SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 69
SOLUÇÃO OTIMIZAÇÃO
DATASUL
#TOTVSV12TEM
SETEMBRO 20115
TOTVS 12
O PATINHO FEIO
SERÁ??
TECNOLÓGICAS
Ferramenta disponível no Datasul 12 para monitorar em
tempo real o acesso aos recursos e serviços do ERP.
• Usuários conectados
• Programas em execução
• LOG de mensagens centralizado
• Situação dos serviços RPW
• Situação da fila de mensagens EAI
• Estatísticas da camada de persistência
DATASUL MONITOR
Interface responsiva seguindo o novo padrão de cores
e desenvolvimento de interface TOTVS.
Guia de Usabilidade e Interface TOTVS – UX Strategy.
Sem necessidade da instalação de complementos nos
navegadores (Applet Java ou Flash Player).
Suporte aos principais navegadores do mercado.
DATASUL MONITOR
Contadores e gráficos em tempo realDATASUL MONITOR
LOGs centralizados e situação dos serviços RPWDATASUL MONITOR
Maior robustez na arquitetura de execução local de
aplicativos através do Fluig Desktop Laucher.
Menu único que suporta aplicações em diferentes
tecnologias como Progress, Flex, Metadados, portais
HTML (Pedidos, CRM, MLA, etc.).
Melhoria no controle de timeout de aplicações.
Permite o uso de recursos dos navegadores, tais como:
favoritos, preenchimento automático de formulários,
lembrar senha, dentre outros.
MENU HTML
Desktop
Launcher
Suporte no Datasul 12 ao Libre Office.
Alternativa à integração das aplicações Progress com o
MS Office para geração de planilhas e documentos.
Reduz o TCO através de solução de software livre.
Integração parametrizável para utilização da API do MS
Office ou Libre Office.
SUPORTE AO OFFICE OPEN-SOURCE
Calc
CASOS PRÁTICOS FLUIG –
EXPERIÊNCIAS EMBARCADAS
ACESSO NAS ROTINAS
TELA TOTVS 12
Workflow – Itens
Análise –
Desempenho da
Produção
Rotina – Manutenção
Ordem de Produção
Consulta –
Ordem de
Produção
EXPERIÊNCIA 6
Manufatura
Fluig
#TOTVSV12TEM
O que há de novo no Fluig
• Experiências #2 Workflow
• Workflow de Solicitação de Treinamento
• Workflow de Solicitação de Férias
• Workflow de Solicitação de Justificativa Ponto
• Workflow de Requisição de Desligamento
• Workflow de Requisição de Pessoal
Fluig
#TOTVSV12TEM
O que há de novo no Fluig
• Experiências #5 - Consulta Rápida
• Consulta Pessoa Física
• Consulta Envelope de Pagamento
• Consulta Férias
• Consulta Banco de Horas
• Consulta Marcações Ponto
MATERIAIS
#TOTVSV12TEM
O que há de novo para Fluig
• Consultas rápidas para:
• Pedidos de compra em aberto por fornecedor
• Pedidos de compra de um item
• Solicitações de compra
• Cotações de compra em um intervalo de tempo
• Saldo em estoque
Distribuição
#TOTVSV12TEM
O que há de novo no Fluig Distribuição
• Experiência 5 – Consultas Rápidas
• Pedidos em Aberto por Cliente
• Produtos de Pedidos de Venda em Aberto
• Pedidos do Portal de Vendas por Cliente
• Notas Fiscais por Cliente
• Notas Fiscais por Data de Emissão
NEGÓCIOS
PORTAL DE VENDAS
Distribuição
#TOTVSV12TEM
O que há de novo no Pedido de Venda
• Portal Web de Pedido de Vendas para Cliente
E-KANBAN
28
Heijunka
Produção
nivelada dos
produtos
Kanban Eletrônico
Ferramenta de
implementação
do conceito JIT
(Otimização e
Eliminação de
Desperdícios na
produção).
Lean
Manufacturing
(Filosofia)
SOLUÇÃO TOTVS
Universo TOTVS
29
Administração e
Movimentação dos
materiais a partir de um
cartão de sinalização.
Pode ser Físico ou
Eletrônico
KANBAN
Universo TOTVS
KANBAN FÍSICO
30
A
A
A
A
B
B
B
B
B
B
C
Universo TOTVS
KANBAN ELETRÔNICO
31
GANHOS COM O USO DO
KANBAN ELETRÔNICO
Inventário de Cartões
Eliminação da Perda
de Cartões
Quadro Kanban
Substituição do Quadro Físico
por Eletrônico
Fluxo de Cartões
Visualização de cartões: Supermercado, Quadro,
Fila de Programação, Produção, Bloqueio e em
Transporte.
Automação
Coleta de dados a partir de etiquetas
em Qr Code e Código de Barras
Melhoria Contínua
Geração de estatísticas (Visão
Kaizen).
PRODUÇÃO NIVELADA
(HEIJUNKA)
• Nivelamento de produção durante um período e
permite que a produção atenda as demandas de
forma eficiente, o que permite a redução:
 do Excesso de Estoque;
 Custos operacionais;
 Lead Time de Fabricação e de Entrega.
O QUE É?
PRODUÇÃO NIVELADA
(HEIJUNKA)
1200
800
900
1400
700
0
200
400
600
800
1000
1200
1400
1600
S T Q Q S
Pedidos na Semana
O QUE É?
Pedidos na Semana
PRODUÇÃO NIVELADA
(HEIJUNKA) O QUE É?
Programação NÃO NIVELADA
PRODUÇÃO NIVELADA
(HEIJUNKA) O QUE É?
TOTVS MES
POWERED BY PPI-MULTITASK
AUTOMAÇÃO DO CHÃO
DE FÁBRICA
• 25+ anos de Automação do Chão de Fábrica
• Tecnologia de Informação para Manufatura
• Automação Industrial
• Melhores práticas de gestão industrial
• Excelência operacional
A PPI-MULTITASK
38
CLIENTES X ERP TOTVS
ALGUNS CLIENTES BASE TOTVS
39
Datasul
Logix
Protheus
MES: Manufacturing
Execution Systems
CONCEITO MES
• É o termo usado para designar os SISTEMAS focados no gerenciamento
das operações de manufatura e que estabelecem uma LIGAÇÃO direta
entre o PLANEJAMENTO e a EXECUÇÃO
• Esses sistemas geram INFORMAÇÕES que POSSIBILITAM a
OTIMIZAÇÃO das atividades de PRODUÇÃO desde a emissão de uma
ordem até o despacho de produtos acabados, utilizando dados PRECISOS
e em TEMPO REAL
40Fonte: MESA (Manufacturing Enterprise Solutions Association)
MODELO FUNCIONAL COM
4 PILARES
AUTOMAÇÃO – MONITORAMENTO – INTEGRAÇÃO
41
PORQUE MES?
TOTVS MES POWERED BY PPI-MULTITASK
42
COMPONENTES DO TOTVS MES
INTERFACE NATIVA TOTVS ERP & TOTVS MES
Protheus, Datasul e Logix
Evolução técnica garantida sob
os contratos de manutenção
da TOTVS
44
ESTAÇÕES ON-LINE PARA OS OPERADORES
Opção TG40: A IHM Gráfica do PC-Factory
• Touch Screen
• Rede: Wi-Fi e Ethernet
Opção Mobile: Bring Your Own Device
• Tablets
• Smartphones
• Coletores RF
Opção PC
• Desktop
• PC’s Industriais
CONEXÃO COM MÁQUINAS E PROCESSOS
• Conversores de sinais de contagem de produção,
refugos, paradas e bloqueio de máquina, para a
rede Ethernet ou WiFi
• Driver OPC para conexão direta com os CLPs das
máquinas ou Supervisórios do processo
• SQL-based data access para aquisição de dados de
historiadores (p.ex. PI Data Access)
• Web API (Application Programming Interface)
para que outros sistemas usem as transações de
coleta de dados do PC-Factory
MONITORAMENTO ON-LINE COM O VIEW WEB
• Sinótico com o status atual da fábrica e
Indicadores de Desempenho (KPIs);
• Monitoramento on-line de máquinas,
operadores, ordens de produção, estoque em
processo, etc.;
• Relatórios padrões e personalizados;
• Andons para gestão à vista pelos operadores
e supervisores;
CONTROLE DE MATERIAIS
AUTOMAÇÃO DO CONTROLE DE MATERIAIS E ESTOQUES
• Identificação, transferência, alocação, consumo, devolução e armazenagem de
materiais com código de barras e RFID;
• Controle de número de série e lote;
• Coleta dados do consumo real das máquinas e processos;
• Reporte de produção com código de barras;
• Apontamentos integrados com balanças e CLPs;
• Balanço on-line de materiais (consumo x produção);
• Permite identificar e corrigir os desvios entre produção e consumo on-line;
• Ajuste automático de consumo em função do controle de peso médio;
• Automação de Kanban eletrônico de produção e de retirada, atualizados
automaticamente pelo sensoriamento da produção da máquina;
MONITORAMENTO DE MATERIAIS E ESTOQUES (WIP)
• Monitoramento do consumo real x planejado;
• Controle do estoque em processo (WIP);
• Visão detalhada e on-line de estoques na produção (área, máquina, etc.);
• Rastreabilidade do produto acabado (genealogia);
CONTROLE DE PRODUÇÃO E OEE
AUTOMAÇÃO DO CONTROLE DA PRODUÇÃO E OEE
