SlideShare uma empresa Scribd logo
Projetos e interdisciplinaridade
O trabalho com projetos é positivo tanto para o aluno quanto para o professor. Ganha o
professor, que se sente mais realizado com o envolvimento dos alunos e com os
resultados obtidos; ganha o aluno, que aprende mais do que aprenderia na situação de
simples receptor de informações. Assim a informação passa a ser tratada de forma
construtiva e proveitosa e o estudante desenvolve a capacidade de selecionar, organizar,
priorizar, analisar, sintetizar, etc.
O projeto nasce de um questionamento, de uma necessidade de saber, que pode surgir
tanto do aluno quanto do professor. A chave do sucesso de um projeto está em sua base:
a curiosidade, a necessidade de saber, de compreender a realidade.
A propósito deste enfoque, Fernando Hernandez (1998) diz que, “convém destacar a
introdução dos projetos de trabalho como uma forma de vincular a teoria com a prática
e a finalidade de alcançar os seguintes objetivos:
* Abordar um sentido da globalização em que as relações entre as fontes de informação
e os procedimentos para compreendê-las e utilizá-las sejam levadas adiante pelos
alunos, e não pelo professorado, como acontece nos enfoques interdisciplinares;
* Introduzir uma nova maneira de fazer do professor, na qual o processo de reflexão e
interpretação sobre a prática seja a pauta que permitisse ir tornando significativa a
relação entre o ensinar e o aprender;
* Gerar uma série de mudanças na organização dos conhecimentos escolares, tomando
como ponto de partida as seguintes hipóteses:
a) Na sala de aula, é possível trabalhar qualquer tema, o desafio está em como aborda-lo
com cada grupo de alunos e em especificar o que podem aprender dele.
b) Cada tema se estabelece como um problema que deve ser resolvido, a partir de uma
estrutura que deve ser desenvolvida e que pode encontrar-se em outros temas ou
problemas.
c) O docente ou a equipe de professores não são os únicos responsáveis pela atividade
que se realiza em sala de aula, mas também o grupo / classe tem um alto nível de
implicação, na medida em que todos estão aprendendo e compartilhando o que se
aprende.
d) Podem ser trabalhadas as diferentes possibilidades e interesses dos alunos em sala de
aula, de forma que ninguém fique desconectado e cada um encontre um lugar para sua
implicação e participação na aprendizagem.”
Para Fernando Hernandez, “todas as coisas podem ser ensinadas por meio de projetos,
basta que se tenha uma dúvida inicial e que se comece a pesquisar e buscar evidências
sobre o assunto”.
Contudo, isso não quer dizer que todo conhecimento obrigatoriamente seja construído
por meio de projeto. O autor não nega que haja necessidade de aula expositiva, de
trabalhos individuais e em grupo, participem de seminários, ou seja, estudem em
diferentes situações.
Uma nova lógica de vida
As principais vantagens de se trabalhar através de projeto é que a aprendizagem passa a
ser significativa, centrada nas relações e nos procedimentos. Uma vez identificado o
problema e formuladas algumas hipóteses, é possível traçar os passos seguintes:
definição do material de apoio para a pesquisa, que será utilizado para a busca de
respostas, de confirmação ou não das hipóteses levantadas. As ações a serem
desenvolvidas evidentemente serão determinadas pelo tipo de pesquisa.
A socialização dos resultados é parte fundamental de um projeto e é de suma
