SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
1
A CONCILIAÇÃO PELO ALTO PARA MANTER O “STATUS QUO” E
SALVAR MICHEL TEMER E OS POLÍTICOS CORRUPTOS NO BRASIL
Fernando Alcoforado*
A conciliação pelo alto pode assumir duas características, segundo o filósofo italiano
Antonio Gramsci: 1) revolução passiva; e, 2) contrarreforma. Ao contrário de uma
revolução popular, “jacobina”, como, por exemplo, as revoluções francesa de 1789,
russa de 1917, chinesa de 1949 e cubana de 1959 realizada a partir de baixo — e que,
por isso, rompe radicalmente com a velha ordem política e social —, uma revolução
passiva implica sempre a presença de dois momentos: o da “restauração” (trata-se
sempre de uma reação conservadora à possibilidade de uma transformação efetiva e
radical proveniente “de baixo”) e da “renovação” (no qual algumas das demandas
populares são satisfeitas “pelo alto”, através de “concessões” das camadas dominantes)
(COUTINHO, Carlos Nelson. Revolução passiva ou contra-reforma? Disponível no
website <http://www.acessa.com/gramsci/?page=visualizar&id=790>).
No Brasil, o golpe de estado de 1964 foi uma revolução passiva baseada na
“restauração” porque ela foi realizada como uma reação conservadora à possibilidade de
uma transformação efetiva e radical proveniente “de baixo” durante o governo João
Goulart. A Revolução de 1930, por exemplo, foi uma revolução passiva baseada na
“renovação” na qual algumas das demandas populares foram satisfeitas “pelo alto”,
como é o caso das leis sociais introduzidas pelo governo Getúlio Vargas que
representaram “concessões” às camadas sociais subalternas.
Quanto à contrarreforma, Gramsci a caracteriza como uma pura e simples
“restauração”, diferentemente do que faz no caso da revolução passiva, quando fala em
uma “revolução-restauração”. Apesar disso, porém, ele admite que até mesmo neste
caso tem lugar uma “combinação entre o velho e o novo”. A diferença essencial entre
uma revolução passiva e uma contrarreforma reside no fato de que, enquanto na
primeira existem “restaurações” que visam barrar as exigências que vinham de “baixo”,
na segunda é preponderante não o momento do novo, mas precisamente o do velho.
O Welfare State (Estado de Bem estar Social), por exemplo, introduzido na Europa
Ocidental após a Segunda Guerra Mundial foi uma revolução passiva com a introdução
da social democracia que teve o momento da restauração ao barrar as possibilidades de
sucesso de revolução socialista e o momento da renovação ao adotar as políticas
econômicas intervencionistas sugeridas por Keynes e ao acolher muitas das demandas
das classes trabalhadoras. Por sua vez, a contrarreforma tem como exemplo o
neoliberalismo que foi introduzido na economia mundial, inclusive no Brasil, a partir da
década de 1990 para barrar o declínio do sistema capitalista.
Na época neoliberal em que vivemos não há espaço para o avanço dos direitos sociais.
Ao contrário, há a eliminação de tais direitos e a desconstrução e negação das reformas
já conquistadas pelas classes subalternas. As chamadas “reformas” da previdência
social, das leis de proteção ao trabalho, a privatização das empresas públicas, etc. —
“reformas” que estão atualmente presentes na agenda política tanto dos países
capitalistas centrais quanto dos periféricos têm por objetivo a pura e
simples restauração das condições próprias de um capitalismo “selvagem”, no qual
devem vigorar sem freios as leis do mercado.
2
Após a revolução passiva baseada na “restauração” realizada pelo regime militar de
1964 a 1985, a política econômica adotada pelos governos Fernando Henrique Cardoso,
Lula e Dilma Rousseff representou um misto de revolução passiva baseada na
“renovação” e de contrarreforma. Com a revolução passiva baseada na “renovação”
algumas demandas populares foram satisfeitas “pelo alto”, como, por exemplo, os
programas de transferência de renda como o Bolsa Escola e o Bolsa Família. A
contrarreforma se caracterizou pela introdução do neoliberalismo do qual resultou a
eliminação de alguns direitos sociais, a desconstrução e negação das reformas já
conquistadas pelas classes subalternas, a privatização das empresas públicas, etc.
O Brasil, mais que qualquer outro país da América Latina, pode ser caracterizado como
o lugar por excelência da revolução passiva e da contrarreforma. A Independência do
Brasil diferiu da experiência dos demais países da América Latina porque não
apresentou as características de um típico processo revolucionário nacional-libertador
porque foi abortado, no caso brasileiro, pelo episódio da transmigração da família real
portuguesa para o Brasil, quando a Colônia acolhe a estrutura e os quadros do Estado
metropolitano português.
O nativismo revolucionário, sob a influência dos ideais do liberalismo e das grandes
revoluções de fins do século XVIII cedeu terreno à lógica do conservar-mudando que
prevalece até hoje, cabendo à iniciativa de D. Pedro I, príncipe herdeiro da Casa Real
portuguesa, e não ao povo brasileiro o ato político que culminou com a Independência.
A Independência do Brasil foi, portanto, uma "revolução sem revolução" porque não
houve mudanças na base econômica e nas superestruturas política e jurídica da nação. O
Estado que nasce da Independência mantém o execrável latifúndio e intensifica a não
menos execrável escravidão fazendo desta o suporte da restauração que realiza quanto
às estruturas econômicas herdadas da Colônia.
O Brasil foi o último país do mundo a acabar com a escravidão no século XIX, a
reforma agrária ainda está por se realizar porque a malfadada estrutura agrária baseada
no latifúndio continua existindo no Brasil, modernizada na atualidade com o
agronegócio, e o processo de industrialização foi introduzido tardiamente no Brasil,
200 anos após a Revolução Industrial na Inglaterra. Isto reflete o atraso econômico do
Brasil em relação aos países mais desenvolvidos. As crises econômicas enfrentadas pelo
Brasil ao longo de sua história não foram capazes de gerar crises políticas que levassem
o povo brasileiro à revolução social e colocassem em xeque o sistema econômico e os
detentores do poder visando a promoção de seu desenvolvimento econômico e social.
Apesar das inúmeras revoltas populares registradas ao longo da história do Brasil, uma
verdadeira revolução política, econômica e social capaz de realizar mudanças estruturais
profundas e promover o desenvolvimento em benefício da população brasileira nunca
aconteceu efetivamente no País. Todas as tentativas revolucionárias realizadas no Brasil
foram abortadas com dura repressão pelos detentores do poder. É sabido que, no
mundo, os países que avançaram politicamente são aqueles cujos povos foram
protagonistas, através de revoluções sociais, das mudanças realizadas nos planos
econômico e social.
Ao longo da história do Brasil, é flagrante a incapacidade do povo brasileiro de assumir
protagonismo nas mudanças estruturais necessárias ao progresso econômico e social do
País. De modo geral, em momentos de crise política e econômica sempre ocorreram
3
acordos entre as classes dominantes e os detentores do poder político que possibilitavam
manter o “status quo” como ocorreu, por exemplo, em 1985, após o fim do regime
militar, com a eleição indireta de Tancredo Neves à Presidência da República. Quando
não houve “acordos pelo alto” ao longo da história, o Brasil foi vítima de golpes de
estado como ocorreu em 1889 com a Proclamação da República, em 1930 com o fim da
“República Velha” e em 1964 com a implantação da ditadura militar.
A conciliação pelo alto está em marcha, no momento atual, no Brasil com o objetivo de
manter o “status quo” e salvar Michel Temer no poder e os políticos corruptos.
Enquanto isto, o País caminha celeremente para o colapso econômico e político. Do
conluio em curso no momento poderá resultar um misto de revolução passiva baseada
na “restauração” porque se trata de uma reação conservadora à possibilidade de uma
transformação efetiva e radical do Brasil que corresponda à vontade da grande maioria
da população brasileira e de “contrarreforma” porque visa a manutenção do modelo
neoliberal no Brasil. A crítica situação política, econômica e social em que se encontra o
Brasil no momento pode abortar a conciliação “pelo alto” porque poderá ocorrer
convulsão social com o agravamento da crise.
*Fernando Alcoforado, 77, membro da Academia Baiana de Educação, engenheiro e doutor em
Planejamento Territorial e Desenvolvimento Regional pela Universidade de Barcelona, professor
universitário e consultor nas áreas de planejamento estratégico, planejamento empresarial, planejamento
regional e planejamento de sistemas energéticos, é autor dos livros Globalização (Editora Nobel, São
Paulo, 1997), De Collor a FHC- O Brasil e a Nova (Des)ordem Mundial (Editora Nobel, São Paulo,
1998), Um Projeto para o Brasil (Editora Nobel, São Paulo, 2000), Os condicionantes do
desenvolvimento do Estado da Bahia (Tese de doutorado. Universidade de
Barcelona,http://www.tesisenred.net/handle/10803/1944, 2003), Globalização e Desenvolvimento
(Editora Nobel, São Paulo, 2006), Bahia- Desenvolvimento do Século XVI ao Século XX e Objetivos
Estratégicos na Era Contemporânea (EGBA, Salvador, 2008), The Necessary Conditions of the
Economic and Social Development- The Case of the State of Bahia (VDM Verlag Dr. Müller
Aktiengesellschaft & Co. KG, Saarbrücken, Germany, 2010), Aquecimento Global e Catástrofe
Planetária (Viena- Editora e Gráfica, Santa Cruz do Rio Pardo, São Paulo, 2010), Amazônia Sustentável-
Para o progresso do Brasil e combate ao aquecimento global (Viena- Editora e Gráfica, Santa Cruz do
Rio Pardo, São Paulo, 2011), Os Fatores Condicionantes do Desenvolvimento Econômico e Social
(Editora CRV, Curitiba, 2012), Energia no Mundo e no Brasil- Energia e Mudança Climática
Catastrófica no Século XXI (Editora CRV, Curitiba, 2015) e As Grandes Revoluções Científicas,
Econômicas e Sociais que Mudaram o Mundo (Editora CRV, Curitiba, 2016). Possui blog na Internet
(http://fernando.alcoforado.zip.net). E-mail: falcoforado@uol.com.br.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sistema político brasileiro.
Sistema político brasileiro.Sistema político brasileiro.
Sistema político brasileiro.heleno123
 
