Caneta, papel e um coração
Poemas escritos à mão

Fabinho Lima
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

Para Luciana,
Com amor.

Fabinho Lima

Página 2
qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui
opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfgh
jklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvb
nmqwertyuiopasdfg...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

AGRADECIMENTOS

-A

Deus,

Senhor, salvador e pai,

“ (...) Bendito se...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

SUMÁRIO































A...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

APRESENTAÇÃO

Este não é um livro qualquer. É um livro que contém hist...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

Fabinho Lima

Página 7
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

AMANHECER AO SEU LADO

Você não reparou no frio que está lá fora?
Vamo...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

QUE TAL?

Formamos um belo casal, que tal?
Está bom para mim, e para v...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

ESCREVENDO A LIBERDADE

Para onde será que esta ave que vejo passar va...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

ESCREVI PRA VOCÊ

Usei minha caneta tinteiro
Com bico de pena
Para te ...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

NO MEIO DE TANTA GENTE

Nós somos tão iguais
Iguais demais
Em tantas c...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

SONHEI

O meu dia começou perfeito
Acordei com uma canção que me faz l...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

TE JURO

Te juro
Esta é a última carta que te escrevo
E o que prometo ...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

A PRINCESA E O POETA

Havia num país distante uma linda princesa
Vivia...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

A QUEM ESTOU TENTANDO ENGANAR?

Acordo
Penso em você
Durante o dia
Vej...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

PARA INGLÊS VER

Pegue ali um cd
Ponha no disc-man e aperte o play
É u...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

MULHER NO ESPELHO

Espelho, espelho meu...
Vou ao encontro do meu Rome...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

PALAVRAS

Procurei no dicionário palavras
Para descrever tudo o que si...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

ROMÂNTICO

Lembro e jamais me esquecerei
A primeira vez que eu te vi
E...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

PRESENTE DE DEUS

Depois que você apareceu o céu ficou mais lindo
Vejo...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

ODEIO AS QUINTAS-FEIRAS

Deste jeito não tem jeito
Você tem que ficar ...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

SONETO DE ANIVERSÁRIO

Fiz um círculo em volta desta data
Na folhinha ...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

CHAVE DO CORAÇÃO

Com promessas de amor você chegou
Abri meu coração e...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

TODA VEZ QUE EU ENCONTRO VOCÊ

Toda vez que eu encontro você
Alegra o ...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

UMA DISTÂNCIA

Amanheceu
Veio você no meu pensamento
Você apareceu
E t...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

DÊ UMA CHANCE PARA O MEU CORAÇÃO

Acelera o meu coração
Toda vez que e...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

AMO ELA

Quem dera a primavera desse uma flor tão bela
Quanto aquela q...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

PROCURA-SE

À procura de um novo amor eu estou
Tem que ter defeitos, v...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

ELA TEM O PODER

Veja só onde eu fui parar:
Fui parar no Pará
Do Mato ...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

A PRIMEIRA VEZ QUE EU TE VI

A primeira vez que eu te vi
Você não viu,...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

O POETA X 12 DE JUNHO

Oh, 12 de junho
Por que tu vens?
Não basta eu e...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

O POETA X 12 DE JUNHO (um ano depois a parte 2)

Oh, 12 de junho
Que b...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

EMPURRE A SUA VAQUINHA!

Você, certamente já ouviu: “em time que está ...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

LOUCO POR VOCÊ

Não consigo mais esconder
Sou louco por você
E agora v...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

EU ME REENCONTREI

Desta vez valeu
Por um instante quase desisti
Foram...
Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão

POEMA DO SÉCULO XXI

Kd vc?
Chamei no msn
Dxei rec no face
Liguei na s...
Poemas
Poemas
Poemas
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Poemas

421 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
421
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Poemas

