SA-SA0917-030528-A4   Companhia   Vale do Rio Doce Estratégia e Governança:Rota para a Criação de Valor       O Caso CVRD ...
SA-SA0917-030528-A4A CVRD HOJE                               1
SA-SA0917-030528-A4A CVRD é a maior companhia de mineração diversificada dasAméricas                             Minério d...
SA-SA0917-030528-A4Criada em 1942, a CVRD é hoje a maior empresaexportadora brasileira ...                    Saldo da bal...
SA-SA0917-030528-A4 … e uma das maiores empresas na indústria mundial demetais e mineração                                ...
SA-SA0917-030528-A4É uma empresa brasileira com atuação global, está presenteem diversos negócios de base na cadeia de ger...
SA-SA0917-030528-A4A CVRD tem apresentado altas margens de EBITDA...                                                      ...
SA-SA0917-030528-A4... e tem distribuído dividendos expressivos                Dividendos Totais                          ...
SA-SA0917-030528-A4Mas, principalmente, a CVRD tem realizado consistentesinvestimentos, construindo uma plataforma sólida ...
SA-SA0917-030528-A4 GOVERNANÇA EGERAÇÃO DE VALOR                                    9
SA-SA0917-030528-A4Nem sempre a CVRD foi assim: ao final de 2000 era clara anecessidade de mudançasMotivação para mudançaD...
SA-SA0917-030528-A4   Análise do retorno total ao acionista (TRS) para a CVRD                                            %...
SA-SA0917-030528-A4 Diversos temas fundamentais eram destacados pelo mercado                         ! "Quero que me digam...
SA-SA0917-030528-A4  Temas críticos de governança identificados pelos acionistas  controladores                           ...
SA-SA0917-030528-A4A partir do reconhecimento dos desafios, foram priorizadas açõespara a criação de valor...   Ações prio...
SA-SA0917-030528-A4    ... e definiu-se a visão estratégica para os negócios                                              ...
SA-SA0917-030528-A4Foram estabelecidos os princípios básicos para a governança CVRD                     Criação de valor  ...
SA-SA0917-030528-A4E assim implantou-se um novo modelo de governança para aCompanhia                                      ...
SA-SA0917-030528-A4  Estabeleceu-se o modelo organizacional e de  gestão                                                  ...
SA-SA0917-030528-A4   Implantação da gestão baseada em valor – Projeto GVA        Aspirações dos acionistas da CVRD e     ...
SA-SA0917-030528-A4  Implementação do orçamento matricial integrado ao Projeto  GVA                                       ...
SA-SA0917-030528-A4  Os esforços realizados foram amplamente reconhecidos pelo  mercado. . .                          ! "A...
SA-SA0917-030528-A4         Resultados da oferta secundária de ações da CVRD:  Base                   ! 52% do capital tot...
SA-SA0917-030528-A4   ... e traduzidos em retorno total para o acionista                      Valor de mercado da CVRD – e...
SA-SA0917-030528-A4       GOVERNANÇA:UMA PRIORIDADE PERMANENTE                                       24
SA-SA0917-030528-A4Nos últimos anos, a CVRD tem priorizado várias iniciativasdestinadas a melhorar significativamente as p...
SA-SA0917-030528-A4Nos últimos anos, a CVRD tem priorizado várias iniciativasdestinadas a melhorar significativamente as p...
SA-SA0917-030528-A4Nos últimos anos, a CVRD tem priorizado várias iniciativasdestinadas a melhorar significativamente as p...
SA-SA0917-030528-A4 Os esforços da CVRD no sentido de aumentar transparência e melhorar práticas de governança corporativa...
SA-SA0917-030528-A4Os esforços da CVRD no sentido de aumentar transparência emelhorar práticas de governança corporativa t...
SA-SA0917-030528-A4    Evidência empírica relativa ao efeito da adoção de boas    práticas de governança corporativa•    P...
SA-SA0917-030528-A4Evidência empírica relativa ao efeito da adoção de boas práticasde governança corporativa•   Estudo ela...
SA-SA0917-030528-A4   PRÓXIMOS PASSOS:O CRESCIMENTO FUTURO                                      32
Temos um portfolio de mais de 40 projetos que demandará                                                                   ...