importância para os membros que participaram da pesquisa a construção da integração
entre os pesquisadores e a comunidade.
Encerradas as atividades de desenvolvimento, não se deve fugir da avaliação, pois é
aqui onde serão focalizados os acertos e erros, que servirão de instrumento para novos
aprendizados com o objetivo principal de sempre querer fazer melhor.
Para Paulo Freire, ao trabalhar com projetos interdisciplinares, “tanto educadores quanto
educandos envoltos numa pesquisa, não serão mais os mesmos. Os resultados devem
implicar em mais qualidade de vida, devem ser indicativos de mais cidadania, de mais
participação nas decisões da vida cotidiana e da vida social. Devem, enfim, alimentar o
sonho possível e a utopia necessária para uma nova lógica de vida”.
De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais – Ensino Médio (PCNEM), “a
interdisciplinaridade deve ir além da mera justaposição de disciplinas e, ao mesmo
tempo, evitar a diluição delas em generalidades. De fato, será principalmente na
possibilidade de relacionar as disciplinas em atividades ou projetos de estudo, pesquisa
e ação que a interdisciplinaridade poderá ser uma prática pedagógica e didática
adequada aos objetivos do Ensino Médio”.
Exigências na elaboração de um projeto
Delimitação da área: as áreas do conhecimento são inúmeras e, por isso, devem ser
claramente definidas para facilitar a pesquisa bibliográfica, fichamento, arquivos, etc.
Delimitação do tema: A fim de que a realização do tema se torne possível, deve-se
selecionar apenas um aspecto a ser abordado. Em cada nível de escolaridade essa
escolha adota características diferentes.
Problema: O problema sempre vem em forma de questionamento. Surge de uma
insatisfação, de uma curiosidade. O professor e/ou alunos devem perguntar-se sobre a
necessidade, relevância, interesse ou oportunidade de trabalhar um ou outro
determinado tema.
Hipóteses: É preciso estabelecer uma série de hipóteses em termos do que se quer
saber, as perguntas que devem ser respondidas.
Objetivos: O que pretendemos com esse trabalho? Qual a finalidade de sua realização?
Os objetivos estão divididos em dois grupos: geral e específicos.
Justificativa: É preciso a clareza da viabilidade da realização do projeto que se propõe
desenvolver. Os argumentos devem ser convincentes e claros.
Revisão bibliográfica: para ter credibilidade, uma pesquisa deve fundamentar-se em
teorias reconhecidas. Portanto, para que o aluno possa atingir seus objetivos, é preciso
conhecer a literatura, ler o que foi publicado anteriormente, para apoiar seu trabalho em
base sólida de conhecimentos e práticas reconhecidas.
Procedimentos metodológicos: É um conjunto de instrumentos que deverá ser
utilizado na pesquisa e tem por finalidade encontrar o caminho mais racional para
atingir os objetivos propostos.
Recursos financeiros: Quanto vai custar, quem vai arcar ou patrocinar?
Socialização: O importante numa pesquisa é a socialização, a divulgação do trabalho,
isto é, torná-la pública.
Avaliação: Toda atividade deve ser avaliada. Resta escolher o método de avaliar. É
aconselhável que ela se dê pelo método formativo, sem esquecer de avaliar pelos
conceitos, procedimentos e atitudes, principalmente para continuar fazendo, e fazendo
melhor.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pedagogiade Projetos Ppt
Pedagogiade Projetos PptPedagogiade Projetos Ppt
Pedagogiade Projetos Pptroquematoso
 
