Grupo 1 vida e ambiente mgme

224 visualizações

Publicada em

Situação de Aprendizagem proposta pelo Grupo I do Curso Melhor Gestão Melhor Ensino de Ciências. O eixo temático tratado é Vida e Ambiente e a Situação de Aprendizagem Pele, Cor e Proteção

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
224
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Grupo 1 vida e ambiente mgme

  1. 1. MELHOR GESTÃO MELHOR ENSINO Ciências da Natureza e suas Tecnologias 1 ª edição Turma 1 Diretoria de Ensino de Ribeirão Preto-SP
  2. 2. EIXO TEMÁTICO : VIDA E AMBIENTE
  3. 3. SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM : PELE , COR E PROTEÇÃO
  4. 4. ORIENTAÇÕES INICIAIS  Esta situação de Aprendizagem envolve leitura e interpretação de textos. Além de trabalhar conceitos específicos na área da Ciências Naturais como reflexão, absorção luminosa, importância do uso do filtro solar, cuidados com a pele, desenvolvendo a capacidade leitora dos alunos e, consequentemente, o domínio da linguagem escrita. Através da mediação do professor, os alunos deverão analisar o texto sobre a importância do sol na saúde das pessoas e contrapondo com os problemas a exposição indevida ao Sol e o uso de filtro solar, relaciona-las com os conteúdos trabalhados anteriormente, com ações e hábitos do cotidiano, e finalizando sobre a conscientização da importância do respeito as várias tonalidades da cor na espécie humana.
  5. 5.  Tempo previsto: 4 aulas  Conteúdos e temas: reflexão e absorção da luz; ação da melanina na proteção das células da pele; uso e fator de proteção dos filtros solares.  Competências e habilidades: ler e interpretar textos; buscar informações em um texto; relacionar informações representadas na forma escrita com situações do cotidiano; responder perguntas de forma objetiva; emitir opiniões quando forem solicitadas, argumentando-as.  Estratégicas: leitura e interpretação de textos de divulgação científica a partir de um conjunto de questão e com a mediação do professor, Atividade experimental;  Recursos do professor: cópias do texto, “Foto proteção” e “As noite ardidas de verão”; questionário de interpretação do texto. Experimento sobre uso filtro solar, debate sobre cor da pele e preconceito.  Avaliação: As respostas tanto orais quanto escritas dos alunos para as questões de interpretação, assim como outros comentários dos estudantes durante as discussões podem ser utilizados para avaliar as competência leitora e escritora.
  6. 6. PROBLEMATIZAÇÃO • Existe há necessidade de prevenir ao ficar exposto ao sol? • A Exposição do sol além da beleza física traz algum benefício ao ser humano? • Por que existem pessoas com diferente tonalidades de pele?
  7. 7.  Aproveite a ocasião para mostrar aos alunos o espectro de radiação solar, indicando que a luz visível que chega até nós é apenas um das muitas radiações que os raios solares trazem, indicando outros tipos como os raios ultravioletas, infravermelho, Raio X, etc. Aproveite também para comentar sua a camada de ozônio e sua importância para a existência de vida na Terra.
  8. 8. ORIENTAÇÃO AO PROFESSOR  O debate deverá seguir da leitura do texto, “Foto proteção”, “Noites ardidas de Verão” e de uma bula de filtro solar (trazida pelo professor) preferencialmente dando a oportunidade de vários alunos lerem trechos análise do gráfico de espectro de radiação solar. As perguntas que seguem devem ser respondidas para se testar a assimilação dos conceitos básicos a serem trabalhados na próxima aula.
  9. 9. ORIENTAÇÃO AO PROFESSOR  Antes da leitura:  Explique brevemente a relação da exposição ao sol e a possibilidade de se desenvolver câncer de pele, informando que no Brasil, de acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer) este tipo é o câncer mais frequente no Brasil e corresponde a 25% de todos os tumores malignos registrados no país. Aproveite para instigar e perguntar sobre a necessidade de pessoas negras usarem filtro solar, deixando apenas a pergunta, sem responde-la, informando que esta será respondida posteriormente. Traga dicionários para a sala de aula, eles poderão ser usados para buscar palavras que os alunos não conhecem e que estão no texto.
