Nbr 7217 ok

688 visualizações

Publicada em

Publicada em: Engenharia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
688
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nbr 7217 ok

  1. 1. 1 Materiais de Construção Civil I Aula Prática 10 Agregados – Determinação da Composição Granulométrica NBR 7217 Eliana Barreto Monteiro Heloísa Pimentel Alba Savia Aluízio Caldas AUTORES
  2. 2. 2 Determinação da composição granulométrica de agregados miúdos e graúdos para concreto. Objetivo Determinação da Composição Granulométrica NBR 7217
  3. 3. 3 Determinação da Composição Granulométrica NBR 7217 Definições Série Normal Série Intermediária •76 mm •38 mm •19 mm •9,5 mm •4,8 mm •2,4 mm •1,2 mm •0,6 mm •0,3 mm •0,15 mm •64 mm •50 mm •32 mm •25 mm •12,5 mm •6,3 mm
  4. 4. 4 Determinação da Composição Granulométrica NBR 7217 Definições Dimensão Máxima Característica Grandeza associada à distribuição granulométrica do agregado, correspondente à abertura nominal, em mm, da malha da peneira da série normal ou intermediária, na qual o agregado apresenta uma porcentagem retida acumulada igual ou imediatamente inferior a 5% em massa. Módulo de Finura Soma das porcentagens retidas acumuladas em massa de um agregado, nas peneiras da série normal, dividida por 100. Materiais Pulverulentos Particulas minerais com dimensão inferior a 0,075 mm, incluindo os materiais solúveis em água, presentes nos agregados.
  5. 5. 5 Determinação da Composição Granulométrica NBR 7217 Aparelhagem Balança com resolução de 0,1% da massa da amostra de ensaio; Estufa para secagem; Peneiras das séries normal e intermediária, tampa e fundo; Agitador mecânico de peneiras (facultativo); Escova ou pincel de cerdas macias; Fundo avulso de peneiras ou encerado de lona. Balança Peneiras Estufa
  6. 6. 6 Execução do ensaio • Coletar a amostra de agregado conforme NBR 7216. Massa mínima, por amostra de ensaio NBR 9941 Determinação da Composição Granulométrica NBR 7217 1032 e 38 2050 3064 e 76 5> 9,5 e < 25 36,3 0,5< 4,8 Massa mínima da amostra de ensaio (kg) Dimensão máxima característica do agregado (mm) Amostragem
  7. 7. 7 Execução do ensaio 1. Secar as amostras em estufa (105 – 110)ºC, esfriar a temperatura ambiente e determinar suas massas (M1 e M2). Tomar a amostra (M1) e reservar a outra (M2). 2. Encaixar as peneiras, previamente limpas, de modo a formar um único conjunto peneiras, com abertura de malha em ordem crescente da base para o topo. 3. Colocar a amostra ou porções da mesma sobre a peneira superior do conjunto, de modo a evitar a formação de camada espessa de material sobre qualquer uma das peneiras. Determinação da Composição Granulométrica NBR 7217 • Ensaio
  8. 8. 8 Execução do ensaio 4. Promover a agitação mecânica do conjunto, por um tempo razoável para permitir a separação e classificação prévia dos diferentes tamanhos de grão da amostra. 5. Destacar e agitar manualmente a peneira superior do conjunto até que, após um minuto de agitação contínuo, a massa de material passante pela peneira seja inferior a 1% da massa da porção. 6. Remover o material retido na peneira para a bandeja identificada. escovar a tela em ambos os lados para limpar a peneira. O material removido pelo lado interno é considerado como retido (juntar na bandeja) e o desprendido na parte inferior como passante. Determinação da Composição Granulométrica NBR 7217 • Ensaio
  9. 9. 9 Execução do ensaio 7. Proceder à verificação da próxima peneira, depois de acrescentar o material passante na peneira superior, até que todas as peneiras do conjunto tenham sido verificadas conforme item 5. 8. Determinar a massa total de material retido em cada uma das peneiras e no fundo do conjunto. O somatório de todas as massas não deve diferir mais de 0,3 % da massa seca da amostra, inicialmente introduzida no conjunto de peneiras. 9. Proceder ao peneiramento da amostra M2, conforme descrito anteriormente. Determinação da Composição Granulométrica NBR 7217 • Ensaio
  10. 10. 10 Resultados Expressar a massa dos grãos retidos em cada uma das peneiras, em porcentagem da massa total de amostra, com aproximação de 1% (porcentagem retida individual). Expressar, para cada peneira da série normal, a soma das percentagens retidas nela e nas superiores, (porcentagem retida acumulada). Expressar o diâmetro máximo do agregado, que é a abertura da malha, em milímetros, da peneira a qual corresponde uma porcentagem retida acumulada igual ou imediatamente inferior a 5%. Calcular o módulo de finura como sendo a soma das porcentagens retidas acumuladas nas peneiras da série normal dividido por 100. Determinação da Composição Granulométrica NBR 7217 • Cálculos
  11. 11. 11 Certificado de Ensaio a) A porcentagem média retida em cada peneira; b) A porcentagem média retida acumulada em cada peneira; c) A dimensão máxima características e módulo de finura; d) A classificação do agregado, conforme a NBR 7211, ou indicação das zonas/graduações ente as quais se situa. Determinação da Composição Granulométrica NBR 7217 •

×