SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
ALUNO (A): ________________________________________________________________________
ANO: __1º__ TURMA: _____ DATA: ____/____/ 2015_
PRODUTOR: Evandro Batista
Linguagens, códigos e suas Tecnologias
1 – ARTES
01. (Fuvest) Sobre o surgimento da agricultura - e seu uso intensivo
pelo homem - pode-se afirmar que:
a) foi posterior, no tempo, ao aparecimento do Estado e da escrita.
b) ocorreu no Oriente próximo (Egito e Mesopotâmia) e daí se difundiu
para a Ásia (Índia e China), Europa e, à partir desta para a América.
c) como tantas outras invenções teve origem na China, donde se
difundiu até atingir a Europa e, por último, a América.
d) ocorreu, em tempos diferentes, no Oriente Próximo (Egito e
Mesopotâmia), na Ásia (Índia e China) e na América (México e Peru).
e) de todas as invenções fundamentais, como a criação de animais, a
metalurgia e o comércio, foi a que menos contribuiu para o ulterior
progresso material do homem.
02. (Ufpe) "Já se afirmou ser a Pré-História uma continuação da História Natural, havendo uma
analogia entre a evolução orgânica e o progresso da cultura".
Sobre a Pré-História, qual das alternativas a seguir é incorreta?
a) Várias ciências auxiliam o estudo, como a Antropologia, a Arqueologia e a Química.
b) A Pré-História pode ser dividida em Paleolítico e Neolítico, no que se refere ao processo técnico de
trabalhar a pedra.
c) Sobre o Paleolítico, podemos afirmar que foi o período de grande desenvolvimento artístico, cujo
exemplo são as pinturas antropomorfas e zoomorfas realizadas nas cavernas.
d) O Neolítico apresentou um desenvolvimento artístico diferente do Paleolítico, através dos traços
geométricos do desenho e da pintura.
e) Os primeiros seres semelhantes ao homem foram os Australopitecus e o Homem de Java que eram
bem mais adaptados que o Homem de Neanderthal.
03. (Ufrs) Recentemente, no estado americano de Arkansas, a teoria da evolução elaborada por
Charles Darwin foi retirada dos currículos e teve proibida a sua utilização. Não obstante, os estudos
paleontológicos, antropológicos e arqueológicos vêm possibilitando avanços na compreensão do período
da pré-história, confirmando a existência de um longo período em que ocorreu o processo de
hominização. Sobre esse processo, analise as afirmações abaixo.
I - As mais antigas formas de vida humana registradas pela Paleontologia denominam-se hominídeos,
como comprovam os achados dos fósseis identificados como Australopithecus, Pithecantropus,
Sinantropus, entre outros.
II - Os fósseis demonstram que, no curso evolutivo da Humanidade, mais de um milhão de anos antes
de surgir o 'Homo Sapiens', existiram várias espécies a caminho da humanização, e as mudanças
físicas ocorridas ao longo de centenas de milhares de anos propiciaram sua adaptação a qualquer
ambiente.
III - As evidências arqueológicas indicam que a espécie humana não nasceu pronta nem física, nem
culturalmente. Necessitou de um enorme período de tempo para desenvolver um conjunto de
habilidades técnicas e de conhecimentos que lhe permitisse elaborar instrumentos de trabalho e
utensílios.
Quais estão corretas?
a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas III.
d) Apenas II e III.
e) I, II e IIl.
04. (FCSCL-SP) Examine as três proposições, julgando se são verdadeiras ou falsas. Em seguida,
assinale a alternativa correta.
I. A Pré-História, época compreendida entre o aparecimento do homem sobre a Terra e o uso da
escrita, é dividida tradicionalmente em dois períodos: Paleolítico e Neolítico.
II. A domesticação de animais e o surgimento da agricultura ocorreram apenas após a invenção da
escrita, posterior, portanto, ao Neolítico.
III. A duração do Paleolítico é bem mais extensa que a do Neolítico, envolvendo níveis técnicos
naturalmente mais primitivos.
a) Todas as proposições são verdadeiras.
b) Apenas as proposições I e II são verdadeiras.
c) Apenas as proposições I e III são verdadeiras.
d) Apenas as proposições II e III são verdadeiras.
e) Todas as proposições são falsas.
05. (Enem) Se compararmos a idade do planeta Terra, avaliada em quatro e meio bilhões de anos
(4,5.109
anos), com a de uma pessoa de 45 anos, então, quando começaram a florescer os primeiros
vegetais, a Terra já teria 42 anos. Ela só conviveu com o homem moderno nas últimas quatro horas e,
há cerca de uma hora, viu-o começar a plantar e a colher. Há menos de um minuto percebeu o ruído de
máquinas e de indústrias e, como denúncia uma ONG de defesa do meio ambiente, foi nesses últimos
sessenta segundos que se produziu todo o lixo do planeta!
O texto permite concluir que a agricultura começou a ser praticada há cerca de
a) 365 anos.
b) 460 anos.
c) 900 anos.
d) 10.000 anos.
e) 460.000 anos.
06. "De um estado de barbárie homogêneo e mais ou menos estático, vai nascer a complexidade de
aspectos do mundo moderno. Esta transformação, de consideráveis consequências, foi
extraordinariamente rápida e começou durante o quarto milênio a. C. Longe de ser geral, ela se
produziu em algumas regiões onde as condições de vida lhe eram favoráveis. Nessas regiões, a vida do
homem modificou-se muito rapidamente, enquanto na maior parte do mundo o modo de existência
primitivo persistiu durante séculos, talvez milênios."
(J. Hawkes, Histoire de l'Humanité, Ed. UNESCO)
O texto refere-se à fase final do Neolítico, quando o homem desenvolveu novas técnicas e aprimorou
seus conhecimentos. Identifique as transformações ocorridas nesse período.
a)Surgimento da agricultura e vida urbana.
b)Surgimento da agricultura.
c)Surgimento da vida urbana.
d)Surgimento de um mundo moderno.
e) O domínio do fogo, que proporcionou significativas mudanças na vida dos seres humanos.
07.
I. As civilizações pré-históricas não se desenvolveram no mesmo período de tempo, nas várias regiões
do mundo.
II. A divisão da Pré-História não pode fundamentar-se em acontecimentos, mas nos melhoramentos
das técnicas com que eram fabricados os instrumentos.
III. Os monumentos megalíticos estariam associados ao culto dos mortos.
a) Apenas I e II estão corretas
b) Apenas II e III estão corretas
c) Apenas I e III estão corretas
d) Todas estão corretas
e) Todas estão incorretas
08. ENEM 2007
* A pintura rupestre acima, que é um patrimônio cultural brasileiro, expressa
a) o conflito entre os povos indígenas e os europeus durante o processo de colonização do Brasil.
b) a organização social e política de um povo indígena e a hierarquia entre seus membros.
c) aspectos da vida cotidiana de grupos que viveram durante a chamada pré-história do Brasil.
d) os rituais que envolvem sacrifícios de grandes dinossauros atualmente extintos.
e) a constante guerra entre diferentes grupos paleoíndios da América durante o período colonial.
09. (Fuvest 2012) Há cerca de 2000 anos, os sítios superficiais e sem cerâmica dos caçadores
antigos foram substituídos por conjuntos que evidenciam uma forte mudança na tecnologia e nos
hábitos. Ao mesmo tempo que aparecem a cerâmica chamada itararé (no Paraná) ou taquara (no Rio
Grande do Sul) e o consumo de vegetais cultivados, encontram-se novas estruturas de habitações.
André Prous. O Brasil antes dos brasileiros. A pré-história do nosso país. Rio de Janeiro: Zahar, 2007, p. 49. Adaptado.
O texto associa o desenvolvimento da agricultura com o da cerâmica entre os habitantes do atual
território do Brasil, há 2000 anos. Isso se deve ao fato de que a agricultura
a) favoreceu a ampliação das trocas comerciais com povos andinos, que dominavam as técnicas de
produção de cerâmica e as transmitiram aos povos guarani.
b) possibilitou que os povos que a praticavam se tornassem sedentários e pudessem armazenar
alimentos, criando a necessidade de fabricação de recipientes para guardá- los.
c) proliferou, sobretudo, entre os povos dos sambaquis, que conciliaram a produção de objetos de
cerâmica com a utilização de conchas e ossos na elaboração de armas e ferramentas.
d) difundiu-se, originalmente, na ilha de Fernando de Noronha, região de caça e coleta restritas, o que
forçava as populações locais a desenvolver o cultivo de alimentos.
e) era praticada, prioritariamente, por grupos que viviam nas áreas litorâneas e que estavam,
portanto, mais sujeitos a influências culturais de povos residentes fora da América.
10. (Ufpi 2008) Nas últimas décadas o Piauí vem figurando como um tema obrigatório nas discussões
sobre o primitivo povoamento do território americano, o que decorre, principalmente, dos achados
arqueológicos da Serra da Capivara, no município piauiense de São Raimundo Nonato. Sobre esse
assunto, assinale, nas alternativas a seguir, aquela que está INCORRETA:
a) Os municípios de São Raimundo Nonato, no Piauí, e de Central, na Bahia, detêm os mais antigos
vestígios da presença humana na região nordeste.
b) O acervo arqueológico de São Raimundo Nonato é administrado pela FUMDHAM - Fundação Museu
do Homem Americano.
c) A arqueóloga Niede Guidon, personalidade mais conhecida entre os profissionais que atuam junto ao
acervo arqueológico de São Raimundo Nonato, tem protagonizado, ao longo dos anos, vários conflitos e
polêmicas com o governo do Piauí, com órgãos federais como o IBAMA e até mesmo, com nativos do
município de São Raimundo Nonato.
d) Os achados arqueológicos de São Raimundo Nonato, no Piauí, assim como aqueles encontrados na
Bahia, impõem uma revisão das teorias sobre o povoamento da América e não deixam dúvidas quanto à
natureza autóctone do homem americano.
e) Hoje, apesar de ainda ser forte a tese do povoamento da América ter-se dado através do Estreito
de Behring, os estudiosos, a partir de acervos arqueológicos como os do Piauí, consideram seriamente
a hipótese de múltiplas correntes de povoamento. Quanto à data da chegada dos primeiros
povoadores, ainda há muitas controvérsias, não estando, em rigor, nada definitivamente estabelecido.
11. (Ufpel 2006)
Texto 1
"Em todo o mundo, a leste e a oeste, as populações começaram a trocar a dependência às hordas de
grandes animais "muitas das quais em rápido declínio" pela exploração de animais menores e de
plantas. [...] Onde as condições fossem particularmente adequadas [...], as peças do quebra-cabeça da
domesticação se acomodaram e os coletores transformaram-se em agricultores."
CROSBY, Alfred W. "Imperialismo ecológico". São Paulo: Companhia das Letras, 1993.
Texto 2
"Os historiadores acostumaram-se a separar a coleta e a agricultura como se fossem duas etapas da
evolução humana bastante diferentes e a supor que a passagem de uma à outra tivesse sido uma
mudança repentina e revolucionária. Hoje, contudo, admite-se que essa transição aconteceu de
maneira gradual e combinada. Da etapa em que o homem era inteiramente um caçadorcoletor passou-
se para outra em que começava a executar atividades de cultivo de plantas silvestres [...] e de
manipulação dos animais [...]. Mas tudo isso era feito como uma atividade complementar da coleta e da
caça."
In: VICENTINO, Cláudio. História para o ensino médio: história geral e do Brasil. São Paulo: Scipione, 2005.
Os textos analisam
a) o final do Período Neolítico e se posicionam de forma convergente quanto ao papel revolucionário
desempenhado pela agricultura e pela domesticação dos animais.
b) o início do Período Neolítico e divergem entre si a respeito da existência da Revolução Neolítica,
pois enquanto um indica uma transformação radical, o outro destaca a simultaneidade da caça, coleta
e agricultura.
c) o início do Paleolítico Inferior e são contraditórios entre si, no que se relaciona aos efeitos da
agricultura, dentre eles a sedentarização humana.
d) o final do Paleolítico Superior, no momento em que ocorreu a Revolução Agrícola, ambos afirmando
que a caça e a coleta foram suprimidas pela agricultura.
12. (Ufscar 2006) (...) Pré-História do Brasil compreende a existência de uma crescente variedade
linguística, cultural e étnica, que acompanhou o crescimento demográfico das primeiras levas
constituídas por poucas pessoas (...) que chegaram à região até alcançar muitos milhões de habitantes
na época da chegada da frota de Cabral. (...) não houve apenas um processo histórico, mas numerosos,
distintos entre si, com múltiplas continuidades e descontinuidades, tantas quanto as etnias que se
formaram constituindo ao longo dos últimos 30, 40, 50, 60 ou 70 mil longos anos de ocupação humana
das Américas.
(Pedro Paulo Funari e Francisco Silva Noeli. "Pré-História do Brasil", 2002.)
Considerando o texto, é correto afirmar que
a) as populações indígenas brasileiras são de origem histórica diversa e, da perspectiva linguística,
étnica e cultural, se constituíram como sociedades distintas.
b) uma única leva imigratória humana chegou à América há 70 mil anos e dela descendem as populações
indígenas brasileiras atuais.
c) a concepção dos autores em relação à Pré-História do Brasil sustenta-se na ideia da construção de
uma experiência evolutiva e linear.
d) os autores descrevem o processo histórico das populações indígenas brasileiras como uma
trajetória fundada na ideia de crescente progresso cultural.
e) na época de Cabral, as populações indígenas brasileiras eram numerosas e estavam em um estágio
evolutivo igual ao da Pré-História europeia.
13. (ENEM-2006) Segundo a explicação mais difundida sobre o povoamento da América, grupos
asiáticos teriam chegado a esse continente pelo Estreito de Bering, há 18 mil anos. A partir dessa
região, localizada no extremo noroeste do continente americano, esses grupos e seus descendentes
teriam migrado, pouco a pouco, para outras áreas, chegando ate a porção sul do continente.
Entretanto, por meio de estudos arqueológicos realizados no Parque Nacional da Serra da Capivara
(Piauí), foram descobertos vestígios da presença humana que teriam ate 50 mil anos de idade.
Validadas, as provas materiais encontradas pelos arqueólogos no Piauí
a) comprovam que grupos de origem africana cruzaram o oceano Atlântico ate o Piauí ha 18 mil anos.
b) confirmam que o homem surgiu primeiramente na América do Norte e, depois, povoou os
outros continentes.
c) contestam a teoria de que o homem americano surgiu primeiro na América do Sul e, depois, cruzou
o Estreito de Bering.
d) confirmam que grupos de origem asiática cruzaram o Estreito de Bering ha 18 mil anos.
e) contestam a teoria de que o povoamento da América teria iniciado ha 18 mil anos.
14. (UFAL) À luz do conhecimento atual, observe a ilustração abaixo e aponte a alternativa que
melhor responde a pergunta: “O homem é originário do macaco?”
A) A espécie Homo sapiens se distingue de outros hominídeos e, portanto, não se originou
dos macacos, que são primatas.
B) Os gêneros Homo e Australopithecus representam o homem moderno e conviveram na mesma época
com os macacos; assim, não são seus descendentes.
C) Chimpanzés são bípedes e parecidos morfologicamente com o homem; portanto, os chimpanzés
deram origem ao homem.
D) Os seres humanos e chimpanzés possuíam um ancestral em comum e divergiram ao longo
da evolução.
E) Os seres humanos e chimpanzés convergiram ao longo da evolução.
15. (ENEM) Se compararmos a idade do planeta Terra, avaliada em quatro e meio bilhões de anos ,
com a de uma pessoa de 45 anos, então, quando começaram a florescer os primeiros vegetais, a Terra
já teria 42 anos. Ela só conviveu com o homem moderno nas últimas quatro horas e, há cerca de uma
hora, viu-o começar a plantar e a colher. Há menos de um minuto percebeu o ruído de máquinas e de
indústrias e, como denuncia uma ONG de defesa do meio ambiente, foi nesses últimos sessenta
segundos que se produziu todo o lixo do planeta!
O texto acima, ao estabelecer um paralelo entre a idade da Terra e a de uma pessoa, pretende
mostrar que:
(A) a agricultura surgiu logo em seguida aos vegetais, perturbando desde então seu desenvolvimento.
(B) o ser humano só se tornou moderno ao dominar a agricultura e a indústria, em suma, ao poluir.
(C) desde o surgimento da Terra, são devidas ao ser humano todas as transformações e perturbações.
(D) o surgimento do ser humano e da poluição é cerca de dez vezes mais recente que o do nosso
planeta.
(E) a industrialização tem sido um processo vertiginoso, sem precedentes em termos de dano
ambiental.
16. (ENEM) O assunto na aula de Biologia era a evolução do Homem. Foi apresentada aos alunos uma
árvore filogenética, igual à mostrada na ilustração, que relacionava primatas atuais e seus ancestrais.
Após observar o material fornecido pelo professor, os alunos emitiram várias opiniões, a saber:
I- os macacos antropoides (orangotango, gorila e chimpanzé e gibão) surgiram na Terra mais ou menos
contemporaneamente ao Homem.
II- alguns homens primitivos, hoje extintos, descendem dos macacos antropoides.
III- na história evolutiva, os homens e os macacos antropoides tiveram um ancestral comum.
