SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
1
A IMINENTE EXPLOSÃO DA DÍVIDA PÚBLICA NO BRASIL E SUAS
GRAVES CONSEQUÊNCIAS
Fernando Alcoforado*
Na história econômica do Brasil do pós-guerra até o presente momento, o dilema de
como aumentar a taxa de poupança para o País crescer economicamente mais rápido
sempre foi resolvido pelos diversos governos com o uso de poupança externa com a
atração do investimento estrangeiro direto e a obtenção de financiamento internacional.
Esta política está sendo mantida também pelo governo Dilma Roussef como comprova
sua participação no Seminário The Brazil Infrastructure Opportunity realizado ontem
(26/09/2013) em Nova York, organizado pelo Grupo Bandeirantes de Comunicação e o
Jornal Metro em parceria com o Goldman Sachs, onde esteve em busca de capitais
externos para investimento em infraestrutura no Brasil.
A busca de capitais externos para investimento no Brasil é o resultado da incompetência
e incapacidade do governo federal de adotar políticas geradoras de poupança pública e
privada necessária à expansão dos investimentos. Cabe observar que as taxas de
poupança e de investimento no Brasil de 2000 a 2011 variaram de 14 a 18,5% do PIB se
situando bem abaixo do que o País precisa (25% do PIB) para eliminar seus déficits
atuais de infraestrutura e alavancar seu crescimento econômico de 7% ao ano necessário
à geração do nível de emprego requerido para a população economicamente ativa.
Nunca houve por parte do governo brasileiro ao longo da história recente uma
verdadeira preocupação nem com a formação de poupança pública, nem com a criação
de incentivos para elevar a poupança privada interna.
No momento, para o Brasil crescer rápido, é imprescindível aumentar a poupança
doméstica, em especial o investimento público que é muito baixo (1,09% do PIB em
2012), sem a qual o País se endividará continuamente, interna e externamente, ao ponto
de comprometer o futuro da nação, como está ocorrendo atualmente com a Grécia,
Espanha e Itália na União Europeia. Para elevar os níveis de poupança e investimento
do setor público, é indispensável: 1) ampliar o superávit fiscal com a drástica redução
do gasto de custeio do governo; 2) diminuir a taxa de juros Selic para reduzir o
incremento da dívida pública; e, 3) reduzir drasticamente os encargos do pagamento da
dívida pública (juros + amortização) renegociando com os credores visando seu
alongamento.
A diminuição do gasto de custeio do governo pode ser iniciada imediatamente com a
drástica redução à metade dos 39 ministérios, muitos deles inúteis, e dos 20 mil cargos
comissionados existentes no Brasil. É oportuno observar que, para cada ponto
percentual de redução da taxa Selic, a dívida pública líquida cai 0,25% do PIB e,
consequentemente, os encargos com juros e amortização. A renegociação com os
credores (bancos nacionais e estrangeiros, fundos de pensão, entre outros) é essencial
para que o governo federal possa elevar a poupança pública no Brasil e os investimentos
do setor público possam crescer significativamente.
Com a adoção desta política, o governo federal não precisaria atuar de forma subalterna
buscando atrair capitais externos para investimento em infraestrutura como fez
recentemente em New York contribuindo para aumentar ainda mais a dependência do
Brasil em relação ao exterior. A elevação da poupança do setor público no Brasil pode
2
alcançar até 43,98% do Orçamento da República que é o montante que o Tesouro
anualmente gasta com o pagamento de juros e amortização da dívida pública interna se
houver a renegociação com os credores. Com a adoção desta medida, seriam criadas as
condições para que o setor público possa investir e se financiar com recursos próprios, e
não por endividamento como ocorre atualmente. Por sua vez, para elevar a poupança do
setor privado, é importante reduzir drasticamente a carga tributária no Brasil (35% do
PIB), o alto custo da energia elétrica e o “spread” bancário para que o setor privado
possa dispor de recursos para investimento.
Todo este conjunto de medidas acima descrito poderia contribuir para reverter a
explosão da dívida pública interna do Brasil que alcançou R$ 62 bilhões durante o
governo FHC, R$ 687 bilhões durante o governo Lula e deve alcançar R$ 2,24 trilhões
em 2013 no governo Dilma Roussef. O principal fator responsável pela elevação da
dívida pública interna do Brasil tem sido as altas taxas de juros Selic adotadas pelo
Banco Central do governo federal, as maiores em toda a economia mundial. A prática
adotada por todos os governos de FHC a Dilma Roussef tem se caracterizado pelo
refinanciamento da dívida o que significa renovar as dívidas vencidas, com novos
prazos e juros atrativos para os credores, onerando os contribuintes e naturalmente
jogando a responsabilidade para o próximo governo.
O lamentável é que o governo federal gastará, em 2013, 43,98 % do orçamento com o
pagamento de juros e amortizações da dívida pública (R$ 985 bilhões) superando
amplamente os recursos destinados à educação (3,34%), saúde (4,17%), defesa nacional
(1,72%) e segurança pública (0,19%), entre outros itens. Os estados e municípios, quase
todos falidos, recebem de transferência da União (governo federal) apenas 10,21%. Em
outras palavras, a parte do leão no orçamento da República é destinada ao pagamento de
juros e amortização da dívida pública interna. Se não houver uma reversão deste quadro,
será acentuado o desequilíbrio entre a demanda e a disponibilidade de recursos para
atender as necessidades do País em infraestrutura econômica (energia, transporte e
comunicações) e social (educação, saúde, saneamento básico e habitação) em
detrimento da população e do setor produtivo nacional.
Para o governo brasileiro dispor de recursos para investimento, tem de adotar
necessariamente a política de alongar o pagamento dos juros e da amortização da dívida
pública renegociando com seus credores, isto é, com os bancos nacionais e estrangeiros
(credores de 55% da dívida pública), fundos de investimento (credores de 21% da
dívida pública), fundos de pensão (credores de 16% da dívida pública) e empresas não
financeiras (credores de 8% da dívida pública). É inadmissível a manutenção da
situação atual em que o sistema financeiro se apropria praticamente de metade da
riqueza anual gerada no Brasil, enquanto os governos federal, estadual e municipal
ficam incapacitados de atenderem as necessidades mais elementares de sua população e
do setor produtivo.
A falta de vontade ou coragem política por parte do governo federal para afetar os
interesses do sistema financeiro, que está ganhando dinheiro como nunca no Brasil e no
mundo, é que faz com que privilegie a política de suprir a carência de poupança do País
atraindo capitais externos e realizando ppp´s (parcerias público-privadas) para
investimento em infraestrutura logística. A atração de capitais externos para
investimento traz o inconveniente de aumentar a dependência econômica do Brasil em
relação ao exterior e as ppp´s trazem o inconveniente de transferir para o setor privado
3
serviços tipicamente públicos em prejuízo dos seus usuários como é o caso, por
exemplo, dos pedágios nas rodovias. O lamentável é que ambas as soluções são
paliativas porque não impedem o aumento da dívida pública.
Diante da grave situação vivida pelo Brasil no que concerne à possibilidade de explosão
de sua dívida pública que compromete o orçamento da República e atenta contra os
interesses do povo brasileiro, urge a mobilização da Sociedade Civil para exigir do
governo federal uma mudança radical da política relacionada com a dívida pública
interna. Manter a política atual significa fazer com que haja uma explosão incontrolável
da dívida pública nos próximos anos, enquanto que processar mudanças na política com
relação à dívida pública interna significa criar possibilidades para a construção do
progresso econômico e social do Brasil no futuro.
*Fernando Alcoforado, 73, engenheiro e doutor em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Regional
pela Universidade de Barcelona, professor universitário e consultor nas áreas de planejamento estratégico,
planejamento empresarial, planejamento regional e planejamento de sistemas energéticos, é autor dos
livros Globalização (Editora Nobel, São Paulo, 1997), De Collor a FHC- O Brasil e a Nova (Des)ordem
Mundial (Editora Nobel, São Paulo, 1998), Um Projeto para o Brasil (Editora Nobel, São Paulo, 2000),
Os condicionantes do desenvolvimento do Estado da Bahia (Tese de doutorado. Universidade de
Barcelona, http://www.tesisenred.net/handle/10803/1944, 2003), Globalização e Desenvolvimento
(Editora Nobel, São Paulo, 2006), Bahia- Desenvolvimento do Século XVI ao Século XX e Objetivos
Estratégicos na Era Contemporânea (EGBA, Salvador, 2008), The Necessary Conditions of the
Economic and Social Development- The Case of the State of Bahia (VDM Verlag Dr. Müller
Aktiengesellschaft & Co. KG, Saarbrücken, Germany, 2010), Aquecimento Global e Catástrofe
Planetária (P&A Gráfica e Editora, Salvador, 2010), Amazônia Sustentável- Para o progresso do Brasil e
combate ao aquecimento global (Viena- Editora e Gráfica, Santa Cruz do Rio Pardo, São Paulo, 2011) e
Os Fatores Condicionantes do Desenvolvimento Econômico e Social (Editora CRV, Curitiba, 2012), entre
outros.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O fiasco econômico do governo temer
O fiasco econômico do governo temerO fiasco econômico do governo temer
O fiasco econômico do governo temerFernando Alcoforado
 
