecção de ondas eletromagnéticas
 Equipamentos e dispositivos de comunicação, como rádio e TV,
celulares e fibras ópticas
 Evolução da transmissão de informações e seus impactos sociais
Objetivos Gerais
 Identificar a luz branca como composição de diferentes cores
 Associar a cor de um objeto da formas de interação da luz coma
matéria
 Estabelecer diferenças entre cor-luz e cor pigmento
 Identificar as cores primárias e suas composições no sistema de
percepção de cores do olho humano e de equipamentos
 Utilizar informações para identificar o uso adequado de iluminação em
ambientes do cotidiano
 Utilizar o modelo eletromagnético da luz como uma representação
possível das cores na natureza
 Identificar a luz no aspecto de ondas eletromagnéticas, diferenciando as
cores de acordo com as freqüências
 Reconhecer e explicar a emissão e a absorção de diferentes cores de
luz
 Identificar e caracterizar modelos de explicação da natureza da luz ao
longo da história humana, seus limites e embates
 Reconhecer o atual modelo científico utilizado para explicar a natureza
da luz
 Identificar os principais meios de produção, propagação e detecção de
ondas eletromagnéticas no cotidiano
 Explicar o funcionamento básico de equipamentos e sistemas de
comunicação, como rádio, televisão, telefone celular e fibras ópticas,
com base nas características das ondas eletromagnéticas
 Reconhecer a evolução dos meios de comunicação e informação, assim
como seus impactos sociais, econômicos e culturais
 Acompanhar e debater criticamente noticias e artigos sobre aspectos
socioeconômicos, científicos e tecnológicos.
Objetivos específicos
 Perceber a constante presença dos sons em nosso dia a dia,
identificando objetos, fenômenos e sistemas que produzem que
produzem sons; reconhecer influencias culturais na forma de apreciação
dos sons
 Buscar informações de especialistas para reconhecer escalas musicais
e o princípio de funcionamento de alguns instrumentos; utilizar
linguegem escrita para relatar informações obtidas em entrevista que
evidenciem relações entre procedimentos práticos e características dos
sons e da música
 Associar diferentes características audíveis dos sons e grandezas
físicas, como freqüência e intensidade
 Explicar, reproduzir, avaliar e controlar a emissão de sons por
instrumentos musicais e outros sistemas; reconhecer o principio de
funcionamento de alguns instrumentos
 Explicar o funcionamento da audição humana para monitorar limites de
conforto, deficiências auditivas e poluição sonora; reconhecer e discutir
problemas decorrentes da poluição sonora para a saúde humana e
possíveis formas de controlá-los
 Ler, interpretar e executar um roteiro de atividade experimental; elaborar
hipótese e interpretar resultados de situação experimental que envolve
fenômenos de produção, captação e bloqueio de ondas
eletromagnéticas
 Elaborar esquema que representa a linha de freqüência dos aparelhos
de uso cotidiano; associar as características do espectro
eletromagnético com o funcionamento dos equipamentos de
telecomunicação.
Atividades autodidáticas
 Pesquisa;
 Estudo orientado;
 Leitura e escrita de texto físico-matemático;
 Discussão, resolução de exercícios;
 Socialização das conclusões dos grupos.
 Lista ou fichas de exercícios.
Atividades didático – cooperativas
 Resolução de problemas em grupo;
 Socialização das atividades propostas.
 Pesquisa em grupo;
Atividades complementares
Consolidação
 Realização de atividades experimentais.
 Retomada de conteúdo necessário para uma melhor compreensão dos
conteúdos sequenciais.
Ampliação
 Resolução de atividades paralelas sobre os conteúdos.
Nivelamento
 Retomada de conteúdo necessário para uma melhor compreensão dos
conteúdos seqüenciais
 Utilizar o conhecimento dos alunos que se saem melhor em
determinados conteúdos para, o auxilio aos colegas que não os
assimilam tão bem assim.
Valores
 Qualidade de vida, respeito à vida e diversidade;
 Respeito ao semelhante;
 Preservação dos recursos naturais.
Critérios de avaliação
Serão avaliados os aspectos cognitivos, atitudinais, procedimentais e
conceituais, por meio da observação dos itens descritos a seguir:
 Protagonismo: Iniciativa, pró-atividade, autonomia e interesse na
aquisição de novas habilidades e competências;
 Solidariedade: Ajudar e aceitar ser ajudado, não aceitar a dificuldade
como desculpa para não fazer;
 Competente: Domínio das habilidades e competências previstas para o
bimestre;
Fontes de referencia:
Para o professor:
Currículo do Estado de São Paulo. Caderno do professor – Matemática.
PCNs Ensino Médio. Ciência da Natureza, Matemática e suas tecnologias.
Livro:
 Matemática Ciências e Aplicações – Gelson Iezzi e outros;
 Matemática Dante – Luiz Roberto Dante.
Para o Estudante:
Currículo do Estado de São Paulo – SEE – Caderno do Aluno.
Livro: Matemática Ciências e Aplicações – Gelson Iezzi e outros.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Guia de aprendizagem 1º ano 2015
Guia de aprendizagem 1º ano  2015Guia de aprendizagem 1º ano  2015
Guia de aprendizagem 1º ano 2015Eduardo Oliveira
 
