O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 47 Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Semelhante a Mip (20)

Anúncio

Mais de farmaefarma (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

Mip

  1. 1. Congresso Brasileiro do Varejo Farmacêutico São Paulo, 06 e 07 de Julho de 2012 Encontro de Líderes Medicamentos isentos de prescrição: como promover e conduzir vendas sob orientação farmacêutica Palestrante Prof. Dr. Rinaldo Ferreira Presidente da Farma & Farma rinaldo@farmaefarma.com.br Patrocínio Ouro: Patrocínio Diamante: Realização:
  2. 2. Congresso Brasileiro do Varejo Farmacêutico São Paulo, 06 e 07 de Julho de 2012 FARMÁCIA É ESTABELECIMENTO DE SAÚDE? Patrocínio Ouro: Patrocínio Diamante: Realização: 2
  3. 3. Estabelecimento: Casa onde se ministra ensino. Casa comercial. Fundação, instituição. Colônia, possessão. Dicionário online Saúde: é um estado de completo bem- estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doenças.
  4. 4. Farmácia: Casa que promove e restaura o bem-estar, através de serviços e produtos.
  5. 5. Medicamento paciente FALHA NA ALIVIAR, CURAR NECESSIDADE, OU CONTROLAR EFETIVIDADE OU SEGURANÇA + RESULTADO DA MEDICAÇÃO -
  6. 6. Medicamento Farmacêutico impacto paciente + RESULTADO DA MEDICAÇÃO -
  7. 7. CLÍNICAS NÃO CLÍNICAS
  8. 8. • Financeira Gestão • Pessoas • Qualidade NÃO CLÍNICAS • Produção Manipulação • C.Q. Medicamento • Compras • Armazenamento • Exposição impacto • Compras Correlatos • Exposição 8
  9. 9. •Acompanhamento A.F.Domiciliar •Gestão da medicação •Revisão •Transtornos Menores Atenção •dispensação farmacêutica •Educação em saúde •Uso racional de med. •P.A. •Temperatura •Glicemia Monitoramentos •CT •TG •Orais Medicalização •Tópicos CLÍNICAS •Inalatórios •Injetáveis Procedimentos •Brincos •Curativos Farmacovigilância •Piercing 9
  10. 10. COMO SE FAZ? Detecção Prevenção Resolução RNM QUALIDADE DE VIDA 10
  11. 11. RNM SEGURANÇA PACIENTE NECESSIDADE EFETIVIDADE 11
  12. 12. SEGUIMENTO FARMACOTERAPÊUTICO GESTÃO DA MEDICAÇÃO REVISÃO DA MEDICAÇÃO MANEJO DE TRANSTORNOS MENORES SEGUIMENTO DA DISPENSAÇÃO DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS EDUCAÇÃO EM SAÚDE E RASTREAMENTO DE DOENÇAS Adaptado a partir de Correr; Otuki, 2010.
  13. 13. Poucas pessoas SEGUIMENTO FARMACOTERAPÊUTICO GESTÃO DA MEDICAÇÃO REVISÃO DA MEDICAÇÃO MANEJO DE TRANSTORNOS MENORES SEGUIMENTO DA DISPENSAÇÃO DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS EDUCAÇÃO EM SAÚDE E RASTREAMENTO DE DOENÇAS Muitas pessoas Adaptado a partir de Correr; Otuki, 2010.
  14. 14. Muito tempo SEGUIMENTO FARMACOTERAPÊUTICO GESTÃO DA MEDICAÇÃO REVISÃO DA MEDICAÇÃO MANEJO DE TRANSTORNOS MENORES SEGUIMENTO DA DISPENSAÇÃO DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS EDUCAÇÃO EM SAÚDE E RASTREAMENTO DE DOENÇAS Pouco tempo Adaptado a partir de Correr; Otuki, 2010.
  15. 15. DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS A dispensação é a principal demanda MEDICAMENTO 15
  16. 16. DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS PASSIVA X ATIVA impacto 16
  17. 17. DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS Sempre por farmacêutico ou sob sua supervisão Agilidade com qualidade (investir tempo) 17
  18. 18. DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS É a atuação profissional de um farmacêutico pela qual este proporciona, a um paciente ou a seus cuidadores, além do medicamento e/ou produto de saúde, os serviços clínicos que acompanham a entrega do mesmo, com o objetivo de melhorar seu processo de uso e proteger o paciente de possíveis RNM, causados por PRM. Faus Dáder, et al. (2008) 18
  19. 19. DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS COM RECEITA SEM RECEITA 19