• Consulta de fila de ordens;
• Publicação de vídeos e documentos com instrução de trabalho, desenhos técnicos,
normas, etc.;
• Apontamentos on-line de troca de ordens ou produtos (modo discreto x repetitivo);
• Apontamento on-line de múltiplas ordens produzidas simultaneamente com rateio de
horas trabalhadas;
• Apontamento de mão de obra;
• Apontamentos integrados com balanças e CLPs;
• Contagem automática de produção;
• Detecção automática de paradas e variação de ritmo;
• Visualização e reconhecimento de alarmes de paradas e variação de velocidade;
• Apontamentos on-line de motivos de paradas, perda de velocidade, refugos e retrabalho;
• Edição de comentários associados às paradas;
AUTOMAÇÃO DO CONTROLE DA PRODUÇÃO E OEE
• Detecção e visualização de equipamento causa raiz de parada de linhas de
produção;
• Detecção e visualização de gargalo de linhas de produção;
• Visualização do histórico de paradas e perdas de qualidade;
• Consulta ao gráfico de variação de velocidade;
• Visualização de gráficos de OEE;
• Andon eletrônico com os indicadores de produção e OEE;
GESTÃO ON-LINE DA PRODUÇÃO E OEE
• Monitora em tempo real o status das ordens de produção e suas operações,
os recursos utilizados, as horas trabalhadas e improdutivas, as quantidades
produzidas, retrabalhadas e refugadas;
• Gera diversos tipos de relatórios de produção;
• Monitora em tempo real as paradas dos recursos produtivos, sejam
máquinas ou operadores;
• Permite a análise do histórico e de gráficos de Pareto para identificação dos
principais motivos de paradas, perda de velocidade, refugos e retrabalho;
• Monitora o OEE, assim como indicadores de qualidade, performance e
disponibilidade;
• Permite análises de tendência e acompanhar as metas x realizado, por
período, turno e turmas;
• Gera alarmes de paradas, perda de ritmo, excesso de produção, entre outros.
INSPEÇÃO DA QUALIDADE E CEP ON-LINE
• Publicação de vídeos e documentos com instrução de medição, normas,
etc.;
• Gera alarmes para o operador fazer o controle de qualidade;
• Execução eletrônica de checklist;
• Inspeção on-line de múltiplas variáveis e atributos;
• Apontamentos integrados com balanças e instrumentos de medição;
• CEP on-line com visualização de cartas de controle e de pré-controle;
• Visualização de histograma de atributos;
• Visualização de alarmes de CEP;
• Visualização de Cp/Cpk e outros resultados estatísticos;
• Registro de causas de não conformidade;
• Visualização de diário de bordo;
• Registra as não conformidades que podem ser integradas com outros
sistemas de gestão de qualidade;
CONTROLE DE MANUTENÇÃO
GESTÃO ON-LINE DA MANUTENÇÃO
• Gera relatórios de MTTR e MTBF para o adequado
planejamento das manutenções preventivas e dos
recursos de manutenção;
SOBRE O MTBF E MTTR
Aguardando
Manutenção
Manutenção
Mecânica
Manutenção
Elétrica
Aguardando
Manutenção
Manutenção
Mecânica
Produção Produção
Manutenção
Mecânica
Ocorrência Ocorrência Ocorrência
a x b y c
MTTR = Mean Time To Repair = Tempo Médio para Reparo
MTBF = Mean Time Between Failure = Tempo Médio Entre Falhas
S&OP
TOTVS COLABORAÇÃO
S&OP
Fornece a solução e os processos necessários para
conduzir um planejamento de demanda colaborativo,
abrangente e preciso, incluindo componentes robustos de
previsão estatística e gestão de eventos (informações de
mercado, promoções e eventos especiais) para evitar
excessos e faltas de produtos.
S&OP
(Sales and Operation Planning)
TOTVS COLABORAÇÃO
S&OPCONSEQUÊNCIAS DOS ERROS
DE PLANEJAMENTO
• Provável falta e/ou excesso de produtoDEMANDA
• Altos custos com a reprogramação da produção
• Horas extras e despesas desnecessárias
PRODUÇÃO
• Pedidos urgentes => Altos fretes – indisponibilidade de envio => atraso
na entregaDISTRIBUIÇÃO
• Altos custos gerados por obsolescência de produtos e aumento de
estoquesINVENTÁRIO
• Baixa margem de contribuição, redução do lucroVENDAS
• Baixo nível de serviçoCLIENTE
• Redução de
Vendas
• Redução de
margem
• Perda de
clientes
• Dificuldade
em atingir os
resultados
TOTVS COLABORAÇÃO
S&OP
• Disponibilidade de produto aderente a demandaDEMANDA
• Otimização da capacidade e correta programação da produçãoPRODUÇÃO
• Pedidos atendidos na quantidade correta e no tempo solicitadoDISTRIBUIÇÃO
• Estoque e mix de produtos de acordo com a necessidade do
mercado
INVENTÁRIO
• Alta margem de contribuição e ganho de lucratividadeVENDAS
• Excelência no nível de serviçoCLIENTE
PLANEJAMENTO ESTRUTURADO GERA...
• Aumento de vendas
• Fidelização de clientes
• Aumento da margem
TOTVS COLABORAÇÃO
S&OPCOMPONENTES DE PLANEJAMENTO
Previsão Estatística Gestão de Eventos Colaboração
• Perfil de vendas
• Informação histórica
• Sazonalidade
• Tendências
• Outliers
• Promoções
• Ações da concorrência
• Problemas
Abastecimento
• Pesquisa de mercado
• Vendas
• Marketing
• Trade marketing
• Planejamento
• Workflow
A solução de planejamento
pode ser dividida em três
principais componentes
que se inter-relacionam:
TOTVS COLABORAÇÃO
S&OP
• 33 Métodos estatísticos
• Possibilidade de previsão estatística por grupo de produtos
• Ajuste de histórico:
• Retirada de pontos fora da curva
• Limpeza do impacto de eventos (ex. promoções)
• Funcionalidades para auxiliar no lançamento de novos produtos (PLM) (utilização de histórico de
produtos e/ou lojas similares)
• Escolha automática do melhor método estatístico (seleção inteligente)
• Usuários não precisam ter experiência com estatística; o sistema modela tudo
• Fácil entendimento do plano de demanda (sem caixa preta)
A Previsão Estatística é utilizada como uma entrada inicial no processo. Inteligência de marketing e
colaboração são etapas importantes na sequência do processo.
Algoritmos NeoGrid
PREVISÃO ESTATÍSTICA
Previsão
Estatística
• Perfil de vendas
• Informação histórica
• Sazonalidade
• Tendências
• Outliers
Comportamento
Demanda
TOTVS COLABORAÇÃO
S&OP
Administração de eventos (de origem interna e externa) que possam impactar a demanda de maneira
positiva ou negativa.
Informações
de mercado
Promoções
Ações da
concorrência
Câmbio
Problemas de
abastecimento
Estratégia
da empresa
Pesquisa de
mercado
Preços
GESTÃO DE EVENTOS
Eventos
• Promoções
• Ações da concorrência
• Problemas
Abastecimento
• Pesquisa de mercado
TOTVS COLABORAÇÃO
S&OPCOLABORAÇÃO
A operação garante a execução dos processos de gestão e reposição.
WORKFLOW DE COLABORAÇÃO
Plano Trade
Plano Marketing
Plano Vendas
Pesq. Estatística
Gestão de
Eventos
Consenso Pré-S&OPGestão de
Produto
Produção
COLABORAÇÃO
Colaboração
• Flexível e
configurável
• Workflow pode
definido de maneira
sequencial ou em
paralelo
S&OP
TOTVS COLABORAÇÃO
S&OPACESSÓRIOS
• Visibilidade da informação de sell-out (vendas, cobertura e ruptura) no momento do planejamento.
• Simulador de demanda.
• Distribuição de meta de acordo com o planejamento realizado.
• Checagem de capacidades (fabril, centros de distribuição e logística).
• Planejamento em qualquer calendário
– Semanal, mensal, bimestral, semestral, etc.
• Planejamento Bottom-up ou Top-Down
TOTVS COLABORAÇÃO
S&OP
VISIBILIDADE NAS INTERFACES:
• Plataforma WEB amigável e flexível
• Destaques das atividades e tarefas a
serem realizadas por usuário
• Destaques das atividades e tarefas a
serem realizadas por usuário
A SOLUÇÃO NA TELA
TOTVS CURITIBA
OBRIGADO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Arranjo físico layout
Arranjo físico   layoutArranjo físico   layout
Arranjo físico layout
Raylson Rabelo
 