Projeto de novo modelo de sociedade a ser edificado no futuro
Projeto de novo modelo de sociedade a ser edificado no futuroProjeto de novo modelo de sociedade a ser edificado no futuro
Projeto de novo modelo de sociedade a ser edificado no futuroFernando Alcoforado
 
O pt e a desmoralização da esquerda no brasil
O pt e a desmoralização da esquerda no brasilO pt e a desmoralização da esquerda no brasil
O pt e a desmoralização da esquerda no brasilFernando Alcoforado
 
Cenários da crise política no brasil
Cenários da crise política no brasilCenários da crise política no brasil
Cenários da crise política no brasilFernando Alcoforado
 
Apresentação Do autoritarismo à democracia
Apresentação Do autoritarismo à democraciaApresentação Do autoritarismo à democracia
Apresentação Do autoritarismo à democraciaLaboratório de História
 
Propostas de resolução teste 12º
Propostas de resolução teste 12ºPropostas de resolução teste 12º
Propostas de resolução teste 12ºEscoladocs
 
O complexo de vira lata do brasileiro no futebol e como protagonista da histó...
O complexo de vira lata do brasileiro no futebol e como protagonista da histó...O complexo de vira lata do brasileiro no futebol e como protagonista da histó...
O complexo de vira lata do brasileiro no futebol e como protagonista da histó...Fernando Alcoforado
 
Slides de Aula sobre a Revolução de 30
Slides de Aula sobre a Revolução de 30Slides de Aula sobre a Revolução de 30
Slides de Aula sobre a Revolução de 30Flor Martha S. Ferreira
 
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9Laboratório de História
 
O DEPLORÁVEL GOLPE DE ESTADO DE 1964 MERECE REPÚDIO DO POVO BRASILEIRO
O DEPLORÁVEL GOLPE DE ESTADO DE 1964 MERECE REPÚDIO DO POVO BRASILEIRO O DEPLORÁVEL GOLPE DE ESTADO DE 1964 MERECE REPÚDIO DO POVO BRASILEIRO
O DEPLORÁVEL GOLPE DE ESTADO DE 1964 MERECE REPÚDIO DO POVO BRASILEIRO Fernando Alcoforado
 
Semelhanças entre as crises de 1930 e 2015 no brasil
Semelhanças entre as crises de 1930 e 2015 no brasilSemelhanças entre as crises de 1930 e 2015 no brasil
Semelhanças entre as crises de 1930 e 2015 no brasilFernando Alcoforado
 
Do Estado Novo à Democracia
Do Estado Novo à DemocraciaDo Estado Novo à Democracia
Do Estado Novo à DemocraciaAna Barreiros
 
Módulo 7 portugal do pós-guerra ao estado novo
Módulo 7   portugal do pós-guerra ao estado novoMódulo 7   portugal do pós-guerra ao estado novo
Módulo 7 portugal do pós-guerra ao estado novoEscoladocs
 
2º ano brasil império
2º ano brasil império2º ano brasil império
2º ano brasil impérioRafael Noronha
 
