3° Trimestre 2015 Lição 03 Adultos

513 visualizações

Publicada em

adultos - Lição 03 - 3° Trimestre 2015.

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

3° Trimestre 2015 Lição 03 Adultos

  1. 1. MODELO
  2. 2. VERDADE PRÁTICA • "Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens." (1 Tm 2.1)
  3. 3. • “...exorto.. .” Temos aqui o termo grego familiar, “parakaleo”, que significa “consolar”, “exortar”, e que aqui tem claramente esse segundo significado. • O Espírito Santo e chamado de “paracleto”, palavra essa que se deriva daquele verbo. • Portanto, o Espírito de Deus e o “Consolador”, o “Ajudado”. • Ver as notas expositivas sobre as declarações de Jesus sobre o “divino paracleto”, em (João 14:16).
  4. 4. LEITURA DIÁRIA Segunda - Tg 5.15 • A oração da fé salvará o doente e ele será levantado TerTerça - Sl 6.9 • Deus aceita as nossas orações e súplicas Quarta - Pv 15.8 • Deus se contenta com a oração dos retos Quinta - Pv 28.9 • A oração dos que se desviam da lei do Senhor é abominável Sexta - At 3.1 • A oração de Pedro e João feita no Templo Sábado - Tg 5.16 • Devemos orar uns pelos outros diariamente
  5. 5. OBJETIVO GERAL • Apresentar as recomendações paulinas quanto à oração e o comportamento da mulher cristã.
  6. 6. OBJETIVOS ESPECÍFICOS • Tratar acerca da responsabilidade do crente de orar em favor de todos os homens. • Conscientizar-se de que Deus deseja que todos se salvem. • Refletir a respeito da maneira como as mulheres cristãs devem se vestir. • Discutir a respeito da conduta das mulheres na igreja.
  7. 7. ESBOÇO DA LIÇÃO • I - ORAÇÃO POR TODOS OS HOMENS – 1. "Deprecações" (2.1). – 2. "Orações". – 3. "Intercessões". – 4. "Ações de graça". • II - A SALVAÇÃO DE TODOS – 1."Que todos se salvem" (v. 4). – 2. Um árduo trabalho missionário. – 3. A melhor recompensa. • III - A MANEIRA DE SE VESTIR DAS MULHERES – 1. As mulheres na Casa de Deus. – 2. Traje honesto, com pudor. – 3. Traje com modéstia. . • IV - A CONDUTA DAS MULHERES NA IGREJA – 1. O silêncio no culto. – 2. As mulheres no Novo Testamento – 3. A liderança do homem
  8. 8. PONTO CENTRAL • Como crentes, precisamos orar por todos aqueles que estão em eminência. • O Senhor não somente nos ouve, mas também atende nossas súplicas. • Não existe situação, por mais difícil que seja, que não possa ser resolvida mediante a oração.
  9. 9. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE • 1 Timóteo 2.1-5,9-11 • 1 - Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens, • 2 - pelos reis e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade. • 3 - Porque isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador,
  10. 10. • 4 - que quer que todos os homens se salvem e venham ao conhecimento da verdade. • 5 - Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem, • 9 - Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos, • 10 - mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras. • 11 - A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição
  11. 11. TEXTO ÁUREO • "Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens." (1 Tm 2.1)
  12. 12. INTRODUÇÃO • Nesta lição estudaremos a respeito da ordem na Igreja. • Sabemos que Paulo escreveu a Timóteo para que ele colocasse ordem na igreja de Éfesios. • Este era um assunto de extrema importância, tanto que o apóstolo declara: "Admoesto-te, pois, antes de tudo". • Paulo orienta o pastor quanto à oração por todos os que têm autoridade, a fim de que pudessem viver de modo quieto e sossegado.
  13. 13. • Na primeira carta, para ajudá-lo a combater estes falsos mestres, Paulo ensina a Timóteo "como se deve proceder na casa de Deus" (1Tm 3.15). • Embora que Timóteo fosse ainda jovem (1Tm 4.12), ele teria que ensinar e ordenar estes mandamentos de Deus aos irmãos de Éfeso (1Tm 4.6,11,16).