  10. 10. ORIENTAÇÃO AO PROFESSOR  Durante a leitura: Faça breves interrupções para detalhar o conceito de algumas passagens no primeiro texto, como bloqueador, reflexão e absorção da luz.  Após a leitura: Peça que os alunos procurem o significado de palavras que não conhecem encontradas nos textos. Indague os alunos sobre qual foi o tema dos textos, se conheciam aquelas informações e se eles acham elas importantes. Aproveita para ler a bula de um filtro solar, indicando algumas informações aos alunos e mostrando uma nova forma de escrita.  Para a etapa de interpretação, peça aos alunos para que respondam ao questionário. Verifique se os mesmos compreendem o que se pergunta e se alguma dúvida ainda sobrou sobre o mecanismo de proteção natural da pele e também do filtro solar.
  11. 11. TEXTO I – FOTOPROTEÇÃO O que é? Os filtros solares são substâncias destinadas a proteger a pele do sol (das radiações ultravioletas A e B). A curto prazo, eles protegem a pele de queimaduras e alergias solares e, a longo prazo, de envelhecimento e câncer de pele. Eles podem agir de duas maneiras: Filtros Químicos: Através da absorção dos raios ultravioletas, impedindo assim que a pele seja atingida. Filtros Físicos ou de Barreira: São substâncias opacas que formam uma película sobre a pele e refletem a luz como um espelho. Não são muito aceitos cosmeticamente (mais espessos e de difícil aplicação sobre a pele), mas apresentam menor sensibilização (alergia), sendo muito indicados para elevar a proteção solar e para crianças menores.
  12. 12. O que é Fator de Proteção Solar (FPS)? Os Fatores de Proteção Solar (FPS), presentes em todos filtros solares, são uma medida que indica quanto tempo uma pessoa pode ficar exposta, sem se queimar. Eles auxiliam na escolha do produto de acordo com o tipo de pele. Para peles mais claras, o tempo de exposição solar necessária para queimá-las é menor que para peles mais resistentes. Portanto, as peles mais claras necessitam de filtros com FPS mais altos (FPS 30), enquanto que nas peles morenas (mais resistentes), um FPS mais baixo é suficiente para garantir a proteção solar (mas no mínimo FPS 15). Os filtros com FPS maior que 30 parecem ter um risco maior de desenvolvimento de sensibilização cutânea (alergia de pele), devido ao aumento da concentração de filtros solares- devendo ser indicados pelo médico assistente, conforme a necessidade do uso. De um modo geral, deve-se usar o filtro solar de maneira regular com um FPS entre 15 e 30, dependendo do tipo de pele, presença de doenças de pele, prática de esportes, altitude da região e condições ambientais. Superfícies como areia, neve e água podem refletir muito a luz solar. Cuidados adicionais Tão importante quanto o uso de filtros solares é o horário de exposição, devendo ser evitado entre 10:00 e 15:00 horas (período de maior incidência de radiação ultravioleta). Apesar da sensação de frescor, até 50% da radiação solar pode atingir partes do corpo submersas na água. Dias nublados (mormaço) também emitem radiações com riscos de queimadura solar. Superfícies de vidro (óculos, vidros) bloqueiam toda radiação UVB e parte da UVA apenas. Os idosos utilizando filtros solares (mesmo acima FPS 15) estão recebendo radiação solar adequada no que diz respeito ao risco de osteoporose. Chapéu e roupas são protetores importantes da radiação solar (com FPS entre 8 e 12), mas camisetas molhadas e tecidos "porosos" permitem a passagem dos raios ultravioletas. Os guarda-sóis, por isso, devem ser de tecido de algodão o mais compacto e forrado possível e não os confeccionados com nylon fino. A proteção oferecida pelos tecidos depende da fibra, densidade e cor. Os tecidos sintéticos (poliéster) oferecem maior proteção que os de fibras naturais (como o algodão). TEXTO I – FOTOPROTEÇÃO