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 22 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 22 do TomaziSlide livro Sociologia ensino médio capitulo 22 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 22 do Tomazipascoalnaib
 
A autocrítica que a esquerda precisa fazer
A autocrítica que a esquerda precisa fazerA autocrítica que a esquerda precisa fazer
A autocrítica que a esquerda precisa fazerFernando Alcoforado
 
AS REVOLUÇÕES SOCIAIS, SEUS FATORES DESENCADEADORES E O BRASIL ATUAL
AS REVOLUÇÕES SOCIAIS, SEUS FATORES DESENCADEADORES E O BRASIL ATUAL AS REVOLUÇÕES SOCIAIS, SEUS FATORES DESENCADEADORES E O BRASIL ATUAL
AS REVOLUÇÕES SOCIAIS, SEUS FATORES DESENCADEADORES E O BRASIL ATUAL Fernando Alcoforado
 

Mais procurados (19)

Sistema político brasileiro.
Sistema político brasileiro.Sistema político brasileiro.
Sistema político brasileiro.
 
Revolução de 1930
Revolução de 1930Revolução de 1930
Revolução de 1930
 
Projeto de novo modelo de sociedade a ser edificado no futuro
Projeto de novo modelo de sociedade a ser edificado no futuroProjeto de novo modelo de sociedade a ser edificado no futuro
Projeto de novo modelo de sociedade a ser edificado no futuro
 
O pt e a desmoralização da esquerda no brasil
O pt e a desmoralização da esquerda no brasilO pt e a desmoralização da esquerda no brasil
O pt e a desmoralização da esquerda no brasil
 
Capítulo 14 - A Política no Brasil
Capítulo 14 - A Política no BrasilCapítulo 14 - A Política no Brasil
Capítulo 14 - A Política no Brasil
 
Cenários da crise política no brasil
Cenários da crise política no brasilCenários da crise política no brasil
Cenários da crise política no brasil
 
Apresentação Do autoritarismo à democracia
Apresentação Do autoritarismo à democraciaApresentação Do autoritarismo à democracia
Apresentação Do autoritarismo à democracia
 
Propostas de resolução teste 12º
Propostas de resolução teste 12ºPropostas de resolução teste 12º
Propostas de resolução teste 12º
 
O complexo de vira lata do brasileiro no futebol e como protagonista da histó...
O complexo de vira lata do brasileiro no futebol e como protagonista da histó...O complexo de vira lata do brasileiro no futebol e como protagonista da histó...
O complexo de vira lata do brasileiro no futebol e como protagonista da histó...
 
Slides de Aula sobre a Revolução de 30
Slides de Aula sobre a Revolução de 30Slides de Aula sobre a Revolução de 30
Slides de Aula sobre a Revolução de 30
 
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
 
O DEPLORÁVEL GOLPE DE ESTADO DE 1964 MERECE REPÚDIO DO POVO BRASILEIRO
O DEPLORÁVEL GOLPE DE ESTADO DE 1964 MERECE REPÚDIO DO POVO BRASILEIRO O DEPLORÁVEL GOLPE DE ESTADO DE 1964 MERECE REPÚDIO DO POVO BRASILEIRO
O DEPLORÁVEL GOLPE DE ESTADO DE 1964 MERECE REPÚDIO DO POVO BRASILEIRO
 
Semelhanças entre as crises de 1930 e 2015 no brasil
Semelhanças entre as crises de 1930 e 2015 no brasilSemelhanças entre as crises de 1930 e 2015 no brasil
Semelhanças entre as crises de 1930 e 2015 no brasil
 
Do Estado Novo à Democracia
Do Estado Novo à DemocraciaDo Estado Novo à Democracia
Do Estado Novo à Democracia
 
Módulo 7 portugal do pós-guerra ao estado novo
Módulo 7   portugal do pós-guerra ao estado novoMódulo 7   portugal do pós-guerra ao estado novo
Módulo 7 portugal do pós-guerra ao estado novo
 
2º ano brasil império
2º ano brasil império2º ano brasil império
2º ano brasil império
 
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 22 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 22 do TomaziSlide livro Sociologia ensino médio capitulo 22 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 22 do Tomazi
 
A autocrítica que a esquerda precisa fazer
A autocrítica que a esquerda precisa fazerA autocrítica que a esquerda precisa fazer
A autocrítica que a esquerda precisa fazer
 
AS REVOLUÇÕES SOCIAIS, SEUS FATORES DESENCADEADORES E O BRASIL ATUAL
AS REVOLUÇÕES SOCIAIS, SEUS FATORES DESENCADEADORES E O BRASIL ATUAL AS REVOLUÇÕES SOCIAIS, SEUS FATORES DESENCADEADORES E O BRASIL ATUAL
AS REVOLUÇÕES SOCIAIS, SEUS FATORES DESENCADEADORES E O BRASIL ATUAL
 

Semelhante a A conciliação pelo alto para manter o status quo e salvar michel temer e os políticos corruptos no brasil

Causas do atraso econômico, político e social do brasil
Causas do atraso econômico, político e social do brasilCausas do atraso econômico, político e social do brasil
Causas do atraso econômico, político e social do brasilFernando Alcoforado
 
COMO LIBERTAR O BRASIL DO ATRASO ECONÔMICO RESULTANTE DE SUA SECULAR DEPENDÊN...
COMO LIBERTAR O BRASIL DO ATRASO ECONÔMICO RESULTANTE DE SUA SECULAR DEPENDÊN...COMO LIBERTAR O BRASIL DO ATRASO ECONÔMICO RESULTANTE DE SUA SECULAR DEPENDÊN...
COMO LIBERTAR O BRASIL DO ATRASO ECONÔMICO RESULTANTE DE SUA SECULAR DEPENDÊN...Fernando Alcoforado
 
Golpe de estado de 1964 nunca mais no brasil docx
Golpe de estado de 1964 nunca mais no brasil docxGolpe de estado de 1964 nunca mais no brasil docx
Golpe de estado de 1964 nunca mais no brasil docxFernando Alcoforado
 
O mundo diante da contrarevolução neoliberal
O mundo diante da contrarevolução neoliberalO mundo diante da contrarevolução neoliberal
O mundo diante da contrarevolução neoliberalFernando Alcoforado
 
O ocaso dos partidos, das lideranças políticas tradicionais e do poder políti...
O ocaso dos partidos, das lideranças políticas tradicionais e do poder políti...O ocaso dos partidos, das lideranças políticas tradicionais e do poder políti...
O ocaso dos partidos, das lideranças políticas tradicionais e do poder políti...Fernando Alcoforado
 
