O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Balance fascial funcional

1.168 visualizações

Publicada em

Conceito focado nos movimentos fundamentais do corpo humano baseado no sistema miofascial, tendo como característica realizar a convergência das habilidades biomotoras fundamentais, partindo de alongamentos de grande duração, evoluindo obrigatóriamente, para atos ativos de diferentes complexidades, com o uso do CORE, afim de gerar uma melhor postura e atos biomotores mais eficientes.

  • Seja o primeiro a comentar

Balance fascial funcional

  1. 1. RPG Mazzola e ZaparoliCristiani Junqueira e Fabio Mazzola
  2. 2. Há necessidade de reconhecermos que asações estáticas e dinâmicas das unidadesfuncionais e anexos do sistema músculoesquelético, dependem dosconhecimentos dos folhetos, dosuperficial e do profundo, da morfologiados tecidos e da biomecânica globalizadade todo o sistema.
  3. 3. FunçãoDesempenhoMuscularControleNeuromuscular/CoodernaçãoEstabilidadeEquilíbrio /ControlePosturalMobilidade /FlexibilidadeResistênciaCardiopulmonar
  4. 4.  Excitabilidade; Contratilidade; Elasticidade; Tonicidade. ProduzirMovimento; GerarCalor; Manter a Postura; Estabilizar as articulações.
  5. 5. O tecido conjuntivo é o componente anatômicoque envolve e une todas as células, estruturas esistemas do Corpo Humano, sendo o principalresponsável pela forma que temos e por nossacapacidade de adaptação ao campo gravitacional.
  6. 6. EmbriologiaA Gênese óvulo fecundado.3 sistemas funcionais: ectoderma,endoderma e mesodermaNo corpo humano, a posição noespaço físico tridimensional(estrutura física) é determinadapor elementos derivados domesênquima, especificamenteosso, músculo, ligamento, tendão efáscia.
  7. 7. • Diferentes tipos decélulas;• Diferentes tipos deFibras;• SubstânciaFundamental Amorfa.
  8. 8. • Macrófagos;• Plasmócitos;• Adipócitos;• Mastócitos;• Fibroblastos.
  9. 9. • FIBROBLASTOS:– Colágeno;– Elastina;– Fibras Reticulares;– G.A.G.s.
  10. 10. – Rápida renovação;– Curta duração;– Grande força de tração;– Cede apenas 10% do seutamanho (poucaextensibilidade);– Instável;– Modifica-se toda vida deacordo com o tensionamentodo tecido.
  11. 11. • Cede 150% do seutamanho;• Sem força de tração;• Pouco renovada;• Longa duração;• Estável;• Ramificam-se de acordocom o tensionamento dotecido.
  12. 12. • Colágeno de pequenocalibre;• Finas, frouxas eirregulares;• Ricas emmicrofilamentos;• Formam redes em tornodas células e órgãosdelicados;
  13. 13. • Plasma;• Proteínas (G.A.G.s);• Água (60 a 70% do tec.conjuntivo).
  14. 14. Componenteplástico:(permanente) Apósestiramento,parte do comprimentoou extensibilidade ganhapermanece após um tempo. Nãohá recolhimento posterior, porquebra das fibras e pontescruzadas de colágeno.Componente elástico:eração temporária docomprimento do tecidoquando sujeito a estiramento.Há recolhimento posterior.
  15. 15. • Fáscia superficial;• Fáscia profunda;• Fáscia subserosa ouvisceral;
  16. 16.  Localização Anatômica: Subcutânea; Características: Rica em tecido conjuntivofrouxo e adiposo; Embebida em linfaintersticial; Espessura variável; Rica em vasos linfáticos eperiféricos; Estica-se em qualquerdireção.
  17. 17.  Localização Anatômica: Abaixo da superficial Desdobra-se fundindo-secom tendões, ligamentos,ossos, etc. Características: Tecido conjuntivo denso esem gordura Espessura variável Firme e rígida