2. conceito de arquivo e de documento
2. conceito de arquivo e de documento2. conceito de arquivo e de documento
2. conceito de arquivo e de documento
pedroapeixoto
 
Aula 2 - Criando valor para o cliente - Prof. Rodrigo Sávio
Aula 2 - Criando valor para o cliente - Prof. Rodrigo SávioAula 2 - Criando valor para o cliente - Prof. Rodrigo Sávio
Aula 2 - Criando valor para o cliente - Prof. Rodrigo Sávio
Rodrigo Sávio
 

Mais procurados (20)

Administração de Operações - Introdução
Administração de Operações - IntroduçãoAdministração de Operações - Introdução
Administração de Operações - Introdução
 
Arranjo físico layout
Arranjo físico   layoutArranjo físico   layout
Arranjo físico layout
 
Administração de marketing
Administração de marketingAdministração de marketing
Administração de marketing
 
Administração de materiais
Administração de materiaisAdministração de materiais
Administração de materiais
 
Gestão de Compras e Compras no Serviço Público
Gestão de Compras e Compras no Serviço PúblicoGestão de Compras e Compras no Serviço Público
Gestão de Compras e Compras no Serviço Público
 
Tecnologia da Informação Aplicada à Logística
Tecnologia da Informação Aplicada à Logística Tecnologia da Informação Aplicada à Logística
Tecnologia da Informação Aplicada à Logística
 
Administração de operações
Administração de operaçõesAdministração de operações
Administração de operações
 
2. conceito de arquivo e de documento
2. conceito de arquivo e de documento2. conceito de arquivo e de documento
2. conceito de arquivo e de documento
 
