SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
O PROFISSIONAL DE LOGÍSTICA
NO 3º MILÊNIO
ORIENTAÇÕES
• Conceito de logística
• Panorama da logística no Mundo e Brasil
• Perfil do profissional
• Características e exigências
• Perspectivas de carreira – Generalista x
Especialista
• Novos rumos – Logística empresarial, ambiental
e reversa
• Conclusão
CONCEITOS DE LOGÍSTICA
ORIGEM DO TERMO
– Do Francês – “LOGER” – Alojar (princípio militar)
EVOLUÇÃO DO TERMO
– Integração em diversas áreas (Administração, comércio
exterior, entre outras);
ATUAÇÃO CONTEMPORÂNEA
– Produção;
– Armazenamento;
– Distribuição;
– Gestor de “supply chain”.
CONCEITOS DE LOGÍSTICA
CONCEITO REFERENCIAL
Segundo Ballou
“Logística é um processo que gerencia estrategicamente a
aquisição, movimentação e armazenagem de materiais, peças e
produtos acabados (e os fluxos de informação correlatas) através da
organização e seus canais de marketing, de modo a poder maximizar as
lucratividades presente e futura através do atendimento dos pedidos a
baixo custo.
Portanto - logística é a integração de: transporte, estoque, armazenagem,
deslocamento de materiais, embalagens e informação.
PANORAMA – A LOGÍSTICA NO
MUNDO
• 1900
– 1º Empresa de Logística – UPS (UNITES PARCEL SERVICE)
– Clientela – 200 países;
– Frota – 150.000 veículos e 600 aviões;
– Entrega 3 bilhões de pacotes e documentos;
– Valor estimado – 72 bilhões de dólares.
• 1980
– Utilizada apenas como ferramenta, visando apenas melhoria de
marketing ou Transportes;
– Uso científico da Logística – aumento de produção, melhor
aproveitamento dos recursos e readequação da infraestrutura;
– Liderança de mercado e melhoria da gestão financeira.
• 1990
– Iniciou o processo de fusões e aquisições;
PANORAMA – A LOGÍSTICA NO
MUNDO
• 1990
– Investimento maciço na implementação de modais mais eficientes;
– Aumento na margem de lucro e crescimento das empresas que
investem em sistema de qualidade e logística;
– Diferencial nas empresas pela excelência em prestação de serviços.
– Atendimento a clientes com maior eficiência;
• A partir de 2000
– Definição dos mercados que mais gastam/Faturam em logística:
» EUA – 1 Trilhão/ 75 bilhões
» China – 4 Trilhões (2003)/ 2.3 Bilhões
» Europa Ocidental – 160 milhões/ 40 bilhões
» Brasil – 7,5% do PIB/ previsão 10.2% do PIB
PANORAMA – A LOGÍSTICA NO
MUNDO
• 2012
– Continua busca das empresas pelo “CORE COMPETENCE”
Significado – “Designa as competências estratégicas, únicas de
uma corporação, que lhe conferem vantagens competitivas
intrínsecas como principal chave frente a seus concorrentes.
Necessário - I – proporcione acesso a ampla variedade de
mercados;
II – Seja de difícil imitação pelos concorrentes;
III – Contribua de forma significativa para o
produto final.
fonte – Harvard Business Review
PANORAMA – A LOGÍSTICA NO
BRASIL
• Início
– Consolidação da prática com a estabilização econômica – plano real;
– Expansão do mercado internacional;
– Encerrar a especulação comercial na cadeia de suprimentos.
• Ferramentas de transformação
– Desenvolvimento de métodos racionais de gerenciamento;
– Uso correto da tecnologia
– Expansão das práticas de cadeia de suprimento através da adequação
dos sistemas de gestão, tais como:
» WMS – WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEM (sistema de
Gerenciamento de armazéns)
» TMS - WAREHOUSE MANAGEMENT TRANSPORTATION (sistema
de Gerenciamento de Transportes)
» ERP – ENTERPRISE RESOURCE PLANNING – (SIGE – Sistema
Integrado de Gestão Empresarial)
PANORAMA – A LOGÍSTICA NO
BRASIL
• Resultados
– Maior adequação dos processos logísticos, maior o PIB e as relações do
mercado interno;
– Inovações quanto ao tipo de relações empresariais desenvolvidas no país ;
– Aumento dos investimentos que são realizados no Brasil – aumento da procura
em setores ligados a logística;
– Aumento da frota e das especificidades de produtos, cargas e serviços;
– Valores previstos em 2012 – US$ - 300 bilhões – Brasil fatia de 19,4%.
• Desafios
– Readequação do transporte em todos os seus modais;
– Criar um plano estratégico para combater os gargalos da infraestrutura;
– Ampliação do uso do capital privado e desenvolver atração dos investidores
pelo mercado Brasileiro;
– Investimento nos recursos humanos para suprir o mercado competitivo e
exigente.
PERFIL DO PROFISSIONAL