SA-SA0917-030528-A4O custo de capital mais elevado é nossa principal desvantagemcompetitiva                             Di...
SA-SA0917-030528-A4Explorando a geografia: o mundo da mineração/metais estáconcentrado principalmente em 12 países e o mer...
Cerca de vinte empresas concentram 90% do valor de mercado                                                                ...
SA-SA0917-030528-A4Meta: construção de uma CVRD maior e com um perfil maisdiversificado                                   ...
SA-SA0917-030528-A4Os altos investimentos da CVRD trarão um impacto positivo naBalança Comercial acima de U$ 11 bilhões an...
SA-SA0917-030528-A4Aumento da produtividade, geração de empregos e mão-de-obra mais capacitada serão benefícios diretos ao...
SA-SA0917-030528-A4VISÃO DA CVRD         Companhia         Vale do Rio Doce                               Ser em 2010 uma ...
SA-SA0917-030528-A4CVRD, um líder global             www.cvrd.com.br          e-mail: rio@cvrd.com.br            41
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Palestra: Estratégia e Governança, o Caso da Companhia Vale do Rio Doce - Gabriel Stoliar

3.131 visualizações

Publicada em

Palestra sobre Estratégia e Governança: Rota para a Criação de Valor, O Caso da Companhia Vale do Rio Doce por Gabriel Stoliar (Diretor Executivo de Planejamento e Gestão da Companhia Vale do Rio Doce) na ExpoGestão 2005.

Publicada em: Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.131
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
84
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra: Estratégia e Governança, o Caso da Companhia Vale do Rio Doce - Gabriel Stoliar

  1. 1. SA-SA0917-030528-A4 Companhia Vale do Rio Doce Estratégia e Governança:Rota para a Criação de Valor O Caso CVRD Congresso Nacional de Atualização em Gestão Joinville – 17 de Junho de 2005 0
  2. 2. SA-SA0917-030528-A4A CVRD HOJE 1
  3. 3. SA-SA0917-030528-A4A CVRD é a maior companhia de mineração diversificada dasAméricas Minério de Ferro e Pelotas Logística Metálicos Ativos de classe mundial com Manganês e Ferro- ênfase em Bauxita, alumina e Ligas conservação alumínio ambiental Cobre, ouro, Caulim e potássio níquel e carvão 2
  4. 4. SA-SA0917-030528-A4Criada em 1942, a CVRD é hoje a maior empresaexportadora brasileira ... Saldo da balança comercial do Brasil Saldo da balança comercial do Brasil Exportações - Importações da Vale Exportações - Importações da Vale em US$ bilhões em US$ bilhões 2,7 2,7 2001 2001 2,9 2,9 13,1 13,1 2002 2002 2,8 2,8 24,8 24,8 2003 2003 3,4 3,4 33,7 33,7 2004 2004 4,6 4,6 74,5 74,5 Total Acumulado Total Acumulado 13,7 13,7A CVRD é a maior exportadora líquida do Brasil e contribuiu com US$ 13,7A CVRD é a maior exportadora líquida do Brasil e contribuiu com US$ 13,7bilhões para o saldo da balança comercial, 18,4% do superávit acumuladobilhões para o saldo da balança comercial, 18,4% do superávit acumuladoentre 2001 e 2004.entre 2001 e 2004. 3
  5. 5. SA-SA0917-030528-A4 … e uma das maiores empresas na indústria mundial demetais e mineração Capitalização de mercado Capitalização de mercado 80 80 US$ 32 bilhões em 31 de Maio de 2005 em 31 de Maio de 2005 70 70 60 60 US$ bilhões 50 US$ bilhões 50 40 40 30 30 20 20 10 10 0 0 80 80 70 70 em 31 de Dezembro de 2001 em 31 de Dezembro de 2001 60 60 US$ 9 bilhões US$ bilhões 50 US$ bilhões 50 40 40 30 30 20 20 10 10 0 0 Fonte: Bloomberg 4
  6. 6. SA-SA0917-030528-A4É uma empresa brasileira com atuação global, está presenteem diversos negócios de base na cadeia de geração de valoreconômico e sua receita tem crescido de maneira sustentável Receita Bruta Consolidada em 2004 Receita Bruta Consolidada em 2004 (por Mercado e por Produto) (por Mercado e por Produto) US$ 8,5 bilhões Por Mercado Por Produto Minerais não Brasil Ferrosos 28% 6% EUA 5% Alumínio Japão 15% 9% China Serviços de 12% Logística 10% Ásia Europa Emergente Minerais 29% (sem Ferrosos Resto do China) 69% Mundo 5% 12% 5
