SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Quantas estrelas podemos
ver à noite?
José Gonçalves
www.eufisica.com
astropt.org
Secção introductória e fase de preparação
● Descrição: Os alunos neste cenário estudarão o efeito
da poluição luminosa na observação das estrelas no céu
nocturno e irão realizar uma simulação utilizando o
software Stellarium.
● Palavras-Chave: Astronomia, Hands-On, Stellarium,
IBSE1
, observação, poluição, luz, noite.
● Destinatários: Alunos do 7º ou 8º ano de escolaridade
● Idade: 11+ anos
● Contexto: Depois da abordagem do conteúdo
“Constelações” ou “Fontes e Receptores de Luz”, este
cenário será implementado em casa e na escola.
● Tempo necessário: 90 min (ou 2 tempos lectivos)
1 Abordagem Exploratória e Investigativa
● Requisitos Técnicos:
● Professor:
● Computador com o Stellarium, Activ Inspire e Excel
● Projector de dados e, se possível, um quadro interactivo.
● Alunos:
● Computadores com ligação à internet e com o software
Stellarium.
● Ligação ao currículo: Astronomia do 7º ou 8º ano, nas
aulas de Física. Pode ser estendido ao 10º ano com
outra abordagem, mais elaborada.
● Objectivos de Aprendizagem: Verificar qua a luz
artificial afecta a observação do céu nocturno; Verificar
que a contagem de astros é inversamente proporcional à
magnitude da intensidade da luz artificial.
Secção introductória e fase de preparação
Para provocar a
curiosidade, executa-se
estes dois processos:
1. Presentação do vídeo
em timelapse
http://vimeo.
com/channels/eufisicatv/
24551969
2) Realização, pelos
alunos, da Ficha de
Trabalho 1 em casa,
numa noite anterior à
aula.
Pré-Experimentação / Observação– Fase 1:
Perguntas Solicitadoras da Activitidade – PROVOCAR
CURIOSIDADE
Timelapse author: Randy Halverson
One of the tasks from Worksheet 1
Pré-Experimentação / Observação– Fase 1:
Perguntas Solicitadoras da Activitidade –
PROVOCAR CURIOSIDADE
●Perguntas resultantes do vídeo:
●Veremos o mesmo número de
estrelas se estivermos na mesma
região?
●Poderão uns observar mais do que
outros?
●Poderão alguns factores (humanos,
naturais) influenciar nossa
observação?
●Algum factor será mais importante
do que outro?
Pré-Experimentação / Observação – Fase 2:
Investigação Activa – PROPÔR EXPLICAÇÕES
PRELIMINARES OU HIPÓTESES
● Não podemos ver os astros no céu nocturno devido a:
● Luz das cidades (mesmo se estivermos numa região
rural);
● Poluição da indústria;
● Nuvens;
● Luar;
● Actividade Vulcânica;
● Atmosfera, Ar;
● Satélites (são muitos).
Falha no sistema de abastecimento de electricidade, desde
Ontário até à cidade New York, em Agosto de 2003.
Crédito: International Dark-Sky Assocation.
Pré-Experimentação / Observação – Fase 2:
Investigação Activa – PLANEAR E REALIZAR UMA
INVESTIGAÇÃO SIMPLES
●Ficha de Trabalho 1 (em
casa)
●Escolher no Stellarium a
“Atmosfera” para
explicar as diferentes
observações ao
modificar a luz artificial.
●Apagar e acender a luz
do quadro para que os
alunos expliquem o
sucedido (contando as
estrelas).
Escolha → Céu a ver e Janela de Opções [F4]
Na área “Atmosfera”, seleccione o valor para a luz artificial.
Experimentação / Observação – Fase 3:
Execução – REUNIR EVIDÊNCIAS A PARTIR DA
OBSERVAÇÃO
●Depois de realizar a
primeira tarefa em casa, o
professor recolhe os dados
ou pede aos alunos para
inseri-los numa folha de
cálculo e traçar os gráficos.
Observation of the Orion’s Constellation.
Source: Wikipedia
Experimentação / Observação – Fase 3:
Execução – REUNIR EVIDÊNCIAS A PARTIR DA
OBSERVAÇÃO
Contagem das estrelas utilizando o STELLARIUM e o quadro interactivo.
Experimentação / Observação – Fase 3:
Execução – REUNIR EVIDÊNCIAS A PARTIR DA
OBSERVAÇÃO
●Várias observações feitas com o STELLARIUM.
Experimentação / Observação – Fase 4:
Discussão – EXPLICAÇÃO BASEADA NAS
EVIDÊNCIAS
Pela utilização do Stellarium os
alunos concluiram:
● A atmosfera tem uma
pequena influência na
observação dos astros;
● A luz artificial influencia
bastante a observação do céu
nocturno;
● Quanto maior a intensidade da
luz artificial, menor é o número
de astros observados.
Pós-Experimentação / Observação – Fase 5:
Reflexão – COMUNICAR OS RESULTADOS
Posterelaboradopelosalunos
comajudadoprofessor.
● Ficha de Trabalho 2
Causas da poluição da luz, pela
sua natureza (natural e
antropogénica).
Duas medidas para reduzir a
poluição luminosa.
Melhores locais para realizar a
observação do céu nocturno.
● Trabalho de Casa
Observa a constelação de
Orion e regista em: http://www.
globeatnight.org/webapp/ (visitar
website para conhecer das datas de
participação).
Pós-Experimentação / Observação – Fase 5:
Reflexão – ACTIVIDADES E MATERIAIS SEGUINTES
Locais das observações e identificação de zonas de quantidade de astros visualizados.
Pós-Experimentação / Observação – Fase 5:
Reflexão – ACTIVIDADES E MATERIAIS SEGUINTES
MapaelaboradocomoGoogle
FusionTables
Percepção dessas zonas de observação com a imagem de satélite.
Pós-Experimentação / Observação – Fase 5:
Reflexão – ACTIVIDADES E MATERIAIS SEGUINTES
ElaboradocomoGoogle
FusionTables
● Materias desta actividade (EN e PT):
● http://bit.ly/18pnZuV
● Leitura:
● http://www.darksky.org/
● http://www.cleveland.com/nation/index.
ssf/2008/11/bigcity_light_pollution_may_go.html
● http://ngm.nationalgeographic.com/2008/11/light-
pollution/klinkenborg-text
● http://www.noao.edu/education/
● Outras atividades:
http://portal.discoverthecosmos.eu/en/node/191453
● http://portal.discoverthecosmos.eu/en/node/191458
● http://www.need-less.org.uk/
Pós-Experimentação / Observação – Fase 5:
Reflexão – ACTIVIDADES E MATERIAIS SEGUINTES
● Reflexão
pessoal do
Cenário
Avaliação
REFLEXÃO
Informação de Contacto
● José Gonçalves
● Physics teacher at the public schools in
Portugal
● Email:
● eufisica@gmail.com
● josegoncalves@eufisica.com

