Derekh d kehilla

136 visualizações

Publicada em

documento muito nitgo

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
136
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Derekh d kehilla

  1. 1. Derekh d’Kehilla Caminho da Congregação “Traduzido do original Aramaico de um manuscrito do primeiro século da Antiga e Santa Assembleia de Jerusalém” Da Organização da Santa Assembleia Em todas as regiões, aqueles que exerçam autoridade sobre ti em Jerusalém deverão escolher bispos, anciãos e diáconos de entre ti para a administração apropriada da Assembleia de Alaha por todo o mundo. E não deixar que nada aconteça sem a comunicação e aprovação do bispo escolhido sobre a tua região. É o dever de todos os que professam a fé em Yeshua Mshikha bar Alaha reunirem-se em cada Shabbat para ouvir a Torah para instrução em fazer o que a Torah ensina ao Povo de Alaha fazer com as suas mãos e com os seus corações e com as suas bocas. A Assembleia deverá ler da Torah e dos Profetas e da Besura e das cartas que mandámos, lendo partes das Escrituras na manhã e partes das Escrituras depois da manhã [na tarde]. Começando com o início do ano, deverão as Escrituras começadas a ler pelo Leitor ou pelo Escriba. Ao completar-se o ano, a Congregação deverá ter lido todos os livros de Mosha. Cada congregação deverá ter escolhido um “Chefe-servo” [rosh eved] de entre o povo da comunidade que seja digno de confiança, não dado a bebida forte e que não seja dado a desejar os anseios deste mundo. O “Chefe-servo” de entre a comunidade dos fiéis deverá escolher para a Congregação Leitores qualificados, dentre os Irmãos e Irmãs, para ler das Escrituras. Que os Irmãos dentre vós leiam dos livros de Mosha e da Besura e as Irmãs dentre vós leiam os Profetas e das Cartas que temos enviado para vós. A leitura da Escritura será na nossa língua [Aramaico/Hebraico] e na língua [local] do Povo da Congregação caso eles não falem a nossa língua. E se é apropriado, escolhei também crianças dentre os filhos para ler. Se existe aí um sacerdote ou um filho de Aarão ou parentes de Maran entre vós, deixai que eles se aproximem primeiro para ler da Torah, mas não escolhais um sacerdote ou um filho de Aarão ou um irmão ou irmã de Maran como um leitor permanente dentre o Povo, a fim de que não seja criado orgulho no interior do seu coração e ele comece a dormir na fé e a dizer que ele é o único professor da Congregação. Nenhum Irmão nunca deverá reivindicar superioridade sobre outro Irmão por causa da cor da sua pele, da tribo da qual é originário, ou por causa [da nação] do seu pai ou da sua mãe. Sobre os convertidos Se um homem deseja entrar para a comunidade como um seguidor do Mshikha, que ele primeiro seja examinado sobre a sua fé, e se for considerado digno do Pão Santo, que ele seja baptizado em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, segundo a tradição na qual fostes ensinados pelo Maran Yeshua. Mas tende cuidado de que não seja ele um inimigo em peles de cordeiro, caminhando no meio da Congregação e
  2. 2. devorando todos aqueles que encontre. Tende cuidado para que ele e a sua gente não sejam designados demasiado cedo para o serviço da Congregação após a sua conversão, a fim de que não se encha de orgulho e extravie a gente por causa das suas acções. Primeiro deverá ser considerado digno. Se um homem que desejou entrar na vossa comunidade não foi considerado digno do Pão Santo e falta entendimento e é incapaz de suportar o jugo da Torah sobre ele, deixai-o sentar-se e aprender daquilo que previamente vos escrevemos, ou seja, os “dois caminhos”, aquele que