Delete	  Yourself:	  Notas	  sobre	  a	  Vida,	  Morte	  e	  Ressureição	  do	  Digital	  Hardcore	  Thiago	  Falcão	  /	 ...
Aproximação	  -­‐    A	  questão:	  Insistência	  -­‐    A	  cultura:	  Música	  Eletrônica	  -­‐    O	  objeto:	  Atari	 ...
Questão	  de	  fundo	  É	  válido,	  ainda,	  falar	  de	  subculturas?	  
Subculturas	  -­‐    Hebdige:	  Subculturas	  como	         subversão	  da	  normalidade.	  -­‐    Psicologia	  Social:	  ...
Atari	  Teenage	  Riot	  -­‐	  Resistência	  na	  década	  de	  1980/1990	  -­‐	  Resistência	  em	  2010/2011	  
Questão:	  -­‐	  Digital	  Hardcore:	  Movimento?	  	  	  -­‐	  É	  possível	  falar	  do	  Digital	  Hardcore	  	  como	 ...
Elaborando	  a	  críFca	  Considerar	  a	  existência	  de	  um	  processo	  de	  estruturação	  (legiRmação)através	  do	...
Estruturas	  Modalidades	   Interações	                    estruturação	  
Atentando	  para	  a	  Ação:	  Teoria	  Ator-­‐Rede	  -­‐    Bruno	  Latour,	  Michel	  Callon,	  John	         Law	  -­‐ ...
Delineação	  Prévia:	  Rumo	  a	  uma	  Ontologia	  	  -­‐    QuesRonar	  uma	  suposta	  pureza	         simbólica/idenRt...
ProblemáFca:	  O	  que	  não	  se	  Resolve	  -­‐    Relações	  de	  hierarquia	  entre	         facetas	  da	  cultura	  ...
Por	  fim,	  o	  Digital	  Hardcore	  -­‐    Similaridade	           -­‐    1990s-­‐2010s:	  EstéRca	  sonora,	            ...
Delete	  Yourself:	  You	  have	  no	  chance	  to	  win!	  Thiago	  Falcão	  /	  UFBA	  @falc4o	  
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Delete Yourself: Notas sobre a Vida, Morte e Ressurreição do Digital Hardcore

1.002 visualizações

Publicada em

Slides do trabalho apresentado no Integracomuni 2011, em Recife, na Universidade Federal de Pernambuco.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.002
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
225
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Delete Yourself: Notas sobre a Vida, Morte e Ressurreição do Digital Hardcore

  1. 1. Delete  Yourself:  Notas  sobre  a  Vida,  Morte  e  Ressureição  do  Digital  Hardcore  Thiago  Falcão  /  UFBA  @falc4o  
  2. 2. Aproximação  -­‐  A  questão:  Insistência  -­‐  A  cultura:  Música  Eletrônica  -­‐  O  objeto:  Atari  Teenage  Riot  -­‐  A  teoria:  Ator-­‐Rede  
  3. 3. Questão  de  fundo  É  válido,  ainda,  falar  de  subculturas?  
  4. 4. Subculturas  -­‐  Hebdige:  Subculturas  como   subversão  da  normalidade.  -­‐  Psicologia  Social:  Comportamento   desviante  -­‐  CriRcismo  aos  padrões  sociais   dominantes  -­‐  Inclinação  à  críRca  políRca  -­‐  Thornton:  Capital  como   Conhecimento  adquirido  dentro   do  contexto  subcultural  -­‐  Música  Eletrônica:  Clubs      -­‐  Hedonismo    
  5. 5. Atari  Teenage  Riot  -­‐  Resistência  na  década  de  1980/1990  -­‐  Resistência  em  2010/2011  
  6. 6. Questão:  -­‐  Digital  Hardcore:  Movimento?      -­‐  É  possível  falar  do  Digital  Hardcore    como  subcultura?      
  7. 7. Elaborando  a  críFca  Considerar  a  existência  de  um  processo  de  estruturação  (legiRmação)através  do  qual  se  compõem  essas  arRculações  em  grupo  –  levando  em  conta  a  existência  de  um  enquadramento  primário  baseado  não  na  resistência,  mas  em  interesses    (emoção  e  informalidade)  
  8. 8. Estruturas  Modalidades   Interações   estruturação  
  9. 9. Atentando  para  a  Ação:  Teoria  Ator-­‐Rede  -­‐  Bruno  Latour,  Michel  Callon,  John   Law  -­‐  CríRca  à  sociologia  tradicional,  em   especial  à  reificação  comumente   empreendida  por  esta  -­‐  Ontologia  parRcular:  essência  na   ação  -­‐   Agência  distribuída,  fluidez  e   imprevisibilidade  nos  programas   de  ação  
  10. 10. Delineação  Prévia:  Rumo  a  uma  Ontologia    -­‐  QuesRonar  uma  suposta  pureza   simbólica/idenRtária  de   representantes  de  subculturas;   bem  como  uma  essência  das   mesmas,    através  dos  seguintes   pontos:  -­‐  Similaridade     -­‐  Considerar  prioritariamente   ações  aproximadas,   relacionadas,  genealogicamente   conectadas  –  sempre  em   contexto.  (Dress  code,  Argot,   Maneirisimos)   -­‐  Auto-­‐centrado  -­‐  Auten.cidade   -­‐  Considerar  um  índice  de   mobilização  da  rede  que  consiga   agenciar  ideias  e  conceitos  sem  a   necessidade  do  actante  central   estar,  necessariamente,  em  ação.   -­‐  Dissociado  
  11. 11. ProblemáFca:  O  que  não  se  Resolve  -­‐  Relações  de  hierarquia  entre   facetas  da  cultura  (Underground/ Mainstream)  -­‐  Apelo  do  grupo  específico   (MoRvação,  AtraRvidade)    
  12. 12. Por  fim,  o  Digital  Hardcore  -­‐  Similaridade   -­‐  1990s-­‐2010s:  EstéRca  sonora,   postura  políRca,  Dress  Code,   Enquadramento,  Performance   -­‐  Diferenciação:     -­‐  Discurso  –  mudança  no  foco,  em   especial;  mudança  quanto  ao  uso   da  tecnologia;  rótulo.    -­‐  AutenFcidade   -­‐  Rede  manRda  parRcularmente   intacta,  por  parte  tanto  da   apreciação  quanto  da  críRca   -­‐  Aparente  não-­‐consideração  do   desvio  discursivo.  
  13. 13. Delete  Yourself:  You  have  no  chance  to  win!  Thiago  Falcão  /  UFBA  @falc4o  

×