PROGRAMA DE RESIDÊNCIA
MULTIPROFISSIONAL
COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR
COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSP...
Epidemiologia
• 300 milhões de catéteres/ano nos EUA
• 3 milhões de catéteres venosos centrais (CVC)
• Taxas de infecção d...
N Engl J Med 2003;348:1123-33
N Engl J Med 2003;348:1123-33
O Biofilme
N Engl J Med 2002, Vol. 347, No. 14: 1110-1111
Tipos de infecções
relacionadas a Catéter
N Engl J Med 2003;348:1123-33
Diagnóstico de infecção
de corrente sangüínea
relacioanda a catéter
(ICSRC)
(ICSRC)
ICSRC
• Pelo menos UMA HMC periférica + cultura
de ponta de catéter com o mesmo germe
ICSRC
• HMC pareadas: HMC do catéter com
crescimento pelo menos 2 horas ANTES da
HMC periférica
• HMC quantitativa: Contag...
CVC de curta
permanência
• Obtenha culturas ANTES de iniciar ATB!
CVC de curta
permanência
• Preparação da pele para coleta de HMC
periférica
• Preparação do conector do catéter para
colet...
CVC de curta
permanência
• Obtenha HMC pareadas: do catéter e
periférica
CVC de curta
permanência
• Se não for possível coletar HMC periférica,
coletar ≥ 2 HMC de mais de um lúmen
• Não é conheci...
CVC de curta
permanência
• Cultura da ponta de catéter (5 cm distais)
• Se Swan-Ganz: cultura da ponta do
introdutor valvu...
Colonização de catéter
• Cultura semiquantitativa com > 103
UFC
pela técnica de rolagem
• Cultura quantitativa com > 102
U...
Exsudato no orifício de
entrada do catéter
• É válido coletar “swab” para Gram e
cultura de exsudatos de orifício de entra...
Bacteremia
Demora ≥ 72 em iniciar ATB adequado
para Klebsiella triplica chance de morte
Inadequação e demora em iniciar AT...
ICR - Brasil
Estudo SCOPE
Estudo SCOPE
• Avaliados 2563 pacientes com ICR nosocomial
entre junho/2007 e março/2010
J. Clin...
ICR - Brasil
Estudo SCOPE
Estudo SCOPE
• 95,5% das ICR foram monomicrobianas
• De todas as ICR, BGN causaram 58,5%, Gram-
...
ICR - Brasil
Estudo SCOPE
Estudo SCOPE
• Staphylococcus aureus (14%)
• Staphylococcus Coagulase-negativo (12,6%)
• Klebsie...
Enterobacteriáceas
J Clin Microbiol. 2011 May;49(5):1866-71. Epub 2011 Mar 16
Gram-positivos
Estudo SCOPE
Estudo SCOPE
J Clin Microbiol. 2011 May;49(5):1866-71. Epub 2011 Mar 16
Frequência Mortalidade
ICR - Brasil
Estudo SCOPE
Estudo SCOPE
• Condição subjacente: Neoplasia
J Clin Microbiol. 2011 May;49(5):1866-71. Epub 201...
ICR - Brasil
Estudo SCOPE
Estudo SCOPE
• Fator de risco: CVC (70,3%)
J Clin Microbiol. 2011 May;49(5):1866-71. Epub 2011 M...
ICR - Brasil
Estudo SCOPE
Estudo SCOPE
• S. aureus: 43,7% de resistência à meticilina
• Klebsiella: 54,9% de resistência à...
Medidas Preventivas
N Engl J Med 2003;348:1123-33
Medidas Preventivas
N Engl J Med 2003;348:1123-33
OBRIGADO
Infecção de corrente sangüínea - Catheter Associated Bloodstream Infection
Infecção de corrente sangüínea - Catheter Associated Bloodstream Infection
Infecção de corrente sangüínea - Catheter Associated Bloodstream Infection
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Infecção de corrente sangüínea - Catheter Associated Bloodstream Infection

846 visualizações

Publicada em

Presentation focused on catheter related bloodstream infection.

Publicada em: Saúde
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
846
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Infecção de corrente sangüínea - Catheter Associated Bloodstream Infection

