UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE – FURG
GRADUAÇÃO EM LETRAS – PORTUGUÊS
DISCIPLINA: POLÍTICAS PÚBLICAS DA EDUCAÇÃO
PROFE...
COMPONENTES
 ALCILLENI MACHADO LEMOS | Nº 86573
 FÁBIO ORTIZ GOULART | Nº 104899
 JESSICA FRANCO FREDES | Nº 88311
 JO...
INTRODUÇÃO
Aprovadas em 2014 e com “validade” até o ano de
2024, as novas metas do PNE (Plano Nacional de
Educação) trazem...
META 15
“Garantir, em regime de colaboração entre a União, os
Estados, o Distrito Federal e os Municípios, no prazo de 1
(...
 Essa meta propõe a formação do profissional
docente em áreas específicas do conhecimento, pois
o “desvio” de disciplinas...
 Sem um padrão estabelecido por colaboração,
não será possível alcançar as metas propostas
pelo PNE.
 Cabe às entidades ...
Estratégias
15.3) ampliar programa permanente de iniciação à
docência a estudantes matriculados em cursos de
licenciatura,...
15.8) valorizar as práticas de ensino e os estágios nos
cursos de formação de nível médio e superior dos
profissionais da ...
META 16
“Formar, em nível de pós-graduação, 50% dos
professores da educação básica, até o último ano de
vigência deste PNE...
Professores da Educação Básica com Pós-
Graduação em diversas Regiões do Brasil
Estratégias
16.1) Realizar, em regime de colaboração, o planejamento
estratégico para dimensionamento da demanda por
forma...
16.3) Expandir programa de composição de acervo de obras
didáticas, paradidáticas e de literatura e de dicionário, e
progr...
16.4) Ampliar e consolidar portal eletrônico para
subsidiar a atuação dos professores e das professoras da
educação básica...
META 17
“Valorizar os (as) profissionais do magistério das redes
públicas de educação básica, afim de equiparar seu
rendim...
Apesar de não resolver por si as décadas de problemas
relacionados à valorização dos profissionais do
magistério, a implan...
Recentemente nos deparamos com a notícia de que
apesar da carência de professores, o país sofreu pelo
segundo ano consecut...
Estratégias
17.1) implementar, no âmbito da União, dos Estados, do
Distrito Federal e dos Municípios, planos de Carreira p...
Bibliografia
BRASIL. Planejando a próxima década. Brasília: Ministério da
Educação, 2014.
E AGORA José?. Produção de Cultu...
Metas 15, 16 e 17 do pne   cópia
Metas 15, 16 e 17 do pne   cópia
Metas 15, 16 e 17 do pne   cópia
Metas 15, 16 e 17 do pne   cópia
Metas 15, 16 e 17 do pne   cópia
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Metas 15, 16 e 17 do pne cópia

747 visualizações

Publicada em

Slides feitos a partir das Metas 15, 16 e 17 e algumas de suas estratégias instituídas pelo PNE.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
747
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Metas 15, 16 e 17 do pne cópia