Aprendizagem baseada em projetos
Aprendizagem baseada em projetosAprendizagem baseada em projetos
Aprendizagem baseada em projetosProfa Karen Borges
 
Informatica na educação
Informatica na educação Informatica na educação
Informatica na educação Danielle Isbelle
 
Aprenderporprojetos Ii
Aprenderporprojetos IiAprenderporprojetos Ii
Aprenderporprojetos Iisebastiaonlima
 
Trabalho com Projetos de Aprendizagem
Trabalho com Projetos de AprendizagemTrabalho com Projetos de Aprendizagem
Trabalho com Projetos de Aprendizagemapolinarius
 
PROJETO PEDAGOGICO
PROJETO PEDAGOGICOPROJETO PEDAGOGICO
PROJETO PEDAGOGICOguest04f18b
 
Livro 3:A Pedagogia de Projetos
Livro 3:A Pedagogia de ProjetosLivro 3:A Pedagogia de Projetos
Livro 3:A Pedagogia de ProjetosNatália Belchior
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicaçõesFernandes Meira
 
Organização do currículo por projetos de trabalho
Organização do currículo por projetos de trabalhoOrganização do currículo por projetos de trabalho
Organização do currículo por projetos de trabalhoLucila Pesce
 
Os projetos didáticos
Os projetos didáticosOs projetos didáticos
Os projetos didáticossorente
 
Pedagogiade projetos
Pedagogiade projetosPedagogiade projetos
Pedagogiade projetosafermartins
 

Mais procurados (16)

Pedagogia de projetos
Pedagogia de projetosPedagogia de projetos
Pedagogia de projetos
 
Pedagogiade Projetos Ppt
Pedagogiade Projetos PptPedagogiade Projetos Ppt
Pedagogiade Projetos Ppt
 
Aprendizagem baseada em projetos
Aprendizagem baseada em projetosAprendizagem baseada em projetos
Aprendizagem baseada em projetos
 
Informatica na educação
Informatica na educação Informatica na educação
Informatica na educação
 
Aprenderporprojetos Ii
Aprenderporprojetos IiAprenderporprojetos Ii
Aprenderporprojetos Ii
 
Curriculo por projetos
Curriculo por projetos   Curriculo por projetos
Curriculo por projetos
 
Projetopedagogico4
Projetopedagogico4Projetopedagogico4
Projetopedagogico4
 
Trabalho com Projetos de Aprendizagem
Trabalho com Projetos de AprendizagemTrabalho com Projetos de Aprendizagem
Trabalho com Projetos de Aprendizagem
 
Projeto didático
Projeto didáticoProjeto didático
Projeto didático
 
PROJETO PEDAGOGICO
PROJETO PEDAGOGICOPROJETO PEDAGOGICO
PROJETO PEDAGOGICO
 
ELABORAÇÃO DE PROJETOS
ELABORAÇÃO DE PROJETOSELABORAÇÃO DE PROJETOS
ELABORAÇÃO DE PROJETOS
 
Livro 3:A Pedagogia de Projetos
Livro 3:A Pedagogia de ProjetosLivro 3:A Pedagogia de Projetos
Livro 3:A Pedagogia de Projetos
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
 
Organização do currículo por projetos de trabalho
Organização do currículo por projetos de trabalhoOrganização do currículo por projetos de trabalho
Organização do currículo por projetos de trabalho
 
Os projetos didáticos
Os projetos didáticosOs projetos didáticos
Os projetos didáticos
 
Pedagogiade projetos
Pedagogiade projetosPedagogiade projetos
Pedagogiade projetos
 

Destaque

Unidade 6 - PNAIC - Projetos e Sequências Didáticas
Unidade 6 - PNAIC - Projetos e Sequências DidáticasUnidade 6 - PNAIC - Projetos e Sequências Didáticas
Unidade 6 - PNAIC - Projetos e Sequências DidáticasElaine Cruz
 
399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic
399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic
399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as ticticEDUCA2010
 
Violências, juventude e educação - notas sobre o estado do conhecimento
Violências, juventude e educação - notas sobre o estado do conhecimentoViolências, juventude e educação - notas sobre o estado do conhecimento
Violências, juventude e educação - notas sobre o estado do conhecimentoObservatório Juvenil do Vale UNISINOS
 
Cultura tecnológica, juventude e educação representações de jovens e adulto...
Cultura tecnológica, juventude e educação   representações de jovens e adulto...Cultura tecnológica, juventude e educação   representações de jovens e adulto...
Cultura tecnológica, juventude e educação representações de jovens e adulto...siepex
 
A Juventude e a Educação - da política da cigarra ao sacrifício da formiga
A Juventude e a Educação - da política da cigarra ao sacrifício da formigaA Juventude e a Educação - da política da cigarra ao sacrifício da formiga
A Juventude e a Educação - da política da cigarra ao sacrifício da formigaJosé Mesquita
 