  1. 1. Caneta, papel e um coração Poemas escritos à mão Fabinho Lima
  2. 2. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão Para Luciana, Com amor. Fabinho Lima Página 2
  3. 3. qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfgh jklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvb nmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwer Caneta, papel e um coração Poemas escritos à mão tyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopas dfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuio pasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghj klzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbn mqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdf ghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxc vbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmrty uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdf ghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxc vbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqw ertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão 2012 Fabinho Lima Fabinho Lima Página 3
  4. 4. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão AGRADECIMENTOS -A Deus, Senhor, salvador e pai, “ (...) Bendito sejas para sempre! Tu és grande e poderoso, glorioso, esplêndido e majestoso. Tudo o que existe no céu e na terra pertence a ti; tu és o Rei, o supremo governador de tudo. Toda a riqueza e prosperidade vêm de ti; tu governas todas as coisas com o teu poder e a tua força e podes tornar grande e forte qualquer pessoa. Agora, Deus, te agradeço e louvo o teu nome glorioso.(...) 1 Crônicas 29:10-13 (NTLH) Adaptado pelo autor Procure descobrir, por você mesmo, como o SENHOR Deus é bom. Feliz aquele que encontra segurança nele! Salmo 34.8 E a vida eterna é esta: que eles conheçam a ti, que és o único Deus verdadeiro; e conheçam também Jesus Cristo, que enviaste ao mundo. João 17.3 ” - À Lú, esposa amada e amiga - Obrigado pela compreensão. Amo Você!-; - Aos Familiares - longe ou perto, dentro do coração; - E aos grandes amigos que tanto me incentivaram e sempre acreditaram em mim (não coloco nenhum nome porque não caberia e para não cometer a falha de esquecer alguém). Sou o cara mais feliz do mundo porque tenho vocês na minha vida! Fabinho Lima Página 4
  5. 5. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão SUMÁRIO                               AMANHECER AO SEU LADO QUE TAL? ESCREVENDO A LIBERDADE ESCREVI PRA VOCÊ NO MEIO DE TANTA GENTE SONHEI TE JURO A PRINCESA E O POETA A QUEM ESTOU TENTANDO ENGANAR? PARA INGLÊS VER MULHER NO ESPELHO PALAVRAS ROMÂNTICO PRESENTE DE DEUS ODEIO AS QUINTAS-FEIRAS SONETO DE ANIVERSÁRIO CHAVE DO CORAÇÃO TODA VEZ QUE EU ENCONTRO VOCÊ UMA DISTÂNCIA DÊ UMA CHANCE PARA O MEU CORAÇÃO AMO ELA PROCURA-SE ELA TEM O PODER A PRIMEIRA VEZ QUE EU TE VI O POETA X 12 DE JUNHO O POETA X 12 DE JUNHO (um ano depois, a parte 2) EMPURRE A SUA VAQUINHA LOUCO POR VOCÊ EU ME REENCONTREI POEMA DO SÉCULO XXI Fabinho Lima 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 Página 5
  6. 6. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão APRESENTAÇÃO Este não é um livro qualquer. É um livro que contém história. Para mim, evidentemente. Alguns textos têm quase 15 anos. Uau! Foram escritos à mão, daí o título, porque fui ter meu primeiro computador depois de 2010. Ainda hoje, mesmo com toda tecnologia, gosto de escrever à mão. Aprendi com um poeta que ao escrever (literalmente) você capricha muito mais, porque não é tão fácil “deletar” as palavras como acontece num computador. Se eu tivesse ainda todos os textos teria mais de 700, mas os papéis se perderam com o tempo e nas muitas viagens que fiz. Fiz essa compilação simplesmente porque tinha um sonho antigo de lançar um livro, mas nunca tive condições financeiras para isto. Agora eu posso distribuí-lo no formato digital e de forma gratuita (e sem gastar o recurso que eu gastaria de outra forma). Optei por poucas páginas para que seja uma leitura rápida e nem um pouco cansativa. Este livro inclui, além de poemas, outras coisas que escrevi sob encomenda e para alguns jornais. Alguns destes poemas viraram canções. Eu espero que você goste. Se gostar pode enviar para outra pessoa, dar de presente para outra pessoa. Tudo o que virá nas páginas a seguir é fruto de uma grande diversão com uma dose (alta) de criatividade. Espero que você goste, divirta-se, se encante e encante, se quiser... Fabinho. Eu. Finalmente, o autor. Fabinho Lima Página 6
