CADERNO 2
QUANTIFICAÇÃO, REGISTROS
E AGRUPAMENTOS
AMBIENTES
CALENDÁRIO
AMBIENTES
RELÓGIOS
AMBIENTES
CARTAZES COM OS NÚMEROS
AMBIENTES
TABELA NUMÉRICA
AMBIENTES
CARTAZES MATEMÁTICOS
AMBIENTES
MATERIAIS MANIPULÁVEIS
AMBIENTES
DECORAÇÃO
AMBIENTES
JOGOS
AMBIENTES
LIVROS
AMBIENTES
GRÁFICOS
CADERNO 2 – QUANTIFICAÇÃO,
REGISTRO E AGRUPAMENTOS
NÚMEROS
Resultado de
uma operação de
contagem
Situações de
usos em
contextos sociais
CADERNO 2
SOBRE A CONSTRUÇÃO DO NÚMERO
O ser humano
sempre precisou
contar?
Houve épocas em que não se contava
porque não havia nece...
O NÚMERO E SEUS SIGNIFICADOS
Quais os significados que um número
pode ter?
Receita de Bolo Simples
INGREDIENTES
2 xícaras de açúcar
3 xícaras de farinha de trigo
4 colheres de margarina bem cheias
...
4 kg
IDENTIFICAR OS NÚMEROS EM
DIFERENTES CONTEXTOS E FUNÇÕES
333.555.999-22
5126-5
3x1
BA - SALVADOR
JPR - 5896
8842-7165
Em q...
CORRESPONDÊNCIA “UM A UM”
é a relação que se estabelece na comparação
unidade a unidade entre os elementos de duas
coleçõe...
CORRESPONDÊNCIA “UM A UM”
CORRESPONDÊNCIA “UM A UM”
Para solucionar problemas de controle de quantidades, as
primeiras formas que o ser humano criou...
CORRESPONDÊNCIA “UM A UM”
Andar de ônibus (bancos e pessoas);
No cinema (bancos e pessoas);
Sala de aula (carteiras e alun...
AGRUPAMENTOS
Ao longo do tempo o ser humano superou a
correspondência um a um, e organizou
“montes” ou “grupos” de quantid...
AGRUPAMENTOS NA ORGANIZAÇÃO
DA CONTAGEM E NA ORIGEM DO
SISTEMA DE NUMERAÇÃO
A necessidade de controlar as quantidades, pri...
CONTAR E AGRUPAR
Contar e Agrupar são ações que permitem controlar,
comparar e representar quantidades. Daí a importância ...
OBJETOS E AGRUPAMENTOS
OBJETOS E AGRUPAMENTOS
OBJETOS E AGRUPAMENTOS
Um aspecto importante a destacar é que não se propõe
diferenciações de trabalho no que diz respeito...
PAREAMENTO
O pareamento ocorre a partir da relação entre duas coleções.
O trabalho com o pareamento possibilita melhor com...
Afinal, o que é contar?
Contar os objetos de uma coleção significa atribuir a
cada um deles uma palavra ou símbolo que cor...
CONTAR
Contar pode ser também a enunciação de
nomes atribuídos aos números.
Ex.: Quando a criança, apesar de ainda não
rec...
CONTAR
Através das brincadeiras, o aprender fica mais gostoso
USO E FUNÇÕES DO NÚMERO EM
SITUAÇÕES DO COTIDIANO
Você é numeralizado?
SENSO NUMÉRICO - SENTIDO DE NÚMERO
SENSO NUMÉRICO
O senso numérico é a capacidade que
permite diferenciar, sem contar, pequenas
quantidades de grandes quanti...
DESENVOLVER UM SENTIDO NUMÉRICO E
TORNAR-SE NUMERALIZADO
•Mas, o que é ser numeralizado?
• De onde vem esse conhecimento?
...
ASPECTOS PRECISAM SER CONSIDERADOS
A RESPEITO DO SENTIDO NUMÉRICO
•Natureza intuitiva e ampla;
•Desenvolvimento gradual;
•...
