10 0 cerne eolicas jpp brief

195 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
195
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Projetos em funcionamento: Rio do Fogo (Iberdrola) e Macau (Petrobras)Cadastro (10/Fev): 31 projetos por 12 empresas/consórcios (Brasil 7, Portugal 1, Espanha 1, EUA 1, Austrália 1). E ainda o dobro disso em Projetos em Desenvolvimento (a cadastrar)Estamos conhecendo cada vez mais dados sobre novas medições  5% das terras do Estado propícias (i.e. 260 mil ha.)  22-25.000 MW de potência instalável.Falta de infra-estrutura de escoamento (transmissão) COMPROMETE a competitividade dos projetos norte-riograndenses nos leilões e ameaça a viabilidade econômica  exigindo mais da tarifa subsidiada (todos pagam).
  • Projetos em funcionamento: Rio do Fogo (Iberdrola) e Macau (Petrobras) = 51,2MWProjetos em construção: Alegria I e II (Multiner) = 151,8MW TOTAL 203MW (2010)Projetos Leilão 14/DEZ/09: Areia Branca (2 proj 25MW), Guamaré (6 proj 166MW), Galinhos (2 proj, 65MW), Parazinho (7 proj, 229MW) João Câmara (6 proj, 173MW)RN campeão em MW habilitados para oferta no leilão federal de eólicas (SET/09): 105 projetos, total 3.629 MW; (CE 108/2.515 MW; RS 67/2.238 MW; BA 36/1.004 MW) Liderança no processo de discussão dos atos regulatórios e planejamento setorial RN CAMPEÃO DE PROJETOS VENCEDORES E CAMPEÃO EM MW VENCEDORES no leilão (DEZ/09): 23 PROJETOS = 657 MW = 286 MWMéd vendidos (FC 43,53%)(CE 21/529MW/218@40,22%; BA 18/390MW/171@43,84%; RS 8/186MW/68@36,55%; SE 1/30MW/10)Cadastro (10/Fev): 31 projetos por 12 empresas/consórcios (Brasil 7, Portugal 1, Espanha 1, EUA 1, Austrália 1). E ainda o dobro disso em Projetos em Desenvolvimento (a cadastrar)Estamos conhecendo cada vez mais dados sobre novas medições  5% das terras do Estado propícias (i.e. 260 mil ha.)  22-25.000 MW de potência instalável.Falta de infra-estrutura de escoamento (transmissão) COMPROMETE a competitividade dos projetos norte-riograndenses nos leilões e ameaça a viabilidade econômica  exigindo mais da tarifa subsidiada (todos pagam).
  • Receita já gerada: R$ 5-8/ha/mês na fase de estudo (pgto médio)  1000ha. R$5.000-8.000/1000ha.(medições).+ RYT pp terra  1 a 1,5% da Receita Operacional Bruta (-PIS/COFINS)Comodato: pp pode retomar a qq momento.Produtividade: 8-10ha./MW (média). Cadastro Eólico: 1400MW cadastrados. O que significa isso? Geração de Energia – capacidade de gerar 4,5MM MW/h i.e. abastercer uma cidade de 5MM de hab. (Rio de Janeiro), considerando 8760h/ano @ fator de cap 36%. Investimentos – R$5MM/MW instalado (Média Alta)  R$ 7BI (Pecém ou Itaqui refinarias) Receita Bruta @ R$200/MWh = R$ 883MM/ano RYT 1-1,5%  ppterra R$13-14MM/ano  40 anos: ~R$500-600MM + 25-30% do investimento na instalação (ainda sem fábricas) no Estado: R$ 2Bi (fornecedores e prest svc locais + impostos) Se conseguirmos fábrica – 1400MW x2 = 3000 aerogeradores (só com o Cadastro) – movimentação de cerca de 600,000 toneladas de aço Empregos: cada 1000MW (fase de instalação)  3000-4000 empregos diretos e indiretos.
  • Projetos em funcionamento: Rio do Fogo (Iberdrola) e Macau (Petrobras) = 51,2MWProjetos em construção: Alegria I e II (Multiner) = 151,8MW TOTAL 203MW (2010)Projetos Leilão 14/DEZ/09: Areia Branca (2 proj 25MW), Guamaré (6 proj 166MW), Galinhos (2 proj, 65MW), Parazinho (7 proj, 229MW) João Câmara (6 proj, 173MW)RN campeão em MW habilitados para oferta no leilão federal de eólicas (SET/09): 105 projetos, total 3.629 MW; (CE 108/2.515 MW; RS 67/2.238 MW; BA 36/1.004 MW) Liderança no processo de discussão dos atos regulatórios e planejamento setorial RN CAMPEÃO DE PROJETOS VENCEDORES E CAMPEÃO EM MW VENCEDORES no leilão (DEZ/09): 23 PROJETOS = 657 MW = 286 MWMéd vendidos (FC 43,53%)(CE 21/529MW/218@40,22%; BA 18/390MW/171@43,84%; RS 8/186MW/68@36,55%; SE 1/30MW/10)Cadastro (10/Fev): 31 projetos por 12 empresas/consórcios (Brasil 7, Portugal 1, Espanha 1, EUA 1, Austrália 1). E ainda o dobro disso em Projetos em Desenvolvimento (a cadastrar)Estamos conhecendo cada vez mais dados sobre novas medições  5% das terras do Estado propícias (i.e. 260 mil ha.)  22-25.000 MW de potência instalável.Falta de infra-estrutura de escoamento (transmissão) COMPROMETE a competitividade dos projetos norte-riograndenses nos leilões e ameaça a viabilidade econômica  exigindo mais da tarifa subsidiada (todos pagam).
  • Receita já gerada: R$ 5-8/ha/mês na fase de estudo (pgto médio)  1000ha. R$5.000-8.000/1000ha.(medições).+ RYT pp terra  1 a 1,5% da Receita Operacional Bruta (-PIS/COFINS)Comodato: pp pode retomar a qq momento.Produtividade: 8-10ha./MW (média). Cadastro Eólico: 1400MW cadastrados. O que significa isso? Geração de Energia – capacidade de gerar 4,5MM MW/h i.e. abastercer uma cidade de 5MM de hab. (Rio de Janeiro), considerando 8760h/ano @ fator de cap 36%. Investimentos – R$5MM/MW instalado (Média Alta)  R$ 7BI (Pecém ou Itaqui refinarias) Receita Bruta @ R$200/MWh = R$ 883MM/ano RYT 1-1,5%  ppterra R$13-14MM/ano  40 anos: ~R$500-600MM + 25-30% do investimento na instalação (ainda sem fábricas) no Estado: R$ 2Bi (fornecedores e prest svc locais + impostos) Se conseguirmos fábrica – 1400MW x2 = 3000 aerogeradores (só com o Cadastro) – movimentação de cerca de 600,000 toneladas de aço Empregos: cada 1000MW (fase de instalação)  3000-4000 empregos diretos e indiretos.
  • ×