Energia das Marés

5.903 visualizações

Publicada em

Trabalho produzido por Fábio Roque na disciplina de Ambiente, Energia e Sociedade. Tema Energia das Marésou Maremotriz, uma fonte de energia renovável, produzida pelos desníveis das marés, foi abordada a energia das ondas e a energia das diferenças de temperatura dos oceanos.
UFERSA
Pau dos Ferros - RN, 2015.

Publicada em: Engenharia
0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.903
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
429
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Energia das Marés

  1. 1. Energia das Marés Ambiente, Energia e Sociedade. 1
  2. 2. Universidade Federal Rural do Semi-Árido – UFERSA Campus Pau dos Ferros Bacharelado em Ciência e Tecnologia Disciplina: Ambiente, Energia e Sociedade Professor: Klerton Rodrigues Forte Xavier Turma 03 Alunos: Francisco Soares Roque, José Ivanildo Fernandes Lopes e Joyce Diliane Teodoro. Ambiente, Energia e Sociedade. 2
  3. 3. Introdução A energia das marés ou maremotriz, teoricamente explorável, é vasta e diversificada. Quando estamos perante uma exploração com níveis de produção de energia razoável, esta força energética renovável poderá ser exportável para o solo firme. Na busca de novas fontes de energias que não emitem gazes poluentes, nem contribuam para o agravamento dos impactos ambientais negativos. As energias marinhas devem desempenhar um papel relevante, contribuindo para este objetivo. Ambiente, Energia e Sociedade. 3
  4. 4. Objetivos • Apresentar uma forma de extração de energia, limpa e renovável; • Conceituar e caracterizar essa força energética, como também a sua produção; • Energia das marés no Brasil e no mundo; • Impactos ambientais e socioeconômicos. Ambiente, Energia e Sociedade. 4
  5. 5. Energias oceânicas Ambiente, Energia e Sociedade. 5 Fonte: https://rubenvdj.files.wordpress.com/2010/01/mar-wallpaper-4.jpg
  6. 6. Energia das Ondas • Energia gerada pela força dos ventos sobre a água; • Existe diversos dispositivos e protótipos para a obtenção dessa energia; • Estão menos dependentes das condições da costa; • Estruturas Shoreline e Offshore. Ambiente, Energia e Sociedade. 6Fonte: ww.geocities.ws/saladefisica5/leituras/ondas20.gif
  7. 7. Ambiente, Energia e Sociedade. 7 Fonte: http://pelanatureza.pt/ Fonte: http://2.bp.blogspot.com/ Fonte: http://boasnoticias.pt/img/waveroller.jpg Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br/ Pelamis
  8. 8. Projeto de usina de ondas da Coppe (UFRJ) em Pecém, Ceará Ambiente, Energia e Sociedade. 8
  9. 9. Energia térmica dos oceanos • Energia proveniente da diferença de temperatura entre a camada superficial (quente) do oceano e a camada mais profunda (fria); • Essa diferença deve ser de no mínimo 20 ºC; • Utilizada principalmente no Japão e no Havaí. Ambiente, Energia e Sociedade. 9Fonte: http://www.caloryfrio.com/
  10. 10. Energia das marés Marés • Como funciona esse fenômeno? Ambiente, Energia e Sociedade. 10Fonte: http://www.hidrografico.pt/glossario-cientifico-mares.php
  11. 11. Ambiente, Energia e Sociedade. 11Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=4gcOmGM6mFY
  12. 12. FORMAS DE OBTENÇÃO Ambiente, Energia e Sociedade. 12
  13. 13. Energia Cinética • Esse tipo de energia está relacionada ao trabalho de algum corpo(massa) ou objeto; • Está associada as correntes marítimas; • É comum na maremotriz, pois ela faz as hélices girarem para produção de energia; • Necessita de uma velocidade mínima da corrente, cerca de 1 m/s variando com a tecnologia; • Semelhante à energia eólica. Ambiente, Energia e Sociedade. 13 Fonte: http://media.treehugger.com/