Cenários do brasil pós eleições presidenciais
Cenários do brasil pós eleições presidenciaisCenários do brasil pós eleições presidenciais
Cenários do brasil pós eleições presidenciaisFernando Alcoforado
 
Documento critico-ao-primeiro-ano-do-governo-dilma1
Documento critico-ao-primeiro-ano-do-governo-dilma1Documento critico-ao-primeiro-ano-do-governo-dilma1
Documento critico-ao-primeiro-ano-do-governo-dilma1Jamildo Melo
 
O DESASTRE ECONÔMICO DO BRASIL COM O GOVERNO BOLSONARO
O DESASTRE ECONÔMICO DO BRASIL COM O GOVERNO BOLSONAROO DESASTRE ECONÔMICO DO BRASIL COM O GOVERNO BOLSONARO
O DESASTRE ECONÔMICO DO BRASIL COM O GOVERNO BOLSONAROFernandoAlcoforado1
 
O presidente que o brasil precisa
O presidente que o brasil precisaO presidente que o brasil precisa
O presidente que o brasil precisaFernando Alcoforado
 
Pec 241 ameaça o desenvolvimento do brasil
Pec 241 ameaça o desenvolvimento do brasilPec 241 ameaça o desenvolvimento do brasil
Pec 241 ameaça o desenvolvimento do brasilFernando Alcoforado
 
O governo dilma rousseff e os bancos unidos contra o povo brasileiro
O governo dilma rousseff e os bancos unidos contra o povo brasileiroO governo dilma rousseff e os bancos unidos contra o povo brasileiro
O governo dilma rousseff e os bancos unidos contra o povo brasileiroFernando Alcoforado
 
Economia brasileira ameaçada pelo ajuste fiscal do governo michel temer
Economia brasileira ameaçada pelo ajuste fiscal do governo michel temerEconomia brasileira ameaçada pelo ajuste fiscal do governo michel temer
Economia brasileira ameaçada pelo ajuste fiscal do governo michel temerFernando Alcoforado
 
Pec 241 do governo michel temer ameaça o futuro do brasil
Pec 241 do governo michel temer ameaça o futuro do brasilPec 241 do governo michel temer ameaça o futuro do brasil
Pec 241 do governo michel temer ameaça o futuro do brasilFernando Alcoforado
 
Ameaças ao desenvolvimento do brasil e como superá las
Ameaças ao desenvolvimento do brasil e como superá lasAmeaças ao desenvolvimento do brasil e como superá las
Ameaças ao desenvolvimento do brasil e como superá lasFernando Alcoforado
 
Neoliberalismo e desnacionalização da economia do brasil
Neoliberalismo e desnacionalização da economia do brasilNeoliberalismo e desnacionalização da economia do brasil
Neoliberalismo e desnacionalização da economia do brasilFernando Alcoforado
 
A economia brasileira asfixiada pelo desastroso governo dilma rousseff
A economia brasileira asfixiada pelo desastroso governo dilma rousseffA economia brasileira asfixiada pelo desastroso governo dilma rousseff
A economia brasileira asfixiada pelo desastroso governo dilma rousseffFernando Alcoforado
 
Não ao ajuste econômico recessivo do governo michel temer
Não ao ajuste econômico recessivo do governo michel temerNão ao ajuste econômico recessivo do governo michel temer
Não ao ajuste econômico recessivo do governo michel temerFernando Alcoforado
 
Os desastrosos governos neoliberais e antinacionais do brasil
Os desastrosos governos neoliberais e antinacionais do brasilOs desastrosos governos neoliberais e antinacionais do brasil
Os desastrosos governos neoliberais e antinacionais do brasilFernando Alcoforado
 

Mais procurados (20)

Visões sobre pec 241
Visões sobre pec 241Visões sobre pec 241
Visões sobre pec 241
 
O fiasco econômico do governo temer
O fiasco econômico do governo temerO fiasco econômico do governo temer
O fiasco econômico do governo temer
 
Cenários do brasil pós eleições presidenciais
Cenários do brasil pós eleições presidenciaisCenários do brasil pós eleições presidenciais
Cenários do brasil pós eleições presidenciais
 
Documento critico-ao-primeiro-ano-do-governo-dilma1
Documento critico-ao-primeiro-ano-do-governo-dilma1Documento critico-ao-primeiro-ano-do-governo-dilma1
Documento critico-ao-primeiro-ano-do-governo-dilma1
 