Letramento leitura da palavra e leitura do mundo
Letramento leitura da palavra e leitura do mundoLetramento leitura da palavra e leitura do mundo
Letramento leitura da palavra e leitura do mundoDafianaCarlos
 
Leitura e escrita como prática social: defendendo uma alimentação sauda…
Leitura e escrita como prática social: defendendo uma alimentação sauda…Leitura e escrita como prática social: defendendo uma alimentação sauda…
Leitura e escrita como prática social: defendendo uma alimentação sauda…Formação Cooperativa
 
Adolescente e a midia
Adolescente e a midiaAdolescente e a midia
Adolescente e a midiaSônia Faria
 
O diálogo entre o ensino e aprendizagem
O diálogo entre o ensino e aprendizagemO diálogo entre o ensino e aprendizagem
O diálogo entre o ensino e aprendizagemCeli Jandy Moraes Gomes
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolarElenkris
 
A viabilidade dos Instrumentos de Avaliação
A viabilidade dos Instrumentos de Avaliação A viabilidade dos Instrumentos de Avaliação
A viabilidade dos Instrumentos de Avaliação marcelopinheiro2012
 
Alfabetizacao e_letramento_repensando_o_ensino_da_lingua_escrita
Alfabetizacao  e_letramento_repensando_o_ensino_da_lingua_escritaAlfabetizacao  e_letramento_repensando_o_ensino_da_lingua_escrita
Alfabetizacao e_letramento_repensando_o_ensino_da_lingua_escritaLuana Silveira
 
Conhecimentos básicos dos professores
Conhecimentos básicos dos professoresConhecimentos básicos dos professores
Conhecimentos básicos dos professoresAntonio Mendes Ribeiro
 
Letramento informacional desafios e possibilidades video
Letramento informacional desafios e possibilidades videoLetramento informacional desafios e possibilidades video
Letramento informacional desafios e possibilidades videoKelley Cristine Gasque
 

Destaque (20)

Unidade 6 - PNAIC - Projetos e Sequências Didáticas
Unidade 6 - PNAIC - Projetos e Sequências DidáticasUnidade 6 - PNAIC - Projetos e Sequências Didáticas
Unidade 6 - PNAIC - Projetos e Sequências Didáticas
 
399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic
399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic
399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomiaPedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
 
Violências, juventude e educação - notas sobre o estado do conhecimento
Violências, juventude e educação - notas sobre o estado do conhecimentoViolências, juventude e educação - notas sobre o estado do conhecimento
Violências, juventude e educação - notas sobre o estado do conhecimento
 
Gt16 6962--int
Gt16 6962--intGt16 6962--int
Gt16 6962--int
 
Cultura tecnológica, juventude e educação representações de jovens e adulto...
Cultura tecnológica, juventude e educação   representações de jovens e adulto...Cultura tecnológica, juventude e educação   representações de jovens e adulto...
Cultura tecnológica, juventude e educação representações de jovens e adulto...
 
A Juventude e a Educação - da política da cigarra ao sacrifício da formiga
A Juventude e a Educação - da política da cigarra ao sacrifício da formigaA Juventude e a Educação - da política da cigarra ao sacrifício da formiga
A Juventude e a Educação - da política da cigarra ao sacrifício da formiga
 
Elementos tempo espaco
Elementos tempo espacoElementos tempo espaco
Elementos tempo espaco
 
445 4
445 4445 4
445 4
 
Pedagogia de e learning
Pedagogia de e learningPedagogia de e learning
Pedagogia de e learning
 
Letramento leitura da palavra e leitura do mundo
Letramento leitura da palavra e leitura do mundoLetramento leitura da palavra e leitura do mundo
Letramento leitura da palavra e leitura do mundo
 
Leitura e escrita como prática social: defendendo uma alimentação sauda…
Leitura e escrita como prática social: defendendo uma alimentação sauda…Leitura e escrita como prática social: defendendo uma alimentação sauda…
Leitura e escrita como prática social: defendendo uma alimentação sauda…
 