As lições do golpe de estado de 1964 no brasil
As lições do golpe de estado de 1964 no brasilAs lições do golpe de estado de 1964 no brasil
As lições do golpe de estado de 1964 no brasilFernando Alcoforado
 
Acordos pelo alto, golpes de estado e carência de revoluções barraram o progr...
Acordos pelo alto, golpes de estado e carência de revoluções barraram o progr...Acordos pelo alto, golpes de estado e carência de revoluções barraram o progr...
Acordos pelo alto, golpes de estado e carência de revoluções barraram o progr...Fernando Alcoforado
 
República no brasil da coisa pública à coisa privada
República no brasil   da coisa pública à coisa privadaRepública no brasil   da coisa pública à coisa privada
República no brasil da coisa pública à coisa privadaFernando Alcoforado
 
Legado econômico dos governos neoliberais de fhc, lula e dilma roussef
Legado econômico dos governos neoliberais de fhc, lula e dilma roussefLegado econômico dos governos neoliberais de fhc, lula e dilma roussef
Legado econômico dos governos neoliberais de fhc, lula e dilma roussefFernando Alcoforado
 
Exercícios - história
Exercícios - históriaExercícios - história
Exercícios - históriaIsabella Silva
 
Esquerda versus direita nas eleicoes presidenciais do brasil
Esquerda versus direita nas eleicoes presidenciais do brasilEsquerda versus direita nas eleicoes presidenciais do brasil
Esquerda versus direita nas eleicoes presidenciais do brasilRoberto Rabat Chame
 
Revisão de prova de história 3º
Revisão de prova de história 3ºRevisão de prova de história 3º
Revisão de prova de história 3ºeunamahcado
 
Trabalho de historia
Trabalho de historiaTrabalho de historia
Trabalho de historiaanny0503
 
Território Livre da Democracia
Território Livre da DemocraciaTerritório Livre da Democracia
Território Livre da DemocraciaSergio Cabral
 
Projeto de novo modelo de sociedade a ser edificado no futuro
Projeto de novo modelo de sociedade a ser edificado no futuroProjeto de novo modelo de sociedade a ser edificado no futuro
Projeto de novo modelo de sociedade a ser edificado no futuroFernando Alcoforado
 
Cartilha: 10 anos do Governo do PT no Brasil
Cartilha: 10 anos do Governo do PT no BrasilCartilha: 10 anos do Governo do PT no Brasil
Cartilha: 10 anos do Governo do PT no Brasilimprensazezeuribeiro
 
O Decênio que mudou o Brasil
O Decênio que mudou o BrasilO Decênio que mudou o Brasil
O Decênio que mudou o BrasilPT Paraná
 

Semelhante a A conciliação pelo alto para manter o status quo e salvar michel temer e os políticos corruptos no brasil (20)

Causas do atraso econômico, político e social do brasil
Causas do atraso econômico, político e social do brasilCausas do atraso econômico, político e social do brasil
Causas do atraso econômico, político e social do brasil
 
COMO LIBERTAR O BRASIL DO ATRASO ECONÔMICO RESULTANTE DE SUA SECULAR DEPENDÊN...
COMO LIBERTAR O BRASIL DO ATRASO ECONÔMICO RESULTANTE DE SUA SECULAR DEPENDÊN...COMO LIBERTAR O BRASIL DO ATRASO ECONÔMICO RESULTANTE DE SUA SECULAR DEPENDÊN...
COMO LIBERTAR O BRASIL DO ATRASO ECONÔMICO RESULTANTE DE SUA SECULAR DEPENDÊN...
 
Golpe de estado de 1964 nunca mais no brasil docx
Golpe de estado de 1964 nunca mais no brasil docxGolpe de estado de 1964 nunca mais no brasil docx
Golpe de estado de 1964 nunca mais no brasil docx
 
O mundo diante da contrarevolução neoliberal
O mundo diante da contrarevolução neoliberalO mundo diante da contrarevolução neoliberal
O mundo diante da contrarevolução neoliberal
 
O ocaso dos partidos, das lideranças políticas tradicionais e do poder políti...
O ocaso dos partidos, das lideranças políticas tradicionais e do poder políti...O ocaso dos partidos, das lideranças políticas tradicionais e do poder políti...
O ocaso dos partidos, das lideranças políticas tradicionais e do poder políti...
 
As lições do golpe de estado de 1964 no brasil
As lições do golpe de estado de 1964 no brasilAs lições do golpe de estado de 1964 no brasil
As lições do golpe de estado de 1964 no brasil
 
Acordos pelo alto, golpes de estado e carência de revoluções barraram o progr...
Acordos pelo alto, golpes de estado e carência de revoluções barraram o progr...Acordos pelo alto, golpes de estado e carência de revoluções barraram o progr...
Acordos pelo alto, golpes de estado e carência de revoluções barraram o progr...
 
República no brasil da coisa pública à coisa privada
República no brasil   da coisa pública à coisa privadaRepública no brasil   da coisa pública à coisa privada
República no brasil da coisa pública à coisa privada
 
Legado econômico dos governos neoliberais de fhc, lula e dilma roussef
Legado econômico dos governos neoliberais de fhc, lula e dilma roussefLegado econômico dos governos neoliberais de fhc, lula e dilma roussef
Legado econômico dos governos neoliberais de fhc, lula e dilma roussef
 
Exercícios - história
Exercícios - históriaExercícios - história
Exercícios - história
 
Mihaela e bernardo
Mihaela e bernardoMihaela e bernardo
Mihaela e bernardo
 
Revolução
Revolução  Revolução
Revolução
 
Esquerda versus direita nas eleicoes presidenciais do brasil
Esquerda versus direita nas eleicoes presidenciais do brasilEsquerda versus direita nas eleicoes presidenciais do brasil
Esquerda versus direita nas eleicoes presidenciais do brasil
 
Revisão de prova de história 3º
Revisão de prova de história 3ºRevisão de prova de história 3º
Revisão de prova de história 3º
 
Hist doc 9.5
Hist doc 9.5Hist doc 9.5
Hist doc 9.5
 
Trabalho de historia
Trabalho de historiaTrabalho de historia
Trabalho de historia
 
Território Livre da Democracia
Território Livre da DemocraciaTerritório Livre da Democracia
Território Livre da Democracia
 
Projeto de novo modelo de sociedade a ser edificado no futuro
Projeto de novo modelo de sociedade a ser edificado no futuroProjeto de novo modelo de sociedade a ser edificado no futuro
Projeto de novo modelo de sociedade a ser edificado no futuro
 
Cartilha: 10 anos do Governo do PT no Brasil
Cartilha: 10 anos do Governo do PT no BrasilCartilha: 10 anos do Governo do PT no Brasil
Cartilha: 10 anos do Governo do PT no Brasil
 