Mais conteúdo relacionado

Destaque

ApresentaçãO1 PoluiãO Luminosa Power Point
ApresentaçãO1 PoluiãO Luminosa  Power PointApresentaçãO1 PoluiãO Luminosa  Power Point
ApresentaçãO1 PoluiãO Luminosa Power Pointguest158a7641
 
IBSE e curricolo Considerazioni generali
IBSE e curricolo Considerazioni generaliIBSE e curricolo Considerazioni generali
IBSE e curricolo Considerazioni generaliicfalcone
 
Metodo IBSE
Metodo IBSEMetodo IBSE
Metodo IBSEanafesto
 
Poluição no Solo
Poluição no SoloPoluição no Solo
Poluição no SoloAlineAiza
 
POLUIÇÃO DA ÁGUA
POLUIÇÃO DA ÁGUAPOLUIÇÃO DA ÁGUA
POLUIÇÃO DA ÁGUATecnomil
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosféricaHelena Marques
 

Destaque (13)

ApresentaçãO1 PoluiãO Luminosa Power Point
ApresentaçãO1 PoluiãO Luminosa  Power PointApresentaçãO1 PoluiãO Luminosa  Power Point
ApresentaçãO1 PoluiãO Luminosa Power Point
 
IBSE e curricolo Considerazioni generali
IBSE e curricolo Considerazioni generaliIBSE e curricolo Considerazioni generali
IBSE e curricolo Considerazioni generali
 
Metodo IBSE
Metodo IBSEMetodo IBSE
Metodo IBSE
 
Poluição de Solos
Poluição de SolosPoluição de Solos
Poluição de Solos
 
Poluição sonora
Poluição sonoraPoluição sonora
Poluição sonora
 
Poluição no Solo
Poluição no SoloPoluição no Solo
Poluição no Solo
 
Poluição
PoluiçãoPoluição
Poluição
 
Poluição dos solos
Poluição dos solosPoluição dos solos
Poluição dos solos
 
POLUIÇÃO DA ÁGUA
POLUIÇÃO DA ÁGUAPOLUIÇÃO DA ÁGUA
POLUIÇÃO DA ÁGUA
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
 
POLUIÇÃO DA ÁGUA
POLUIÇÃO DA ÁGUAPOLUIÇÃO DA ÁGUA
POLUIÇÃO DA ÁGUA
 
A Poluição
A PoluiçãoA Poluição
A Poluição
 
Poluição das Águas
Poluição das  ÁguasPoluição das  Águas
Poluição das Águas
 

Semelhante a Quantas estrelas podemos ver à noite

Educar em Fulldome
Educar em FulldomeEducar em Fulldome
Educar em Fulldomeafcferreira
 