Guia de aprendizagem 2º ano 2º semestre-2015
Guia de aprendizagem  2º ano   2º semestre-2015Guia de aprendizagem  2º ano   2º semestre-2015
Guia de aprendizagem 2º ano 2º semestre-2015Eduardo Oliveira
 
Quadro de distribuição de conteúdos da eja química
Quadro de distribuição de conteúdos da eja   químicaQuadro de distribuição de conteúdos da eja   química
Quadro de distribuição de conteúdos da eja químicajapquimica
 
1º a. b denise-química
1º a. b denise-química1º a. b denise-química
1º a. b denise-químicaFatima Moraes
 
Química & tecnologia
Química & tecnologiaQuímica & tecnologia
Química & tecnologiaCEFAPRO-Sinop
 
Guia de aprendizagem biologia - 3º ano - 2º bimestre
Guia de aprendizagem   biologia - 3º ano - 2º bimestreGuia de aprendizagem   biologia - 3º ano - 2º bimestre
Guia de aprendizagem biologia - 3º ano - 2º bimestreCEPI-INDEPENDENCIA
 
Eja ciências biologia
Eja   ciências biologiaEja   ciências biologia
Eja ciências biologiaEdilson Silva
 
Guia de aprendizagem 3º ano 2º semestre-2015
Guia de aprendizagem  3º ano  2º semestre-2015Guia de aprendizagem  3º ano  2º semestre-2015
Guia de aprendizagem 3º ano 2º semestre-2015Eduardo Oliveira
 
Plano de aula de biologia da eja ii ensino medio 2018 novo-
Plano de aula de biologia da eja ii  ensino medio 2018  novo-Plano de aula de biologia da eja ii  ensino medio 2018  novo-
Plano de aula de biologia da eja ii ensino medio 2018 novo-escola Argentina Pereira Feitosa
 
Plano de Curso - Ciências 5º ano
Plano de Curso - Ciências  5º ano Plano de Curso - Ciências  5º ano
Plano de Curso - Ciências 5º ano Mary Alvarenga
 
EJA PLANEJAMENTO ANUAL
EJA PLANEJAMENTO ANUAL EJA PLANEJAMENTO ANUAL
EJA PLANEJAMENTO ANUAL neivaldolucio
 
Plano de Aula: Matéria e sua Natureza
Plano de Aula: Matéria e sua NaturezaPlano de Aula: Matéria e sua Natureza
Plano de Aula: Matéria e sua NaturezaNeusa Fialho
 
Plano de Curso de Arte - 5º ano
Plano de Curso  de  Arte - 5º ano Plano de Curso  de  Arte - 5º ano
Plano de Curso de Arte - 5º ano Mary Alvarenga
 
Plano de Curso Matemática - 5º ano
Plano de Curso Matemática - 5º ano   Plano de Curso Matemática - 5º ano
Plano de Curso Matemática - 5º ano Mary Alvarenga
 
6 ano-geografia-espaço-e-vivência-1-bimestre-planejamento
6 ano-geografia-espaço-e-vivência-1-bimestre-planejamento6 ano-geografia-espaço-e-vivência-1-bimestre-planejamento
6 ano-geografia-espaço-e-vivência-1-bimestre-planejamentoBrena Kesia Ribeiro Alves
 
Plano anual geo 2014 (em finalização)
Plano anual geo 2014 (em finalização)Plano anual geo 2014 (em finalização)
Plano anual geo 2014 (em finalização)Roberta Sumar
 

Mais procurados (20)

Guia de aprendizagem 1º ano 2015
Guia de aprendizagem 1º ano  2015Guia de aprendizagem 1º ano  2015
Guia de aprendizagem 1º ano 2015
 
Guia de aprendizagem 2º ano 2º semestre-2015
Guia de aprendizagem  2º ano   2º semestre-2015Guia de aprendizagem  2º ano   2º semestre-2015
Guia de aprendizagem 2º ano 2º semestre-2015
 
Quadro de distribuição de conteúdos da eja química
Quadro de distribuição de conteúdos da eja   químicaQuadro de distribuição de conteúdos da eja   química
Quadro de distribuição de conteúdos da eja química
 
1º a. b denise-química
1º a. b denise-química1º a. b denise-química
1º a. b denise-química
 
2â°+serie+ +quimica
2â°+serie+ +quimica2â°+serie+ +quimica
2â°+serie+ +quimica
 
Química & tecnologia
Química & tecnologiaQuímica & tecnologia
Química & tecnologia
 