Aula de fundamentos da qualidade 1 e 2
Aula de fundamentos da qualidade   1 e 2Aula de fundamentos da qualidade   1 e 2
Aula de fundamentos da qualidade 1 e 2
 
Slides sobre a Gestão de Cadeia de Suprimentos do McDonnald´s Brasil
Slides sobre a Gestão de Cadeia de Suprimentos do McDonnald´s BrasilSlides sobre a Gestão de Cadeia de Suprimentos do McDonnald´s Brasil
Slides sobre a Gestão de Cadeia de Suprimentos do McDonnald´s Brasil
 
Aula 2 - Criando valor para o cliente - Prof. Rodrigo Sávio
Aula 2 - Criando valor para o cliente - Prof. Rodrigo SávioAula 2 - Criando valor para o cliente - Prof. Rodrigo Sávio
Aula 2 - Criando valor para o cliente - Prof. Rodrigo Sávio
 
Aula 08 merchandising, promoção de vendas e exibitécnica
Aula 08   merchandising, promoção de vendas e exibitécnicaAula 08   merchandising, promoção de vendas e exibitécnica
Aula 08 merchandising, promoção de vendas e exibitécnica
 
Breve história sobre Gestão de Operações
Breve história sobre Gestão de OperaçõesBreve história sobre Gestão de Operações
Breve história sobre Gestão de Operações
 
Prosposta de trabalho para o mestrado ufrj
Prosposta de trabalho para o mestrado   ufrjProsposta de trabalho para o mestrado   ufrj
Prosposta de trabalho para o mestrado ufrj
 
Aula 4 O.S.M (qualidade)
Aula 4 O.S.M (qualidade) Aula 4 O.S.M (qualidade)
Aula 4 O.S.M (qualidade)
 
Gestão de Operações
Gestão de OperaçõesGestão de Operações
Gestão de Operações
 
Edi Troca Eletronica De Dados
Edi   Troca Eletronica De DadosEdi   Troca Eletronica De Dados
Edi Troca Eletronica De Dados
 
Gestão da produção
Gestão da produçãoGestão da produção
Gestão da produção
 
e-Commerce - 1a Aula 12 4 2010
e-Commerce - 1a Aula 12 4 2010e-Commerce - 1a Aula 12 4 2010
e-Commerce - 1a Aula 12 4 2010
 
Aula - Sistemas de Informação
Aula - Sistemas de InformaçãoAula - Sistemas de Informação
Aula - Sistemas de Informação
 

Destaque

Formas de extração de dados p10
Formas de extração de dados p10Formas de extração de dados p10
Formas de extração de dados p10
Rafael Marega
 
Sistema de clínica
Sistema de clínicaSistema de clínica
Sistema de clínica
jeantalons
 
Lm manual do financeiro contas a pagar
Lm manual do financeiro   contas a pagarLm manual do financeiro   contas a pagar
Lm manual do financeiro contas a pagar
zeramento contabil
 
Café com bpm recife palestra automação de processos - airton caetano
Café com bpm recife   palestra automação de processos - airton caetanoCafé com bpm recife   palestra automação de processos - airton caetano
Café com bpm recife palestra automação de processos - airton caetano
EloGroup
 
Datasul11.5.2 - Evolução de Solução e outras ferramentas
Datasul11.5.2 - Evolução de Solução e outras ferramentasDatasul11.5.2 - Evolução de Solução e outras ferramentas
Datasul11.5.2 - Evolução de Solução e outras ferramentas
fabiomelle
 

Destaque (20)

Datasul 11.5.2 - 2012
Datasul 11.5.2 - 2012Datasul 11.5.2 - 2012
Datasul 11.5.2 - 2012
 
Protheus V12
Protheus V12Protheus V12
Protheus V12
 
V12 PROTHEUS - SOLUÇÕES E COMPLEMENTOS
V12 PROTHEUS - SOLUÇÕES E COMPLEMENTOSV12 PROTHEUS - SOLUÇÕES E COMPLEMENTOS
V12 PROTHEUS - SOLUÇÕES E COMPLEMENTOS
 
Notas release totvs_protheus_v12_por
Notas release totvs_protheus_v12_porNotas release totvs_protheus_v12_por
Notas release totvs_protheus_v12_por
 
EMS - Datasul
EMS - DatasulEMS - Datasul
EMS - Datasul
 
Workshop Datasul 11
Workshop Datasul 11Workshop Datasul 11
Workshop Datasul 11
 
Introdução ao ERP Microsiga Protheus da Totvs
Introdução ao ERP Microsiga Protheus da TotvsIntrodução ao ERP Microsiga Protheus da Totvs
Introdução ao ERP Microsiga Protheus da Totvs
 
PALESTRA ERP
PALESTRA ERPPALESTRA ERP
PALESTRA ERP
 
UPGRADE PARA DATASUL 11
UPGRADE PARA DATASUL 11UPGRADE PARA DATASUL 11
UPGRADE PARA DATASUL 11
 
Totvs BI
Totvs BITotvs BI
Totvs BI
 
Formas de extração de dados p10
Formas de extração de dados p10Formas de extração de dados p10
Formas de extração de dados p10
 
Guia instalacao portal_web_sara
Guia instalacao portal_web_saraGuia instalacao portal_web_sara
Guia instalacao portal_web_sara
 
Utilizando OpenCV para soluções em visão computacional
Utilizando OpenCV para soluções em visão computacionalUtilizando OpenCV para soluções em visão computacional
Utilizando OpenCV para soluções em visão computacional
 
Sistema de clínica
Sistema de clínicaSistema de clínica
Sistema de clínica
 
Lm manual do financeiro contas a pagar
Lm manual do financeiro   contas a pagarLm manual do financeiro   contas a pagar
Lm manual do financeiro contas a pagar
 
Café com bpm recife palestra automação de processos - airton caetano
Café com bpm recife   palestra automação de processos - airton caetanoCafé com bpm recife   palestra automação de processos - airton caetano
Café com bpm recife palestra automação de processos - airton caetano
 
Datasul11.5.2 - Evolução de Solução e outras ferramentas
Datasul11.5.2 - Evolução de Solução e outras ferramentasDatasul11.5.2 - Evolução de Solução e outras ferramentas
Datasul11.5.2 - Evolução de Solução e outras ferramentas
 
Instalando e configurando o protheus 11 x sql server
Instalando e configurando o protheus 11 x sql serverInstalando e configurando o protheus 11 x sql server
Instalando e configurando o protheus 11 x sql server
 
Apresentação FINANCE - Exemplos de Relatórios
Apresentação FINANCE - Exemplos de RelatóriosApresentação FINANCE - Exemplos de Relatórios
Apresentação FINANCE - Exemplos de Relatórios
 
Contas a pagar do sienge: agilidade, segurança e rastreabilidade nos pagament...
Contas a pagar do sienge: agilidade, segurança e rastreabilidade nos pagament...Contas a pagar do sienge: agilidade, segurança e rastreabilidade nos pagament...
Contas a pagar do sienge: agilidade, segurança e rastreabilidade nos pagament...
 

