Bioquímica 3

681 visualizações

Publicada em

BIOQUÍMICA

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
681
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
427
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bioquímica 3

  1. 1. BIOQUÍMICA III BIOVEST10.BLOGSPOT.COM – O BLOG DA BIOLOGIA 1  VITAMINAS - São substâncias orgânicas que atuam como coenzimas para muitas enzimas do organismo – portanto, são necessárias à maior parte dos processos metabólicos. - Atuam como alimentos reguladores. - São necessárias em quantidades muito pequenas no organismo em relação aos demais nutrientes. - Não representam fonte de energia nem substâncias estruturais. Bio√est → Muitas vitaminas se perdem durante o processo de industrialização dos alimentos ou quando estes são cozidos em muita água. - São classificadas de acordo com a sua solubilidade em: ▪ Hidrossolúveis – são solúveis em água, sendo armazenadas em pequenas quantidades no organismo, que elimina o excesso pela urina. São representadas pela vitamina C e as do Complexo B. ▪ Lipossolúveis – são solúveis em lipídios e em solventes orgânicos como o éter e o benzeno. Por serem armazenadas no fígado, o organismo pode apresentar uma reserva por um longo período de tempo. São representadas pelas vitaminas A, D, E e K - KEDA Bio√est → A carência de vitaminas provoca as chamadas avitaminoses ou doença de carência e provoca problemas no organismo.  PRINCIPAIS AVITAMINOSES Vitamina Uso no organismo Sintomas de deficiência A Retinol Necessária para o crescimento normal e para o bom funcionamento dos olhos, do nariz, da boca e dos pulmões. Previne resfriados e várias infecções e evita a cegueira noturna. Cegueira noturna, xeroftalmia e pele seca e áspera. D Calciferol Atua no metabolismo do cálcio e do fósforo. Mantém os ossos e os dentes em bom estado e previne o raquitismo e a osteomalacia. Em crianças provoca raquitismo e em adultos osteomalacia. E Tocoferol Promove a fertilidade. Previne o aborto e apresenta efeito antioxidante, protegendo as células contra os radicais livres. Aborto e esterilidade masculina. Aumento de doenças do coração e Envelhecimento precoce. K Filoquinona Atua no mecanismo de coagulação sanguínea. Hemorragias C Ácido ascórbico Mantém a integridade dos tecidos conjuntivos e dos vasos sanguíneo e a saúde dos dentes. Atua na síntese do colágeno e previne infecções. Inércia e fadiga em adultos, insônia e nervosismo em crianças e escorbuto – sangramento da pele e das gengivas, dores nas juntas e dentes alterados. B1 Tiamina Auxilia na oxidação dos carboidratos. Estimula o apetite. Mantêm o tônus muscular e o bom funcionamento do sistema nervoso. Perda do apetite. Fadiga, paralisia e atrofia muscular. Inflamação dos nervos, distúrbio conhecido como beribéri. B2 Riboflavina e B6 Piridoxina Auxilia na oxidação dos alimentos. Essencial à respiração celular. Mantém a tonalidade saudável da pele e atua na coordenação motora. Lesões no sistema nervoso, rachaduras do canto da boca, vermelhidão na língua, inflamação da conjuntiva dos olhos e prejudica a pele. B3 Niacina Mantém o tônus nervoso e muscular e o bom funcionamento do sistema digestivo. Diarréia, fraqueza, lesões na pele e no sistema nervoso e desordens mentais, distúrbio conhecido como pelagra. B9 Ácido fólico Participa da formação dos ácidos nucléicos e da divisão celular. Anemia, esterilidade masculina e na gravidez tendência a uma malformação do feto conhecida como espinha bífida. B12 Formação de ácidos nucléicos e de aminoácidos. É essencial para a maturação das hemácias. Anemia perniciosa e distúrbios do sistema nervoso.
  2. 2. BIOQUÍMICA III BIOVEST10.BLOGSPOT.COM – O BLOG DA BIOLOGIA 2  ÁCIDOS NUCLÉICOS - São macromoléculas formadas por moléculas menores denominadas de nucleotídeos. - O modelo dos ácidos nucléicos foi proposto em 1953 por Watson e Crick. - São de dois tipos: ▪ DNA – ácido desoxirribonucléico. ▪ RNA – ácido ribonucléico. - São responsáveis pela formação dos genes e pelo controle das atividades metabólicas e da reprodução da célula. - São moléculas ácidas.  NUCLEOTÍDEO - É composto por três tipos de substâncias químicas:  Base Nitrogenada - Formada por uma cadeia fechada de carbono que apresenta nitrogênio. - Podem ser de dois tipos: ▪ Púricas – possuem um duplo anel de átomos de carbono. São elas a Adenina (A) e a Guanina (G). ▪ Pirimídicas – possuem um anel de átomos de carbono. São elas a Timina (T) e a Citosina © e Uracila (U).  Açúcar - Dois tipos de pentoses podem fazer parte de um nucleotídeo: ribose e desoxirribose.  Fosfato - O radical fosfato é derivado da molécula do ácido ortofosfórico (H3PO4) e apresenta-se na forma de íon. Bio√est → O nucleosídeo corresponde ao composto formado apenas pela união de uma base nitrogenada com o açúcar. - A união entre os nucleotídeos ocorre entre o fosfato de uma unidade e a pentose da unidade vizinha e a ligação é denominada de fosfodiéster. Bio√est → Os átomos de carbono das moléculas de ribose e desoxirribose são numeradas com uma linha (´) a fim de distingui-los dos outros carbonos do nucleotídeo. Desta forma o radical fosfato liga-se ao carbono 3´ de um açúcar e ao carbono 5´ do seguinte.