  13. 13. TEXTO II – NOITES ARDIDAS DE VERÃO Quem aqui nunca ficou ardido depois de um dia ensolarado de verão? Se você sabe do que estou falando, sabe também que as noites ardidas poderiam ter sido evitadas se tivéssemos alguns cuidados básicos. Quando exageramos na exposição ao Sol, provocamos uma reação de defesa em nosso organismo, mais especificamente na pele, nosso órgão protetor. A vermelhidão ou o bronzeado nada mais são do que formas que a pele apresenta para tentar proteger nosso corpo da exposição prolongada ao Sol. A pele de qualquer ser humano apresenta um tipo de célula conhecida como melanócito, que é responsável pela produção e acúmulo de melanina. A melanina é o pigmento que dá a coloração típica do indivíduo e protege contra a radiação (ultravioleta) nociva do Sol. Assim, ficamos bronzeados porque nossa pele aumentou a quantidade de melanina, tentando nos proteger do Sol. Quando exageramos na dose de Sol, a pele fica ardendo ou, pior, com queimaduras sérias. Mas o ardor, os inchaços, as queimaduras e até mesmo o envelhecimento precoce e a flacidez da pele são os problemas menos graves dessa história toda. A radiação ultravioleta existente na luz solar pode provocar vários tipos de câncer de pele, inclusive um tipo mortífero, conhecido como melanoma. O melanoma, se não for tratado em seu início, é quase sempre fatal. 
  14. 14. TEXTO II – NOITES ARDIDAS DE VERÃO O envelhecimento precoce e o câncer de pele são efeitos do Sol que não são percebidos de um dia para o outro. A radiação ultravioleta apresenta influência cumulativa em nosso organismo, o que significa que a cada exposição indevida ao Sol aumentamos o risco de desenvolvimento de câncer. Mas se a radiação ultravioleta está sempre presente no Sol nosso de cada dia, será que estamos fadados a desenvolver câncer de pele? Não podemos fazer nada para evitar esse problema? Com o conhecimento sobre os perigos associados à exposição prolongada ao Sol e com cuidados simples, podemos sim diminuir os riscos de desenvolver qualquer problema e podemos, até mesmo, evitá- los. Um dos cuidados mais simples que podemos tomar seria o uso correto e constante do protetor (filtro) solar. Os filtros solares são produtos que proporcionam uma proteção adicional à nossa pele contra as radiações nocivas do Sol. A melanina seria um protetor natural que nosso corpo produz, mas, como você bem sabe, nós não ficamos bronzeados de uma hora para outra. Por isso, é muito importante nos protegermos antes da exposição ao Sol. 
  15. 15. TEXTO II – NOITES ARDIDAS DE VERÃO São duas as formas com as quais os filtros solares podem proteger a nossa pele: refletindo a radiação que nos atinge ou absorvendo esta radiação antes que nossa pele a absorva. Os materiais sob a forma de pasta branca bloqueiam a passagem da luz, impedindo a passagem da radiação ultravioleta. Este bloqueio acontece porque os materiais provocam alta reflexão da radiação que chega à nossa pele. Além disso, misturados à pasta branca, existem outros materiais que penetram superficialmente em nossa pele e que são capazes de absorver a radiação ultravioleta que não foi refletida. Todos os filtros solares apresentam um número em sua embalagem que indica seu fator de proteção. Este número significa o nível de proteção que o produto oferece, ou seja, o tempo que a pessoa pode permanecer ao Sol sem ficar com a pele avermelhada (início de queimadura). Por exemplo, se a pele de uma pessoa, sem proteção, leva 20 minutos para ficar avermelhada, com um filtro solar de fator 15, a mesma pele levará 15 vezes mais tempo, ou seja, 300 minutos. Contudo, isso não significa dizer que, só porque a pessoa usou o filtro solar por uma vez, ela estará livre das queimaduras. Passado o tempo de proteção do filtro, a pele sofrerá os danos como se estivesse sem protetor solar. Mas não são todas as pessoas que precisam de apenas de 20 minutos pra que sua pele comece a ficar queimada. Na verdade, este tempo é muito variável, pois depende de alguns fatores, como a quantidade de melanina (pigmentação) da pele e fatores geográficos como altitude e latitude. Como saber, então, qual é o filtro solar mais indicado para mim? Segundo especialistas, o filtro solar mínimo para uma proteção adequada é o de fator de proteção 15. Filtros com fatores acima de 15 proporcionarão mais tempo de proteção à radiação ultravioleta. Todas as pessoas, independentemente da cor da pele, devem usar filtro solar nos momentos de exposição ao Sol, mas aquelas com peles mais claras (com menos melanina e, por isso, menos resistentes) devem se precaver ainda mais. 