Semelhante a APRESENTAÇÃO PARA GRUPO DATASUL V 12 PARANA

Sistema de pesagem em trefiladeiras com automação e integrado a erp de terceiros
Sistema de pesagem em trefiladeiras com automação e integrado a erp de terceirosSistema de pesagem em trefiladeiras com automação e integrado a erp de terceiros
Sistema de pesagem em trefiladeiras com automação e integrado a erp de terceiros
Vic Fernandes
 
Dimo maint gestão_manutenção_brochura
Dimo maint gestão_manutenção_brochuraDimo maint gestão_manutenção_brochura
Dimo maint gestão_manutenção_brochura
MARGARIDA SANTOALHA
 
Sistema de pesagem em fornos siderurgicos com automação e integrado a erp de ...
Sistema de pesagem em fornos siderurgicos com automação e integrado a erp de ...Sistema de pesagem em fornos siderurgicos com automação e integrado a erp de ...
Sistema de pesagem em fornos siderurgicos com automação e integrado a erp de ...
Vic Fernandes
 
IMAM - Course Conclusion Project
IMAM - Course Conclusion ProjectIMAM - Course Conclusion Project
IMAM - Course Conclusion Project
Fabio Maia
 

Semelhante a APRESENTAÇÃO PARA GRUPO DATASUL V 12 PARANA (20)

Sistemas de Informação Aula12 -psi - cap9 Sistemas empresariais
Sistemas de Informação Aula12 -psi - cap9 Sistemas empresariaisSistemas de Informação Aula12 -psi - cap9 Sistemas empresariais
Sistemas de Informação Aula12 -psi - cap9 Sistemas empresariais
 
Transformação Digital da Operação Fabril com Apps de Manufatura Fáceis de Im...
Transformação Digital da Operação Fabril com  Apps de Manufatura Fáceis de Im...Transformação Digital da Operação Fabril com  Apps de Manufatura Fáceis de Im...
Transformação Digital da Operação Fabril com Apps de Manufatura Fáceis de Im...
 
Software DimoMaint | Aplicado à Gestão da Manutenção | Apresentação
Software DimoMaint | Aplicado à Gestão da Manutenção  | ApresentaçãoSoftware DimoMaint | Aplicado à Gestão da Manutenção  | Apresentação
Software DimoMaint | Aplicado à Gestão da Manutenção | Apresentação
 
5 fenicia pcp
 5 fenicia pcp 5 fenicia pcp
5 fenicia pcp
 
Analise de Problema de Negocios Empresariais
Analise de Problema de Negocios EmpresariaisAnalise de Problema de Negocios Empresariais
Analise de Problema de Negocios Empresariais
 
ProIndústria2018 - dia 24 - H201 - A04
ProIndústria2018 - dia 24 - H201 - A04ProIndústria2018 - dia 24 - H201 - A04
ProIndústria2018 - dia 24 - H201 - A04
 
ApresentacaoHuru05082016
ApresentacaoHuru05082016ApresentacaoHuru05082016
ApresentacaoHuru05082016
 
Sistema de pesagem em trefiladeiras com automação e integrado a erp de terceiros
Sistema de pesagem em trefiladeiras com automação e integrado a erp de terceirosSistema de pesagem em trefiladeiras com automação e integrado a erp de terceiros
Sistema de pesagem em trefiladeiras com automação e integrado a erp de terceiros
 
Dimo maint gestão_manutenção_brochura
Dimo maint gestão_manutenção_brochuraDimo maint gestão_manutenção_brochura
Dimo maint gestão_manutenção_brochura
 
Software DimoMaint | Aplicado à Gestão da Manutenção | Catálogo
Software DimoMaint | Aplicado à Gestão da Manutenção | Catálogo Software DimoMaint | Aplicado à Gestão da Manutenção | Catálogo
Software DimoMaint | Aplicado à Gestão da Manutenção | Catálogo
 
Apontamento de produção_tse
Apontamento de produção_tseApontamento de produção_tse
Apontamento de produção_tse
 
Automação com Data Collection
Automação com Data CollectionAutomação com Data Collection
Automação com Data Collection
 
Apresentação e-Millennium ERP para e-Commerce 2016
Apresentação e-Millennium ERP para e-Commerce 2016Apresentação e-Millennium ERP para e-Commerce 2016
Apresentação e-Millennium ERP para e-Commerce 2016
 
FAST SAP WMS
FAST SAP WMSFAST SAP WMS
FAST SAP WMS
 
BS LIMS - Software para gestão de laboratórios
BS LIMS - Software para gestão de laboratóriosBS LIMS - Software para gestão de laboratórios
BS LIMS - Software para gestão de laboratórios
 
Sistema de pesagem em fornos siderurgicos com automação e integrado a erp de ...
Sistema de pesagem em fornos siderurgicos com automação e integrado a erp de ...Sistema de pesagem em fornos siderurgicos com automação e integrado a erp de ...
Sistema de pesagem em fornos siderurgicos com automação e integrado a erp de ...
 
Apresentação Comercial e-Millennium 2017
Apresentação Comercial e-Millennium 2017Apresentação Comercial e-Millennium 2017
Apresentação Comercial e-Millennium 2017
 
Reimplantação de Sistema ERP
Reimplantação de Sistema ERPReimplantação de Sistema ERP
Reimplantação de Sistema ERP
 
Presentation e-Millennium ERP Omni-Channel
Presentation e-Millennium ERP Omni-ChannelPresentation e-Millennium ERP Omni-Channel
Presentation e-Millennium ERP Omni-Channel
 
IMAM - Course Conclusion Project
IMAM - Course Conclusion ProjectIMAM - Course Conclusion Project
IMAM - Course Conclusion Project
 