  20. 20. DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS Numa pequena cidade do interior do RS, uma mulher entra em uma farmácia e fala ao farmacêutico: __ Por favor, quero comprar arsênico. __ Arsênico? Mas, não posso vender isso assim, sem mais nem menos! Qual é a finalidade? 20
  21. 21. DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS __ Matar meu marido. __ Pra este fim, piorou, minha senhora. Eu não posso vender.... A mulher abre a bolsa e tira uma fotografia do marido, transando com a mulher do farmacêutico. __ Ah boooom!... COM RECEITA É OOOUUUTRA COISA! 21
  22. 22. DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS COM RECEITA SEM RECEITA MANEJO DE TRANSTORNOS MENORES 22
  23. 23. MANEJO DE TRANSTORNOS MENORES Auto-cuidado 23
  24. 24. Resolução 357/ 2001 CFF O farmacêutico deve avaliar ... sintomas e ... características individuais para decidir corretamente sobre o problema específico de cada paciente. ... se os sintomas podem ou não estar associados a uma patologia grave e em sua ocorrência recomendar a assistência médica. No caso de patologias menores, deverão ser dados conselhos adequados ao usuário, só devendo ser-lhe dispensados os medicamentos em caso de absoluta necessidade. 24 Nycomedpharma.com.br
  25. 25. SEM RECEITA AUTOMEDICAÇÃO RESPONSÁVEL O paciente pede um medicamento não prescrito para o seu PS. O farmacêutico orienta sobre o uso racional deste medicamento. 25 AUTOMEDICAÇÃO RESPONSÁVEL
  26. 26. SEM RECEITA INDICAÇÃO FARMACÊUTICA O paciente pede ao farmacêutico para lhe indicar um medicamento para seu PS 26 INDICAÇÃO FARMACÊUTICA
  27. 27. SEM RECEITA RDC 87/2008 5.17.2 A prescrição ou indicação, quando realizada pelo farmacêutico responsável, também deve obedecer aos critérios éticos e legais previstos. 27
  28. 28. SEM RECEITA RDC 44/2009 Da Declaração de Serviço Farmacêutico Art. 81. ... I - atenção farmacêutica: a) ... b) indicação de medicamento isento de prescrição e a respectiva posologia, quando houver; 28
  29. 29. RDC 44/2009 29
  30. 30. SEM RECEITA CONSIDERAR a) se o Problema de Saúde é um transtorno menor, b) se é prescindível a atenção médica, c) se o paciente já usou o medicamento e d) se o medicamento exige prescrição médica. 30
  31. 31. SEM RECEITA a) se o Problema de Saúde é um transtorno menor, b) se é prescindível a atenção médica, c) se o paciente já usou o medicamento e d) se o medicamento exige prescrição médica. • problema de saúde auto-limitante, • de cura espontânea, • com menos de sete dias, • não está relacionado com outra doença e • não é causado por outro medicamento. 31
  32. 32. SEM RECEITA a) se o Problema de Saúde é um transtorno menor, b) se é prescindível a atenção médica, c) se o paciente já usou o medicamento e d) se o medicamento exige prescrição médica. Algias leve a moderada Problemas cutâneos Desinfecção cutânea Síndrome varicosa www.dieta-certa.com Afecções das vias respiratórias Afecções do aparelho digestivo Febre Afecções oftálmicas 32 Afecções otológicas
  33. 33. SEM RECEITA a) se o Problema de Saúde é um transtorno menor, b) se é prescindível a atenção médica, c) se o paciente já usou o medicamento e d) se o medicamento exige prescrição médica. • idosos, • crianças com menos de 2 anos e • PS severo. 33
  34. 34. SEM RECEITA a) se o Problema de Saúde é um transtorno menor, b) se é prescindível a atenção médica, c) se o paciente já usou o medicamento e d) se o medicamento exige prescrição médica. • quem prescreveu? • para o mesmo PS? • foi efetivo? • foi seguro? 34
  35. 35. SEM RECEITA a) se o Problema de Saúde é um transtorno menor, b) se é prescindível a atenção médica, c) se o paciente já usou o medicamento e d) se o medicamento exige prescrição médica. 35
  36. 36. 36
  37. 37. SEM RECEITA xarope catim.com 37
