MODELO
TEXTO DO DIA
• “...E quanto ao homem, a quem Deus deu riquezas e
fazenda e lhe deu poder para delas comer, e tomar a
sua p...
SÍNTESE
• O Senhor deu o trabalho ao homem para o pleno
desenvolvimento de sua criatividade,
potencialidades, humanização ...
AGENDA DE LEITURA
SEGUNDA — Gn 2.4-15
• O Senhor institui o trabalho
TERÇA — Gn 3.17-19
• A desobediência tornou o trabalh...
OBJETIVOS
COMPREENDER os diversos conceitos de trabalho;
REFLETIR sobre o relacionamento no trabalho;
REPENSAR o relaciona...
TEXTO BÍBLICO
2 Tessalonicenses 3.7-13.
7 — Porque vós mesmos sabeis como convém imitar-
nos, pois que não nos houvemos de...
10 — Porque, quando ainda estávamos convosco, vos
mandamos isto: que, se alguém não quiser trabalhar,
não coma também.
11 ...
INTRODUÇÃO
• O trabalho deve ser visto pelo cristão não como peso,
ou fruto do pecado, como equivocadamente pensam
alguns,...
I. VOCÊ E O TRABALHO
(Ec 2.17-24; 6.7)
 1. Civilização industrial e o trabalho (Jr 22.3,13; Am
8.4-6; Tg 5.4).
 2. Persp...
• Na civilização industrial, o homem está a serviço do
sistema de produção e distribuição.
• O trabalho nessa perspectiva ...
• As instituições da sociedade industrial preparam e
modelam o homem para fazer dele um “trabalhador”. O
interesse não est...
• O indivíduo é preparado para ser “trabalhador”,
“consumidor” em vez de um ser pleno, realizado e
consciente.
• A exclusão social de um sem-número de pessoas, a
situação desumanizante de milhões de trabalhadores
nos países de Tercei...
• Notando que os avisos de "colapso" são muitas vezes
vistos como controversos, o estudo tenta dar sentido a
dados históri...
• O relatório propõe que, de acordo com os registros
históricos, as civilizações (mesmo avançadas e
complexas) são suscetí...
• "A queda do Império Romano e os igualmente
avançados Impérios e Dinastias Han, Maurya e Gupta,
assim como tantos mesopot...
• "A mudança tecnológica pode aumentar a eficiência da
utilização de recursos, mas também tende a aumentar
tanto o consumo...
• Embora o estudo seja em grande parte teórico, uma
série de outros estudos mais empiricamente focados
têm alertado que a ...
• O conceito bíblico do trabalho é muito distinto daquele
dos povos mesopotâmicos, e mais tarde também dos
gregos.
• Na ep...
• Todavia, na ótica bíblica, o trabalho realizado pelo
homem reflete o exemplo do próprio Deus (Gn 2.1-3; Jo
5.17) e a efe...
• No hebraico, o termo usado para descrever a “obra” ou
o “trabalho” de Deus (mela’khto) em Gênesis 2.2 é o
mesmo para fal...
• O trabalho, portanto, é um meio de o ser humano
desenvolver sua criatividade, potencialidade,
transformar o mundo em cul...
• Não é um modo de exploração dessas competências,
mas do pleno aperfeiçoamento delas.
• Mediante o trabalho, o homem admi...
• Junto ao trabalho, Deus estabeleceu o descanso (Gn
2.2; Hb 4.4; Êx 23.12; Ec 5.12) e o direito de usufruir do
fruto de s...
• Jesus valorizou o trabalho, sendo Ele próprio um
carpinteiro (Mt 13.55; Mc 6.3).
• O Deus encarnado assumiu a cultura e ...
• Eles, inclusive, combateram aqueles que deixavam de
trabalhar por causa da iminente Vinda de Cristo (1Ts
4.11; 2Ts 3.10-...
• Ambos se eximiram de suas responsabilidades materiais
esperando com isso agradar a Deus, seja ao esperar o
seu retorno i...
• Jesus chamou doze discípulos para serem seus
ajudantes e companheiros mais próximos, conforme se
lê em Mateus 10, 1-4 e ...
Pescadores
• André, Pedro, Tiago e João, os filhos de Zebedeu,
trabalhavam como pescadores. Mateus 4,18-22 relata
que Andr...