  7. 7. SA-SA0917-030528-A4A CVRD tem apresentado altas margens de EBITDA... EBITDA US$ bilhões EBITDA/Vendas CAGR (97/04) = 18,8% 3,722 43% 44% 44% 42% 2,130 40% 46% 1,772 1,789 1,648 40% 30% 1,422 1,310 1,115 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 6
  8. 8. SA-SA0917-030528-A4... e tem distribuído dividendos expressivos Dividendos Totais Dividend Yield US$ milhões (%) 11,2 1.066 787 8,1 675 6,8607 602 6,1 452 3,4 246 2,5 2,81998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 7
  9. 9. SA-SA0917-030528-A4Mas, principalmente, a CVRD tem realizado consistentesinvestimentos, construindo uma plataforma sólida para acriação de valor Investimentos e Aquisições 1.956 9.245 (US$ milhões) 1.988 884 1.537 1.602 343 466 469 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 Total 8
  10. 10. SA-SA0917-030528-A4 GOVERNANÇA EGERAÇÃO DE VALOR 9
  11. 11. SA-SA0917-030528-A4Nem sempre a CVRD foi assim: ao final de 2000 era clara anecessidade de mudançasMotivação para mudançaDesempenho ! Desempenho aquém do esperado, principalmentefinanceiro para acionistas controladores Em fins de 2000, ! Processos formais de planejamento estratégico,Modelo avaliação de investimentos e gestão de a CVRDde Gestão desempenho deficientes encontrava-se ! Modelo organizacional inadequado às aspirações em um momento de crescimento e criação de valor dos acionistas caracterizado por altasPercepção ! Percepção de falta de orientação estratégica de longo prazo e falta de transparência na pressões parado mercado administração da Companhia mudanças e transformaçõesPercepção ! Urgência para lançamento das bases de trabalho conjunto e início de um processo formal dedos discussão sobre aspiração, visão e agendaacionistas estratégica para a CVRD 10
  12. 12. SA-SA0917-030528-A4 Análise do retorno total ao acionista (TRS) para a CVRD %, Mai/971 – Dez/99 Acionista controlador Mercado2 102,1 Acionistas controladores Retorno total excluindo prêmio pago na 68,5 aos acionistas aquisição3 controladores Acionistas controladores da CVRD aquém incluindo prêmio pago na 52,1 dos índices de aquisição4 mercado Ibovespa5 67,3 1 A partir de 06/05/97, data de privatização da empresa 2 Utilizando as ações preferenciais para o cálculo (VALE5) 3 Utilizando as ações ordinárias para o cálculo (VALE3) 4 Utilizando as ações ordinárias para o cálculo (VALE3) e prêmio de 10,8% pago na privatização (o valor pago por ação foi de R$32,02 e as ações estavam cotadas a R$28,90) 5 Apenas apreciação do índice, sem considerar re-investimento de dividendosFonte: Bloomberg, Economática 11
  13. 13. SA-SA0917-030528-A4 Diversos temas fundamentais eram destacados pelo mercado ! "Quero que me digam como será a CVRD em 3 anos" Estratégia ! "…eles não definiram de forma clara de quais negócios querem participar e de quais eles não querem…" ! A empresa tem sido sempre criticada por esta falta de estratégia" ! "... eles não foram capazes de comunicar qual a sua estratégia ao mercado de forma simples ..." (alumínio e cobre) ! "É preciso resolver as incertezas relativas ao grupo controlador Governança da Valepar" ! "Para aumentar seu valor, acredito que os acionistas majoritários deveriam portar-se como tais, ao invés de atuarem como gerentes do negócio"Fonte: Estudo de percepção financeira conduzido em novembro de 2000 com 20 analistas sobre a CVRD 12