  14. 14. • A tarefa de Timóteo na cidade de Éfeso não era pequena. • Paulo o havia deixado com o cargo de corrigir "certas pessoas" que estavam promovendo erro doutrinário (1Tm 1.3)
  15. 15. • Éfeso era a cidade mais importante da província romana de Ásia. Foi situada perto do mar Egeu. • Duas estradas importantes cruzaram em Éfeso, uma seguindo a costa e a outra continuando para o interior, passando por Laodicéia. • Assim, Éfeso teve uma localização importantíssima de contato entre os dois lados do império romano (a Europa e a Ásia). • Historiadores geralmente calculam a população da cidade no primeiro século entre 250.000 e 500.000.
  16. 16. • Na terceira viagem, Paulo voltou para Éfeso, onde pregou a palavra de Deus por três anos (At 19.1-41; 20.31). • Na volta da mesma viagem, passou em Mileto e encontrou-se com os presbíteros de Éfeso (At 20.17-38). • Durante os anos na prisão, Paulo escreveu a epístola aos efésios. • Destas diversas referências aos efésios, podemos observar algumas coisas importantes sobre essa igreja. • Desde o início, houve a necessidade de examinar doutrinas e aceitar somente o que Deus havia revelado
  17. 17. II - ORAÇÃO POR TODOS OS HOMENS 1. "Deprecações“. 2. "Orações". 3. "Intercessões". 4. "Ações de graça".
  18. 18. • O termo (gr. deesis) significa "suplicar, implorar, rogar por" alguém. • É a intercessão a Deus por todos os homens, de modo ardente e compassivo. • Embora Deus seja soberano e saiba de todas as coisas, Ele deseja ouvir nossas orações. • O Senhor não somente nos ouve, mas também atende nossas súplicas. • Não existe situação, por mais difícil que seja, que não possa ser resolvida mediante a oração. • Paulo nos ensina a orar por todos aqueles que estão na liderança, seja na igreja, seja fora dela. 1. "Deprecações“.
  19. 19. • Oração é um ato religioso que visa a ativar uma ligação, uma conversa, um pedido, um agradecimento, uma manifestação de reconhecimento ou, ainda, um ato de louvor diante de um ser transcendente ou divino. • Segundo os diferentes credos religiosos, a oração pode ser individual ou comunitária e ser feita em público ou em particular, e pode envolver o uso de palavras ou música. • Quando a linguagem é usada, a oração pode assumir a forma de um hino, encantamento, declaração de credo formal, ou uma expressão espontânea, da pessoa fazendo a oração
  20. 20. • 1 João 5:14-15 • "E esta é a confiança que temos para com ele, que, se pedirmos alguma coisa segundo a Sua vontade, Ele nos ouve. E, se sabemos que Ele nos ouve quanto ao que lhe pedimos, estamos certos de que obtemos os pedidos que lhe temos feito". • A oração é o estabelecimento de um diálogo do homem com Deus (analogia), sendo que devemos estar atentos à resposta Dele, que vem através de nosso espírito ou através das circunstâncias exteriores. • É através da oração que nós colocamos nossas ansiedades nas mãos de Deus, crendo que Ele é poderoso para nos dar paz interior e dar-nos estratégias para resolver nossos problemas da melhor maneira possível para nosso crescimento espiritual.
  21. 21. • O propósito da oração (Evangelho segundo Mateus, capítulo 6, versículos 5-13), não seria o de alterar a vontade de Deus, mas o de obter, para si mesmo e/ou para os outros, bênçãos e graças que Deus já concedeu por intermédio de Jesus Cristo na cruz. • “...A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos...” (Tiago 5:16). • Esse efeito atuam no homem natural, que através do Espírito Santo, faz o homem compreender o tempo e a vontade de Deus dentro do seu firme propósito. Todavia, o homem espiritual está pronto, mas o homem natural sempre é fraco. (Mt 26:41) • “...Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor...” (Salmo 40:1)
  22. 22. • Alguns exegetas entendem que Paulo usava os termos como sinônimos. Mas, no original grego, as palavras empregadas são diferentes. • "Orações" (gr. proseuche) refere-se ao termo comum para as orações em geral, de súplica, de louvor, de intercessão, etc. • Exegese (do grego ἐξήγησις de ἐξηγεῖσθαι "levar para fora") é uma explicação ou interpretação crítica de um texto. 2- "Orações".
