Monteiro Lobato- revelando sp 2013

424 visualizações

Publicada em

Esse video serve para ajudar a entender a participação e a cultura de Monteiro Lobato.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
424
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
48
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Monteiro Lobato- revelando sp 2013

  1. 1. * Trabalho de artes Leticia Soares N°13 9°B
  2. 2. * *O surgimento desse pequeno município está ligado à economia do Vale do Paraíba, que, por volta de 1850, ganhou forte impulso graças às inúmeras e produtivas fazendas de café, que carrearam riqueza e progresso para a região. Até meados do século XX o município tinha o nome de Buquira, o mesmo do rio que o atravessa.
  3. 3. * * Monteiro lobato surgiu no auge da cafeicultura do Vale do Paraíba e por isso guarda vestígios da migração de tropeiros que viajavam do Sul de Minas até os vales da Serra da Mantiqueira. Os tropeiros trouxeram até a cidade heranças de uma culinária caipira, que até hoje permanece viva na vida do Lobatense. Entre os pratos tradicionais da cidade figuram: o leitão à pururuca, o torresmo, tutu de feijão, bolo de fubá, pamonha doce e salgada, arroz tropeiro, bolinho caipira, vaca atolada, frango caipira, farofa de linguiça, a paçoca de amendoim, o feijão tropeiro, a canjica com costela de porco, bolinho de mandioca, o angu, pé-de-moleque, quentão, doces de abobora, cocada entre outros.
  4. 4. * Arroz tropeiro: O arroz tropeiro da cidade de Monteiro Lobato guarda em sua receita o modo de vida dos antigos trabalhadores que viviam na Vila de Buquira, antigo nome do município. Os tropeiros viajavam muito e por isso não havia tempo de preparar pratos separadamente, por isso misturavam todos os ingredientes que possuíam em apenas uma receita, arroz, carne seca, linguiças fritas em água quente, assim nasceu o arroz, que até hoje é servido na cidade. * Frango Caipira: Frango de fazendas e sitio rurais cozidos em pedaços com delicioso caldo de ervas como cebolinha, cheiro verde e batatas. O prato faz sucesso nos restaurantes e nas residências da cidade.
  5. 5. * Os doces: * Cocada: Todos os turistas que chegam até a cidade de Monteiro Lobato se deparam com a conhecida “Cocada da Cimarli”. Os tabuleiros das cocadas estão localizados na entrada principal e nas praças do município. Cimarli Di Mase, foi quem idealizou a receita das cocadas de fritas, famosas entre turistas e moradores, As cocadas são feitas com coco ralado e adicionado a outros sabores como maracujá e doce de leite. A receita já ultrapassou fronteiras, a cocada de Cimarli já pode ser apreciada em festivais de gastronomia em São Paulo. * Pamonha: Doce tipicamente rural. Produzido através do milho verde, presente nos campos da cidade de Monteiro Lobato. O milho é ralado e cozido dentro da palha de milho ou folhas de caeté. Pode ser servida com queijo ou canela.
  6. 6. *Festa tipicas: * Festa de São Cosme e São Damião * Festa de Iemanjá * Festa de São Gonçalo * Festa Junina * Festas do Divino * Festa da Carpição * Festa de São Benedito
  7. 7. * Festa de Santa Cruz: No Brasil, a devoção e a festa de Santa Cruz (maior símbolo do cristianismo) foram trazidas pelos jesuítas e logo adaptada à cultura indígena, como a inserção da dança “sarabaquê”, visando a catequização dos índios. Para os guarani era “santa curuzu” e para os tupi “santa curuçá”. Há sempre a presença de grandes cruzes (localizadas em locais centrais, como praças e em frente às igrejas), danças, cantorias ao som de violas; sendo que a festa é dividida em 3 partes: saudação, roda e despedida. É comemorada no início de maio (perto do dia 3), em cidades como Embu, Itaquaquecetuba, Brotas e Carapicuíba (a mais famosa). * Festa de Bom Jesus: Também é realizada em várias cidades paulistas, como Iguape, Tremembé e Pirapora do Bom Jesus. Esta última é a mais célebre do Estado e é comemorada entre os dias 3 e 6 de agosto. Surgiu em homenagem ao aparecimento de uma imagem do Senhor Bom Jesus na região, reunindo devotos e romeiros de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso. Além da devoção religiosa, o encontro de tantas pessoas também propiciou reuniões festivas regadas a competições de grupos de samba tradicional paulista (também chamado de samba de bumbo, samba de Pirapora ou samba caipira). * Festa de Nossa Senhora de Aparecida: Ocorre por ocasião do Dia de Nossa Senhora (12 de outubro), muitas festas em homenagem à ela ocorrem no Estado de São Paulo, sendo que a mais famosa é a da cidade de Aparecida, no Vale do Paraíba. Milhares de pessoas vão até Aparecida para participar das procissões e assistir aos espetáculos que acontecem nesse período. Reúnem-se grupos de moçanbiques e as congadas e outras manifestações folclóricas.
