SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 34
Slide 2 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
OBJETIVO
 Estado da arte do e-learning em Portugal
 Criar a Carta da Qualidade e-learning em Portugal
– Regulação das Práticas
– Guia para Financiamento
 Avaliar o estado da arte a 360`e propor um modelo de regulação
do e-learning, promovendo a qualidade face à atual ausência de
políticas públicas que visem o investimento específico para o e-
learning. O investimento público tem dependido dos QCAs.O investimento público tem dependido dos QCAs.
Carta de Qualidade
Slide 3 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
GOVERNAÇÃO
Slide 4 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
METODOLOGIA DO ESTUDO
 Benchmarking internacional
 Entrevistas: 10 *140 peritos envolvidos*
 A especialistas e a responsáveis do sistema de educação e formação com
responsabilidade sobre e-learning
 Estudos de Caso: 12
 a operadores e-learning –de entidade formadoras
 Recolha de boas práticas -14
 Administração Pública, Forças Armadas, Empresas de Formação, Instituições de
Ensino Superior
 3 Workshops e focus-group com práticos e especialistas (100pessoas)
 Facebook - Comunidade Prática – 500 membros
https://www.facebook.com/groups/panoramaelearning/
Criação do Observatório do e-learning em PortugalCriação do Observatório do e-learning em Portugal
Slide 5 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
HISTÓRICO DA REGULAÇÃO
Slide 6 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
BENCHMARKING INTERNACIONAL
 Identificar selos de qualidade atribuídas a instituições ou
cursos de e-learning
 Países – datas – selos de qualidade – do terreno ou de
entidades reguladoras - EFQUEL
 Domínios: organização do curso, informação ao formando, desenho
do curso, qualidade dos recursos/e-conteúdos, mecanismos de
acompanhamento do formando, tecnologia e recursos digitais e avaliação
dos resultados.
Slide 7 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
BENCHMARKING INTERNACIONAL
Domínios de intervenção
Modelo 1
Certificação de
cursos
Modelo 2 –
Certificação/Acr
editação
entidade
formadora
Modelo 3 –
Norma de
Qualidade
Modelo 4 –
Referencial de
boas práticas
Modelo 5
Diploma legal
Organização do curso    
Informação ao formando    
Procedimentos de controlo e
gestão da formação
   
Desenho do curso    
Qualidade dos conteúdos   
Mecanismos de
acompanhamento do
formando
    
Equipa pedagógica
(coordenador, e-formador,
tutor, webdesigner…)
  