APRESENTAÇÃO PARA GRUPO DATASUL V 12 PARANA

  • 2. TOTVS 12 O PATINHO FEIO SERÁ??
  • 4. Ferramenta disponível no Datasul 12 para monitorar em tempo real o acesso aos recursos e serviços do ERP. • Usuários conectados • Programas em execução • LOG de mensagens centralizado • Situação dos serviços RPW • Situação da fila de mensagens EAI • Estatísticas da camada de persistência DATASUL MONITOR
  • 5. Interface responsiva seguindo o novo padrão de cores e desenvolvimento de interface TOTVS. Guia de Usabilidade e Interface TOTVS – UX Strategy. Sem necessidade da instalação de complementos nos navegadores (Applet Java ou Flash Player). Suporte aos principais navegadores do mercado. DATASUL MONITOR
  • 6. Contadores e gráficos em tempo realDATASUL MONITOR
  • 7. LOGs centralizados e situação dos serviços RPWDATASUL MONITOR
  • 8. Maior robustez na arquitetura de execução local de aplicativos através do Fluig Desktop Laucher. Menu único que suporta aplicações em diferentes tecnologias como Progress, Flex, Metadados, portais HTML (Pedidos, CRM, MLA, etc.). Melhoria no controle de timeout de aplicações. Permite o uso de recursos dos navegadores, tais como: favoritos, preenchimento automático de formulários, lembrar senha, dentre outros. MENU HTML Desktop Launcher
  • 9. Suporte no Datasul 12 ao Libre Office. Alternativa à integração das aplicações Progress com o MS Office para geração de planilhas e documentos. Reduz o TCO através de solução de software livre. Integração parametrizável para utilização da API do MS Office ou Libre Office. SUPORTE AO OFFICE OPEN-SOURCE Calc
  • 10. CASOS PRÁTICOS FLUIG – EXPERIÊNCIAS EMBARCADAS
  • 13. Workflow – Itens Análise – Desempenho da Produção Rotina – Manutenção Ordem de Produção Consulta – Ordem de Produção EXPERIÊNCIA 6 Manufatura
  • 14. Fluig #TOTVSV12TEM O que há de novo no Fluig • Experiências #2 Workflow • Workflow de Solicitação de Treinamento • Workflow de Solicitação de Férias • Workflow de Solicitação de Justificativa Ponto • Workflow de Requisição de Desligamento • Workflow de Requisição de Pessoal
  • 15. Fluig #TOTVSV12TEM O que há de novo no Fluig • Experiências #5 - Consulta Rápida • Consulta Pessoa Física • Consulta Envelope de Pagamento • Consulta Férias • Consulta Banco de Horas • Consulta Marcações Ponto
  • 16. MATERIAIS #TOTVSV12TEM O que há de novo para Fluig • Consultas rápidas para: • Pedidos de compra em aberto por fornecedor • Pedidos de compra de um item • Solicitações de compra • Cotações de compra em um intervalo de tempo • Saldo em estoque
  • 17. Distribuição #TOTVSV12TEM O que há de novo no Fluig Distribuição • Experiência 5 – Consultas Rápidas • Pedidos em Aberto por Cliente • Produtos de Pedidos de Venda em Aberto • Pedidos do Portal de Vendas por Cliente • Notas Fiscais por Cliente • Notas Fiscais por Data de Emissão
  • 20. Distribuição #TOTVSV12TEM O que há de novo no Pedido de Venda • Portal Web de Pedido de Vendas para Cliente
  • 21.
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 28. 28 Heijunka Produção nivelada dos produtos Kanban Eletrônico Ferramenta de implementação do conceito JIT (Otimização e Eliminação de Desperdícios na produção). Lean Manufacturing (Filosofia) SOLUÇÃO TOTVS
  • 29. Universo TOTVS 29 Administração e Movimentação dos materiais a partir de um cartão de sinalização. Pode ser Físico ou Eletrônico KANBAN
  • 32. GANHOS COM O USO DO KANBAN ELETRÔNICO Inventário de Cartões Eliminação da Perda de Cartões Quadro Kanban Substituição do Quadro Físico por Eletrônico Fluxo de Cartões Visualização de cartões: Supermercado, Quadro, Fila de Programação, Produção, Bloqueio e em Transporte. Automação Coleta de dados a partir de etiquetas em Qr Code e Código de Barras Melhoria Contínua Geração de estatísticas (Visão Kaizen).
  • 33. PRODUÇÃO NIVELADA (HEIJUNKA) • Nivelamento de produção durante um período e permite que a produção atenda as demandas de forma eficiente, o que permite a redução:  do Excesso de Estoque;  Custos operacionais;  Lead Time de Fabricação e de Entrega. O QUE É?
  • 35. PRODUÇÃO NIVELADA (HEIJUNKA) O QUE É? Programação NÃO NIVELADA
  • 37. TOTVS MES POWERED BY PPI-MULTITASK AUTOMAÇÃO DO CHÃO DE FÁBRICA
  • 38. • 25+ anos de Automação do Chão de Fábrica • Tecnologia de Informação para Manufatura • Automação Industrial • Melhores práticas de gestão industrial • Excelência operacional A PPI-MULTITASK 38
  • 39. CLIENTES X ERP TOTVS ALGUNS CLIENTES BASE TOTVS 39 Datasul Logix Protheus
  • 40. MES: Manufacturing Execution Systems CONCEITO MES • É o termo usado para designar os SISTEMAS focados no gerenciamento das operações de manufatura e que estabelecem uma LIGAÇÃO direta entre o PLANEJAMENTO e a EXECUÇÃO • Esses sistemas geram INFORMAÇÕES que POSSIBILITAM a OTIMIZAÇÃO das atividades de PRODUÇÃO desde a emissão de uma ordem até o despacho de produtos acabados, utilizando dados PRECISOS e em TEMPO REAL 40Fonte: MESA (Manufacturing Enterprise Solutions Association)
  • 41. MODELO FUNCIONAL COM 4 PILARES AUTOMAÇÃO – MONITORAMENTO – INTEGRAÇÃO 41
  • 42. PORQUE MES? TOTVS MES POWERED BY PPI-MULTITASK 42
  • 44. INTERFACE NATIVA TOTVS ERP & TOTVS MES Protheus, Datasul e Logix Evolução técnica garantida sob os contratos de manutenção da TOTVS 44
  • 45. ESTAÇÕES ON-LINE PARA OS OPERADORES Opção TG40: A IHM Gráfica do PC-Factory • Touch Screen • Rede: Wi-Fi e Ethernet Opção Mobile: Bring Your Own Device • Tablets • Smartphones • Coletores RF Opção PC • Desktop • PC’s Industriais
  • 46. CONEXÃO COM MÁQUINAS E PROCESSOS • Conversores de sinais de contagem de produção, refugos, paradas e bloqueio de máquina, para a rede Ethernet ou WiFi • Driver OPC para conexão direta com os CLPs das máquinas ou Supervisórios do processo • SQL-based data access para aquisição de dados de historiadores (p.ex. PI Data Access) • Web API (Application Programming Interface) para que outros sistemas usem as transações de coleta de dados do PC-Factory
  • 47. MONITORAMENTO ON-LINE COM O VIEW WEB • Sinótico com o status atual da fábrica e Indicadores de Desempenho (KPIs); • Monitoramento on-line de máquinas, operadores, ordens de produção, estoque em processo, etc.; • Relatórios padrões e personalizados; • Andons para gestão à vista pelos operadores e supervisores;
  • 49. AUTOMAÇÃO DO CONTROLE DE MATERIAIS E ESTOQUES • Identificação, transferência, alocação, consumo, devolução e armazenagem de materiais com código de barras e RFID; • Controle de número de série e lote; • Coleta dados do consumo real das máquinas e processos; • Reporte de produção com código de barras; • Apontamentos integrados com balanças e CLPs; • Balanço on-line de materiais (consumo x produção); • Permite identificar e corrigir os desvios entre produção e consumo on-line; • Ajuste automático de consumo em função do controle de peso médio; • Automação de Kanban eletrônico de produção e de retirada, atualizados automaticamente pelo sensoriamento da produção da máquina;
  • 50. MONITORAMENTO DE MATERIAIS E ESTOQUES (WIP) • Monitoramento do consumo real x planejado; • Controle do estoque em processo (WIP); • Visão detalhada e on-line de estoques na produção (área, máquina, etc.); • Rastreabilidade do produto acabado (genealogia);