  23. 23. • No Antigo Testamento, a oração já estava presente, como por exemplo, nos vários episódios importantes de personagens bíblicos Abraão, Moisés, David, Isaías, etc.) e do próprio povo de Deus, sendo os salmos um exemplo da sua expressão. • O Espírito Santo é o "Mestre interior da oração cristã", porque "forma a Igreja para a vida de oração e a faz entrar cada vez mais profundamente na contemplação e na união com o insondável mistério de Cristo".
  24. 24. • Por isso, a oração é "inseparável do progresso da vida espiritual" e, em suma, da vida cristã da Igreja e de cada cristão. • Logo, pouco a pouco, a liturgia foi-se desenvolvendo e tornou-se na "oração oficial da Igreja", com particular destaque para a missa (e a Eucaristia, que "contém e exprime todas as formas de oração") e a Liturgia das Horas. • "Paralelamente, desenvolveu-se também a oração devocional (piedade popular), tanto comunitária como individual". (Rev. Hernandes D. Lopes)
  25. 25. • Tem o sentido de "intervenção, mediação, interferência, intermédio". • Do grego enteuxis, significando "apelar para", ou intercessões em geral, que se fazem em favor de alguém. • Sempre foi difícil encontrar intercessores, mas atualmente está ainda mais difícil (Ez 22.30). 3- "Intercessões".
  26. 26. • Interceder é colocar-se no lugar de outro e pleitear a sua causa, como se fora sua própria. • É estar entre DEUS e os homens, a favor destes, tomando seu lugar e sentindo sua necessidade de tal maneira que luta em oração até a vitória na vida daquele por quem intercede. • Há muitas definições que nós poderíamos dar sobre intercessão. A mais simples está na Bíblia: "Orai uns pelos outros" (Tg. 5:16).
  27. 27. • Vem do termo grego eucharistia. • A expressão é auto explicativa, denotando orações em que a pessoa expressa sua gratidão a Deus por bênçãos recebidas, ou até por coisas adversas. • Por isso, Paulo diz: "Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco" (1 Ts 5.18). • Aqui está o porquê não podemos concordar com a ideia de que os quatro termos aqui usados são apenas sinônimos. Quem presta "ações de graça" não roga nem suplica. 4. "Ações de graça".
  28. 28. • Paulo passa a abordar uma série de instruções sobre a oração e o culto, provavelmente em resposta aos abusos causados pelos falsos mestres. Devemos orar por todos os tipos de pessoas, seja qual for sua posição na vida. Não há, ao que parece, significação particular ligada à ordem na qual se apresentam os termos deprecações, orações, intercessões e ações de graças. Destes quatro, o segundo termo é o mais amplo e, de certo modo, inclui os outros três.
  29. 29. • A oferta que Deus faz da misericórdia em Cristo estende-se a todos igualmente. • Não há uns poucos favorecidos que fazem parte exclusiva dos eleitos de Deus. • Ele deseja e fez provisão para a salvação de todo aquele que se render à misericórdia salvadora revelada em Cristo. • Temos de orar em espírito de intercessão, para que a extensão da operação redentora do evangelho seja tão ampla quanto possível.
  30. 30. • A palavra hebraica para interceder (paga‘) originalmente significava ‘incidir sobre’, e desse modo veio a significar ‘atacar alguém com pedidos’. • Quando tal ataque era feito em favor de outros, esta atitude era chamada de intercessão. • O vocábulo hebraico paga‘ significa, ainda, ‘encontrar-se’, ‘pôr pressão sobre’ e, finalmente ‘pleitear’. • Significado de pleitear . O que é pleitear: Demandar, disputar, concorrer, sustentar, defender. • No Novo Testamento a palavra grega entygchano significa “apelar”, “pleitear”, “pedir”, “fazer intercessão”, “orar”. • Interceder é pedir algo a favor de alguém. • Abraão intercede pelos homens. (Gn 18:23-33)
  31. 31. II - A SALVAÇÃO DE TODOS 1."Que todos se salvem". 2. Um árduo trabalho missionário. 3. A melhor recompensa.
  32. 32. • Paulo exorta a Igreja mostrando que Deus deseja que todos os homens se salvem e venham ao conhecimento da verdade. • Esse é o desejo divino: a salvação da humanidade, pois Ele "amou o mundo de tal maneira, que deu seu Filho Unigênito" [...] (Jo 3.16). • Fora de Cristo, não há salvação (1 Tm 2.5,6). Quem nEle crê é salvo. Quem não crê é condenado (Jo 3.18,19). • É missão da Igreja levar a mensagem de salvação a todas as criaturas (Mt 28.19,20). 1."Que todos se salvem".