Recursos digitais   
Tecnologia/ambiente virtual
de aprendizagem
  


Avaliação dos resultados    
Slide 8 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
ESTUDOS DE CASO NACIONAIS
e-learning (cursos online)  nas empresas e corporações:
•Aprendizagem individualizada, que tem por base o autoestudo, com instruções
constantes na plataforma e nos conteúdos de suporte à aprendizagem, avaliações
automáticas de conhecimentos, tendo subjacente uma lógica instrucional. Muitas
vezes aprendizagem com ferramentas síncronas.
E-learning (cursos online) e b-learning (cursos online com algumas aulas
presenciais)
•Aprendizagem colaborativa - em grupos - que integra mecanismos de
comunicação e de interação facilitadores de uma dinâmica de aprendizagem
construtivista. Existência de um formador/ tutor ativo (ou reativo), com funções de
dinamização, motivação e acompanhamento das aprendizagens individuais (e dos
grupos), que acrescenta conhecimento dinâmico ao curso de acordo com as
necessidades. As avaliações variam entre as automáticas através de ferramentas da
plataforma e os exercícios de caráter formativo e aberto.
Slide 9 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
RESULTADOS DO ESTUDO
Uma parte significativa das organizações em Portugal usam
plataformas e-learning e outras ferramentas pedagógicas web
para apoio à aprendizagem presencial e em alguns casos para
desenvolver ofertas de educação/formação e-learning.
As práticas e-learning estão a crescer, mas ainda não se pode falar
numa realidade enraizada e normalizada institucionalmente, por
outro lado não existe uma política clara, nem investimento
consistente, nem uma regulação transversal, que seja
transparente e eficaz.
Slide 10 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
RESULTADOS DO ESTUDO
 As organizações que têm e-learning afirmam que a sua oferta e-
learning é no máximo de 10% relativamente à oferta presencial,
normalmente para formandos dispersos ao nível nacional.
 É residual a experiência de Empresas de Formação e do Ensino
Superior no desenvolvimento de soluções e-learning para alunos
dispersos pelo mundo. (desenho para a distância depende do
contexto).
 As empresas de tecnologia que vendem soluções e-learning a
empresas ou organizações influenciam o desenvolvimento e o
conhecimento (modelos e tecnologias).
 Os MOOC ajudam definir novos modelos e-learning nas Empresas
de Formação e no Ensino Superior
Slide 11 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
RESULTADOS DO ESTUDO
Aspetos a clarificar na perspetiva do formandoAspetos a clarificar na perspetiva do formando
 e-learning “puro”–e-learning “puro”– cursos/conteúdos online para muitas pessoas, comcom
durações curtas (meia hora a 20horas) webinars, conteúdos para auto-durações curtas (meia hora a 20horas) webinars, conteúdos para auto-
estudo, individualizado;estudo, individualizado; **ambiente empresarial/corporativoambiente empresarial/corporativo
 e-learning ee-learning e b-learningb-learning, para grupos (15 a 20 pessoas*), com formador.para grupos (15 a 20 pessoas*), com formador.
Formador/Tutor (ativo ou reativo), o Tutor pode ser técnico de formação ou
um especialista! **Entidades FormadorasEntidades Formadoras
Slide 12 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
RESULTADOS DO ESTUDO
Parece haver pouca clareza no uso dos termos tutor, sistema de
tutoria, e-formador, e-moderator tanto do lado do regulador como
do lado do operador.
A documentação DGERT e da NP4512 parecem descontinuas e
referem termos diferentes para “e-formador”;
A falta de clareza poderá dever-se à flexibilidade do sistema, mas
pode ter a ver também com os custos com “formadores”;
>> A falta de clareza leva a experiências de aprendizagem diversas
do formando e pode ser prejudicial ao desenvolvimento
Slide 13 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
RESULTADOS REGULAÇÃO
• O campo de regulação do e-learning existente em Portugal
parece ser incipiente ou insuficiente quanto comparável com
outros países da UE.
• O Despacho 2001O Despacho 2001 da formação a distância, é uma referência para
regulador e entidades - exige- exige sessões presenciaissessões presenciais e sessões síncronas , oue sessões síncronas , ou
seja regula b-learning!seja regula b-learning!
• Os dispositivos reguladores existentes para Formação e Ensino
Superior não estão ainda dimensionados para e-learning (cursos(cursos
online),online), inclusivamente a NP4512.inclusivamente a NP4512.
Slide 14 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
REGULAR E-LEARNING PORQUÊ?
 E-learning é uma forma de organização da formação/educação
que requer a adoção de práticas de regulação que lhe são
especificamente referenciadas, isto é, que é inadequadamente
enquadrável nos modos de regular a educação/formação
presencial; e
 Uma perspetiva relativamente abrangente do conceito que lhe
possibilite representar uma grande diversidade de práticas (um
campo exposto à inovação tecnológica e pedagógica).
Slide 15 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
E-LEARNING, MOOCS E SPOCS
Aprender (online e a distância) = e-Learning
Os MOOC – Massive Open Online Courses são cursos online - abertos – para
massas –para muitos
São defendidos pelos adeptos do acesso aberto- Politicas de OER – Open Educational
Resources – Recursos Educativos Abertos (REA)e da iniciativa Open Up Education (agenda
2020);
Os SPOC – Small and Private Online Courses - cursos online - fechados – para
grupos pequenos
>> são todos cursos online desenhados para alunos a distância!
Slide 16 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
E-LEARNING ALVO EM MOVIMENTO
 Cursos online, formal e informal, dentro e fora da organização
 Conceito e-learning utilizado é abrangente, acolhe a evolução tecnológica e a
inovação (pedagógica e tecnológica), abraça os novos dispositivos de acesso e
as aplicações móveis
 e-learning mais “acelerado” – no tempo certo e no local certo - em oposição a um
e-learning tradicional, movido por grandes equipas de produção técnica de conteúdos ou de
esquemas de aprendizagem complexos.
 inovação nos modelos pedagógicos - criatividade, nos dispositivos,
conteúdos e meios digitais !
Slide 17 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
RESULTADOS – PRODUTOS E RECOMENDAÇÕES
 Carta da Qualidade e-learning em Portugal que permita
a regulação das práticas e possa dar contributos para o
financiamento eficaz.
 Observatório Panorama e-learning - conteúdos sobre
atividade e-learning em Portugal - e que anualmente possa
disponibilizar dados sobre as políticas e as práticas e servir
de barómetro do e-learning.
Slide 18 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
RECOMENDAÇÕES - OPERADORES
 Criar o Regulamento do e-learning - o que é, como funciona, que
tecnologias, qual o modelo pedagógico e-learning, como faz a avaliação da aprendizagem
dos alunos e como avalia o processo.
 Guia de Tecnologias Educativas da Organização
 Guia para e-formadores – como fazer o seu e-curso – o que desenhar – que
tecnologias e pedagogias tem à disposição na organização, exemplos de outros cursos
(opções pedagógicas, opções tecnológicas, opções de interação com alunos, avaliação)
 Selecionar e-formadores com formação especializada em
e-learning*
Slide 19 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
RECOMENDAÇÕES - GOVERNAÇÃO
 Disponibilizar CCPE e-formador
 Integrar no CCP do formador mais componentes de
aprendizagens como e-formador
 No desenho de referenciais de formação do Catálogo
Nacional de Qualificações (CNQ) considerar a possibilidade
de aprendizagem em e-learning
 Criar um programa piloto para desenvolvimento de
unidade de Formação de Curta Duração (UFCDs) em e-
learning
Slide 20 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
RECOMENDAÇÕES - GOVERNAÇÃO
 Adotar uma carta da qualidade e-learning
 Novas regras de financiamento
QUESTÕES?
Slide 22 | 07/10/14
Ciclo de Qualidade e-learning
Slide 23 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
ORGANIZAÇÃO DA CARTA DA
QUALIDADE
Slide 24 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
REQUISITOS E DOMÍNIOS DA QUALIDADE
Requisitos Domínios
Organizativos A. Organização, logística e informação ao formando
Pedagógicos
B. Design do curso
C. Conteúdos educativos (e-conteúdos)
D. Apoio e acompanhamento do formando
Tecnológicos A. Plataforma e e-conteúdos
Melhoria contínua A. Avaliação dos resultados
Slide 25 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
CRITÉRIOS DE QUALIDADE POR DOMÍNIO
A. Organização, logística e informação ao formando
– Pertinência do curso
– Adequação das competências da equipa pedagógica
– Relevância da informação dada ao formando
– Adequação da tecnologia educativa e logística online
Slide 26 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
CRITÉRIOS DE QUALIDADE POR DOMÍNIO
B. Design do curso
– Clareza e rigor do referencial de objetivos
– Adequação do design do curso à metodologia
proposta
– Coerência e diversidade das estratégias de
aprendizagem
– Adequação temporal da planificação do curso e das
estratégias e ferramentas de aprendizagem
Slide 27 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
CRITÉRIOS DE QUALIDADE POR DOMÍNIO
C. Conteúdos educativos (e-conteúdos)
– Rigor e fiabilidade dos conteúdos
– Sequência dos conteúdos
– Navegabilidade, Interatividade e diversidade
Slide 28 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
CRITÉRIOS DE QUALIDADE POR DOMÍNIO
D. Apoio e acompanhamento do formando
– Consistência e relevância do acompanhamento
– Adequação e diversidade dos instrumentos, técnicas e
estratégias de avaliação
– Promoção da autonomia e interação
Slide 29 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
CRITÉRIOS DE QUALIDADE POR DOMÍNIO
E. Plataformas e e-conteúdos
– Acessibilidade e legibilidade
– Navegabilidade
F. Avaliação
– Abrangência e pertinência da avaliação
– Relevância das estratégias de melhoria contínua
Slide 30 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
Slide 31 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
QUESTÕES?
Slide 33 |
PROMOVER A QUALIDADE
REGULAR O FUNCIONAMENTO
FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
OBSERVATÓRIO DIGITAL
QUESTÕES?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Desenvolvimento tecnológico no ensino em Comércio Exterior
Desenvolvimento tecnológico no ensino em Comércio ExteriorDesenvolvimento tecnológico no ensino em Comércio Exterior
Desenvolvimento tecnológico no ensino em Comércio ExteriorComexlabs.com.br
 