  8. 8. * Pontos turísticos: * Principais: * Poço Municipal “João Bueno” * Poção do Nelson * Gruta Nossa Senhora de Lourdes * Capela de Santa Rita de Cássia * Recanto do Sauá
  9. 9. * Cachoeira do Zé Maria: As cachoeiras do Zé Maria são um complexo de três quedas d’águas, no ribeirão do Bairro dos Souzas, situado na Mata do Simão. As cachoeiras formam uma piscina natural de águas cristalinas. A paisagem encanta pela beleza e grandiosidade. Para se chegar até as cachoeiras é necessário entrar por uma estrada de terra. * Cachoeira Reino das Águas Claras: “Cachoeira de águas cristalinas onde nadam peixinhos de olhos arregalados”, foi essa a definição encontrada pelo escritor, José Bento Monteiro Lobato, para descrever a cachoeira localizada nos arredores do Sitio do Pica Pau Amarelo. O local possui uma exuberante área verde, apropriada para famílias e grupos de turistas.
  10. 10. * Paróquia Nossa Senhora do Bonsucesso: Igreja da cidade de Monteiro Lobato com mais de 150 anos de fundação. A Paróquia teve um papel importante no crescimento e desenvolvimento da cidade de Monteiro Lobato. No ano de 1906, Cônego Antônio Manzi, nascido na província italiana de Mercado Di San Severino, vem para o Brasil e assume a direção de então Capela de Bonsucesso. Nesse período a igreja pertencia à Arquidiocese de São Paulo.
  11. 11. * Sitio do Pica Pau Amarelo: A cidade de Monteiro foi cenário de uma história que até hoje encanta pela simplicidade rural. O Sítio do Pica Pau Amarelo ganhou nome e inspiração em terras lobatenses. Após a morte do avô, o Visconde de Tremembé, em 1911, José Bento Monteiro Lobato mudou-se com a mulher, Purezinha e os dois filhos, Marta e Edgard, para a Fazenda Buquira, que herdara do pai. No município nasceram mais dois filhos, Ruth e Guilherme. Foi na Fazenda em Buquira que o autor escreveu grandes obras como “A velha Praga”, “Urupês” e mais tarde a fabulosa história do “Sitio do Pica Pau Amarelo”. O autor Monteiro Lobato descreveu o sitio como uma casa branca no fundo de um grotão, geograficamente tem as mesmas características que o sítio de município. No fundo do casarão existe um riacho de águas cristalinas onde nadam “peixinhos de olhos arregalados” E que o autor batiza de Reino das Águas Claras, uma de suas mais famosas obras. O sitio da cidade de Monteiro Lobato é administrado por Maria Lucia Xavier, proprietária da fazenda que herdou de seu avô, João Xavier Ribeiro. O casarão foi construído no ano de 1880, possui dezoito cômodos compostos por bibliotecas e mobília do século passado. O sítio lobatense que inicialmente se chamava “São José do Buquira” serviu de inspiração para as primeiras adaptações na TV. Hoje o Sitio do Pica Pau esta aberto para visitantes.
  12. 12. * População Total: 3.615 * Urbana: 1.515 * Rural: 2.100 * Homens: 1.863 * Mulheres: 1.752 * Densidade demográfica (hab./km²): 10,87 * Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 13,78 * Expectativa de vida (anos): 72,37 * Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,01 * Taxa de Alfabetização 85,47% * Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,775 * IDH-M Renda: 0,715 * IDH-M Longevidade: 0,790 * IDH-M Educação: 0,820
  13. 13. * Apicultura: Uma boa opção para turista que visita ou simplesmente passa por Monteiro em direção a Serra da Mantiqueira, é adquirir os produtos dos apicultores locais, como mel, geleia real, própolis, pólen, etc. Reunidos na Associação de Pequenos Produtores de Monteiro Lobato, os apicultores vêm ampliando seus negócios com a colocação no mercado de quase cinco toneladas/ano de produtos variados, gerando emprego e renda, e dando suporte para as atividades turísticas. O município dispõe de extensa flora, clima agradável e grandes potencialidades para a produção de mel.

×