IV- não existe relação de parentesco genético entre macacos antropoides e homens.
Analisando a árvore filogenética, você pode concluir que:
a) todas as afirmativas estão corretas.
b) apenas as afirmativas I e III estão corretas.
c) apenas as afirmativas II e IV estão corretas.
d) apenas a afirmativa II está correta.
e) apenas a afirmativa IV está correta.
2 – INGLÊS
01. ENEM-2012
J. K. Rowling to pen first novel for adults
Author J. K. Rowling has announced plans to publish her first novel for adults, which will be “very
different” from the Harry Potter books she is famous for.
The book will be published worldwide although no date or title has yet been released. “The
freedom to explore new territory is a gift that Harry’s success has brought me,” Rowling said.
All the Potter books were published by Bloomsbury, but Rowling has chosen a new publisher for
her debut into adult fiction. “Although I’ve enjoyed writing it every bit as much, my next book will be
very different to the Harry Potter series, which has been published so brilliantly by Bloomsbury and
my other publishers around the world,” she said, in a statement. “I’m delighted to have a second
publishing home in Little, Brown, and a publishing team that will be a great partner in this new phase
of my writing life.”
Disponível em: www.bbc.co.uk. Acesso em: 24 fev. 2012 (adaptado).
* J. K. Rowling tornou-se famosa por seus livros sobre o bruxo Harry Potter e suas aventuras,
adaptados para o cinema. Esse texto, que aborda a trajetória da escritora britânica, tem por objetivo
a) informar que a famosa série Harry Potter será adaptada para o público adulto.
b) divulgar a publicação do romance por J. K. Rowling inteiramente para adultos.
c) promover a nova editora que irá publicar os próximos livros de J. K. Rowling.
d) informar que a autora de Harry Potter agora pretende escrever para adultos,
e) anunciar o novo livro da série Harry Potter publicado por editora diferente.
02. ENEM-2012
I, too
I, too, sing America.
I am the darker brother.
They send me to eat in the kitchen
When company comes,
But I laugh,
And eat well,
And grow strong.
Tomorrow,
I’ll be at the table
When company comes.
Nobody'll dare
Say to me,
“Eat in the kitchen,”
Then.
Besides,
They’ll see how beautiful I am
And be ashamed.
I, too, am America.
HUGHES, L. In: RAMPERSAD, A.; ROESSEL, D. (Ed.). The collectedpoemsof Langston Hughes. New York; Knopf, 1994.
* Langston Hughes foi um poeta negro americano que viveu no século XX e escreveu I, too em 1932.
No poema, a personagem descreve uma prática racista que provoca nela um sentimento de
a) coragem, pela superação.
b) vergonha, pelo retraimento.
c) compreensão, pela aceitação.
d) superioridade, pela arrogância.
e) resignação, pela submissão.
03. ENEM-2012
* Cartuns são produzidos com o intuito de satirizar comportamentos humanos e assim oportunizam a
reflexão sobre nossos próprios comportamentos e atitudes. Nesse cartum, a linguagem utilizada pelos
personagens em uma conversa em inglês evidencia a
a) predominância sobre o uso da linguagem informal sobre a lingua padrão.
b) dificuldade de reconhecer a existência de diferentes usos da linguagem.
c) aceitação dos regionalismos utilizados por pessoas de diferentes lugares.
d) necessidade des tudo da lingua inglesa por parte dos personagens.
e) facilidade de compreensão entre falantes com sotaques distintos.
04. ENEM-2012
* Aproveitando-se de seu status social e da possível influência sobre seus fãs, o famoso músico Jimi
Hendrix associa, em seu texto, os termos love, power e peace para justificar sua opinião de que
a) a paz tem o poder de aumentar o amor entre os homens.
b) o amor pelo poder deve ser menor do que o poder do amor.
c) o poder deve ser compartilhado entre aqueles que se amam.
d) o amor pelo poder é capaz de desunir cada vez mais as pessoas.
e) a paz será alcançada quando a busca pelo poder deixar de existir.
05. ENEM-2013
After prison blaze kills hundreds in Honduras, UN warns on overcrowding
15 February 2012
A United Nations human rights official today called on Latin American countries to tackle the
problem of prison overcrowding in the wake of an overnight fire at a jail in Honduras that killed
hundreds of inmates. More than 300 prisoners are reported to have died in the blaze at the prison,
located north of the capital, Tegucigalpa, with dozens of others still missing and presumed dead.
Antonio Maldonado, human rights adviser for the UN system in Honduras, told UN Radio today that
overcrowding may have contributed to the death toll. “But we have to wait until a thorough
investigation is conducted so we can reach a precise cause,” he said. “But of course there is a
problem of overcrowding in the prison system, not only in this country, but also in many other prisons
in Latin America.”
Disponível em: www.un.org. Acesso em: 22 fev. 2012 (adaptado).
Os noticiários destacam acontecimentos diários, que são veiculados em jornal impresso, rádio,
televisão e internet. Nesse texto, o acontecimento reportado é a
a) ocorrência de um incêndio em um presídio superlotado em Honduras.
b) questão da superlotação nos presídios em Honduras e na América Latina.
c) investigação da morte de um oficial das Nações Unidas em visita a um presídio.
d) conclusão do relatório sobre a morte de mais de trezentos detentos em Honduras.
e) causa da morte de doze detentos em um presídio superlotado ao norte de Honduras.
06. ENEM-2014
07. ENEM-2013
* A partir da leitura dessa tirinha, infere-se que o discurso de Calvin teve um efeito diferente do
pretendido, uma vez que ele
a) decide tirar a neve do quintal para convencer seu pai sobre seu discurso.
b) culpa o pai por exercer influência negativa na formação de sua personalidade.
c) comenta que suas discussões com o pai não correspondem a suas expectativas.
d) conclui que os acontecimentos ruins não fazem falta para a sociedade.
e) eclama que é vítima de valores que o levam a atitudes inadequadas.
08. ENEM-2013
09. ENEM-2011
A tira, definida como um segmento de história em quadrinhos, pode transmitir uma mensagem com
efeito de humor. A presença desse efeito no diálogo entre John e Garfield acontece porque
a) John pensa que sua es namorada é maluca e que Garfield não sabia disso.
b) Jodell é a única namorada maluca que John teve, e Garfield acha isso estranho.
c) Garfield tem certeza de que a ex-namorada de John é sensata, o maluco é o amigo.
d) Garfield conhece as ex-namoradas de John e considera mais de uma como maluca.
e) John caracteriza a ex-namorada como maluca e não entende a cara de Garfield.
10. ENEM-2011
War
Until the philosophy which holds one race superior
And another inferior
Is finally and permanently discredited and abandoned,
Everywhere - May say war.
That until there is no longer
First class and second class citizens of any nation,
Until the color of a man's skin
Is of no more significance than the color of his eyes -
Me say war.
[…]
And until the ignoble and unhappy regimes
that hold our brothers in Angola, in Mozambique,
South Africa, sub-human bondage have been toppled,
Utterly destroyed –
Well everywhere is war - Me say war.
War in the east, war in the west,
War up north, war down south –
War - war - Rumors of war.
And until that day, the African continent will not know peace.
We, Africans, will fight - we find it necessary –
And we know we shall win
As we are confident in the victory.
[…]
MARLEY, B. Disponível em: http://www.sing365.com. Acesso em: 30 jun. 2011 (fragmento).
* Bob Marley foi um artista popular e atraiu muitos fãs com suas canções. Ciente de sua influência
social na música War, o cantor se utiliza de sua arte para alertar sobre
a) a inércia do continente africano diante das injustiças sociais.
b) a persistência da guerra enquanto houver diferenças raciais e sociais.
c) as acentuadas diferenças culturais entre os países africanos.
d) as discrepâncias sociais entre os moçambicanos e angolanos como causas de conflitos.
e) a fragilidade das diferenças raciais e sociais como justificativas para o início de uma guerra.
3 – ESPANHOL
01. ENEM-2011
Es posible reducir la basura
En México se producen más de 10 millones de m³ de basura mensualmente, depositados en más de
50 mil tiraderos de basura legales y clandestinos, que afectan de manera directa nuestra calidad de
vida, pues nuestros recursos naturales son utilizados desproporcionalmente, como materias primas
que luego desechamos y tiramos convirtiéndolos en materiales inútiles y focos de infección.
Todo aquello que compramos y consumimos tiene una relación directa con lo que tiramos.
Consumiendo racionalmente, evitando el derroche y usando sólo lo indispensable, directamente
colaboramos con el cuidado del ambiente.
Si la basura se compone de varios desperdicios y si como desperdicios no fueron basura, si los
separamos adecuadamente, podremos controlarlos y evitar posteriores problemas. Reciclar se traduce
en importantes ahorros de energía, ahorro de agua potable, ahorro de materias primas, menor
impacto en los ecosistemas y sus recursos naturales y ahorro de tiempo, dinero y esfuerzo.
Es necesário saber para empezar a actuar…
Disponível em: http://www.tododecarton.com. Acesso em: 27 abr. 2010 (adaptado).
A partir do que se afirma no último parágrafo: " Es necesario saber para empezar a actuar...”, pode-se
constatar que o texto foi escrito com a intenção de
a) informar o leitor a respeito da importância da reciclagem para a conservação do meio ambiente.
b) indicar os cuidados que se deve ter para não consumir alimentos que podem ser focos de infecção.
c) denunciar o quanto o consumismo é nocivo, pois é o gerador dos dejetos produzidos no México.
d) ensinar como economizar tempo, dinheiro e esforço a partir dos cinquenta mil depósitos de lixo
legalizados.
e) alertar a população mexicana para os perigos causados pelos consumidores de matéria-
prima reciclável.
02. ENEM-2011
El tango
Ya sea como danza, música, poesía o cabal expresión de una filosofía de vida, el tango posee una
larga y valiosa trayectoria, jalonada de encuentros y desencuentros, amores y odios, nacida desde lo
más hondo de la historia argentina.
El nuevo ambiente es el cabaret, su nuevo cultor la clase media porteña, que ameniza sus
momentos de diversión con nuevas composiciones, sustituyendo el carácter malevo del tango primitivo
por una nueva poesía más acorde con las concepciones estéticas provenientes de Londres y París.
Ya en la ‘década del 20’ el tango se anima incluso a traspasar las fronteras del país, recalando en
lujosos salones parisinos donde es aclamado por públicos selectos que adhieren entusiastas a la
sensualidad del nuevo baile. Ya no es privativo de los bajos en salones elegantes, clubs y casas
particulares.
El tango revive con juveniles fuerzas en ajironadas versiones de grupos rockeros, presentaciones
en elegantes reductos de San Telmo, Barracas y La Boca y películas foráneas que lo divulgan por el
mundo entero.
Disponível em: http://www.elpolvorin.over-blog.es. Acesso em: 22 jun. 2011 (adaptado).
Sabendo-se que a produção cultural de um país pode influenciar, retratar ou, inclusive, ser reflexo de
acontecimentos de sua história, o tango, dentro do contexto histórico argentino, é reconhecido por
a) manter-se inalterado ao longo de sua história no país.
b) influenciar os subúrbios, sem chegar a outras regiões.
c) sobreviver e se difundir, ultrapassando as fronteiras do país.
d) manifestar seu valor primitivo nas diferentes camadas sociais.
e) ignorar a influência de países europeus, como Inglaterra e França.
03. ENEM-2013
Cabra sola
Hay quien dice que soy como la cabra;
Lo dicen lo repiten, ya lo creo;
Pero soy una cabra muy extraña
Que lleva una medalla y siete cuernos.
¡Cabra! Em vez de mala leche yo doy llanto.
¡Cabra! Por lo más peligroso me paseo.
¡Cabra! Me llevo bien con alimañas todas,
¡Cabra! Y escribo en los tebeos.
Vivo sola, cabra sola,
— que no quise cabrito en compañía —
cuando subo a lo alto de este valle
siempre encuentro un lirio de alegría.
Y vivo por mi cuenta, cabra sola;
Que yo a ningún rebaño pertenezco.
Si sufrir es estar como una cabra,
Entonces sí lo estoy, no dudar de ello.
FUERTES, G. Poeta de guardia. Barcelona; Lumen, 1990.
No poema, o eu lírico se compara à cabra e no quinto verso utiliza a expressão “mala leche” para se
autorrepresentar como uma pessoa
a) influenciável pela opinião das demais.
b) consciente de sua diferença perante as outras.
c) conformada por não pertencer a nenhum grupo.
d) corajosa diante de situações arriscadas.
e) capaz de transformar mau humor em pranto.
04. ENEM-2011
‘Desmachupizar‘ el turismo
Es ya un lugar común escuchar aquello de que hay que desmachupizar el turismo en Perú y buscar
visitantes en las demás atracciones (y son muchas) que tiene el país, naturales y arqueológicas, pero la
ciudadela inca tiene un imán innegable. La Cámara Nacional de Turismo considera que Machu Picchu
significa el 70% de los ingressos por turismo en Perú, ya que cada turista que tiene como primer
destino la ciudadela inca visita entre tres y cinco lugares más (la ciudad de Cuzco, la de Arequipa, las
líneas de Nazca, el Lago Titicaca y la selva) y dela en el país un promedio de 2 200 dólares (unos 1 538
euros).
Carlos Canales, presidente de Canatur, señaló que la ciudadela tiene capacidad para recibir más
visitantes que en la actualidad (un máximo de 3 000) con un sistema planificado de horarios y rutas,
pero no quiso avanzar una cifra. Sin embargo, la Unesco ha advertido en varias ocasiones que el
monumento se encuentra cercano al punto de saturación y el Gobierno no debe emprender ninguna
política de captación de nuevos visitantes, algo con lo que coincide el viceministro Roca Rey.
Disponível em: http://www.elpais.com. Acesso em: 21 jun. 2011.
A reportagem do jornal espanhol mostra a preocupação diante de um problema no Peru, que pode ser
resumido pelo vocábulo “desmachupizar”, referindo-se
a) à escassez de turistas no país.
b) ao difícil acesso ao lago Titicaca.
c) à destruição da arqueologia no país.
d) ao excesso de turistas na terra dos incas.
e) à falta de atrativos turísticos em Arequipa.
05. ENEM-2013
Pero un dia, le fue presentado a Cortés un tributo bien distinto: un obsequio de veinte esclavas
llegó hasta el campamento español y entre ellas, Cortés escogió a una.
Descrita por el cronista de la expedición, Bernal Días del Castillo, como mujer de “buen parecer y
entremetida y desenvuelta”, el nombre indígena de esta mujer era Malintzin, indicativo de que había
nacido bajo signos de contienda y desventura. Sus padres la vendieron como esclava; los españoles la
llamaron doña Marina, pero su pueblo la llamó la Malinche, la mujer del conquistador, la traidora a los
indios. Pero con cualquiera de estos nombres, la mujer conoció un extraordinario destino. Se convirtió
en “mi lengua”, pues Cortés la hizo su intérprete y amante, la lengua que habría de guiarle a lo largo y
alto del Imperio azteca, demonstrando que algo estaba podrido en el reino de Moctezuma, que en
efecto existía gran descontento y que el Imperio tenía pies de barro.
FUENTES, C. El espejo enterrado. Ciudadde México: FCE, 1992 (fragmento).
Malinche, ou Malintzin, foi uma figura chave na história da conquista espanhola na América, ao atuar
como
a) intérprete do conquistador, possibilitando-lhe conhecer as fragilidades do Império.
b) escrava dos espanhóis, colocando-se a serviço dos objetivos da Coroa.
c) amante do conquistador, dando origem à miscigenação étnica.
d) voz do seu povo, defendendo os interesses políticos do Império asteca.
e) maldição dos astecas, infundindo a corrupção no governo de Montezuma.
4 – LITERATURA
01. (UERJ – 2012)
SOBRE A ORIGEM DA POESIA
A origem da poesia se confunde com a origem da própria linguagem.
Talvez fizesse mais sentido perguntar quando a linguagem verbal deixou de ser poesia. Ou:qual a
origem do discurso não poético, já que , restituindo laços mais íntimos entre os signos e as coisas por
eles designadas, a poesia aponta para um uso muito primário da linguagem, que parece anterior ao
perfil de sua ocorrência nas conversas, nos jornais, nas aulas, conferências, discussões, discursos,
ensaios ou telefonemas [...]
No seu estado de língua, no dicionário, as palavras intermedeiam nossa relação com as coisas,
impedindo nosso contato direto com elas. A linguagem poética inverte essa relação, pois, vindo a se
tornar, ela em si, coisa, oferece uma via de acesso sensível mais direto entre nós e o mundo [...]
Já perdemos a inocência de uma linguagem plena assim. As palavras se desapegaram das coisas,
assim como os olhos se desapegaram dos ouvidos, ou como a criação se dasapegou da vida. Mas temos
esses pequenos oásis – os poemas – contaminando o deserto de referencialidade.
ARNALDO ANTUNES
No último parágrafo, o autor se refere à plenitude da linguagem poética, fazendo, em seguida, uma