Apresentação EPEC 2011
Apresentação EPEC 2011Apresentação EPEC 2011
Apresentação EPEC 2011jdores
 
Plano de Gestão_EduCorp_Michelle Siquet.docx
Plano de Gestão_EduCorp_Michelle Siquet.docxPlano de Gestão_EduCorp_Michelle Siquet.docx
Plano de Gestão_EduCorp_Michelle Siquet.docxmicsquize
 
Proposta TOTVS para Controle de Evasão
Proposta TOTVS para Controle de EvasãoProposta TOTVS para Controle de Evasão
Proposta TOTVS para Controle de EvasãoRafael Pinheiro
 
TOTVS Educacional - Institucional
TOTVS Educacional - InstitucionalTOTVS Educacional - Institucional
TOTVS Educacional - InstitucionalRafael Pinheiro
 
Porto - 2nd encontro sincrono de Gesta em EAD
Porto - 2nd encontro sincrono de Gesta em EADPorto - 2nd encontro sincrono de Gesta em EAD
Porto - 2nd encontro sincrono de Gesta em EADStella Porto
 
Brochura Pós-Graduação 4ª edição arcsi Edição 2015/16
Brochura Pós-Graduação 4ª edição arcsi Edição 2015/16 Brochura Pós-Graduação 4ª edição arcsi Edição 2015/16
Brochura Pós-Graduação 4ª edição arcsi Edição 2015/16 Filipe Pontes
 
Marketing de Serviços - EAD Facha
Marketing de Serviços - EAD FachaMarketing de Serviços - EAD Facha
Marketing de Serviços - EAD Fachaigecdig9
 
Estudo acao elearning_vodafone_final
Estudo acao elearning_vodafone_finalEstudo acao elearning_vodafone_final
Estudo acao elearning_vodafone_finalSelma Fernandes
 
Raio X Do E Learning PadrãO
Raio X Do E Learning   PadrãORaio X Do E Learning   PadrãO
Raio X Do E Learning PadrãOguestb9e801
 
Sistemas de Gestão da Aprendizagem
Sistemas de Gestão da AprendizagemSistemas de Gestão da Aprendizagem
Sistemas de Gestão da AprendizagemPaula Peres
 
Treinamentos em TI
Treinamentos em TITreinamentos em TI
Treinamentos em TIDanilo Alves
 
Apresentação SIME Ricardo Antunes
Apresentação SIME Ricardo AntunesApresentação SIME Ricardo Antunes
Apresentação SIME Ricardo AntunesRicardo Antunes
 

Mais procurados (19)

Novas tecnologias
Novas tecnologiasNovas tecnologias
Novas tecnologias
 
Novas tecnologias
Novas tecnologiasNovas tecnologias
Novas tecnologias
 
Desenvolvimento tecnológico no ensino em Comércio Exterior
Desenvolvimento tecnológico no ensino em Comércio ExteriorDesenvolvimento tecnológico no ensino em Comércio Exterior
Desenvolvimento tecnológico no ensino em Comércio Exterior
 