O DESASTRE ECONÔMICO DO BRASIL COM O GOVERNO BOLSONARO
O DESASTRE ECONÔMICO DO BRASIL COM O GOVERNO BOLSONAROO DESASTRE ECONÔMICO DO BRASIL COM O GOVERNO BOLSONARO
O DESASTRE ECONÔMICO DO BRASIL COM O GOVERNO BOLSONARO
 
O presidente que o brasil precisa
O presidente que o brasil precisaO presidente que o brasil precisa
O presidente que o brasil precisa
 
Pec 241 ameaça o desenvolvimento do brasil
Pec 241 ameaça o desenvolvimento do brasilPec 241 ameaça o desenvolvimento do brasil
Pec 241 ameaça o desenvolvimento do brasil
 
O governo dilma rousseff e os bancos unidos contra o povo brasileiro
O governo dilma rousseff e os bancos unidos contra o povo brasileiroO governo dilma rousseff e os bancos unidos contra o povo brasileiro
O governo dilma rousseff e os bancos unidos contra o povo brasileiro
 
Economia brasileira ameaçada pelo ajuste fiscal do governo michel temer
Economia brasileira ameaçada pelo ajuste fiscal do governo michel temerEconomia brasileira ameaçada pelo ajuste fiscal do governo michel temer
Economia brasileira ameaçada pelo ajuste fiscal do governo michel temer
 
Os fracassados governos do pt
Os fracassados governos do ptOs fracassados governos do pt
Os fracassados governos do pt
 
Pec 241 do governo michel temer ameaça o futuro do brasil
Pec 241 do governo michel temer ameaça o futuro do brasilPec 241 do governo michel temer ameaça o futuro do brasil
Pec 241 do governo michel temer ameaça o futuro do brasil
 
Ameaças ao desenvolvimento do brasil e como superá las
Ameaças ao desenvolvimento do brasil e como superá lasAmeaças ao desenvolvimento do brasil e como superá las
Ameaças ao desenvolvimento do brasil e como superá las
 
Neoliberalismo e desnacionalização da economia do brasil
Neoliberalismo e desnacionalização da economia do brasilNeoliberalismo e desnacionalização da economia do brasil
Neoliberalismo e desnacionalização da economia do brasil
 
A economia brasileira asfixiada pelo desastroso governo dilma rousseff
A economia brasileira asfixiada pelo desastroso governo dilma rousseffA economia brasileira asfixiada pelo desastroso governo dilma rousseff
A economia brasileira asfixiada pelo desastroso governo dilma rousseff
 
Não ao ajuste econômico recessivo do governo michel temer
Não ao ajuste econômico recessivo do governo michel temerNão ao ajuste econômico recessivo do governo michel temer
Não ao ajuste econômico recessivo do governo michel temer
 
Os apagões do brasil
Os apagões do brasilOs apagões do brasil
Os apagões do brasil
 
Os apagões do brasil
Os apagões do brasilOs apagões do brasil
Os apagões do brasil
 
Os desastrosos governos neoliberais e antinacionais do brasil
Os desastrosos governos neoliberais e antinacionais do brasilOs desastrosos governos neoliberais e antinacionais do brasil
Os desastrosos governos neoliberais e antinacionais do brasil
 
2012 cdes
2012 cdes2012 cdes
2012 cdes
 
Brasil país sem rumo
Brasil país sem rumoBrasil país sem rumo
Brasil país sem rumo
 

Destaque

Producto # 3 Plan Global
Producto # 3 Plan GlobalProducto # 3 Plan Global
Producto # 3 Plan GlobalSergio Cabero U
 
Solusi Tuntas Nestapa Kabut Asap, Negara Wajib Hadir Secara Benar
Solusi Tuntas Nestapa Kabut Asap, Negara Wajib Hadir Secara BenarSolusi Tuntas Nestapa Kabut Asap, Negara Wajib Hadir Secara Benar
Solusi Tuntas Nestapa Kabut Asap, Negara Wajib Hadir Secara BenarMuslimah HTIchannel
 
Piezomotors presentation for Halliburton, V. Lavrinenko, A. Tyshko 2008
Piezomotors presentation for Halliburton, V. Lavrinenko, A. Tyshko 2008Piezomotors presentation for Halliburton, V. Lavrinenko, A. Tyshko 2008
Piezomotors presentation for Halliburton, V. Lavrinenko, A. Tyshko 2008SlavaAlexey
 
Discussing data
Discussing dataDiscussing data
Discussing datahartweke
 
Mudança Organizacional
Mudança OrganizacionalMudança Organizacional
Mudança OrganizacionalCelso Martins
 
lembaran kerja bentuk
lembaran kerja bentuklembaran kerja bentuk
lembaran kerja bentukAdilah Rahman
 
Actividad 4 portafolio de presentación
Actividad  4  portafolio de presentaciónActividad  4  portafolio de presentación
Actividad 4 portafolio de presentaciónCinhtia Gonzalez
 
2. pb 04 dikti 24bkn-ketentuan pelaksanaan pjad_kirim narasumber_penetapan12...
2. pb 04 dikti 24bkn-ketentuan pelaksanaan pjad_kirim  narasumber_penetapan12...2. pb 04 dikti 24bkn-ketentuan pelaksanaan pjad_kirim  narasumber_penetapan12...
2. pb 04 dikti 24bkn-ketentuan pelaksanaan pjad_kirim narasumber_penetapan12...Roby Irzal Maulana
 

Destaque (19)

Producto # 3 Plan Global
Producto # 3 Plan GlobalProducto # 3 Plan Global
Producto # 3 Plan Global
 
Solusi Tuntas Nestapa Kabut Asap, Negara Wajib Hadir Secara Benar
Solusi Tuntas Nestapa Kabut Asap, Negara Wajib Hadir Secara BenarSolusi Tuntas Nestapa Kabut Asap, Negara Wajib Hadir Secara Benar
Solusi Tuntas Nestapa Kabut Asap, Negara Wajib Hadir Secara Benar
 
Ant tutorial
Ant tutorialAnt tutorial
Ant tutorial
 
Piezomotors presentation for Halliburton, V. Lavrinenko, A. Tyshko 2008
Piezomotors presentation for Halliburton, V. Lavrinenko, A. Tyshko 2008Piezomotors presentation for Halliburton, V. Lavrinenko, A. Tyshko 2008
Piezomotors presentation for Halliburton, V. Lavrinenko, A. Tyshko 2008
 
Discussing data
Discussing dataDiscussing data
Discussing data
 
Mudança Organizacional
Mudança OrganizacionalMudança Organizacional
Mudança Organizacional
 
lembaran kerja bentuk
lembaran kerja bentuklembaran kerja bentuk
lembaran kerja bentuk
 
Promo 1 (vetted)
Promo 1 (vetted)Promo 1 (vetted)
Promo 1 (vetted)
 