  7. 7. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão Fabinho Lima Página 7
  8. 8. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão AMANHECER AO SEU LADO Você não reparou no frio que está lá fora? Vamos ficar deitados por mais meia hora Bem que hoje podia ser feriado Pra gente ficar o dia inteiro abraçado Seu corpo me aquece e tem cola Sua pele é mais cheirosa do que uma rosa Seus cabelos são macios e seus olhos estão tão brilhantes Você está muito mais linda do que ontem Cada segundo que passa te acho mais linda Você dormiu e eu não Velei seu sono e achei que sonhava acordado Você pode até dizer que sou bobo Sou e vou ser sempre Quando te conheci não pensei que fosse acabar assim Você me rejeitou, mas fui insistente Acreditei que Deus queria algo entre a gente Por pouco quase te perdi E agora você está aqui Vou sair, mas não vejo a hora de voltar Pra te encontrar e ouvir você me dizer como foi seu dia Que sentiu minha falta Que eu não deveria ficar tanto tempo distante Eu já disse que você está linda hoje? Mais meia hora e a gente levanta Fabinho Lima Página 8
  9. 9. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão QUE TAL? Formamos um belo casal, que tal? Está bom para mim, e para você? Eu aceito e você? Sabe do que eu estou falando? O que você está esperando? Continuo sem Mesmo sem, continuo Vou vivendo sem você Espero uma chance para vivermos juntos Venha depressa Até quando você vai continuar nessa? Gosta de ficar sozinha? 'Tá difícil entender que eu gosto de você? Adivinha o que eu vou te dizer? Coisas pra te dizer tenho um monte Um poema pra tocar no seu coração E eu escrevi pra você Como sempre eu estou pensando em você Preste atenção! Agora leia de baixo para cima. Fabinho Lima Página 9
  10. 10. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão ESCREVENDO A LIBERDADE Para onde será que esta ave que vejo passar vai? Bate suas asas livremente, dança no vento... Pode ir e voltar quantas vezes quiser. Isso é liberdade. Lembrei do sr. Tião, da rua detrás de onde eu morava. Ele gostava de passarinhos, mas os mantinha trancados em gaiolas. O que será que tinham feito? De que seriam culpados? Não posso crer que o mesmo sol que bate aqui é o mesmo que aquece os lençóis maranhenses, que deixa mais sorridente os cearenses; brilha no Pará e ilumina o Paraná. Ah! Um dia eu vou lá. Não. Não pode ser o mesmo... Sou aquela ave. Dou asas à minha imaginação. Queria tanto voltar aos meus primeiros passos, voltar para o tempo da escola, ter meu pai de volta (daí certamente não estaria aqui). Deveria ter escolhido melhor minhas amizades, ter tido meu irmão como melhor amigo, tê-lo escutado. Não, não sou aquela ave que voa. Pareço muito mais com alguma do sr. Tião. O que me difere é que tenho caneta e papel. Minhas asas estão atrofiadas, mas sei que ainda posso voar. Ainda chegarei do outro lado do arco-íris. Vou alto e rápido, e mais alto, e mais rápido. Olho pela janela e vejo um beija-flor. Um pouco mais distante, em um carro, vejo uma família feliz, um avião, cachorros – volte! Grito àquela ave; fico rouco em pensamento de tanto gritar. Sinto uma dor no coração. Ela não pode me ouvir, mas sei que Deus pode. Sei que sobre mim voltará a brilhar o sol da liberdade e, um dia (não muito tarde), vou encontrar aquela ave e contar como ela me inspirou. Ah, só pra constar, quem não presta nesta história é o sr. Tião. Fabinho Lima Página 10
  11. 11. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão ESCREVI PRA VOCÊ Usei minha caneta tinteiro Com bico de pena Para te escrever este poema Pensei no que ia te escrever primeiro Ajuntei as letras e com elas formei palavras Juntando as palavras formei frases Espero que entenda isto que saiu de mim Apesar de eu escrever tão ruim Quase desisti logo no começo Pois a saudade fez uma lágrima cair Certo de que vou te reencontrar voltei a sorrir Bem sei que te mereço Soltei um balão com seu nome no ar Plantei no meu quintal uma flor Gravei a canção que eu te fiz Falei pra todo mundo como eu gosto de você Quis te escrever porque pensei em você Queria estar com você Entregar pessoalmente esta carta a você Ainda a pouco orei por você Pedi uma coisa a Deus: você Tudo o que eu procurava (e esperava) em alguém Encontrei em alguém que está lendo isso Este alguém é você! Fabinho Lima Página 11