descrição que corresponde à linguagem não poética, ou seja, à linguagem referencial. Pela descrição
apresentada, a linguagem referencial teria, em sua origem, o seguinte traço fundamental:
a) O desgaste da intuição
b) A dissolução da memória
c) A fragmentação da experiência
d) O enfraquecimento da percepção
02. (ENEM-2014) FABIANA, arrepelando-se de raiva – Hum! Eis aí está para que se casou meu
filho, e trouxe a mulher para minha casa. É isto constantemente. Não sabe o senhor meu filho
que quem casa quer casa… Já não posso, não posso, não posso! (Batendo o pé). Um dia arrebento
e então veremos!
(PENA, M. Quem casa quer casa. www.dominiopublico.gov.br. Acesso em 7 dez 2012)
As rubricas em itálico, como as trazidas no trecho de Martins Pena, em uma atuação teatral,
constituem
(A) necessidades, porque as encenações precisam ser fiéis às diretrizes do autor.
(B) possibilidade, porque o texto pode ser mudado, assim como outros elementos.
(C) preciosismo, porque são irrelevantes para o texto ou a encenação.
(C) exigência, porque elas determinam as características do texto teatral.
(E) imposição, porque elas anulam a autonomia do diretor.
03. (ENEM-2009) Gênero dramático é aquele em que o artista usa como intermediária entre si e o
público a representação. A palavra vem do grego drao (fazer) e quer dizer ação. A peça teatral é,
pois, uma composição literária destinada à apresentação por atores em um palco, atuando e dialogando
entre si. O texto dramático é complementado pela atuação dos atores no espetáculo teatral e possui
uma estrutura específica, caracterizada: 1) pela presença de personagens que devem estar ligados
com lógica uns aos outros e à ação; 2) pela ação dramática (trama, enredo), que é o conjunto de atos
dramáticos, maneiras de ser e de agir das personagens encadeadas à unidade do efeito e segundo uma
ordem composta de exposição, conflito, complicação, clímax e desfecho; 3) pela situação ou ambiente,
que é o conjunto de circunstâncias físicas, sociais, espirituais em que se situa a ação; 4) pelo tema, ou
seja, a ideia que o autor (dramaturgo) deseja expor, ou sua interpretação real por meio da
representação.
COUTINHO, A. Notasde teoria literária. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1973(adaptado).
Considerando o texto e analisando os elementos que constituem um espetáculo teatral, conclui-se que
a) a criação do espetáculo teatral apresenta-se como um fenômeno de ordem individual, pois não é
possível sua concepção de forma coletiva.
b) O cenário onde se desenrola a ação cênica é concebido e construído pelo cenógrafo de modo
autônomo e independente do tema da peça e do trabalho interpretativo dos atores.
c) o texto cênico pode originar-se dos mais variados gêneros textuais, como contos, lendas, romances,
poesias, crônicas, notícias, imagens e fragmentos textuais, entre outros.
d) o corpo do ator na cena tem pouca importância na comunicação teatral, visto que o mais importante
é a expressão verbal, base da comunicação cênica em toda a trajetória do teatro até os dias atuais.
e) a iluminação e o som de um espetáculo cênico independem do processo de produção/recepção do
espetáculo teatral, já que se trata de linguagens artísticas diferentes, agregadas posteriormente à
cena teatral.
04. (ENEM-2006)
Namorados
O rapaz chegou-se para junto da moça e disse:
— Antônia, ainda não me acostumei com o seu corpo, com a sua cara.
A moca olhou de lado e esperou.
— Você não sabe quando a gente e criança e de repente vê uma lagarta listrada?
A moca se lembrava:
— A gente fica olhando...
A meninice brincou de novo nos olhos dela.
O rapaz prosseguiu com muita doçura:
— Antônia, você parece uma lagarta listrada.
A moca arregalou os olhos, fez exclamações.
O rapaz concluiu:
— Antônia, você é engraçada! Você parece louca.
Manuel Bandeira.
No poema de Bandeira, poeta modernista, destaca-se como característica da escola literária dessa
época
A) a reiteração de palavras para a construção de rimas ricas.
B) a utilização expressiva da linguagem falada em situações do cotidiano.
C) a simetria de versos para reproduzir o ritmo do tema abordado.
D) a escolha do tema do amor romântico, caracterizador do estilo literário dessa época.
E) o recurso ao dialogo, gênero discursivo típico do Realismo.
05. (ENEM-2008)
São Paulo vai se recensear. O governo quer saber quantas pessoas governa. A indagação atingirá a
fauna e a flora domesticadas. Bois, mulheres e algodoeiros serão reduzidos a números e invertidos em
estatísticas. O homem do censo entrará pelos bangalôs, pelas pensões, pelas casas de barro e de
cimento armado, pelo sobradinho e pelo apartamento, pelo cortiço e pelo hotel, perguntando:
— Quantos são aqui?
Pergunta triste, de resto. Um homem dirá:
— Aqui havia mulheres e criancinhas. Agora, felizmente, só há pulgas e ratos.
E outro:
— Amigo, tenho aqui esta mulher, este papagaio, esta sogra e algumas baratas. Tome nota dos
seus nomes, se quiser. Querendo levar todos, é favor… (…)
E outro:
— Dois, cidadão, somos dois. Naturalmente o sr. não a vê. Mas ela está aqui, está, está! A sua
saudade jamais sairá de meu quarto e de meu peito!
Rubem Braga. Para gostar de ler. v. 3 São Paulo: Ática, 1998, p. 32-3 (fragmento).
O fragmento acima, em que há referência a um fato sócio-histórico — o recenseamento —, apresenta
característica marcante do gênero crônica ao
A) expressar o tema de forma abstrata, evocando imagens e buscando apresentar a ideia de uma coisa
por meio de outra.
B) manter-se fiel aos acontecimentos, retratando os personagens em um só tempo e um só espaço.
C) contar história centrada na solução de um enigma, construindo os personagens psicologicamente e
revelando-os pouco a pouco.
D) evocar, de maneira satírica, a vida na cidade, visando transmitir ensinamentos práticos do
cotidiano, para manter as pessoas informadas.
E) valer-se de tema do cotidiano como ponto de partida para a construção do texto que recebe
tratamento estético.
06. (ENEM-2007)
O açúcar
O branco açúcar que adoçará meu café
nesta manhã de Ipanema
não foi produzido por mim
nem surgiu dentro do açucareiro por milagre.
Vejo-o puro
e afável ao paladar
como beijo de moça, água
na pele, flor
que se dissolve na boca. Mas este açúcar
não foi feito por mim.
Este açúcar veio
da mercearia da esquina e tampouco o fez o Oliveira,
dono da mercearia.
Este açúcar veio
de uma usina de açúcar em Pernambuco
ou no Estado do Rio
e tampouco o fez o dono da usina.
Este açúcar era cana
e veio dos canaviais extensos
que não nascem por acaso
no regaço do vale.
(…)
Em usinas escuras,
homens de vida amarga
e dura
produziram este açúcar
branco e puro
com que adoço meu café esta manhã em Ipanema.
Ferreira Gullar.
A antítese (ideias opostas) que apresenta uma imagem da divisão social do trabalho na sociedade
brasileira é expressa poeticamente na oposição entre a doçura do branco açúcar e
A) o trabalho do dono da mercearia de onde veio o açúcar.
B) o beijo de moça, a água na pele e a flor que se dissolve na boca.
C) o trabalho do dono do engenho em Pernambuco, onde se produz o açúcar.
D) a beleza dos extensos canaviais que nascem no regaço do vale.
E) o trabalho dos homens de vida amarga em usinas escuras.
07. (ENEM-2013)
TEXTO I
Andaram na praia, quando saímos, oito ou dez deles; e daí a pouco começaram a vir mais. E parece-me
que viriam, este dia, à praia, quatrocentos ou quatrocentos e cinquenta. Alguns deles traziam arcos e
flechas, que todos trocaram por carapuças ou por qualquer coisa que lhes davam. […] Andavam todos
tão bem-dispostos, tão bem feitos e galantes com suas tinturas que muito agradavam.
CASTRO, S. A carta de Pero Vaz de Caminha. Porto Alegre: L&PM, 1996 (fragmento).
TEXTO II
PORTINARI, C. O descobrimento do Brasil. 1956. Óleo sobre tela, 199 x 169 cm
Disponível em: www.portinari.org.br. Acesso em: 12 jun. 2013. (Foto: Reprodução)
Pertencentes ao patrimônio cultural brasileiro, a carta de Pero Vaz de Caminha e a obra de Portinari
retratam a chegada dos portugueses ao Brasil. Da leitura dos textos, constata-se que
A) a carta de Pero Vaz de Caminha representa uma das primeiras manifestações artísticas dos
portugueses em terras brasileiras e preocupa-se apenas com a estética literária.
B) a tela de Portinari retrata indígenas nus com corpos pintados, cuja grande significação é a
afirmação da arte acadêmica brasileira e a contestação de uma linguagem moderna.
C) a carta, como testemunho histórico-político, mostra o olhar do colonizador sobre a gente da terra,
e a pintura destaca, em primeiro plano, a inquietação dos nativos.
D) as duas produções, embora usem linguagens diferentes – verbal e não verbal –, cumprem a mesma
função social e artística.
E) a pintura e a carta de Caminha são manifestações de grupos étnicos diferentes, produzidas em um
mesmo momentos histórico, retratando a colonização.
08. ENEM
(ECKHOUT, A. “Índio Tapuia” (1610-1666)
“A feição deles é serem pardos, maneira d’avermelhados, de bons rostos e bons narizes, bem
feitos. Andam nus, sem nenhuma cobertura, nem estimam nenhuma cousa cobrir, nem mostrar suas
vergonhas. E estão acerca disso com tanta inocência como têm em mostrar o rosto.”
(CAMINHA, P. V. A carta. www.dominiopublico.gov.br.)
Ao se estabelecer uma relação entre a obra de Eckhout e o trecho do texto de Caminha, conclui-se
que:
a) ambos se identificam pelas características estéticas marcantes, como tristeza e melancolia, do
movimento romântico das artes plásticas.
b) o artista, na pintura, foi fiel ao seu objeto, representando-o de maneira realista, ao passo que o
texto é apenas fantasioso.
c) a pintura e o texto têm uma característica em comum, que é representar o habitante das terras
que sofreriam processo colonizador.
d) o texto e a pintura são baseados no contraste entre a cultura europeia e a cultura indígena.
e) há forte direcionamento religioso no texto e na pintura, uma vez que o índio representado é objeto
da catequização jesuítica.
09. O movimento literário que retrata as manifestações literárias produzidas no Brasil à época de
seu descobrimento, e durante o século XVI, é conhecido como Quinhentismo ou Literatura
de Informação.
Analise as proposições em relação a este período.
I. A produção literária no Brasil, no século XVI, era restrita às literaturas de viagens e jesuíticas
de caráter religioso.
II. A obra literária jesuítica, relacionada às atividades catequéticas e pedagógicas, raramente assume
um caráter apenas artístico. O nome mais destacado é o do padre José de Anchieta.
III. O nome Quinhentismo está ligado a um referencial cronológico – as manifestações literárias
no Brasil tiveram início em 1500, época da colonização portuguesa – e não a um referencial estético.
IV. As produções literárias neste período prendem-se à literatura portuguesa, integrando o conjunto
das chamadas literaturas de viagens ultramarinas, e aos valores da cultura grecolatina.
V. As produções literárias deste período constituem um painel da vida dos anos iniciais do
Brasil colônia, retratando os primeiros contatos entre os europeus e a realidade da nova terra.
Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas I, IV e V são verdadeiras.
b) Somente a afirmativa II é verdadeira.
c) Somente as afirmativas I, II, III e V são verdadeiras.
d) Somente as afirmativas III e IV são verdadeiras.
e) Todas as afirmativas são verdadeiras.
10. (ENEM-2001) Murilo Mendes, em um de seus poemas, dialoga com a carta de Pero Vaz de Caminha:
“A terra é mui graciosa,
Tão fértil eu nunca vi.
A gente vai passear,
No chão espeta um caniço,
No dia seguinte nasce
Bengala de castão de oiro.
Tem goiabas, melancias,
Banana que nem chuchu.
Quanto aos bichos, tem-nos muito,
De plumagens mui vistosas.
Tem macaco até demais
Diamantes tem à vontade
Esmeralda é para os trouxas.
Reforçai, Senhor, a arca,
Cruzados não faltarão,
Vossa perna encanareis,
Salvo o devido respeito.
Ficarei muito saudoso
Se for embora daqui”.
MENDES, Murilo.Murilo Mendes — poesia completa e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994.
Arcaísmos e termos coloquiais misturam-se nesse poema, criando um efeito de contraste, como
ocorre em:
A) A terra é mui graciosa / Tem macaco até demais
B) Salvo o devido respeito / Reforçai, Senhor, a arca
C) A gente vai passear / Ficarei muito saudoso
D) De plumagens mui vistosas / Bengala de castão de oiro
E) No chão espeta um caniço / Diamantes tem à vontade
5 – INTERPRETAÇÃO TEXTUAL
01.
Sob o olhar do Twitter
“Vivemos a era da exposição e do compartilhamento. Público e privado começam a se confundir. A
ideia de privacidade vai mudar ou desaparecer.”
O trecho acima tem 140 caracteres exatos. É uma mensagem curta que tenta encapsular uma ideia
complexa. Não é fácil esse tipo de síntese, mas dezenas de milhões de pessoas o praticam
diariamente. No mundo todo, são disparados 2,4 trilhões de SMS por mês, e neles cabem 140 toques,
ou pouco mais. Também é comum enviar e-mails, deixar recados no Orkut, falar com as pessoas pelo
MSN, tagarelar no celular, receber chamados em qualquer parte, a qualquer hora. Estamos
conectados. Superconectados, na verdade, de várias formas. [...]
O mais recente exemplo de demanda por total conexão e de uma nova sintaxe social é o Twitter, o
novo serviço de troca de mensagens pela internet. O Twitter pode ser entendido como uma mistura
de blog e celular. As mensagens são de 140 toques, como os torpedos de blogs. Em vez de seguir para
apenas uma pessoa, como no celular ou no MSN, a mensagem do Twitter vai para todos os “seguidores”
– gente que acompanha o emissor. Podem ser 30, 300 ou 409 mil seguidores.
MARTINS, I.; LEAL, R. Época. 16 mar.2009 (fragmento adaptado).
Pode-se afirmar que o texto acima
A) adverte os leitores de que a internet pode transformar-se em um problema porque expõe a vida
dos usuários.
B) ensina aos leitores os procedimentos necessários para que as pessoas conheçam esse novo meio de
comunicação
C) exemplifica e explica o novo serviço global de mensagens rápidas que desafia os hábitos de
comunicação e reinventa o conceito de privacidade.
D) procura esclarecer os leitores a respeito dos perigos que o uso do Twitter pode causar no trabalho
e na vida pessoal.
E) apresenta uma enquete sobre as redes sociais da atualidade e mostra que o Twitter é preferido
dos internautas.
02. (ENEM-2009)
As tecnologias de informação e comunicação (TIC) vieram aprimorar ou substituir meios
tradicionais de comunicação e armazenamento de informações, tais como o rádio e a TV analógicos, os
livros, os telégrafos, o fax etc. As novas bases tecnológicas são mais poderosas e versáteis,
introduziram fortemente a possibilidade de comunicação interativa e estão presentes em todos os
meios produtivos da atualidade.
* As novas TIC vieram acompanhadas da chamada Digital Divide, Digital Gap ou Digital Exclusion,
traduzidas para o português como Divisão Digital ou Exclusão Digital, sendo, às vezes, também usados
os termos Brecha Digital ou Abismo Digital. Nesse contexto, a expressão Divisão Digital refere-se a
A) uma classificação que caracteriza cada uma das áreas nas quais as novas TIC podem ser aplicadas,
relacionando os padrões de utilização e exemplificando o uso dessas TIC no mundo moderno
B) uma relação das áreas ou subáreas de conhecimento que ainda não foram contempladas com o uso
das novas tecnologias digitais, o que caracteriza uma brecha tecnológica que precisa ser minimizada.
C) uma enorme diferença de desempenho entre os empreendimentos que utilizam as tecnologias
digitais e aqueles que permaneceram usando métodos e técnicas analógicas.
D) um aprofundamento das diferenças sociais já existentes, uma vez que se torna difícil a aquisição
de conhecimentos e habilidades fundamentais pelas populações menos favorecidas nos novos meios
produtivos.
E) uma proposta de educação para o uso de novas pedagogias com a finalidade de acompanhar a
evolução das mídias e orientar a produção de material pedagógico com apoio de computadores e outras
técnicas digitais.
03. (ENEM-2013)
A charge revela uma crítica aos meios de comunicação, em especial à internet, porque
A) questiona a integração das pessoas nas redes virtuais de relacionamento.
B) considera as relações sociais como menos importantes que as virtuais.
C) enaltece a pretensão do homem de estar em todos os lugares ao mesmo tempo.
D) descreve com precisão as sociedades humanas no mundo globalizado.
E) concebe a rede de computadores como o espaço mais eficaz para a construção de relações sociais.
GABARITO
* ARTES:
01. D
02. E
03. D
04. C
05. D
06. A
07. D
08. C
09. B
10. D
11. B
12. A
13. E
14. D
15. E
16. B
* INGLÊS:
01. D
02. A
03. B
04. B
05. A
06. A
07. C
08. C
09. D
10. B
* ESPANHOL
01. A
02. C
03. E
04. D
05. A
* LITERATURA
01. C
02. B
03. C
04. B
05. E
06. E
07. C
08. C
09. C
10. A
* INTERPRETAÇÃO TEXTUAL
01. C
02. D
03. A