  14. 14. SA-SA0917-030528-A4 Temas críticos de governança identificados pelos acionistas controladores Carajás, março 2001 ! 77% classificavam como urgente o desenvolvimento de um modelo de governança. ! Fóruns de decisão e processo ! 92% acreditavam em um deliberativo potencial de valorização Acionistas ! Base de acionistas acima de 20% pela introdução ! Conflitos de interesse desse modelo. ! Atribuições e responsabilidades ! Estrutura do Conselho Conselho ! Representatividade dos acionistas ! Agilidade do Conselho ! Presença de externos ! Autonomia da Diretoria Executiva Executivos ! Processos de gestão ! Modelo organizacionalFonte: Notas de entrevistas, Workshop com o Conselho de Administração da CVRD 13
  15. 15. SA-SA0917-030528-A4A partir do reconhecimento dos desafios, foram priorizadas açõespara a criação de valor... Ações priorizadas ! Definição formal da visão e da orientação estratégica para os negócios da companhia O conjunto de ações levou a ! Implantação de um modelo de uma governança com alinhamento dos transformação acionistas e o funcionamento adequado importante na da companhia forma de gestão ! Estabelecimento de modelo dos negócios da organizacional e de gestão adequados CVRD aos novos desafios 14
  16. 16. SA-SA0917-030528-A4 ... e definiu-se a visão estratégica para os negócios Horizonte 3 Horizonte 2 Horizonte 1 ! Posição mundial em mineração de cobre, níquel e carvão ! Construção de portifólio de ! Destaque mundial em projetos, aquisições e joint bauxita e alumina ventures ! Crescimento via exploração, aquisições e joint ventures ! Geração e! Liderança no mercado comercialização de mundial de minério de energia ferro e manganês ! Construção do negócio de ! Hedge contra! Expansão de capacidade logística volatilidade de preços e em pelotização e metálicos ! Evolução para prestação de oferta soluções logísticas integradas 15
  17. 17. SA-SA0917-030528-A4Foram estabelecidos os princípios básicos para a governança CVRD Criação de valor O modelo de governança proposto pauta-se em Clareza Estabilidade Transpa- princípios de papéis rência críticos para a criação de valor Reconhecimento de direitos 16
  18. 18. SA-SA0917-030528-A4E assim implantou-se um novo modelo de governança para aCompanhia ComitêModelo Organização do modo de funcionamento da Companhia Acionistas Demais controladores acionistas Conselho CVRD com atribuições melhor definidas e estruturado em grupos de trabalho (comitês) permitindo foco Conselho de Administração adequado e melhor qualidade de suas decisões Auditoria Desenvolvimento Comitês do Conselho visando garantir Executivo agilidade e eficiência na condução das Estratégico atribuições do Conselho CVRD e Conselho Governança e contribuindo com visão externa à Fiscal Ética Companhia Financeiro Diretoria Executiva com maior autonomia Presidência e maior cobrança por desempenho Definição clara de papéis com migração do centro de gravidade gerencial do Conselho A B C D para a Diretoria Executiva da CVRD 17
  19. 19. SA-SA0917-030528-A4 Estabeleceu-se o modelo organizacional e de gestão Missão Reestruturação das Presidência Incentivar, promover e liderar o crescimento da CVRD de forma a atender áreas corporativas da CVRD as aspirações dos acionistas e definição de unidades de negócio possibilitando Órgãos crescimento e criação ! Departamento Jurídico diretamente de valor ligados à ! Departamento de Meio presidência ambiente Diretorias Executivas Desenvolvi-RH e Planeja- Não- mento deServiços mento e Finanças Ferrosos Logística ferrosos Negócios eCorporativos Controle ParticipaçõesMissão MissãoOrientar, incentivar e apoiar o crescimento Buscar, identificar, desenvolver e capturardas áreas de negócio, criando valor na oportunidades de criação de valor nas suas respectivascaptura de sinergias e economias de áreas de atuação, perseguindo a melhoria contínua deescala entre elas e na integração e seu desempenhocomunicação da estratégia corporativa aomercado 18