  12. 12. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão NO MEIO DE TANTA GENTE Nós somos tão iguais Iguais demais Em tantas coisas Em coisas demais Eu a encontrei no meio de muita gente Hoje é como se só existisse ela Temos algumas diferenças Mas no fundo a certeza Que somos perfeitos Que fomos feitos Como a tinta pro papel Como as estrelas pro céu Um pro outro Às vezes somos difíceis Horas incompreensíveis Coisas simples nos desarmam A gente volta a ter então a harmonia de uma orquestra Tudo fica mais calmo quando ouço a tua voz E as coisas que digo a agradam demais Porém Não consigo entender Não tem explicação Por qual razão Ela não quer ser A minha namorada Fabinho Lima Página 12
  13. 13. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão SONHEI O meu dia começou perfeito Acordei com uma canção que me faz lembrar você Mas o melhor de tudo é que sonhei com você Neste sonho seus olhos brilhavam ainda mais Eu te abraçava e você dizia “como é bom” Isso é tudo que eu sempre quis E quero E espero Acordei feliz, mas você não está aqui Tudo não passou de um sonho Que me deixou risonho E triste pela distância que existe Tenho pressa pra te reencontrar Entregar o que comprei para te agradar Coloquei o seu retrato no quarto do meu coração E joguei a chave fora pra ninguém mais entrar É uma questão de tempo o nosso casamento Então vai se cumprir o meu sonho Te quero Te espero Acordei feliz, mas você não está aqui Fabinho Lima Página 13
  14. 14. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão TE JURO Te juro Esta é a última carta que te escrevo E o que prometo eu cumpro Mas antes disso quero que saiba: Fico bem ao seu lado Rio de qualquer coisa que você fala Vale a pena estar ao seu lado Toda noite sonho com você Não estou exagerando Você me faz sentir como uma criança Volto à infância Ao seu lado nunca envelheceria Mas isso é ilusão que eu alimento Toda vez que eu encontro você Quero me declarar Chego na sua frente me calo Então vou embora pensando na chance que perdi Você podia me dar um sinal Tenho medo de perder sua amizade por estar confundindo Diz alguma coisa O teu silêncio fala umas coisas que eu não quero ouvir Pense em mim de uma forma diferente Até que se decida não volto atrás Mas já estou com saudades Pois se não for pra você Pra quem vou escrever? Fabinho Lima Página 14
  15. 15. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão A PRINCESA E O POETA Havia num país distante uma linda princesa Vivia só Linda de dar dó Havia também um poeta, um triste poeta solitário Apaixonado pela princesa Encantado pela sua beleza escrevia poemas A ambos restava uma dor: a falta de um amor Centenas de coisas foram escritas a ela Nada nunca chegou às mãos dela Mas o poeta sustentava essa ilusão Depois de algum tempo o poeta adoeceu Suas cartas enfim chegaram à mão da princesa que saiu em disparada Correu ao encontro daquele que há muito esperara Pois ele era como sempre sonhara Ao chegar fora informada sobre o estado do poeta Ela então muito se entristeceu Porque na porta do poeta estava escrito: Aqui jaz um poeta que de tanto amar morreu Esta princesa é você e o poeta sou eu. Fabinho Lima Página 15
  16. 16. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão A QUEM ESTOU TENTANDO ENGANAR? Acordo Penso em você Durante o dia Vejo você em outras pessoas Vou deitar Não deixo de orar Pra que eu possa te encontrar no dia seguinte Chega o fim de semana Quero te ver Ligo Só pra ouvir sua voz Vejo um casal Penso em nós Mas você nem liga pra mim e isso me deixa triste Já falaram pra eu desistir Ouvi você mesmo dizer que tem outra pessoa Mas é só te ver sorrir que meu desejo de te ter volta Sei que estou errado e isso não faz bem Vou tirar você do meu pensamento Arrancar do meu peito este sentimento Isso não vai ser tão fácil assim Tem gente que pergunta de você pra mim A todo instante alguma coisa me lembra você Quero muito te esquecer Vou pelo menos tentar Ah! A quem estou tentando enganar? Fabinho Lima Página 16