Guia de aprendizagem biologia - 3º ano - 2º bimestre
Guia de aprendizagem   biologia - 3º ano - 2º bimestreGuia de aprendizagem   biologia - 3º ano - 2º bimestre
Guia de aprendizagem biologia - 3º ano - 2º bimestre
 
Eja ciências biologia
Eja   ciências biologiaEja   ciências biologia
Eja ciências biologia
 
Guia de aprendizagem 3º ano 2º semestre-2015
Guia de aprendizagem  3º ano  2º semestre-2015Guia de aprendizagem  3º ano  2º semestre-2015
Guia de aprendizagem 3º ano 2º semestre-2015
 
Plano de aula de biologia da eja ii ensino medio 2018 novo-
Plano de aula de biologia da eja ii  ensino medio 2018  novo-Plano de aula de biologia da eja ii  ensino medio 2018  novo-
Plano de aula de biologia da eja ii ensino medio 2018 novo-
 
Plano de Curso - Ciências 5º ano
Plano de Curso - Ciências  5º ano Plano de Curso - Ciências  5º ano
Plano de Curso - Ciências 5º ano
 
PCN ciencias
PCN cienciasPCN ciencias
PCN ciencias
 
EJA PLANEJAMENTO ANUAL
EJA PLANEJAMENTO ANUAL EJA PLANEJAMENTO ANUAL
EJA PLANEJAMENTO ANUAL
 
Plano de Aula: Matéria e sua Natureza
Plano de Aula: Matéria e sua NaturezaPlano de Aula: Matéria e sua Natureza
Plano de Aula: Matéria e sua Natureza
 
Plano de ensino 6 ano
Plano de ensino 6 anoPlano de ensino 6 ano
Plano de ensino 6 ano
 
Plano de Curso de Arte - 5º ano
Plano de Curso  de  Arte - 5º ano Plano de Curso  de  Arte - 5º ano
Plano de Curso de Arte - 5º ano
 
Planificaçâo 8ºano
Planificaçâo 8ºanoPlanificaçâo 8ºano
Planificaçâo 8ºano
 
Plano de Curso Matemática - 5º ano
Plano de Curso Matemática - 5º ano   Plano de Curso Matemática - 5º ano
Plano de Curso Matemática - 5º ano
 
6 ano-geografia-espaço-e-vivência-1-bimestre-planejamento
6 ano-geografia-espaço-e-vivência-1-bimestre-planejamento6 ano-geografia-espaço-e-vivência-1-bimestre-planejamento
6 ano-geografia-espaço-e-vivência-1-bimestre-planejamento
 
Plano anual geo 2014 (em finalização)
Plano anual geo 2014 (em finalização)Plano anual geo 2014 (em finalização)
Plano anual geo 2014 (em finalização)
 

Semelhante a 2º a.física marcio-pdf

9º a, b, c ciências cida
9º a, b, c ciências cida9º a, b, c ciências cida
9º a, b, c ciências cidaFatima Moraes
 
8º a.ciências cida-pdf
8º a.ciências cida-pdf8º a.ciências cida-pdf
8º a.ciências cida-pdfFatima Moraes
 
BNCC por objeto do conhecimento 1.pdf
BNCC por objeto do conhecimento 1.pdfBNCC por objeto do conhecimento 1.pdf
BNCC por objeto do conhecimento 1.pdfTioLeoOliveira
 
_CIENCIAS DA NATUREZA - 4º Ano - conferido.pdf
_CIENCIAS DA NATUREZA - 4º Ano - conferido.pdf_CIENCIAS DA NATUREZA - 4º Ano - conferido.pdf
_CIENCIAS DA NATUREZA - 4º Ano - conferido.pdfCARLA883027
 
A influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambiente
A influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambienteA influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambiente
A influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambienteplanocoletivo
 
Guia de aprendizagem 8º ano b
Guia de aprendizagem 8º ano bGuia de aprendizagem 8º ano b
Guia de aprendizagem 8º ano bGiseleMacedo19
 
PLANO DE ENSINO ANUAL 9º ANO 2.docx
PLANO DE ENSINO ANUAL 9º ANO 2.docxPLANO DE ENSINO ANUAL 9º ANO 2.docx
PLANO DE ENSINO ANUAL 9º ANO 2.docxElvandiraElvandira
 
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdfPlanejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdfJanielleCristina1
 
Planejamento Anual - 8º ANO Apolônio Ireno Cardoso.pdf
Planejamento Anual - 8º ANO Apolônio Ireno Cardoso.pdfPlanejamento Anual - 8º ANO Apolônio Ireno Cardoso.pdf
Planejamento Anual - 8º ANO Apolônio Ireno Cardoso.pdfVitorGomes416833
 
1 ano plano integrado fisica química.docx
1 ano plano integrado fisica química.docx1 ano plano integrado fisica química.docx
1 ano plano integrado fisica química.docxPatrciaTeixeira73
 
