Cidades

140 visualizações

Publicada em

Cidades

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
140
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cidades

  1. 1. À cidade associam-seÀ cidade associam-se um conjunto deum conjunto de características:características: densa ocupação humana e o elevadodensa ocupação humana e o elevado índiceíndice de construção;de construção; uma intensa afluência de trânsito;uma intensa afluência de trânsito; grande concentração de actividadesgrande concentração de actividades económi-económi- cas, com predomínio de actividades docas, com predomínio de actividades do sectorsector terciário;terciário;
  2. 2. Critérios de definiçãoCritérios de definição de cidade:de cidade: DemográficoDemográfico valoriza o número de habitantes e/ouvaloriza o número de habitantes e/ou a densidade populacionala densidade populacional FuncionalFuncional tem em conta a influência exercidatem em conta a influência exercida pela cidade sobre as áreas envolventespela cidade sobre as áreas envolventes e o tipo de actividades a que ae o tipo de actividades a que a população se dedicapopulação se dedica Jurídico-administrativo.Jurídico-administrativo. definidas por decisão legislativadefinidas por decisão legislativa ..
  3. 3. Áreas funcionaisÁreas funcionais - áreas mais ou menos- áreas mais ou menos homogéneas, com características próprias.homogéneas, com características próprias. Um dos factores que condiciona aUm dos factores que condiciona a organização das áreas funcionais é a rendaorganização das áreas funcionais é a renda locativa (custo do solo) que é influenciadalocativa (custo do solo) que é influenciada pela:pela: acessibilidadeacessibilidade distância ao centro.distância ao centro. De um modo geral, o custo do solo diminui àDe um modo geral, o custo do solo diminui à medida que nos afastamos do centro damedida que nos afastamos do centro da cidade.cidade. NOTANOTA
  4. 4. O preço do solo é ainda influenciadoO preço do solo é ainda influenciado por outros factores como:por outros factores como: condições ambientaiscondições ambientais - relevo,- relevo, poluição, zonas verdes, paisagem,poluição, zonas verdes, paisagem, etc;etc; aspectos sociaisaspectos sociais - as- as características socioeconómicas dacaracterísticas socioeconómicas da população residente;população residente; planos de urbanizaçãoplanos de urbanização -- asas actividades projectadas para umaactividades projectadas para uma determinadadeterminada
  5. 5. O CBD é uma área muitoO CBD é uma área muito dinâmica, onde as diferentesdinâmica, onde as diferentes funções se vão sucedendo:funções se vão sucedendo: numa primeira fase, assistiu-numa primeira fase, assistiu- se à substituição das funçõesse à substituição das funções industrial e residencial peloindustrial e residencial pelo comércio e outras actividadescomércio e outras actividades terciárias;terciárias; actualmente, verifica-se aactualmente, verifica-se a tendência para atendência para a descentralização destasdescentralização destas funções para outras áreas.funções para outras áreas.
  6. 6. Para a dinâmica do CBDPara a dinâmica do CBD contribuem factores como:contribuem factores como: a especulação fundiária;a especulação fundiária; o congestionamento do centroo congestionamento do centro (área mais antiga, de ruas(área mais antiga, de ruas estreitas);estreitas); a diminuição daa diminuição da acessibilidade - acesso aoacessibilidade - acesso ao centro mais difícil ecentro mais difícil e demorado.demorado.
  7. 7. Factores de expansão urbana são:Factores de expansão urbana são: o crescimento demográficoo crescimento demográfico que, aliado aoque, aliado ao elevado custo da habitação na cidade, leva àelevado custo da habitação na cidade, leva à procura de novas áreas residenciais nosprocura de novas áreas residenciais nos subúrbios;subúrbios; a dinâmica da construção civil,a dinâmica da construção civil, tanto notanto no que toca ao parque habitacional como àque toca ao parque habitacional como à edificação de espaços destinados a actividadesedificação de espaços destinados a actividades económicas;económicas; o desenvolvimento das própriaso desenvolvimento das próprias actividades económicasactividades económicas, que conduz à, que conduz à necessidade de expandir e modernizar asnecessidade de expandir e modernizar as empresas e, como tal, à procura de novosempresas e, como tal, à procura de novos espaços de localização;espaços de localização; o desenvolvimento dos transportes e daso desenvolvimento dos transportes e das infra-estruturas viáriasinfra-estruturas viárias, que aumenta a, que aumenta a
  8. 8. A expansão urbana faz-se à custa das áreasA expansão urbana faz-se à custa das áreas periféricas das cidades, dando origem àperiféricas das cidades, dando origem à suburbanizaçãosuburbanização - ocupação urbana dos- ocupação urbana dos subúrbiossubúrbios.. Impactes sociais e territoriais daImpactes sociais e territoriais da Suburbanização:Suburbanização: a intensificação dos movimentos pendulares,a intensificação dos movimentos pendulares, cada vez mais complexos, uma vez que ascada vez mais complexos, uma vez que as deslocações se fazem em direcção à grandedeslocações se fazem em direcção à grande cidade, mas também entre as diferentes áreascidade, mas também entre as diferentes áreas suburbanas que a envolvem;suburbanas que a envolvem; o aumento das despesas, da fadiga e doo aumento das despesas, da fadiga e do stressstress associados às deslocações quotidianas daassociados às deslocações quotidianas da população activa e escolar;população activa e escolar; a falta de equipamentos colectivos e fracaa falta de equipamentos colectivos e fraca oferta de serviços em muitos aglomeradosoferta de serviços em muitos aglomerados