  20. 20. SA-SA0917-030528-A4 Implantação da gestão baseada em valor – Projeto GVA Aspirações dos acionistas da CVRD e benchmarks de mercado balizando ! Desdobramento de metas metas para negócios e empresas claras de desempenho e resultados operacionais para todas as áreas e níveis ! TSR organizacionais, a partir de ! TBR CVRD uma única meta global para a ! CFROGI corporação ! TBR ! Criação de uma única cultura Negócios ! CFROGI organizacional focada em desempenho e com ! TBR accountability explícita por Unidades de análise/ ! CFROGI resultados empresas ! CVA Áreas operacionais ! CVA ! CVA/UP ! ICDsFonte: Departamento de Gestão de Desempenho 19
  21. 21. SA-SA0917-030528-A4 Implementação do orçamento matricial integrado ao Projeto GVA Comparação de custos entre áreas eÁrvore de valor para cada área benchmarks externos Receitas Áreas Comparação de Combus- custos tíveis EBITDA Materiais Gastos 1 2 3 Serviços ÁreasCVA/CFROGI Outros ! Facilidade de identificação, transferência e padronização de Ativos melhores práticas em custos ! Maior capacidade de ação sobre Encargos gastos que afetam toda a organização WACC ! Estimativa de ganho potencial em custos nas diversas áreasFonte: Departamento de Gestão de Desempenho 20
  22. 22. SA-SA0917-030528-A4 Os esforços realizados foram amplamente reconhecidos pelo mercado. . . ! "A CVRD definiu seu negócio-chave para o futuro… " SalomonSmithBarney, 18 de janeiro de 2002 Estratégia ! "Acreditamos que a CVRD passou a ser guiada por uma visão estratégica clara e consistente…" Merrill Lynch, 6 de fevereiro de 2002 ! "A CVRD estruturou sua organização e implementou um novo modelo de governança corporativa... Estas mudanças devem melhorar a disciplina de Governança investimento da empresa e seu processo decisório" Goldman Sachs, 4 de fevereiro de 2002 ! "A CVRD estabeleceu as bases para uma política de governança corporativa transparente, com a definição clara das responsabilidades do Conselho e da gerência", Merrill Lynch, 6 de fevereiro de 2002 ! "Em nossa opinião, o novo modelo de governança corporativa, recentemente adotado, define claramente os papéis e as responsabilidades do Conselho de Administração e do Executivo, sendo muito favorável aos acionistas minoritários" JP Morgan, 12 de fevereiro de 2002Fonte: Relatórios de Analistas de Mercado, 2002 21
  23. 23. SA-SA0917-030528-A4 Resultados da oferta secundária de ações da CVRD: Base ! 52% do capital total pertencendo a Acionária investidores institucionais estrangeiros e A oferta (Capital total) brasileiros e portadores de ADRs secundária de ações da CVRD contribuiu para: ! 78.787.838 ações negociadas, em NY, ! Ampliação da Ações Brasil e Europa base acionária negociadas da companhia ! Valor total da negociação: R$ 4,4 bilhões (R$ 1 bilhão do FGTS e US$ 1 ! Aumento da bilhão investidores estrangeiros) liquidez da ação ! Internacionali- zação da ! 792.443 investidores adquiriram ações companhia Investidores ! 90% foram trabalhadores, via FGTSFonte: Notas de jornal 22
  24. 24. SA-SA0917-030528-A4 ... e traduzidos em retorno total para o acionista Valor de mercado da CVRD – em US$ bilhões 40 30 Anúncio de venda Efetivação do Venda ações de ativos de papel descruzamento BNDES e celulose Vale-CSN 20 10 Aquisição Desvalorização Ferteco/intenção cambial de compra Caemi 0 ju 9 ju 3 ag 02 ag 98 ja 00 fe 03 de 01 ja 04 de 9 8 fe 9 se 1 no 0 2 m 02 5 ju 00 ju 04 m 98 ab 01 ab 98 ou 00 m 01 se 4 m 05 no 99 ou 3 -9 -0 -0 -0 0 9 l-0 t- t- r- r- n- t- t- n- o- v- o- v- v- v- z- z- n- n- n- l- ar ar ai ai jaFonte: Bloomberg 23