conduz à vida e daquele que conduz à morte. Deixai-o tomar parte do pão da fraternidade o qual foi posto para os gentios e para aqueles que vêm até vós e que têm fome, mas que são como pequenas crianças, que não estão capacitados para tomar parte da total refeição do Maran. Unidade dos crentes Estai em paz com aqueles que de entre vós vieram a crer no Mshikha, mas que são incapazes de suportar sobre eles o jugo total da Torah, pois qual é o homem que é capaz de suportar todo o jugo e não pecar? Deixai-o, por isso, aprender a fé do Mshikha e então deixai-o aprender da Torah de Alaha. Todos aqueles que vieram a crer no Maran Yeshua Mshikha bar Alaha estão unidos num corpo e numa fé e são guiados pelo Espírito Santo, e são todos Irmãos numa fraternidade. A Igreja que foi escolhida em Jerusalém pela mão de Alaha é a fundação e o pilar da verdade e aqueles escolhidos para a cuidar são guiados pelo Espírito Santo e são capacitados para vos conduzir nos caminhos da Justiça segundo o caminho do Mshikha. Reunião regular juntos Está escrito nas Escrituras que quando comparecerdes diante de Alaha para a instrução na Torah, terão de reunir os homens e as mulheres e as crianças e os estrangeiros [Vide: Deuteronómio 31, 9-13]. A estes será dado a cada um os seus assentos e lugares no meio da congregação. Os homens que estão sem mulher não se sentarão com mulheres e as mulheres que estão sem maridos não se sentarão com homens. E as mulheres que estão impuras devido à questão do sangue, deverão permanecer por detrás do véu com as outras mulheres que não têm maridos. Declarações diárias Irmãos, sejamos corajosos para proclamar isto, as nossas declarações1 em cada dia. Quando vos reunirdes devereis dizer: Eu próprio declaro ser um servo de Mar-Yah Alaha. Eu próprio declaro ser um dos que adora o Uno e Único Mar-Yah Alaha que é Yeshua Mshikha. Eu próprio declaro ser um dos que guarda a nossa Santíssima Fé de qualquer ataque pelos seus inimigos. Eu declaro as minhas intenções de ser fiel na crença de Um Alaha que é dado a conhecer através do Pai, Filho e Espírito Santo, três aspectos em Uma Suprema Alahota. Eu declaro a minha crença no Filho de Alaha, Yeshua Mshikha, o único Filho de Alaha. Eu declaro a minha crença na profecia de Mosha e a verdade da Torah dada através dele. Eu declaro a minha crença na Palavra escrita de Alaha, as Escrituras dadas a Mosha e aos Profetas e no Evangelho de Yeshua 1 - Este é um dos credos mais antigos da Igreja de Jerusalém. Foi composto durante o primeiro século, antes da expulsão dos Judeus de Jerusalém em 135 d.C. Existe nos Anais, uma nota marginal que diz que foi ensinado pelos escribas após os Apóstolos do primeiro século, para ser lido antes das orações da manhã e antes da Santa Qurbana pelo cabeça de família ou da Congregação.
  3. 3. Mshikha bar Alaha. Eu declaro a minha crença no Fogo da Palavra de Alaha. Eu declaro que resolutamente, nunca permitirei que o Fogo confiado a mim como servo de Alaha possa ser extinto enquanto houver fôlego no meu corpo. Eu declaro a minha rejeição a aqueles que tenham-se introduzido em tudo o que é sagrado na Terra Santa. Eu declaro que as tradições e ensinamentos que nos foram dados (através dos Doze Escolhidos)2 estarão sempre dentro do meu coração e nos meus lábios, pois foram eles que no-las deram através de Maran Yeshua : Baptismo, confissão a Alaha e ao homem, a Doutrina (dos Doze)3 , o ministério sagrado, unção pelo óleo sagrado de Mar-Yah, a reunião conjunta para a fracção do Pão Santo da Presença, erecção da cruz ante os meus olhos e ante as gentes, assistência e oração com