Practico 8 ultimo
Practico 8 ultimoPractico 8 ultimo
Practico 8 ultimo
 
Guess who
Guess who   Guess who
Guess who
 
Argumento para filme planeta dos et´s
Argumento para filme planeta dos et´sArgumento para filme planeta dos et´s
Argumento para filme planeta dos et´s
 
Cms608 n p493
Cms608 n   p493Cms608 n   p493
Cms608 n p493
 
Presentation_NEW.PPTX
Presentation_NEW.PPTXPresentation_NEW.PPTX
Presentation_NEW.PPTX
 
Undangan
UndanganUndangan
Undangan
 
Actividad 4 portafolio de presentación
Actividad  4  portafolio de presentaciónActividad  4  portafolio de presentación
Actividad 4 portafolio de presentación
 
Ciencia
CienciaCiencia
Ciencia
 
2. pb 04 dikti 24bkn-ketentuan pelaksanaan pjad_kirim narasumber_penetapan12...
2. pb 04 dikti 24bkn-ketentuan pelaksanaan pjad_kirim  narasumber_penetapan12...2. pb 04 dikti 24bkn-ketentuan pelaksanaan pjad_kirim  narasumber_penetapan12...
2. pb 04 dikti 24bkn-ketentuan pelaksanaan pjad_kirim narasumber_penetapan12...
 
Ode To Joy
Ode To JoyOde To Joy
Ode To Joy
 
Unidad 2
Unidad 2Unidad 2
Unidad 2
 

Semelhante a Explosão da dívida pública no Brasil

O futuro do brasil pós impeachment de dilma rousseff
O futuro do brasil pós impeachment de dilma rousseffO futuro do brasil pós impeachment de dilma rousseff
O futuro do brasil pós impeachment de dilma rousseffFernando Alcoforado
 
Pec 241 ameaça o desenvolvimento do brasil
Pec 241 ameaça o desenvolvimento do brasilPec 241 ameaça o desenvolvimento do brasil
Pec 241 ameaça o desenvolvimento do brasilFernando Alcoforado
 
O brasil falido com o governo neoliberal de michel temer
O brasil falido com o governo neoliberal de michel temer O brasil falido com o governo neoliberal de michel temer
O brasil falido com o governo neoliberal de michel temer Fernando Alcoforado
 
Como reerguer o brasil pós impeachment de dilma rousseff
Como reerguer o brasil pós impeachment de dilma rousseffComo reerguer o brasil pós impeachment de dilma rousseff
Como reerguer o brasil pós impeachment de dilma rousseffFernando Alcoforado
 
Como reerguer o brasil pós impeachment de dilma rousseff
Como reerguer o brasil pós impeachment de dilma rousseffComo reerguer o brasil pós impeachment de dilma rousseff
Como reerguer o brasil pós impeachment de dilma rousseffFernando Alcoforado
 
A falta de visao estrategica sobre o futuro do pais dos candidatos a presiden...
A falta de visao estrategica sobre o futuro do pais dos candidatos a presiden...A falta de visao estrategica sobre o futuro do pais dos candidatos a presiden...
A falta de visao estrategica sobre o futuro do pais dos candidatos a presiden...Roberto Rabat Chame
 
A falta de visão estratégica sobre o futuro do país dos candidatos à presidên...
A falta de visão estratégica sobre o futuro do país dos candidatos à presidên...A falta de visão estratégica sobre o futuro do país dos candidatos à presidên...
A falta de visão estratégica sobre o futuro do país dos candidatos à presidên...Fernando Alcoforado
 
Em defesa de um novo modelo econômico nacional desenvolvimentista para supera...
Em defesa de um novo modelo econômico nacional desenvolvimentista para supera...Em defesa de um novo modelo econômico nacional desenvolvimentista para supera...
Em defesa de um novo modelo econômico nacional desenvolvimentista para supera...Fernando Alcoforado
 
Rombo fiscal nas contas públicas leva à bancarrota a economia brasileira
Rombo fiscal nas contas públicas leva à bancarrota a economia brasileiraRombo fiscal nas contas públicas leva à bancarrota a economia brasileira
Rombo fiscal nas contas públicas leva à bancarrota a economia brasileiraFernando Alcoforado
 
Como superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasil
Como superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasilComo superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasil
Como superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasilFernando Alcoforado
 
Governabilidade e economia ameaçadas no brasil
Governabilidade e economia ameaçadas no brasilGovernabilidade e economia ameaçadas no brasil
Governabilidade e economia ameaçadas no brasilFernando Alcoforado
 
Brasil diante de um trágico futuro
Brasil diante de um trágico futuroBrasil diante de um trágico futuro
Brasil diante de um trágico futuroFernando Alcoforado
 
O inevitável impeachment de dilma rousseff
O inevitável impeachment de dilma rousseffO inevitável impeachment de dilma rousseff
O inevitável impeachment de dilma rousseffFernando Alcoforado
 
Como mudar os rumos da economia do brasil
Como mudar os rumos da economia do brasilComo mudar os rumos da economia do brasil
Como mudar os rumos da economia do brasilFernando Alcoforado
 

Semelhante a Explosão da dívida pública no Brasil (18)

O futuro do brasil pós impeachment de dilma rousseff
O futuro do brasil pós impeachment de dilma rousseffO futuro do brasil pós impeachment de dilma rousseff
O futuro do brasil pós impeachment de dilma rousseff
 
Pec 241 ameaça o desenvolvimento do brasil
Pec 241 ameaça o desenvolvimento do brasilPec 241 ameaça o desenvolvimento do brasil
Pec 241 ameaça o desenvolvimento do brasil
 
O brasil falido com o governo neoliberal de michel temer
O brasil falido com o governo neoliberal de michel temer O brasil falido com o governo neoliberal de michel temer
O brasil falido com o governo neoliberal de michel temer
 
O brasil sem rumo
O brasil sem rumoO brasil sem rumo
O brasil sem rumo
 
O brasil sem rumo
O brasil sem rumoO brasil sem rumo
O brasil sem rumo
 
Como reerguer o brasil pós impeachment de dilma rousseff
Como reerguer o brasil pós impeachment de dilma rousseffComo reerguer o brasil pós impeachment de dilma rousseff
Como reerguer o brasil pós impeachment de dilma rousseff
 
Como reerguer o brasil pós impeachment de dilma rousseff
Como reerguer o brasil pós impeachment de dilma rousseffComo reerguer o brasil pós impeachment de dilma rousseff
Como reerguer o brasil pós impeachment de dilma rousseff
 
A falta de visao estrategica sobre o futuro do pais dos candidatos a presiden...
A falta de visao estrategica sobre o futuro do pais dos candidatos a presiden...A falta de visao estrategica sobre o futuro do pais dos candidatos a presiden...
A falta de visao estrategica sobre o futuro do pais dos candidatos a presiden...
 