O Decênio que mudou o Brasil
O Decênio que mudou o BrasilO Decênio que mudou o Brasil
O Decênio que mudou o Brasil
 

Mais de Fernando Alcoforado

O INFERNO DAS CATÁSTROFES SOFRIDAS PELO POVO BRASILEIRO
O INFERNO DAS CATÁSTROFES SOFRIDAS PELO POVO BRASILEIRO   O INFERNO DAS CATÁSTROFES SOFRIDAS PELO POVO BRASILEIRO
O INFERNO DAS CATÁSTROFES SOFRIDAS PELO POVO BRASILEIRO Fernando Alcoforado
 
L'ENFER DES CATASTROPHES SUBIS PAR LE PEUPLE BRÉSILIEN
L'ENFER DES CATASTROPHES SUBIS PAR LE PEUPLE BRÉSILIENL'ENFER DES CATASTROPHES SUBIS PAR LE PEUPLE BRÉSILIEN
L'ENFER DES CATASTROPHES SUBIS PAR LE PEUPLE BRÉSILIENFernando Alcoforado
 
LE MONDE VERS UNE CATASTROPHE CLIMATIQUE?
LE MONDE VERS UNE CATASTROPHE CLIMATIQUE?LE MONDE VERS UNE CATASTROPHE CLIMATIQUE?
LE MONDE VERS UNE CATASTROPHE CLIMATIQUE?Fernando Alcoforado
 
AQUECIMENTO GLOBAL, MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE HU...
AQUECIMENTO GLOBAL, MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE HU...AQUECIMENTO GLOBAL, MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE HU...
AQUECIMENTO GLOBAL, MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE HU...Fernando Alcoforado
 
GLOBAL WARMING, GLOBAL CLIMATE CHANGE AND ITS IMPACTS ON HUMAN HEALTH
GLOBAL WARMING, GLOBAL CLIMATE CHANGE AND ITS IMPACTS ON HUMAN HEALTHGLOBAL WARMING, GLOBAL CLIMATE CHANGE AND ITS IMPACTS ON HUMAN HEALTH
GLOBAL WARMING, GLOBAL CLIMATE CHANGE AND ITS IMPACTS ON HUMAN HEALTHFernando Alcoforado
 
LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE, LE CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL ET SES IMPACTS ...
LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE, LE CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL ET SES IMPACTS ...LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE, LE CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL ET SES IMPACTS ...
LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE, LE CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL ET SES IMPACTS ...Fernando Alcoforado
 
INONDATIONS DES VILLES ET CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL
INONDATIONS DES VILLES ET CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIALINONDATIONS DES VILLES ET CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL
INONDATIONS DES VILLES ET CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIALFernando Alcoforado
 
CITY FLOODS AND GLOBAL CLIMATE CHANGE
CITY FLOODS AND GLOBAL CLIMATE CHANGECITY FLOODS AND GLOBAL CLIMATE CHANGE
CITY FLOODS AND GLOBAL CLIMATE CHANGEFernando Alcoforado
 
INUNDAÇÕES DAS CIDADES E MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL
INUNDAÇÕES DAS CIDADES E MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBALINUNDAÇÕES DAS CIDADES E MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL
INUNDAÇÕES DAS CIDADES E MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBALFernando Alcoforado
 
CIVILIZAÇÃO OU BARBÁRIE SÃO AS ESCOLHAS DO POVO BRASILEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2022
CIVILIZAÇÃO OU BARBÁRIE SÃO AS ESCOLHAS DO POVO BRASILEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2022 CIVILIZAÇÃO OU BARBÁRIE SÃO AS ESCOLHAS DO POVO BRASILEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2022
CIVILIZAÇÃO OU BARBÁRIE SÃO AS ESCOLHAS DO POVO BRASILEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2022 Fernando Alcoforado
 
CIVILISATION OU BARBARIE SONT LES CHOIX DU PEUPLE BRÉSILIEN AUX ÉLECTIONS DE ...
CIVILISATION OU BARBARIE SONT LES CHOIX DU PEUPLE BRÉSILIEN AUX ÉLECTIONS DE ...CIVILISATION OU BARBARIE SONT LES CHOIX DU PEUPLE BRÉSILIEN AUX ÉLECTIONS DE ...
CIVILISATION OU BARBARIE SONT LES CHOIX DU PEUPLE BRÉSILIEN AUX ÉLECTIONS DE ...Fernando Alcoforado
 
CIVILIZATION OR BARBARISM ARE THE CHOICES OF THE BRAZILIAN PEOPLE IN THE 2022...
CIVILIZATION OR BARBARISM ARE THE CHOICES OF THE BRAZILIAN PEOPLE IN THE 2022...CIVILIZATION OR BARBARISM ARE THE CHOICES OF THE BRAZILIAN PEOPLE IN THE 2022...
CIVILIZATION OR BARBARISM ARE THE CHOICES OF THE BRAZILIAN PEOPLE IN THE 2022...Fernando Alcoforado
 
COMO EVITAR A PREVISÃO DE STEPHEN HAWKING DE QUE A HUMANIDADE SÓ TEM MAIS 100...
COMO EVITAR A PREVISÃO DE STEPHEN HAWKING DE QUE A HUMANIDADE SÓ TEM MAIS 100...COMO EVITAR A PREVISÃO DE STEPHEN HAWKING DE QUE A HUMANIDADE SÓ TEM MAIS 100...
COMO EVITAR A PREVISÃO DE STEPHEN HAWKING DE QUE A HUMANIDADE SÓ TEM MAIS 100...Fernando Alcoforado
 
COMMENT ÉVITER LA PRÉVISION DE STEPHEN HAWKING QUE L'HUMANITÉ N'A QUE 100 ANS...
COMMENT ÉVITER LA PRÉVISION DE STEPHEN HAWKING QUE L'HUMANITÉ N'A QUE 100 ANS...COMMENT ÉVITER LA PRÉVISION DE STEPHEN HAWKING QUE L'HUMANITÉ N'A QUE 100 ANS...
COMMENT ÉVITER LA PRÉVISION DE STEPHEN HAWKING QUE L'HUMANITÉ N'A QUE 100 ANS...Fernando Alcoforado
 
THE GREAT FRENCH REVOLUTION THAT CHANGED THE WORLD
THE GREAT FRENCH REVOLUTION THAT CHANGED THE WORLDTHE GREAT FRENCH REVOLUTION THAT CHANGED THE WORLD
THE GREAT FRENCH REVOLUTION THAT CHANGED THE WORLDFernando Alcoforado
 