II. VOCÊ E AS PESSOAS NO
AMBIENTE DE TRABALHO (Gl 5.22)
 1. Ambiente de trabalho saudável
 2. Construindo ambientes saud...
• É no ambiente de trabalho que se realiza boa parte das
atividades profissionais.
• Independente de qual seja a profissão...
• A má qualidade no ambiente de trabalho é responsável
por muitos problemas: exclusão, isolamento,
individualismo, estress...
• Coisas que afetam a saúde psicofísica da pessoa. É
responsabilidade de todos cultivar um ambiente de
trabalho saudável!
• Infelizmente, a construção de um ambiente de trabalho
saudável não depende exclusivamente de você.
• É responsabilidade ...
• Todavia é necessário desenvolver uma relação de
confiança, respeito, cooperação, cordialidade,
imparcialidade e solidari...
• Os conflitos fazem parte das relações humanas e da
vida em sociedade.
• Ele surge todas as vezes que os interesses, opin...
• As diferenças estarão sempre presentes em qualquer
ambiente de trabalho, os desacordos também. Não são
necessariamente a...
• A postura, o tom de voz, o modo de falar e de se
comportar devem refletir segurança e maturidade
quando tais situações s...
• Os funcionários são órgãos vitais no dia a dia e nos
projetos desenvolvidos ao longo da jornada de trabalho.
• Por isso,...
• Faça com que cada pessoa entenda o significado de
seu trabalho: mostrar a um funcionário o significado de
seu trabalho p...
• Esteja aberto a novas ideias: de preferência, tenha um
programa de melhorias específico para novas ideias.
• Naturalment...
• Elogie: Não deixe de pontuar a importância das boas
atitudes que uma pessoa tem tomado. O feedback é
importante para a c...
• Critique com motivação: trazer uma crítica de forma
delicada, junto a um “eu sei que você consegue fazer
melhor” tira o ...
III. VOCÊ E SEUS SUPERIORES NO
TRABALHO (Ef 6.5-9)
 1. Relacionamento equilibrado.
 2. Obediência aos princípios divinos...
• No trabalho, principalmente quando se está iniciando a
carreira, o profissional ou aprendiz precisa lidar com
alguns sup...
• O bajulador é o profissional que elogia exageradamente
aos superiores para obter algum benefício pessoal no
ambiente de ...
• Essa atitude pode prejudicar a imagem profissional entre
os colegas, mesmo que funcione com certos chefes
vaidosos. O ba...
• Todavia, o elogio sincero demonstra a vontade do
profissional de estabelecer laços de confiança e
reciprocidade (Sl 12.2...
• A Bíblia ensina o cristão à obediência de coração aos
superiores (Rm 13.7), como se estivesse submetendo-
se ao próprio ...
• Estes, no entanto, devem liderar sem ameaças ou
revanchismo, sabendo que Deus não faz acepção de
pessoas (Ef 6.8,9).
• Essa é uma realidade em muitas profissões e empresas,
lamentavelmente.
• O incompetente é inseguro, desconfiado, imaturo...
• O chefe incompetente pode desestabilizar a equipe,
colocar um contra o outro, abafar os talentos dos
profissionais e ser...
COMO SE RELACIONAR BEM COM O CHEFE
1. IMPRESSÕES
• É importante saber como o seu chefe lhe enxerga.
• Preste atenção na re...
3. FORÇA DE VONTADE
• Mostre-lhe que está sempre pronto para novos desafios
e que a sua força de vontade é diretamente pro...
CONCLUSÃO
• O relacionamento do cristão no trabalho deve ser
impulsionado por uma atitude de temor e obediência aos
princí...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

4º trimestre 2015 jovens lição 03

98 visualizações

Publicada em

“...E quanto ao homem, a quem Deus deu riquezas e fazenda e lhe deu poder para delas comer, e tomar a sua porção, e gozar do seu trabalho, isso é dom de Deus...” (Ec 5.19).

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
98
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

4º trimestre 2015 jovens lição 03

  1. 1. MODELO
  2. 2. TEXTO DO DIA • “...E quanto ao homem, a quem Deus deu riquezas e fazenda e lhe deu poder para delas comer, e tomar a sua porção, e gozar do seu trabalho, isso é dom de Deus...” (Ec 5.19).
  3. 3. SÍNTESE • O Senhor deu o trabalho ao homem para o pleno desenvolvimento de sua criatividade, potencialidades, humanização e felicidade.