  • 52. AUTOMAÇÃO DO CONTROLE DA PRODUÇÃO E OEE • Consulta de fila de ordens; • Publicação de vídeos e documentos com instrução de trabalho, desenhos técnicos, normas, etc.; • Apontamentos on-line de troca de ordens ou produtos (modo discreto x repetitivo); • Apontamento on-line de múltiplas ordens produzidas simultaneamente com rateio de horas trabalhadas; • Apontamento de mão de obra; • Apontamentos integrados com balanças e CLPs; • Contagem automática de produção; • Detecção automática de paradas e variação de ritmo; • Visualização e reconhecimento de alarmes de paradas e variação de velocidade; • Apontamentos on-line de motivos de paradas, perda de velocidade, refugos e retrabalho; • Edição de comentários associados às paradas;
  • 53. AUTOMAÇÃO DO CONTROLE DA PRODUÇÃO E OEE • Detecção e visualização de equipamento causa raiz de parada de linhas de produção; • Detecção e visualização de gargalo de linhas de produção; • Visualização do histórico de paradas e perdas de qualidade; • Consulta ao gráfico de variação de velocidade; • Visualização de gráficos de OEE; • Andon eletrônico com os indicadores de produção e OEE;
  • 54. GESTÃO ON-LINE DA PRODUÇÃO E OEE • Monitora em tempo real o status das ordens de produção e suas operações, os recursos utilizados, as horas trabalhadas e improdutivas, as quantidades produzidas, retrabalhadas e refugadas; • Gera diversos tipos de relatórios de produção; • Monitora em tempo real as paradas dos recursos produtivos, sejam máquinas ou operadores; • Permite a análise do histórico e de gráficos de Pareto para identificação dos principais motivos de paradas, perda de velocidade, refugos e retrabalho; • Monitora o OEE, assim como indicadores de qualidade, performance e disponibilidade; • Permite análises de tendência e acompanhar as metas x realizado, por período, turno e turmas; • Gera alarmes de paradas, perda de ritmo, excesso de produção, entre outros.
  • 55. INSPEÇÃO DA QUALIDADE E CEP ON-LINE • Publicação de vídeos e documentos com instrução de medição, normas, etc.; • Gera alarmes para o operador fazer o controle de qualidade; • Execução eletrônica de checklist; • Inspeção on-line de múltiplas variáveis e atributos; • Apontamentos integrados com balanças e instrumentos de medição; • CEP on-line com visualização de cartas de controle e de pré-controle; • Visualização de histograma de atributos; • Visualização de alarmes de CEP; • Visualização de Cp/Cpk e outros resultados estatísticos; • Registro de causas de não conformidade; • Visualização de diário de bordo; • Registra as não conformidades que podem ser integradas com outros sistemas de gestão de qualidade;
  • 57. GESTÃO ON-LINE DA MANUTENÇÃO • Gera relatórios de MTTR e MTBF para o adequado planejamento das manutenções preventivas e dos recursos de manutenção;
  • 58. SOBRE O MTBF E MTTR Aguardando Manutenção Manutenção Mecânica Manutenção Elétrica Aguardando Manutenção Manutenção Mecânica Produção Produção Manutenção Mecânica Ocorrência Ocorrência Ocorrência a x b y c MTTR = Mean Time To Repair = Tempo Médio para Reparo MTBF = Mean Time Between Failure = Tempo Médio Entre Falhas
  • 59. S&OP
  • 60. TOTVS COLABORAÇÃO S&OP Fornece a solução e os processos necessários para conduzir um planejamento de demanda colaborativo, abrangente e preciso, incluindo componentes robustos de previsão estatística e gestão de eventos (informações de mercado, promoções e eventos especiais) para evitar excessos e faltas de produtos. S&OP (Sales and Operation Planning)
  • 61. TOTVS COLABORAÇÃO S&OPCONSEQUÊNCIAS DOS ERROS DE PLANEJAMENTO • Provável falta e/ou excesso de produtoDEMANDA • Altos custos com a reprogramação da produção • Horas extras e despesas desnecessárias PRODUÇÃO • Pedidos urgentes => Altos fretes – indisponibilidade de envio => atraso na entregaDISTRIBUIÇÃO • Altos custos gerados por obsolescência de produtos e aumento de estoquesINVENTÁRIO • Baixa margem de contribuição, redução do lucroVENDAS • Baixo nível de serviçoCLIENTE • Redução de Vendas • Redução de margem • Perda de clientes • Dificuldade em atingir os resultados
  • 62. TOTVS COLABORAÇÃO S&OP • Disponibilidade de produto aderente a demandaDEMANDA • Otimização da capacidade e correta programação da produçãoPRODUÇÃO • Pedidos atendidos na quantidade correta e no tempo solicitadoDISTRIBUIÇÃO • Estoque e mix de produtos de acordo com a necessidade do mercado INVENTÁRIO • Alta margem de contribuição e ganho de lucratividadeVENDAS • Excelência no nível de serviçoCLIENTE PLANEJAMENTO ESTRUTURADO GERA... • Aumento de vendas • Fidelização de clientes • Aumento da margem
  • 63. TOTVS COLABORAÇÃO S&OPCOMPONENTES DE PLANEJAMENTO Previsão Estatística Gestão de Eventos Colaboração • Perfil de vendas • Informação histórica • Sazonalidade • Tendências • Outliers • Promoções • Ações da concorrência • Problemas Abastecimento • Pesquisa de mercado • Vendas • Marketing • Trade marketing • Planejamento • Workflow A solução de planejamento pode ser dividida em três principais componentes que se inter-relacionam:
  • 64. TOTVS COLABORAÇÃO S&OP • 33 Métodos estatísticos • Possibilidade de previsão estatística por grupo de produtos • Ajuste de histórico: • Retirada de pontos fora da curva • Limpeza do impacto de eventos (ex. promoções) • Funcionalidades para auxiliar no lançamento de novos produtos (PLM) (utilização de histórico de produtos e/ou lojas similares) • Escolha automática do melhor método estatístico (seleção inteligente) • Usuários não precisam ter experiência com estatística; o sistema modela tudo • Fácil entendimento do plano de demanda (sem caixa preta) A Previsão Estatística é utilizada como uma entrada inicial no processo. Inteligência de marketing e colaboração são etapas importantes na sequência do processo. Algoritmos NeoGrid PREVISÃO ESTATÍSTICA Previsão Estatística • Perfil de vendas • Informação histórica • Sazonalidade • Tendências • Outliers Comportamento Demanda
  • 65. TOTVS COLABORAÇÃO S&OP Administração de eventos (de origem interna e externa) que possam impactar a demanda de maneira positiva ou negativa. Informações de mercado Promoções Ações da concorrência Câmbio Problemas de abastecimento Estratégia da empresa Pesquisa de mercado Preços GESTÃO DE EVENTOS Eventos • Promoções • Ações da concorrência • Problemas Abastecimento • Pesquisa de mercado
  • 66. TOTVS COLABORAÇÃO S&OPCOLABORAÇÃO A operação garante a execução dos processos de gestão e reposição. WORKFLOW DE COLABORAÇÃO Plano Trade Plano Marketing Plano Vendas Pesq. Estatística Gestão de Eventos Consenso Pré-S&OPGestão de Produto Produção COLABORAÇÃO Colaboração • Flexível e configurável • Workflow pode definido de maneira sequencial ou em paralelo S&OP
  • 67. TOTVS COLABORAÇÃO S&OPACESSÓRIOS • Visibilidade da informação de sell-out (vendas, cobertura e ruptura) no momento do planejamento. • Simulador de demanda. • Distribuição de meta de acordo com o planejamento realizado. • Checagem de capacidades (fabril, centros de distribuição e logística). • Planejamento em qualquer calendário – Semanal, mensal, bimestral, semestral, etc. • Planejamento Bottom-up ou Top-Down
  • 68. TOTVS COLABORAÇÃO S&OP VISIBILIDADE NAS INTERFACES: • Plataforma WEB amigável e flexível • Destaques das atividades e tarefas a serem realizadas por usuário • Destaques das atividades e tarefas a serem realizadas por usuário A SOLUÇÃO NA TELA