  1. 1. PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR INFECÇÕES RELACIONADAS À CORRENTE SANGÜÍ NEA Fabiano Nagel 18 de Setembro de 2013
  2. 2. Epidemiologia • 300 milhões de catéteres/ano nos EUA • 3 milhões de catéteres venosos centrais (CVC) • Taxas de infecção de 1,3 a 5,6/ 1000 catéteres-dia Clev Clin J Med 7 8(1), 2 0 1 1: 10-17
  3. 3. N Engl J Med 2003;348:1123-33
  4. 4. N Engl J Med 2003;348:1123-33
  5. 5. O Biofilme N Engl J Med 2002, Vol. 347, No. 14: 1110-1111
  6. 6. Tipos de infecções relacionadas a Catéter N Engl J Med 2003;348:1123-33
  7. 7. Diagnóstico de infecção de corrente sangüínea relacioanda a catéter (ICSRC) (ICSRC)
  8. 8. ICSRC • Pelo menos UMA HMC periférica + cultura de ponta de catéter com o mesmo germe
  9. 9. ICSRC • HMC pareadas: HMC do catéter com crescimento pelo menos 2 horas ANTES da HMC periférica • HMC quantitativa: Contagem de UFC da HMC do catéter pelo menos 3 vezes MAIOR que contagem de UFC da HMC periférica
  10. 10. CVC de curta permanência • Obtenha culturas ANTES de iniciar ATB!
  11. 11. CVC de curta permanência • Preparação da pele para coleta de HMC periférica • Preparação do conector do catéter para coleta de HMC
  12. 12. CVC de curta permanência • Obtenha HMC pareadas: do catéter e periférica
  13. 13. CVC de curta permanência • Se não for possível coletar HMC periférica, coletar ≥ 2 HMC de mais de um lúmen • Não é conhecido se existe necessidade de coletar amostras de todos os lúmens
  14. 14. CVC de curta permanência • Cultura da ponta de catéter (5 cm distais) • Se Swan-Ganz: cultura da ponta do introdutor valvulado • Catéteres arteriais estão inclusos
  15. 15. Colonização de catéter • Cultura semiquantitativa com > 103 UFC pela técnica de rolagem • Cultura quantitativa com > 102 UFC pela técnica de rolagem • Cultura qualitativa é contra-indicada
  16. 16. Exsudato no orifício de entrada do catéter • É válido coletar “swab” para Gram e cultura de exsudatos de orifício de entrada de catéter caso haja suspeita de infecção de catéter
  17. 17. Bacteremia Demora ≥ 72 em iniciar ATB adequado para Klebsiella triplica chance de morte Inadequação e demora em iniciar ATB causam aumento da morbi-mortalidade Mortalidade de 26% X 39% em sepse com bacteremia quando há terapia inadequada Bacteremia no PO de cirurgia cardíaca aumenta 4 vezes o risco de morte Magnitude da bacteremia está associada com maior mortalidade em 30 dias Fungemia está sempre associada com alta mortalidade Gram-positivos Gram-negativos Fungos
  18. 18. ICR - Brasil Estudo SCOPE Estudo SCOPE • Avaliados 2563 pacientes com ICR nosocomial entre junho/2007 e março/2010 J. Clin. Microbiol. doi:10.1128/JCM.00376-11 published online ahead of print on 16 March 2011
  19. 19. ICR - Brasil Estudo SCOPE Estudo SCOPE • 95,5% das ICR foram monomicrobianas • De todas as ICR, BGN causaram 58,5%, Gram- positivos 34,5% e fungos 6,1% J. Clin. Microbiol. doi:10.1128/JCM.00376-11 published online ahead of print on 16 March 2011
  20. 20. ICR - Brasil Estudo SCOPE Estudo SCOPE • Staphylococcus aureus (14%) • Staphylococcus Coagulase-negativo (12,6%) • Klebsiella spp (12%) • Acinetobacter spp (11,4%) Patógenos mais comuns: J. Clin. Microbiol. doi:10.1128/JCM.00376-11 published online ahead of print on 16 March 2011
  21. 21. Enterobacteriáceas J Clin Microbiol. 2011 May;49(5):1866-71. Epub 2011 Mar 16
  22. 22. Gram-positivos Estudo SCOPE Estudo SCOPE J Clin Microbiol. 2011 May;49(5):1866-71. Epub 2011 Mar 16 Frequência Mortalidade
  23. 23. ICR - Brasil Estudo SCOPE Estudo SCOPE • Condição subjacente: Neoplasia J Clin Microbiol. 2011 May;49(5):1866-71. Epub 2011 Mar 16
  24. 24. ICR - Brasil Estudo SCOPE Estudo SCOPE • Fator de risco: CVC (70,3%) J Clin Microbiol. 2011 May;49(5):1866-71. Epub 2011 Mar 16
  25. 25. ICR - Brasil Estudo SCOPE Estudo SCOPE • S. aureus: 43,7% de resistência à meticilina • Klebsiella: 54,9% de resistência às cefalosporinas de 3a geração • Acinetobacter: 55,9% de resistência ao imipenem • Pseudomonas: 36,8% de resistência ao imipenem J Clin Microbiol. 2011 May;49(5):1866-71. Epub 2011 Mar 16
  26. 26. Medidas Preventivas N Engl J Med 2003;348:1123-33
  27. 27. Medidas Preventivas N Engl J Med 2003;348:1123-33
  28. 28. OBRIGADO

×