  17. 17. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão PARA INGLÊS VER Pegue ali um cd Ponha no disc-man e aperte o play É uma música gospel Diz: Jesus is the Lord Depois vamos dar uma volta no shopping Comer um hambúrguer e tomar um milkshake no McDonald’s Hoje, na tv, vai passar mais uma vez Titanic É com aquele ator de Hollywood No fim de semana vai ter um show Vamos embora mais cedo para não pegar a hora do rush Vi um adesivo que estava escrito: smile, mas não sei o que quer dizer Aquele presente que você pediu tá muito caro; é em dólar Quando nos casarmos vamos passar a lua de mel em Miami e vamos conhecer a Disney Amor, I love you pra chuchu Quando perguntarem se você aceita casar comigo, diga: yes Ok? Fabinho Lima Página 17
  18. 18. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão MULHER NO ESPELHO Espelho, espelho meu... Vou ao encontro do meu Romeu Com o cabelo liso ou não? Preso ou solto? Com vestido curto ou longo? Eu acho que tô meio gordinha Ai meu Deus! Uma espinha Fico bem de rosa, mas preto emagrece Vou de salto ou de papete? Este perfume ou aquele? Não posso esquecer de escovar os dentes Ponho a lente? A azul ou a verde? Já sei! Vou com este vestido florido que é lindo Deixe-me ver se não estou esquecendo nada Batom, espelho, brilho, celular Dinheiro não vou precisar Espelho, espelho meu... E agora? -E agora vai embora que você está atrasada há quase uma hora! Fabinho Lima Página 18
  19. 19. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão PALAVRAS Procurei no dicionário palavras Para descrever tudo o que sinto por você Procurei uma por uma e não encontrei nenhuma Comecei a ler livros para ter inspiração E me peguei no mesmo dilema: Como posso agradar minha alteza Já que não existem palavras pra dizer do amor que tenho guardado Prontinho, embrulhado para presente? Busco uma forma de te aproximar De uma vez por todas Para não sentir nunca mais o que senti na despedida Deu vontade de chorar Vontade de segurar aquele avião De me mudar pro Pará Então cheguei à conclusão que sem você Minha vida é nublada o verão inteiro Não vejo flores no verão Eu não sou poeta e não sei escrever bem Por isso deixo as palavras bonitas para eles Eu tenho você A mulher mais linda que jamais outra pessoa terá. Fabinho Lima Página 19
  20. 20. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão ROMÂNTICO Lembro e jamais me esquecerei A primeira vez que eu te vi Estava linda como hoje No primeiro olhar sua beleza chamou minha atenção E ao te conhecer melhor pude perceber Que era simplesmente reflexo do seu interior Foi amor à primeira vista Acreditei que teria o seu coração Coloquei em oração e fui insistente Confesso que tantas vezes pensei em desistir Mas não fiz, por isso estamos juntos Formamos o casal mais lindo do mundo Como quero pra sempre estar ao seu lado Segurar sua mão e te abraçar Faça chuva ou faça sol Seja de dia ou de noite Te fazer feliz a todo instante Hoje estou mais romântico do que antes Porque estou muito mais apaixonado do que antes Fabinho Lima Página 20
  21. 21. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão PRESENTE DE DEUS Depois que você apareceu o céu ficou mais lindo Vejo mais estrelas do que antes O dia tem mais cor O único problema é que não durmo cedo mais Só fico pensando em você e olhando o relógio Esperando a hora de te reencontrar E pra passar o tempo escrevo uma canção Como eu poderia imaginar que o amor tomaria conta de mim Logo eu que dizia que nunca me apaixonaria Mas que tolice a minha Foi a melhor coisa que me aconteceu Você é o presente que Deus me deu Vou contar com a ajuda de Deus pra regar nosso romance E nossa história vai servir de inspiração para outras gerações Sempre que você ouvir essa canção feche os olhos Vão passar anos, mas essa canção será sempre atual Sou e sempre serei grato a Deus por ter me dado você Fabinho Lima Página 21