Resenha métodos de ensino
Resenha métodos de ensinoResenha métodos de ensino
Resenha métodos de ensino
 
Adolescente e a midia
Adolescente e a midiaAdolescente e a midia
Adolescente e a midia
 
O diálogo entre o ensino e aprendizagem
O diálogo entre o ensino e aprendizagemO diálogo entre o ensino e aprendizagem
O diálogo entre o ensino e aprendizagem
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolar
 
A viabilidade dos Instrumentos de Avaliação
A viabilidade dos Instrumentos de Avaliação A viabilidade dos Instrumentos de Avaliação
A viabilidade dos Instrumentos de Avaliação
 
Alfabetizacao e_letramento_repensando_o_ensino_da_lingua_escrita
Alfabetizacao  e_letramento_repensando_o_ensino_da_lingua_escritaAlfabetizacao  e_letramento_repensando_o_ensino_da_lingua_escrita
Alfabetizacao e_letramento_repensando_o_ensino_da_lingua_escrita
 
Conhecimentos básicos dos professores
Conhecimentos básicos dos professoresConhecimentos básicos dos professores
Conhecimentos básicos dos professores
 
Letramento informacional desafios e possibilidades video
Letramento informacional desafios e possibilidades videoLetramento informacional desafios e possibilidades video
Letramento informacional desafios e possibilidades video
 

Semelhante a Projetos e interdisciplinaridade

Docencia Universitaria (Dr. Marcos Masetto)
Docencia Universitaria (Dr. Marcos Masetto)Docencia Universitaria (Dr. Marcos Masetto)
Docencia Universitaria (Dr. Marcos Masetto)Giba Canto
 
Pedagogia de projetos
Pedagogia de projetosPedagogia de projetos
Pedagogia de projetoscinthyamoita
 
Pedagogiade projetos
Pedagogiade projetosPedagogiade projetos
Pedagogiade projetosafermartins
 
PITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado
PITEC Elaboração de Projetos - Beti PradoPITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado
PITEC Elaboração de Projetos - Beti PradoFabiano Sulligo
 
Slide do pitec
Slide do pitecSlide do pitec
Slide do pitecSEDUC - MT
 
Metedologia de projeto
Metedologia de projetoMetedologia de projeto
Metedologia de projetomendes007
 
Pedagogiadeprojetos Ppt
Pedagogiadeprojetos PptPedagogiadeprojetos Ppt
Pedagogiadeprojetos Pptroquematoso
 
Pedagogiadeprojetos Ppt
Pedagogiadeprojetos PptPedagogiadeprojetos Ppt
Pedagogiadeprojetos Pptroquematoso
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicaçõesFernandes Meira
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicaçõesFernandes Meira
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicaçõesSilvana Meira
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicaçõesFernandes Meira
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicaçõesFernandes Meira
 

Semelhante a Projetos e interdisciplinaridade (20)

Capacitação 6º ao 9ºano
Capacitação 6º ao 9ºanoCapacitação 6º ao 9ºano
Capacitação 6º ao 9ºano
 
Masetto docencia universitaria
Masetto   docencia universitariaMasetto   docencia universitaria
Masetto docencia universitaria
 
Docencia Universitaria (Dr. Marcos Masetto)
Docencia Universitaria (Dr. Marcos Masetto)Docencia Universitaria (Dr. Marcos Masetto)
Docencia Universitaria (Dr. Marcos Masetto)
 
Pedagogia de projetos
Pedagogia de projetosPedagogia de projetos
Pedagogia de projetos
 
Pedagogiade projetos
Pedagogiade projetosPedagogiade projetos
Pedagogiade projetos
 
PITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado
PITEC Elaboração de Projetos - Beti PradoPITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado
PITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado
 