• QUEM É
– Responsável pelos recursos;
– Sua aplicação e utilização;
• PERFIL PROFISSIONAL/ CARACTERÍSTICAS
– Empreendedor com Visão abrangente;
– Especialista em sua área;
– Generalista nas complementares;
– Versátil e Estrategista;
– Gerenciador, controlador, estoquista, auditor, certificador;
operador; facilitador de processos.
PRÉ-REQUISITOS E EXIGÊNCIAS
• PRÉ-REQUISITOS
– Bons conhecimentos das técnicas;
– Excelência em gestão pessoal;
– Abrangência do conhecimento mercadológico.
– Conhecedor da Otimização do tempo e espaço.
• EXIGÊNCIAS
– Formação adequada – específica e complementar;
– Desenvolver o perfil adequado, flexível e pró-ativo;
– Prezar sempre pela qualidade do serviço e ao cliente, sempre
atendendo as rápidas mudanças de mercado;
– Estar pronto para a concorrência – Inovação;
– Absorção quase instantânea de mudanças tecnológicas, sociais,
culturais, mercadológicas, econômicas e políticas;
– Dedicação a projetos;
– Primorar por reduzir custos financeiros e ambientais.
PERSPECTIVAS DE CARREIRA
Generalista x Especialista
• CRESCIMENTO
– Mercado aquecido e reorganizado por novas políticas
empresariais;
• APRIMORAMENTO DE TÉCNICAS/CIÊNCIA
– Buscar continuas melhorias para produtos, serviços, entre outros;
– Basear-se em modelos existentes eficazes e com baixo custo.
• AGREGAMENTO DE VALORES
– Tanto a produtos, quanto mão de obra técnica em sistema
(“Botton Up” – de baixo para cima)
• PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIA
– Benefícios e reconhecimento por implantação “CORE
COMPETENCE”
NOVOS RUMOS
LOGÍSTICA EMPRESARIAL
• ATUAÇÃO
– Baseado em Atividade de movimentação e armazenagem;
– Bons produtos e serviços a custos mínimos.
• NOVOS RUMOS
– Implementação de novos fluxos de informação;
– Novas operações na cadeia de suprimentos;
– Integrações entre fornecedores e fabricantes;
– Estratégia voltada a questão geográfica.
,
NOVOS RUMOS
LOGÍSTICA AMBIENTAL
• ATUAÇÃO
– Baseado na gestão de recursos e equipamentos naturais;
– Especializada em bosques, zonas arborizadas, APAS, direcionando
a produção de compostos florestais;
• NOVOS RUMOS
– Implementação de técnicas de prevenção e controle de incêndios;
– Gestão e controle das paisagens florestais;
– Rentabilização das práticas agrícolas;
– Aumento da sustentabilidade agrícola e manejo de recursos;
– Novas operações na conservação das espécies reprodutoras.
NOVOS RUMOS
LOGÍSTICA REVERSA
• ATUAÇÃO
– Baseado em controlar o fluxo físico de produtos, embalagens entre
outros, do ponto de consumo a origem.
– Rapidez e segurança dos produtos a custos mínimos.
• NOVOS RUMOS
– Interligar-se a sustentabilidade através da sensibilização de
consumidores e produtores;
– Garantir segurança na deposição de materiais sem risco ambiental;
– Investir sempre na redução do consumo de matérias-primas;
– Investir na capacitação e conscientização da reutilização de materiais;
– Garantir o retorno ou a recuperação de produtos e materiais.
NOVOS RUMOS
LOGÍSTICA HUMANA
• ATUAÇÃO
– Baseado em processos de mobilização de pessoas, recursos e
conhecimento par4a ajudar comunidades afetadas por desastres
naturais;
– Voltada para a cadeia de abastecimento de materiais rapidamente em
caráter emergencial.
– Atua na preparação, resposta imediata e reconstrução.
– Na baixa diversidade de fornecedores, escolher os primeiros e mais
eficazes (fator tempo);
– Implantação das zonas de abastecimento de uma única vez;
– Busca contínua por voluntários, visto que a seleção acaba sendo
inválida;
– Ausência de controle pelo risco emergencial.
– Prioridades: água, alimento, abrigos e prestação de cuidados médicos.
• NOVOS RUMOS
– Aumento crescente pelo aumento de acidentes de caráter ambiental.
CONCLUSÃO
• Compreender a importância da logística como ciência e não
apenas ferramenta;
• Verificar o papel real do profissional na sociedade civil e
corporativa;
• Desenvolver visão de mercado para com metas pessoais de
formação acadêmica;
• Relacionar possíveis campos de especificidade dentro da
logística;
• Compreender a relação administrativa x fator concorrência;
• Assumir a responsabilidade e execução por excelência.
OBRIGADO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula de controle de estoques
Aula de controle de estoquesAula de controle de estoques
Aula de controle de estoques
Moises Ribeiro
 
