A FORMAÇÃO DOS PREÇOS DO ETANOLHIDRATADO NO MERCADO BRASILEIRODE COMBUSTÍVEISProf. Drº NiltonCesar LimaFaculdade de Econom...
AGENDAObjetivosJustificativasMetodologiaMercadoPreçosResultados & DiscussõesContribuições – Considerações - Conclusões
Elementos da análise de investigação:– estrutura tecnológica na cadeia produtiva (flex);– desregulamentações dos preços;– ...
• Geral:Analisar a formação de preços do combustível etanolhidratado no mercado brasileiro.• Específicos:1. Analisar a for...
Compreender:• Estrutura herdada: Proálcool;• Composição dos custos;• Tecnologias: flex e usos alternativos;• Mercado: ofer...
• Coordenação:Base Estrutural:Produção;Armazenamento;Distribuição;Preços.Outro ponto contributivo do estudo, é:Tecnologia ...
• Contextualizaçãodo etanol– Caracterização: demanda x oferta• Demanda:– Proálcool (1975):• crise do petróleo, incentivos ...
Estimulos à demanda, Proálcool:- Fixação dos preços: relação de 65% do valor da gasolina;- Prazos mais longos de financiam...
• 2008 a 2017:– Projeção demanda: 53,2 bilhões (mercado interno)– Projeção veículos a etanol: 27 milhões– Projeção oferta:...
• Caracterização da Oferta:– Preços são por ATR (Açúcar Total Recuperável):• 146 kg/t de cana para produzir açúcar;• 84 L/...
• Metodologia: teórico-empírica;• Pesquisa:– Qualitativa e quantitativa;– Exploratória:• Entrevistas:abertas, permite anál...
• Método Quantitativo:– Regressão linear múltipla:• Constituir modelo de formação de preços.– Anova:• Identificar diferenç...
• Método Qualitativo:– Estudo da Formação de preços e vantagem, relaçõescomplexas:• tecnologia, estrutura, regulamentos e ...
– Dados primários:• Literatura e publicações;• Dados de 2009:– preços, tributos, fretes, custos, capacidade de abastecimen...
• Modelo de regressão linear múltiplo:– Variável dependente: preço do etanol na revenda– Variáveisindependentes(variáveise...
• Outra ferramenta estatística:– ANOVA – Análise de Variância• utilizada para analisar a relação econômica do combustívele...
• Portanto, para atender os objetivos específicos propostos:1. Analisar a formação de preços do combustível etanol hidrata...
• Para o objetivo 3: Anova– Esta metodologia buscou avaliar a diferença entreas médias dos grupos, realizando o pós-teste ...
• Hipóteses:– H0 (hipótese nula) – não existe relacionamentosignificativo nas diferenças de preços entre asvariáveis etano...
• Dinâmica:– falta de coordenação entre os produtores de açúcar e etanol ;– Setor necessitade uma governança articulada co...
• Dinâmica:– Garantia no fornecimento do etanol;– Expansão da frota;– Heterogeneidade tributária;– Logística: centros cole...
• Proálcool (Araújo, 2006):– o governo estabelecia um preço uniformeindependentementede sua distância;– custos de fretes, ...
• preço de revenda, apresenta maior média para região Norte,enquanto a menor média é observada nas regiões Centro-Oeste e ...
Gráfico 8 - Relação (preço etanol/preço gasolina) por regiãoRESULTADOS – DISCUSSÕES – ANÁLISES
RESULTADOS – DISCUSSÕES – ANÁLISES1. coeficiente de determinação:97%;2. varíaveisexplicativas:significativaspara o modelo;...
RESULTADOS – DISCUSSÕES – ANÁLISESAnova:1- em média no ano de 2009, nenhumaregião apresentou-se vantajosaabastecer etanol2...
• Desregulamentação: configurou o setor;• Composição do preço de revenda:– preço pago à distribuidora, preço pago ao produ...
• Postos de revenda, os preços são constituídos:– ICMS que é recolhido, pelo preço de aquisição dadistribuidora, no qual j...
• Custos logísticos + tributos:– oneram a cadeia e são repassados em forma de cascata para oconsumidor final.• Necessidade...
• Variáveis também quantitativas (além das 3 destacadas pelomodelo):– impostos, produção de etanol hidratado, preço da gas...