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A pré história do Brasil e do nordeste
A pré história do Brasil e do nordesteA pré história do Brasil e do nordeste
A pré história do Brasil e do nordesteAndre Lucas
 
Atividades - Pré-História
Atividades - Pré-HistóriaAtividades - Pré-História
Atividades - Pré-HistóriaNAPNE
 
História dos povos primitivos
História dos povos primitivosHistória dos povos primitivos
História dos povos primitivosVagner Roberto
 
a participação dos Africanos no desenvolvimento tecnológico
a participação dos Africanos no desenvolvimento tecnológico a participação dos Africanos no desenvolvimento tecnológico
a participação dos Africanos no desenvolvimento tecnológico Ronaldo Junior
 
A arte na Pré-História
A arte na Pré-HistóriaA arte na Pré-História
A arte na Pré-História7 de Setembro
 
1 tim exercícios revisão 2 - www.carloszaranza.com
1 tim exercícios revisão 2 - www.carloszaranza.com1 tim exercícios revisão 2 - www.carloszaranza.com
1 tim exercícios revisão 2 - www.carloszaranza.comCarlos Zaranza
 
Sit 1 vol 1 problematizando a pré-história
Sit 1 vol 1  problematizando a pré-históriaSit 1 vol 1  problematizando a pré-história
Sit 1 vol 1 problematizando a pré-históriaSS Sites
 

Mais procurados (19)

Prehistoria ExercíCios
Prehistoria ExercíCiosPrehistoria ExercíCios
Prehistoria ExercíCios
 
A pré história do Brasil e do nordeste
A pré história do Brasil e do nordesteA pré história do Brasil e do nordeste
A pré história do Brasil e do nordeste
 
Avaliação de história 6º ano
Avaliação de história 6º anoAvaliação de história 6º ano
Avaliação de história 6º ano
 
Atividades - Pré-História
Atividades - Pré-HistóriaAtividades - Pré-História
Atividades - Pré-História
 
História dos povos primitivos
História dos povos primitivosHistória dos povos primitivos
História dos povos primitivos
 
Atividade de história paleolítico
Atividade de história paleolíticoAtividade de história paleolítico
Atividade de história paleolítico
 
6 ano segunda prova
6 ano segunda prova6 ano segunda prova
6 ano segunda prova
 
Questoes pre historia
Questoes pre historiaQuestoes pre historia
Questoes pre historia
 
Show de conhecimento
Show de conhecimentoShow de conhecimento
Show de conhecimento
 
a participação dos Africanos no desenvolvimento tecnológico
a participação dos Africanos no desenvolvimento tecnológico a participação dos Africanos no desenvolvimento tecnológico
a participação dos Africanos no desenvolvimento tecnológico
 
He2 (1)
He2 (1)He2 (1)
He2 (1)
 
Prova estudos orientados história 6 ano
Prova estudos orientados história 6 anoProva estudos orientados história 6 ano
Prova estudos orientados história 6 ano
 
A arte na Pré-História
A arte na Pré-HistóriaA arte na Pré-História
A arte na Pré-História
 
2 origem humana
2 origem humana2 origem humana
2 origem humana
 
00 pr histria-brasileira america
00 pr histria-brasileira america00 pr histria-brasileira america
00 pr histria-brasileira america
 
Civilizações pré históricas
Civilizações pré históricasCivilizações pré históricas
Civilizações pré históricas
 
1 tim exercícios revisão 2 - www.carloszaranza.com
1 tim exercícios revisão 2 - www.carloszaranza.com1 tim exercícios revisão 2 - www.carloszaranza.com
1 tim exercícios revisão 2 - www.carloszaranza.com
 
A aventura humana
A aventura humanaA aventura humana
A aventura humana
 
Sit 1 vol 1 problematizando a pré-história
Sit 1 vol 1  problematizando a pré-históriaSit 1 vol 1  problematizando a pré-história
Sit 1 vol 1 problematizando a pré-história
 

Destaque (20)

Resolução da Revisão
Resolução da RevisãoResolução da Revisão
Resolução da Revisão
 
Revisão de Física 1
Revisão de Física 1Revisão de Física 1
Revisão de Física 1
 
Por um olhar sociológico
Por um olhar sociológicoPor um olhar sociológico
Por um olhar sociológico
 
Revisão de História
Revisão de HistóriaRevisão de História
Revisão de História
 
SEMANA 25
SEMANA 25SEMANA 25
SEMANA 25
 
Revisão de Filosofia
Revisão de FilosofiaRevisão de Filosofia
Revisão de Filosofia
 