  4. 4. AGENDA DE LEITURA SEGUNDA — Gn 2.4-15 • O Senhor institui o trabalho TERÇA — Gn 3.17-19 • A desobediência tornou o trabalho penoso QUARTA — Ec 3.11-13 • A dignidade do trabalho e direitos do trabalhador QUINTA — Ec 2.17-24; 6.7 • Futilidade e bênçãos provenientes do trabalho SEXTA — Ec 9.7-10 • A felicidade do trabalhador SÁBADO — Ec 4.4 • O trabalhador competente é invejado pelo incompetente
  5. 5. OBJETIVOS COMPREENDER os diversos conceitos de trabalho; REFLETIR sobre o relacionamento no trabalho; REPENSAR o relacionamento com os superiores no trabalho.
  6. 6. TEXTO BÍBLICO 2 Tessalonicenses 3.7-13. 7 — Porque vós mesmos sabeis como convém imitar- nos, pois que não nos houvemos desordenadamente entre vós, 8 — nem, de graça, comemos o pão de homem algum, mas com trabalho e fadiga, trabalhando noite e dia, para não sermos pesados a nenhum de vós; 9 — não porque não tivéssemos autoridade, mas para vos dar em nós mesmos exemplo, para nos imitardes.
  7. 7. 10 — Porque, quando ainda estávamos convosco, vos mandamos isto: que, se alguém não quiser trabalhar, não coma também. 11 — Porquanto ouvimos que alguns entre vós andam desordenadamente, não trabalhando, antes, fazendo coisas vãs. 12 — A esses tais, porém, mandamos e exortamos, por nosso Senhor Jesus Cristo, que, trabalhando com sossego, comam o seu próprio pão. 13 — E vós, irmãos, não vos canseis de fazer o bem.
  8. 8. INTRODUÇÃO • O trabalho deve ser visto pelo cristão não como peso, ou fruto do pecado, como equivocadamente pensam alguns, mas como possibilidade de crescimento e desenvolvimento humano dados por Deus para a plena humanização e realização do homem.
  9. 9. I. VOCÊ E O TRABALHO (Ec 2.17-24; 6.7)  1. Civilização industrial e o trabalho (Jr 22.3,13; Am 8.4-6; Tg 5.4).  2. Perspectivas bíblica e humana (Gn 2.4-15,19; 1.28).  3. O trabalho em o Novo Testamento (Ef 6.5-9).
  10. 10. • Na civilização industrial, o homem está a serviço do sistema de produção e distribuição. • O trabalho nessa perspectiva é uma atividade racional que se propõe a produzir bens para o consumo, satisfação das necessidades com vistas a felicidade do indivíduo e progresso da civilização. • Nesse aspecto, é valorizada a pessoa que trabalha e a que tem capacidade de consumir os bens produzidos. • O “ter” vem à frente do “ser”. 1. Civilização industrial e o trabalho (Jr 22.3,13; Am 8.4-6; Tg 5.4).
  11. 11. • As instituições da sociedade industrial preparam e modelam o homem para fazer dele um “trabalhador”. O interesse não está no homem, em sua completa humanização, mas em sua capacidade de produzir e consumir cada vez mais.
  12. 12. • O indivíduo é preparado para ser “trabalhador”, “consumidor” em vez de um ser pleno, realizado e consciente.
  13. 13. • A exclusão social de um sem-número de pessoas, a situação desumanizante de milhões de trabalhadores nos países de Terceiro Mundo, as injustiças sociais e trabalhistas que lhes são cometidas, e o sucateamento das reservas naturais atestam a crueldade e desumanização da qual os trabalhadores e o mundo são vítimas.
  14. 14. • Notando que os avisos de "colapso" são muitas vezes vistos como controversos, o estudo tenta dar sentido a dados históricos interessantes que mostram que o processo de ascensão e colapso é realmente um ciclo recorrente encontrado ao longo da história do mundo.
  15. 15. • O relatório propõe que, de acordo com os registros históricos, as civilizações (mesmo avançadas e complexas) são suscetíveis a entrar em colapso, levantando questões sobre a sustentabilidade da civilização moderna:
  16. 16. • "A queda do Império Romano e os igualmente avançados Impérios e Dinastias Han, Maurya e Gupta, assim como tantos mesopotâmicos, são testemunho do fato de que as civilizações avançadas, sofisticadas, complexas e criativas podem ser frágeis e inconstantes".