  9. 9. O processo de crescimento daO processo de crescimento da suburbanização origina o aparecimentosuburbanização origina o aparecimento de áreas periurbanas (áreas onde ode áreas periurbanas (áreas onde o espaço rural começa a ser ocupado) .espaço rural começa a ser ocupado) . A expansão da rede viária facilita esteA expansão da rede viária facilita este processo, que apresenta como principaisprocesso, que apresenta como principais características:características: a localização difusa da funçãoa localização difusa da função residencialresidencial e das actividades económicas;e das actividades económicas; vantagens relativamente a aspectosvantagens relativamente a aspectos como a acessibilidade, o custo dos soloscomo a acessibilidade, o custo dos solos
  10. 10. A periurbanização é um factor deA periurbanização é um factor de difusão das características e do ritmo dadifusão das características e do ritmo da vida urbana, que se associa ao modo devida urbana, que se associa ao modo de vida rural:vida rural: as novas actividades económicas absorvem mão­as novas actividades económicas absorvem mão­ de­obra local que, em muitos casos, continua ade­obra local que, em muitos casos, continua a ocupar­se também de tarefas agrícolas;ocupar­se também de tarefas agrícolas; com o desenvolvimento do comércio e de algunscom o desenvolvimento do comércio e de alguns serviços, a população adquire novos hábitos deserviços, a população adquire novos hábitos de consumo;consumo; a melhoria da acessibilidade e, muitas vezes,a melhoria da acessibilidade e, muitas vezes, dos transportes públicos viabiliza asdos transportes públicos viabiliza as deslocações diárias de parte da população, quedeslocações diárias de parte da população, que
  11. 11. Acções de incidência social poderão também contribuir paraAcções de incidência social poderão também contribuir para melhorar a qualidade de vida no espaço urbano:melhorar a qualidade de vida no espaço urbano: melhoria da gestão do tráfego urbano, através damelhoria da gestão do tráfego urbano, através da construção de mais parques de estacionamento naconstrução de mais parques de estacionamento na entrada das cidades e da criação deentrada das cidades e da criação de interfacesinterfaces adequadosadequados às necessidades específicas de cada centro urbano, emàs necessidades específicas de cada centro urbano, em conjugação com o aumento da eficácia dos transportesconjugação com o aumento da eficácia dos transportes públicos;públicos; o alargamento dos serviços de acompanhamento deo alargamento dos serviços de acompanhamento de crianças e jovens (espaços de ocupação de tempos livres,crianças e jovens (espaços de ocupação de tempos livres, equipamentos desportivos, salas de apoio ao estudo), queequipamentos desportivos, salas de apoio ao estudo), que diminuam as situações de risco social;diminuam as situações de risco social; o desenvolvimento de serviços de apoio à população idosao desenvolvimento de serviços de apoio à população idosa que permita o acompanhamento domiciliário e, através deque permita o acompanhamento domiciliário e, através de um maior contacto social, a diminuição das situações deum maior contacto social, a diminuição das situações de solidão;solidão; o aumento do número de espaços verdes, a promoção dao aumento do número de espaços verdes, a promoção da
  12. 12. Acentuado desequilíbrio da redeAcentuado desequilíbrio da rede urbana portuguesa evidencia­se:urbana portuguesa evidencia­se: pela dimensão dos centros urbanos ­pela dimensão dos centros urbanos ­ predomínio de pequenos núcleos urbanos,predomínio de pequenos núcleos urbanos, fraca representatividade das cidades de médiafraca representatividade das cidades de média dimensão e dois grandes centros urbanos:dimensão e dois grandes centros urbanos: Lisboa e Porto;Lisboa e Porto; pela repartição geográfica ­ fortepela repartição geográfica ­ forte concentração urbana no Litoral, ondeconcentração urbana no Litoral, onde sobressaem as áreas metropolitanas;sobressaem as áreas metropolitanas; pelo nível de funções ­ predomínio das funçõespelo nível de funções ­ predomínio das funções de nível superior e das restantes funçõesde nível superior e das restantes funções
  13. 13. redução da capacidade de inserção das eco­redução da capacidade de inserção das eco­ nomias regionais na economia nacional;nomias regionais na economia nacional; a limitação das relações de complementaridadea limitação das relações de complementaridade entre os diferentes centros urbanos e, comoentre os diferentes centros urbanos e, como tal, do dinamismo económico e social;tal, do dinamismo económico e social; a limitação da competitividade nacional noa limitação da competitividade nacional no con­con­ texto europeu e mundial, pela perda detexto europeu e mundial, pela perda de sinergias que uma rede urbana equilibrada.sinergias que uma rede urbana equilibrada. Consequências do desequilíbrioConsequências do desequilíbrio da rede urbana portuguesa:da rede urbana portuguesa:
  14. 14. Um maior equilíbrio da rede urbanaUm maior equilíbrio da rede urbana nacional possibilita uma maior coesãonacional possibilita uma maior coesão territorial e social.territorial e social. As políticas de ordenamento urbano,As políticas de ordenamento urbano, poderão promover o desenvolvimentopoderão promover o desenvolvimento regional pela adopção de medidas que:regional pela adopção de medidas que: potencializem as especificidades de cadapotencializem as especificidades de cada região;região; facilitem a coordenação de acções ao nívelfacilitem a coordenação de acções ao nível da administração local;da administração local; reforcem a complementaridade entre osreforcem a complementaridade entre os diferentes centros urbanos;diferentes centros urbanos; permitam desenvolver cidades e sistemaspermitam desenvolver cidades e sistemas

×