Prof. Me. Ewerton Rezer Gindri
Devemos lembrar que a interação verbal é
o que nos diferencia das demais espécies e que
provavelmente foi ela a grande pro...
Espécie Datas
aproximadas
Características
linguísticas
Australopithecus 4,1 milhões de
anos
Gestos e
vocalizações
Homo hab...
A comunicação verbal possibilitou,
portanto, que as grandes migrações se
acentuassem, bem como construiu as bases
para as ...
Depois da linguagem articulada o próximo
grande passo da humanidade foi a invenção da
escrita e, mais uma vez, isso é soci...
“A história da humanidade se divide em
duas imensas eras: antes e a partir da escrita.
Talvez venha o dia de uma terceira ...
“Houve uma época, vários séculos atrás,
em que escrever e ler eram atividades
profissionais e aqueles a elas destinados
ap...
 Nem sempre que escrevia era o mesmo que
lia;
 Geralmente os que escreviam e liam não eram
os donos do discurso;
 Os qu...
 “Ler e escrever são construções sociais. Cada
época e cada circunstância histórica dão
novos sentidos a esses verbos.” (...
Pinturas Rupestres
 “Tomada em seu todo, a linguagem é
multiforme e heteróclita; o cavaleiro de
diferentes domínios, ao mesmo tempo física,
...
 “A faculdade – natural ou não – de
articular palavras não se exerce senão com
ajuda de instrumento criado e fornecido pe...
 Percebemos que Saussure salienta a origem
social da língua, colocando-a como centro da
linguagem humana. Partindo dessa
...
 “A linguagem, forma de cultura que é,
se manifesta como atividade livre e criadora,
ou „do espírito‟, isto é, como algo ...
 “É o nível biológico da linguagem.” (p.29)
 Cada forma linguística produz efeitos
de sentidos. Na linguagem tudo significa,
tudo é semântico.
Lembre-se: os sentidos...
 “Porque o significar é originalmente e
sempre um „ser com outros‟, próprio da
natureza político-social do homem, de
indi...
 “A linguagem se apresenta sempre sob
a forma de língua” (Bechara, p. 29). Sendo
assim, não há a-historicidade, pois a lí...
“Em outras palavras, ao represente o
mundo pela linguagem não estamos apenas
espelhando a realidade social, mas também
con...
 Podemos depreender no mínimo duas
acepções a partir da expressão, quais sejam:
◦ Que a comunicação tem sua origem na vid...
“O que funciona nos processos discursivos
é uma série de formações imaginárias que
designam o lugar que A e B se atribuem ...
“Supomos que a percepção é sempre
atravessada pelo “já ouvido” e o “já dito”,
através dos quais se constitui a substância ...
Aspecto social da comunicação
Aspecto social da comunicação
Aspecto social da comunicação
Aspecto social da comunicação
Aspecto social da comunicação
Aspecto social da comunicação
Aspecto social da comunicação
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aspecto social da comunicação

943 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
943
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aspecto social da comunicação