  17. 17. • "A mudança tecnológica pode aumentar a eficiência da utilização de recursos, mas também tende a aumentar tanto o consumo de recursos per capita como a escala de extração de deles, de modo que, os efeitos políticos ausentes e os aumentos no consumo, muitas vezes compensem o aumento da eficiência do uso dos mesmos". • Avaliando uma gama de diferentes cenários, Motesharri e seus colegas concluíram que, de acordo com as condições que refletem de perto a realidade do mundo de hoje, eles acreditam que o colapso é inevitável. • Um desses cenários é a própria civilização:
  18. 18. • Embora o estudo seja em grande parte teórico, uma série de outros estudos mais empiricamente focados têm alertado que a convergência de alimentos, água e crises de energia e o avanço demográfico poderia criar uma "tempestade perfeita" dentro de cerca de 15 anos .
  19. 19. • O conceito bíblico do trabalho é muito distinto daquele dos povos mesopotâmicos, e mais tarde também dos gregos. • Na epopeia de Atra-Hasis, por exemplo, o trabalho é um castigo imposto aos homens para que os deuses inferiores sejam libertos dos sofrimentos advindos das atividades extenuantes. • Entre os gregos, Hesíodo afirmava que no paraíso os seres humanos deviam viver, assim como os deuses, livres de trabalho e labuta, pois a própria natureza proveria o necessário para a subsistência do homem. 2. Perspectivas bíblica e humana (Gn 2.4-15,19; 1.28).
  20. 20. • Todavia, na ótica bíblica, o trabalho realizado pelo homem reflete o exemplo do próprio Deus (Gn 2.1-3; Jo 5.17) e a efetivação do mandato dEle (Gn 2.15).
  21. 21. • No hebraico, o termo usado para descrever a “obra” ou o “trabalho” de Deus (mela’khto) em Gênesis 2.2 é o mesmo para falar do “serviço” ou “trabalho” de José (Gn 39.11). O homem trabalhava no paraíso com um propósito específico: “lavrar e o guardar” (Gn 2.5,15).
  22. 22. • O trabalho, portanto, é um meio de o ser humano desenvolver sua criatividade, potencialidade, transformar o mundo em cultura (“lavrar e guardar”) e realizar-se como humano, na plena efetivação da imagem de Deus no homem (Gn 1.26-28).
  23. 23. • Não é um modo de exploração dessas competências, mas do pleno aperfeiçoamento delas. • Mediante o trabalho, o homem administra responsavelmente o mundo criado por Deus. • O trabalho, contudo, deixa de ser lúdico para se transformar em peso quando o homem afasta-se do caminho proposto pelo Senhor (Gn 3.19). • Primeiramente, a Bíblia afirma a responsabilidade do homem em cuidar do jardim (Gn 2.15), e somente depois, após o pecado de ser expulso do Éden, é que vemos algo acerca do extenuante trabalho do “suor do rosto” (Gn 3.17-19). • Assim, não é o trabalho que é amaldiçoado, mas a terra: “Maldita é a terra por causa de ti” (Gn 3.17).
  24. 24. • Junto ao trabalho, Deus estabeleceu o descanso (Gn 2.2; Hb 4.4; Êx 23.12; Ec 5.12) e o direito de usufruir do fruto de suas mãos (Ec 3.13; 9.7-10). Afirmou certa vez Elifaz que “o homem nasce para o trabalho” (Jó 5.7).
  25. 25. • Jesus valorizou o trabalho, sendo Ele próprio um carpinteiro (Mt 13.55; Mc 6.3). • O Deus encarnado assumiu a cultura e o trabalho como expressões de dignidade humana e empregou diversas profissões de seu tempo como símbolos do Reino de Deus (Mt 13). • Seus apóstolos também eram trabalhadores (Mt 4.18- 20; 9.9; 1Co 4.12) e ressaltaram a dignidade do trabalho (Rm 4.4; 1Co 9.6; 1Tm 5.18; 2Tm 2.6), porquanto todo trabalho, sem exceção, tem a mesma dignidade. 3. O trabalho em o Novo Testamento (Ef 6.5-9).