  16. 16. TEXTO II – NOITES ARDIDAS DE VERÃO  Além do uso de um filtro solar com fator mínimo igual a 15, a forma de utilização também influencia bastante na proteção. Não basta usar o filtro solar apenas uma vez, já que, após o tempo de proteção proporcionado pelo fator, a pele estará vulnerável novamente. O ideal é reaplicar o filtro a cada 3 horas, sempre 20 ou 30 minutos antes da exposição ao Sol, para que o produto se infiltre adequadamente na pele. Também é importante a reaplicação após grande transpiração ou após tomar banho. Outros cuidados adicionais que podem aumentar ainda mais a proteção contra os raios ultravioleta seriam: uso de chapéu e óculos escuros; usar o protetor mesmo nos dias nublados e em áreas de sombra; e evitar a exposição ao Sol nos horários de maior incidência da radiação ultravioleta (entre 10h e 15h). O bronzeado, que antes era considerado um sinal de saúde e beleza, hoje é considerado um alerta do corpo contra os danos provocados pelo Sol. Uma pele saudável ao longo da vida é muito mais importante do que um bronzeado que dura alguns dias. Tomando cuidados simples, mas necessários, você pode curtir os dias ensolarados sem se preocupar com as consequências desagradáveis de curto prazo, como ardência ou queimaduras, e até mesmo aquelas mais sérias e de longo prazo, como o câncer de pele. Pele vermelha nunca mais!
  17. 17. QUESTÕES DE INTERPRETAÇÃO DOS TEXTOS 1. Explique como a pele e o corpo são protegidos das radiações solares ultravioletas nocivas do Sol? 2. Qual a composição básica dos filtros solares? Por que eles possuem elementos refletores e de absorção? 3. A família do seu João e de seu vizinho Pedro, combinaram de fazer uma viagem juntas para a praia. Durante os preparativos, foram até a farmácia comprar filtro solar. João preferiu um filtro solar com fator de proteção solar (FPS) 40, mais caro e em menor quantidade na embalagem, já Pedro comprou um com FPS 30, mas com frasco do dobro do tamanho de seu vizinho. Conversando sobre o assunto Pedro alegou que o frasco maior possibilitaria passar o filtro solar mais vezes, já João disse que isto era bobagem já que o importante era um com FPS bem forte. Qual deles está correto? Justifique. 
  18. 18. ORIENTAÇÃO AO PROFESSOR  Professor, a aula prática deverá ser planejada com antecedência, privilegiando um ensolarado.  Professor, prepare a solução de Nitrato de Prata à 10 % e tome cuidado para armazena-la em frasco fechado e protegido da luz. Explique que o Nitrato de Prata e sensível a luz, e que quando entra em contato com ela, e quando em contado com papel, pele ou pano adquire coloração escura.
  19. 19. ATIVIDADE PRÁTICA Roteiro de Aprendizagem  Experimento: Verificação da eficiência do uso de filtro solar  Neste experimento vocês vão verificar e compreender a importância do uso de filtro solar e outra formas de proteção.  Materiais: Solução de Nitrato de Prata à 10 %, tira de papel absorvente cdo tipo canson, duas tira de pano preto, filtro solar FPS 30.  Procedimento: mergulhar três fitas nas soluções indicada e imediatamente guardar em ambiente sem luz. Deixar secar e em seguida não tira chamada de 1, passar filtro solar, na fita chamada de 2 cobri-la com o pano preto, na filtra chamada de 3 passar filtro solar e colocar o papel e na fita 4 não fazer nenhuma proteção 
  20. 20. INTERPRETAÇÃO RESULTADOS Reúna os alunos em pequenos grupos e peça que formulem hipóteses sobre os resultados obtidos. Incentive os alunos a desenvolver o raciocínio baseado na ocorrência de proteção ou não. Estimule-os a relacionar esta situação ao cotidiano e incentive-os a escrever suas ideias, propostas, etc.