  18. 18.  Localização Anatômica: Localização profunda Envolve as membranasserosas que recobrem asvísceras, nervos e vasos Características: Tecido conjuntivo variável Forma a camada fibrosa dasmembranas serosas quecobrem as vísceras ( pleura,peritônio, pericárdio, etc.)
  19. 19. Quando o sistema musculoesqueléticoestá sendo utilizado incorretamente, ocorreuma sequência de eventos que pode serresumida da seguinte forma:
  20. 20. Aumento do TônusDetritos metabólicos Falta de O2Edema e isquemiaDor / desconfortoHipertonicidade
  21. 21. Inflamação ou irritação crônicaEstímulos nervosos ao SNC – hiper-reatividadeOs macrófagos são ativados, a vascularidadee a atividade fibroblástica sãoaumentadas
  22. 22. Aumenta ligação cruzadaDistorções em outros locais(estruturas nervosas, musculares linfáticas e vasossanguíneos)Mudanças nos tecidos elásticos(hipertonicidade muscular)Inibição do seu antagonista
  23. 23. Reação em cadeiaExcesso de tensão  IsquemiasBiomecânica anormalDesequilíbrios e / ou Restrições Fasciais(restrições articulares)
  24. 24. Evolução de hiper-reatividadeO desperdício de energia / fadigaMudanças funcionaisFeedback neurológico / incapacidade derelaxar
  25. 25. Alterações musculoesqueléticas crônicas e dorNesse estágio, a restauração da forma funcionalnormal requer uma ação que envolva asmudanças diversificadas que ocorreram.
  26. 26. LesãoDor PrimáriaMovimentos IncorretosPosição AntálgicaCompensaçõesAlteraçõesMorfo-funcionaisLesõesDores SecundáriasAlterações Posturais
  27. 27. • A fáscia reage às cargas e tensões de umaforma elástica e ao mesmo tempo plástica; asua reação depende do tipo, duração equantidade da carga impostos.
  28. 28. • “Em termos biomecânicos, pode parecerilógico tentar considerar o músculo comouma estrutura separada da fáscia, já queambos são tão estreitamente relacionados.Tire a ação do tecido conjuntivo e omúsculo que resta pareceria uma estruturagelatinosa, sem forma ou capacidadefuncional”.
  29. 29. “Em termos funcionais, é ilógico tentarconsiderar o músculo como uma estruturaseparada da fáscia, já que ambos são tãoestreitamente relacionados. Tire a ação dotecido conjuntivo e o músculo que restapareceria uma estrutura gelatinosa, semforma ou capacidade funcional”.
  30. 30. Conceitofocadonosmovimentosfundamentais docorpohumanobaseado no sistemamiofascial,tendocomocaracterísticarealizar a convergênciadas habilidadesbiomotorasfundamentais,partindo de alongamentos de grandeduração,evoluindoobrigatóriamente, paraatosativos dediferentescomplexidades, com ouso do CORE,afim degerarumamelhorposturaeatosbiomotoresmaiseficientes.
  31. 31. • Equilíbrio Miofascial;• Força;• Flexibilidade;• Resistência;• Coordenação;• Postura.
  32. 32.  Analisar o trilho anatômico comprometido; Iniciar uma posição passiva, onde através da inibição recíproca,coloquemos as estruturas com aumento de tônus em tensãoexcêntrica máxima, em simetria, com expiração até o volumeresidual por um tempo mínimo de 12 minutos; Desenvolver controle em padrões de exercícios simples(Analíticos), com a atividade parcial ou total do trilho emdesequilíbrio, mantendo a ativação do CORE; Desenvolver controle em padrões de exercícios complexos(Globais), com a atividade de todo o trilho em desequilíbrio,mantendo a ativação do CORE; Progressivamente aumentar a amplitude/tempo no trabalhopassivo e a complexidade do trabalho ativo.
  33. 33. Fábio Mazzola
  34. 34. www.balancemiofascialfuncional.com.brFace: Balance Miofascial Funcionalwww.mazzolaezaparoli.com.brFace: RPG Mazzola e Zaparoliwww.libertypilates.com.brFace: Liberty Pilates

×