Oficinas temáticas.pdf
Oficinas temáticas.pdfOficinas temáticas.pdf
Oficinas temáticas.pdfNatany6
 
Planode aulanº 3 claudenice
Planode aulanº 3 claudenicePlanode aulanº 3 claudenice
Planode aulanº 3 claudenicefamiliaestagio
 
Matriz de referencia_de_ciencias_da_natureza_do_saeb
Matriz de referencia_de_ciencias_da_natureza_do_saebMatriz de referencia_de_ciencias_da_natureza_do_saeb
Matriz de referencia_de_ciencias_da_natureza_do_saebNailton Oliveira
 

Semelhante a 2º a.física marcio-pdf (20)

9º a, b, c ciências cida
9º a, b, c ciências cida9º a, b, c ciências cida
9º a, b, c ciências cida
 
8º a.ciências cida-pdf
8º a.ciências cida-pdf8º a.ciências cida-pdf
8º a.ciências cida-pdf
 
BNCC por objeto do conhecimento 1.pdf
BNCC por objeto do conhecimento 1.pdfBNCC por objeto do conhecimento 1.pdf
BNCC por objeto do conhecimento 1.pdf
 
_CIENCIAS DA NATUREZA - 4º Ano - conferido.pdf
_CIENCIAS DA NATUREZA - 4º Ano - conferido.pdf_CIENCIAS DA NATUREZA - 4º Ano - conferido.pdf
_CIENCIAS DA NATUREZA - 4º Ano - conferido.pdf
 
A influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambiente
A influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambienteA influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambiente
A influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambiente
 
Estagiosupervisionado
EstagiosupervisionadoEstagiosupervisionado
Estagiosupervisionado
 
Estagiosupervisionado
EstagiosupervisionadoEstagiosupervisionado
Estagiosupervisionado
 
Pcnem+
Pcnem+Pcnem+
Pcnem+
 
Plano de ensino fisica
Plano de ensino fisica Plano de ensino fisica
Plano de ensino fisica
 
Guia de aprendizagem 8º ano b
Guia de aprendizagem 8º ano bGuia de aprendizagem 8º ano b
Guia de aprendizagem 8º ano b
 
PLANO DE ENSINO ANUAL 9º ANO 2.docx
PLANO DE ENSINO ANUAL 9º ANO 2.docxPLANO DE ENSINO ANUAL 9º ANO 2.docx
PLANO DE ENSINO ANUAL 9º ANO 2.docx
 
Snef2007
Snef2007Snef2007
Snef2007
 
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdfPlanejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
 
Planejamento Anual - 8º ANO Apolônio Ireno Cardoso.pdf
Planejamento Anual - 8º ANO Apolônio Ireno Cardoso.pdfPlanejamento Anual - 8º ANO Apolônio Ireno Cardoso.pdf
Planejamento Anual - 8º ANO Apolônio Ireno Cardoso.pdf
 
Semiotica e midia
Semiotica e midiaSemiotica e midia
Semiotica e midia
 
1 ano plano integrado fisica química.docx
1 ano plano integrado fisica química.docx1 ano plano integrado fisica química.docx
1 ano plano integrado fisica química.docx
 
Oficinas temáticas.pdf
Oficinas temáticas.pdfOficinas temáticas.pdf
Oficinas temáticas.pdf
 
Planode aulanº 3 claudenice
Planode aulanº 3 claudenicePlanode aulanº 3 claudenice
Planode aulanº 3 claudenice
 
Matriz de referencia_de_ciencias_da_natureza_do_saeb
Matriz de referencia_de_ciencias_da_natureza_do_saebMatriz de referencia_de_ciencias_da_natureza_do_saeb
Matriz de referencia_de_ciencias_da_natureza_do_saeb
 
Planodeensino2
Planodeensino2Planodeensino2
Planodeensino2
 

Mais de Fatima Moraes

1º anos a, b português-daniela-2ºsemestre
1º anos a, b português-daniela-2ºsemestre1º anos a, b português-daniela-2ºsemestre
1º anos a, b português-daniela-2ºsemestreFatima Moraes
 
9º anos a, b, c ingles
9º anos a, b, c ingles9º anos a, b, c ingles
9º anos a, b, c inglesFatima Moraes
 
2ºano a mªlucia-ingles-2ºsemestre
2ºano a mªlucia-ingles-2ºsemestre2ºano a mªlucia-ingles-2ºsemestre
2ºano a mªlucia-ingles-2ºsemestreFatima Moraes
 
1º anos a, b mªlucia-inglês-2ºsemestre
1º anos a, b mªlucia-inglês-2ºsemestre1º anos a, b mªlucia-inglês-2ºsemestre
1º anos a, b mªlucia-inglês-2ºsemestreFatima Moraes
 
9º anos a, b, c fátima-ef-2ºsemestre
9º anos a, b, c fátima-ef-2ºsemestre9º anos a, b, c fátima-ef-2ºsemestre
9º anos a, b, c fátima-ef-2ºsemestreFatima Moraes
 