Apresentação EPEC 2011
Apresentação EPEC 2011Apresentação EPEC 2011
Apresentação EPEC 2011
 
Plano de Gestão_EduCorp_Michelle Siquet.docx
Plano de Gestão_EduCorp_Michelle Siquet.docxPlano de Gestão_EduCorp_Michelle Siquet.docx
Plano de Gestão_EduCorp_Michelle Siquet.docx
 
Slide Iad
Slide IadSlide Iad
Slide Iad
 
Proposta TOTVS para Controle de Evasão
Proposta TOTVS para Controle de EvasãoProposta TOTVS para Controle de Evasão
Proposta TOTVS para Controle de Evasão
 
Jose Alberto Leitao Anq 2º Encontro Cno
Jose Alberto Leitao Anq 2º Encontro CnoJose Alberto Leitao Anq 2º Encontro Cno
Jose Alberto Leitao Anq 2º Encontro Cno
 
TOTVS Educacional - Institucional
TOTVS Educacional - InstitucionalTOTVS Educacional - Institucional
TOTVS Educacional - Institucional
 
Porto - 2nd encontro sincrono de Gesta em EAD
Porto - 2nd encontro sincrono de Gesta em EADPorto - 2nd encontro sincrono de Gesta em EAD
Porto - 2nd encontro sincrono de Gesta em EAD
 
Construindo Caminhos da Administração: negócios, pessoas e tecnologia
Construindo Caminhos da Administração: negócios, pessoas e tecnologiaConstruindo Caminhos da Administração: negócios, pessoas e tecnologia
Construindo Caminhos da Administração: negócios, pessoas e tecnologia
 
Brochura Pós-Graduação 4ª edição arcsi Edição 2015/16
Brochura Pós-Graduação 4ª edição arcsi Edição 2015/16 Brochura Pós-Graduação 4ª edição arcsi Edição 2015/16
Brochura Pós-Graduação 4ª edição arcsi Edição 2015/16
 
Marketing de Serviços - EAD Facha
Marketing de Serviços - EAD FachaMarketing de Serviços - EAD Facha
Marketing de Serviços - EAD Facha
 
Estudo acao elearning_vodafone_final
Estudo acao elearning_vodafone_finalEstudo acao elearning_vodafone_final
Estudo acao elearning_vodafone_final
 
Competências dos e-Formadores
Competências dos e-FormadoresCompetências dos e-Formadores
Competências dos e-Formadores
 
Raio X Do E Learning PadrãO
Raio X Do E Learning   PadrãORaio X Do E Learning   PadrãO
Raio X Do E Learning PadrãO
 
Sistemas de Gestão da Aprendizagem
Sistemas de Gestão da AprendizagemSistemas de Gestão da Aprendizagem
Sistemas de Gestão da Aprendizagem
 
Treinamentos em TI
Treinamentos em TITreinamentos em TI
Treinamentos em TI
 
Apresentação SIME Ricardo Antunes
Apresentação SIME Ricardo AntunesApresentação SIME Ricardo Antunes
Apresentação SIME Ricardo Antunes
 

Destaque

Modalidades organizativas
Modalidades organizativasModalidades organizativas
Modalidades organizativasElaine Moreira
 
10 palavras poderosas que podem mudar o mundo
10 palavras poderosas que podem mudar o mundo10 palavras poderosas que podem mudar o mundo
10 palavras poderosas que podem mudar o mundoSeduc MT
 
Apresentação psicogênese da língua escrita
Apresentação psicogênese da língua escritaApresentação psicogênese da língua escrita
Apresentação psicogênese da língua escritaMARILENE RANGEL
 
12 princípios práticos para uma boa convivência no ambiente escolar
12 princípios práticos para uma boa convivência no ambiente escolar12 princípios práticos para uma boa convivência no ambiente escolar
12 princípios práticos para uma boa convivência no ambiente escolarSeduc MT
 
Semana Pedagógica. 13 dicas valiosas
Semana Pedagógica. 13 dicas valiosasSemana Pedagógica. 13 dicas valiosas
Semana Pedagógica. 13 dicas valiosasSeduc MT
 
Sondagem de hipótese de escrita
Sondagem de hipótese de escritaSondagem de hipótese de escrita
Sondagem de hipótese de escritaMaristela Couto
 
O que é ser professor hoje? Breve reflexão acerca da arte de ensinar
O que é ser professor hoje? Breve reflexão acerca da arte de ensinarO que é ser professor hoje? Breve reflexão acerca da arte de ensinar
O que é ser professor hoje? Breve reflexão acerca da arte de ensinarSeduc MT
 
REFLEXÃO - A IMPORTÂNCIA DE SER UM PROFESSOR - EDUCADOR
REFLEXÃO - A IMPORTÂNCIA DE SER UM PROFESSOR - EDUCADORREFLEXÃO - A IMPORTÂNCIA DE SER UM PROFESSOR - EDUCADOR
REFLEXÃO - A IMPORTÂNCIA DE SER UM PROFESSOR - EDUCADORSaldoce Delícia
 

Destaque (9)

Modalidades organizativas
Modalidades organizativasModalidades organizativas
Modalidades organizativas
 