A falta de visão estratégica sobre o futuro do país dos candidatos à presidên...
A falta de visão estratégica sobre o futuro do país dos candidatos à presidên...A falta de visão estratégica sobre o futuro do país dos candidatos à presidên...
A falta de visão estratégica sobre o futuro do país dos candidatos à presidên...
 
Em defesa de um novo modelo econômico nacional desenvolvimentista para supera...
Em defesa de um novo modelo econômico nacional desenvolvimentista para supera...Em defesa de um novo modelo econômico nacional desenvolvimentista para supera...
Em defesa de um novo modelo econômico nacional desenvolvimentista para supera...
 
Rombo fiscal nas contas públicas leva à bancarrota a economia brasileira
Rombo fiscal nas contas públicas leva à bancarrota a economia brasileiraRombo fiscal nas contas públicas leva à bancarrota a economia brasileira
Rombo fiscal nas contas públicas leva à bancarrota a economia brasileira
 
Como superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasil
Como superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasilComo superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasil
Como superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasil
 
Governabilidade e economia ameaçadas no brasil
Governabilidade e economia ameaçadas no brasilGovernabilidade e economia ameaçadas no brasil
Governabilidade e economia ameaçadas no brasil
 
Brasil diante de um trágico futuro
Brasil diante de um trágico futuroBrasil diante de um trágico futuro
Brasil diante de um trágico futuro
 
Futuros cenários para o brasil
Futuros cenários para o brasilFuturos cenários para o brasil
Futuros cenários para o brasil
 
O inevitável impeachment de dilma rousseff
O inevitável impeachment de dilma rousseffO inevitável impeachment de dilma rousseff
O inevitável impeachment de dilma rousseff
 
O medo venceu a esperança
O medo venceu a esperançaO medo venceu a esperança
O medo venceu a esperança
 
Como mudar os rumos da economia do brasil
Como mudar os rumos da economia do brasilComo mudar os rumos da economia do brasil
Como mudar os rumos da economia do brasil
 

Mais de Fernando Alcoforado

O INFERNO DAS CATÁSTROFES SOFRIDAS PELO POVO BRASILEIRO
O INFERNO DAS CATÁSTROFES SOFRIDAS PELO POVO BRASILEIRO   O INFERNO DAS CATÁSTROFES SOFRIDAS PELO POVO BRASILEIRO
O INFERNO DAS CATÁSTROFES SOFRIDAS PELO POVO BRASILEIRO Fernando Alcoforado
 
L'ENFER DES CATASTROPHES SUBIS PAR LE PEUPLE BRÉSILIEN
L'ENFER DES CATASTROPHES SUBIS PAR LE PEUPLE BRÉSILIENL'ENFER DES CATASTROPHES SUBIS PAR LE PEUPLE BRÉSILIEN
L'ENFER DES CATASTROPHES SUBIS PAR LE PEUPLE BRÉSILIENFernando Alcoforado
 
LE MONDE VERS UNE CATASTROPHE CLIMATIQUE?
LE MONDE VERS UNE CATASTROPHE CLIMATIQUE?LE MONDE VERS UNE CATASTROPHE CLIMATIQUE?
LE MONDE VERS UNE CATASTROPHE CLIMATIQUE?Fernando Alcoforado
 
AQUECIMENTO GLOBAL, MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE HU...
AQUECIMENTO GLOBAL, MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE HU...AQUECIMENTO GLOBAL, MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE HU...
AQUECIMENTO GLOBAL, MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE HU...Fernando Alcoforado
 
GLOBAL WARMING, GLOBAL CLIMATE CHANGE AND ITS IMPACTS ON HUMAN HEALTH
GLOBAL WARMING, GLOBAL CLIMATE CHANGE AND ITS IMPACTS ON HUMAN HEALTHGLOBAL WARMING, GLOBAL CLIMATE CHANGE AND ITS IMPACTS ON HUMAN HEALTH
GLOBAL WARMING, GLOBAL CLIMATE CHANGE AND ITS IMPACTS ON HUMAN HEALTHFernando Alcoforado
 
LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE, LE CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL ET SES IMPACTS ...
LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE, LE CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL ET SES IMPACTS ...LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE, LE CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL ET SES IMPACTS ...
LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE, LE CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL ET SES IMPACTS ...Fernando Alcoforado
 
INONDATIONS DES VILLES ET CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL
INONDATIONS DES VILLES ET CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIALINONDATIONS DES VILLES ET CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL
INONDATIONS DES VILLES ET CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIALFernando Alcoforado
 
CITY FLOODS AND GLOBAL CLIMATE CHANGE
CITY FLOODS AND GLOBAL CLIMATE CHANGECITY FLOODS AND GLOBAL CLIMATE CHANGE
CITY FLOODS AND GLOBAL CLIMATE CHANGEFernando Alcoforado
 
INUNDAÇÕES DAS CIDADES E MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL
INUNDAÇÕES DAS CIDADES E MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBALINUNDAÇÕES DAS CIDADES E MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL
INUNDAÇÕES DAS CIDADES E MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBALFernando Alcoforado
 
CIVILIZAÇÃO OU BARBÁRIE SÃO AS ESCOLHAS DO POVO BRASILEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2022
CIVILIZAÇÃO OU BARBÁRIE SÃO AS ESCOLHAS DO POVO BRASILEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2022 CIVILIZAÇÃO OU BARBÁRIE SÃO AS ESCOLHAS DO POVO BRASILEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2022
CIVILIZAÇÃO OU BARBÁRIE SÃO AS ESCOLHAS DO POVO BRASILEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2022 Fernando Alcoforado
 
CIVILISATION OU BARBARIE SONT LES CHOIX DU PEUPLE BRÉSILIEN AUX ÉLECTIONS DE ...
CIVILISATION OU BARBARIE SONT LES CHOIX DU PEUPLE BRÉSILIEN AUX ÉLECTIONS DE ...CIVILISATION OU BARBARIE SONT LES CHOIX DU PEUPLE BRÉSILIEN AUX ÉLECTIONS DE ...
CIVILISATION OU BARBARIE SONT LES CHOIX DU PEUPLE BRÉSILIEN AUX ÉLECTIONS DE ...Fernando Alcoforado
 
CIVILIZATION OR BARBARISM ARE THE CHOICES OF THE BRAZILIAN PEOPLE IN THE 2022...
CIVILIZATION OR BARBARISM ARE THE CHOICES OF THE BRAZILIAN PEOPLE IN THE 2022...CIVILIZATION OR BARBARISM ARE THE CHOICES OF THE BRAZILIAN PEOPLE IN THE 2022...
CIVILIZATION OR BARBARISM ARE THE CHOICES OF THE BRAZILIAN PEOPLE IN THE 2022...Fernando Alcoforado
 