8º ano a fátima-ef-2ºsemestre
8º ano a fátima-ef-2ºsemestre8º ano a fátima-ef-2ºsemestre
8º ano a fátima-ef-2ºsemestreFatima Moraes
 
7º anos a, b fátima-ef-2ºsemestre
7º anos a, b fátima-ef-2ºsemestre7º anos a, b fátima-ef-2ºsemestre
7º anos a, b fátima-ef-2ºsemestreFatima Moraes
 
6º ano a fátima-ef-2ºsemestre
6º ano a fátima-ef-2ºsemestre6º ano a fátima-ef-2ºsemestre
6º ano a fátima-ef-2ºsemestreFatima Moraes
 
2º ano a fátima-artes-2ºsemestre
2º ano a fátima-artes-2ºsemestre2º ano a fátima-artes-2ºsemestre
2º ano a fátima-artes-2ºsemestreFatima Moraes
 
1º anos a, b fátima-ef-2ºsemestre
1º anos a, b fátima-ef-2ºsemestre1º anos a, b fátima-ef-2ºsemestre
1º anos a, b fátima-ef-2ºsemestreFatima Moraes
 
9º anos a, b, c cirlei-artes-2ºsemestre
9º anos a, b, c cirlei-artes-2ºsemestre9º anos a, b, c cirlei-artes-2ºsemestre
9º anos a, b, c cirlei-artes-2ºsemestreFatima Moraes
 
8º a cirlei-artes-2ºsemestre
8º a cirlei-artes-2ºsemestre8º a cirlei-artes-2ºsemestre
8º a cirlei-artes-2ºsemestreFatima Moraes
 
7º a, b fátima-artes-2ºsemestre
7º a, b fátima-artes-2ºsemestre7º a, b fátima-artes-2ºsemestre
7º a, b fátima-artes-2ºsemestreFatima Moraes
 
6º a cirlei-artes-2ºsemestre
6º a cirlei-artes-2ºsemestre6º a cirlei-artes-2ºsemestre
6º a cirlei-artes-2ºsemestreFatima Moraes
 
2º a cirlei-artes-2ºsemestre
2º a cirlei-artes-2ºsemestre2º a cirlei-artes-2ºsemestre
2º a cirlei-artes-2ºsemestreFatima Moraes
 
1º anos a, b cirlei-artes-2ºsemestre
1º anos a, b cirlei-artes-2ºsemestre1º anos a, b cirlei-artes-2ºsemestre
1º anos a, b cirlei-artes-2ºsemestreFatima Moraes
 
2º a antonia-sociologia
2º a antonia-sociologia2º a antonia-sociologia
2º a antonia-sociologiaFatima Moraes
 

Mais de Fatima Moraes (20)

1º anos a, b português-daniela-2ºsemestre
1º anos a, b português-daniela-2ºsemestre1º anos a, b português-daniela-2ºsemestre
1º anos a, b português-daniela-2ºsemestre
 
9º anos a, b, c ingles
9º anos a, b, c ingles9º anos a, b, c ingles
9º anos a, b, c ingles
 
8º ano a inglês
8º ano a inglês8º ano a inglês
8º ano a inglês
 
7º ano a, b ingles
7º ano a, b ingles7º ano a, b ingles
7º ano a, b ingles
 
6º ano a
6º ano a6º ano a
6º ano a
 
2ºano a mªlucia-ingles-2ºsemestre
2ºano a mªlucia-ingles-2ºsemestre2ºano a mªlucia-ingles-2ºsemestre
2ºano a mªlucia-ingles-2ºsemestre
 
1º anos a, b mªlucia-inglês-2ºsemestre
1º anos a, b mªlucia-inglês-2ºsemestre1º anos a, b mªlucia-inglês-2ºsemestre
1º anos a, b mªlucia-inglês-2ºsemestre
 
9º anos a, b, c fátima-ef-2ºsemestre
9º anos a, b, c fátima-ef-2ºsemestre9º anos a, b, c fátima-ef-2ºsemestre
9º anos a, b, c fátima-ef-2ºsemestre
 
8º ano a fátima-ef-2ºsemestre
8º ano a fátima-ef-2ºsemestre8º ano a fátima-ef-2ºsemestre
8º ano a fátima-ef-2ºsemestre
 
7º anos a, b fátima-ef-2ºsemestre
7º anos a, b fátima-ef-2ºsemestre7º anos a, b fátima-ef-2ºsemestre
7º anos a, b fátima-ef-2ºsemestre
 
6º ano a fátima-ef-2ºsemestre
6º ano a fátima-ef-2ºsemestre6º ano a fátima-ef-2ºsemestre
6º ano a fátima-ef-2ºsemestre
 
2º ano a fátima-artes-2ºsemestre
2º ano a fátima-artes-2ºsemestre2º ano a fátima-artes-2ºsemestre
2º ano a fátima-artes-2ºsemestre
 