  33. 33. • Isso não significa que Deus deseja soberanamente que todo ser humano seja salvo. Pode referir-se ao desejo de Deus que todos os tipos de pessoas sejam salvos. • A SOTERIOLOGIA: trata da comunicação das bênçãos da salvação ao pecador e seu restabelecimento ao favor divino e à vida de íntima comunhão com Deus. Esta doutrina pressupõe conhecimento de Deus como a fonte da vida, do poder e da felicidade da humanidade, e da completa dependência em que o homem está de Deus, para o presente e para o futuro.
  34. 34. • Desde que ela trata de restauração, redenção e renovação, só pode ser apropriadamente compreendida à luz da condição originária do homem, criado à imagem de Deus, e da subseqüente perturbação da adequada relação entre o homem e o seu Deus, perturbação causada pela entrada do pecado no mundo.
  35. 35. • Além disso, visto tratar da salvação do pecador considerada totalmente como obra de Deus, conhecida dele desde a eternidade, naturalmente ela transporta os nossos pensamentos retroativamente para o eterno conselho de paz e para a aliança da graça, em que foi feita a provisão para a redenção do homem decaído. • A soteriologia parte da pressuposição da obra consumada de Cristo como o Mediador da redenção. Há a mais íntima relação possível entre a cristologia e a soteriologia. • Alguns, como, por exemplo, Hodge, tratam de ambas sob o título comum de “Soteriologia”. Neste caso, a cristologia se torna soteriologia objetiva, distinguindo-se da soteriologia subjetiva. Ao definir-se o conteúdo da soteriologia, é melhor dizer que ela trata da aplicação da obra de redenção, que dizer que trata da apropriação da salvação.
  36. 36. • Pode-se levantar a questão sobre se a Bíblia alguma vez indica uma ordo salutis definida. (Respeitando seu estado dogmatizado). • Ordo salutis (latim: "A ordem da salvação") refere-se a uma série de passos conceituais dentro da doutrina de salvação cristã. • Tem sido definida como "um termo técnico da dogmática protestante para designar as etapas consecutivas no trabalho do Espírito Santo, na apropriação da salvação." • Embora haja dentro dateologia cristã um certo senso nas fases da salvação sejam sequenciais (romanos 8:29-30).
  37. 37. • Alguns elementos ocorrem de forma progressiva e outros instantaneamente. • Além disso, algumas etapas na ordem da salvação "são objetivas, realizadas exclusivamente por Deus. • Enquanto em um estado cônscio, outras são subjetivas, envolvendo humanidade. • Cristãos antes da Reforma, embora não utilizassem a frase exata, procuraram ordenar ordenhar. (p.ext. Por extensão de sentido/significado os elementos da salvação. • O termo "Ordo salutis – Ordem de Salvação" foi usado pela primeira vez por teólogos luteranos em meados de 1720.
  38. 38. • A maioria dos termos que definem o termo Salvação (Soteriologia) comumente usados na ordem seqüencial são: • Presciência • Predestinação • Chamada • Fé • Arrependimento • Justificação • Regeneração • Adoção • Perseverança • Mortificação • Santificação • Glorificação
  39. 39. • Paulo e seus companheiros de ministério trabalharam arduamente na obra de evangelização (1 Ts 2.9). • O ministério exige sacrifício e trabalho. • Muitos, erroneamente, acreditam que o pastor deve se preocupar somente com as questões administrativas e financeiras da igreja, mas o ministro de Deus, tem a responsabilidade de exortar, ganhar almas para Cristo e discipular seus filhos na fé. • Paulo não se preocupava só com as ovelhas do rebanho, mas demonstrava um zelo especial com a evangelização e a obra missionária. 2. Um árduo trabalho missionário.
  40. 40. • O termo grego "poimen" enfatiza o trabalho de pastor, pastoreador, guardião, cuidador, defensor, sarador, apascentador, alimentador das ovelhas (Ef 4.11; 1Pe 2:25). Biblicamente, a função dos pastores é cuidar do rebanho (igreja) de Deus (1Pe 5.1-2; At 20.28).
