Fundamentos de Genética

20.858 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • apresentação que vc fez me auxilou a comprender a probabilidade e parte das perguntas de biologia relacionado a genetica falando tembém de probabilidadr
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
20.858
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
315
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
573
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fundamentos de Genética

  1. 1. FUNDAMENTOS DE GENÉTICA<br />FÁTIMA COMIOTTO<br />
  2. 2. GENÉTICA<br /><ul><li>Ramo da Biologia que estuda a hereditariedade, que é a transmissão de características de pais para filhos, ao longo das gerações.</li></li></ul><li>Conceitos Básicos em Genética<br /><ul><li>Genes - Elementos nucleares constituídos por DNA, responsáveis pela determinação e transmissão dos caracteres hereditários.
  3. 3. Locus (Loco): local, no cromossomo, onde se encontra o gene.
  4. 4. Alelos: genes que ocupam o mesmo locus em cromossomos homólogos.
  5. 5. Homólogos: cromossomos que possuem genes para as mesmas características </li></li></ul><li>
  6. 6.
  7. 7. <ul><li>Genótipo: conjunto de genes de um indivíduo.
  8. 8. Fenótipo: características observáveis de uma espécie, que são determinadas por genes e que podem ser alteradas pelo ambiente.
  9. 9. Gene Letal: com efeito mortal.
  10. 10. Exemplo: Acondroplasia</li></li></ul><li><ul><li>Acondroplasia – forma de nanismo humano condicionado por um alelo dominante D, pessoas com o fenótipo acondroplástico são heterozigotas (Dd), e pessoas normais são homozigotas recessivas (dd). O fato de não terem encontrado pessoas homozigotas dominantes (DD), acredita-se que o alelo D em condições homozigotas tem efeitos tão severos que causa morte ao portador ainda no início do desenvolvimento embrionário.</li></li></ul><li><ul><li>Gene Dominante: aquele que sempre que está presente se manifesta.
  11. 11. Gene Recessivo: aquele que só se manifesta na ausência do dominante.
  12. 12. Homozigoto ou Puro: indivíduo que apresenta alelos iguais para um ou mais caracteres, ou seja, quando os descendentes manifestam sempre o mesmo aspecto para o caráter estudado, não existe variações ao longo das gerações.
  13. 13. Heterozigoto ou Híbrido: indivíduo que apresenta alelos diferentes para um ou mais caracteres. </li></li></ul><li>Nomenclatura dos pares de genes<br />AA = dominante homozigoto (puro)<br />Aa= dominante heterozigoto (híbrido)<br />aa= recessivo homozigoto (puro)<br />
  14. 14. <ul><li>Dominância Incompleta: os indivíduos heterozigotos apresentam fenótipo intermediário entre os dois homozigóticos. </li></ul>VV = flor vermelha<br />BB = flor branca<br />VB = flor cor-de-rosa<br /><ul><li>Dominância Completa: os indivíduos heterozigóticos apresentam o mesmo fenótipo que um dos homozigóticos. </li></li></ul><li><ul><li>Co-dominância – os indivíduos heterozigóticos apresentam ambos os fenótipos dos homozigóticos. Exemplo: Pelagem de uma raça bovina - shorthom
  15. 15. Polialelia: mais de dois alelos para um mesmo caráter. Exemplo: cor de pelagem de coelho, tipagem sanguínea. </li></li></ul><li><ul><li>Pleiotropia: um par de genes determina vários caracteres. O gene que condiciona a cor do tegumento da semente da ervilha, também determina a cor da flor e a presença de uma macha roxa nas estipulas foliares.
