Plano de contas bar e restaurante

6.375 visualizações

Publicada em

Plano de contas bar e restaurante

  1. 1. Bar e Restaurante ELEMENTOS Tamanho: pequeno, tendendo a médio. Forma jurídica: sociedade por quotas de responsabilidade limitada. Direção: 1 sócio-gerente comercial e 1 sócio-gerente administrativo. Pessoal: 1 funcionário do escritório; 8 empregados do restaurante e 2 no bar. Sistema de trabalho: o estabelecimento tem duas partes distintas: uma, o bar e outra, o restaurante; no restaurante tem um bom número de mesas e serve duas refeições por dia - almoço e jantar. ELENCO DAS CONTAS DO PLANO ATIVO (INVESTIMENTOS) ATIVO CIRCULANTE DISPONÍVEL 01 - CAIXA 02 - BANCOS 02.1 - Banco . . . 03 - TÍTULOS DE LIQUIDAÇÃO IMEDIATA 03.1 - . . . . . . . . . . REALIZÁVEL - Curto Prazo 21 - CRÉDITOS DIVERSOS 21.1 - A . . . . . . . . . . 22 - ESTOQUES 22.1 - Estoque bar 22.2 - Estoque restaurante 23 - APLICAÇÕES FINANCEIRAS ATIVO SEMICIRCULANTE REALIZÁVEL - Longo Prazo 26 - CRÉDITOS COMPULSÓRIOS 26.1 - Depósitos em garantia 26.2 - Compulsoriedades legais ATIVO PERMANENTE IMOBILIZADO - Técnico 41 - BENS MÓVEIS 42 - INSTALAÇÕES DO BAR 43 - INSTALAÇÕES DO RESTAURANTE PASSIVO (FINANCIAMENTOS) PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital Próprio 11 - CAPITAL SOCIAL 11.1 - Sócio A . . . 11.2 - Sócio B . . . 12 - RESERVAS 13 - LUCROS SUSPENSOS 14 - PROVISÕES
  2. 2. PASSIVO DE REINTEGRAÇÃO FUNDOS DE REPOSIÇÃO DO ATIVO 16 - FUNDO DE DEPRECIAÇÃO 16.1 - Fundo de depreciação dos bens móveis 16.2 - Fundo de depreciação das instalações comerciais - bar 16.3 - Fundo de depreciação das instalações comerciais - restaurante PASSIVO CIRCULANTE EXIGÍVEL - Curto Prazo 31 - FORNECEDORES 31.1 - A . . . . . . . . . . 32 - DÉBITOS DIVERSOS 32.1 - A . . . . . . . . . . 33 - OBRIGAÇÕES SOCIAIS E TRABALHISTAS 34 - OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS PASSIVO SEMICIRCULANTE OU DE FINANCIAMENTO EXIGÍVEL - Longo Prazo 36 - DÉBITOS DIVERSOS 36.1 - A . . . . . . . . . . 37- FINANCIADORES 37.1 - A . . . . . . . . . . SISTEMA DOS RESULTADOS CUSTOS TÉCNICOS 60 - COMPRAS 60.1 - Preço de fatura 60.2 - Transportes 60.3 - Gastos gerais 60.4 - Custo das mercadorias vendidas (crédito) 60.5 - Custo das mercadorias aplicadas (crédito) 61 - CUSTO DO RESTAURANTE 61.1 - Salários - atendimento 61.2 - Salários - cozinha 61.3 - Salários - serviços gerais 61.4 - Aluguéis 61.5 - Água, luz e telefone 61.6 - Materiais de consumo 61.7 - Encargos sociais 61.8 - Encargos do trabalho 61.9 - Seguros 61.10 - Conservação e limpeza 61.11 - Publicidade 61.12 - Perdas s/ bens móveis 62 - CUSTO DO BAR 62.1 - Salários 62.2 - Água, luz e telefone 62.3 - Materiais de consumo 62.4 - Encargos sociais 62.5 - Encargos do trabalho 62.6 - Seguros 62.7 - Conservação e limpeza 62.8 - Aluguéis 62.9 - Publicidade 62.10 - Perdas s/ bens móveis
