Segurança do trabalho primeiros socorros

1.173 visualizações

Publicada em

Primeiros socorros

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Segurança do trabalho primeiros socorros

  1. 1. Aspectos Básicos do Atendimento em Primeiros Socorros para Educação Física
  2. 2. Elementos comuns a qualquer acidente  Vítima: Nome que se dá à pessoa que sofreu o acidente  Socorrista: Auxilia a vítima de modo a impedir o agravamento das suas lesões e, se possível, fazê-las melhorar. O socorrista não cura ninguém, não dispensa nunca um médico ou enfermeiro é um bom colaborador deles.  Curiosos: Pessoas que sofrem influência indireta do evento. Participam passivamente. Quase sempre tumultuando o evento. o socorrista deve saber lidar com os espectadores, transmitindo tranqüilidade e segurança. Podem ser bastante úteis em tarefas simples. (sinalizando o transito(isolando a área do acidente) e acionando o serviço de emergência) www.robertainstrutura.hpg.com.br
  3. 3. Formas de acionamento Ao informar sobre o acidente, faça-o de forma clara e objetiva.  ONDE? Dê os detalhes exatos sobre o local da emergência;  O QUE? Dê uma breve descrição do que aconteceu e possíveis detalhes sobre a via e as condições do veículo;  QUANTAS PESSOAS ESTÃO FERIDAS? Dê o numero de feridos;  QUE TIPO DE FERIMENTO? Se possível, dê detalhes dos ferimentos que representam risco de vida; se as vítimas estão presas no interior do veículo ou se está incendiando. AGUARDE INSTRUÇÕES: A chamada sempre será finalizada pelo operador do serviço. Responda a todas as informações e peça orientação de como agir. www.robertainstrutura.hpg.com.br
  4. 4. Passos a serem seguidos numa situação de Emergência  OBSERVAÇÃO  PROTEÇÃO  SINALIZAÇÃO  ISOLAMENTO  LOCALIZAÇÃO
  5. 5. Observação Em alguns instantes o socorrista deve observar a situação e começar a decidir com calma, mas rapidamente, o melhor a fazer.
  6. 6. Proteção • Individual e coletiva • Isolamento da área • Uso de Roupas claras • Luvas descartáveis e máscaras (se necessário) • Uso de luvas, previne o contato do socorrista com o sangue e secreções da vítima, além de proporcionar mais qualidade ao atendimento.
  7. 7. Sinalização • Coloque dispositivos de advertência (triângulo, pisca –alerta, folhagens, tochas pelo menos 50 metros antes do local. • Peça a outras pessoas para parar e ajudar; • À noite, use roupas claras ou tenha sempre a mão um pedaço de tecido claro;
  8. 8. Isolamento da área • Tem o objetivo de delimitar a área de ação dos socorristas, impedindo a interferência de curiosos. Pode ser feito com cordas ou uma barreira humana, aproveitando os próprios espectadores. • Esta barreira deve estar sempre voltada para a via e de costas para o acidente.
  9. 9. Localização Atenção na observação do local do acidente. • Nem sempre as lesões externas são as únicas , ou as vítimas que você visualiza inicialmente são as únicas. Faça uma busca procurando pistas. Ex.: Vítimas Projetadas do veículo, Crianças sobre o veículo, Vítimas presas nos bancos traseiros
  10. 10. Características básicas de um socorrista • Ter espírito de liderança • Ter bom senso, compreensão, tolerância e paciência; • Saber planejar e executar suas ações; • Saber promover e improvisar com segurança; • Ter iniciativas e atitudes firmes; • Ter, acima de tudo, o espírito de solidariedade humana, o “Amor ao Próximo” • Reconhecer suas limitações • Criatividade
  11. 11. Aspectos legais dos primeiros socorros • Art. 135 - Deixar de prestar assistência, quando possível fazê-lo sem risco pessoal, à criança abandonada ou extraviada, ou à pessoa inválida ou ferida, ao desamparo ou em grave e iminente perigo; ou não pedir, nesses casos, o socorro da autoridade pública:
  12. 12. • Chamar o socorro especializado, nos casos em que a pessoa não possui um treinamento específico ou não se sente confiante para atuar, já descaracteriza a ocorrência de omissão de socorro.