  16. 16. Interação Gênica: vários pares de genes determinam um só caráter. Forma da crista de galinha e pelagem em cães labradores.</li></li></ul><li><ul><li>Epistasia: interação em que genes inibem a ação de outros não alelos.</li></ul>X<br />
  17. 17. Genealogias ou Heredogramas<br />sexo masculino<br />indivíduos que apresentam o caráter estudado<br />sexo feminino<br />filhos ou descendentes<br />sexo desconhecido<br />casamento ou cruzamento<br />gêmeos dizigóticos<br />casamento ou cruzamento consangüíneo<br />
  18. 18. Probabilidade em Genética<br />Probabilidade é a relação entre um ou mais eventos esperados e o número de eventos possíveis.<br />eventos esperados<br />P =<br />eventos possíveis<br />Regra da multiplicação - “E”<br /> A probabilidade de dois ou mais eventos independentes ocorrerem simultaneamente é igual ao produto das probabilidades de ocorrerem separadamente.<br />Regra da adição - “OU”<br /> A probabilidade de dois ou mais eventos mutuamente exclusivos ocorrerem é igual a soma das probabilidades de ocorrerem separadamente.<br />
  19. 19. Exemplos - Regra do E (multiplicação)<br />QUAL É A PROBABILIDADE DE OCORREREM UM EVENTO EOUTRO EVENTO?<br /> Se jogarmos uma moeda duas vezes, qual é a probabilidade de obtermos duas vezes a face cara, isto é, a face cara no primeiro lançamento e no segundo lançamento?<br />Face cara ½ = 50% <br /> p= ½ x ½ = ¼ = 25% <br /> Face coroa ½ = 50%<br />
  20. 20. Qual a probabilidade de um casal ter dois filhos do sexo masculino?<br /> A probabilidade de ser homem é de ½ ou 50%.<br /> A probabilidade de ter dois meninos é:<br />P= ½ x ½ = ¼ OU 25% <br />
  21. 21. Exemplos – Regra do OU (adição)<br /> QUAL A PROBABILIDADE DE SE OBTER FACE CARA OU COROA, NO LANÇAMENTO DE UMA MOEDA?<br />Face cara ½ =0,50<br />Face coroa ½ = 0,50<br />½ + ½ = 1<br />
  22. 22. Qual a probabilidade de obter face 1 ou face 6 no lançamento de um dado?<br />1/6 + 1/6 = 2/6 = 1/3<br />
  23. 23. EXERCÍCIOS<br />a) Qual a probabilidade de um gameta formado por um indivíduo heterozigoto Aa portar o alelo A?<br />Qual a probabilidade de se obter um Ás de ouro em um baralho?<br />No lançamento simultâneo de três dados, qual a probabilidade de sortear “face 6” em todos?<br />d) Lançando-se simultaneamente três moedas, qual é a probabilidade, em um lançamento, de cair três caras?<br />
  24. 24. Respostas<br />Indivíduo Aa<br /> Gameta A Gameta a<br />50% ou 1/2 50% ou 1/2<br />b) Baralho tem 52 cartas e 1 Ás de ouro, então a probabilidade é de 1/52<br />c) A chance de se obter a face 6 é de 1/6, no lançamento simultâneo será de <br /> 1/6 x 1/6 x 1/6 = 1/256<br />d) A probabilidade de se obter três caras é: <br /> ½ x ½ x ½ = 1/8 <br />
  25. 25. Genética Mendeliana<br /><ul><li>Gregor Johann Mendel (1822-1884), monge austríaco, é considerado o “pai da genética”.
  26. 26. Iniciou seus trabalhos em 1854, com ervilha (Pisunsativum) observando a transmissão hereditária de várias características.
  27. 27. Em 1865 publicou o artigo "ExperimentswithPlantHybrids" que foi ignorado.
  28. 28. A partir de 1900 vários pesquisadores confirmaram seus resultados.
