Tiago Camocardi

701 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
701
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
18
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tiago Camocardi

  1. 1. Tema<br />Medição, Controle Integrado e Legislação Aplicável em Sistemas de Carregamento e Recebimento de Biodiesel, Glicerina e Insumos Líquido para Diversos tipo de Modais<br />Tiago Camocardi<br />Gerente de Aplicações<br />
  2. 2. Agenda<br />Conceitos do Balanço de Massa (Inventário)<br />Legislação<br />Sistemas de Carregamento e Descarregamento<br />Benefícios do sistema automatizado com medidores de vazão<br />
  3. 3. Otimização do controle de Inventários<br />“A busca incessante das perdas e da melhoria do processo operacional”<br /> Metrologia<br /> Procedimentos<br /> Instrumentação <br /> Automação<br />
  4. 4. Inventário de Líquidos<br />Perdas<br />=<br />Armazenado<br />Vendido<br />Produzido<br />
  5. 5. Inventário de Líquidos<br />Perdas<br />=<br />Armazenado<br />Vendido<br />Produzido<br />∆t20o<br />∆t20o<br />
  6. 6. Procedimentos<br />Estabelecer as condições mínimas dos sistemas de medição da produção, transporte e estocagem, carga e descarga de produtos<br />Verificar normas aplicáveis à medição fiscal e medição operacional. Prever regulamentações futuras. <br />Estabelecer os critérios gerais para medição, referenciando os equipamentos a serem empregados nas medições, suas incertezas, condições de instalação, calibração e manutenção.<br />Verificar as condições de calibração dos equipamentos utilizados e atender as normas e padrões específicos.<br />Amostragem e análise das propriedades do produto e com vistas as normas e padrões.<br />
  7. 7. Portaria 64<br />Portaria 64<br />MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO,INDÚSTRIA E<br />COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC<br />INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E<br />QUALIDADE INDUSTRIAL – INMETRO<br />Portaria Inmetro N° 064, de 11de abril de 2003.<br />O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E<br />QUALIDADE INDUSTRIAL – INMETRO, no uso de suas atribuições, conferidas pela Lei n.°5.966, de 11 de dezembro de l973, e tendo em vista o disposto no artigo 3°, inciso III, da Lei n.º9.933, de 20 de dezembro de 1999, e na alínea “a” , do subitem 4.1, e item 11 da Regulamentação Metrológica aprovada pela Resolução n.º 11, de 12 de outubro de 1988, do Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial – Conmetro;<br />Considerando as Recomendações n.os 117 e 105, da Organização Internacional de Metrologia Legal- OIML;<br />
  8. 8. Portaria 64<br />OBJETIVO<br />1.1 O presente Regulamento estabelece as exigências, metrológicas e técnicas, aplicáveis aos sistemas de medição dinâmica de quantidades de líquidos utilizados em medição fiscalda produção de petróleo nas instalações de produção, em terra e no mar, em medição da produção de petróleo em testes de longa duração dos campos de petróleo, medição para apropriação da produção de petróleo dos poços e campos, medição da produção de petróleo em testes de poços cujos resultados sejam utilizados para apropriação da produção aos campos e poços, e medição em transferência de custódia de petróleo, seus derivados líquidos,álcool anidro e álcool hidratado carburante, sujeitos ao controle metrológico<br />
  9. 9. Portaria 64<br />Tabela 1: Classes de exatidão para sistemas de Medição<br />
  10. 10. Portaria 64 <br />Tabela 2: Erros máximos admissíveis por classes de exatidão<br />5.4.2 Os erros máximos admissíveis especificados na linha A da tabela 2 devem ser aplicados aos sistemas de medição completos, para todos os líquidos, todas as temperaturas e todas as pressões de líquidos, e para todas as vazões para as quais o sistema foi projetado ou foi aprovado, sem qualquer ajuste durante os diversos ensaios realizados durante a aprovação de modelo do sistema de medição, durante a verificação inicial quando realizada em uma etapa, ou durante a segunda etapa da verificação inicial quando esta for realizada em duas etapas e durante as verificações subseqüentes.<br />5.4.3 Os erros máximos admissíveis na linha B da Tabela 2 devem ser aplicados na aprovação de modelo de um medidor, para todos os líquidos, todas as temperaturas e todas as pressões dos líquidos, e todas as vazões para as quais a aprovação do sistema for requerida e na verificação inicial (primeira etapa da verificação) de um medidor destinado a equipar um sistema de medição sujeito a uma verificação inicial em duas etapas.<br />
  11. 11. Portaria 64 <br />Tabela 4: Erros máximos admissíveis na medição de grandezas associadas<br />
  12. 12. Portaria 64 <br />
  13. 13. INMETRO/DIMEL<br />
  14. 14. INMETRO/DIMEL<br />
  15. 15. Correção volumétrica <br />do Biodiesel<br />Atualmente não existe uma fórmula para cálculo da variação volumétrica do Biodiesel.<br />A ANP esta em fase de estudos e desenvolvimento desse algoritmo.<br />Enquanto esse desenvolvimento não é concluído, é recomendado o uso da tabela usada para o óleo diesel (CNP n°6 de 1970)*<br />* Fonte: Superintendência de Biocombustíveis de Qualidade de Produtos<br />
  16. 16. Campo de Aplicação<br />2.1 Este regulamento se aplica a todos os sistemas de medição equipados com medidores para volumes de líquidos, destinados a medir continuamente, calcular e indicar o volume escoado através do transdutor de medição, independentemente do princípio de medição dos medidores ou de sua utilização.<br />...............................................................................................<br />2.2.2 Este regulamento também se aplica aos sistemas de medição nos quais as medições de volume sejam convertidas em indicações de massa.<br />
  17. 17. Sistemas de<br /> Descarregamento<br />
  18. 18. Sistemas de<br /> Carregamento<br />
  19. 19. Riscos nos Sistemas de Medição Manuais<br />Sistemas manuais e de medição com balança apresentam vários problemas dentre os quais podemos destacar:<br />Descarte de produtos por erros operacionais<br />Fraudes e desvio de matéria prima ou mesmo produto acabado<br />Falta de controle dos insumos e das perdas no processo <br />E todos esses pontos geram perda de recursos $$<br />
  20. 20. Benefícios do Sistema Automatizado com Medidores de Vazão<br />Com a utilização de sistemas automatizados com medidores de vazão pode-se atingir os seguintes resultados:<br />Medição precisa e confiável de insumos e produto acabado evitando desvios e perda de recursos<br />Controle dos custos de produção com exatidão possibilitando melhor precificação e consequentes vantagens de mercado<br />Atendimento a legislação aplicável no Brasil<br />
  21. 21. Obrigado !!<br />Tiago Camocardi<br />Gerente Aplicações<br />Tel: (19) 2127 9400<br />

×