  41. 41. Seu Trabalho Inclui Várias Funções Importantes: • pastorear (At 20.28; 1Pe 5.2); ensinar (Ef 4.11-16; Tt 1.9); ser modelo (1Pe 5.3); presidir (1Tm 5.17); vigiar (At 20.31); velar por almas (Hb 13.17); guiar (Hb 13.17); cuidar/governar (1Tm 3.5); ser despenseiro de Deus (Tt 1.7); exortar (Tt 1.9); calar os enganadores (Tt 1.9-11); etc. O Pastor é chamado de: • - Embaixador do Cristo 2Co 5.20; • - Ministro (servo, escravo, serviçal) do Cristo 1Co 4.1; • - Despenseiro dos mistérios de Deus. 1Co 4.1; • - Guerreador em defesa da fé-doutrina Fp 1.30; Ef 6.13 em diante; 1Tm 6.12; 2Tm 4.7; Tt 1.9,11; Jd 1.3; • - Servo do povo do Cristo 2Co 4.5.
  42. 42. • Como já é do conhecimento de todos, o ministério pastoral exige sacrifício e esforço, mas também é muito gratificante poder servir ao Senhor e ver o fruto do trabalho: ao observar as almas se rendendo aos pés de Cristo, sendo batizadas nas águas e no Espírito Santo. É na verdade, a coroação do trabalho realizado. Os que estão na liderança sabem que muitas são as lutas e tristezas, no entanto existe um galardão a espera dos obreiros fiéis (1 Pe 5.2-4). 3. A melhor recompensa.
  43. 43. • O Pastor é Indispensável e insubstituível (e só Deus chama, qualifica, provê Seus ceifeiros) (Mt 9.37-38; Rm 10.14); Seu trabalho é excelentíssimo. • Nenhum trabalho sobre o mundo é mais nobre (1Tm 3.1; Rm 10.15).
  44. 44. • Sua recompensa será: - Sofrer: Ez 34:18; 1Co 4:11; 2Co 6:5; 11:23; 12:7; 1Ts 3:3; 2Ti 2:3,12,24; 3:12; 4:5; 1Pe 2:20; Ap 2:3; • - Ser aprovado como ministro de Deus 2Co 6:4; • - Agradece a Deus pelas ovelhas que Este dá à assembleia e que edifica 1Co 1:4; Fp 1:3; 1Ts 3:9; • - Gloria-se em seu rebanho 2Co 7:4; • - Regozija na fé e santidade de seu rebanho 1Ts 2:19-20; 3:6- 9; • - Recomenda-se às consciências dos homens 2Co 4:2; • - É recompensado Mt 24:47; 1Co 3:14; 9:17-18; 1Pe 5:4
  45. 45. III – A MANEIRA DE SE VESTIR DAS MULHERES 1. As mulheres na Casa de Deus. 2. Traje honesto, com pudor. 3. Traje com modéstia.
  46. 46. • Paulo orienta Timóteo quanto à maneira correta de as mulheres se comportarem na igreja. • A mulher cristã precisa ser reconhecida não somente por sua maneira de vestir, mas por suas atitudes. • Não podemos nos esquecer que nosso corpo é "templo do Espírito Santo" e que devemos glorificar a Deus em toda a nossa maneira de viver. • Queira ou não, o homem e a mulher cristã têm de ser diferente em todos os aspectos da vida, diante de Deus e dos homens, inclusive na sua maneira de se vestir e de se portar. 1- As mulheres na Casa de Deus.
  47. 47. • As mulheres devem seguir um senso adequado de modéstia, livres da vaidade e da pompa do mundo, em todos os momentos, mas especialmente no culto público. • Uma mulher devota deve se destacar pelo seu caráter, e não pelos seus vestidos preciosos (1Pe 3.3-4). • Note o leitor que, Paulo não está preocupado com vestimenta ou jóias como tais, mas com a atitude da pessoa que as usa. • A sociedade greco-romana se caracterizava pela vestimenta extravagante que usavam.