Logística de armazenagem e distribuicao
Logística de armazenagem e distribuicaoLogística de armazenagem e distribuicao
Logística de armazenagem e distribuicao
Elvis Bruno
 
01 _fundamentos_de_logistica___introducao (1)
01  _fundamentos_de_logistica___introducao (1)01  _fundamentos_de_logistica___introducao (1)
01 _fundamentos_de_logistica___introducao (1)
Aline Trevisol
 
Operações e rotinas de trabalho do almoxarifado
Operações e rotinas de trabalho do almoxarifadoOperações e rotinas de trabalho do almoxarifado
Operações e rotinas de trabalho do almoxarifado
Benjamim Garcia Netto
 

Mais procurados (20)

Competição entre cadeias de suprimentos
Competição entre cadeias de suprimentosCompetição entre cadeias de suprimentos
Competição entre cadeias de suprimentos
 
Apresentação sobre Logística
Apresentação sobre LogísticaApresentação sobre Logística
Apresentação sobre Logística
 
Logistica
LogisticaLogistica
Logistica
 
Cadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentosCadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentos
 
Logística. Mercado, tendências e inovações - Coletânea de artigos
Logística. Mercado, tendências e inovações -  Coletânea de artigosLogística. Mercado, tendências e inovações -  Coletânea de artigos
Logística. Mercado, tendências e inovações - Coletânea de artigos
 
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICAAula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
 
01 aula introdução a logística
01 aula introdução a logística01 aula introdução a logística
01 aula introdução a logística
 
Aula 01 introdução, endereçamento e wms
Aula 01  introdução, endereçamento e wmsAula 01  introdução, endereçamento e wms
Aula 01 introdução, endereçamento e wms
 
Logística 1 introdução
Logística 1 introduçãoLogística 1 introdução
Logística 1 introdução
 
Aula de controle de estoques
Aula de controle de estoquesAula de controle de estoques
Aula de controle de estoques
 
Logística de armazenagem e distribuicao
Logística de armazenagem e distribuicaoLogística de armazenagem e distribuicao
Logística de armazenagem e distribuicao
 
Fluxos logísticos
Fluxos logísticosFluxos logísticos
Fluxos logísticos
 
01 _fundamentos_de_logistica___introducao (1)
01  _fundamentos_de_logistica___introducao (1)01  _fundamentos_de_logistica___introducao (1)
01 _fundamentos_de_logistica___introducao (1)
 
Cadeia de Suprimentos
Cadeia de SuprimentosCadeia de Suprimentos
Cadeia de Suprimentos
 
Logistica empresarial
Logistica empresarialLogistica empresarial
Logistica empresarial
 
AULA 4MOVIMENTAÇÃO E EXPEDIÇÃO (1) CONCEITO DE EXPEDIÇÃO.pptx
AULA 4MOVIMENTAÇÃO E EXPEDIÇÃO (1) CONCEITO DE EXPEDIÇÃO.pptxAULA 4MOVIMENTAÇÃO E EXPEDIÇÃO (1) CONCEITO DE EXPEDIÇÃO.pptx
AULA 4MOVIMENTAÇÃO E EXPEDIÇÃO (1) CONCEITO DE EXPEDIÇÃO.pptx
 
Logística 2 fundamentos
Logística 2 fundamentosLogística 2 fundamentos
Logística 2 fundamentos
 