Notas do Editor

  1. Nossos workflows partem do Fluig e integram-se ao produto RH, atendendo a toda segurança e estrutura de lotação
  2. Pedidos em aberto por fornecedor: Apresenta pedidos abertos em um determinado período de tempo; Relação de pedidos de compra: Apresenta a relação de pedidos em aberto com base nos itens (como caso se baseando nas ordens de compra); Relação de solicitação de compras: Apresenta a relação de solicitação de compra com seus status de atendimento (em aberto, com ordem, com pedido, recebida); Relação de Cotações Realizadas: Apresenta a relação de cotações em um determinado período de tempo
  3. Pedidos em Aberto por Cliente: Permitirá ao usuário do Fluig realizar consulta de pedidos de venda do TOTVS 12 por nome abreviado, CNPJ ou código de Cliente, sendo possível restringir essa consulta através dos pedidos implantados nos últimos 30, 60, 90, 120, 360 dias, ou todos . Ao selecionar um registro de Pedido de Venda no Widget o usuário terá a possibilidade de detalhar o Pedido ou Cliente do Pedido através das telas “Detalhe do Pedido” e “Detalhe de Cliente” . Produtos de Pedidos de Venda em Aberto Permitirá ao usuário do Fluig realizar consulta de itens de pedidos de venda do TOTVS 11, por número do pedido, código do produto e descrição do produto, sendo possível restringir essa consulta através dos pedidos implantados nos últimos 30, 60, 90, 120, 360 dias, ou todos. Ao selecionar um registro de Item do Pedido de Venda no Widget o usuário terá a possibilidade de detalhar o Pedido ou Cliente do Pedido através das telas “Detalhe do Pedido” e “Detalhe de Cliente” . Pedidos do Portal de Vendas por Cliente Permitirá ao usuário do Fluig realizar consulta de pedidos de venda do Portal de Vendas por Nome do Cliente, CNPJ e Código do Cliente, sendo possível restringir essa consulta através da situação do pedido no Portal de Vendas (Em Digitação, Liberados para Aprovação, Pendente de Aprovação e Cancelados no Portal). Serão apresentados os pedidos que ainda não foram aprovados pelo Analista de Pedidos de Vendas do TOTVS 11, após essa aprovação os pedidos poderão ser consultados na QS Pedidos em Aberto por Cliente. Ao selecionar um registro de Pedido de Venda do Portal no Widget o usuário terá a possibilidade de detalhar o Pedido ou Cliente do Pedido através das telas “Detalhe do Pedido” e “Detalhe de Cliente”. Notas Fiscais por Cliente Permitirá ao usuário do Fluig realizar consulta de notas fiscais do TOTVS 11 por nome abreviado, CNPJ ou código de Cliente, sendo possível restringir essa consulta através das notas fiscais emitidas nos últimos 30, 60, 90, 120, 360 dias. Ao selecionar um registro de Nota Fiscal no Widget o usuário terá a possibilidade de detalhar o Nota Fiscal ou Cliente da Nota Fiscal através das telas “Detalhes da Nota Fiscal” e “Detalhes do Cliente”. Notas Fiscais por Data de Emissão Permitirá ao usuário do Fluig realizar consulta de notas fiscais do TOTVS 11 por data de emissão O programa trará todas as notas fiscais de saídas emitidas na data informada. Ao selecionar um registro de Nota Fiscal no Widget o usuário terá a possibilidade de detalhar o Nota Fiscal ou Cliente da Nota Fiscal através das telas “Detalhes da Nota Fiscal” e “Detalhes do Cliente”.