SEMANA 22
SEMANA 22SEMANA 22
SEMANA 22
 
SEMANA 24
SEMANA 24SEMANA 24
SEMANA 24
 
SEMANA 21
SEMANA 21SEMANA 21
SEMANA 21
 
SEMANA 23
SEMANA 23SEMANA 23
SEMANA 23
 
Exercícios 1
Exercícios 1Exercícios 1
Exercícios 1
 
Exercícios 2
Exercícios 2Exercícios 2
Exercícios 2
 
SEMANA 20
SEMANA 20SEMANA 20
SEMANA 20
 
SEMANA 13
SEMANA 13SEMANA 13
SEMANA 13
 
SEMANA 18
SEMANA 18SEMANA 18
SEMANA 18
 
SEMANA 14
SEMANA 14SEMANA 14
SEMANA 14
 
SEMANA 17
SEMANA 17SEMANA 17
SEMANA 17
 
Bioquímica 2
Bioquímica 2Bioquímica 2
Bioquímica 2
 
Bioquímica 3
Bioquímica 3 Bioquímica 3
Bioquímica 3
 
SEMANA 15
SEMANA 15SEMANA 15
SEMANA 15
 

Semelhante a A Pré-História e o surgimento da agricultura

Semelhante a A Pré-História e o surgimento da agricultura (20)

01-Pré-História.ppt.pdf
01-Pré-História.ppt.pdf01-Pré-História.ppt.pdf
01-Pré-História.ppt.pdf
 
origem do homem na america.pptx
origem do homem na america.pptxorigem do homem na america.pptx
origem do homem na america.pptx
 
Historia-Geral-Egito-Antigo.pdf
Historia-Geral-Egito-Antigo.pdfHistoria-Geral-Egito-Antigo.pdf
Historia-Geral-Egito-Antigo.pdf
 
Aula 3 [1-2022] - Limites da história.pptx
Aula 3 [1-2022] - Limites da história.pptxAula 3 [1-2022] - Limites da história.pptx
Aula 3 [1-2022] - Limites da história.pptx
 
Pré-História
Pré-HistóriaPré-História
Pré-História
 
HISTORIA-PRE-HISTORIA.pdf
HISTORIA-PRE-HISTORIA.pdfHISTORIA-PRE-HISTORIA.pdf
HISTORIA-PRE-HISTORIA.pdf
 
A Origem e a Evolução do Homem
A Origem e a Evolução do Homem A Origem e a Evolução do Homem
A Origem e a Evolução do Homem
 
HISTORIA_EM_1ªSÉRIE_SLIDES_AULA02 (1).pptx
HISTORIA_EM_1ªSÉRIE_SLIDES_AULA02 (1).pptxHISTORIA_EM_1ªSÉRIE_SLIDES_AULA02 (1).pptx
HISTORIA_EM_1ªSÉRIE_SLIDES_AULA02 (1).pptx
 
Sit 1 vol 1 problematizando a pré-história
Sit 1 vol 1  problematizando a pré-históriaSit 1 vol 1  problematizando a pré-história
Sit 1 vol 1 problematizando a pré-história
 
Pré hist6 1º bim
Pré hist6 1º bimPré hist6 1º bim
Pré hist6 1º bim
 
Pré história
Pré históriaPré história
Pré história
 
Pré história 3.ª p b
Pré história 3.ª p bPré história 3.ª p b
Pré história 3.ª p b
 
Capítulo 2 - A Aventura Humana
Capítulo 2 - A Aventura HumanaCapítulo 2 - A Aventura Humana
Capítulo 2 - A Aventura Humana
 
Pre historia exerccios
Pre historia exerccios Pre historia exerccios
Pre historia exerccios
 
1º simulado 2015.correção
1º simulado 2015.correção1º simulado 2015.correção
1º simulado 2015.correção
 
Pré história 01
Pré história 01Pré história 01
Pré história 01
 
Slides-Aulas.pptx
Slides-Aulas.pptxSlides-Aulas.pptx
Slides-Aulas.pptx
 
As origens do ser humano
As origens do ser humanoAs origens do ser humano
As origens do ser humano
 
História Geral e do Brasil
História Geral e do BrasilHistória Geral e do Brasil
História Geral e do Brasil
 
Civilizações pré históricas
Civilizações pré históricasCivilizações pré históricas
Civilizações pré históricas
 

Mais de Evandro Batista

Mais de Evandro Batista (15)

Relações Ecológicas
Relações EcológicasRelações Ecológicas
Relações Ecológicas
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Bacterias e as doenças causadas por elas
Bacterias e as doenças causadas por elasBacterias e as doenças causadas por elas
Bacterias e as doenças causadas por elas
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
 
Mitose e Meiose
Mitose e MeioseMitose e Meiose
Mitose e Meiose
 
POLÍTICA DE ARISTÓTELES
POLÍTICA DE ARISTÓTELESPOLÍTICA DE ARISTÓTELES
POLÍTICA DE ARISTÓTELES
 
A POLÍTICA - ARISTÓTELES
A POLÍTICA - ARISTÓTELESA POLÍTICA - ARISTÓTELES
A POLÍTICA - ARISTÓTELES
 
Estrutura Geológica do Planeta
Estrutura Geológica do Planeta Estrutura Geológica do Planeta
Estrutura Geológica do Planeta
 
Modelo de Fichamento
Modelo de FichamentoModelo de Fichamento
Modelo de Fichamento
 
Bioquímica 1
Bioquímica 1Bioquímica 1
Bioquímica 1
 
Membrana Plasmática
Membrana PlasmáticaMembrana Plasmática
Membrana Plasmática
 
Movimento de Rotacao e Translacao
Movimento de Rotacao e TranslacaoMovimento de Rotacao e Translacao
Movimento de Rotacao e Translacao
 
SEMANA 19
SEMANA 19SEMANA 19
SEMANA 19
 
SEMANA 16
SEMANA 16SEMANA 16
SEMANA 16
 

Último

Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinhaMary Alvarenga
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.keislayyovera123
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBAline Santana
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 

Último (20)

Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinha
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 

