CONDUTAS TIPICASCONDUTAS TIPICASTranstornos de CondutaTranstornos de Conduta
CONDUTAS TÍPICAS•Conceituam-se como Condutas Típicassão “manifestações comportamentaistípicas de portadores de síndromes e...
O termo “condutas típicas” se refere a uma variedade muitogrande de comportamentos, o que tem dificultado o alcance decons...
Encontramos crianças cujo padrão comportamental encontra-se nasegunda categoria, apresentando comportamentos voltados para...
Condutas típicas mais comumente descritas•Distúrbios da atençãoDificuldade em atender a estímulos relevantes de uma situaç...
Outros, embora atendam a estímulos relevantes, nãoconseguem manter a atenção a eles pelo tempo requeridopela atividade. Sã...
Distúrbio de Défict deAtenção (DDA)Uma pessoa que apresenta desatenção, aponto de ser considerado como transtornode défici...
DDA• Freqüentemente deixa de prestar atenção adetalhes ou comete erros por descuido ematividades escolares, de trabalho ou...
DDA• Freqüentemente tem dificuldade na organizaçãode suas tarefas e atividades;• Com freqüência evita, antipatiza ou relut...
HiperatividadeA pessoa hiperativa apresentafundamentalmente una inabilidade paracontrolar seu comportamento motor deacordo...
Hiperatividade VerbalO aluno que apresenta hiperatividade verbal,falando em voz alta constantemente, fazendocomentários ir...
Hiperatividade Física• Regras claras sobre a forma desejável decomportamento.• Que se registre o tempo máximo que o aluno ...
TDAH – Transtorno de Déficit deAtenção e HiperatividadeTranstorno neurobiológico, de causas genéticas, queaparece na infân...
SINTOMAS DA PESSOA COMHIPERATIVIDADEUma pessoa pode apresentar o transtorno dehiperatividade quando a maioria dos seguinte...
TDAH• Com freqüência tem dificuldade para brincar ou seenvolver silenciosamente em atividades de lazer;• Está freqüentemen...
Estratégias de ensino/aprendizagem• Procure manter-se calmo e sereno, controlando a ansiedadee o nervosismo ao se relacion...
• Dê apoio e ofereça opções para resolver o problema que seapresenta;• Todo aluno necessita de um sorriso, de um abraço e ...
• Ensino individualizado, quando necessário, norteado por umPlano de Ensino que reconheça as necessidades educacionaisespe...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Heperatividade

1.049 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.049
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Heperatividade