Pato Pateta
Pato PatetaPato Pateta
Pato Pateta
 
10 palavras poderosas que podem mudar o mundo
10 palavras poderosas que podem mudar o mundo10 palavras poderosas que podem mudar o mundo
10 palavras poderosas que podem mudar o mundo
 
Apresentação psicogênese da língua escrita
Apresentação psicogênese da língua escritaApresentação psicogênese da língua escrita
Apresentação psicogênese da língua escrita
 
12 princípios práticos para uma boa convivência no ambiente escolar
12 princípios práticos para uma boa convivência no ambiente escolar12 princípios práticos para uma boa convivência no ambiente escolar
12 princípios práticos para uma boa convivência no ambiente escolar
 
Semana Pedagógica. 13 dicas valiosas
Semana Pedagógica. 13 dicas valiosasSemana Pedagógica. 13 dicas valiosas
Semana Pedagógica. 13 dicas valiosas
 
Sondagem de hipótese de escrita
Sondagem de hipótese de escritaSondagem de hipótese de escrita
Sondagem de hipótese de escrita
 
O que é ser professor hoje? Breve reflexão acerca da arte de ensinar
O que é ser professor hoje? Breve reflexão acerca da arte de ensinarO que é ser professor hoje? Breve reflexão acerca da arte de ensinar
O que é ser professor hoje? Breve reflexão acerca da arte de ensinar
 
REFLEXÃO - A IMPORTÂNCIA DE SER UM PROFESSOR - EDUCADOR
REFLEXÃO - A IMPORTÂNCIA DE SER UM PROFESSOR - EDUCADORREFLEXÃO - A IMPORTÂNCIA DE SER UM PROFESSOR - EDUCADOR
REFLEXÃO - A IMPORTÂNCIA DE SER UM PROFESSOR - EDUCADOR
 

Semelhante a Regulando a qualidade do e-learning em Portugal

Conhecimento e a Aprendizagem Organizacional
Conhecimento e a Aprendizagem OrganizacionalConhecimento e a Aprendizagem Organizacional
Conhecimento e a Aprendizagem Organizacionalrfaria
 
Aprendizagem Organizacional
Aprendizagem OrganizacionalAprendizagem Organizacional
Aprendizagem Organizacionalnesi
 
22 10 - conhecimento na rede o uso de plataformas de vídeos digitais e apre...
22   10 - conhecimento na rede o uso de plataformas de vídeos digitais e apre...22   10 - conhecimento na rede o uso de plataformas de vídeos digitais e apre...
22 10 - conhecimento na rede o uso de plataformas de vídeos digitais e apre...Thiago Souza Santos
 
Seminario industria jbarbosa_anqep
Seminario industria jbarbosa_anqepSeminario industria jbarbosa_anqep
Seminario industria jbarbosa_anqepctome
 
gestao-financeira-para-eventos.pdf
gestao-financeira-para-eventos.pdfgestao-financeira-para-eventos.pdf
gestao-financeira-para-eventos.pdftestbbt
 
gestao-financeira-para-eventos.pdf
gestao-financeira-para-eventos.pdfgestao-financeira-para-eventos.pdf
gestao-financeira-para-eventos.pdftestbbt
 
Indicadores de Maturidade no E-learning @TicEDUCA2014
Indicadores de Maturidade no E-learning @TicEDUCA2014Indicadores de Maturidade no E-learning @TicEDUCA2014
Indicadores de Maturidade no E-learning @TicEDUCA2014Rosario Cação
 
Práticas e tendências em educação corporativa encontro globant terra forum
Práticas e tendências em educação corporativa   encontro globant terra forumPráticas e tendências em educação corporativa   encontro globant terra forum
Práticas e tendências em educação corporativa encontro globant terra forumTerraForum Consultores
 
Práticas e tendências em Educação Corporativa - Encontro Globant TerraForum
Práticas e tendências em Educação Corporativa - Encontro Globant TerraForumPráticas e tendências em Educação Corporativa - Encontro Globant TerraForum
Práticas e tendências em Educação Corporativa - Encontro Globant TerraForumglobantbr
 
Contabilidade comercial contabilidade-ifsul (1)
Contabilidade comercial contabilidade-ifsul (1)Contabilidade comercial contabilidade-ifsul (1)
Contabilidade comercial contabilidade-ifsul (1)Neto Mendes Mendes
 
Raio X Do E Learning
Raio X Do E LearningRaio X Do E Learning
Raio X Do E Learningguestb9e801
 
Joana maria spohr
Joana maria spohrJoana maria spohr
Joana maria spohrequipetics
 
Catalogo de cursos webAula
Catalogo de cursos webAulaCatalogo de cursos webAula
Catalogo de cursos webAulawebAula S/A
 
Apresentação soluções corporativas
Apresentação soluções corporativas Apresentação soluções corporativas
Apresentação soluções corporativas Vicente Willians Nunes
 

Semelhante a Regulando a qualidade do e-learning em Portugal (20)

Conhecimento e a Aprendizagem Organizacional
Conhecimento e a Aprendizagem OrganizacionalConhecimento e a Aprendizagem Organizacional
Conhecimento e a Aprendizagem Organizacional
 
Aprendizagem Organizacional
Aprendizagem OrganizacionalAprendizagem Organizacional
Aprendizagem Organizacional
 
22 10 - conhecimento na rede o uso de plataformas de vídeos digitais e apre...
22   10 - conhecimento na rede o uso de plataformas de vídeos digitais e apre...22   10 - conhecimento na rede o uso de plataformas de vídeos digitais e apre...
22 10 - conhecimento na rede o uso de plataformas de vídeos digitais e apre...
 