  25. 25. SA-SA0917-030528-A4 GOVERNANÇA:UMA PRIORIDADE PERMANENTE 24
  26. 26. SA-SA0917-030528-A4Nos últimos anos, a CVRD tem priorizado várias iniciativasdestinadas a melhorar significativamente as práticas degovernança corporativa• Política de remuneração ao acionista • Até 31 de janeiro de cada ano a Diretoria Executiva da CVRD propõe ao Conselho de Administração valor mínimo em dólares a ser distribuído aos acionistas, a ser pago em duas parcelas iguais, em abril e outubro. O montante é calculado com base na expectativa de geração de caixa do ano• Política de divulgação de informações • Estabelece um comitê de divulgação e controles e procedimentos para divulgação de informações • Focada no Fair Disclosure (divulgação simultânea de informações para todos os públicos) • Intensifica a utilização de tecnologia da informação, como foco na difusão global de informações 25
  27. 27. SA-SA0917-030528-A4Nos últimos anos, a CVRD tem priorizado várias iniciativasdestinadas a melhorar significativamente as práticas degovernança corporativa• Política de negociação de valores mobiliários • Promove negociação responsável das ações da CVRD, eliminando o uso inadequado de informação material não pública • Estabelece períodos de blackout (negociação vetada) • Define que negociação de títulos da CVRD por pessoas que detenham informação material, não-pública, deve ocorrer através de planos de investimento de longo prazo• Código de ética • Define as regras de conduta para funcionários da CVRD no relacionamento com clientes, fornecedores, órgãos governamentais, comunidades, competidores, outros funcionários, acionistas e mercado de capitais • Estabelece diretrizes relativas a conflitos de interesse, informações confidenciais, conduta pessoal, utilização dos ativos da Companhia, responsabilidade social e ambiental, divulgação e procedimentos 26
  28. 28. SA-SA0917-030528-A4Nos últimos anos, a CVRD tem priorizado várias iniciativasdestinadas a melhorar significativamente as práticas degovernança corporativa• Revisão do Estatuto Social da Companhia • Incorporação do novo modelo de governança corporativa •Aumento do número de membros do Conselho de Administração de nove para onze, e redução de seu mandato de três para dois anos •Inclusão de um representante dos acionistas minoritários no Conselho de Administração • Eliminação de ações preferenciais classe B• Adesão ao nível 1 de governança corporativa da Bovespa •Aumento da transparência com o atendimento às requisições estabelecidas pela Bovespa• Atendimento às regras da CVM, SEC, Bovespa e NYSE, inclusive às novas exigências relativas a Lei Sarbanes-Oxley• Foco em transparência e respeito aos direitos dos acionistas minoritários 27
  29. 29. SA-SA0917-030528-A4 Os esforços da CVRD no sentido de aumentar transparência e melhorar práticas de governança corporativa têm sido reconhecidos pelo mercado • Reuters Institutional Investor Survey 2004 • Best Mining and Metals Company of Latin America - Investor Relations*. • Best Mining and Metals Company of Latin America - Corporate Governance*. • Best Mining and Metals Company CFO of Latin America* • Brendan Wood International - BWI Journal 1Q04 • Shareholder Confidence - Leader in the Global Basic Materials Industry • Destaques Companhias Abertas - Ranking Agência Estado - Economática. • Empresa de Melhor Desempenho no Mercado de Capitais em 2003 • Prêmio APIMEC 2003 • Companhia Aberta • Prêmio Mauá - Brasil.* Terceiro ano 28