LA GRANDE RÉVOLUTION FRANÇAISE QUI A CHANGÉ LE MONDE
LA GRANDE RÉVOLUTION FRANÇAISE QUI A CHANGÉ LE MONDE LA GRANDE RÉVOLUTION FRANÇAISE QUI A CHANGÉ LE MONDE
LA GRANDE RÉVOLUTION FRANÇAISE QUI A CHANGÉ LE MONDE Fernando Alcoforado
 
A GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDO
A GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDOA GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDO
A GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDOFernando Alcoforado
 
O TARIFAÇO DE ENERGIA É SINAL DE INCOMPETÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NO PLANEJAM...
O TARIFAÇO DE ENERGIA É SINAL DE INCOMPETÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NO PLANEJAM...O TARIFAÇO DE ENERGIA É SINAL DE INCOMPETÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NO PLANEJAM...
O TARIFAÇO DE ENERGIA É SINAL DE INCOMPETÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NO PLANEJAM...Fernando Alcoforado
 
LES RÉVOLUTIONS SOCIALES, LEURS FACTEURS DÉCLENCHEURS ET LE BRÉSIL ACTUEL
LES RÉVOLUTIONS SOCIALES, LEURS FACTEURS DÉCLENCHEURS ET LE BRÉSIL ACTUELLES RÉVOLUTIONS SOCIALES, LEURS FACTEURS DÉCLENCHEURS ET LE BRÉSIL ACTUEL
LES RÉVOLUTIONS SOCIALES, LEURS FACTEURS DÉCLENCHEURS ET LE BRÉSIL ACTUELFernando Alcoforado
 
SOCIAL REVOLUTIONS, THEIR TRIGGERS FACTORS AND CURRENT BRAZIL
SOCIAL REVOLUTIONS, THEIR TRIGGERS FACTORS AND CURRENT BRAZILSOCIAL REVOLUTIONS, THEIR TRIGGERS FACTORS AND CURRENT BRAZIL
SOCIAL REVOLUTIONS, THEIR TRIGGERS FACTORS AND CURRENT BRAZILFernando Alcoforado
 

Mais de Fernando Alcoforado (20)

O INFERNO DAS CATÁSTROFES SOFRIDAS PELO POVO BRASILEIRO
O INFERNO DAS CATÁSTROFES SOFRIDAS PELO POVO BRASILEIRO   O INFERNO DAS CATÁSTROFES SOFRIDAS PELO POVO BRASILEIRO
O INFERNO DAS CATÁSTROFES SOFRIDAS PELO POVO BRASILEIRO
 
L'ENFER DES CATASTROPHES SUBIS PAR LE PEUPLE BRÉSILIEN
L'ENFER DES CATASTROPHES SUBIS PAR LE PEUPLE BRÉSILIENL'ENFER DES CATASTROPHES SUBIS PAR LE PEUPLE BRÉSILIEN
L'ENFER DES CATASTROPHES SUBIS PAR LE PEUPLE BRÉSILIEN
 
LE MONDE VERS UNE CATASTROPHE CLIMATIQUE?
LE MONDE VERS UNE CATASTROPHE CLIMATIQUE?LE MONDE VERS UNE CATASTROPHE CLIMATIQUE?
LE MONDE VERS UNE CATASTROPHE CLIMATIQUE?
 
AQUECIMENTO GLOBAL, MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE HU...
AQUECIMENTO GLOBAL, MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE HU...AQUECIMENTO GLOBAL, MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE HU...
AQUECIMENTO GLOBAL, MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE HU...
 
GLOBAL WARMING, GLOBAL CLIMATE CHANGE AND ITS IMPACTS ON HUMAN HEALTH
GLOBAL WARMING, GLOBAL CLIMATE CHANGE AND ITS IMPACTS ON HUMAN HEALTHGLOBAL WARMING, GLOBAL CLIMATE CHANGE AND ITS IMPACTS ON HUMAN HEALTH
GLOBAL WARMING, GLOBAL CLIMATE CHANGE AND ITS IMPACTS ON HUMAN HEALTH
 
LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE, LE CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL ET SES IMPACTS ...
LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE, LE CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL ET SES IMPACTS ...LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE, LE CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL ET SES IMPACTS ...
LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE, LE CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL ET SES IMPACTS ...
 
INONDATIONS DES VILLES ET CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL
INONDATIONS DES VILLES ET CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIALINONDATIONS DES VILLES ET CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL
INONDATIONS DES VILLES ET CHANGEMENT CLIMATIQUE MONDIAL
 
CITY FLOODS AND GLOBAL CLIMATE CHANGE
CITY FLOODS AND GLOBAL CLIMATE CHANGECITY FLOODS AND GLOBAL CLIMATE CHANGE
CITY FLOODS AND GLOBAL CLIMATE CHANGE
 
INUNDAÇÕES DAS CIDADES E MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL
INUNDAÇÕES DAS CIDADES E MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBALINUNDAÇÕES DAS CIDADES E MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL
INUNDAÇÕES DAS CIDADES E MUDANÇA CLIMÁTICA GLOBAL
 
CIVILIZAÇÃO OU BARBÁRIE SÃO AS ESCOLHAS DO POVO BRASILEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2022
CIVILIZAÇÃO OU BARBÁRIE SÃO AS ESCOLHAS DO POVO BRASILEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2022 CIVILIZAÇÃO OU BARBÁRIE SÃO AS ESCOLHAS DO POVO BRASILEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2022
CIVILIZAÇÃO OU BARBÁRIE SÃO AS ESCOLHAS DO POVO BRASILEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2022
 
CIVILISATION OU BARBARIE SONT LES CHOIX DU PEUPLE BRÉSILIEN AUX ÉLECTIONS DE ...
CIVILISATION OU BARBARIE SONT LES CHOIX DU PEUPLE BRÉSILIEN AUX ÉLECTIONS DE ...CIVILISATION OU BARBARIE SONT LES CHOIX DU PEUPLE BRÉSILIEN AUX ÉLECTIONS DE ...
CIVILISATION OU BARBARIE SONT LES CHOIX DU PEUPLE BRÉSILIEN AUX ÉLECTIONS DE ...
 
CIVILIZATION OR BARBARISM ARE THE CHOICES OF THE BRAZILIAN PEOPLE IN THE 2022...
CIVILIZATION OR BARBARISM ARE THE CHOICES OF THE BRAZILIAN PEOPLE IN THE 2022...CIVILIZATION OR BARBARISM ARE THE CHOICES OF THE BRAZILIAN PEOPLE IN THE 2022...
CIVILIZATION OR BARBARISM ARE THE CHOICES OF THE BRAZILIAN PEOPLE IN THE 2022...
 