A Pré-História e o surgimento da agricultura

  • 1. ALUNO (A): ________________________________________________________________________ ANO: __1º__ TURMA: _____ DATA: ____/____/ 2015_ PRODUTOR: Evandro Batista Linguagens, códigos e suas Tecnologias 1 – ARTES 01. (Fuvest) Sobre o surgimento da agricultura - e seu uso intensivo pelo homem - pode-se afirmar que: a) foi posterior, no tempo, ao aparecimento do Estado e da escrita. b) ocorreu no Oriente próximo (Egito e Mesopotâmia) e daí se difundiu para a Ásia (Índia e China), Europa e, à partir desta para a América. c) como tantas outras invenções teve origem na China, donde se difundiu até atingir a Europa e, por último, a América. d) ocorreu, em tempos diferentes, no Oriente Próximo (Egito e Mesopotâmia), na Ásia (Índia e China) e na América (México e Peru). e) de todas as invenções fundamentais, como a criação de animais, a metalurgia e o comércio, foi a que menos contribuiu para o ulterior progresso material do homem. 02. (Ufpe) "Já se afirmou ser a Pré-História uma continuação da História Natural, havendo uma analogia entre a evolução orgânica e o progresso da cultura". Sobre a Pré-História, qual das alternativas a seguir é incorreta? a) Várias ciências auxiliam o estudo, como a Antropologia, a Arqueologia e a Química. b) A Pré-História pode ser dividida em Paleolítico e Neolítico, no que se refere ao processo técnico de trabalhar a pedra. c) Sobre o Paleolítico, podemos afirmar que foi o período de grande desenvolvimento artístico, cujo exemplo são as pinturas antropomorfas e zoomorfas realizadas nas cavernas. d) O Neolítico apresentou um desenvolvimento artístico diferente do Paleolítico, através dos traços geométricos do desenho e da pintura. e) Os primeiros seres semelhantes ao homem foram os Australopitecus e o Homem de Java que eram bem mais adaptados que o Homem de Neanderthal.
  • 2. 03. (Ufrs) Recentemente, no estado americano de Arkansas, a teoria da evolução elaborada por Charles Darwin foi retirada dos currículos e teve proibida a sua utilização. Não obstante, os estudos paleontológicos, antropológicos e arqueológicos vêm possibilitando avanços na compreensão do período da pré-história, confirmando a existência de um longo período em que ocorreu o processo de hominização. Sobre esse processo, analise as afirmações abaixo. I - As mais antigas formas de vida humana registradas pela Paleontologia denominam-se hominídeos, como comprovam os achados dos fósseis identificados como Australopithecus, Pithecantropus, Sinantropus, entre outros. II - Os fósseis demonstram que, no curso evolutivo da Humanidade, mais de um milhão de anos antes de surgir o 'Homo Sapiens', existiram várias espécies a caminho da humanização, e as mudanças físicas ocorridas ao longo de centenas de milhares de anos propiciaram sua adaptação a qualquer ambiente. III - As evidências arqueológicas indicam que a espécie humana não nasceu pronta nem física, nem culturalmente. Necessitou de um enorme período de tempo para desenvolver um conjunto de habilidades técnicas e de conhecimentos que lhe permitisse elaborar instrumentos de trabalho e utensílios. Quais estão corretas? a) Apenas I. b) Apenas II. c) Apenas III. d) Apenas II e III. e) I, II e IIl. 04. (FCSCL-SP) Examine as três proposições, julgando se são verdadeiras ou falsas. Em seguida, assinale a alternativa correta. I. A Pré-História, época compreendida entre o aparecimento do homem sobre a Terra e o uso da escrita, é dividida tradicionalmente em dois períodos: Paleolítico e Neolítico. II. A domesticação de animais e o surgimento da agricultura ocorreram apenas após a invenção da escrita, posterior, portanto, ao Neolítico. III. A duração do Paleolítico é bem mais extensa que a do Neolítico, envolvendo níveis técnicos naturalmente mais primitivos. a) Todas as proposições são verdadeiras. b) Apenas as proposições I e II são verdadeiras. c) Apenas as proposições I e III são verdadeiras. d) Apenas as proposições II e III são verdadeiras. e) Todas as proposições são falsas.
  • 3. 05. (Enem) Se compararmos a idade do planeta Terra, avaliada em quatro e meio bilhões de anos (4,5.109 anos), com a de uma pessoa de 45 anos, então, quando começaram a florescer os primeiros vegetais, a Terra já teria 42 anos. Ela só conviveu com o homem moderno nas últimas quatro horas e, há cerca de uma hora, viu-o começar a plantar e a colher. Há menos de um minuto percebeu o ruído de máquinas e de indústrias e, como denúncia uma ONG de defesa do meio ambiente, foi nesses últimos sessenta segundos que se produziu todo o lixo do planeta! O texto permite concluir que a agricultura começou a ser praticada há cerca de a) 365 anos. b) 460 anos. c) 900 anos. d) 10.000 anos. e) 460.000 anos. 06. "De um estado de barbárie homogêneo e mais ou menos estático, vai nascer a complexidade de aspectos do mundo moderno. Esta transformação, de consideráveis consequências, foi extraordinariamente rápida e começou durante o quarto milênio a. C. Longe de ser geral, ela se produziu em algumas regiões onde as condições de vida lhe eram favoráveis. Nessas regiões, a vida do homem modificou-se muito rapidamente, enquanto na maior parte do mundo o modo de existência primitivo persistiu durante séculos, talvez milênios." (J. Hawkes, Histoire de l'Humanité, Ed. UNESCO) O texto refere-se à fase final do Neolítico, quando o homem desenvolveu novas técnicas e aprimorou seus conhecimentos. Identifique as transformações ocorridas nesse período. a)Surgimento da agricultura e vida urbana. b)Surgimento da agricultura. c)Surgimento da vida urbana. d)Surgimento de um mundo moderno. e) O domínio do fogo, que proporcionou significativas mudanças na vida dos seres humanos. 07. I. As civilizações pré-históricas não se desenvolveram no mesmo período de tempo, nas várias regiões do mundo. II. A divisão da Pré-História não pode fundamentar-se em acontecimentos, mas nos melhoramentos das técnicas com que eram fabricados os instrumentos. III. Os monumentos megalíticos estariam associados ao culto dos mortos. a) Apenas I e II estão corretas b) Apenas II e III estão corretas c) Apenas I e III estão corretas d) Todas estão corretas e) Todas estão incorretas
  • 4. 08. ENEM 2007 * A pintura rupestre acima, que é um patrimônio cultural brasileiro, expressa a) o conflito entre os povos indígenas e os europeus durante o processo de colonização do Brasil. b) a organização social e política de um povo indígena e a hierarquia entre seus membros. c) aspectos da vida cotidiana de grupos que viveram durante a chamada pré-história do Brasil. d) os rituais que envolvem sacrifícios de grandes dinossauros atualmente extintos. e) a constante guerra entre diferentes grupos paleoíndios da América durante o período colonial. 09. (Fuvest 2012) Há cerca de 2000 anos, os sítios superficiais e sem cerâmica dos caçadores antigos foram substituídos por conjuntos que evidenciam uma forte mudança na tecnologia e nos hábitos. Ao mesmo tempo que aparecem a cerâmica chamada itararé (no Paraná) ou taquara (no Rio Grande do Sul) e o consumo de vegetais cultivados, encontram-se novas estruturas de habitações. André Prous. O Brasil antes dos brasileiros. A pré-história do nosso país. Rio de Janeiro: Zahar, 2007, p. 49. Adaptado. O texto associa o desenvolvimento da agricultura com o da cerâmica entre os habitantes do atual território do Brasil, há 2000 anos. Isso se deve ao fato de que a agricultura a) favoreceu a ampliação das trocas comerciais com povos andinos, que dominavam as técnicas de produção de cerâmica e as transmitiram aos povos guarani. b) possibilitou que os povos que a praticavam se tornassem sedentários e pudessem armazenar alimentos, criando a necessidade de fabricação de recipientes para guardá- los. c) proliferou, sobretudo, entre os povos dos sambaquis, que conciliaram a produção de objetos de cerâmica com a utilização de conchas e ossos na elaboração de armas e ferramentas. d) difundiu-se, originalmente, na ilha de Fernando de Noronha, região de caça e coleta restritas, o que forçava as populações locais a desenvolver o cultivo de alimentos. e) era praticada, prioritariamente, por grupos que viviam nas áreas litorâneas e que estavam, portanto, mais sujeitos a influências culturais de povos residentes fora da América.
  • 5. 10. (Ufpi 2008) Nas últimas décadas o Piauí vem figurando como um tema obrigatório nas discussões sobre o primitivo povoamento do território americano, o que decorre, principalmente, dos achados arqueológicos da Serra da Capivara, no município piauiense de São Raimundo Nonato. Sobre esse assunto, assinale, nas alternativas a seguir, aquela que está INCORRETA: a) Os municípios de São Raimundo Nonato, no Piauí, e de Central, na Bahia, detêm os mais antigos vestígios da presença humana na região nordeste. b) O acervo arqueológico de São Raimundo Nonato é administrado pela FUMDHAM - Fundação Museu do Homem Americano. c) A arqueóloga Niede Guidon, personalidade mais conhecida entre os profissionais que atuam junto ao acervo arqueológico de São Raimundo Nonato, tem protagonizado, ao longo dos anos, vários conflitos e polêmicas com o governo do Piauí, com órgãos federais como o IBAMA e até mesmo, com nativos do município de São Raimundo Nonato. d) Os achados arqueológicos de São Raimundo Nonato, no Piauí, assim como aqueles encontrados na Bahia, impõem uma revisão das teorias sobre o povoamento da América e não deixam dúvidas quanto à natureza autóctone do homem americano. e) Hoje, apesar de ainda ser forte a tese do povoamento da América ter-se dado através do Estreito de Behring, os estudiosos, a partir de acervos arqueológicos como os do Piauí, consideram seriamente a hipótese de múltiplas correntes de povoamento. Quanto à data da chegada dos primeiros povoadores, ainda há muitas controvérsias, não estando, em rigor, nada definitivamente estabelecido. 11. (Ufpel 2006) Texto 1 "Em todo o mundo, a leste e a oeste, as populações começaram a trocar a dependência às hordas de grandes animais "muitas das quais em rápido declínio" pela exploração de animais menores e de plantas. [...] Onde as condições fossem particularmente adequadas [...], as peças do quebra-cabeça da domesticação se acomodaram e os coletores transformaram-se em agricultores." CROSBY, Alfred W. "Imperialismo ecológico". São Paulo: Companhia das Letras, 1993. Texto 2 "Os historiadores acostumaram-se a separar a coleta e a agricultura como se fossem duas etapas da evolução humana bastante diferentes e a supor que a passagem de uma à outra tivesse sido uma mudança repentina e revolucionária. Hoje, contudo, admite-se que essa transição aconteceu de maneira gradual e combinada. Da etapa em que o homem era inteiramente um caçadorcoletor passou- se para outra em que começava a executar atividades de cultivo de plantas silvestres [...] e de manipulação dos animais [...]. Mas tudo isso era feito como uma atividade complementar da coleta e da caça." In: VICENTINO, Cláudio. História para o ensino médio: história geral e do Brasil. São Paulo: Scipione, 2005. Os textos analisam a) o final do Período Neolítico e se posicionam de forma convergente quanto ao papel revolucionário desempenhado pela agricultura e pela domesticação dos animais. b) o início do Período Neolítico e divergem entre si a respeito da existência da Revolução Neolítica, pois enquanto um indica uma transformação radical, o outro destaca a simultaneidade da caça, coleta e agricultura. c) o início do Paleolítico Inferior e são contraditórios entre si, no que se relaciona aos efeitos da agricultura, dentre eles a sedentarização humana. d) o final do Paleolítico Superior, no momento em que ocorreu a Revolução Agrícola, ambos afirmando que a caça e a coleta foram suprimidas pela agricultura.
  • 6. 12. (Ufscar 2006) (...) Pré-História do Brasil compreende a existência de uma crescente variedade linguística, cultural e étnica, que acompanhou o crescimento demográfico das primeiras levas constituídas por poucas pessoas (...) que chegaram à região até alcançar muitos milhões de habitantes na época da chegada da frota de Cabral. (...) não houve apenas um processo histórico, mas numerosos, distintos entre si, com múltiplas continuidades e descontinuidades, tantas quanto as etnias que se formaram constituindo ao longo dos últimos 30, 40, 50, 60 ou 70 mil longos anos de ocupação humana das Américas. (Pedro Paulo Funari e Francisco Silva Noeli. "Pré-História do Brasil", 2002.) Considerando o texto, é correto afirmar que a) as populações indígenas brasileiras são de origem histórica diversa e, da perspectiva linguística, étnica e cultural, se constituíram como sociedades distintas. b) uma única leva imigratória humana chegou à América há 70 mil anos e dela descendem as populações indígenas brasileiras atuais. c) a concepção dos autores em relação à Pré-História do Brasil sustenta-se na ideia da construção de uma experiência evolutiva e linear. d) os autores descrevem o processo histórico das populações indígenas brasileiras como uma trajetória fundada na ideia de crescente progresso cultural. e) na época de Cabral, as populações indígenas brasileiras eram numerosas e estavam em um estágio evolutivo igual ao da Pré-História europeia. 13. (ENEM-2006) Segundo a explicação mais difundida sobre o povoamento da América, grupos asiáticos teriam chegado a esse continente pelo Estreito de Bering, há 18 mil anos. A partir dessa região, localizada no extremo noroeste do continente americano, esses grupos e seus descendentes teriam migrado, pouco a pouco, para outras áreas, chegando ate a porção sul do continente. Entretanto, por meio de estudos arqueológicos realizados no Parque Nacional da Serra da Capivara (Piauí), foram descobertos vestígios da presença humana que teriam ate 50 mil anos de idade. Validadas, as provas materiais encontradas pelos arqueólogos no Piauí a) comprovam que grupos de origem africana cruzaram o oceano Atlântico ate o Piauí ha 18 mil anos. b) confirmam que o homem surgiu primeiramente na América do Norte e, depois, povoou os outros continentes. c) contestam a teoria de que o homem americano surgiu primeiro na América do Sul e, depois, cruzou o Estreito de Bering. d) confirmam que grupos de origem asiática cruzaram o Estreito de Bering ha 18 mil anos. e) contestam a teoria de que o povoamento da América teria iniciado ha 18 mil anos. 14. (UFAL) À luz do conhecimento atual, observe a ilustração abaixo e aponte a alternativa que melhor responde a pergunta: “O homem é originário do macaco?”
  • 7. A) A espécie Homo sapiens se distingue de outros hominídeos e, portanto, não se originou dos macacos, que são primatas. B) Os gêneros Homo e Australopithecus representam o homem moderno e conviveram na mesma época com os macacos; assim, não são seus descendentes. C) Chimpanzés são bípedes e parecidos morfologicamente com o homem; portanto, os chimpanzés deram origem ao homem. D) Os seres humanos e chimpanzés possuíam um ancestral em comum e divergiram ao longo da evolução. E) Os seres humanos e chimpanzés convergiram ao longo da evolução. 15. (ENEM) Se compararmos a idade do planeta Terra, avaliada em quatro e meio bilhões de anos , com a de uma pessoa de 45 anos, então, quando começaram a florescer os primeiros vegetais, a Terra já teria 42 anos. Ela só conviveu com o homem moderno nas últimas quatro horas e, há cerca de uma hora, viu-o começar a plantar e a colher. Há menos de um minuto percebeu o ruído de máquinas e de indústrias e, como denuncia uma ONG de defesa do meio ambiente, foi nesses últimos sessenta segundos que se produziu todo o lixo do planeta! O texto acima, ao estabelecer um paralelo entre a idade da Terra e a de uma pessoa, pretende mostrar que: (A) a agricultura surgiu logo em seguida aos vegetais, perturbando desde então seu desenvolvimento. (B) o ser humano só se tornou moderno ao dominar a agricultura e a indústria, em suma, ao poluir. (C) desde o surgimento da Terra, são devidas ao ser humano todas as transformações e perturbações. (D) o surgimento do ser humano e da poluição é cerca de dez vezes mais recente que o do nosso planeta. (E) a industrialização tem sido um processo vertiginoso, sem precedentes em termos de dano ambiental. 16. (ENEM) O assunto na aula de Biologia era a evolução do Homem. Foi apresentada aos alunos uma árvore filogenética, igual à mostrada na ilustração, que relacionava primatas atuais e seus ancestrais. Após observar o material fornecido pelo professor, os alunos emitiram várias opiniões, a saber:
