A ética do
gênero
humano
Apresentação elaborada por
Ewerton Rezer Gindri, baseada em
capítulo homônimo da obra de
Edgar Mo...
A concepção complexa do gênero humano
comporta a tríade indivíduo/sociedade/espécie.
Assim, indivíduo/sociedade/espécie são não apenas
inseparáveis, mas coprodutores um do outro.
Não se pode absolutizar nenhum deles e
fazer de um só o fim supremo da tríade.
Isso gera algumas consequências...
A questão ambiental
A fome...
O Bicho
Vi ontem um bicho
Na imundície do pátio
Catando comida entre os detritos.
Quando achava alguma coisa,
Nã...
...a ética propriamente humana, ou seja, a antropo-
ética, deve ser considerada como a ética da cadeia
de três termos indi...
A antropo-ética supõe a decisão
consciente e esclarecida de:
• Assumir a condição humana
indivíduo/sociedade/espécie na co...
A antropo-ética instrui-nos a assumir
a missão antropológica do milênio:
• Trabalhar para a humanização da humanidade;
• E...
A antropo-ética compreende, assim, a
esperança na completude da humanidade,
como consciência e cidadania
planetária. Compr...
Referência bibliográfica:
MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do
futuro. 10 ed. São Paulo: Cortez; Brasíl...
A ética do gênero humano
A ética do gênero humano
A ética do gênero humano
A ética do gênero humano
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A ética do gênero humano

1.154 visualizações

Publicada em

Breve exposição do pensamento de Morin sobre a antro-poética.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

A ética do gênero humano

  1. 1. A ética do gênero humano Apresentação elaborada por Ewerton Rezer Gindri, baseada em capítulo homônimo da obra de Edgar Morin.
  2. 2. A concepção complexa do gênero humano comporta a tríade indivíduo/sociedade/espécie.
  3. 3. Assim, indivíduo/sociedade/espécie são não apenas inseparáveis, mas coprodutores um do outro.
  4. 4. Não se pode absolutizar nenhum deles e fazer de um só o fim supremo da tríade. Isso gera algumas consequências...
  5. 5. A questão ambiental
  6. 6. A fome... O Bicho Vi ontem um bicho Na imundície do pátio Catando comida entre os detritos. Quando achava alguma coisa, Não examinava nem cheirava: Engolia com voracidade. O bicho não era um cão, Não era um gato, Não era um rato. O bicho, meu Deus, era um homem. (Manuel Bandeira)
  7. 7. ...a ética propriamente humana, ou seja, a antropo- ética, deve ser considerada como a ética da cadeia de três termos indivíduo/sociedade/espécie, de onde emerge nossa consciência e nosso espírito propriamente humano.
  8. 8. A antropo-ética supõe a decisão consciente e esclarecida de: • Assumir a condição humana indivíduo/sociedade/espécie na complexidade do nosso ser; • Alcançar a humanidade em nós mesmos em nossa consciência pessoal; • Assumir o destino humano em suas antinomias e plenitude.
  9. 9. A antropo-ética instrui-nos a assumir a missão antropológica do milênio: • Trabalhar para a humanização da humanidade; • Efetuar a dupla pilotagem do planeta: obedecer à vida, guiar a vida; • Alcançar a unidade planetária na diversidade; • Respeitar no outro, ao mesmo tempo, a diferença e a identidade quanto a si mesmo; • Desenvolver a ética da solidariedade; • Desenvolver a ética da compreensão; • Ensinar a ética do gênero humano.
  10. 10. A antropo-ética compreende, assim, a esperança na completude da humanidade, como consciência e cidadania planetária. Compreende, por conseguinte, como toda ética, aspiração e vontade, mas também aposta no incerto. Ela é consciência individual além da individualidade. (Edgar Morin)
  11. 11. Referência bibliográfica: MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 10 ed. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2005. Link para e.book: http://www.juliotorres.ws/textos/textosdiversos/SeteSaberes- EdgarMorin.pdf Bons estudos.

×