Slide do pitec
Slide do pitecSlide do pitec
Slide do pitec
 
Metedologia de projeto
Metedologia de projetoMetedologia de projeto
Metedologia de projeto
 
Projetos
ProjetosProjetos
Projetos
 
Pedagogiadeprojetos Ppt
Pedagogiadeprojetos PptPedagogiadeprojetos Ppt
Pedagogiadeprojetos Ppt
 
Pedagogiadeprojetos Ppt
Pedagogiadeprojetos PptPedagogiadeprojetos Ppt
Pedagogiadeprojetos Ppt
 
Aprender por projetos
Aprender por projetosAprender por projetos
Aprender por projetos
 
pesquisa ação
pesquisa açãopesquisa ação
pesquisa ação
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
 
Apresenta..r
Apresenta..rApresenta..r
Apresenta..r
 
Ensino com pesquisa
Ensino com pesquisaEnsino com pesquisa
Ensino com pesquisa
 

Mais de familiaestagio

Cronograma cetep iv unidade
Cronograma  cetep iv unidadeCronograma  cetep iv unidade
Cronograma cetep iv unidadefamiliaestagio
 
Cronograma cetep iv unidade
Cronograma  cetep iv unidadeCronograma  cetep iv unidade
Cronograma cetep iv unidadefamiliaestagio
 
Planos de unidade corrigido
Planos de unidade corrigidoPlanos de unidade corrigido
Planos de unidade corrigidofamiliaestagio
 
Planos de aulas o correto
Planos de aulas  o corretoPlanos de aulas  o correto
Planos de aulas o corretofamiliaestagio
 
Plano de unidade adriana fernanades e deiseane meireles
Plano de unidade adriana fernanades e deiseane meirelesPlano de unidade adriana fernanades e deiseane meireles
Plano de unidade adriana fernanades e deiseane meirelesfamiliaestagio
 
Plano de aula adriana fernandes viii
Plano de aula adriana fernandes viiiPlano de aula adriana fernandes viii
Plano de aula adriana fernandes viiifamiliaestagio
 
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)familiaestagio
 
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)familiaestagio
 
Plano de aula adriana fernandes vi ( estudo dirigido)
Plano de aula adriana fernandes vi ( estudo dirigido)Plano de aula adriana fernandes vi ( estudo dirigido)
Plano de aula adriana fernandes vi ( estudo dirigido)familiaestagio
 
Plano de aula adriana fernandes v (teste)
Plano de aula adriana fernandes v (teste)Plano de aula adriana fernandes v (teste)
Plano de aula adriana fernandes v (teste)familiaestagio
 
Plano aula adriana fernandes iv
Plano aula adriana fernandes ivPlano aula adriana fernandes iv
Plano aula adriana fernandes ivfamiliaestagio
 

Mais de familiaestagio (20)

Portfólio ulisses
Portfólio   ulissesPortfólio   ulisses
Portfólio ulisses
 
Portfólio daniel
Portfólio   danielPortfólio   daniel
Portfólio daniel
 
Plano de aula 05
Plano de aula 05Plano de aula 05
Plano de aula 05
 
Plano de aula 04
Plano de aula 04Plano de aula 04
Plano de aula 04
 
Plano de aula 04
Plano de aula 04Plano de aula 04
Plano de aula 04
 
Plano de aula_03[1]
Plano de aula_03[1]Plano de aula_03[1]
Plano de aula_03[1]
 
Plano de aula 02
Plano de aula 02Plano de aula 02
Plano de aula 02
 
Plano de aula 01
Plano de aula 01Plano de aula 01
Plano de aula 01
 
Cronograma cetep iv unidade
Cronograma  cetep iv unidadeCronograma  cetep iv unidade
Cronograma cetep iv unidade
 
Cronograma cetep iv unidade
Cronograma  cetep iv unidadeCronograma  cetep iv unidade
Cronograma cetep iv unidade
 