COMO EVITAR A PREVISÃO DE STEPHEN HAWKING DE QUE A HUMANIDADE SÓ TEM MAIS 100...
COMO EVITAR A PREVISÃO DE STEPHEN HAWKING DE QUE A HUMANIDADE SÓ TEM MAIS 100...COMO EVITAR A PREVISÃO DE STEPHEN HAWKING DE QUE A HUMANIDADE SÓ TEM MAIS 100...
COMO EVITAR A PREVISÃO DE STEPHEN HAWKING DE QUE A HUMANIDADE SÓ TEM MAIS 100...Fernando Alcoforado
 
COMMENT ÉVITER LA PRÉVISION DE STEPHEN HAWKING QUE L'HUMANITÉ N'A QUE 100 ANS...
COMMENT ÉVITER LA PRÉVISION DE STEPHEN HAWKING QUE L'HUMANITÉ N'A QUE 100 ANS...COMMENT ÉVITER LA PRÉVISION DE STEPHEN HAWKING QUE L'HUMANITÉ N'A QUE 100 ANS...
COMMENT ÉVITER LA PRÉVISION DE STEPHEN HAWKING QUE L'HUMANITÉ N'A QUE 100 ANS...Fernando Alcoforado
 
THE GREAT FRENCH REVOLUTION THAT CHANGED THE WORLD
THE GREAT FRENCH REVOLUTION THAT CHANGED THE WORLDTHE GREAT FRENCH REVOLUTION THAT CHANGED THE WORLD
THE GREAT FRENCH REVOLUTION THAT CHANGED THE WORLDFernando Alcoforado
 
LA GRANDE RÉVOLUTION FRANÇAISE QUI A CHANGÉ LE MONDE
LA GRANDE RÉVOLUTION FRANÇAISE QUI A CHANGÉ LE MONDE LA GRANDE RÉVOLUTION FRANÇAISE QUI A CHANGÉ LE MONDE
LA GRANDE RÉVOLUTION FRANÇAISE QUI A CHANGÉ LE MONDE Fernando Alcoforado
 
A GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDO
A GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDOA GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDO
A GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDOFernando Alcoforado
 
O TARIFAÇO DE ENERGIA É SINAL DE INCOMPETÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NO PLANEJAM...
O TARIFAÇO DE ENERGIA É SINAL DE INCOMPETÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NO PLANEJAM...O TARIFAÇO DE ENERGIA É SINAL DE INCOMPETÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NO PLANEJAM...
O TARIFAÇO DE ENERGIA É SINAL DE INCOMPETÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NO PLANEJAM...Fernando Alcoforado
 
LES RÉVOLUTIONS SOCIALES, LEURS FACTEURS DÉCLENCHEURS ET LE BRÉSIL ACTUEL
LES RÉVOLUTIONS SOCIALES, LEURS FACTEURS DÉCLENCHEURS ET LE BRÉSIL ACTUELLES RÉVOLUTIONS SOCIALES, LEURS FACTEURS DÉCLENCHEURS ET LE BRÉSIL ACTUEL
LES RÉVOLUTIONS SOCIALES, LEURS FACTEURS DÉCLENCHEURS ET LE BRÉSIL ACTUELFernando Alcoforado
 
SOCIAL REVOLUTIONS, THEIR TRIGGERS FACTORS AND CURRENT BRAZIL
SOCIAL REVOLUTIONS, THEIR TRIGGERS FACTORS AND CURRENT BRAZILSOCIAL REVOLUTIONS, THEIR TRIGGERS FACTORS AND CURRENT BRAZIL
SOCIAL REVOLUTIONS, THEIR TRIGGERS FACTORS AND CURRENT BRAZILFernando Alcoforado
 

Mais de Fernando Alcoforado (20)

O INFERNO DAS CATÁSTROFES SOFRIDAS PELO POVO BRASILEIRO
O INFERNO DAS CATÁSTROFES SOFRIDAS PELO POVO BRASILEIRO   O INFERNO DAS CATÁSTROFES SOFRIDAS PELO POVO BRASILEIRO
O INFERNO DAS CATÁSTROFES SOFRIDAS PELO POVO BRASILEIRO
 
L'ENFER DES CATASTROPHES SUBIS PAR LE PEUPLE BRÉSILIEN
L'ENFER DES CATASTROPHES SUBIS PAR LE PEUPLE BRÉSILIENL'ENFER DES CATASTROPHES SUBIS PAR LE PEUPLE BRÉSILIEN
L'ENFER DES CATASTROPHES SUBIS PAR LE PEUPLE BRÉSILIEN
 
LE MONDE VERS UNE CATASTROPHE CLIMATIQUE?
LE MONDE VERS UNE CATASTROPHE CLIMATIQUE?LE MONDE VERS UNE CATASTROPHE CLIMATIQUE?
LE MONDE VERS UNE CATASTROPHE CLIMATIQUE?
 
AQUECIMENTO GLOBAL, MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE HU...
AQUECIMENTO GLOBAL, MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE HU...AQUECIMENTO GLOBAL, MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE HU...
AQUECIMENTO GLOBAL, MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE HU...
 
GLOBAL WARMING, GLOBAL CLIMATE CHANGE AND ITS IMPACTS ON HUMAN HEALTH
GLOBAL WARMING, GLOBAL CLIMATE CHANGE AND ITS IMPACTS ON HUMAN HEALTHGLOBAL WARMING, GLOBAL CLIMATE CHANGE AND ITS IMPACTS ON HUMAN HEALTH
GLOBAL WARMING, GLOBAL CLIMATE CHANGE AND ITS IMPACTS ON HUMAN HEALTH
 
LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE, LE CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL ET SES IMPACTS ...
LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE, LE CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL ET SES IMPACTS ...LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE, LE CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL ET SES IMPACTS ...
LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE, LE CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL ET SES IMPACTS ...
 
INONDATIONS DES VILLES ET CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL
INONDATIONS DES VILLES ET CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIALINONDATIONS DES VILLES ET CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL
INONDATIONS DES VILLES ET CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL
 
CITY FLOODS AND GLOBAL CLIMATE CHANGE
CITY FLOODS AND GLOBAL CLIMATE CHANGECITY FLOODS AND GLOBAL CLIMATE CHANGE
CITY FLOODS AND GLOBAL CLIMATE CHANGE
 
INUNDAÇÕES DAS CIDADES E MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL
INUNDAÇÕES DAS CIDADES E MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBALINUNDAÇÕES DAS CIDADES E MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL
INUNDAÇÕES DAS CIDADES E MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL
 
CIVILIZAÇÃO OU BARBÁRIE SÃO AS ESCOLHAS DO POVO BRASILEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2022
CIVILIZAÇÃO OU BARBÁRIE SÃO AS ESCOLHAS DO POVO BRASILEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2022 CIVILIZAÇÃO OU BARBÁRIE SÃO AS ESCOLHAS DO POVO BRASILEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2022
CIVILIZAÇÃO OU BARBÁRIE SÃO AS ESCOLHAS DO POVO BRASILEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2022
 
CIVILISATION OU BARBARIE SONT LES CHOIX DU PEUPLE BRÉSILIEN AUX ÉLECTIONS DE ...
CIVILISATION OU BARBARIE SONT LES CHOIX DU PEUPLE BRÉSILIEN AUX ÉLECTIONS DE ...CIVILISATION OU BARBARIE SONT LES CHOIX DU PEUPLE BRÉSILIEN AUX ÉLECTIONS DE ...
CIVILISATION OU BARBARIE SONT LES CHOIX DU PEUPLE BRÉSILIEN AUX ÉLECTIONS DE ...
 