  30. 30. SA-SA0917-030528-A4Os esforços da CVRD no sentido de aumentar transparência emelhorar práticas de governança corporativa têm sidoreconhecidos pelo mercado • IR Magazine Awards 2005 - Brazil • Vencedor - Melhor Desempenho Relações com Investidores CEO/CFO - Grand Prix - Melhor Programa de Relações com Investidores • IR Magazine Awards 2003 - Latin America • Vencedor - Grand Prix for Best Overall Investor Relations - Best Investor Relations by a Brazilian Company - Large Cap - Best Annual Report • The Banker • Company of the Year for Brazil in 2003 • Institutional Investor • Roger Agnelli - Corporate Governance Leader • Selo ANIMEC 2003 - Brasil 29
  31. 31. SA-SA0917-030528-A4 Evidência empírica relativa ao efeito da adoção de boas práticas de governança corporativa• Pesquisa da McKinsey & Co. • Amostra: 200 administradores de recursos (cerca de US$ 2 trilhões) • Conclusões: • 84% avaliaram que a qualidade da governança corporativa é tão ou mais importante que outros temas financeiros fundamentais. • 76% estão dispostos a pagar um prêmio por ações de empresas com boa governança corporativa. • No Brasil, os gestores de fundos estão dispostos a pagar um prêmio médio de 24% por ações de empresas com boa governança corporativa. 30
  32. 32. SA-SA0917-030528-A4Evidência empírica relativa ao efeito da adoção de boas práticasde governança corporativa• Estudo elaborado por professores da Harvard Business School e Wharton School: • Amostra: 1.500 empresas americanas listadas em bolsa de valores • Conclusão: ações das companhias com o grau mais elevado de observância de boas práticas de governança corporativa obtiveram na década de noventa retorno médio anual superior em 8,5% ao obtido pelo mercado.• IGC subiu 143,6% entre junho de 2001 (quando começou a ser computado) e janeiro de 2005, enquanto que o IBOVESPA valorizou-se em 67,5% 31
  33. 33. SA-SA0917-030528-A4 PRÓXIMOS PASSOS:O CRESCIMENTO FUTURO 32
  34. 34. Temos um portfolio de mais de 40 projetos que demandará SA-SA0917-030528-A4investimentos de US$ 13 bilhões entre 2005-2010,eminentemente no BrasilGreenfield Siderúrgica do Ceará Estreito Manganês - Gabão BV Steel Pelotizadora MBR Sistema Sul Cristalino Coque - China CSA Posco Ferro ligas Capim Branco I e II Refinaria ABC Salobo I Ferro gusa Salobo II 118 Brucutu I Fábrica Nova Moatize Pelotizadora Vermelho Alemão Paragominas I Moçambique Aimorés Tubarão2005 2006 2007 2008 2009 2010 Alunorte Alunorte Carajás 100 Mtpa Andrade Locomotivas Módulos 4 e 5 Módulos 6 e 7 & Vagões Brucutu II Paragominas II Paragominas III Antracito - China Carajás 85 Mtpa Pico Taquari-Vassouras Fábrica Fazendão Pelotizadora Minério de Ferro & Pelotas Manganês & Ferro Ligas São Luís Itabira Carvão Alumínio Timbopeba Metálicos & Semi-acabados Potássio Porto de Tubarão Referência Logística Energia Elétrica Cobre e Níquel US$ 100 MMBrownfield 33
  35. 35. SA-SA0917-030528-A4O custo de capital mais elevado é nossa principal desvantagemcompetitiva Diferenças de Risco • Para que o Brasil se torne investment grade, é (EMBI Global em pontos-base) preciso que o país tenha empresas investment 476 grade. 418 • A diversificação geográfica / internacionalização reduz o risco de volatilidade da performance 170 163 devido a eventos específicos de um país, 112 66 contribuindo para a redução do custo de capital Austrália Venezuela Brasil Coréia México Rússia • A redução do custo de capital implicaria em um aumento do nível de investimentos diretos com impactos substanciais na geração de renda e 1 empregos EMBI Global é um índice de dívida soberana e quasi-soberana de países emergentes; sua composição contempla Bradies, Eurobonds, empréstimos e alguns instrumentos dos mercados locais. Para a Austrália e Coréia foi estimado com base em títulos soberanos. Fonte:Bloomberg 34