Cronograma
CronogramaCronograma
Cronograma
 
Planos de unidade corrigido
Planos de unidade corrigidoPlanos de unidade corrigido
Planos de unidade corrigido
 
Planos de aulas o correto
Planos de aulas  o corretoPlanos de aulas  o correto
Planos de aulas o correto
 
Plano de unidade adriana fernanades e deiseane meireles
Plano de unidade adriana fernanades e deiseane meirelesPlano de unidade adriana fernanades e deiseane meireles
Plano de unidade adriana fernanades e deiseane meireles
 
Plano de aula adriana fernandes viii
Plano de aula adriana fernandes viiiPlano de aula adriana fernandes viii
Plano de aula adriana fernandes viii
 
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
 
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
 
Plano de aula adriana fernandes vi ( estudo dirigido)
Plano de aula adriana fernandes vi ( estudo dirigido)Plano de aula adriana fernandes vi ( estudo dirigido)
Plano de aula adriana fernandes vi ( estudo dirigido)
 
Plano de aula adriana fernandes v (teste)
Plano de aula adriana fernandes v (teste)Plano de aula adriana fernandes v (teste)
Plano de aula adriana fernandes v (teste)
 
Plano aula adriana fernandes iv
Plano aula adriana fernandes ivPlano aula adriana fernandes iv
Plano aula adriana fernandes iv
 