SENTIDO NUMÉRICO: HABILIDADE QUE PERMITE QUE O
INDIVÍDUO LIDE DE FORMA BEM SUCEDIDA E FLEXÍVEL
COM OS VÁRIOS RECURSOS E SI...
Realizarcálculomental
flexível
Realizarestimativaseusar
pontosdereferência
Fazerjulgamentos
quantitativoseinferências
INDI...
Estabelecerrelações
matemáticas
Usarereconhecerqueum
instrumentoousuportede
representaçãopodesermais
útilouapropriadoqueou...
Slides
Slides
Slides
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Slides

1.135 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.135
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
  • 31
  • 32
  • 33
  • 34
  • 35
  • 36
  • 38
  • 39
  • 40
  • 41
  • Slides

    1. 1. CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTROS E AGRUPAMENTOS
    2. 2. AMBIENTES CALENDÁRIO
    3. 3. AMBIENTES RELÓGIOS
    4. 4. AMBIENTES CARTAZES COM OS NÚMEROS
    5. 5. AMBIENTES TABELA NUMÉRICA
    6. 6. AMBIENTES CARTAZES MATEMÁTICOS
    7. 7. AMBIENTES MATERIAIS MANIPULÁVEIS
    8. 8. AMBIENTES DECORAÇÃO
    9. 9. AMBIENTES JOGOS
    10. 10. AMBIENTES LIVROS
    11. 11. AMBIENTES GRÁFICOS
    12. 12. CADERNO 2 – QUANTIFICAÇÃO, REGISTRO E AGRUPAMENTOS
    13. 13. NÚMEROS Resultado de uma operação de contagem Situações de usos em contextos sociais CADERNO 2
    14. 14. SOBRE A CONSTRUÇÃO DO NÚMERO O ser humano sempre precisou contar? Houve épocas em que não se contava porque não havia necessidade...
    15. 15. O NÚMERO E SEUS SIGNIFICADOS Quais os significados que um número pode ter?
    16. 16. Receita de Bolo Simples INGREDIENTES 2 xícaras de açúcar 3 xícaras de farinha de trigo 4 colheres de margarina bem cheias 3 ovos 1 1/2 xícara de leite aproximadamente 1 colher (sopa) de fermento em pó bem cheia.
    17. 17. 4 kg
    18. 18. IDENTIFICAR OS NÚMEROS EM DIFERENTES CONTEXTOS E FUNÇÕES 333.555.999-22 5126-5 3x1 BA - SALVADOR JPR - 5896 8842-7165 Em quais contextos esses números aparecem?
    19. 19. CORRESPONDÊNCIA “UM A UM” é a relação que se estabelece na comparação unidade a unidade entre os elementos de duas coleções. Nessa comparação, é possível determinar se duas coleções têm a mesma quantidade de objetos ou não e, então, qual tem mais ou qual tem menos... (p.11).
    20. 20. CORRESPONDÊNCIA “UM A UM”
    21. 21. CORRESPONDÊNCIA “UM A UM” Para solucionar problemas de controle de quantidades, as primeiras formas que o ser humano criou estavam relacionadas ao que chamamos de correspondência um a um.
    22. 22. CORRESPONDÊNCIA “UM A UM” Andar de ônibus (bancos e pessoas); No cinema (bancos e pessoas); Sala de aula (carteiras e alunos, materiais e alunos, lanche e alunos e outros); Nas refeições (pratos e pessoas, pratos e copos e outros); “Que outras relações podemos estabelecer, considerando a ideia de correspondência um a um?”
    23. 23. AGRUPAMENTOS Ao longo do tempo o ser humano superou a correspondência um a um, e organizou “montes” ou “grupos” de quantidades.
    24. 24. AGRUPAMENTOS NA ORGANIZAÇÃO DA CONTAGEM E NA ORIGEM DO SISTEMA DE NUMERAÇÃO A necessidade de controlar as quantidades, principalmente quando essas foram aumentando, levou boa parte da humanidade, no transcorrer da História, a elaborar diferentes estratégias para organizar e registrar a variação dessas quantidades... “Há indícios de que algumas dessas representações são, inclusive, anteriores ao desenvolvimento da escrita...” (DIAS; MORETTI, 2011, p.20).