  3. 3. BIOQUÍMICA III BIOVEST10.BLOGSPOT.COM – O BLOG DA BIOLOGIA 3  DNA - Ácido desoxirribonucléico. - Açúcar: Desoxirribose - Bases nitrogenadas: Adenina (A) – (T) Timina Guanina (G) – (C) Citosina - Localização: Núcleo celular, mitocôndrias e cloroplastos das células eucarióticas e nucleóide das células procarióticas. - Funções: Controla a síntese de proteínas (metabolismo) e a divisão celular. - Estrutura: Dupla hélice ou dupla fita. Bio√est → A união entre as duas cadeias de nucleotídeos é mantida por pontes de hidrogênio, que se formam entre as bases nitrogenadas. - A formação de novos DNA’s ocorre por um processo denominado de duplicação ou replicação. - No processo de duplicação do DNA participam várias enzimas, entre elas a DNApolimerase, Helicase, Primase e a DNAligase. 1 2 3 4 A molécula de DNA é constituída por duas cadeias polinucleotídicas unidas por pontes de hidrogênio entre suas bases nitrogenadas. A primeira etapa no processo de duplicação do DNA é o rompimento das pontes de hidrogênio e a separação das duas cadeias. Cada “cadeia antiga” serve de molde para a construção de uma “cadeia nova”, determinando a ordem em que devem se encaixar os nucleotídeos sobre ela. Os nucleotídeos ordenados sobre a cadeia-molde unem-se entre si formando uma nova cadeia complementar à antiga. Ao final do processo, são produzidas duas moléculas de DNA idênticas, cada uma delas constituídas por uma “cadeia antiga” e por uma “cadeia nova”. - A adição dos nucleotídeos na fita molde ocorre sempre no sentido 5´ 3´, em ambas as fitas. Bio√est → A duplicação do DNA é semiconservativa, pois cada uma das novas moléculas recém-formadas conserva uma das cadeias da “molécula-mãe” e produz uma cadeia nova, complementar à que lhe serviu de molde.  RNA - Ácido ribonucléico. - Açúcar: Ribose - Localização: Núcleo celular, citoplasma e mitocôndrias e cloroplastos das células eucarióticas. - Funções: Conduz as informações para os ribossomos realizarem a síntese de proteínas. - O processo de formação de RNA chama-se transcrição e o de síntese protéica, tradução.
  4. 4. BIOQUÍMICA III BIOVEST10.BLOGSPOT.COM – O BLOG DA BIOLOGIA 4 - Estrutura: Fita. - Bases nitrogenadas: Adenina (A) – (U) Uracila Guanina (G) – (C) Citosina - O DNA orienta a produção de RNA, sendo a transcrição um processo mais simples e que se inicia com a separação das duas fitas de DNA. - Apenas uma das fitas de DNA serve de molde para a produção da molécula de RNA, sendo que a outra fita não é transcrita e permanece inativa. - A transcrição é realizada pela enzima RNApolimerase. 1 2 3 4 A molécula de DNA é constituída por duas cadeias polinucleotídicas unidas por suas bases nitrogenadas. A primeira etapa no processo de síntese de RNA é a separação das duas cadeias do DNA que constitui o gene. Uma das cadeias do DNA serve de molde para a formação do RNA, determinando a ordem em que devem se unir os ribonucleotídios. A outra cadeia do DNA permanece inativa, esperando o final do processo. Os ribonucleotídios ordenados sobre a cadeia-molde unem-se formando uma molécula de RNA complementar à cadeia do DNA. Ao final do processo, o RNA separa-se da cadeia de DNA e esta volta a se unir à sua complementar, reconstituído a dupla hélice de DNA. - Existem três tipos: ▪ RNA mensageiro (RNAm) – possui as informações para a síntese de proteínas codificadas em trincas de bases nitrogenadas. Cada trinca é chamada códon e define a posição de um aminoácido constituinte da proteína. ▪ RNA transportador (RNAt) – é responsável pelo transporte das moléculas de aminoácidos até os ribossomos, onde elas se unem para formar as proteínas. Possui uma extremidade onde se liga um aminoácido específico e uma região onde há uma trinca de bases, o anticódon, por meio da qual o RNAt emparelha-se ao códon. ▪ RNA ribossômico (RNAr) – são produzidos na região organizadora do nucléolo. O RNA ribossômico do nucléolo combina-se a proteínas especiais vindas do citoplasma e origina os ribossomos, estruturas citoplasmáticas que realizam a síntese de proteínas e alguns RNA ribossômicos possuem ação enzimática. Bio√est → Nos eucariontes, antes de o RNAm ser enviado ao citoplasma para participar da síntese protéica, ele precisa passar por um processamento para torna-se ativo. O pré-RNA possui sequências de bases não codificantes (íntrons) e sequências codificantes (éxons). No processamento (splicing) os íntrons são retirados por ação de enzimas, para a posterior união dos éxons, tornando o RNAm ativo.  REGRA DE CHARGAFF - Em uma molécula de DNA a quantidade de adenina (A) é sempre igual à quantidade de timina (T) e a quantidade de guanina (G) é sempre igual à quantidade de (C) citosina. - Desta forma a quantidade de bases púricas é sempre igual à quantidade de bases pirimídicas. [A] = [T] e [G] = [C] [A] + [T] é constante dentro de uma espécie. [G] + [C]

×