  1. 1. Prof. Me. Ewerton Rezer Gindri
  2. 2. Devemos lembrar que a interação verbal é o que nos diferencia das demais espécies e que provavelmente foi ela a grande propulsora do domínio humano sobre o planeta.
  3. 3. Espécie Datas aproximadas Características linguísticas Australopithecus 4,1 milhões de anos Gestos e vocalizações Homo habilis 2,4 milhões de anos Gestos e vocalizações Homo erectus 2 a 1 milhão de anos Expressões vocais curtas Home neanderthalensis 300.000 a 30.000 anos atrás Sentenças complexas, mas não pronunciam o [i], [a] e [u]. Homo sapiens 300.000 anos atrás Sentenças complexas
  4. 4. A comunicação verbal possibilitou, portanto, que as grandes migrações se acentuassem, bem como construiu as bases para as ocupações permanentes.
  5. 5. Depois da linguagem articulada o próximo grande passo da humanidade foi a invenção da escrita e, mais uma vez, isso é socialmente determinante.
  6. 6. “A história da humanidade se divide em duas imensas eras: antes e a partir da escrita. Talvez venha o dia de uma terceira era que será: depois da escrita.” (Charles Higounet)
  7. 7. “Houve uma época, vários séculos atrás, em que escrever e ler eram atividades profissionais e aqueles a elas destinados aprendiam-nas como um ofício.” (E. FERREIRO)
  8. 8.  Nem sempre que escrevia era o mesmo que lia;  Geralmente os que escreviam e liam não eram os donos do discurso;  Os que escolhiam o ofício passavam por um rigoroso treinamento e embora alguns fracassassem não havia o conceito de fracasso escolar.  Muitas vezes escrever significava ter o domínio do suporte;
  9. 9.  “Ler e escrever são construções sociais. Cada época e cada circunstância histórica dão novos sentidos a esses verbos.” (E. Ferreiro)  Alguns estudiosos sugerem que na antiguidade a leitura era de domínio público, mas a escrita restrita.  Hoje escrever não é mais uma profissão, mas uma obrigação, e ler não é mais uma marca de sabedoria, mas de cidadania.
  10. 10. Pinturas Rupestres
  11. 11.  “Tomada em seu todo, a linguagem é multiforme e heteróclita; o cavaleiro de diferentes domínios, ao mesmo tempo física, fisiológica e psíquica, ela pertence além disso ao domínio individual e ao domínio social; não se deixa classificar em nenhuma categoria de fatos humanos, pois não se sabe como inferir sua unidade. “ (Saussure, p.17)
  12. 12.  “A faculdade – natural ou não – de articular palavras não se exerce senão com ajuda de instrumento criado e fornecido pela coletividade; não é, então, ilusório dizer que é a língua que faz a unidade da linguagem.” (Saussure, p. 18)
  13. 13.  Percebemos que Saussure salienta a origem social da língua, colocando-a como centro da linguagem humana. Partindo dessa concepção, Evanildo Bechara diz que: “A linguagem, entendida como atividade humana de falar, apresenta cinco dimensões universais: criatividade, materialidade, semanticidade, alteridade e historicidade.” (Bechara, 2001, p. 29)
  14. 14.  “A linguagem, forma de cultura que é, se manifesta como atividade livre e criadora, ou „do espírito‟, isto é, como algo que vai mais além do aprendido, que não simplesmente repete o que já foi produzido.” (p.29)
  15. 15.  “É o nível biológico da linguagem.” (p.29)
  16. 16.  Cada forma linguística produz efeitos de sentidos. Na linguagem tudo significa, tudo é semântico. Lembre-se: os sentidos são construções socioideológicas.
  17. 17.  “Porque o significar é originalmente e sempre um „ser com outros‟, próprio da natureza político-social do homem, de indivíduos que são homens juntos a outros e, por exemplo, como falantes e ouvintes, são sempre co-falantes e co-ouvintes.” (Bechara, 2001, p.29)
  18. 18.  “A linguagem se apresenta sempre sob a forma de língua” (Bechara, p. 29). Sendo assim, não há a-historicidade, pois a língua é sempre formada na/pela história.
  19. 19. “Em outras palavras, ao represente o mundo pela linguagem não estamos apenas espelhando a realidade social, mas também contribuindo para a formação dessa realidade, dando sentido e existência a ela.” (Iran F. de Melo)
  20. 20.  Podemos depreender no mínimo duas acepções a partir da expressão, quais sejam: ◦ Que a comunicação tem sua origem na vida em sociedade e ◦ Que a comunicação desempenha um papel modificador na/da sociedade. Ambas estão corretas e se complementam.
  21. 21. “O que funciona nos processos discursivos é uma série de formações imaginárias que designam o lugar que A e B se atribuem cada um a si e ao outro, a imagem que eles se fazem de seu próprio lugar e do lugar do outro.” (M. Pêcheux)
  22. 22. “Supomos que a percepção é sempre atravessada pelo “já ouvido” e o “já dito”, através dos quais se constitui a substância das formações imaginárias.” (M. Pêcheux)

×