  14. 14. Ambiente, Energia e Sociedade. 14 Fonte: http://assets.knowledge.allianz.com/ Fonte: http://www.inovacaotecnologica.com.br/ Fonte: http://1.bp.blogspot.com/
  15. 15. Energia Potencial • Esse tipo de energia está associado a interação entre diferentes corpos, além da posição que o determinado corpo ocupa; • Nesse aproveitamento utiliza os desníveis das marés; • É necessário a construção de diques e barragens; • Aproveitamento dessa energia necessita de uma costa apropriada para a construção do respectivo reservatório; Ambiente, Energia e Sociedade. 15 Fonte:http://files.electricite-de-l-eau.webnode.fr/200000022- 9cecf9de70/usine-maremotrice%202.JPG
  16. 16. Como funciona: Ambiente, Energia e Sociedade. 16 Fonte: http://3.bp.blogspot.com/ Fonte: https://petcivilufjf.files.wordpress.com/
  17. 17. Energia das marés no mundo • Os primeiros registros da utilização desta energia ocorreram nos meados dos séculos XI e XII, na Europa; • Moinhos submarinos para mover pedras de moer; • 1915, Husum, ilha alemã no mar Norte; • 1967, La Rance, em Bretanha, na França; Ambiente, Energia e Sociedade. 17 Fonte: https://fbexternal-a.akamaihd.net/ Fonte: http://www.dw.de/image/0,,15999103_303,00.jpg
  18. 18. • Os países que mais utilizam esse tipo de energia são: Japão, França, Coreia do Sul, Inglaterra e Estados Unidos; • Atualmente, projetos de usinas de marés estão sendo construídos na costa da Escócia; • Em 2016 terá a previsão de abastecer 46 mil casas. Ambiente, Energia e Sociedade. 18Fonte: http://www.ppe.ufrj.br/ppe/production/tesis/fernanda_fleming.pdf Fonte: http://asboasnovas.com/
  19. 19. Energia das marés no Brasil • O Brasil possui uma costa de 8.500 km de comprimento; • Maiores parques industriais se localizam no litoral; • O país possui potencial das marés bem inferior aos países europeus; • Locais favoráveis: Pará, Amapá e Maranhão; • Bacanga, São Luís, Maranhão. Ambiente, Energia e Sociedade. 19
  20. 20. Limitações da energia das marés • Elevado capital de investimento, devido aos altos custos de instalação; • Os materiais de sua construção devem ser resistentes à oxidação; • Construção demorada; • Baixa competitividade em relação as outras fontes, por possuir altos custos; • Seu desempenho depende muito da topografia do local. Ambiente, Energia e Sociedade. 20 Fonte: http://4.bp.blogspot.com/
  21. 21. Ambiente, Energia e Sociedade. 21 Fonte: http://www.prensalibre.com/noticias/arte_impacto_PREIMA20110320_0050_34.jpg
  22. 22. Aspectos ambientais • Extração energética sem afetar o meio ambiente; • Contribui para a redução dos emissões de gases poluentes; • Impactos sobre o ecossistema local; • Qualidade dos recursos hídricos. Ambiente, Energia e Sociedade. 22 Fonte: http://zengoddesswellness.com/
  23. 23. Aspectos socioeconômicos • Geração de postos de trabalhos; • Benefícios a comunidade gerando atividades turísticas entorno das usinas; • Todos os dispositivos e equipamentos são de fácil manutenção; • Grande durabilidade. Ambiente, Energia e Sociedade. 23
  24. 24. Locais mais promissores para o aproveitamento da energia das marés Média de amplitude das marés (m) Área da bacia (m) La Rance, França 4 17 Baía de Fundy, Canadá 5.5 240 Annapolis, Nova Escócia 3.2 6 Severn Estuary, Inglaterra 4 420 Garolim Bay, Coreia do Sul 2.5 85 Ambiente, Energia e Sociedade. 24 Fonte: http://www.whoi.edu/cms/files/lecture10_21360.pdf
  25. 25. Usina Maremotriz de La Rance • Cidade de Bretanha, na França; • Inaugurada em 1966; • Opera com 24 grupos-geradores; • Estratégia de operação:(efeito duplo) • Capacidade de produção:(240 MWh); • Produção anual:(540 GWh); • Maior do mundo atualmente. Ambiente, Energia e Sociedade. 25 Fonte: http://www.vncold.vn/modules/cms/upload/10/TuLieu/101101/4.jpg