  48. 48. • Paulo e Pedro, por exemplo, recomendam às mulheres, especialmente, que usem a moda e não sejam usadas por ela, pois a maneira como nos vestimos revela muito sobre o que pensamos de nós mesmos e como gostaríamos de ser tratados. • Portanto, as mulheres cristãs, devem, de certa forma, criar a ‘própria moda’, testemunhando o seu ‘bom senso cristão’, no original grego ‘kosmios, ‘decencia’. • Paulo as exorta a uma atitude marcadamente feminina, de bom gosto, sensibilidade e simplicidade; em contraste com o conceito de moda propagado pelo sistema mundial, e que sempre envolve luxo, exibicionismo, sensualidade apelativa e falsidade.
  49. 49. • É sinônimo de decoroso, decente, com sobriedade, ou simplicidade. Um vestido transparente não é honesto, pois embora esteja cobrindo o corpo, atrai a cobiça dos homens, incentivando o pecado. Infelizmente, muitas mulheres estão errando na hora de se vestir. A mulher pode e deve se vestir bem, ficar bonita, porém com pudor, de modo a agradar a Deus. 2. Traje honesto, com pudor.
  50. 50. • É necessário existir pudor. Principalmente hoje vivendo numa cultura que cultua o corpo, incentiva as mulheres e homens a fazerem dos seus próprios corpos objeto de cobiça e que se sintam bem expondo sua sexualidade. • Infelizmente, muitos que já entregaram suas vidas a Jesus, permanecem com hábitos, talvez inconscientemente (prefiro crer assim), que maculam a imagem de um homem e uma mulher de Deus. • Vivemos em tempos tão imorais que falar sobre pudor parece para alguns até retrogrado. • Mas não é. Não é, porque seria o mesmo que afirmar que a Palavra de Deus não vale para nós hoje. • O texto acima citado fala de vestir-se com pudor.
  51. 51. • A palavra pudor no grego é "aidos" que significa vergonha em exibir o corpo; ausência de sensualidade; ausência de desejo de atrair admiração para o corpo; pessoa não sensual. • Por que devemos nos vestir com pudor? Por que a Bíblia diz: "Fujam da imoralidade sexual. • Todos os outros pecados que alguém comete, fora do corpo os comete; mas quem peca sexualmente, peca contra o seu próprio corpo. • Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos? Vocês foram comprados por alto preço.
  52. 52. • Modéstia significa "simplicidade, singeleza, despretensão". Além de se vestir de maneira honesta e com pudor (recato), a mulher cristã precisa se vestir com modéstia. Infelizmente, em algumas igrejas as irmãs acabam competindo umas com as outras. Parece haver uma "disputa" para ver quem usa a roupa ou a bolsa mais cara ou o sapato mais alto. Muitas se preocupam apenas com o exterior. A elegância e a beleza de uma mulher devem vir de dentro para fora, pois começa no caráter santo (1 Pe 3.3). A mulher pode e deve se vestir bem, ficar bonita, porém com pudor, de modo a agradar a Deus. 3. Traje com modéstia
  53. 53. • A moda atual é marcada pela sensualidade exagerada. Precisamos estar atentos porque vestimenta é assunto de bom gosto e os servos de Deus precisam ter esse bom gosto. • Não precisamos andar na contramão do mundo, no que se refere à moda, mas sim excluir das nossas opções o que é inadequado a um homem e uma mulher de Deus da mesma forma que devemos agir em todas as outras áreas da nossa vida. • Paulo e Pedro, fazem uma ligação importante entre o coração e as roupas. • Algumas mulheres vão insistir em usar o tipo de roupas que elas querem, dizendo que ninguém pode mostrar onde Deus especificamente proibiu mini-saias, ou mini-blusas, ou biquinis, ou roupas muito justas.
  54. 54. • Em vez de dar uma lista de regras sobre vestimenta, Paulo apela à modéstia e bom senso das mulheres. • Uma mulher (ou homem!) cujo entendimento é baseado nos princípios das Escrituras e cujo coração é dedicado a Deus, se vestirá decentemente. • Mas, muitas outras erram por recusar a estudar e ensinar, cuidadosamente, o que Deus tem dito, para ajudar cada filho de Deus pensar e se vestir de uma maneira que glorifica o nome dele.