Operações e rotinas de trabalho do almoxarifado
Operações e rotinas de trabalho do almoxarifadoOperações e rotinas de trabalho do almoxarifado
Operações e rotinas de trabalho do almoxarifado
 
recebimento-e-expedicao.ppt
recebimento-e-expedicao.pptrecebimento-e-expedicao.ppt
recebimento-e-expedicao.ppt
 
03 aula armazenagem
03 aula armazenagem03 aula armazenagem
03 aula armazenagem
 

Semelhante a Profissional de logistica

JSA_Logística Suprimentos
JSA_Logística SuprimentosJSA_Logística Suprimentos
JSA_Logística Suprimentos
Salvador Abreu
 
Curso Gestão de Centro de Distribuição
Curso Gestão de Centro de DistribuiçãoCurso Gestão de Centro de Distribuição
Curso Gestão de Centro de Distribuição
PSC Log
 
NúCleo Eliezer Fdc Alterado
NúCleo Eliezer Fdc AlteradoNúCleo Eliezer Fdc Alterado
NúCleo Eliezer Fdc Alterado
minasinvest
 

Semelhante a Profissional de logistica (20)

JSA_Logística Suprimentos
JSA_Logística SuprimentosJSA_Logística Suprimentos
JSA_Logística Suprimentos
 
Aulas logística 1
Aulas logística 1Aulas logística 1
Aulas logística 1
 
Pronae aula9 i..
Pronae aula9   i..Pronae aula9   i..
Pronae aula9 i..
 
09 logistica
09   logistica09   logistica
09 logistica
 
20130516 supply chainmanagement
20130516 supply chainmanagement20130516 supply chainmanagement
20130516 supply chainmanagement
 
Logística Empresarial - Aspectos Teóricos e Tributários
Logística Empresarial - Aspectos Teóricos e TributáriosLogística Empresarial - Aspectos Teóricos e Tributários
Logística Empresarial - Aspectos Teóricos e Tributários
 
Semana Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no Br...
Semana Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no Br...Semana Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no Br...
Semana Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no Br...
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no...Semana de Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no...
 
Aula_14_CI_2011.ppt
Aula_14_CI_2011.pptAula_14_CI_2011.ppt
Aula_14_CI_2011.ppt
 
Curso Gestão de Centro de Distribuição
Curso Gestão de Centro de DistribuiçãoCurso Gestão de Centro de Distribuição
Curso Gestão de Centro de Distribuição
 
Slide gilberto
Slide gilbertoSlide gilberto
Slide gilberto
 
Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...
Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...
Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
 
Logistica integrada
Logistica integradaLogistica integrada
Logistica integrada
 
SCM - Supply Chain Management (Gestão da cadeia de suprimentos)
SCM - Supply Chain Management (Gestão da cadeia de suprimentos)SCM - Supply Chain Management (Gestão da cadeia de suprimentos)
SCM - Supply Chain Management (Gestão da cadeia de suprimentos)
 
Reinventando a Gestão nas Cadeias de Suprimentos
Reinventando a Gestão nas Cadeias de SuprimentosReinventando a Gestão nas Cadeias de Suprimentos
Reinventando a Gestão nas Cadeias de Suprimentos
 
Logistica-Reversa-dos-Desafios-às-solucoes-para-o-segmento-farma.pdf
Logistica-Reversa-dos-Desafios-às-solucoes-para-o-segmento-farma.pdfLogistica-Reversa-dos-Desafios-às-solucoes-para-o-segmento-farma.pdf
Logistica-Reversa-dos-Desafios-às-solucoes-para-o-segmento-farma.pdf
 
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
Logística - Logística e Cadeia de Suprimentos - instagram.com/cursos_de_logis...
 
NúCleo Eliezer Fdc Alterado
NúCleo Eliezer Fdc AlteradoNúCleo Eliezer Fdc Alterado
NúCleo Eliezer Fdc Alterado
 
Logística e Operações Globais
Logística e Operações GlobaisLogística e Operações Globais
Logística e Operações Globais
 