  1. 1. CONDUTAS TIPICASCONDUTAS TIPICASTranstornos de CondutaTranstornos de Conduta
  2. 2. CONDUTAS TÍPICAS•Conceituam-se como Condutas Típicassão “manifestações comportamentaistípicas de portadores de síndromes equadros psicológicos, neurológicos oupsiquiátricos que ocasionam atrasos nodesenvolvimento da pessoa e prejuízosno relacionamento social, em grau querequeira atendimento educacionalespecializado”.
  3. 3. O termo “condutas típicas” se refere a uma variedade muitogrande de comportamentos, o que tem dificultado o alcance deconsenso em torno de uma só definição.Há crianças cujo padrão comportamental encontra-se na primeiracategoria, apresentando comportamentos voltados para sipróprios, tais como: fobias, auto mutilação, alheamento docontexto externo, timidez, recusa em verbalizar, recusa emmanter contato visual, etc.
  4. 4. Encontramos crianças cujo padrão comportamental encontra-se nasegunda categoria, apresentando comportamentos voltados para oambiente exterior, tais como: agredir, faltar com a verdade,roubar, gritar, falar ininterruptamente, locomover-se o tempotodo, etc...O grau de severidade do desses comportamentos vai dependerde variáveis tais como sua freqüência, sua intensidade e suaduração.
  5. 5. Condutas típicas mais comumente descritas•Distúrbios da atençãoDificuldade em atender a estímulos relevantes de uma situação:olhar para a professora, quando esta está dando umaexplicação, na sala de aula.Olham para qualquer outro estímulo presente: a mosca quepassa voando, o cabelo da colega da frente, a régua do outrocolega que caiu, e assim por diante.São crianças que movimentam a cabeça o tempo todo, voltando-se e respondendo a qualquer dos estímulos presentes queestejam concorrendo com o estímulo relevante.
  6. 6. Outros, embora atendam a estímulos relevantes, nãoconseguem manter a atenção a eles pelo tempo requeridopela atividade. São alunos que apresentam dificuldade em seconcentrar na execução de qualquer atividade.Outros, ainda, selecionam e respondem somente a aspectoslimitados da realidade, como por exemplo, crianças que nãorespondem a mais nada, mas informam ao professor cada vezque um determinado colega se levanta...
  7. 7. Distúrbio de Défict deAtenção (DDA)Uma pessoa que apresenta desatenção, aponto de ser considerado como transtornode déficit de atenção, tem a maioria dosseguintes sintomas ocorrendo a maiorparte do tempo em suas atividades: 
  8. 8. DDA• Freqüentemente deixa de prestar atenção adetalhes ou comete erros por descuido ematividades escolares, de trabalho ou outras;• Com freqüência tem dificuldades para manter aatenção em tarefas ou atividades recreativas;• Com freqüência não segue instruções e nãotermina seus deveres escolares, tarefasdomésticas ou deveres profissionais, não chegandoao final das tarefas;
  9. 9. DDA• Freqüentemente tem dificuldade na organizaçãode suas tarefas e atividades;• Com freqüência evita, antipatiza ou reluta emenvolver-se em tarefas que exijam esforço mentalconstante (como tarefas escolares ou deveres decasa);• Freqüentemente perde coisas necessárias paratarefas ou atividades;• É facilmente distraído por estímulos alheios àtarefa principal que está executando;• Com freqüência apresenta esquecimento ematividades diárias;
  10. 10. HiperatividadeA pessoa hiperativa apresentafundamentalmente una inabilidade paracontrolar seu comportamento motor deacordo com as exigências nas diversassituações. Assim, apresenta umaconstante mobilidade e agitaçãomotoras, o que também se tornagrande empecilho para seuenvolvimento com uma determinadaação, ou tarefa.
  11. 11. Hiperatividade VerbalO aluno que apresenta hiperatividade verbal,falando em voz alta constantemente, fazendocomentários irrelevantes, discutindoprovocativamente com o professor e com colegas,numa freqüência elevada:• O professor deve estabelecer claramentecom os alunos da sala, as regras departicipação verbal na aula.• O professor pode, por exemplo, exemplificaros níveis vocais aceitáveis, bem como osinaceitáveis (gritos, fala muito intensa).
  12. 12. Hiperatividade Física• Regras claras sobre a forma desejável decomportamento.• Que se registre o tempo máximo que o aluno consegueficar envolvido com diferentes atividades, e seja delesolicitado um aumento gradativo de tempo depermanência na atividade.• Comentários de elogios.• Que se favoreçam oportunidades para que o aluno semovimente pela classe ou para outros locais na escola.• Outra sugestão é a de antecipar a movimentação doaluno, encaminhando-se para perto dele, quandoprestes a sair de sua carteira.
  13. 13. TDAH – Transtorno de Déficit deAtenção e HiperatividadeTranstorno neurobiológico, de causas genéticas, queaparece na infância e freqüentemente acompanha oindivíduo por toda a sua vida. Ele se caracteriza porsintomas de desatenção, inquietude e impulsividade.
  14. 14. SINTOMAS DA PESSOA COMHIPERATIVIDADEUma pessoa pode apresentar o transtorno dehiperatividade quando a maioria dos seguintes sintomastorna-se uma ocorrência constante em sua vida: • Freqüentemente agita as mãos ou os pés ou se remexe nacadeira;• Com freqüência abandona sua cadeira em sala de aula ou emoutras situações nas quais se espera que permaneça sentado;• Freqüentemente corre ou escala em demasia, em situaçõesnas quais isso é inapropriado (em adolescentes e adultos,isso pode não ocorrer, mas a pessoa deixa nos outros umasensação de constante inquietação);
  15. 15. TDAH• Com freqüência tem dificuldade para brincar ou seenvolver silenciosamente em atividades de lazer;• Está freqüentemente "a mil" ou muitas vezes age comose estivesse "a todo vapor";• Freqüentemente fala em demasia.• Freqüentemente dá respostas precipitadas antes de asperguntas terem sido completadas;• Com freqüência tem dificuldade para aguardar sua vez;• Freqüentemente interrompe ou se mete em assuntos deoutros (por exemplo, intrometendo-se em conversas oubrincadeiras de colegas).
  16. 16. Estratégias de ensino/aprendizagem• Procure manter-se calmo e sereno, controlando a ansiedadee o nervosismo ao se relacionar com o TDAH/DDA,ajudando-o na integração do grupo;• enalteça suas qualidades ;• Não ceda a acessos de raiva, espere passar para iniciar umdiálogo;• Seja direto e não crítico com a criança;• Demonstre confiança e amizade;
  17. 17. • Dê apoio e ofereça opções para resolver o problema que seapresenta;• Todo aluno necessita de um sorriso, de um abraço e de umadose diária de bom humor.• É importante que o professor estabeleça claramente, com osalunos, os limites necessários para a convivência numcoletivo complexo.• É fundamental que seja identificada a forma mais adequadade comunicação para cada aluno, de forma a permitir que eletrabalhe com compreensão, com prazer e com a maiorautonomia possível.
  18. 18. • Ensino individualizado, quando necessário, norteado por umPlano de Ensino que reconheça as necessidades educacionaisespeciais do aluno e a elas responda pedagogicamente.• Relacionar o que está aprendendo na escola, com assituações de sua própria vida.• Atividades acadêmicas ocorram em um ambiente que por sisó seja tenha significado e estabilidade para o aluno.• Rotina: a previsibilidade de ações e de acontecimentos podediminuir em muito a ansiedade do aluno que apresentacomportamentos não adaptativos.

×