Obrigado!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

C2.3

182 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

C2.3

  1. 1. A FORMAÇÃO DOS PREÇOS DO ETANOLHIDRATADO NO MERCADO BRASILEIRODE COMBUSTÍVEISProf. Drº NiltonCesar LimaFaculdade de Economia,Administraçãoe ContabilidadeUniversidadeFederal de Alagoas
  2. 2. AGENDAObjetivosJustificativasMetodologiaMercadoPreçosResultados & DiscussõesContribuições – Considerações - Conclusões
  3. 3. Elementos da análise de investigação:– estrutura tecnológica na cadeia produtiva (flex);– desregulamentações dos preços;– mercado do etanol.OBJETO E PROBLEMAProblema Central :Como se forma o preço do etanol hidratado no mercado interno?Problema Central :Como se forma o preço do etanol hidratado no mercado interno?Objeto:A formação de preços do etanol hidratado no mercado brasileiroObjeto:A formação de preços do etanol hidratado no mercado brasileiro
  4. 4. • Geral:Analisar a formação de preços do combustível etanolhidratado no mercado brasileiro.• Específicos:1. Analisar a formação de preços do combustível etanolhidratado no mercado brasileiro;2. Identificar as principais variáveis que determinam ospreços do etanol ao consumidor final;3. Identificar qual região é mais vantajosa no abastecimentopor etanol hidratado em relação à gasolina C.OBJETIVOS
  5. 5. Compreender:• Estrutura herdada: Proálcool;• Composição dos custos;• Tecnologias: flex e usos alternativos;• Mercado: oferta – demanda - regulações;• Distribuição do etanol;• Preços praticados: decisão dos 70% ($etanol/$gasol).JUSTIFICATIVAS
  6. 6. • Coordenação:Base Estrutural:Produção;Armazenamento;Distribuição;Preços.Outro ponto contributivo do estudo, é:Tecnologia - Regulações - Tributosexistentes como eixo no ajustamentode ofertas e de distribuição doetanol.CONTRIBUIÇÕESExplicar a formaçãode preçose auxiliar agentes envolvidos na cadeia do etanolExplicar a formaçãode preçose auxiliar agentes envolvidos na cadeia do etanol
  7. 7. • Contextualizaçãodo etanol– Caracterização: demanda x oferta• Demanda:– Proálcool (1975):• crise do petróleo, incentivos ao programa e estagnação.MERCADO DO ETANOLA estatal – Petrobras, subsidiava os fretes de etanol, o que já não ocorre mais nosetor (Santos,1993)
  8. 8. Estimulos à demanda, Proálcool:- Fixação dos preços: relação de 65% do valor da gasolina;- Prazos mais longos de financiamento para a compra de carros a etanol;- Abertura dos postos de abastecimentos (fins de semana): abastecer etanol.MERCADO DO ETANOL1985: queda dos preços do etanol, em razão da queda no preço do barril do petróleo.* se o etanol não podia ser superior aos 65% do preço da gasolina:custos.* gasolina baixa:corrida por veículos a gasolina.1988: Desregulamentação(contextoliberalda economia).Esforços: rolagem da dívida,vantagens tributáriasaos veículos a etanol.2003: flex fuel – reativaa demanda por etanol e aquece o setor sucroenergético.Moraes (2000)
  9. 9. • 2008 a 2017:– Projeção demanda: 53,2 bilhões (mercado interno)– Projeção veículos a etanol: 27 milhões– Projeção oferta: 55 bilhões (MAPA, 2009)– Novos usos para o etanol e cana-de-açúcar:• Eteno e farneceno.MERCADO DO ETANOL(EPE,2009)
  10. 10. • Caracterização da Oferta:– Preços são por ATR (Açúcar Total Recuperável):• 146 kg/t de cana para produzir açúcar;• 84 L/t de cana para produzir etanol.– (MAPA, 2009), estima para 2017:• 55,5 bilhões de litros;– (UNICA, 2009), estima para 2021:• 65 bilhões de litros;Desafios:expansão produtiva, flex, usos alternativos, regulamentaçõesambientais e mercado internacional.MERCADO DO ETANOL
  11. 11. • Metodologia: teórico-empírica;• Pesquisa:– Qualitativa e quantitativa;– Exploratória:• Entrevistas:abertas, permite análise holística.METODOLOGIA