Profissional de logistica

  • 1. O PROFISSIONAL DE LOGÍSTICA NO 3º MILÊNIO
  • 2. ORIENTAÇÕES • Conceito de logística • Panorama da logística no Mundo e Brasil • Perfil do profissional • Características e exigências • Perspectivas de carreira – Generalista x Especialista • Novos rumos – Logística empresarial, ambiental e reversa • Conclusão
  • 3. CONCEITOS DE LOGÍSTICA ORIGEM DO TERMO – Do Francês – “LOGER” – Alojar (princípio militar) EVOLUÇÃO DO TERMO – Integração em diversas áreas (Administração, comércio exterior, entre outras); ATUAÇÃO CONTEMPORÂNEA – Produção; – Armazenamento; – Distribuição; – Gestor de “supply chain”.
  • 4. CONCEITOS DE LOGÍSTICA CONCEITO REFERENCIAL Segundo Ballou “Logística é um processo que gerencia estrategicamente a aquisição, movimentação e armazenagem de materiais, peças e produtos acabados (e os fluxos de informação correlatas) através da organização e seus canais de marketing, de modo a poder maximizar as lucratividades presente e futura através do atendimento dos pedidos a baixo custo. Portanto - logística é a integração de: transporte, estoque, armazenagem, deslocamento de materiais, embalagens e informação.
  • 5. PANORAMA – A LOGÍSTICA NO MUNDO • 1900 – 1º Empresa de Logística – UPS (UNITES PARCEL SERVICE) – Clientela – 200 países; – Frota – 150.000 veículos e 600 aviões; – Entrega 3 bilhões de pacotes e documentos; – Valor estimado – 72 bilhões de dólares. • 1980 – Utilizada apenas como ferramenta, visando apenas melhoria de marketing ou Transportes; – Uso científico da Logística – aumento de produção, melhor aproveitamento dos recursos e readequação da infraestrutura; – Liderança de mercado e melhoria da gestão financeira. • 1990 – Iniciou o processo de fusões e aquisições;
  • 6. PANORAMA – A LOGÍSTICA NO MUNDO • 1990 – Investimento maciço na implementação de modais mais eficientes; – Aumento na margem de lucro e crescimento das empresas que investem em sistema de qualidade e logística; – Diferencial nas empresas pela excelência em prestação de serviços. – Atendimento a clientes com maior eficiência; • A partir de 2000 – Definição dos mercados que mais gastam/Faturam em logística: » EUA – 1 Trilhão/ 75 bilhões » China – 4 Trilhões (2003)/ 2.3 Bilhões » Europa Ocidental – 160 milhões/ 40 bilhões » Brasil – 7,5% do PIB/ previsão 10.2% do PIB
  • 7. PANORAMA – A LOGÍSTICA NO MUNDO • 2012 – Continua busca das empresas pelo “CORE COMPETENCE” Significado – “Designa as competências estratégicas, únicas de uma corporação, que lhe conferem vantagens competitivas intrínsecas como principal chave frente a seus concorrentes. Necessário - I – proporcione acesso a ampla variedade de mercados; II – Seja de difícil imitação pelos concorrentes; III – Contribua de forma significativa para o produto final. fonte – Harvard Business Review
  • 8. PANORAMA – A LOGÍSTICA NO BRASIL • Início – Consolidação da prática com a estabilização econômica – plano real; – Expansão do mercado internacional; – Encerrar a especulação comercial na cadeia de suprimentos. • Ferramentas de transformação – Desenvolvimento de métodos racionais de gerenciamento; – Uso correto da tecnologia – Expansão das práticas de cadeia de suprimento através da adequação dos sistemas de gestão, tais como: » WMS – WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEM (sistema de Gerenciamento de armazéns) » TMS - WAREHOUSE MANAGEMENT TRANSPORTATION (sistema de Gerenciamento de Transportes) » ERP – ENTERPRISE RESOURCE PLANNING – (SIGE – Sistema Integrado de Gestão Empresarial)
  • 9. PANORAMA – A LOGÍSTICA NO BRASIL • Resultados – Maior adequação dos processos logísticos, maior o PIB e as relações do mercado interno; – Inovações quanto ao tipo de relações empresariais desenvolvidas no país ; – Aumento dos investimentos que são realizados no Brasil – aumento da procura em setores ligados a logística; – Aumento da frota e das especificidades de produtos, cargas e serviços; – Valores previstos em 2012 – US$ - 300 bilhões – Brasil fatia de 19,4%. • Desafios – Readequação do transporte em todos os seus modais; – Criar um plano estratégico para combater os gargalos da infraestrutura; – Ampliação do uso do capital privado e desenvolver atração dos investidores pelo mercado Brasileiro; – Investimento nos recursos humanos para suprir o mercado competitivo e exigente.