Projetos e interdisciplinaridade

  • 1. Projetos e interdisciplinaridade O trabalho com projetos é positivo tanto para o aluno quanto para o professor. Ganha o professor, que se sente mais realizado com o envolvimento dos alunos e com os resultados obtidos; ganha o aluno, que aprende mais do que aprenderia na situação de simples receptor de informações. Assim a informação passa a ser tratada de forma construtiva e proveitosa e o estudante desenvolve a capacidade de selecionar, organizar, priorizar, analisar, sintetizar, etc. O projeto nasce de um questionamento, de uma necessidade de saber, que pode surgir tanto do aluno quanto do professor. A chave do sucesso de um projeto está em sua base: a curiosidade, a necessidade de saber, de compreender a realidade. A propósito deste enfoque, Fernando Hernandez (1998) diz que, “convém destacar a introdução dos projetos de trabalho como uma forma de vincular a teoria com a prática e a finalidade de alcançar os seguintes objetivos: * Abordar um sentido da globalização em que as relações entre as fontes de informação e os procedimentos para compreendê-las e utilizá-las sejam levadas adiante pelos alunos, e não pelo professorado, como acontece nos enfoques interdisciplinares; * Introduzir uma nova maneira de fazer do professor, na qual o processo de reflexão e interpretação sobre a prática seja a pauta que permitisse ir tornando significativa a relação entre o ensinar e o aprender; * Gerar uma série de mudanças na organização dos conhecimentos escolares, tomando como ponto de partida as seguintes hipóteses: a) Na sala de aula, é possível trabalhar qualquer tema, o desafio está em como aborda-lo com cada grupo de alunos e em especificar o que podem aprender dele. b) Cada tema se estabelece como um problema que deve ser resolvido, a partir de uma estrutura que deve ser desenvolvida e que pode encontrar-se em outros temas ou problemas. c) O docente ou a equipe de professores não são os únicos responsáveis pela atividade que se realiza em sala de aula, mas também o grupo / classe tem um alto nível de implicação, na medida em que todos estão aprendendo e compartilhando o que se aprende. d) Podem ser trabalhadas as diferentes possibilidades e interesses dos alunos em sala de aula, de forma que ninguém fique desconectado e cada um encontre um lugar para sua implicação e participação na aprendizagem.” Para Fernando Hernandez, “todas as coisas podem ser ensinadas por meio de projetos, basta que se tenha uma dúvida inicial e que se comece a pesquisar e buscar evidências sobre o assunto”. Contudo, isso não quer dizer que todo conhecimento obrigatoriamente seja construído por meio de projeto. O autor não nega que haja necessidade de aula expositiva, de trabalhos individuais e em grupo, participem de seminários, ou seja, estudem em diferentes situações. Uma nova lógica de vida As principais vantagens de se trabalhar através de projeto é que a aprendizagem passa a ser significativa, centrada nas relações e nos procedimentos. Uma vez identificado o problema e formuladas algumas hipóteses, é possível traçar os passos seguintes: definição do material de apoio para a pesquisa, que será utilizado para a busca de
  • 2. respostas, de confirmação ou não das hipóteses levantadas. As ações a serem desenvolvidas evidentemente serão determinadas pelo tipo de pesquisa. A socialização dos resultados é parte fundamental de um projeto e é de suma importância para os membros que participaram da pesquisa a construção da integração entre os pesquisadores e a comunidade. Encerradas as atividades de desenvolvimento, não se deve fugir da avaliação, pois é aqui onde serão focalizados os acertos e erros, que servirão de instrumento para novos aprendizados com o objetivo principal de sempre querer fazer melhor. Para Paulo Freire, ao trabalhar com projetos interdisciplinares, “tanto educadores quanto educandos envoltos numa pesquisa, não serão mais os mesmos. Os resultados devem implicar em mais qualidade de vida, devem ser indicativos de mais cidadania, de mais participação nas decisões da vida cotidiana e da vida social. Devem, enfim, alimentar o sonho possível e a utopia necessária para uma nova lógica de vida”. De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais – Ensino Médio (PCNEM), “a interdisciplinaridade deve ir além da mera justaposição de disciplinas e, ao mesmo tempo, evitar a diluição delas em generalidades. De fato, será principalmente na possibilidade de relacionar as disciplinas em atividades ou projetos de estudo, pesquisa e ação que a interdisciplinaridade poderá ser uma prática pedagógica e didática adequada aos objetivos do Ensino Médio”. Exigências na elaboração de um projeto Delimitação da área: as áreas do conhecimento são inúmeras e, por isso, devem ser claramente definidas para facilitar a pesquisa bibliográfica, fichamento, arquivos, etc. Delimitação do tema: A fim de que a realização do tema se torne possível, deve-se selecionar apenas um aspecto a ser abordado. Em cada nível de escolaridade essa escolha adota características diferentes. Problema: O problema sempre vem em forma de questionamento. Surge de uma insatisfação, de uma curiosidade. O professor e/ou alunos devem perguntar-se sobre a necessidade, relevância, interesse ou oportunidade de trabalhar um ou outro determinado tema. Hipóteses: É preciso estabelecer uma série de hipóteses em termos do que se quer saber, as perguntas que devem ser respondidas. Objetivos: O que pretendemos com esse trabalho? Qual a finalidade de sua realização? Os objetivos estão divididos em dois grupos: geral e específicos. Justificativa: É preciso a clareza da viabilidade da realização do projeto que se propõe desenvolver. Os argumentos devem ser convincentes e claros. Revisão bibliográfica: para ter credibilidade, uma pesquisa deve fundamentar-se em teorias reconhecidas. Portanto, para que o aluno possa atingir seus objetivos, é preciso conhecer a literatura, ler o que foi publicado anteriormente, para apoiar seu trabalho em base sólida de conhecimentos e práticas reconhecidas. Procedimentos metodológicos: É um conjunto de instrumentos que deverá ser utilizado na pesquisa e tem por finalidade encontrar o caminho mais racional para atingir os objetivos propostos. Recursos financeiros: Quanto vai custar, quem vai arcar ou patrocinar? Socialização: O importante numa pesquisa é a socialização, a divulgação do trabalho, isto é, torná-la pública. Avaliação: Toda atividade deve ser avaliada. Resta escolher o método de avaliar. É aconselhável que ela se dê pelo método formativo, sem esquecer de avaliar pelos
  • 3. conceitos, procedimentos e atitudes, principalmente para continuar fazendo, e fazendo melhor.