Aula enfoque de t&d
Aula enfoque de t&dAula enfoque de t&d
Aula enfoque de t&d
 
Seminario industria jbarbosa_anqep
Seminario industria jbarbosa_anqepSeminario industria jbarbosa_anqep
Seminario industria jbarbosa_anqep
 
gestao-financeira-para-eventos.pdf
gestao-financeira-para-eventos.pdfgestao-financeira-para-eventos.pdf
gestao-financeira-para-eventos.pdf
 
gestao-financeira-para-eventos.pdf
gestao-financeira-para-eventos.pdfgestao-financeira-para-eventos.pdf
gestao-financeira-para-eventos.pdf
 
Indicadores de Maturidade no E-learning @TicEDUCA2014
Indicadores de Maturidade no E-learning @TicEDUCA2014Indicadores de Maturidade no E-learning @TicEDUCA2014
Indicadores de Maturidade no E-learning @TicEDUCA2014
 
Práticas e tendências em educação corporativa encontro globant terra forum
Práticas e tendências em educação corporativa   encontro globant terra forumPráticas e tendências em educação corporativa   encontro globant terra forum
Práticas e tendências em educação corporativa encontro globant terra forum
 
Práticas e tendências em Educação Corporativa - Encontro Globant TerraForum
Práticas e tendências em Educação Corporativa - Encontro Globant TerraForumPráticas e tendências em Educação Corporativa - Encontro Globant TerraForum
Práticas e tendências em Educação Corporativa - Encontro Globant TerraForum
 
Carlos Fernando
Carlos FernandoCarlos Fernando
Carlos Fernando
 
Contabilidade comercial contabilidade-ifsul (1)
Contabilidade comercial contabilidade-ifsul (1)Contabilidade comercial contabilidade-ifsul (1)
Contabilidade comercial contabilidade-ifsul (1)
 
Raio X Do E Learning
Raio X Do E LearningRaio X Do E Learning
Raio X Do E Learning
 
Joana maria spohr
Joana maria spohrJoana maria spohr
Joana maria spohr
 
Ficha de Trabalho
Ficha de TrabalhoFicha de Trabalho
Ficha de Trabalho
 
A informatica ensino aprendizagem
A informatica ensino aprendizagemA informatica ensino aprendizagem
A informatica ensino aprendizagem
 
Open Executive Programmes 2021
Open Executive Programmes 2021Open Executive Programmes 2021
Open Executive Programmes 2021
 
Catalogo de cursos webAula
Catalogo de cursos webAulaCatalogo de cursos webAula
Catalogo de cursos webAula
 
Trilha de Aprendizagem INCATEP
Trilha de Aprendizagem INCATEPTrilha de Aprendizagem INCATEP
Trilha de Aprendizagem INCATEP
 
Apresentação soluções corporativas
Apresentação soluções corporativas Apresentação soluções corporativas
Apresentação soluções corporativas
 

Último

Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimJunto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimWashingtonSampaio5
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzAlexandrePereira818171
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadodanieligomes4
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 

Último (20)

Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimJunto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 