COMO EVITAR A PREVISÃO DE STEPHEN HAWKING DE QUE A HUMANIDADE SÓ TEM MAIS 100...
COMO EVITAR A PREVISÃO DE STEPHEN HAWKING DE QUE A HUMANIDADE SÓ TEM MAIS 100...COMO EVITAR A PREVISÃO DE STEPHEN HAWKING DE QUE A HUMANIDADE SÓ TEM MAIS 100...
COMO EVITAR A PREVISÃO DE STEPHEN HAWKING DE QUE A HUMANIDADE SÓ TEM MAIS 100...
 
COMMENT ÉVITER LA PRÉVISION DE STEPHEN HAWKING QUE L'HUMANITÉ N'A QUE 100 ANS...
COMMENT ÉVITER LA PRÉVISION DE STEPHEN HAWKING QUE L'HUMANITÉ N'A QUE 100 ANS...COMMENT ÉVITER LA PRÉVISION DE STEPHEN HAWKING QUE L'HUMANITÉ N'A QUE 100 ANS...
COMMENT ÉVITER LA PRÉVISION DE STEPHEN HAWKING QUE L'HUMANITÉ N'A QUE 100 ANS...
 
THE GREAT FRENCH REVOLUTION THAT CHANGED THE WORLD
THE GREAT FRENCH REVOLUTION THAT CHANGED THE WORLDTHE GREAT FRENCH REVOLUTION THAT CHANGED THE WORLD
THE GREAT FRENCH REVOLUTION THAT CHANGED THE WORLD
 
LA GRANDE RÉVOLUTION FRANÇAISE QUI A CHANGÉ LE MONDE
LA GRANDE RÉVOLUTION FRANÇAISE QUI A CHANGÉ LE MONDE LA GRANDE RÉVOLUTION FRANÇAISE QUI A CHANGÉ LE MONDE
LA GRANDE RÉVOLUTION FRANÇAISE QUI A CHANGÉ LE MONDE
 
A GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDO
A GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDOA GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDO
A GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDO
 
O TARIFAÇO DE ENERGIA É SINAL DE INCOMPETÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NO PLANEJAM...
O TARIFAÇO DE ENERGIA É SINAL DE INCOMPETÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NO PLANEJAM...O TARIFAÇO DE ENERGIA É SINAL DE INCOMPETÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NO PLANEJAM...
O TARIFAÇO DE ENERGIA É SINAL DE INCOMPETÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NO PLANEJAM...
 
LES RÉVOLUTIONS SOCIALES, LEURS FACTEURS DÉCLENCHEURS ET LE BRÉSIL ACTUEL
LES RÉVOLUTIONS SOCIALES, LEURS FACTEURS DÉCLENCHEURS ET LE BRÉSIL ACTUELLES RÉVOLUTIONS SOCIALES, LEURS FACTEURS DÉCLENCHEURS ET LE BRÉSIL ACTUEL
LES RÉVOLUTIONS SOCIALES, LEURS FACTEURS DÉCLENCHEURS ET LE BRÉSIL ACTUEL
 
SOCIAL REVOLUTIONS, THEIR TRIGGERS FACTORS AND CURRENT BRAZIL
SOCIAL REVOLUTIONS, THEIR TRIGGERS FACTORS AND CURRENT BRAZILSOCIAL REVOLUTIONS, THEIR TRIGGERS FACTORS AND CURRENT BRAZIL
SOCIAL REVOLUTIONS, THEIR TRIGGERS FACTORS AND CURRENT BRAZIL
 

A conciliação pelo alto para manter o status quo e salvar michel temer e os políticos corruptos no brasil