  22. 22. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão ODEIO AS QUINTAS-FEIRAS Deste jeito não tem jeito Você tem que ficar mais perto Não me conformo em te ver apenas uma vez por dia Sinto vontade de não largar sua mão Fico esperando o dia seguinte (odeio as quintas-feiras) O horário de sempre E isso é muito ruim Às vezes acho que você espera minha iniciativa Nas outras acho que não tenho chance Acho que sou um tolo em querer viver contigo um romance Também acho que pode dar certo Por isso te quero mais perto... Não somos a lua e o sol pra ficarmos tão longe um do outro Não vou me precipitar Arriscando mandar você pra mais longe do que está Eu posso esperar Eu posso te esperar Estou certo de que um dia a gente Se Deus quiser Viveremos juntos pra sempre Se achar que mereço me ligue Irei ao seu encontro correndo Deixo o que estiver fazendo E vou ao seu encontro correndo Quando te vejo, nestes dias que não são suficientes, É como se Deus dissesse: Tenha um bom dia! Fabinho Lima Página 22
  23. 23. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão SONETO DE ANIVERSÁRIO Fiz um círculo em volta desta data Na folhinha do calendário Para não esquecer que é seu aniversário Sem dinheiro pra te dar um presente, fui orar Disse a Deus: "A abençoe. Tu sabes como a quero bem." E ele disse: "Amém!" Gostaria de estar aí e te dar um abraço Hoje não é possível, mas em breve eu faço Quando cantarem para ti aquela musiquinha Imagine que entre as vozes está a minha Não era meu aniversário quando te conheci Mas ganhei um presente Minhas palavras têm o objetivo de te deixar contente E hoje, que não é uma data qualquer, te fazer sorrir Fabinho Lima Página 23
  24. 24. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão CHAVE DO CORAÇÃO Com promessas de amor você chegou Abri meu coração e deixei você entrar Eu vivia a espera de uma amor de verdade Hoje isso se tornou realidade Eu estava sozinha e ferida Você chegou em minha vida feito o sol Que clareia o dia O tipo de homem que qualquer mulher gostaria Mas não sou uma qualquer E nem todas são iguais Deixo o passado, não olho para trás Sigo avante olhando o horizonte Segura por estar ao seu lado Eu te dei a chave do meu coração Pra você cuidar de mim por toda a vida Não se esqueça que você prometeu me amar Pois quem tem a chave também pode fechar Fabinho Lima Página 24
  25. 25. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão TODA VEZ QUE EU ENCONTRO VOCÊ Toda vez que eu encontro você Alegra o meu dia Ainda que seja de noite Alegra o meu dia Queria que soubesse o bem que me faz te ver Do meu jeito, deste jeito Tento lhe dizer Você podia me olhar de outro jeito Ter nos olhos o brilho que há nos meus Toda vez que eu encontro você É difícil encarar a realidade A verdade é que não sou correspondido Sou teu amigo, mas queria ser mais do que isso Mas alimento uma ilusão Toda vez que eu encontro você Fecho os olhos vem você na minha mente De repente tudo fica lindo Abre no meu rosto um sorriso O mesmo sorriso que se abre Toda vez que eu encontro você Fabinho Lima Página 25
  26. 26. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão UMA DISTÂNCIA Amanheceu Veio você no meu pensamento Você apareceu E tudo ficou mais bonito O teu sorriso É tudo o que há de mais lindo No mundo Eu sozinho Você tão só E uma distância Bem que a gente podia se encontrar pra conversar Tenho tanta coisa pra te dizer Tento falar, mas você não quer saber E tem uma coisa que eu não entendo Se este sentimento que mora aqui dentro Mora dentro de você também Por que você não vem ser minha amada Caminharmos juntos nessa estrada Que Deus fez pra mim e pra você? Fabinho Lima Página 26
  27. 27. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão DÊ UMA CHANCE PARA O MEU CORAÇÃO Acelera o meu coração Toda vez que eu vejo você Não sei mais o que fazer Eu preciso é te esquecer Te esquecer Você demonstra que não quer nada comigo Apesar de tudo insisto porque Porque não posso ser feliz sozinho Porque eu sinto falta de um carinho Porque na minha vida faz falta você Dê uma chance para o meu coração Já não suporto mais a solidão Vem viver comigo Sei que eu preciso te esquecer Não sei mais o que fazer Toda vez que eu vejo você Acelera o meu coração Coração Coração Fabinho Lima Página 27