    25. 25. CONTAR E AGRUPAR Contar e Agrupar são ações que permitem controlar, comparar e representar quantidades. Daí a importância de propor atividades para seus alunos que exijam a contagem de uma coleção de objetos por meio de seu agrupamento em quantidades menores. p. 16
    26. 26. OBJETOS E AGRUPAMENTOS
    27. 27. OBJETOS E AGRUPAMENTOS
    28. 28. OBJETOS E AGRUPAMENTOS Um aspecto importante a destacar é que não se propõe diferenciações de trabalho no que diz respeito a Educação Inclusiva. Ao contrário, sugere-se aos professores atenção redobrada para prover meios de comunicação com todos os seus alunos, procurando respeitar seus tempos de aprendizagem diferenciados.
    29. 29. PAREAMENTO O pareamento ocorre a partir da relação entre duas coleções. O trabalho com o pareamento possibilita melhor compreensão do conceito a mais.
    30. 30. Afinal, o que é contar? Contar os objetos de uma coleção significa atribuir a cada um deles uma palavra ou símbolo que corresponde a uma posição na sequência numérica e que indica a quantidade que ele representa nessa posição.
    31. 31. CONTAR Contar pode ser também a enunciação de nomes atribuídos aos números. Ex.: Quando a criança, apesar de ainda não reconhecer os números, nem ser capaz de realizar contagem de objetos, “canta” os números no jogo de “Esconde-esconde” ou “Trinta e um”.
    32. 32. CONTAR Através das brincadeiras, o aprender fica mais gostoso
    33. 33. USO E FUNÇÕES DO NÚMERO EM SITUAÇÕES DO COTIDIANO Você é numeralizado? SENSO NUMÉRICO - SENTIDO DE NÚMERO
    34. 34. SENSO NUMÉRICO O senso numérico é a capacidade que permite diferenciar, sem contar, pequenas quantidades de grandes quantidades; perceber onde há mais e onde há menos, assim como permite perceber quando há “tantos quantos”, uma situação de igualdade entre dois grupos. 2
    35. 35. DESENVOLVER UM SENTIDO NUMÉRICO E TORNAR-SE NUMERALIZADO •Mas, o que é ser numeralizado? • De onde vem esse conhecimento? •Qual o papel da escola em tornar o indivíduo numeralizado?
    36. 36. ASPECTOS PRECISAM SER CONSIDERADOS A RESPEITO DO SENTIDO NUMÉRICO •Natureza intuitiva e ampla; •Desenvolvimento gradual; •Características específicas em função do conceito matemático.
    37. 37. SENTIDO NUMÉRICO: HABILIDADE QUE PERMITE QUE O INDIVÍDUO LIDE DE FORMA BEM SUCEDIDA E FLEXÍVEL COM OS VÁRIOS RECURSOS E SITUAÇÕES DO COTIDIANO NUMERALIZADO: SIGNIFICA TER FAMILIARIDADE COM O MUNDO DOS NÚMEROS, EMPREGAR DIFERENTES INSTRUMENTOS E FORMAS DE REPRESENTAÇÃO, COMPREENDER AS REGRAS QUE REGEM OS CONCEITOS MATEMÁTICOS, IMBRICADOS NESSAS SITUAÇÕES. DESENVOLVER UM SENTIDO NUMÉRICO E TORNAR-SE NUMERALIZADO
    38. 38. Realizarcálculomental flexível Realizarestimativaseusar pontosdereferência Fazerjulgamentos quantitativoseinferências INDICADORES DE SENTIDO NUMÉRICO:
    39. 39. Estabelecerrelações matemáticas Usarereconhecerqueum instrumentoousuportede representaçãopodesermais útilouapropriadoqueoutro. INDICADORES DE SENTIDO NUMÉRICO ALINA GALVÃO SPINILLO (p.22)

    ×