CIVILIZATION OR BARBARISM ARE THE CHOICES OF THE BRAZILIAN PEOPLE IN THE 2022...
CIVILIZATION OR BARBARISM ARE THE CHOICES OF THE BRAZILIAN PEOPLE IN THE 2022...CIVILIZATION OR BARBARISM ARE THE CHOICES OF THE BRAZILIAN PEOPLE IN THE 2022...
CIVILIZATION OR BARBARISM ARE THE CHOICES OF THE BRAZILIAN PEOPLE IN THE 2022...
 
COMO EVITAR A PREVISÃO DE STEPHEN HAWKING DE QUE A HUMANIDADE SÓ TEM MAIS 100...
COMO EVITAR A PREVISÃO DE STEPHEN HAWKING DE QUE A HUMANIDADE SÓ TEM MAIS 100...COMO EVITAR A PREVISÃO DE STEPHEN HAWKING DE QUE A HUMANIDADE SÓ TEM MAIS 100...
COMO EVITAR A PREVISÃO DE STEPHEN HAWKING DE QUE A HUMANIDADE SÓ TEM MAIS 100...
 
COMMENT ÉVITER LA PRÉVISION DE STEPHEN HAWKING QUE L'HUMANITÉ N'A QUE 100 ANS...
COMMENT ÉVITER LA PRÉVISION DE STEPHEN HAWKING QUE L'HUMANITÉ N'A QUE 100 ANS...COMMENT ÉVITER LA PRÉVISION DE STEPHEN HAWKING QUE L'HUMANITÉ N'A QUE 100 ANS...
COMMENT ÉVITER LA PRÉVISION DE STEPHEN HAWKING QUE L'HUMANITÉ N'A QUE 100 ANS...
 
THE GREAT FRENCH REVOLUTION THAT CHANGED THE WORLD
THE GREAT FRENCH REVOLUTION THAT CHANGED THE WORLDTHE GREAT FRENCH REVOLUTION THAT CHANGED THE WORLD
THE GREAT FRENCH REVOLUTION THAT CHANGED THE WORLD
 
LA GRANDE RÉVOLUTION FRANÇAISE QUI A CHANGÉ LE MONDE
LA GRANDE RÉVOLUTION FRANÇAISE QUI A CHANGÉ LE MONDE LA GRANDE RÉVOLUTION FRANÇAISE QUI A CHANGÉ LE MONDE
LA GRANDE RÉVOLUTION FRANÇAISE QUI A CHANGÉ LE MONDE
 
A GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDO
A GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDOA GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDO
A GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDO
 
O TARIFAÇO DE ENERGIA É SINAL DE INCOMPETÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NO PLANEJAM...
O TARIFAÇO DE ENERGIA É SINAL DE INCOMPETÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NO PLANEJAM...O TARIFAÇO DE ENERGIA É SINAL DE INCOMPETÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NO PLANEJAM...
O TARIFAÇO DE ENERGIA É SINAL DE INCOMPETÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NO PLANEJAM...
 
LES RÉVOLUTIONS SOCIALES, LEURS FACTEURS DÉCLENCHEURS ET LE BRÉSIL ACTUEL
LES RÉVOLUTIONS SOCIALES, LEURS FACTEURS DÉCLENCHEURS ET LE BRÉSIL ACTUELLES RÉVOLUTIONS SOCIALES, LEURS FACTEURS DÉCLENCHEURS ET LE BRÉSIL ACTUEL
LES RÉVOLUTIONS SOCIALES, LEURS FACTEURS DÉCLENCHEURS ET LE BRÉSIL ACTUEL
 
SOCIAL REVOLUTIONS, THEIR TRIGGERS FACTORS AND CURRENT BRAZIL
SOCIAL REVOLUTIONS, THEIR TRIGGERS FACTORS AND CURRENT BRAZILSOCIAL REVOLUTIONS, THEIR TRIGGERS FACTORS AND CURRENT BRAZIL
SOCIAL REVOLUTIONS, THEIR TRIGGERS FACTORS AND CURRENT BRAZIL
 