  28. 28. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão AMO ELA Quem dera a primavera desse uma flor tão bela Quanto aquela que nasceu no Brasil no dia 16 de abril Nos meus contos de fada Cinderela Bela e a fera Eu e ela Deus me deu a vida O sol pra me dar calor Deu-me a vida para eu conhecer o amor Dou até um de poeta para ela saber o quanto gosto dela Nem tão poeta Mas é porque só sei dizer “Eu amo ela” Fabinho Lima Página 28
  29. 29. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão PROCURA-SE À procura de um novo amor eu estou Tem que ter defeitos, virtudes e qualidades Não importa a idade Mas tem que tirar a saudade Me completar na falta que o outro amor deixou Que este amor me ame como eu sempre quis E sempre esperou Pra gente pra sempre ser feliz É assim que eu quero Que tenha vaidade Seja linda como a flor E mate minha vontade Minha fome de amor Fabinho Lima Página 29
  30. 30. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão ELA TEM O PODER Veja só onde eu fui parar: Fui parar no Pará Do Mato Grosso do Sul fui ao Norte E dei muita sorte Lá conheci alguém especial Especial, com um toque angelical Tão formosa Deixa no chão a Cinderela Muito mais bela que a Cindi é ela Quem sabe um dia ela vai olhar pra mim Se olhar vai me ver assim Com este sorriso que estou Desde que meu olhar a encontrou Vivo sonhando E sonhando vou caminhando Em breve nos veremos Nos veremos e conversaremos Por pensar nela escrevi Ela não sai do meu pensamento Antes não era muito claro Mas agora ficou Ela tem em suas mãos o poder Poder de apagar o interruptor Fabinho Lima Página 30
  31. 31. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão A PRIMEIRA VEZ QUE EU TE VI A primeira vez que eu te vi Você não viu, mas tomei um escorregão Caí com tudo no chão Sua beleza me causou distração Fiquei parado olhando você ir embora E uma pomba acertou na minha cabeça uma bela... coisa Fui atravessar a rua e veio um carro bem em cima da poça à minha frente Tive que entrar em casa descalço porque pisei num cocô de cachorro Todo encharcado porque peguei aquela chuva Naquele dia faltou água em casa Me disseram que seu nome era Ernestina Confundiram. Seu nome é mais bonito, Clementina Deus me deu você de tanto que sofri naquele dia E depois de tudo isso você quer que eu coma maxixe Feijão com pimenta Sushi Pequi E, pior, Quer que sua mãe venha morar aqui?????? Fabinho Lima Página 31
  32. 32. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão O POETA X 12 DE JUNHO Oh, 12 de junho Por que tu vens? Não basta eu estar só nos outros dias Vens tu mais forte e rouba minha alegria? Tu vens pra rir da minha solidão Vem para isso, não? Para mim tu não serves Passa depressa, eu te ordeno Tu me aborreces Para que tu serves? Tu não me verás em companhia No frio morrerei Tu me fazes ficar em casa É isso: não sairei! Comemoro o dia do solteiro Não ganho presente Sonho que talvez de repente Neste mesmo dia, no próximo ano Juntamente com alguém eu esteja versando Sobre estar namorando Podes ir e já vai tarde Leve consigo tuas nuvens Mas deixe o céu azul no dia seguinte Para que eu pinte um arco-íris Ria, dia danado (tu não passas de um pobre coitado) Tu não és nada Nem és feriado. Fabinho Lima Página 32
  33. 33. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão O POETA X 12 DE JUNHO (um ano depois a parte 2) Oh, 12 de junho Que bom que tu vens! Já não estou só neste dia Tu vens e fortalece minha alegria Saí da solidão Alegras meu coração Agora, para mim, és essencial Passa devagar e deixe marca Coloco em destaque a quem possa ver, resumo em versos para quem possa ler Ah! Como é bom amar Já não estou mais sozinho Faça chuva ou faça sol Posso sair Cantando na chuva parte 2 Já não comemoro mais o dia do solteiro Bem que eu te disse “Neste mesmo dia, no próximo ano Juntamente com alguém eu esteja versando Sobre estar namorando” Se lembra? Não? Só faz um ano, coitado... Fica um pouco mais, 12 de Junho Não vá com tanta pressa Porque não ri agora? Acabou a graça? Mais do que nunca eu queria demais Que você fosse feriado... Contente-se em ter me inspirado. Fabinho Lima Página 33