unção com o óleo daqueles que caem na enfermidade, e observância e devoção à Palavra de Fogo de Alaha. Eu declaro a minha crença na vida pacífica e não tomarei a espada contra o meu irmão. Eu declaro a minha crença na Revelação de Alaha através dos Seus servos, os Anjos, pelo bem de toda a Humanidade e no avanço para a Grande Luz de Alaha. Eu declaro a minha crença na observância da Torah dada a Mosha e ratificada por ter sido selada no sangue do Cordeiro. Eu declaro que eu resolutamente honrarei defenderei a Cadeira de Mosha (e o Trono de Ya’aqub e a Presença do Arcanjo Miguel através da continuação dos Doze Santos Apóstolos que estão sempre connosco.) Acerca da Morte4 Que acontece àqueles que morrem sem saberem a Verdade sobre Yeshua e o Seu Caminho? As almas daqueles que ainda não foram purificados pela Palavra de passarem do seu corpo para a morte, irão para o Sheol para maior purificação e instrução no Caminho. Para uns isto será um período de tempo consistindo de doze meses. Após ter recebido a divina instrução do Seu Senhor em matérias nas quais ou eram ignorantes ou recusaram na sua antiga vida nesta terra, eles entrarão na alegria do Seu Senhor Yeshua e estarão continuamente na Sua Luz. Quando isto ocorre, a alma é liberta do cativeiro das cadeias da prisão do Sheol e a alma, sendo uma chama que tem a sua origem em Alaha, entrará no Paraíso por quatro meses, passados os quais, entrarão no Olam ha’Bá. O homem é incapaz de auxiliar as almas dos pecadores que entraram no Sheol ou Paraíso. Eles poderão orar para que Alaha envie os Seus santos Anjos para os instruir, mas não há nada que possa influir no outro mundo por mãos humanas neste mundo. Que acontece àqueles que recusam Alaha ainda após terem sido ensinados pelos Anjos? Existem aqueles que recusam a Luz, e pela sua própria escolha eles entram mais profundamente nas trevas do Sheol e, eventualmente, se eles recusam a Luz de Alaha, eles afundar-se-ão nas entranhas da Gehenna. Todos aqueles que se recusaram a aceitar a Luz… serão totalmente destruídos, pois foi pela sua própria escolha que eles 2 - Esta frase foi adicionada ao texto antes da revolta de Bar Kokhba. 3 - Didaquê. 4 - As perguntas não são parte do texto original. O texto original aqui é da Derekh d’Kehilla numa secção sobre o luto por causa de entes queridos falecidos e foi composto por Mar Ya’aqub há’Tzadik; foi copiado para o Sefer Avkadmonim por Mar Yusef I em 216 d.C.
  4. 4. permaneceram fechados na negra prisão. Nisto pecam contra o Espírito Santo porque foi o Espírito que estava a ensiná-los. Sobre a Ordem de Melkhitzadik A ordem de Melkitzadik, é essa ordem melhor que foi ordenada por Alaha a fim de elevar um Sumo-sacerdote, como no caso de Yeshua Mshikha bar Alaha, ou um Sacerdote no interior da Assembleia do Alaha Vivente, e foi colocado no lugar pela mão de Alaha, para remover um Sacerdote mau após a ordem de Aarão. Este Melkitzadik, não sendo nem um homem nem um anjo, pelo sentido comum do termo, é uma criação de Alaha, o rei da Justiça e da Paz, que permanece para sempre nos Céus, vindo a baixo pelo poder do Santo Consolador, na forma de homem, residindo com o pai espiritual da Assembleia, e guia a Assembleia em toda a Justiça com a assembleia dos anciãos da Casa dos parentes do Maran. Este mesmo foi o qual a quem Yeshua veio a seguir, e era na sua semelhança. Alaha é o mesmo sempre, e a Sua Torah nunca muda. Pois Alaha é o autor da Torah e está no Seu direito para escolher um Sacerdote acima do de Aarão, pois foi Melkitzadik quem existiu antes de Aarão, e é ele o Sacerdote de Alaha Elyon [Mais Alto].

×