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE – FURG GRADUAÇÃO EM LETRAS – PORTUGUÊS DISCIPLINA: POLÍTICAS PÚBLICAS DA EDUCAÇÃO PROFESSOR: DR. JORGE DA CUNHA DUTRA TURMA: A 12 DE JUNHO DE 2015
  2. 2. COMPONENTES  ALCILLENI MACHADO LEMOS | Nº 86573  FÁBIO ORTIZ GOULART | Nº 104899  JESSICA FRANCO FREDES | Nº 88311  JOICE KELLE MULLING PADILHA | Nº 88315  MILENE GAYER GOULART | Nº 83928  THAINÃ COSTA DA COSTA | Nº 88323
  3. 3. INTRODUÇÃO Aprovadas em 2014 e com “validade” até o ano de 2024, as novas metas do PNE (Plano Nacional de Educação) trazem consigo uma visão inovadora e mais preocupada com a situação educacional atualmente recorrente no Brasil. As três metas aqui apresentadas preocupam-se em especial com a situação do profissional docente; entre elas encontram-se a formação docente e a valorização dos professores em relação aos outros profissionais no mesmo grau de instrução.
  4. 4. META 15 “Garantir, em regime de colaboração entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, no prazo de 1 (um) ano de vigência deste PNE, política nacional de formação dos profissionais da educação de que tratam os incisos I, II e III do caput do art. 61 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, assegurado que todos os professores e as professoras da educação básica possuam formação específica de nível superior, obtida em curso de licenciatura na área de conhecimento em que atuam.” (BRASIL, 2014. pp.48).
  5. 5.  Essa meta propõe a formação do profissional docente em áreas específicas do conhecimento, pois o “desvio” de disciplinas dadas por professor é um fato no Brasil;  O PNE propõe que no prazo de um ano de sua vigência, seja instituída a política nacional de formação dos profissionais da educação;  A formação acadêmica é indispensável para o professor; e consequentemente, direito do mesmo;
  6. 6.  Sem um padrão estabelecido por colaboração, não será possível alcançar as metas propostas pelo PNE.  Cabe às entidades federativas implantar programas específicos para proporcionar a formação de professores para as populações do campo, comunidades quilombolas e povos indígenas.  O PNE aprova a consolidação do financiamento estudantil a estudantes matriculados em cursos de licenciatura.
  7. 7. Estratégias 15.3) ampliar programa permanente de iniciação à docência a estudantes matriculados em cursos de licenciatura, a fim de aprimorar a formação de profissionais para atuar no magistério da educação básica; 15.5) implementar a programas específicos para formação de profissionais da educação para as escolas do campo e de comunidades indígenas e quilombolas e para a educação especial;
  8. 8. 15.8) valorizar as práticas de ensino e os estágios nos cursos de formação de nível médio e superior dos profissionais da educação, visando ao trabalho sistemático de articulação entre a formação acadêmica e as demandas da educação básica; 15.12) instituir programa de concessão de bolsas de estudos para que os professores de idiomas das escolas públicas de educação básica realizem estudos de imersão e aperfeiçoamento nos países que tenham como idioma nativo as línguas que lecionem.
  9. 9. META 16 “Formar, em nível de pós-graduação, 50% dos professores da educação básica, até o último ano de vigência deste PNE, e garantir à todos(as) os(as) profissionais da educação básica formação continuada em sua área de atuação, considerando as necessidades, demandas e contextualizações dos sistemas de ensino.” (BRASIL, 2014. p.51).
  10. 10. Professores da Educação Básica com Pós- Graduação em diversas Regiões do Brasil
  11. 11. Estratégias 16.1) Realizar, em regime de colaboração, o planejamento estratégico para dimensionamento da demanda por formação continuada e fomentar a respectiva oferta por parte das instituições públicas de educação superior, de forma orgânica e articulada às políticas de formação dos estados do Distrito Federal e dos Municípios;
  12. 12. 16.3) Expandir programa de composição de acervo de obras didáticas, paradidáticas e de literatura e de dicionário, e programa específico de acesso a bens culturais, incluindo obras e materiais produzidos em Libras e em Braille, sem prejuízo de outros, a serem disponibilizados para os professores e as professoras da rede pública de educação básica, favorecendo a construção do conhecimento e a valorização da cultura da investigação.
  13. 13. 16.4) Ampliar e consolidar portal eletrônico para subsidiar a atuação dos professores e das professoras da educação básica, disponibilizando gratuitamente materiais didáticos e pedagógicos suplementares, inclusive aqueles com formato acessível; 16.5) Ampliar a oferta de bolsas de estudo para pós- graduação dos professores e das professoras e demais profissionais da educação básica;
  14. 14. META 17 “Valorizar os (as) profissionais do magistério das redes públicas de educação básica, afim de equiparar seu rendimento médio ao dos (as) demais profissionais com escolaridade equivalente, até o final do sexto ano de vigência deste PNE.” (BRASIL, 2014. p.53).
  15. 15. Apesar de não resolver por si as décadas de problemas relacionados à valorização dos profissionais do magistério, a implantação dessa lei concorre no sentido de tornar a carreira do magistério mais atraente do ponto de vista salarial e, de certo modo, mais atraente pelas condições de trabalho e de realização profissional. Também o estabelecimento de um piso salarial passou a estabelecer um mínimo a ser implantado pelos entes federativos no sentido da valorização profissional, bem como na melhoria da qualidade de educação.
  16. 16. Recentemente nos deparamos com a notícia de que apesar da carência de professores, o país sofreu pelo segundo ano consecutivo uma queda no número de universitários formados em cursos voltados a disciplinas específicas do magistério. Trata-se de uma situação contraditória com as políticas educacionais direcionadas à progressiva universalização do ensino no país. Pesquisadores da área de educação afirmam que a falta de interesse em ser professor ocorre principalmente em razão dos baixos salários pagos no magistério e à pouca valorização social da carreira.
  17. 17. Estratégias 17.1) implementar, no âmbito da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, planos de Carreira para os (as) profissionais do magistério das redes públicas de educação básica, observados os critérios estabelecidos na Lei no 11.738, de 16 de julho de 2008, com implantação gradual do cumprimento da jornada de trabalho em um único estabelecimento escolar; 17.2) ampliar a assistência financeira específica da União aos entes federados para implementação de políticas de valorização dos (as) profissionais do magistério, em particular o piso salarial nacional profissional.
  18. 18. Bibliografia BRASIL. Planejando a próxima década. Brasília: Ministério da Educação, 2014. E AGORA José?. Produção de Cultura Online Brasil, 2014. vídeo. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=Qy4H3FlkP_c> TODOS pela educação. Gráficos do PNE: meta 15. Disponível em: <http://www.observatoriodopne.org.br/>

×