  36. 36. SA-SA0917-030528-A4Explorando a geografia: o mundo da mineração/metais estáconcentrado principalmente em 12 países e o mercado é global Localização de Produto por País Por tipo de Produto Níquel Zinco Rússia 6 Produtos Cobre US$10.9Bi/Ano Platina Paládio Carvão Canadá Bauxita 8 Produtos US$6.1Bi/Ano Alumina Alumínio CromoEstados Unidos6 Produtos Minério de FerroUS$8.8Bi/Ano Molibdênio Nióbio China Tântalo 6 Produtos US$14.9Bi/Ano Peru Guiné Índia 3 Produtos 1 Produto 4 Produtos US$2.3Bi/Ano US$0.4Bi/Ano US$4.4Bi/Ano Indonésia Chile 2 Produtos 2 Produtos US$2.4Bi/Ano US$7.3Bi/Ano Brasil África do Sul 5 ProdutosPaísPaís 4 Produtos AustráliaTipos de Minérios/Produtos US$5.8Bi/AnoTipos de Minérios/Produtos US$5.6Bi/Ano 9 ProdutosValor Transacionado // AnoValor Transacionado Ano US$21.9Bi/Ano 35
  37. 37. Cerca de vinte empresas concentram 90% do valor de mercado SA-SA0917-030528-A4do setor de mineração. Ou consolidamos ou viramos alvo deconsolidadores. Empresas = 73 120% Valor Mercado = US$ 374 Bi. Anglovaal TeckCominco 100% Noranda Antofagasta Freeport McMoRan Iluka Sons of Gwalia % Valor de Mercado Global 80% Lonmin MIM Pechiney 60% Gold Fields 40% CVRD Anglo American 20% Rio Tinto BHP-Billiton 0% 1 3 5 7 9 11 13 15 17 19 21 23 25 27 29 31 33 35 37 39 41 43 45 47 49 51 53 55 57 59 61 63 65 67 69 71 73 Número de EmpresasFonte: Bloomberg 36
  38. 38. SA-SA0917-030528-A4Meta: construção de uma CVRD maior e com um perfil maisdiversificado Composição de EBITDA Composição do EBITDA 2004 esperada 2010 Logística Alumínio 9% 15% Alumínio 16% Minerais Minerais Minerais 15% não ferrosos 3% não ferrosos 51% ferrosos Outros 1% 71% 14%Minerais Logística 5%ferrosos Energia 37
  39. 39. SA-SA0917-030528-A4Os altos investimentos da CVRD trarão um impacto positivo naBalança Comercial acima de U$ 11 bilhões anuais até 2010. Benefícios Econômicos Potencial de ampliação do resultado externo (US$ milhões) 11000 11000 10000 10000 Cobre Cobre Previsão Previsão Outros * 9000 Outros * 9000 8000 8000 Alumínio Alumínio 7000 Siderurgia Siderurgia 7000 6000 6000 5000 5000 4000 4000 3000 3000 2000 Ferrosos Ferrosos 2000 1000 1000 0 0 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 -1000 -1000 * Caulim, Níquel Importações Importações 38
  40. 40. SA-SA0917-030528-A4Aumento da produtividade, geração de empregos e mão-de-obra mais capacitada serão benefícios diretos ao Brasil. Benefícios Sociais Produtividade Exemplos de Geração de Empregos* " Capacitação de mão-de-obra Cerca de Cerca de Cerca de 4.000 " Aumento do nível de 35.000 empregados 84.000 atualmente nas empregos gerados escolaridade empregados atualmente Empresas da área de atualmente pela CVRD, na CVRD, suas controladas e coligadas (exceto Alumínio controladas e coligadas Alumínio) nos seus prestadores " Aumento do nível de de serviço formação profissional Cerca de Cerca de Cerca de 10.000 15.000 3.000 " Responsabilidade social da empregos serão empregos empregos diretos CVRD gerando resultados gerados nos indiretos gerados gerados nos cada vez mais significativos projetos de nos projetos de projetos de não para o público carente Siderurgia na não ferrosos 1 ferrosos 1 região Norte 1 * Não exaustivo(1) Considerando pico de empregos gerados na implantação dos projetos e total de empregos na fase de operação 39
  41. 41. SA-SA0917-030528-A4VISÃO DA CVRD Companhia Vale do Rio Doce Ser em 2010 uma das 3 maiores empresas de mineração do mundo em capitalização de mercado, focando em crescimento orgânico e aquisições estratégicas, maximizando o potencial de geração de valor da Companhia para os seus acionistas. 40
  42. 42. SA-SA0917-030528-A4CVRD, um líder global www.cvrd.com.br e-mail: rio@cvrd.com.br 41

×