1º anos a, b fátima-ef-2ºsemestre
1º anos a, b fátima-ef-2ºsemestre1º anos a, b fátima-ef-2ºsemestre
1º anos a, b fátima-ef-2ºsemestre
 
9º anos a, b, c cirlei-artes-2ºsemestre
9º anos a, b, c cirlei-artes-2ºsemestre9º anos a, b, c cirlei-artes-2ºsemestre
9º anos a, b, c cirlei-artes-2ºsemestre
 
8º a cirlei-artes-2ºsemestre
8º a cirlei-artes-2ºsemestre8º a cirlei-artes-2ºsemestre
8º a cirlei-artes-2ºsemestre
 
7º a, b fátima-artes-2ºsemestre
7º a, b fátima-artes-2ºsemestre7º a, b fátima-artes-2ºsemestre
7º a, b fátima-artes-2ºsemestre
 
6º a cirlei-artes-2ºsemestre
6º a cirlei-artes-2ºsemestre6º a cirlei-artes-2ºsemestre
6º a cirlei-artes-2ºsemestre
 
2º a cirlei-artes-2ºsemestre
2º a cirlei-artes-2ºsemestre2º a cirlei-artes-2ºsemestre
2º a cirlei-artes-2ºsemestre
 
1º anos a, b cirlei-artes-2ºsemestre
1º anos a, b cirlei-artes-2ºsemestre1º anos a, b cirlei-artes-2ºsemestre
1º anos a, b cirlei-artes-2ºsemestre
 
2º a antonia-sociologia
2º a antonia-sociologia2º a antonia-sociologia
2º a antonia-sociologia
 

Último

Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptorlando dias da silva
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docCarolineWaitman
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASyan1305goncalves
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 

Último (20)

Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 

2º a.física marcio-pdf

  • 1. ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO INTEGRAL JORNALISTA PAULO DE CASTRO FERREIRA JUNIOR GUIA DE APRENDIZAGEM - 2015-08-07 Professor: Marcio José de Lima Disciplina: Física 2º semestre de 2015 2º ano A Ensino Médio Justificativa da unidade A física deve ser pensada como um elemento básico para a compreensão e a ação no mundo contemporâneo e para a satisfação cultural do cidadão de hoje. Com o aumento da complexidade da sociedade, com a tecnologia integrada ao cotidiano, com os riscos ambientais ligados aos processos de produção e,larga escala, é necessário, mais do que nunca, conhecimento especializado para compreender o cenário contemporâneo e nele intervir. A física é em conhecimento que permite elaborar modelos de evolução cósmica e investigar os mistérios do mundo submicroscópico e das partículas que compõem a matéria, ao mesmo tempo em que permite desenvolver novas fontes de energia e criar novos materiais, produtos e tecnologia, espera-se que o ensino de física contribua para a formação de uma cultura científica específica efetiva, que permita ao indivíduo a interpretação dos fatos, fenômenos e processos naturais, situando e dimensionando a interação do ser humano com a natureza como parte da própria natureza em transformação. No âmbito do programa Ensino Integral, o nivelamento é um apoio aos alunos para sanarem as habilidades necessárias para o acompanhamento do ano atual, esse estudo integra as atividades complementares da matriz curricular e que tem como principal característica o desenvolvimento de técnicas e estratégias que orientem e apóiem os alunos em suas práticas de estudos. Para além da perspectiva geral já apresentada. A orientação de estudo parte do pressuposto de que aprender a estudar é condição primordial para a superação de defasagens de aprendizagem, o desenvolvimento da autonomia e a formação de jovens protagonistas. As aulas de orientação de estudo apóiam o cumprimento dos componentes curriculares da Base Nacional Comum e da Parte Diversificada e dão suporte para que não se produzam novas defasagens na aprendizagem dos alunos. Essas aulas se articulam com todas as áreas de conhecimento, mas não devem ser confundidas com o “reforço escolar”, nem usadas como um momento destinado a realização de tarefas de determinadas disciplinas. ATIVIDADES PRÉVIAS Levantamento dos resultados obtidos, fazendo retomadas de conteúdos com metodologias diferenciadas, buscando assim, a compreensão de
  • 2. conceitos e levando ao aprendizado do aluno. Reforçando temas, por meio de exercícios sobre conceitos e propriedades da matéria, grandezas e unidades de medida e transformações destas unidades. Retomada de conteúdos sempre que necessário. O principal objetivo das aulas de nivelamento é a aprendizagem dos alunos, contribuindo para o aprimoramento de suas habilidades e a superação de suas eventuais defasagens. Para que isso aconteça, essa disciplina deve contribuir para que eles possam:  Reconhecer a importância da aquisição de hábitos e rotinas de estudos;  Identificar e reconhecer os fatores fundamentais para o ato de estudar;  Compreender a diferença entre qualidade e intensidade de estudos;  Apropriar-se da capacidade de organização para estudar;  Compreender e aplicar técnicas de estudo na rotina diária;  Consolidar hábitos e rotinas de estudos;  Desenvolver uma postura protagonista em relação à própria aprendizagem;  Desenvolver e/ou aprimorar as habilidades de autoavaliação. 3º Bimestre Conteúdos gerais Máquinas térmicas Óptica geométrica Conteúdos específicos  O ciclo de energia no Universo e sua influencia nas fontes de energia terrestre;  Balanço energéticos de alguns processos de transformação da energia na Terra;  Formação de imagens, propagação, reflexão e refração da luz;  Sistemas de ampliação da visão,como lupas, óculos, telescópios e microscópios;  A diferença entre a cor das fontes e a cor de pigmentos;  O caráter policromático da luz branca  As cores primárias no sistema de percepção e nos aparelhos e equipamentos;  Adequação e conforto na iluminação de ambientes Objetivos Gerais  Realização de uma pesquisa para encontrar informações sobre as principais fontes de energia no Brasil, bem como estudar o ciclo de energia da Terra  Identificar objetos, sistemas e fenômenos que produzem, ampliam ou reproduzem imagens no cotidiano  Reconhecer o papel da luz, suas propriedades e fenômenos que envolvem a sua propagação, como formação de sombras, reflexão, refração
  • 3.  Associar as características de obtenção de imagens a propriedades físicas da luz para explicar, reproduzir, variar ou controlar a qualidade das imagens produzidas  Reconhecer diferentes instrumentos ou sistemas que servem para ver, melhorar e ampliar a visão, como olhos, óculos, lupas, telescópios, microscópios, etc., visando à sua utilização adequada  Reconhecer aspectos e influências culturais nas formas de apreciação de imagens,  Identificar a luz branca como composição de diferentes cores  Associar a cor de um objeto a formas de interação da luz com a matéria  Estabelecer diferentes entre cor-luz e cor-pigmento  Identificar as cores primárias e suas composições no sistema de percepção de cores do olho humano e de equipamentos  Utilizar informações para identificar o uso adequado de iluminação em ambientes do cotidiano. Objetivos Específicos  Buscar informações em diferentes fontes para reconhecer a participação do calor e os processos envolvidos no funcionamento das máquinas térmicas; reconhecer e compreender o princípio da conservação de energia; compreender e representar o ciclo de Carnot, entendendo-o como um ciclo ideal;  Identificar diferentes fontes de energia na matriz energética brasileira; reconhecer os ciclos de energia no sistema terrestre; calcular balanços energéticos de alguns processos de transformação da energia na Terra; relacionar as necessidades energéticas com o problema da degradação da energia discriminar fontes renováveis de fontes não renováveis de energia;  Identificar objetos, sistemas e fenômenos que envolvam a produção de luz e instrumentos ligados a visão no cotidiano; reconhecer a importância da classificação desses elementos, identificando critérios adequados para o estudo de fenômenos;  Ler e executar procedimentos experimentais; analisar e elaborar hipóteses sobre resultados experimentais; associar as características de obtenção de imagens a propriedades físicas da luz para explicar a qualidade das imagens produzidas; utilizar adequadamente a relação matemática entre tamanhos e distâncias de objetos e imagem em uma câmara escura  Ler e executar procedimentos experimentais; analisar e elaborar hipóteses sobre resultados experimentais; identificar e utilizar adequadamentea expressão matemática da relação entre a distância de objetos, sua imagem e o foco, em espelhos planos e esféricos; associar as características de obtenção de imagens a propriedade física da luz, em situação que envolvem espelhos planos e esféricos  Ler, interpretar e executar um roteiro de atividade experimental; elaborar hipóteses e interpretar resultados de situações experimentais que envolvam fenômenos de iluminação; escrever relato de procedimento e observação de um experimento  Ler, interpretar e executar um roteiro de atividade experimental; elaborar hipóteses e interpretar resultados de situações experimentais que