  26. 26. • Eles, inclusive, combateram aqueles que deixavam de trabalhar por causa da iminente Vinda de Cristo (1Ts 4.11; 2Ts 3.10-12), e os que faziam do evangelho uma fonte de lucro, evitando assim, o trabalho braçal (1Tm 6.5).
  27. 27. • Ambos se eximiram de suas responsabilidades materiais esperando com isso agradar a Deus, seja ao esperar o seu retorno iminente, seja dedicando-se à pregação itinerante. Paulo, no entanto, repreende-os aberta e severamente (1Ts 4.11; 2Ts 3.10).
  28. 28. • Jesus chamou doze discípulos para serem seus ajudantes e companheiros mais próximos, conforme se lê em Mateus 10, 1-4 e Lucas 6, 13-16. • Em João 1, 37-49 encontra-se o relato do chamado de André, Pedro, Tiago, João, Filipe e Bartolomeu. • Mateus organizou uma festa após se juntar ao grupo. • Filipe trouxe Bartolomeu. Tomé, que tinha um irmão gêmeo; Tiago, primo de Jesus; Simão, o Zelote; Judas Tadeu e Judas Iscariotes completam o grupo original dos doze apóstolos. • Alguns teólogos consideram Paulo como substituto de Judas Iscariotes.
  29. 29. Pescadores • André, Pedro, Tiago e João, os filhos de Zebedeu, trabalhavam como pescadores. Mateus 4,18-22 relata que André e Pedro estavam pescando, exercendo seu ofício, quando foram chamados.
  30. 30. II. VOCÊ E AS PESSOAS NO AMBIENTE DE TRABALHO (Gl 5.22)  1. Ambiente de trabalho saudável  2. Construindo ambientes saudáveis (Rm 12.18; Mc 9.50; 1Pe 3.11).  3. Lidando com os conflitos (Pv 15.1,18; Ec 4.4).
  31. 31. • É no ambiente de trabalho que se realiza boa parte das atividades profissionais. • Independente de qual seja a profissão e o lugar de trabalho, a pessoa passa mais tempo com os demais profissionais do que com a própria família. • Isto é suficiente para que cada profissional se dedique a cultivar um ambiente de trabalho saudável, onde seja possível a valorização do indivíduo, o respeito às diferenças, e a solidariedade. 1. Ambiente de trabalho saudável.
  32. 32. • A má qualidade no ambiente de trabalho é responsável por muitos problemas: exclusão, isolamento, individualismo, estresse, frustrações, falta de entusiasmo, desmotivações e improdutividade.
  33. 33. • Coisas que afetam a saúde psicofísica da pessoa. É responsabilidade de todos cultivar um ambiente de trabalho saudável!
  34. 34. • Infelizmente, a construção de um ambiente de trabalho saudável não depende exclusivamente de você. • É responsabilidade de todos! • Ele é construído na relação cotidiana dos profissionais que não poucas vezes, esbarram nos valores e interesses do outro que são diferentes dos seus (Mt 5-7) e, às vezes, da própria empresa. 2. Construindo ambientes saudáveis (Rm 12.18; Mc 9.50; 1Pe 3.11).
  35. 35. • Todavia é necessário desenvolver uma relação de confiança, respeito, cooperação, cordialidade, imparcialidade e solidariedade, sempre respeitando a dignidade alheia e as diferenças (Rm 12.17-21; Pv 25.9,10).
  36. 36. • Os conflitos fazem parte das relações humanas e da vida em sociedade. • Ele surge todas as vezes que os interesses, opiniões e tendências de alguém do grupo são incompatíveis com os do outro. • É preciso que haja maturidade, paciência, compreensão e rapidez das partes para resolver os conflitos, uma vez que eles provocam rusgas nos relacionamentos e geram sentimentos negativos e prejudiciais, tanto para o profissional quanto para a organização (Pv. 3.29; 27.9; Mt 5.22-25; Ef 4.26). 3. Lidando com os conflitos (Pv 15.1,18; Ec 4.4).
  37. 37. • As diferenças estarão sempre presentes em qualquer ambiente de trabalho, os desacordos também. Não são necessariamente as diferenças e os desacordos que afetam a harmonia no trabalho, mas como o profissional lida nessas e com essas situações.
  38. 38. • A postura, o tom de voz, o modo de falar e de se comportar devem refletir segurança e maturidade quando tais situações surgirem. Os conflitos existem e podem contribuir para a resolução de problemas e maturidade afetiva dos profissionais.