  • 8. I- os macacos antropoides (orangotango, gorila e chimpanzé e gibão) surgiram na Terra mais ou menos contemporaneamente ao Homem. II- alguns homens primitivos, hoje extintos, descendem dos macacos antropoides. III- na história evolutiva, os homens e os macacos antropoides tiveram um ancestral comum. IV- não existe relação de parentesco genético entre macacos antropoides e homens. Analisando a árvore filogenética, você pode concluir que: a) todas as afirmativas estão corretas. b) apenas as afirmativas I e III estão corretas. c) apenas as afirmativas II e IV estão corretas. d) apenas a afirmativa II está correta. e) apenas a afirmativa IV está correta. 2 – INGLÊS 01. ENEM-2012 J. K. Rowling to pen first novel for adults Author J. K. Rowling has announced plans to publish her first novel for adults, which will be “very different” from the Harry Potter books she is famous for. The book will be published worldwide although no date or title has yet been released. “The freedom to explore new territory is a gift that Harry’s success has brought me,” Rowling said. All the Potter books were published by Bloomsbury, but Rowling has chosen a new publisher for her debut into adult fiction. “Although I’ve enjoyed writing it every bit as much, my next book will be very different to the Harry Potter series, which has been published so brilliantly by Bloomsbury and my other publishers around the world,” she said, in a statement. “I’m delighted to have a second publishing home in Little, Brown, and a publishing team that will be a great partner in this new phase of my writing life.” Disponível em: www.bbc.co.uk. Acesso em: 24 fev. 2012 (adaptado). * J. K. Rowling tornou-se famosa por seus livros sobre o bruxo Harry Potter e suas aventuras, adaptados para o cinema. Esse texto, que aborda a trajetória da escritora britânica, tem por objetivo a) informar que a famosa série Harry Potter será adaptada para o público adulto. b) divulgar a publicação do romance por J. K. Rowling inteiramente para adultos. c) promover a nova editora que irá publicar os próximos livros de J. K. Rowling. d) informar que a autora de Harry Potter agora pretende escrever para adultos, e) anunciar o novo livro da série Harry Potter publicado por editora diferente.
  • 9. 02. ENEM-2012 I, too I, too, sing America. I am the darker brother. They send me to eat in the kitchen When company comes, But I laugh, And eat well, And grow strong. Tomorrow, I’ll be at the table When company comes. Nobody'll dare Say to me, “Eat in the kitchen,” Then. Besides, They’ll see how beautiful I am And be ashamed. I, too, am America. HUGHES, L. In: RAMPERSAD, A.; ROESSEL, D. (Ed.). The collectedpoemsof Langston Hughes. New York; Knopf, 1994. * Langston Hughes foi um poeta negro americano que viveu no século XX e escreveu I, too em 1932. No poema, a personagem descreve uma prática racista que provoca nela um sentimento de a) coragem, pela superação. b) vergonha, pelo retraimento. c) compreensão, pela aceitação. d) superioridade, pela arrogância. e) resignação, pela submissão. 03. ENEM-2012
  • 10. * Cartuns são produzidos com o intuito de satirizar comportamentos humanos e assim oportunizam a reflexão sobre nossos próprios comportamentos e atitudes. Nesse cartum, a linguagem utilizada pelos personagens em uma conversa em inglês evidencia a a) predominância sobre o uso da linguagem informal sobre a lingua padrão. b) dificuldade de reconhecer a existência de diferentes usos da linguagem. c) aceitação dos regionalismos utilizados por pessoas de diferentes lugares. d) necessidade des tudo da lingua inglesa por parte dos personagens. e) facilidade de compreensão entre falantes com sotaques distintos. 04. ENEM-2012 * Aproveitando-se de seu status social e da possível influência sobre seus fãs, o famoso músico Jimi Hendrix associa, em seu texto, os termos love, power e peace para justificar sua opinião de que a) a paz tem o poder de aumentar o amor entre os homens. b) o amor pelo poder deve ser menor do que o poder do amor. c) o poder deve ser compartilhado entre aqueles que se amam. d) o amor pelo poder é capaz de desunir cada vez mais as pessoas. e) a paz será alcançada quando a busca pelo poder deixar de existir.
  • 11. 05. ENEM-2013 After prison blaze kills hundreds in Honduras, UN warns on overcrowding 15 February 2012 A United Nations human rights official today called on Latin American countries to tackle the problem of prison overcrowding in the wake of an overnight fire at a jail in Honduras that killed hundreds of inmates. More than 300 prisoners are reported to have died in the blaze at the prison, located north of the capital, Tegucigalpa, with dozens of others still missing and presumed dead. Antonio Maldonado, human rights adviser for the UN system in Honduras, told UN Radio today that overcrowding may have contributed to the death toll. “But we have to wait until a thorough investigation is conducted so we can reach a precise cause,” he said. “But of course there is a problem of overcrowding in the prison system, not only in this country, but also in many other prisons in Latin America.” Disponível em: www.un.org. Acesso em: 22 fev. 2012 (adaptado). Os noticiários destacam acontecimentos diários, que são veiculados em jornal impresso, rádio, televisão e internet. Nesse texto, o acontecimento reportado é a a) ocorrência de um incêndio em um presídio superlotado em Honduras. b) questão da superlotação nos presídios em Honduras e na América Latina. c) investigação da morte de um oficial das Nações Unidas em visita a um presídio. d) conclusão do relatório sobre a morte de mais de trezentos detentos em Honduras. e) causa da morte de doze detentos em um presídio superlotado ao norte de Honduras. 06. ENEM-2014
  • 12. 07. ENEM-2013 * A partir da leitura dessa tirinha, infere-se que o discurso de Calvin teve um efeito diferente do pretendido, uma vez que ele a) decide tirar a neve do quintal para convencer seu pai sobre seu discurso. b) culpa o pai por exercer influência negativa na formação de sua personalidade. c) comenta que suas discussões com o pai não correspondem a suas expectativas. d) conclui que os acontecimentos ruins não fazem falta para a sociedade. e) eclama que é vítima de valores que o levam a atitudes inadequadas.
  • 14. 09. ENEM-2011 A tira, definida como um segmento de história em quadrinhos, pode transmitir uma mensagem com efeito de humor. A presença desse efeito no diálogo entre John e Garfield acontece porque a) John pensa que sua es namorada é maluca e que Garfield não sabia disso. b) Jodell é a única namorada maluca que John teve, e Garfield acha isso estranho. c) Garfield tem certeza de que a ex-namorada de John é sensata, o maluco é o amigo. d) Garfield conhece as ex-namoradas de John e considera mais de uma como maluca. e) John caracteriza a ex-namorada como maluca e não entende a cara de Garfield. 10. ENEM-2011 War Until the philosophy which holds one race superior And another inferior Is finally and permanently discredited and abandoned, Everywhere - May say war. That until there is no longer First class and second class citizens of any nation, Until the color of a man's skin Is of no more significance than the color of his eyes - Me say war. […] And until the ignoble and unhappy regimes that hold our brothers in Angola, in Mozambique, South Africa, sub-human bondage have been toppled, Utterly destroyed – Well everywhere is war - Me say war. War in the east, war in the west, War up north, war down south – War - war - Rumors of war. And until that day, the African continent will not know peace. We, Africans, will fight - we find it necessary – And we know we shall win As we are confident in the victory. […] MARLEY, B. Disponível em: http://www.sing365.com. Acesso em: 30 jun. 2011 (fragmento).
  • 15. * Bob Marley foi um artista popular e atraiu muitos fãs com suas canções. Ciente de sua influência social na música War, o cantor se utiliza de sua arte para alertar sobre a) a inércia do continente africano diante das injustiças sociais. b) a persistência da guerra enquanto houver diferenças raciais e sociais. c) as acentuadas diferenças culturais entre os países africanos. d) as discrepâncias sociais entre os moçambicanos e angolanos como causas de conflitos. e) a fragilidade das diferenças raciais e sociais como justificativas para o início de uma guerra. 3 – ESPANHOL 01. ENEM-2011 Es posible reducir la basura En México se producen más de 10 millones de m³ de basura mensualmente, depositados en más de 50 mil tiraderos de basura legales y clandestinos, que afectan de manera directa nuestra calidad de vida, pues nuestros recursos naturales son utilizados desproporcionalmente, como materias primas que luego desechamos y tiramos convirtiéndolos en materiales inútiles y focos de infección. Todo aquello que compramos y consumimos tiene una relación directa con lo que tiramos. Consumiendo racionalmente, evitando el derroche y usando sólo lo indispensable, directamente colaboramos con el cuidado del ambiente. Si la basura se compone de varios desperdicios y si como desperdicios no fueron basura, si los separamos adecuadamente, podremos controlarlos y evitar posteriores problemas. Reciclar se traduce en importantes ahorros de energía, ahorro de agua potable, ahorro de materias primas, menor impacto en los ecosistemas y sus recursos naturales y ahorro de tiempo, dinero y esfuerzo. Es necesário saber para empezar a actuar… Disponível em: http://www.tododecarton.com. Acesso em: 27 abr. 2010 (adaptado). A partir do que se afirma no último parágrafo: " Es necesario saber para empezar a actuar...”, pode-se constatar que o texto foi escrito com a intenção de a) informar o leitor a respeito da importância da reciclagem para a conservação do meio ambiente. b) indicar os cuidados que se deve ter para não consumir alimentos que podem ser focos de infecção. c) denunciar o quanto o consumismo é nocivo, pois é o gerador dos dejetos produzidos no México. d) ensinar como economizar tempo, dinheiro e esforço a partir dos cinquenta mil depósitos de lixo legalizados. e) alertar a população mexicana para os perigos causados pelos consumidores de matéria- prima reciclável.
  • 16. 02. ENEM-2011 El tango Ya sea como danza, música, poesía o cabal expresión de una filosofía de vida, el tango posee una larga y valiosa trayectoria, jalonada de encuentros y desencuentros, amores y odios, nacida desde lo más hondo de la historia argentina. El nuevo ambiente es el cabaret, su nuevo cultor la clase media porteña, que ameniza sus momentos de diversión con nuevas composiciones, sustituyendo el carácter malevo del tango primitivo por una nueva poesía más acorde con las concepciones estéticas provenientes de Londres y París. Ya en la ‘década del 20’ el tango se anima incluso a traspasar las fronteras del país, recalando en lujosos salones parisinos donde es aclamado por públicos selectos que adhieren entusiastas a la sensualidad del nuevo baile. Ya no es privativo de los bajos en salones elegantes, clubs y casas particulares. El tango revive con juveniles fuerzas en ajironadas versiones de grupos rockeros, presentaciones en elegantes reductos de San Telmo, Barracas y La Boca y películas foráneas que lo divulgan por el mundo entero. Disponível em: http://www.elpolvorin.over-blog.es. Acesso em: 22 jun. 2011 (adaptado). Sabendo-se que a produção cultural de um país pode influenciar, retratar ou, inclusive, ser reflexo de acontecimentos de sua história, o tango, dentro do contexto histórico argentino, é reconhecido por a) manter-se inalterado ao longo de sua história no país. b) influenciar os subúrbios, sem chegar a outras regiões. c) sobreviver e se difundir, ultrapassando as fronteiras do país. d) manifestar seu valor primitivo nas diferentes camadas sociais. e) ignorar a influência de países europeus, como Inglaterra e França. 03. ENEM-2013 Cabra sola Hay quien dice que soy como la cabra; Lo dicen lo repiten, ya lo creo; Pero soy una cabra muy extraña Que lleva una medalla y siete cuernos. ¡Cabra! Em vez de mala leche yo doy llanto. ¡Cabra! Por lo más peligroso me paseo. ¡Cabra! Me llevo bien con alimañas todas, ¡Cabra! Y escribo en los tebeos. Vivo sola, cabra sola, — que no quise cabrito en compañía — cuando subo a lo alto de este valle siempre encuentro un lirio de alegría. Y vivo por mi cuenta, cabra sola; Que yo a ningún rebaño pertenezco. Si sufrir es estar como una cabra, Entonces sí lo estoy, no dudar de ello. FUERTES, G. Poeta de guardia. Barcelona; Lumen, 1990.
  • 17. No poema, o eu lírico se compara à cabra e no quinto verso utiliza a expressão “mala leche” para se autorrepresentar como uma pessoa a) influenciável pela opinião das demais. b) consciente de sua diferença perante as outras. c) conformada por não pertencer a nenhum grupo. d) corajosa diante de situações arriscadas. e) capaz de transformar mau humor em pranto. 04. ENEM-2011 ‘Desmachupizar‘ el turismo Es ya un lugar común escuchar aquello de que hay que desmachupizar el turismo en Perú y buscar visitantes en las demás atracciones (y son muchas) que tiene el país, naturales y arqueológicas, pero la ciudadela inca tiene un imán innegable. La Cámara Nacional de Turismo considera que Machu Picchu significa el 70% de los ingressos por turismo en Perú, ya que cada turista que tiene como primer destino la ciudadela inca visita entre tres y cinco lugares más (la ciudad de Cuzco, la de Arequipa, las líneas de Nazca, el Lago Titicaca y la selva) y dela en el país un promedio de 2 200 dólares (unos 1 538 euros). Carlos Canales, presidente de Canatur, señaló que la ciudadela tiene capacidad para recibir más visitantes que en la actualidad (un máximo de 3 000) con un sistema planificado de horarios y rutas, pero no quiso avanzar una cifra. Sin embargo, la Unesco ha advertido en varias ocasiones que el monumento se encuentra cercano al punto de saturación y el Gobierno no debe emprender ninguna política de captación de nuevos visitantes, algo con lo que coincide el viceministro Roca Rey. Disponível em: http://www.elpais.com. Acesso em: 21 jun. 2011. A reportagem do jornal espanhol mostra a preocupação diante de um problema no Peru, que pode ser resumido pelo vocábulo “desmachupizar”, referindo-se a) à escassez de turistas no país. b) ao difícil acesso ao lago Titicaca. c) à destruição da arqueologia no país. d) ao excesso de turistas na terra dos incas. e) à falta de atrativos turísticos em Arequipa. 05. ENEM-2013 Pero un dia, le fue presentado a Cortés un tributo bien distinto: un obsequio de veinte esclavas llegó hasta el campamento español y entre ellas, Cortés escogió a una. Descrita por el cronista de la expedición, Bernal Días del Castillo, como mujer de “buen parecer y entremetida y desenvuelta”, el nombre indígena de esta mujer era Malintzin, indicativo de que había nacido bajo signos de contienda y desventura. Sus padres la vendieron como esclava; los españoles la llamaron doña Marina, pero su pueblo la llamó la Malinche, la mujer del conquistador, la traidora a los indios. Pero con cualquiera de estos nombres, la mujer conoció un extraordinario destino. Se convirtió en “mi lengua”, pues Cortés la hizo su intérprete y amante, la lengua que habría de guiarle a lo largo y alto del Imperio azteca, demonstrando que algo estaba podrido en el reino de Moctezuma, que en efecto existía gran descontento y que el Imperio tenía pies de barro. FUENTES, C. El espejo enterrado. Ciudadde México: FCE, 1992 (fragmento).
  • 18. Malinche, ou Malintzin, foi uma figura chave na história da conquista espanhola na América, ao atuar como a) intérprete do conquistador, possibilitando-lhe conhecer as fragilidades do Império. b) escrava dos espanhóis, colocando-se a serviço dos objetivos da Coroa. c) amante do conquistador, dando origem à miscigenação étnica. d) voz do seu povo, defendendo os interesses políticos do Império asteca. e) maldição dos astecas, infundindo a corrupção no governo de Montezuma. 4 – LITERATURA 01. (UERJ – 2012) SOBRE A ORIGEM DA POESIA A origem da poesia se confunde com a origem da própria linguagem. Talvez fizesse mais sentido perguntar quando a linguagem verbal deixou de ser poesia. Ou:qual a origem do discurso não poético, já que , restituindo laços mais íntimos entre os signos e as coisas por eles designadas, a poesia aponta para um uso muito primário da linguagem, que parece anterior ao perfil de sua ocorrência nas conversas, nos jornais, nas aulas, conferências, discussões, discursos, ensaios ou telefonemas [...] No seu estado de língua, no dicionário, as palavras intermedeiam nossa relação com as coisas, impedindo nosso contato direto com elas. A linguagem poética inverte essa relação, pois, vindo a se tornar, ela em si, coisa, oferece uma via de acesso sensível mais direto entre nós e o mundo [...] Já perdemos a inocência de uma linguagem plena assim. As palavras se desapegaram das coisas, assim como os olhos se desapegaram dos ouvidos, ou como a criação se dasapegou da vida. Mas temos esses pequenos oásis – os poemas – contaminando o deserto de referencialidade. ARNALDO ANTUNES No último parágrafo, o autor se refere à plenitude da linguagem poética, fazendo, em seguida, uma descrição que corresponde à linguagem não poética, ou seja, à linguagem referencial. Pela descrição apresentada, a linguagem referencial teria, em sua origem, o seguinte traço fundamental: a) O desgaste da intuição b) A dissolução da memória c) A fragmentação da experiência d) O enfraquecimento da percepção 02. (ENEM-2014) FABIANA, arrepelando-se de raiva – Hum! Eis aí está para que se casou meu filho, e trouxe a mulher para minha casa. É isto constantemente. Não sabe o senhor meu filho que quem casa quer casa… Já não posso, não posso, não posso! (Batendo o pé). Um dia arrebento e então veremos! (PENA, M. Quem casa quer casa. www.dominiopublico.gov.br. Acesso em 7 dez 2012) As rubricas em itálico, como as trazidas no trecho de Martins Pena, em uma atuação teatral, constituem (A) necessidades, porque as encenações precisam ser fiéis às diretrizes do autor. (B) possibilidade, porque o texto pode ser mudado, assim como outros elementos. (C) preciosismo, porque são irrelevantes para o texto ou a encenação. (C) exigência, porque elas determinam as características do texto teatral. (E) imposição, porque elas anulam a autonomia do diretor.