  38. 38. MEDICAMENTOS Congresso Brasileiro do Varejo Farmacêutico São Paulo, 06 e 07 de Julho de 2012 MIP MPM MOF Patrocínio Ouro: Patrocínio Diamante: Realização: 38
  39. 39. MEDICAMENTOS Congresso Brasileiro do Varejo Farmacêutico São Paulo, 06 e 07 de Julho de 2012 LEI Nº 11.903, DE 14 DE JANEIRO DE 2009. Dispõe sobre o rastreamento da produção e do consumo de medicamentos por meio de tecnologia de captura, armazenamento e transmissão eletrônica de dados. Art. 6o O órgão de vigilância sanitária federal competente estabelecerá as listas de medicamentos de venda livre, de venda sob prescrição e retenção de receita e de venda sob responsabilidade do farmacêutico, ... Patrocínio Ouro: Patrocínio Diamante: Realização: 39
  40. 40. SEM RECEITA 40
  41. 41. SEM RECEITA O farmacêutico decidirá a) Vai dispensar b) Encaminhamento a outros profissionais c) Oferecer outros serviços farmacêuticos: Farmacovigilância, Educação em saúde, SFT, Orientação sobre uso Racional de Medicamento, Medição de P.A., 41 Medição de Glicemia, Indicação farmacêutica.
  42. 42. SOLICITAÇÃO DE SEM RECEITA MEDICAÇÃO NÃO TRANSTORNO MENOR SIM NÃO PRESCÍNDIVEL ATENÇÃO MÉDICA SIM JÁ USOU NÃO SIM NÃO EFETIVO E SEGURO SIM SFT ou MÉDICO NÃO SIM 42 MIP DISPENSAR
  43. 43. INDICAÇÃO FARMACÊUTICA INCONVENIENTES Paciente - As vezes pode-se mascarar Farmacéutico um PS que requer atenção - Obrigação de assumir médica imediata. responsabilidades. - Imagem negativa ante um fracasso terapêutico Sistema de saúde - Pode-se aumentar os custos no caso de não resolução do PS pelo farmacêutico Citado por Martín Calero, 2012
  44. 44. INDICAÇÃO FARMACÊUTICA VANTAGENS Paciente - Automedicação responsável Farmacêutico - Economia de tempo - Prestação de um serviço com - Vantagem na relação custo/ muita demanda /benefício - Aumento de seu prestígio profissional Sistema de Saúde - Desafogamento das consultas médicas - Diminuição do gasto em medicamentos e em prestação de serviço de saúde Citado por Martín Calero, 2012
  45. 45. Visitar Red Social de Profesionales de la Salud en: http://spanamed.ning.com/?xg_source=msg_mes_network http://www.bulas.med.br http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/PesquisaObraForm.jsp http://www.elomedico.com.br/ www.consensos.med.br http://www.diabetes.org.br http://publicacoes.cardiol.br/consenso http://www.sbd.org.br
  46. 46. Arenas, Ana Ocaña y otros. Protocolos de Indicación Farmacéutica y Criterios de Derivación al Médico en Síntomas Menores. Editores Vicente Baos y María José Faus Dáder, 2008. Finkel, Richard; Pray, W. Steven. Guia de Dispensação de produtos terapêuticos que não exigem prescrição. Porto Alegre, Artmed, 2007. Marques, Luciene Alves Moreira. Atenção Farmacêutica em distúrbios menores. São Paulo, Medfarma, 2005. Pereira, Mariana Linhares. Atenção Farmacêutica: implantação passo-a-passo. Belo Horizonte, UFMG, 2005. Dader, Maria José Faus Dader; Muñoz, Pedro Amariles; Martínez-Martínez, Fernando. Atenção Farmacêutica: conceitos, processos e casos práticos. São Paulo, RCN, 2008. Rodrigálvarez, María del Vaz Diez. Consenso sobre Atención Farmacéutica. Madrid, Ministerio de Sanidad y Consumo, 2002. Cipole, Robert J.; Strand, Linda M.; Morley, Peter C. El Ejercicio de la Atención Farmacéutica. Madrid, McGRAW-Hill, 1999. Prado, F. Cintra; Ramos, Jairo; Valle, J. Ribeiro. Atualização Terapêutica 22 ed. São Paulo, Artes Médicas, 2005
  47. 47. Congresso Brasileiro do Varejo Farmacêutico São Paulo, 06 e 07 de Julho de 2012 Muito obrigado! rinaldo@farmaefarma.com.br www.farmaefarma.com.br http://twitter.com/#!/farmaefarma www.farmaefarma.blogspot.com www.slideshare.net/farmaefarma www.youtube.com/user/mktfarma?feature=mhee www.facebook.com/farmaefarma Patrocínio Ouro: Patrocínio Diamante: Realização:

×