  39. 39. • Os funcionários são órgãos vitais no dia a dia e nos projetos desenvolvidos ao longo da jornada de trabalho. • Por isso, é importante que a empresa esteja disposta a entender as necessidades de cada integrante da equipe. • Cada um tem seu ritmo, suas técnicas de trabalho e seus limites. • A seguir, veja algumas dicas sobre como lidar de forma eficiente com sua equipe.
  40. 40. • Faça com que cada pessoa entenda o significado de seu trabalho: mostrar a um funcionário o significado de seu trabalho pode estimulá-lo e aumentar a qualidade de seu serviço.
  41. 41. • Esteja aberto a novas ideias: de preferência, tenha um programa de melhorias específico para novas ideias. • Naturalmente, isso influencia no resultado final.
  42. 42. • Elogie: Não deixe de pontuar a importância das boas atitudes que uma pessoa tem tomado. O feedback é importante para a continuação do trabalho.
  43. 43. • Critique com motivação: trazer uma crítica de forma delicada, junto a um “eu sei que você consegue fazer melhor” tira o peso de um feedback ruim. Isto só traz coisas boas.
  44. 44. III. VOCÊ E SEUS SUPERIORES NO TRABALHO (Ef 6.5-9)  1. Relacionamento equilibrado.  2. Obediência aos princípios divinos.  3. Relacionamento com chefe incompetente.
  45. 45. • No trabalho, principalmente quando se está iniciando a carreira, o profissional ou aprendiz precisa lidar com alguns superiores: diretor, chefe, gerente, encarregado, outros. De modo geral, cria-se no ambiente de trabalho tanto uma relação profissional quanto de amizade, sendo necessário distinguir a ambas. • Seja, portanto, diligente (Pv 22.29), humilde (Pv 25.6,7) de comunicação precisa (Pv 25.11), e exerça seu trabalho com satisfação (Ef 6.7). Não seja bajulador, mas saiba elogiar os colegas e chefes sem exagerar (Pv 15.23). 1. Relacionamento equilibrado.
  46. 46. • O bajulador é o profissional que elogia exageradamente aos superiores para obter algum benefício pessoal no ambiente de trabalho.
  47. 47. • Essa atitude pode prejudicar a imagem profissional entre os colegas, mesmo que funcione com certos chefes vaidosos. O bajulador procura manipular o outro e suas decisões com elogios.
  48. 48. • Todavia, o elogio sincero demonstra a vontade do profissional de estabelecer laços de confiança e reciprocidade (Sl 12.2; Pv 10.31; 12.6,18).
  49. 49. • A Bíblia ensina o cristão à obediência de coração aos superiores (Rm 13.7), como se estivesse submetendo- se ao próprio Cristo (Ef 6.5,7), porque esta é a vontade de Deus (Ef 6.6). • Dificilmente alguém crescerá em sua profissão tomando atitude de insubordinação aos seus líderes. 2. Obediência aos princípios divinos.
  50. 50. • Estes, no entanto, devem liderar sem ameaças ou revanchismo, sabendo que Deus não faz acepção de pessoas (Ef 6.8,9).
  51. 51. • Essa é uma realidade em muitas profissões e empresas, lamentavelmente. • O incompetente é inseguro, desconfiado, imaturo e invejoso e, às vezes, de difícil relacionamento. • O que fazer? • Procure trabalhar em parceria com ele; não o desonre; não comente as falhas dele com outros; suporte resignado os agravos. 3. Relacionamento com chefe incompetente.
  52. 52. • O chefe incompetente pode desestabilizar a equipe, colocar um contra o outro, abafar os talentos dos profissionais e ser responsável pelo mau ambiente de trabalho.
  53. 53. COMO SE RELACIONAR BEM COM O CHEFE 1. IMPRESSÕES • É importante saber como o seu chefe lhe enxerga. • Preste atenção na reação dele quando você chega.
  54. 54. 3. FORÇA DE VONTADE • Mostre-lhe que está sempre pronto para novos desafios e que a sua força de vontade é diretamente proporcional à sua vontade de ser bem-sucedido na carreira.
  55. 55. CONCLUSÃO • O relacionamento do cristão no trabalho deve ser impulsionado por uma atitude de temor e obediência aos princípios da Palavra de Deus e de respeito e cooperação com os colegas de profissão.

×