  34. 34. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão EMPURRE A SUA VAQUINHA! Você, certamente já ouviu: “em time que está ganhando não se mexe”. Quanto de verdade há nesta afirmação? Ouvi a história de um sábio que ensinava a seu pupilo lições sobre a vida. Certa vez, numa dessas caminhadas, viram uma casa, uma casa com a grama alta, janelas quebradas, crianças maltrapilhas e animais ao redor. Uma imagem desagradável... O sábio e o pupilo foram ao encontro do homem que estava em frente à casa, e lhe perguntaram como faziam para sobreviver, qual era sua fonte de renda. O homem respondeu: Temos uma vaquinha, uma vaquinha leiteira. Nós nos alimentamos do leite que ela dá e o restante vendemos, e assim, vamos vivendo. Saindo dali, o sábio viu a vaquinha à beira de um precipício, e disse ao rapaz: Empurre essa vaca no precipício! O rapaz ainda tentou contestar, mas o homem apenas o olhou e ele não mais contestou. Fez, com dor no coração. Algum tempo depois, o pupilo passou pelo mesmo lugar e ali, onde antes tinha uma casa mal cuidada, com a grama alta, janelas quebradas, crianças maltrapilhas e animais ao redor, enfim, aquela imagem desagradável, já na havia mais naquele lugar, mas sim, uma casa bonita, muito bem cuidada com crianças bonitas brincando. Ele achou que fossem novos moradores. Chamou alguém e verificou que era a mesma família. Perguntou, surpreso, o que causara tal mudança, então, o homem lhe respondeu: Nós tínhamos uma vaquinha e dela tirávamos todo nosso sustento, mas um dia, vimos que ela tinha caído no precipício e achamos que seria nosso fim, então, tivemos que trabalhar duro e mudamos radicalmente. Ele se alegrou com aquela lição que não entendera na época. Será que você, que está lendo, tem uma vaquinha? Temos a grande tendência de nos acomodarmos quando as coisas estão indo, aparentemente, bem, ou seja, em time que está ganhando não se mexe. São poucas as pessoas que pensam em progredir no seu trabalho, ou mais ainda, em sua vida. Muito se conformam em fazer durante toda a vida a mesma coisa. Profissionalmente falando, seu trabalho acaba sendo a “vaquinha”, de onde apenas sai o sustento e então vão sendo como aquela família. Não espere que alguém faça, mas, você mesmo, EMPURRE A SUA VAQUINHA NO PRECIPÍCIO! 'É estranho que, sem ser forçado, saia alguém em busca de trabalho. ' William Shakespeare 'As pessoas não resistem a mudanças, resistem a ser mudadas. ' Peter Senge “E não sede conformados com este mundo, mas sejam transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”. Paulo, em Romanos 12.2 Fabinho Lima Página 34
  35. 35. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão LOUCO POR VOCÊ Não consigo mais esconder Sou louco por você E agora vou dizer por quê Pois quando você passa até a mais linda rosa Fica sem graça e abaixa a cabeça para a sua beleza A lua se esconde atrás de alguma nuvem Quando te vê caminhando pela rua Há dias que te vejo Te quero e invento Uma canção pra te agradar Ou quem sabe te conquistar E se isso não funcionar acho que vou ficar louco Mas já sou louco Louco por você Fabinho Lima Página 35
  36. 36. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão EU ME REENCONTREI Desta vez valeu Por um instante quase desisti Foram tantas maldades No amor sofri Por isso deixei No passado sentimentos em vão O prazer de ter vencido a desilusão Eu me reencontrei Desamor superei Enxerguei uma outra verdade Foi melhor para mim E hoje posso perceber Que a felicidade vive longe de você De reencontro à paixão Nem só de ilusão vive um coração E na minha memória uma triste história Aprendi Vi você mentir pra mim E entre nós dois Não deixo pra depois Meu amor por você chegou ao fim Fabinho Lima Página 36
  37. 37. Caneta, papel e um coração – Poemas escritos à mão POEMA DO SÉCULO XXI Kd vc? Chamei no msn Dxei rec no face Liguei na sua ksa Mandei sms Vc nao responde + o orkut Te mandei um tweet Fui no seu blog Pq Vc me bloqueou? Nao me adicionou? Seu tel mudou? Leu minha msg no cel? Saiu do orkut? Vc eh meu TT Gata d+ Dancei? Vc me deletou da sua vida? Vlw Obg Blz Tdb... Na net tem mta gnt Outra vai aparecer Vc vai v Akele abc Bj Xau Fabinho Lima Página 37

×