Regulando a qualidade do e-learning em Portugal

  • 1.
  • 2. Slide 2 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ OBJETIVO  Estado da arte do e-learning em Portugal  Criar a Carta da Qualidade e-learning em Portugal – Regulação das Práticas – Guia para Financiamento  Avaliar o estado da arte a 360`e propor um modelo de regulação do e-learning, promovendo a qualidade face à atual ausência de políticas públicas que visem o investimento específico para o e- learning. O investimento público tem dependido dos QCAs.O investimento público tem dependido dos QCAs. Carta de Qualidade
  • 3. Slide 3 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ GOVERNAÇÃO
  • 4. Slide 4 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ METODOLOGIA DO ESTUDO  Benchmarking internacional  Entrevistas: 10 *140 peritos envolvidos*  A especialistas e a responsáveis do sistema de educação e formação com responsabilidade sobre e-learning  Estudos de Caso: 12  a operadores e-learning –de entidade formadoras  Recolha de boas práticas -14  Administração Pública, Forças Armadas, Empresas de Formação, Instituições de Ensino Superior  3 Workshops e focus-group com práticos e especialistas (100pessoas)  Facebook - Comunidade Prática – 500 membros https://www.facebook.com/groups/panoramaelearning/ Criação do Observatório do e-learning em PortugalCriação do Observatório do e-learning em Portugal
  • 5. Slide 5 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ HISTÓRICO DA REGULAÇÃO
  • 6. Slide 6 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ BENCHMARKING INTERNACIONAL  Identificar selos de qualidade atribuídas a instituições ou cursos de e-learning  Países – datas – selos de qualidade – do terreno ou de entidades reguladoras - EFQUEL  Domínios: organização do curso, informação ao formando, desenho do curso, qualidade dos recursos/e-conteúdos, mecanismos de acompanhamento do formando, tecnologia e recursos digitais e avaliação dos resultados.
  • 7. Slide 7 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ BENCHMARKING INTERNACIONAL Domínios de intervenção Modelo 1 Certificação de cursos Modelo 2 – Certificação/Acr editação entidade formadora Modelo 3 – Norma de Qualidade Modelo 4 – Referencial de boas práticas Modelo 5 Diploma legal Organização do curso     Informação ao formando     Procedimentos de controlo e gestão da formação     Desenho do curso     Qualidade dos conteúdos    Mecanismos de acompanhamento do formando      Equipa pedagógica (coordenador, e-formador, tutor, webdesigner…)    Recursos digitais    Tecnologia/ambiente virtual de aprendizagem      Avaliação dos resultados    
  • 8. Slide 8 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ ESTUDOS DE CASO NACIONAIS e-learning (cursos online)  nas empresas e corporações: •Aprendizagem individualizada, que tem por base o autoestudo, com instruções constantes na plataforma e nos conteúdos de suporte à aprendizagem, avaliações automáticas de conhecimentos, tendo subjacente uma lógica instrucional. Muitas vezes aprendizagem com ferramentas síncronas. E-learning (cursos online) e b-learning (cursos online com algumas aulas presenciais) •Aprendizagem colaborativa - em grupos - que integra mecanismos de comunicação e de interação facilitadores de uma dinâmica de aprendizagem construtivista. Existência de um formador/ tutor ativo (ou reativo), com funções de dinamização, motivação e acompanhamento das aprendizagens individuais (e dos grupos), que acrescenta conhecimento dinâmico ao curso de acordo com as necessidades. As avaliações variam entre as automáticas através de ferramentas da plataforma e os exercícios de caráter formativo e aberto.
  • 9. Slide 9 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ RESULTADOS DO ESTUDO Uma parte significativa das organizações em Portugal usam plataformas e-learning e outras ferramentas pedagógicas web para apoio à aprendizagem presencial e em alguns casos para desenvolver ofertas de educação/formação e-learning. As práticas e-learning estão a crescer, mas ainda não se pode falar numa realidade enraizada e normalizada institucionalmente, por outro lado não existe uma política clara, nem investimento consistente, nem uma regulação transversal, que seja transparente e eficaz.
  • 10. Slide 10 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ RESULTADOS DO ESTUDO  As organizações que têm e-learning afirmam que a sua oferta e- learning é no máximo de 10% relativamente à oferta presencial, normalmente para formandos dispersos ao nível nacional.  É residual a experiência de Empresas de Formação e do Ensino Superior no desenvolvimento de soluções e-learning para alunos dispersos pelo mundo. (desenho para a distância depende do contexto).  As empresas de tecnologia que vendem soluções e-learning a empresas ou organizações influenciam o desenvolvimento e o conhecimento (modelos e tecnologias).  Os MOOC ajudam definir novos modelos e-learning nas Empresas de Formação e no Ensino Superior
  • 11. Slide 11 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ RESULTADOS DO ESTUDO Aspetos a clarificar na perspetiva do formandoAspetos a clarificar na perspetiva do formando  e-learning “puro”–e-learning “puro”– cursos/conteúdos online para muitas pessoas, comcom durações curtas (meia hora a 20horas) webinars, conteúdos para auto-durações curtas (meia hora a 20horas) webinars, conteúdos para auto- estudo, individualizado;estudo, individualizado; **ambiente empresarial/corporativoambiente empresarial/corporativo  e-learning ee-learning e b-learningb-learning, para grupos (15 a 20 pessoas*), com formador.para grupos (15 a 20 pessoas*), com formador. Formador/Tutor (ativo ou reativo), o Tutor pode ser técnico de formação ou um especialista! **Entidades FormadorasEntidades Formadoras
  • 12. Slide 12 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ RESULTADOS DO ESTUDO Parece haver pouca clareza no uso dos termos tutor, sistema de tutoria, e-formador, e-moderator tanto do lado do regulador como do lado do operador. A documentação DGERT e da NP4512 parecem descontinuas e referem termos diferentes para “e-formador”; A falta de clareza poderá dever-se à flexibilidade do sistema, mas pode ter a ver também com os custos com “formadores”; >> A falta de clareza leva a experiências de aprendizagem diversas do formando e pode ser prejudicial ao desenvolvimento