  29. 29. Suas duas leis ainda hoje são base para os estudos genéticos.</li></li></ul><li>Genética Mendeliana<br />Por que ervilhas?<br />Fácil cultivo em canteiros.<br />Várias características contrastantes e de fácil observação.<br />Ciclo vital curto e grande número de descendentes (sementes).<br />Flores hermafroditas - predomina reprodução por autofecundação, portanto linhagens naturais são puras.<br />
  30. 30. Método Experimental de Mendel<br />Cultivo de dois anos para assegurar que as linhagens eram puras;<br />Mendel selecionava variedades puras para um determinado caráter – geração parental (P);<br />Retirava as anteras das flores de algumas plantas, para evitar autofecundação;<br />Retirava o pólen de outras plantas, e promovia a polinização, com consequente fecundação.<br />
  31. 31. O método experimental de Mendel<br />
  32. 32. Conclusões mendelianas: os fatores hereditários<br />Resultado : 100% plantas de flor púrpura.<br />Cruzando duas variedade puras e contrastante em relação a um mesmo caráter, o aspecto que se manifesta em F1 é dominante, e o aspecto encoberto é recessivo.<br />Logo planta de flor púrpura é dominante sobre a flor branca.<br />
  33. 33. Quando cruzadas as plantas de F1 (flores púrpuras) se obteve alguns descente de flores brancas, na proporção de 75% de flores púrpuras para 25% de flores brancas.<br />Mendel concluiu que: cada caráter dependeria da ação de um par de fatores ou unidades hereditárias – GENES.<br />
  34. 34. Mendel trabalhou com vários caracteres. Em todos eles, notou que:<br />Em F1 apenas um dos aspectos contrastantes se manifestava (dominante);<br />Em F2 se mantinha a proporção de 75% de indivíduos com caráter dominante para 25% com o caráter recessivo;<br />
  35. 35. Características das ervilhas<br />
  36. 36. Primeira Lei de Mendel – Lei da Segregação dos Fatores – Lei da Pureza dos Gametas.<br />“ As células somáticas contêm fatores aos pares, específicos para um determinado caráter; esses pares de fatores separam-se durante a formação dos gametas, de maneira que cada um dos gametas contêm apenas um fator de cada par.”<br />Espermatozóide<br />óvulo<br />
  37. 37.
  38. 38. Relembrando....<br />Genes dominantes – letra MAÍUSCULA;<br />Gene recessivo – letra minúscula.<br />
  39. 39. Cruzamento de ervilhas <br />de sementes lisas com <br />Sementes rugosas.<br />
  40. 40. Quadrado de Punnett – cruzamento de ervilhas Lisa (R) com ervilhas rugosas (r)<br />Gameta<br />RR<br />rr<br />Gameta <br />R R<br />r r<br />F1 - 100% de Indivíduos Rr – semente lisa<br />Genótipo F2 <br />RR – lisa<br />Rr – lisa<br />rR – lisa<br />Rr - rugosa<br />F2<br />Resultado da autofecundação de plantas da geração F1.<br />
  41. 41. Ausência de Dominância<br />Quando um gene interage com seu alelo, de maneira que o hibrido ou heterozigoto apresenta um fenótipo diferente e intermediário em relação aos pais homozigotos, ou expressa simultaneamente os dois fenótipo paternos.<br />
  42. 42. Há dois tipos básicos de ausência de dominância: <br />HERANÇA INTERMEDIÁRIA<br />CO-DOMINÂNCIA<br />
  43. 43. Herança Intermediária<br />Ausência de dominância em que o indivíduo heterozigoto exibe um fenótipo diferente e intermediário em relação aos genitores homozigotos.<br />Exemplo: Planta Maravilha (Mirabilis jalapa)<br />
  44. 44. Herança Intermediária<br />
  45. 45. Herança Intermediária<br />Exemplo: Galinhas da raça andaluza.<br /> Galo de plumagem Preta (PP) com Galinha de plumagem Branca(BB), produz descendentes de plumagem azulada (PB)<br />Galinha (BB)<br />Galo (PP)<br />F1 – 100% <br />Descendentes<br />de plumagem <br />azulada<br />
  46. 46. Co-dominância<br /> Os indivíduos heterozigotos expressam simultaneamente os dois fenótipos paternos.<br />Exemplo: cor de pelagem em bovinos da raça shorthorn.<br /> Indivíduos de pelagem vermelha (AA) e de pelagem branca (BB), heterozigotos (AB) tem pelo branco e vermelho.<br />F1 – 100%<br />De indivíduos <br />vermelhos <br />e branco<br />

×