  12. 12. • Método Quantitativo:– Regressão linear múltipla:• Constituir modelo de formação de preços.– Anova:• Identificar diferenças regionais de preços, vantagensem relação a gasolina C.METODOLOGIA
  13. 13. • Método Qualitativo:– Estudo da Formação de preços e vantagem, relaçõescomplexas:• tecnologia, estrutura, regulamentos e meio ambiente e pelasvariáveis explicativas do modelo.– Dados secundários:• ANP, Sindicom, Orplana, Sincopetro, MAPA, Denatran,Cepea/Esalq, Copersucar, Usinas, Magnet Marelli e Única.– Entrevistas abertas, finalidade de colher e expandir busca porinformações.METODOLOGIA
  14. 14. – Dados primários:• Literatura e publicações;• Dados de 2009:– preços, tributos, fretes, custos, capacidade de abastecimento nasdistribuidoras, número de postos revendedores, número depostos bandeira branca, número de distribuidoras, número deusinas de açúcar e etanol, preço do açúcar para exportação,produção de etanol e açúcar e frota de carros flex, e outrosMETODOLOGIA
  15. 15. • Modelo de regressão linear múltiplo:– Variável dependente: preço do etanol na revenda– Variáveisindependentes(variáveisexplicativas)serão:• preços na distribuidora R$ (l);• preço pago ao produtor R$ (l);• preço da gasolina C R$(l);• preço do açúcar tipo exportação(t);• número de postos revendedores;• número de postos bandeirabranca;• número de distribuidoras;• capacidadenominalde armazenagem de etanol(m³);• produçãode etanol (10³ m³);• produçãode açúcar (t);• frota de carros flex;• frete R$ (L);• impostos sobre o preço final pago na bomba R$ (l);• custos de produção de etanolhidratadoR$ (l).METODOLOGIA
  16. 16. • Outra ferramenta estatística:– ANOVA – Análise de Variância• utilizada para analisar a relação econômica do combustíveletanol no motor flex, quanto ao teto dos 70% do preço doetanol hidratado em relação à gasolina C.METODOLOGIA
  17. 17. • Portanto, para atender os objetivos específicos propostos:1. Analisar a formação de preços do combustível etanol hidratado nomercado brasileiro;2. Identificar as principais variáveis que determinam os preços doetanol ao consumidor final;3. Identificar qual região é mais vantajosa no abastecimentopor etanolhidratado em relação à gasolina C.• Para os objetivos 1 e 2: modelo de regressão linear múltiplo– Empregadopara estudar a relação entre uma única variáveldependente e diversas variáveis independentes (explicativas).– Os resultados foram obtidos com o auxílio do software SAS® 9.0, pormeio do PROCRE.G.METODOLOGIA
  18. 18. • Para o objetivo 3: Anova– Esta metodologia buscou avaliar a diferença entreas médias dos grupos, realizando o pós-teste deTukey, a fim de detectar quais as regiões queapresentavam diferenças significativas. Osresultados foram obtidos com o auxílio dosoftware SAS® 9, através da PROC GLM.METODOLOGIA
  19. 19. • Hipóteses:– H0 (hipótese nula) – não existe relacionamentosignificativo nas diferenças de preços entre asvariáveis etanol hidratado e gasolina C.– H1 (hipótese alternativa 1) – existe umrelacionamento significativo nas diferenças depreços entre as variáveis etanol hidratado egasolina C.METODOLOGIA
  20. 20. • Dinâmica:– falta de coordenação entre os produtores de açúcar e etanol ;– Setor necessitade uma governança articulada com o Estado;– Modelo ATR, interesses mercadológicos;– Planejamento na oferta da matéria-prima (cana);– Tecnologias na produção:• frente a heterogeneidade produtiva entre as regiões;– Futuro incerto: usos alternativos e demanda internacional;– Demanda externa por açúcar;DINÂMICA DOS PREÇOS DO ETANOL