  3. 3. CUSTOS COMPLEMENTARES 65 - DESPESAS DE ADMINISTRAÇÃO GERAL 65.1 - Ordenados 65.2 - Retiradas pró-labore 65.3 - Materiais de consumo 65.4 - Transportes 65.5 - Encargos sociais 65.6 - Encargos do trabalho 65.7 - Comunicações 65.8 - Representação social 66 - DESPESAS TRIBUTÁRIAS 66.1 - Tributos federais 66.2 - Tributos estaduais 66.3 - Tributos municipais 67 - DESPESAS FINANCEIRAS 67.1 - Juros e comissões 67.2 - Juros de mora 67.3 - Ajustes monetários 68 - DESPESAS EVENTUAIS RECEITAS TÉCNICAS 51 - VENDAS - BAR 52 - VENDAS - RESTAURANTE RECEITAS COMPLEMENTARES 55 - RECEITAS FINANCEIRAS 55.1 - Juros 55.2 - Descontos de fornecedores 55.3 - Receitas s/ aplicações financeiras 56 - RECEITAS EVENTUAIS CONTAS DE APURAÇÃO EI - EXERCÍCIO INDUSTRIAL - RESTAURANTE EC - EXERCÍCIO COMERCIAL - BAR LP - LUCROS E PERDAS SISTEMA AUXILIAR CONTAS TRANSITÓRIAS FU - FUNCIONÁRIOS FU.1 - A . . . . . . . . . . SO - SÓCIOS SO.1 - A . . . . . . . . . . CA - CONTAS A CLASSIFICAR ES - DESPESAS DO EXERCÍCIO SEGUINTE CM - CORREÇÃO MONETÁRIA CONTAS DE COMPENSAÇÃO SC - SEGUROS CONTRATADOS CS - CONTRATOS DE SEGUROS
  4. 4. OBSERVAÇÕES SOBRE O PLANO Nota-se que a análise da conta de estoques procura situar os estoques por Atividades: bar e restaurante. Tal prática facilita a técnica da apuração dos resultados. Da mesma forma, a conta de Instalações procura identificar os investimentos nas instalações do Bar e do Restaurante. No sistema dos resultados, encontramos a conta de Compras com duas possibilidades de Crédito: uma, pelo custo das mercadorias vendidas e outra, pelas aplicações das mercadorias compradas no restaurante. A conta de compras, é, pois, comum às duas atividades, ao bar e ao restaurante. Isto auxilia a conferência do livro fiscal de compras e centraliza os lançamentos, entretanto exige que se controle a passagem das mercadorias para o restaurante. Desde que exista organização, isto é fácil; no caso de não haver pode- se apelar para o processo estimativo. As contas de Custo do Restaurante e Custo do Bar procuram apurar as incidências de despesas em cada atividade. Pode suceder que empregados do bar sirvam no restaurante e vice-versa; entretanto, o caso deverá merecer cuidado, na prática, de acordo com o processo de trabalho de cada empresa. Em nosso exemplo admitimos a perfeita separação dos funcionários por atividades distintas. Também as contas de vendas separam as receitas; para tal fim será necessário que se faça a distinta separação das notas emitidas no restaurante. A caixa registradora poderá, sendo de fita, adotar códigos para registrara a receita de cada atividade e desta forma a apuração torna-se muito mais segura. Como, geralmente, tal ramo de atividade dá margem a omissão de registro de vendas e, a fim de proteger a renda da empresa contra a tributação de impostos, precisa o profissional acautelar-se na forma de coleta dos dados, fazendo a escrituração mediante dados concretamente fornecidos. Nota-se, ainda, a eliminação da conta Clientes em virtude de as vendas se processarem exclusivamente a vista. As subcontas de perdas sobre bens móveis registram a baixa de louçaria e copos, em virtude do uso, risco esse natural de tal atividade, formado débito, nesse caso, a crédito da conta do imobilizado, pela baixa. Como tais perdas são normais e irreversíveis são levadas às contas de Custos, geralmente.

×