  • 13. Slide 13 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ RESULTADOS REGULAÇÃO • O campo de regulação do e-learning existente em Portugal parece ser incipiente ou insuficiente quanto comparável com outros países da UE. • O Despacho 2001O Despacho 2001 da formação a distância, é uma referência para regulador e entidades - exige- exige sessões presenciaissessões presenciais e sessões síncronas , oue sessões síncronas , ou seja regula b-learning!seja regula b-learning! • Os dispositivos reguladores existentes para Formação e Ensino Superior não estão ainda dimensionados para e-learning (cursos(cursos online),online), inclusivamente a NP4512.inclusivamente a NP4512.
  • 14. Slide 14 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ REGULAR E-LEARNING PORQUÊ?  E-learning é uma forma de organização da formação/educação que requer a adoção de práticas de regulação que lhe são especificamente referenciadas, isto é, que é inadequadamente enquadrável nos modos de regular a educação/formação presencial; e  Uma perspetiva relativamente abrangente do conceito que lhe possibilite representar uma grande diversidade de práticas (um campo exposto à inovação tecnológica e pedagógica).
  • 15. Slide 15 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ E-LEARNING, MOOCS E SPOCS Aprender (online e a distância) = e-Learning Os MOOC – Massive Open Online Courses são cursos online - abertos – para massas –para muitos São defendidos pelos adeptos do acesso aberto- Politicas de OER – Open Educational Resources – Recursos Educativos Abertos (REA)e da iniciativa Open Up Education (agenda 2020); Os SPOC – Small and Private Online Courses - cursos online - fechados – para grupos pequenos >> são todos cursos online desenhados para alunos a distância!
  • 16. Slide 16 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ E-LEARNING ALVO EM MOVIMENTO  Cursos online, formal e informal, dentro e fora da organização  Conceito e-learning utilizado é abrangente, acolhe a evolução tecnológica e a inovação (pedagógica e tecnológica), abraça os novos dispositivos de acesso e as aplicações móveis  e-learning mais “acelerado” – no tempo certo e no local certo - em oposição a um e-learning tradicional, movido por grandes equipas de produção técnica de conteúdos ou de esquemas de aprendizagem complexos.  inovação nos modelos pedagógicos - criatividade, nos dispositivos, conteúdos e meios digitais !
  • 17. Slide 17 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ RESULTADOS – PRODUTOS E RECOMENDAÇÕES  Carta da Qualidade e-learning em Portugal que permita a regulação das práticas e possa dar contributos para o financiamento eficaz.  Observatório Panorama e-learning - conteúdos sobre atividade e-learning em Portugal - e que anualmente possa disponibilizar dados sobre as políticas e as práticas e servir de barómetro do e-learning.
  • 18. Slide 18 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ RECOMENDAÇÕES - OPERADORES  Criar o Regulamento do e-learning - o que é, como funciona, que tecnologias, qual o modelo pedagógico e-learning, como faz a avaliação da aprendizagem dos alunos e como avalia o processo.  Guia de Tecnologias Educativas da Organização  Guia para e-formadores – como fazer o seu e-curso – o que desenhar – que tecnologias e pedagogias tem à disposição na organização, exemplos de outros cursos (opções pedagógicas, opções tecnológicas, opções de interação com alunos, avaliação)  Selecionar e-formadores com formação especializada em e-learning*
  • 19. Slide 19 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ RECOMENDAÇÕES - GOVERNAÇÃO  Disponibilizar CCPE e-formador  Integrar no CCP do formador mais componentes de aprendizagens como e-formador  No desenho de referenciais de formação do Catálogo Nacional de Qualificações (CNQ) considerar a possibilidade de aprendizagem em e-learning  Criar um programa piloto para desenvolvimento de unidade de Formação de Curta Duração (UFCDs) em e- learning
  • 20. Slide 20 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ RECOMENDAÇÕES - GOVERNAÇÃO  Adotar uma carta da qualidade e-learning  Novas regras de financiamento
  • 22. Slide 22 | 07/10/14 Ciclo de Qualidade e-learning
  • 23. Slide 23 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ ORGANIZAÇÃO DA CARTA DA QUALIDADE
  • 24. Slide 24 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ REQUISITOS E DOMÍNIOS DA QUALIDADE Requisitos Domínios Organizativos A. Organização, logística e informação ao formando Pedagógicos B. Design do curso C. Conteúdos educativos (e-conteúdos) D. Apoio e acompanhamento do formando Tecnológicos A. Plataforma e e-conteúdos Melhoria contínua A. Avaliação dos resultados
  • 25. Slide 25 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ CRITÉRIOS DE QUALIDADE POR DOMÍNIO A. Organização, logística e informação ao formando – Pertinência do curso – Adequação das competências da equipa pedagógica – Relevância da informação dada ao formando – Adequação da tecnologia educativa e logística online
  • 26. Slide 26 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ CRITÉRIOS DE QUALIDADE POR DOMÍNIO B. Design do curso – Clareza e rigor do referencial de objetivos – Adequação do design do curso à metodologia proposta – Coerência e diversidade das estratégias de aprendizagem – Adequação temporal da planificação do curso e das estratégias e ferramentas de aprendizagem
  • 27. Slide 27 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ CRITÉRIOS DE QUALIDADE POR DOMÍNIO C. Conteúdos educativos (e-conteúdos) – Rigor e fiabilidade dos conteúdos – Sequência dos conteúdos – Navegabilidade, Interatividade e diversidade
  • 28. Slide 28 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ CRITÉRIOS DE QUALIDADE POR DOMÍNIO D. Apoio e acompanhamento do formando – Consistência e relevância do acompanhamento – Adequação e diversidade dos instrumentos, técnicas e estratégias de avaliação – Promoção da autonomia e interação
  • 29. Slide 29 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ CRITÉRIOS DE QUALIDADE POR DOMÍNIO E. Plataformas e e-conteúdos – Acessibilidade e legibilidade – Navegabilidade F. Avaliação – Abrangência e pertinência da avaliação – Relevância das estratégias de melhoria contínua
  • 30. Slide 30 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
  • 31. Slide 31 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ
  • 33. Slide 33 | PROMOVER A QUALIDADE REGULAR O FUNCIONAMENTO FINANCIAR DE FORMA EFICAZ OBSERVATÓRIO DIGITAL

Notas do Editor

  1. European Common Quality Assurance Framework (EQARF)