  21. 21. • Dinâmica:– Garantia no fornecimento do etanol;– Expansão da frota;– Heterogeneidade tributária;– Logística: centros coletores e distribuidoras;– Postos bandeirados x bandeira branca (44%);– Capacidade de armazenagem:• (25 mil m³ hidratado, 20 dias)- necessidade por investimentos;– Cálculo dos preços médios do etanol pela ANP:• feito por amostragem, não pela população e não caracteriza abandeira;DINÂMICA DOS PREÇOS DO ETANOL
  22. 22. • Proálcool (Araújo, 2006):– o governo estabelecia um preço uniformeindependentementede sua distância;– custos de fretes, custos com armazenagem eramressarcidos às distribuidoras.• Logística e tributos:– Oneram o preço final dos produtos.• Preços do açúcar a vista.FORMAÇÃO DOS PREÇOS
  23. 23. • preço de revenda, apresenta maior média para região Norte,enquanto a menor média é observada nas regiões Centro-Oeste e Sudeste;RESULTADOS – DISCUSSÕES – ANÁLISESGráfico 7 - Preço de Revenda por região
  24. 24. Gráfico 8 - Relação (preço etanol/preço gasolina) por regiãoRESULTADOS – DISCUSSÕES – ANÁLISES
  25. 25. RESULTADOS – DISCUSSÕES – ANÁLISES1. coeficiente de determinação:97%;2. varíaveisexplicativas:significativaspara o modelo;Formação no Preço é influenciada:Preços da distribuidora;Preços do produtor;Custos de produção.Modelode regressão linear múltiplo:A variávelFrete seria mais viávelsignificativamenteao modelo,se o númeroamostral fosse maior.
  26. 26. RESULTADOS – DISCUSSÕES – ANÁLISESAnova:1- em média no ano de 2009, nenhumaregião apresentou-se vantajosaabastecer etanol2- as regiões Sudeste e Centro-Oeste apresentaramvantagens.3- a variávelfrete não apresenta significância,decorrente do tamanhoamostral.
  27. 27. • Desregulamentação: configurou o setor;• Composição do preço de revenda:– preço pago à distribuidora, preço pago ao produtor ecustosde produção.• Contratos de exclusividades:– impacta nos preços em postosbandeirados;• Tecnologia flex fuel:– elevação da demanda por etanol.CONTRIBUIÇÕES – CONSIDERAÇÕES - CONCLUSÕES
  28. 28. • Postos de revenda, os preços são constituídos:– ICMS que é recolhido, pelo preço de aquisição dadistribuidora, no qual já estão inclusos os impostosrecolhidos pelas usinas e destilarias, o PIS e a Confins, esua respectiva margem de lucro.• Entressafra (jan. a mar.):– há pouco bagaço de cana-de-açúcar para ser queimado egerar energia elétrica e vapor (balanço térmico), para quese possa obter do etanol hidratado o etanol anidro.– se houver contratos futuros de fornecimento a seremcumpridos com as refinarias (preço)CONTRIBUIÇÕES – CONSIDERAÇÕES - CONCLUSÕES
  29. 29. • Custos logísticos + tributos:– oneram a cadeia e são repassados em forma de cascata para oconsumidor final.• Necessidade de um marco tributário específico para oetanol:– respeitando as necessidades de equilíbrio fiscal e abastecimentodo mercado interno.• Preços médios (dados de análise):– Fornecidos pela ANP, que utiliza terceiros para executá-lo, evale-se de uma metodologia amostral e não relacional(separando postos bandeirados e “bandeira branca”).CONTRIBUIÇÕES – CONSIDERAÇÕES - CONCLUSÕES
  30. 30. • Variáveis também quantitativas (além das 3 destacadas pelomodelo):– impostos, produção de etanol hidratado, preço da gasolina C e nº depostos revendedores.• Aspectos qualitativos:– afetam a oferta e a demanda, tais como: diferenciação tributária doICMS, fraudes, usos alternativos da matéria-prima cana-de-açúcar,regulamentos, expansão da produção, produtividade, solo e clima,sazonalidade e, até mesmo, interesses econômicos regionais.• Da distribuição, desde a matéria-prima até o etanol hidratado:– deve haver mecanismos de comercialização claros entre os agentes,que estabeleça um planejamento estratégico bem coordenado eintegrado.CONTRIBUIÇÕES – CONSIDERAÇÕES - CONCLUSÕES
  31. 31. Obrigado!

×