  55. 55. IV - A CONDUTA DAS MULHERES NA IGREJA 1. O silêncio no culto. 2. As mulheres no Novo Testamento 3. A liderança do homem
  56. 56. • "A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição" (1 Tm 2.11). Paulo também faz uma recomendação semelhante a esta em 1 Coríntios 14.34,35. Qual seria o motivo de tal restrição? Segundo o Comentário Bíblico Beacon, "na igreja coríntia havia muitas mulheres recém convertidas do paganismo, e que a nova liberdade que desfrutavam em Cristo levava a certas extravagâncias que eram impróprias". • É importante ressaltar que em outro texto de Coríntios, Paulo mostra que as mulheres podiam profetizar nas igrejas: "Toda mulher que ora ou profetiza com a cabeça descoberta (1 Co 11.5). 1. O silêncio no culto.
  57. 57. • Conforme 1Co 11.5 indica, Paulo não proíbe toda a participação oral das mulheres nos cultos. Antes, Paulo recomenda certo tipo de silêncio – um silêncio que respeita o ensino com autoridade e o papel de governo atribuído aos líderes da igreja (v. 12). INTERPRETAÇÕES ANTIGAS E MODERNAS • 1. O próprio texto é claríssimo. A mulher deve usar um véu e também trazer os cabelos longos. Nenhuma outra interpretação é possível, considerando-se os conceitos do judaísmo antigo, quando as mulheres sem véu eram tidas como prostitutas, cujos véus lhes tinham sido tirados e cujos cabelos lhes tinham sido rapados, a fim de que exibissem o seu opróbrio.
  58. 58. • 2. Gradualmente, porém, os costumes foram mudando, pelo que, atualmente, nem o véu nem os cabelos longos são requeridos, e nenhum estigma é imposto às mulheres que negligenciam um ou outro desses cuidados. • A igreja cristã, por conseguinte, adaptando-se aos modernos costumes sociais, tem ignorado essas instruções de Paulo. • Ou então, ao invés de ignorá-las, tem preferido distorcê-las, adaptando-as aos nossos costumes atuais. Mas isso é anacrônico e absurdo.
  59. 59. • Cristo, em seu ministério terreno, teve a cooperação de diversas mulheres que atuavam ao seu lado. • Eram obreiras de grande valor: "[...] Maria, chamada Madalena, da qual saíram sete demônios; e Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes, e Suzana, e muitas outras que o serviam com suas fazendas" (Lc 8.1-3). • Paulo muito valorizou o trabalho das mulheres, na igreja (Rm 16.1-15). 2. As mulheres no Novo Testamento.
  60. 60. • As mulheres tiveram uma participação especial no ministério de Jesus. • O Mestre foi para as mulheres judias não somente o Salvador, mas aquEle que resgatou a dignidade da condição social feminina. • Nos dias de Jesus, os rabinos se recusavam a ensinar as mulheres. Era atribuída a mulher uma condição social inferior. • Jesus não somente as ensinou, mas as teve como amigas (Marta e Maria), as libertou dos poderes de demônios (Maria Madalena), como também as evangelizou (a mulher samaritana).
  61. 61. • Mas Jesus trata as mulheres como pessoas e lhes dá as boas-vindas na comunhão. • Elas têm acesso igual à graça e salvação, e muitas mulheres se tornam suas seguidoras.
  62. 62. • Paulo aborda a questão da liderança masculina, citando a ordem da criação. É importante ressaltar que o próprio Paulo, ao escrever aos gálatas, ensina que perante Cristo, para a salvação, homens e mulheres são iguais (Gl 3.28). 3. A liderança do homem.
  63. 63. • Primeiro foi formado Adão indica uma prioridade de responsabilidade. • Deus nomeou o homem como o chefe da família e a esposa não deve usurpar a autoridade sobre ele em seu ofício. • Contrariamente, o homem deve aceitar e desempenhar seu papel, não como tirano, mas como servo sob designação de Deus e sujeito ao seu santo e amoroso Espírito. • Paulo apela mais uma vez para o relato da criação em seu argumento de que Eva foi tentada primeiro; seu argumento parece injusto, visto que tanto Adão quanto Eva pecaram
  64. 64. • Mas o argumento de Paulo está correto: Eva foi enganada pela serpente. O argumento de Paulo aqui, com sua ênfase sobre quem foi enganado, provavelmente seja um reflexo do relativo sucesso que os falsos mestres tiveram em Éfeso, desencaminhando mulheres (5.11-15; 2Tm 3.6-7). Em outros lugares, Paulo não demonstra apreensão em lançar a culpa da queda sobre Adão (Rm 5.12-19; 1Co 15.21,22).

×