  • 4. envolvam fenômenos de composição de cores de luz e de pigmento; ler e interpretar tabelas e representações esquemáticas de resultados de experimentos  Ler, interpretar e executar um roteiro de atividade experimental; elaborar hipóteses e interpretar resultados de situações experimentais que envolvam fenômenos de sombra e de luz colorida; ler interpretar gráfico de sensibilidade dos cones receptores de luz; associar diferentes características de cores com iluminação e com sua percepção pelo olho humano reconhecendo a função especializada dos cones. 4º Bimestre Conteúdos gerais Acústica Ondas eletromagnéticas Transmissões eletromagnéticas Conteúdos específicos  Ruídos e sons harmônicos – timbres e fontes de produção  Amplitude, freqüência,comprimento de onda, velocidade e ressonância de ondas Mecânicas  Questões de som no cotidiano contemporâneo  Audição humana, poluição, limites e conforto acústicos  A interpretação do caráter eletromagnético da luz  Emissão e absorção de luz de diferentes cores  Evolução histórica da representação da luz como onda eletromagnética  Produção, propagação e detecção de ondas eletromagnéticas  Equipamentos e dispositivos de comunicação, como rádio e TV, celulares e fibras ópticas  Evolução da transmissão de informações e seus impactos sociais Objetivos Gerais  Identificar a luz branca como composição de diferentes cores  Associar a cor de um objeto da formas de interação da luz coma matéria  Estabelecer diferenças entre cor-luz e cor pigmento  Identificar as cores primárias e suas composições no sistema de percepção de cores do olho humano e de equipamentos  Utilizar informações para identificar o uso adequado de iluminação em ambientes do cotidiano  Utilizar o modelo eletromagnético da luz como uma representação possível das cores na natureza  Identificar a luz no aspecto de ondas eletromagnéticas, diferenciando as cores de acordo com as freqüências  Reconhecer e explicar a emissão e a absorção de diferentes cores de luz  Identificar e caracterizar modelos de explicação da natureza da luz ao longo da história humana, seus limites e embates  Reconhecer o atual modelo científico utilizado para explicar a natureza da luz  Identificar os principais meios de produção, propagação e detecção de ondas eletromagnéticas no cotidiano
  • 5.  Explicar o funcionamento básico de equipamentos e sistemas de comunicação, como rádio, televisão, telefone celular e fibras ópticas, com base nas características das ondas eletromagnéticas  Reconhecer a evolução dos meios de comunicação e informação, assim como seus impactos sociais, econômicos e culturais  Acompanhar e debater criticamente noticias e artigos sobre aspectos socioeconômicos, científicos e tecnológicos. Objetivos específicos  Perceber a constante presença dos sons em nosso dia a dia, identificando objetos, fenômenos e sistemas que produzem que produzem sons; reconhecer influencias culturais na forma de apreciação dos sons  Buscar informações de especialistas para reconhecer escalas musicais e o princípio de funcionamento de alguns instrumentos; utilizar linguegem escrita para relatar informações obtidas em entrevista que evidenciem relações entre procedimentos práticos e características dos sons e da música  Associar diferentes características audíveis dos sons e grandezas físicas, como freqüência e intensidade  Explicar, reproduzir, avaliar e controlar a emissão de sons por instrumentos musicais e outros sistemas; reconhecer o principio de funcionamento de alguns instrumentos  Explicar o funcionamento da audição humana para monitorar limites de conforto, deficiências auditivas e poluição sonora; reconhecer e discutir problemas decorrentes da poluição sonora para a saúde humana e possíveis formas de controlá-los  Ler, interpretar e executar um roteiro de atividade experimental; elaborar hipótese e interpretar resultados de situação experimental que envolve fenômenos de produção, captação e bloqueio de ondas eletromagnéticas  Elaborar esquema que representa a linha de freqüência dos aparelhos de uso cotidiano; associar as características do espectro eletromagnético com o funcionamento dos equipamentos de telecomunicação. Atividades autodidáticas  Pesquisa;  Estudo orientado;  Leitura e escrita de texto físico-matemático;  Discussão, resolução de exercícios;  Socialização das conclusões dos grupos.  Lista ou fichas de exercícios. Atividades didático – cooperativas  Resolução de problemas em grupo;  Socialização das atividades propostas.  Pesquisa em grupo; Atividades complementares
  • 6. Consolidação  Realização de atividades experimentais.  Retomada de conteúdo necessário para uma melhor compreensão dos conteúdos sequenciais. Ampliação  Resolução de atividades paralelas sobre os conteúdos. Nivelamento  Retomada de conteúdo necessário para uma melhor compreensão dos conteúdos seqüenciais  Utilizar o conhecimento dos alunos que se saem melhor em determinados conteúdos para, o auxilio aos colegas que não os assimilam tão bem assim. Valores  Qualidade de vida, respeito à vida e diversidade;  Respeito ao semelhante;  Preservação dos recursos naturais. Critérios de avaliação Serão avaliados os aspectos cognitivos, atitudinais, procedimentais e conceituais, por meio da observação dos itens descritos a seguir:  Protagonismo: Iniciativa, pró-atividade, autonomia e interesse na aquisição de novas habilidades e competências;  Solidariedade: Ajudar e aceitar ser ajudado, não aceitar a dificuldade como desculpa para não fazer;  Competente: Domínio das habilidades e competências previstas para o bimestre; Fontes de referencia: Para o professor: Currículo do Estado de São Paulo. Caderno do professor – Matemática. PCNs Ensino Médio. Ciência da Natureza, Matemática e suas tecnologias. Livro:  Matemática Ciências e Aplicações – Gelson Iezzi e outros;  Matemática Dante – Luiz Roberto Dante. Para o Estudante: Currículo do Estado de São Paulo – SEE – Caderno do Aluno. Livro: Matemática Ciências e Aplicações – Gelson Iezzi e outros.