  13. 13. Pela lei, um indivíduo pode ser enquadrado em lesão corporal ou homicídio culposo quando incorre em um ou mais dos seguintes elementos: Negligência: Não tomar as devidas precauções. Ex:. Dirigir com criança pequena no banco da frente.Se houver um acidente com vítimas, pode ser configurado um homicídio culposo por negligência.
  14. 14. Imprudência: Agir de forma arriscada. Ex:. Brincar com armas de fogo, atravessar farol vermelho etc... Imperícia: Falta de técnica ou devido conhecimento. Geralmente aplicável a profissionais como médico, o operário, etc..
  15. 15. Direitos da vítima Recusa do atendimento •Não discuta com a vítima. • Não questione suas razões, principalmente se elas forem baseadas em crenças religiosas. • Não toque na vítima, isto poderá ser considerado como violação dos seus direitos. • Converse com a vítima, informe a ela que você possui treinamento em primeiros socorros, que irá respeitar o direito dela de recusar o atendimento, mas que está pronto para auxiliá- la no que for necessário.
  16. 16.  A recusa do atendimento pode ser feita pelo pai, pela mãe ou pelo responsável legal. Se a criança é retirada do local do acidente antes da chegada do socorro especializado, o prestador de socorro deverá, se possível, arrolar testemunhas que comprovem o fato. crianças,
  17. 17. • formal, quando a vítima verbaliza ou sinaliza que concorda com o atendimento, • implícito, quando a vítima esteja inconsciente, confusa ou gravemente ferida a ponto de não poder verbalizar ou sinalizar consentindo com o atendimento. O consentimento pode ser
  18. 18. Função do socorrista • Mantenha a calma; • Afaste os curiosos; •Evitar 2º trauma •Faça uma barreira com seu carro, protegendo você e a vítima de um novo trauma; •Chame uma ambulância; •Evite movimentos desnecessários da vítima, para não causar maiores e/ou novas lesões, ex. lesões na coluna cervical , hemorragias ,etc; •Utilize luvas, para evitar contato direto com sangue ou outras secreções.(luvas descartáveis).
  19. 19. Em situações de Emergências • Isolar o local • Providenciar comunicação Imediata (Bombeiros, etc... • Remover as vítimas que estejam em local instável • Determinar as prioridades de atendimento • Cuidar das lesões mais graves. • Providenciar o transporte , quando necessário de forma adequada.
  20. 20. Atendimento Inicial Avaliação inicial • AVALIAÇÃO DA VÍTIMA A avaliação da vítima pode ser dividida em primária e secundária. É através dela que vamos identificar as condições da vítima e poder eliminar ou minimizar os fatores causadores de risco de vida.
  21. 21. Atendimento Inicial •Durante o atendimento, deve-se reavaliar a vítima (avaliação primária e secundária) sempre que possível, pois o quadro pode agravar-se. Ex.: a vítima parar de respirar ou entrar em estado de choque. •Interrompe-se a avaliação e começa-se os procedimentos imediatamente, quando detectado que a vítima encontra-se em parada respiratória ou parada cárdiorrespiratória
  22. 22. Avaliação da vítima Avaliação primária • Respiração e manutenção da coluna vertebral • Circulação • Avaliação neurológica
  23. 23. Avaliação da vítima Avaliação secundária • Estado de choque • Fraturas • Objetos encravados • Deslocamento de articulação
  24. 24. Materiais de primeiros socorros Gazes Atadura de crepe e/ou gaze em diferentes tamanhos Curativo adesivo Cotonetes Esparadrapo Solução tópica à base de iodo e/ ou clorexidina Água oxigenada 10 volumes Termômetro clínico
  25. 25. Conta-gotas Solução degermante à base de iodo ou clorexidina Bisnaga de vaselina esterilizada Tesoura de ponta romba Pinça Soro fisiológico ou água bidestilada para os olhos Luvas descartáveis Lista de números de telefone de emergência
  26. 26. Sites http://www.drgate.com.br/almanaque/1socorros/primeiros_socorros.php http://www.cdof.com.br/socorros1.htm#1 http://www.saudeemmovimento.com.br/conteudos/conteudo_frame.asp?cod_no ticia=1128 http://www.bombeirosemergencia.com.br/abordagemdavitima.htm http://www.robertainstrutora.hpg.ig.com.br/primeiros_socorros/prot_indv_coleti va.htm

×