  21. 21. FINALIZAÇÃO  Para finalizar esta Situação de Aprendizagem realize um debate com os alunos, propondo o tema cor da pele e o preconceito. Deixe bem claro aos alunos que não existem raças na espécie humana e que o fato de as diversas tonalidades de cor tem relação com a descendência (pais) e que está relacionado a evolução da espécie humana com a localização das populações. Lembrando que é a melanina que dá a cor pele, tanto para negros como para brancos que tomam sol e ficam bronzeados. Aproveite ainda para a última leitura desta situação e Aprendizagem com o texto “ Quando uma marquinha de sol faz bem para a saúde” e relembre a importância das vitaminas em nosso corpo.
  22. 22.  Quando uma marquinha de sol faz bem para saúde  É bem verdade que se expor ao sol faz mal à saúde, mas isso depende diretamente do horário e tempo da exposição.  Você sabia que o sol é o responsável por converter a provitamina D (uma quase vitamina D) da pele em vitamina D? Isso mesmo! A provitamina D é sintetizada em nosso organismo com a ajuda do sol ou pode ser obtida da dieta, o que nem sempre é possível dada a correria do dia a dia que não colabora para uma alimentação adequada.  Explicando melhor, vitamina D é um hormônio produzido na pele pelo efeito da radiação solar. Se a pessoa não se expuser ao sol, há necessidade de ingestão de vitamina D.  Vale ressaltar que é preciso tomar cuidado com os horários do banho de sol: é preferível que seja antes das 10h ou após as 16h. Os médicos recomendam 20 minutos de exposição da face, mãos e punhos durante três vezes por semana. Esse tempo, dentro do horário permitido, é suficiente para suprir as necessidades de vitamina D.  “É importante destacar que o exame de dosagem da vitamina D em nosso organismo é essencial e é o primeiro passo para diagnosticar se há, no indivíduo, carência da vitamina. Dependendo da necessidade do paciente, o médico pode indicar, se for necessário, tratamento adequado para cada caso”, informou Roberto Chaves, bioquímico do DNA Center.  O que a falta de vitamina D pode causar?  Roberto Chaves explica que as doenças mais comuns provocadas pela escassez da vitamina são: o raquitismo na criança e a osteomalácia e a osteoporose no adulto. Na criança, há deformação dos ossos e, no adulto, ocorre a desmineralização (diminuição da quantidade de cálcio) nos ossos.  Recentemente, pesquisas apontaram novas funções da vitamina D na regulação gênica e na diferenciação celular. Como exemplo, cita-se a ação na vitamina D diminuindo o risco de alguns tipos de câncer como o colo retal.  A dica dos profissionais da área é para evitar o uso de filtro solar nos períodos antes das 10h e depois das 16h para que a vitamina D seja ativada. No caso de uso constante de protetor solar, há necessidade de ingestão de alimentos ricos em vitamina D ou se necessário a suplementação oral.  
  23. 23.  As principais fontes alimentares de vitamina D são os peixes e frutos do mar como o salmão, o carapau ou os mariscos. Os cogumelos quando expostos à luz ultravioleta também aumentam a quantidade de vitamina D. Outros alimentos fontes de vitamina D são:  • Óleo de fígado de bacalhau; • Atum enlatado em água; • Sardinhas enlatadas em óleo; • Leite, iogurte e queijos; • Carne ou fígado de vitela; • Gema de ovo e • Alguns cereais enriquecidos  Quantidades de vitamina D por porção:   Poucos alimentos contêm vitamina D naturalmente, mas existe a opção de se consumir alimentos enriquecidos com a vitamina D como podemos facilmente encontrar nas manteigas, margarinas e nos iogurtes, por exemplo.  Fonte: http://www.dnacenter.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=245:a-vitamina-d-e-a-importancia-do-sol&catid=8:noticias&Itemid=132

×