  • 19. 03. (ENEM-2009) Gênero dramático é aquele em que o artista usa como intermediária entre si e o público a representação. A palavra vem do grego drao (fazer) e quer dizer ação. A peça teatral é, pois, uma composição literária destinada à apresentação por atores em um palco, atuando e dialogando entre si. O texto dramático é complementado pela atuação dos atores no espetáculo teatral e possui uma estrutura específica, caracterizada: 1) pela presença de personagens que devem estar ligados com lógica uns aos outros e à ação; 2) pela ação dramática (trama, enredo), que é o conjunto de atos dramáticos, maneiras de ser e de agir das personagens encadeadas à unidade do efeito e segundo uma ordem composta de exposição, conflito, complicação, clímax e desfecho; 3) pela situação ou ambiente, que é o conjunto de circunstâncias físicas, sociais, espirituais em que se situa a ação; 4) pelo tema, ou seja, a ideia que o autor (dramaturgo) deseja expor, ou sua interpretação real por meio da representação. COUTINHO, A. Notasde teoria literária. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1973(adaptado). Considerando o texto e analisando os elementos que constituem um espetáculo teatral, conclui-se que a) a criação do espetáculo teatral apresenta-se como um fenômeno de ordem individual, pois não é possível sua concepção de forma coletiva. b) O cenário onde se desenrola a ação cênica é concebido e construído pelo cenógrafo de modo autônomo e independente do tema da peça e do trabalho interpretativo dos atores. c) o texto cênico pode originar-se dos mais variados gêneros textuais, como contos, lendas, romances, poesias, crônicas, notícias, imagens e fragmentos textuais, entre outros. d) o corpo do ator na cena tem pouca importância na comunicação teatral, visto que o mais importante é a expressão verbal, base da comunicação cênica em toda a trajetória do teatro até os dias atuais. e) a iluminação e o som de um espetáculo cênico independem do processo de produção/recepção do espetáculo teatral, já que se trata de linguagens artísticas diferentes, agregadas posteriormente à cena teatral. 04. (ENEM-2006) Namorados O rapaz chegou-se para junto da moça e disse: — Antônia, ainda não me acostumei com o seu corpo, com a sua cara. A moca olhou de lado e esperou. — Você não sabe quando a gente e criança e de repente vê uma lagarta listrada? A moca se lembrava: — A gente fica olhando... A meninice brincou de novo nos olhos dela. O rapaz prosseguiu com muita doçura: — Antônia, você parece uma lagarta listrada. A moca arregalou os olhos, fez exclamações. O rapaz concluiu: — Antônia, você é engraçada! Você parece louca. Manuel Bandeira. No poema de Bandeira, poeta modernista, destaca-se como característica da escola literária dessa época A) a reiteração de palavras para a construção de rimas ricas. B) a utilização expressiva da linguagem falada em situações do cotidiano. C) a simetria de versos para reproduzir o ritmo do tema abordado. D) a escolha do tema do amor romântico, caracterizador do estilo literário dessa época. E) o recurso ao dialogo, gênero discursivo típico do Realismo.
  • 20. 05. (ENEM-2008) São Paulo vai se recensear. O governo quer saber quantas pessoas governa. A indagação atingirá a fauna e a flora domesticadas. Bois, mulheres e algodoeiros serão reduzidos a números e invertidos em estatísticas. O homem do censo entrará pelos bangalôs, pelas pensões, pelas casas de barro e de cimento armado, pelo sobradinho e pelo apartamento, pelo cortiço e pelo hotel, perguntando: — Quantos são aqui? Pergunta triste, de resto. Um homem dirá: — Aqui havia mulheres e criancinhas. Agora, felizmente, só há pulgas e ratos. E outro: — Amigo, tenho aqui esta mulher, este papagaio, esta sogra e algumas baratas. Tome nota dos seus nomes, se quiser. Querendo levar todos, é favor… (…) E outro: — Dois, cidadão, somos dois. Naturalmente o sr. não a vê. Mas ela está aqui, está, está! A sua saudade jamais sairá de meu quarto e de meu peito! Rubem Braga. Para gostar de ler. v. 3 São Paulo: Ática, 1998, p. 32-3 (fragmento). O fragmento acima, em que há referência a um fato sócio-histórico — o recenseamento —, apresenta característica marcante do gênero crônica ao A) expressar o tema de forma abstrata, evocando imagens e buscando apresentar a ideia de uma coisa por meio de outra. B) manter-se fiel aos acontecimentos, retratando os personagens em um só tempo e um só espaço. C) contar história centrada na solução de um enigma, construindo os personagens psicologicamente e revelando-os pouco a pouco. D) evocar, de maneira satírica, a vida na cidade, visando transmitir ensinamentos práticos do cotidiano, para manter as pessoas informadas. E) valer-se de tema do cotidiano como ponto de partida para a construção do texto que recebe tratamento estético. 06. (ENEM-2007) O açúcar O branco açúcar que adoçará meu café nesta manhã de Ipanema não foi produzido por mim nem surgiu dentro do açucareiro por milagre. Vejo-o puro e afável ao paladar como beijo de moça, água na pele, flor que se dissolve na boca. Mas este açúcar não foi feito por mim. Este açúcar veio da mercearia da esquina e tampouco o fez o Oliveira, dono da mercearia. Este açúcar veio de uma usina de açúcar em Pernambuco ou no Estado do Rio
  • 21. e tampouco o fez o dono da usina. Este açúcar era cana e veio dos canaviais extensos que não nascem por acaso no regaço do vale. (…) Em usinas escuras, homens de vida amarga e dura produziram este açúcar branco e puro com que adoço meu café esta manhã em Ipanema. Ferreira Gullar. A antítese (ideias opostas) que apresenta uma imagem da divisão social do trabalho na sociedade brasileira é expressa poeticamente na oposição entre a doçura do branco açúcar e A) o trabalho do dono da mercearia de onde veio o açúcar. B) o beijo de moça, a água na pele e a flor que se dissolve na boca. C) o trabalho do dono do engenho em Pernambuco, onde se produz o açúcar. D) a beleza dos extensos canaviais que nascem no regaço do vale. E) o trabalho dos homens de vida amarga em usinas escuras. 07. (ENEM-2013) TEXTO I Andaram na praia, quando saímos, oito ou dez deles; e daí a pouco começaram a vir mais. E parece-me que viriam, este dia, à praia, quatrocentos ou quatrocentos e cinquenta. Alguns deles traziam arcos e flechas, que todos trocaram por carapuças ou por qualquer coisa que lhes davam. […] Andavam todos tão bem-dispostos, tão bem feitos e galantes com suas tinturas que muito agradavam. CASTRO, S. A carta de Pero Vaz de Caminha. Porto Alegre: L&PM, 1996 (fragmento). TEXTO II PORTINARI, C. O descobrimento do Brasil. 1956. Óleo sobre tela, 199 x 169 cm Disponível em: www.portinari.org.br. Acesso em: 12 jun. 2013. (Foto: Reprodução)
  • 22. Pertencentes ao patrimônio cultural brasileiro, a carta de Pero Vaz de Caminha e a obra de Portinari retratam a chegada dos portugueses ao Brasil. Da leitura dos textos, constata-se que A) a carta de Pero Vaz de Caminha representa uma das primeiras manifestações artísticas dos portugueses em terras brasileiras e preocupa-se apenas com a estética literária. B) a tela de Portinari retrata indígenas nus com corpos pintados, cuja grande significação é a afirmação da arte acadêmica brasileira e a contestação de uma linguagem moderna. C) a carta, como testemunho histórico-político, mostra o olhar do colonizador sobre a gente da terra, e a pintura destaca, em primeiro plano, a inquietação dos nativos. D) as duas produções, embora usem linguagens diferentes – verbal e não verbal –, cumprem a mesma função social e artística. E) a pintura e a carta de Caminha são manifestações de grupos étnicos diferentes, produzidas em um mesmo momentos histórico, retratando a colonização. 08. ENEM (ECKHOUT, A. “Índio Tapuia” (1610-1666) “A feição deles é serem pardos, maneira d’avermelhados, de bons rostos e bons narizes, bem feitos. Andam nus, sem nenhuma cobertura, nem estimam nenhuma cousa cobrir, nem mostrar suas vergonhas. E estão acerca disso com tanta inocência como têm em mostrar o rosto.” (CAMINHA, P. V. A carta. www.dominiopublico.gov.br.) Ao se estabelecer uma relação entre a obra de Eckhout e o trecho do texto de Caminha, conclui-se que: a) ambos se identificam pelas características estéticas marcantes, como tristeza e melancolia, do movimento romântico das artes plásticas. b) o artista, na pintura, foi fiel ao seu objeto, representando-o de maneira realista, ao passo que o texto é apenas fantasioso. c) a pintura e o texto têm uma característica em comum, que é representar o habitante das terras que sofreriam processo colonizador. d) o texto e a pintura são baseados no contraste entre a cultura europeia e a cultura indígena. e) há forte direcionamento religioso no texto e na pintura, uma vez que o índio representado é objeto da catequização jesuítica.
  • 23. 09. O movimento literário que retrata as manifestações literárias produzidas no Brasil à época de seu descobrimento, e durante o século XVI, é conhecido como Quinhentismo ou Literatura de Informação. Analise as proposições em relação a este período. I. A produção literária no Brasil, no século XVI, era restrita às literaturas de viagens e jesuíticas de caráter religioso. II. A obra literária jesuítica, relacionada às atividades catequéticas e pedagógicas, raramente assume um caráter apenas artístico. O nome mais destacado é o do padre José de Anchieta. III. O nome Quinhentismo está ligado a um referencial cronológico – as manifestações literárias no Brasil tiveram início em 1500, época da colonização portuguesa – e não a um referencial estético. IV. As produções literárias neste período prendem-se à literatura portuguesa, integrando o conjunto das chamadas literaturas de viagens ultramarinas, e aos valores da cultura grecolatina. V. As produções literárias deste período constituem um painel da vida dos anos iniciais do Brasil colônia, retratando os primeiros contatos entre os europeus e a realidade da nova terra. Assinale a alternativa correta. a) Somente as afirmativas I, IV e V são verdadeiras. b) Somente a afirmativa II é verdadeira. c) Somente as afirmativas I, II, III e V são verdadeiras. d) Somente as afirmativas III e IV são verdadeiras. e) Todas as afirmativas são verdadeiras. 10. (ENEM-2001) Murilo Mendes, em um de seus poemas, dialoga com a carta de Pero Vaz de Caminha: “A terra é mui graciosa, Tão fértil eu nunca vi. A gente vai passear, No chão espeta um caniço, No dia seguinte nasce Bengala de castão de oiro. Tem goiabas, melancias, Banana que nem chuchu. Quanto aos bichos, tem-nos muito, De plumagens mui vistosas. Tem macaco até demais Diamantes tem à vontade Esmeralda é para os trouxas. Reforçai, Senhor, a arca, Cruzados não faltarão, Vossa perna encanareis, Salvo o devido respeito. Ficarei muito saudoso Se for embora daqui”. MENDES, Murilo.Murilo Mendes — poesia completa e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994.
  • 24. Arcaísmos e termos coloquiais misturam-se nesse poema, criando um efeito de contraste, como ocorre em: A) A terra é mui graciosa / Tem macaco até demais B) Salvo o devido respeito / Reforçai, Senhor, a arca C) A gente vai passear / Ficarei muito saudoso D) De plumagens mui vistosas / Bengala de castão de oiro E) No chão espeta um caniço / Diamantes tem à vontade 5 – INTERPRETAÇÃO TEXTUAL 01. Sob o olhar do Twitter “Vivemos a era da exposição e do compartilhamento. Público e privado começam a se confundir. A ideia de privacidade vai mudar ou desaparecer.” O trecho acima tem 140 caracteres exatos. É uma mensagem curta que tenta encapsular uma ideia complexa. Não é fácil esse tipo de síntese, mas dezenas de milhões de pessoas o praticam diariamente. No mundo todo, são disparados 2,4 trilhões de SMS por mês, e neles cabem 140 toques, ou pouco mais. Também é comum enviar e-mails, deixar recados no Orkut, falar com as pessoas pelo MSN, tagarelar no celular, receber chamados em qualquer parte, a qualquer hora. Estamos conectados. Superconectados, na verdade, de várias formas. [...] O mais recente exemplo de demanda por total conexão e de uma nova sintaxe social é o Twitter, o novo serviço de troca de mensagens pela internet. O Twitter pode ser entendido como uma mistura de blog e celular. As mensagens são de 140 toques, como os torpedos de blogs. Em vez de seguir para apenas uma pessoa, como no celular ou no MSN, a mensagem do Twitter vai para todos os “seguidores” – gente que acompanha o emissor. Podem ser 30, 300 ou 409 mil seguidores. MARTINS, I.; LEAL, R. Época. 16 mar.2009 (fragmento adaptado). Pode-se afirmar que o texto acima A) adverte os leitores de que a internet pode transformar-se em um problema porque expõe a vida dos usuários. B) ensina aos leitores os procedimentos necessários para que as pessoas conheçam esse novo meio de comunicação C) exemplifica e explica o novo serviço global de mensagens rápidas que desafia os hábitos de comunicação e reinventa o conceito de privacidade. D) procura esclarecer os leitores a respeito dos perigos que o uso do Twitter pode causar no trabalho e na vida pessoal. E) apresenta uma enquete sobre as redes sociais da atualidade e mostra que o Twitter é preferido dos internautas.
  • 25. 02. (ENEM-2009) As tecnologias de informação e comunicação (TIC) vieram aprimorar ou substituir meios tradicionais de comunicação e armazenamento de informações, tais como o rádio e a TV analógicos, os livros, os telégrafos, o fax etc. As novas bases tecnológicas são mais poderosas e versáteis, introduziram fortemente a possibilidade de comunicação interativa e estão presentes em todos os meios produtivos da atualidade. * As novas TIC vieram acompanhadas da chamada Digital Divide, Digital Gap ou Digital Exclusion, traduzidas para o português como Divisão Digital ou Exclusão Digital, sendo, às vezes, também usados os termos Brecha Digital ou Abismo Digital. Nesse contexto, a expressão Divisão Digital refere-se a A) uma classificação que caracteriza cada uma das áreas nas quais as novas TIC podem ser aplicadas, relacionando os padrões de utilização e exemplificando o uso dessas TIC no mundo moderno B) uma relação das áreas ou subáreas de conhecimento que ainda não foram contempladas com o uso das novas tecnologias digitais, o que caracteriza uma brecha tecnológica que precisa ser minimizada. C) uma enorme diferença de desempenho entre os empreendimentos que utilizam as tecnologias digitais e aqueles que permaneceram usando métodos e técnicas analógicas. D) um aprofundamento das diferenças sociais já existentes, uma vez que se torna difícil a aquisição de conhecimentos e habilidades fundamentais pelas populações menos favorecidas nos novos meios produtivos. E) uma proposta de educação para o uso de novas pedagogias com a finalidade de acompanhar a evolução das mídias e orientar a produção de material pedagógico com apoio de computadores e outras técnicas digitais. 03. (ENEM-2013)
  • 26. A charge revela uma crítica aos meios de comunicação, em especial à internet, porque A) questiona a integração das pessoas nas redes virtuais de relacionamento. B) considera as relações sociais como menos importantes que as virtuais. C) enaltece a pretensão do homem de estar em todos os lugares ao mesmo tempo. D) descreve com precisão as sociedades humanas no mundo globalizado. E) concebe a rede de computadores como o espaço mais eficaz para a construção de relações sociais. GABARITO * ARTES: 01. D 02. E 03. D 04. C 05. D 06. A 07. D 08. C 09. B 10. D 11. B 12. A 13. E 14. D 15. E 16. B * INGLÊS: 01. D 02. A 03. B 04. B 05. A 06. A 07. C 08. C 09. D 10. B * ESPANHOL 01. A 02. C 03. E 04. D 05. A * LITERATURA
  • 27. 01. C 02. B 03. C 04. B 05. E 06. E 07. C 08. C 09. C 10. A * INTERPRETAÇÃO TEXTUAL 01. C 02. D 03. A