  • 10. PERFIL DO PROFISSIONAL • QUEM É – Responsável pelos recursos; – Sua aplicação e utilização; • PERFIL PROFISSIONAL/ CARACTERÍSTICAS – Empreendedor com Visão abrangente; – Especialista em sua área; – Generalista nas complementares; – Versátil e Estrategista; – Gerenciador, controlador, estoquista, auditor, certificador; operador; facilitador de processos.
  • 11. PRÉ-REQUISITOS E EXIGÊNCIAS • PRÉ-REQUISITOS – Bons conhecimentos das técnicas; – Excelência em gestão pessoal; – Abrangência do conhecimento mercadológico. – Conhecedor da Otimização do tempo e espaço. • EXIGÊNCIAS – Formação adequada – específica e complementar; – Desenvolver o perfil adequado, flexível e pró-ativo; – Prezar sempre pela qualidade do serviço e ao cliente, sempre atendendo as rápidas mudanças de mercado; – Estar pronto para a concorrência – Inovação; – Absorção quase instantânea de mudanças tecnológicas, sociais, culturais, mercadológicas, econômicas e políticas; – Dedicação a projetos; – Primorar por reduzir custos financeiros e ambientais.
  • 12. PERSPECTIVAS DE CARREIRA Generalista x Especialista • CRESCIMENTO – Mercado aquecido e reorganizado por novas políticas empresariais; • APRIMORAMENTO DE TÉCNICAS/CIÊNCIA – Buscar continuas melhorias para produtos, serviços, entre outros; – Basear-se em modelos existentes eficazes e com baixo custo. • AGREGAMENTO DE VALORES – Tanto a produtos, quanto mão de obra técnica em sistema (“Botton Up” – de baixo para cima) • PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIA – Benefícios e reconhecimento por implantação “CORE COMPETENCE”
  • 13. NOVOS RUMOS LOGÍSTICA EMPRESARIAL • ATUAÇÃO – Baseado em Atividade de movimentação e armazenagem; – Bons produtos e serviços a custos mínimos. • NOVOS RUMOS – Implementação de novos fluxos de informação; – Novas operações na cadeia de suprimentos; – Integrações entre fornecedores e fabricantes; – Estratégia voltada a questão geográfica. ,
  • 14. NOVOS RUMOS LOGÍSTICA AMBIENTAL • ATUAÇÃO – Baseado na gestão de recursos e equipamentos naturais; – Especializada em bosques, zonas arborizadas, APAS, direcionando a produção de compostos florestais; • NOVOS RUMOS – Implementação de técnicas de prevenção e controle de incêndios; – Gestão e controle das paisagens florestais; – Rentabilização das práticas agrícolas; – Aumento da sustentabilidade agrícola e manejo de recursos; – Novas operações na conservação das espécies reprodutoras.
  • 15. NOVOS RUMOS LOGÍSTICA REVERSA • ATUAÇÃO – Baseado em controlar o fluxo físico de produtos, embalagens entre outros, do ponto de consumo a origem. – Rapidez e segurança dos produtos a custos mínimos. • NOVOS RUMOS – Interligar-se a sustentabilidade através da sensibilização de consumidores e produtores; – Garantir segurança na deposição de materiais sem risco ambiental; – Investir sempre na redução do consumo de matérias-primas; – Investir na capacitação e conscientização da reutilização de materiais; – Garantir o retorno ou a recuperação de produtos e materiais.
  • 16. NOVOS RUMOS LOGÍSTICA HUMANA • ATUAÇÃO – Baseado em processos de mobilização de pessoas, recursos e conhecimento par4a ajudar comunidades afetadas por desastres naturais; – Voltada para a cadeia de abastecimento de materiais rapidamente em caráter emergencial. – Atua na preparação, resposta imediata e reconstrução. – Na baixa diversidade de fornecedores, escolher os primeiros e mais eficazes (fator tempo); – Implantação das zonas de abastecimento de uma única vez; – Busca contínua por voluntários, visto que a seleção acaba sendo inválida; – Ausência de controle pelo risco emergencial. – Prioridades: água, alimento, abrigos e prestação de cuidados médicos. • NOVOS RUMOS – Aumento crescente pelo aumento de acidentes de caráter ambiental.
  • 17. CONCLUSÃO • Compreender a importância da logística como ciência e não apenas ferramenta; • Verificar o papel real do profissional na sociedade civil e corporativa; • Desenvolver visão de mercado para com metas pessoais de formação acadêmica; • Relacionar possíveis campos de especificidade dentro da logística; • Compreender a relação administrativa x fator concorrência; • Assumir a responsabilidade e execução por excelência.