OPEN DESIGN 
Diogo Francisco Silva 
Claudiane da Silva Santos 
Fabiano Bernarde
OPEN DESIGN é um termo que descreve a união do 
Design ao conceito de open source (código aberto), 
termo que originou-se ...
A proposta do Open Design é promover o 
desenvolvimento da criação de projetos em design de 
forma integrada, inteligente,...
Um dos parceiros fundamentais do Open Design é a 
Tecnologia Avançada, expressão essa que define o atual 
desenvolvimento,...
Segundo o arquiteto, professor e ativista José Peréz 
Lama (2003). 
“O tempo real, a emissão aberta e a participação desde...
Segundo Carolien Hummels (2009), o Open Design é 
uma frente específica para o design, onde um grupo de 
pessoas de divers...
Este tipo de compartilhamento de idéias permite maior 
rapidez ao processo, ao mesmo tempo em que busca maior 
fluidez, fr...
Segundo Troxler (2011), esta abertura traz 
benefícios ao projeto se apostarmos na premissa 
de que quanto maior o número ...
Neste processo, que busca quantidade em um primeiro 
momento, a internet e a tecnologia digital vem colaborando 
e abrindo...
Este processo de compartilhamento de idéias não vem 
acontecendo somente no campo do design. Muitos 
outros campos já vêem...
O Open Design é filosoficamente a aceitação de que a 
criatividade e a inovação brotam mais fluentemente das 
estruturas q...
Recetas Urbanas 
é um coletivo espanhol que resolveu encontrar brechas nas leis e no próprio 
sistema político das cidades...
Solar House 
Seguindo esta trilha da experimentação e colaboração, o 
Fab Lab Barcelona criou o projeto Solar 
House, apre...
Fab Lab 
É um programa educacional do Center for Bits and Atoms 
(CBA) do MIT – Massachusetts Institute of Technology – e ...
Referencias: 
http://www.recetasurbanas.net/index1.php 
http://heloisaneves.com/page/2/ 
http://pt.slideshare.net/hdneves/...
Open design
Open design
Open design
Open design
Open design
Open design
Open design
Open design
Open design
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Open design

151 visualizações

Publicada em

Open Design

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
151
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Open design

  1. 1. OPEN DESIGN Diogo Francisco Silva Claudiane da Silva Santos Fabiano Bernarde
  2. 2. OPEN DESIGN é um termo que descreve a união do Design ao conceito de open source (código aberto), termo que originou-se no mundo da programação de softwares e que tem como base a distribuição livre de produto, inclusão de códigos fontes, permissão de trabalhos derivativos, entre outras questões.
  3. 3. A proposta do Open Design é promover o desenvolvimento da criação de projetos em design de forma integrada, inteligente, colaborativa e aberta de forma que o conhecimento seja disseminado de forma igualitária, chegando até o usuário.
  4. 4. Um dos parceiros fundamentais do Open Design é a Tecnologia Avançada, expressão essa que define o atual desenvolvimento, dos softwares, maquinas, tecnologias móveis, de internet e os artifícios que dela surgem (twitters, blogs, sms, novos processos de fabricação e distribuição), contribuindo para um processo criativo conectado.
  5. 5. Segundo o arquiteto, professor e ativista José Peréz Lama (2003). “O tempo real, a emissão aberta e a participação desde distintas geolocalizações são as chaves para redefinir a arquitetura e ativar o novo espaço público”. Espaços de fluxos, comunicação e organização em rede. Este espaço revê também a produção de subjetividade dos envolvidos, já que consiste na fusão e hibridização com outras pessoas e com máquinas, as quais as multitude está apropriando e re-inventando. Este processo consiste, portanto em uma re-estruturação criativa e mecânica, no sentido em que o sujeito se transforma e encontra multiplicada a cooperação que o constitui no próprio processo (LAMA 2006).
  6. 6. Segundo Carolien Hummels (2009), o Open Design é uma frente específica para o design, onde um grupo de pessoas de diversas áreas desenvolvem oportunidades e soluções juntas em uma comunidade aberta, baseada no respeito pelas habilidades e expertises individuais. Paul Atkinson (2006) complementa dizendo que o Open Design vai além da criação via um grupo de especialistas por ser um exercício criativo que promove troca de conhecimento entre profissionais e designers amadores, quebrando barreiras desnecessárias.
  7. 7. Este tipo de compartilhamento de idéias permite maior rapidez ao processo, ao mesmo tempo em que busca maior fluidez, frescor às idéias e compartilhamento com o usuário. Ou seja, quando uma idéia se torna coletiva logo no começo de sua vida, ela pode ser discutida por mais pessoas.
  8. 8. Segundo Troxler (2011), esta abertura traz benefícios ao projeto se apostarmos na premissa de que quanto maior o número de mentes colaborando, maior a possibilidade de boas soluções aos problemas; visto que cada um dos envolvidos irá perceber e interagir com o objeto de acordo com sua realidade e referências objetivando um acordo final coletivo.
  9. 9. Neste processo, que busca quantidade em um primeiro momento, a internet e a tecnologia digital vem colaborando e abrindo caminhos por possuir o poder de alcançar grande quantidade de pessoas em diferentes lugares. Com relação a qualidade dos produtos, procedimentos de curadoria também vêem sendo pensados e realizados, visto que se tornam extremamente relevantes para que a quantidade não se sobreponha à qualidade dos projetos.
  10. 10. Este processo de compartilhamento de idéias não vem acontecendo somente no campo do design. Muitos outros campos já vêem há algum tempo trabalhando com práticas colaborativas. Cada um a sua maneira porém seguindo conceitos semelhantes. Empresas vêem se abrindo ao usuário, compartilhando e criando ações diretamente com seus clientes.
  11. 11. O Open Design é filosoficamente a aceitação de que a criatividade e a inovação brotam mais fluentemente das estruturas que abrigam novas formas de percepção e ação. É adotar o sentido de co-criação ao invés de originalidade porque se acredita que as idéias pertencem ao mundo e que somente podemos dividir seus créditos.
  12. 12. Recetas Urbanas é um coletivo espanhol que resolveu encontrar brechas nas leis e no próprio sistema político das cidades, desenvolvendo projetos colaborativos, onde arquitetos e população passaram a desenvolver e executar conjuntamente projetos efêmeros de ocupação do espaço. http://www.recetasurbanas.net/v3/index.php/es/
  13. 13. Solar House Seguindo esta trilha da experimentação e colaboração, o Fab Lab Barcelona criou o projeto Solar House, apresentado apresentando em 2010 no Solar Decathlon Europe por seus alunos.
  14. 14. Fab Lab É um programa educacional do Center for Bits and Atoms (CBA) do MIT – Massachusetts Institute of Technology – e cada um dos labs se caracteriza como uma plataforma de prototipagem de ideias visando a inovação e invenção e proporcionando estímulo para o empreendedorismo local. É também uma plataforma para a aprendizagem: um lugar para jogar, criar, aprender, orientar e inventar.
  15. 15. Referencias: http://www.recetasurbanas.net/index1.php http://heloisaneves.com/page/2/ http://pt.slideshare.net/hdneves/open-design-uma-experiencia-aberta-e-colaborativa- para-o-ensino-de-design? utm_source=slideshow02&utm_medium=ssemail&utm_campaign=sh are_slideshow https://www.youtube.com/watch?v=fNFdhANbvFM

×