  26. 26. Usina Maremotriz de Annápolis Royal • Rio Annápolis, Escócia; • Construída em 1980; • A Barragem já existia; • Potência:(17,8 MW); • Produção anual:(50 GWh); • Capacidade de produção reduzida. Ambiente, Energia e Sociedade. 26 Fonte: http://queenanneinn.ns.ca/wp-content/uploads/2014/02/annapolis-tidal- generating-plant.jpg
  27. 27. Seagem - Conpanhia Marine Current Turbines • Irlanda do Norte, Abril de 2008; • Gerador submerso; • Movido pelas correntes marítimas; • Transforma energia cinética em elétrica; • Possui dois rotores; • Produz:(1,2 MW/dia); • Giram até 180 graus. Ambiente, Energia e Sociedade. 27Fonte: http://www.powerengineeringint.com/
  28. 28. Baía de Swansea, País de Gales Ambiente, Energia e Sociedade. 28 Fonte: engenhariacivil.com
  29. 29. Desafios da Energia das Marés Desenvolver tecnologia adequada para: • Tornar o projeto economicamente viável; • Torná-lo competitivo do ponto de vista econômico; • Possibilitar a produção em larga escala; • Atrair investidores. Ambiente, Energia e Sociedade. 29
  30. 30. Conclusão O desafio maior está em substituir as fontes tradicionais de energia que estão caminhando para o esgotamento por fontes renováveis, que garantem a utilização de energia de forma limpa e com menos impactos ao meio ambiente. E nesse cenário, a energia das marés está garantindo o seu espaço juntamente com outras fontes, também renováveis, e que se apresentam com enorme potencial para substituir de forma eficaz essas matrizes energéticas das quais a sociedade atual está tão dependente. Ambiente, Energia e Sociedade. 30
  31. 31. Referências Bibliográficas • Fleming, F. P. Avaliação do Potencial de Energias Oceânicas no Brasil. Tese de Mestre em Planejamento Energético pela COPPE. Universidade Federal do Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, 2012, p. 23-64. > Consultada em 23 de janeiro de 2015; • Escuela Universitaria de Ingeniería Electrica. Ingeniare. Scielo. Revista chilena de engenharia, vol. 19 N° 2, 2011, pp. 219-232 > Consultada em 23 de janeiro de 2015; • http://www.tabuademares.com/mares Acesso em 22 de janeiro de 2015; • http://www.mma.gov.br/clima/energia/energias-renovaveis/energia-maremotriz Acesso em 22 de janeiro de 2015; • http://www.aneel.gov.br/arquivos/PDF/atlas_par2_cap5.pdf Acesso em 22 de janeiro de 2015; • http://super.abril.com.br/ecologia/indomavel-energia-mares-438829.shtml Acesso em 22 de janeiro de 2015; • http://www.mundoeducacao.com/geografia/energia-das-mares.htm Acesso em 23 de janeiro de 2015; Ambiente, Energia e Sociedade. 31
  32. 32. • http://www.portal-energia.com/energia-ondas-e-mares-vantagens-e-desvantagens/ Acesso em 24 de janeiro de 2015; • http://www.brasilescola.com/geografia/energia-das-mares.htm Acesso em 24 de janeiro de 2015; • http://www.profelectro.info/?tag=energia-das-mares Acesso em 24 de janeiro de 2015; • http://www.abcdaenergia.com/enervivas/cap08.htm Acesso em 24 de janeiro de 2015; • http://www.seeds.usp.br/pir/arquivos/congressos/CLAGTEE2003/Papers/RNCSEP %20B-115.pdf> Acesso em 25 de janeiro de 2015; • http://cienciahoje.uol.com.br/revista-ch/2014/316/forcas-ao-mar> Acesso em 25 de janeiro de 2015; • http://www1.folha.uol.com.br/fsp/newyorktimes/204304-gales-investe-na-energia- das-mares.shtml> Acesso em 25 de janeiro de 2015; • http://planetasustentavel.abril.com.br/noticias/escocia-comeca-construir-maior- usina-energia-mares-mundo-826180.shtml> Acesso em 26 de janeiro de 2015. Ambiente, Energia e Sociedade. 32
  33. 33. Obrigado pela atenção! Ambiente, Energia e Sociedade. 33

×