  • 1. 1 A CONCILIAÇÃO PELO ALTO PARA MANTER O “STATUS QUO” E SALVAR MICHEL TEMER E OS POLÍTICOS CORRUPTOS NO BRASIL Fernando Alcoforado* A conciliação pelo alto pode assumir duas características, segundo o filósofo italiano Antonio Gramsci: 1) revolução passiva; e, 2) contrarreforma. Ao contrário de uma revolução popular, “jacobina”, como, por exemplo, as revoluções francesa de 1789, russa de 1917, chinesa de 1949 e cubana de 1959 realizada a partir de baixo — e que, por isso, rompe radicalmente com a velha ordem política e social —, uma revolução passiva implica sempre a presença de dois momentos: o da “restauração” (trata-se sempre de uma reação conservadora à possibilidade de uma transformação efetiva e radical proveniente “de baixo”) e da “renovação” (no qual algumas das demandas populares são satisfeitas “pelo alto”, através de “concessões” das camadas dominantes) (COUTINHO, Carlos Nelson. Revolução passiva ou contra-reforma? Disponível no website <http://www.acessa.com/gramsci/?page=visualizar&id=790>). No Brasil, o golpe de estado de 1964 foi uma revolução passiva baseada na “restauração” porque ela foi realizada como uma reação conservadora à possibilidade de uma transformação efetiva e radical proveniente “de baixo” durante o governo João Goulart. A Revolução de 1930, por exemplo, foi uma revolução passiva baseada na “renovação” na qual algumas das demandas populares foram satisfeitas “pelo alto”, como é o caso das leis sociais introduzidas pelo governo Getúlio Vargas que representaram “concessões” às camadas sociais subalternas. Quanto à contrarreforma, Gramsci a caracteriza como uma pura e simples “restauração”, diferentemente do que faz no caso da revolução passiva, quando fala em uma “revolução-restauração”. Apesar disso, porém, ele admite que até mesmo neste caso tem lugar uma “combinação entre o velho e o novo”. A diferença essencial entre uma revolução passiva e uma contrarreforma reside no fato de que, enquanto na primeira existem “restaurações” que visam barrar as exigências que vinham de “baixo”, na segunda é preponderante não o momento do novo, mas precisamente o do velho. O Welfare State (Estado de Bem estar Social), por exemplo, introduzido na Europa Ocidental após a Segunda Guerra Mundial foi uma revolução passiva com a introdução da social democracia que teve o momento da restauração ao barrar as possibilidades de sucesso de revolução socialista e o momento da renovação ao adotar as políticas econômicas intervencionistas sugeridas por Keynes e ao acolher muitas das demandas das classes trabalhadoras. Por sua vez, a contrarreforma tem como exemplo o neoliberalismo que foi introduzido na economia mundial, inclusive no Brasil, a partir da década de 1990 para barrar o declínio do sistema capitalista. Na época neoliberal em que vivemos não há espaço para o avanço dos direitos sociais. Ao contrário, há a eliminação de tais direitos e a desconstrução e negação das reformas já conquistadas pelas classes subalternas. As chamadas “reformas” da previdência social, das leis de proteção ao trabalho, a privatização das empresas públicas, etc. — “reformas” que estão atualmente presentes na agenda política tanto dos países capitalistas centrais quanto dos periféricos têm por objetivo a pura e simples restauração das condições próprias de um capitalismo “selvagem”, no qual devem vigorar sem freios as leis do mercado.
  • 2. 2 Após a revolução passiva baseada na “restauração” realizada pelo regime militar de 1964 a 1985, a política econômica adotada pelos governos Fernando Henrique Cardoso, Lula e Dilma Rousseff representou um misto de revolução passiva baseada na “renovação” e de contrarreforma. Com a revolução passiva baseada na “renovação” algumas demandas populares foram satisfeitas “pelo alto”, como, por exemplo, os programas de transferência de renda como o Bolsa Escola e o Bolsa Família. A contrarreforma se caracterizou pela introdução do neoliberalismo do qual resultou a eliminação de alguns direitos sociais, a desconstrução e negação das reformas já conquistadas pelas classes subalternas, a privatização das empresas públicas, etc. O Brasil, mais que qualquer outro país da América Latina, pode ser caracterizado como o lugar por excelência da revolução passiva e da contrarreforma. A Independência do Brasil diferiu da experiência dos demais países da América Latina porque não apresentou as características de um típico processo revolucionário nacional-libertador porque foi abortado, no caso brasileiro, pelo episódio da transmigração da família real portuguesa para o Brasil, quando a Colônia acolhe a estrutura e os quadros do Estado metropolitano português. O nativismo revolucionário, sob a influência dos ideais do liberalismo e das grandes revoluções de fins do século XVIII cedeu terreno à lógica do conservar-mudando que prevalece até hoje, cabendo à iniciativa de D. Pedro I, príncipe herdeiro da Casa Real portuguesa, e não ao povo brasileiro o ato político que culminou com a Independência. A Independência do Brasil foi, portanto, uma "revolução sem revolução" porque não houve mudanças na base econômica e nas superestruturas política e jurídica da nação. O Estado que nasce da Independência mantém o execrável latifúndio e intensifica a não menos execrável escravidão fazendo desta o suporte da restauração que realiza quanto às estruturas econômicas herdadas da Colônia. O Brasil foi o último país do mundo a acabar com a escravidão no século XIX, a reforma agrária ainda está por se realizar porque a malfadada estrutura agrária baseada no latifúndio continua existindo no Brasil, modernizada na atualidade com o agronegócio, e o processo de industrialização foi introduzido tardiamente no Brasil, 200 anos após a Revolução Industrial na Inglaterra. Isto reflete o atraso econômico do Brasil em relação aos países mais desenvolvidos. As crises econômicas enfrentadas pelo Brasil ao longo de sua história não foram capazes de gerar crises políticas que levassem o povo brasileiro à revolução social e colocassem em xeque o sistema econômico e os detentores do poder visando a promoção de seu desenvolvimento econômico e social. Apesar das inúmeras revoltas populares registradas ao longo da história do Brasil, uma verdadeira revolução política, econômica e social capaz de realizar mudanças estruturais profundas e promover o desenvolvimento em benefício da população brasileira nunca aconteceu efetivamente no País. Todas as tentativas revolucionárias realizadas no Brasil foram abortadas com dura repressão pelos detentores do poder. É sabido que, no mundo, os países que avançaram politicamente são aqueles cujos povos foram protagonistas, através de revoluções sociais, das mudanças realizadas nos planos econômico e social. Ao longo da história do Brasil, é flagrante a incapacidade do povo brasileiro de assumir protagonismo nas mudanças estruturais necessárias ao progresso econômico e social do País. De modo geral, em momentos de crise política e econômica sempre ocorreram
  • 3. 3 acordos entre as classes dominantes e os detentores do poder político que possibilitavam manter o “status quo” como ocorreu, por exemplo, em 1985, após o fim do regime militar, com a eleição indireta de Tancredo Neves à Presidência da República. Quando não houve “acordos pelo alto” ao longo da história, o Brasil foi vítima de golpes de estado como ocorreu em 1889 com a Proclamação da República, em 1930 com o fim da “República Velha” e em 1964 com a implantação da ditadura militar. A conciliação pelo alto está em marcha, no momento atual, no Brasil com o objetivo de manter o “status quo” e salvar Michel Temer no poder e os políticos corruptos. Enquanto isto, o País caminha celeremente para o colapso econômico e político. Do conluio em curso no momento poderá resultar um misto de revolução passiva baseada na “restauração” porque se trata de uma reação conservadora à possibilidade de uma transformação efetiva e radical do Brasil que corresponda à vontade da grande maioria da população brasileira e de “contrarreforma” porque visa a manutenção do modelo neoliberal no Brasil. A crítica situação política, econômica e social em que se encontra o Brasil no momento pode abortar a conciliação “pelo alto” porque poderá ocorrer convulsão social com o agravamento da crise. *Fernando Alcoforado, 77, membro da Academia Baiana de Educação, engenheiro e doutor em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Regional pela Universidade de Barcelona, professor universitário e consultor nas áreas de planejamento estratégico, planejamento empresarial, planejamento regional e planejamento de sistemas energéticos, é autor dos livros Globalização (Editora Nobel, São Paulo, 1997), De Collor a FHC- O Brasil e a Nova (Des)ordem Mundial (Editora Nobel, São Paulo, 1998), Um Projeto para o Brasil (Editora Nobel, São Paulo, 2000), Os condicionantes do desenvolvimento do Estado da Bahia (Tese de doutorado. Universidade de Barcelona,http://www.tesisenred.net/handle/10803/1944, 2003), Globalização e Desenvolvimento (Editora Nobel, São Paulo, 2006), Bahia- Desenvolvimento do Século XVI ao Século XX e Objetivos Estratégicos na Era Contemporânea (EGBA, Salvador, 2008), The Necessary Conditions of the Economic and Social Development- The Case of the State of Bahia (VDM Verlag Dr. Müller Aktiengesellschaft & Co. KG, Saarbrücken, Germany, 2010), Aquecimento Global e Catástrofe Planetária (Viena- Editora e Gráfica, Santa Cruz do Rio Pardo, São Paulo, 2010), Amazônia Sustentável- Para o progresso do Brasil e combate ao aquecimento global (Viena- Editora e Gráfica, Santa Cruz do Rio Pardo, São Paulo, 2011), Os Fatores Condicionantes do Desenvolvimento Econômico e Social (Editora CRV, Curitiba, 2012), Energia no Mundo e no Brasil- Energia e Mudança Climática Catastrófica no Século XXI (Editora CRV, Curitiba, 2015) e As Grandes Revoluções Científicas, Econômicas e Sociais que Mudaram o Mundo (Editora CRV, Curitiba, 2016). Possui blog na Internet (http://fernando.alcoforado.zip.net). E-mail: falcoforado@uol.com.br.