Explosão da dívida pública no Brasil

  • 1. 1 A IMINENTE EXPLOSÃO DA DÍVIDA PÚBLICA NO BRASIL E SUAS GRAVES CONSEQUÊNCIAS Fernando Alcoforado* Na história econômica do Brasil do pós-guerra até o presente momento, o dilema de como aumentar a taxa de poupança para o País crescer economicamente mais rápido sempre foi resolvido pelos diversos governos com o uso de poupança externa com a atração do investimento estrangeiro direto e a obtenção de financiamento internacional. Esta política está sendo mantida também pelo governo Dilma Roussef como comprova sua participação no Seminário The Brazil Infrastructure Opportunity realizado ontem (26/09/2013) em Nova York, organizado pelo Grupo Bandeirantes de Comunicação e o Jornal Metro em parceria com o Goldman Sachs, onde esteve em busca de capitais externos para investimento em infraestrutura no Brasil. A busca de capitais externos para investimento no Brasil é o resultado da incompetência e incapacidade do governo federal de adotar políticas geradoras de poupança pública e privada necessária à expansão dos investimentos. Cabe observar que as taxas de poupança e de investimento no Brasil de 2000 a 2011 variaram de 14 a 18,5% do PIB se situando bem abaixo do que o País precisa (25% do PIB) para eliminar seus déficits atuais de infraestrutura e alavancar seu crescimento econômico de 7% ao ano necessário à geração do nível de emprego requerido para a população economicamente ativa. Nunca houve por parte do governo brasileiro ao longo da história recente uma verdadeira preocupação nem com a formação de poupança pública, nem com a criação de incentivos para elevar a poupança privada interna. No momento, para o Brasil crescer rápido, é imprescindível aumentar a poupança doméstica, em especial o investimento público que é muito baixo (1,09% do PIB em 2012), sem a qual o País se endividará continuamente, interna e externamente, ao ponto de comprometer o futuro da nação, como está ocorrendo atualmente com a Grécia, Espanha e Itália na União Europeia. Para elevar os níveis de poupança e investimento do setor público, é indispensável: 1) ampliar o superávit fiscal com a drástica redução do gasto de custeio do governo; 2) diminuir a taxa de juros Selic para reduzir o incremento da dívida pública; e, 3) reduzir drasticamente os encargos do pagamento da dívida pública (juros + amortização) renegociando com os credores visando seu alongamento. A diminuição do gasto de custeio do governo pode ser iniciada imediatamente com a drástica redução à metade dos 39 ministérios, muitos deles inúteis, e dos 20 mil cargos comissionados existentes no Brasil. É oportuno observar que, para cada ponto percentual de redução da taxa Selic, a dívida pública líquida cai 0,25% do PIB e, consequentemente, os encargos com juros e amortização. A renegociação com os credores (bancos nacionais e estrangeiros, fundos de pensão, entre outros) é essencial para que o governo federal possa elevar a poupança pública no Brasil e os investimentos do setor público possam crescer significativamente. Com a adoção desta política, o governo federal não precisaria atuar de forma subalterna buscando atrair capitais externos para investimento em infraestrutura como fez recentemente em New York contribuindo para aumentar ainda mais a dependência do Brasil em relação ao exterior. A elevação da poupança do setor público no Brasil pode
  • 2. 2 alcançar até 43,98% do Orçamento da República que é o montante que o Tesouro anualmente gasta com o pagamento de juros e amortização da dívida pública interna se houver a renegociação com os credores. Com a adoção desta medida, seriam criadas as condições para que o setor público possa investir e se financiar com recursos próprios, e não por endividamento como ocorre atualmente. Por sua vez, para elevar a poupança do setor privado, é importante reduzir drasticamente a carga tributária no Brasil (35% do PIB), o alto custo da energia elétrica e o “spread” bancário para que o setor privado possa dispor de recursos para investimento. Todo este conjunto de medidas acima descrito poderia contribuir para reverter a explosão da dívida pública interna do Brasil que alcançou R$ 62 bilhões durante o governo FHC, R$ 687 bilhões durante o governo Lula e deve alcançar R$ 2,24 trilhões em 2013 no governo Dilma Roussef. O principal fator responsável pela elevação da dívida pública interna do Brasil tem sido as altas taxas de juros Selic adotadas pelo Banco Central do governo federal, as maiores em toda a economia mundial. A prática adotada por todos os governos de FHC a Dilma Roussef tem se caracterizado pelo refinanciamento da dívida o que significa renovar as dívidas vencidas, com novos prazos e juros atrativos para os credores, onerando os contribuintes e naturalmente jogando a responsabilidade para o próximo governo. O lamentável é que o governo federal gastará, em 2013, 43,98 % do orçamento com o pagamento de juros e amortizações da dívida pública (R$ 985 bilhões) superando amplamente os recursos destinados à educação (3,34%), saúde (4,17%), defesa nacional (1,72%) e segurança pública (0,19%), entre outros itens. Os estados e municípios, quase todos falidos, recebem de transferência da União (governo federal) apenas 10,21%. Em outras palavras, a parte do leão no orçamento da República é destinada ao pagamento de juros e amortização da dívida pública interna. Se não houver uma reversão deste quadro, será acentuado o desequilíbrio entre a demanda e a disponibilidade de recursos para atender as necessidades do País em infraestrutura econômica (energia, transporte e comunicações) e social (educação, saúde, saneamento básico e habitação) em detrimento da população e do setor produtivo nacional. Para o governo brasileiro dispor de recursos para investimento, tem de adotar necessariamente a política de alongar o pagamento dos juros e da amortização da dívida pública renegociando com seus credores, isto é, com os bancos nacionais e estrangeiros (credores de 55% da dívida pública), fundos de investimento (credores de 21% da dívida pública), fundos de pensão (credores de 16% da dívida pública) e empresas não financeiras (credores de 8% da dívida pública). É inadmissível a manutenção da situação atual em que o sistema financeiro se apropria praticamente de metade da riqueza anual gerada no Brasil, enquanto os governos federal, estadual e municipal ficam incapacitados de atenderem as necessidades mais elementares de sua população e do setor produtivo. A falta de vontade ou coragem política por parte do governo federal para afetar os interesses do sistema financeiro, que está ganhando dinheiro como nunca no Brasil e no mundo, é que faz com que privilegie a política de suprir a carência de poupança do País atraindo capitais externos e realizando ppp´s (parcerias público-privadas) para investimento em infraestrutura logística. A atração de capitais externos para investimento traz o inconveniente de aumentar a dependência econômica do Brasil em relação ao exterior e as ppp´s trazem o inconveniente de transferir para o setor privado
  • 3. 3 serviços tipicamente públicos em prejuízo dos seus usuários como é o caso, por exemplo, dos pedágios nas rodovias. O lamentável é que ambas as soluções são paliativas porque não impedem o aumento da dívida pública. Diante da grave situação vivida pelo Brasil no que concerne à possibilidade de explosão de sua dívida pública que compromete o orçamento da República e atenta contra os interesses do povo brasileiro, urge a mobilização da Sociedade Civil para exigir do governo federal uma mudança radical da política relacionada com a dívida pública interna. Manter a política atual significa fazer com que haja uma explosão incontrolável da dívida pública nos próximos anos, enquanto que processar mudanças na política com relação à dívida pública interna significa criar possibilidades para a construção do progresso econômico e social do Brasil no futuro. *Fernando Alcoforado, 73, engenheiro e doutor em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Regional pela Universidade de Barcelona, professor universitário e consultor nas áreas de planejamento estratégico, planejamento empresarial, planejamento regional e planejamento de sistemas energéticos, é autor dos livros Globalização (Editora Nobel, São Paulo, 1997), De Collor a FHC- O Brasil e a Nova (Des)ordem Mundial (Editora Nobel, São Paulo, 1998), Um Projeto para o Brasil (Editora Nobel, São Paulo, 2000), Os condicionantes do desenvolvimento do Estado da Bahia (Tese de doutorado. Universidade de Barcelona, http://www.tesisenred.net/handle/10803/1944, 2003), Globalização e Desenvolvimento (Editora Nobel, São Paulo, 2006), Bahia- Desenvolvimento do Século XVI ao Século XX e Objetivos Estratégicos na Era Contemporânea (EGBA, Salvador, 2008), The Necessary Conditions of the Economic and Social Development- The Case of the State of Bahia (VDM Verlag Dr. Müller Aktiengesellschaft & Co. KG, Saarbrücken, Germany, 2010), Aquecimento Global e Catástrofe Planetária (P&A Gráfica e Editora, Salvador, 2010), Amazônia Sustentável- Para o progresso do Brasil e combate ao aquecimento global (Viena- Editora e Gráfica, Santa Cruz do Rio Pardo, São Paulo, 2011) e Os Fatores Condicionantes do Desenvolvimento Econômico e Social (Editora CRV, Curitiba, 2012), entre outros.