Visita escolar em planetarios - Marcos Calil
Visita escolar em planetarios - Marcos CalilVisita escolar em planetarios - Marcos Calil
Visita escolar em planetarios - Marcos CalilMarcos Calil
 
Relatorio missão argus 23 09-2013
Relatorio missão argus 23 09-2013Relatorio missão argus 23 09-2013
Relatorio missão argus 23 09-2013Amorim Albert
 
Determinação do Período de Rotação Solar
Determinação do Período de Rotação SolarDeterminação do Período de Rotação Solar
Determinação do Período de Rotação SolarAlvaro Folhas
 
ILOA Galaxy Forum Brazil 2013: LNA
ILOA Galaxy Forum Brazil 2013: LNAILOA Galaxy Forum Brazil 2013: LNA
ILOA Galaxy Forum Brazil 2013: LNAILOAHawaii
 
Sequencia didatica sistema_solar
Sequencia didatica  sistema_solarSequencia didatica  sistema_solar
Sequencia didatica sistema_solarrenatajaguaribe
 
Radiacao exterior
Radiacao exteriorRadiacao exterior
Radiacao exteriorRadiacao
 

Semelhante a Quantas estrelas podemos ver à noite (11)

Educar em Fulldome
Educar em FulldomeEducar em Fulldome
Educar em Fulldome
 
Ser.viv.sol 5º
Ser.viv.sol 5º Ser.viv.sol 5º
Ser.viv.sol 5º
 
Ser.viv.sol 5º
Ser.viv.sol 5ºSer.viv.sol 5º
Ser.viv.sol 5º
 
Visita escolar em planetarios - Marcos Calil
Visita escolar em planetarios - Marcos CalilVisita escolar em planetarios - Marcos Calil
Visita escolar em planetarios - Marcos Calil
 
Relatorio missão argus 23 09-2013
Relatorio missão argus 23 09-2013Relatorio missão argus 23 09-2013
Relatorio missão argus 23 09-2013
 
FQ_7_2017_2018.pdf
FQ_7_2017_2018.pdfFQ_7_2017_2018.pdf
FQ_7_2017_2018.pdf
 
Determinação do Período de Rotação Solar
Determinação do Período de Rotação SolarDeterminação do Período de Rotação Solar
Determinação do Período de Rotação Solar
 
ILOA Galaxy Forum Brazil 2013: LNA
ILOA Galaxy Forum Brazil 2013: LNAILOA Galaxy Forum Brazil 2013: LNA
ILOA Galaxy Forum Brazil 2013: LNA
 
Sequencia didatica sistema_solar
Sequencia didatica  sistema_solarSequencia didatica  sistema_solar
Sequencia didatica sistema_solar
 
A natureza da luz
A natureza da luzA natureza da luz
A natureza da luz
 
Radiacao exterior
Radiacao exteriorRadiacao exterior
Radiacao exterior
 

Mais de eufisica

FisAstEE - Açores 2022.pptx
FisAstEE - Açores 2022.pptxFisAstEE - Açores 2022.pptx
FisAstEE - Açores 2022.pptxeufisica
 
FisAstEE project presentation
FisAstEE   project presentationFisAstEE   project presentation
FisAstEE project presentationeufisica
 
ODS Summer School - Project Scenario by José Gonçalves
ODS Summer School - Project Scenario by José GonçalvesODS Summer School - Project Scenario by José Gonçalves
ODS Summer School - Project Scenario by José Gonçalveseufisica
 
Distância percorrida e deslocamento
Distância percorrida e deslocamentoDistância percorrida e deslocamento
Distância percorrida e deslocamentoeufisica
 
Light pollution
Light pollutionLight pollution
Light pollutioneufisica
 
NASA Spinoff 2012
NASA Spinoff 2012NASA Spinoff 2012
NASA Spinoff 2012eufisica
 
NASA Spinoff 2012 (PT)
NASA Spinoff 2012 (PT)NASA Spinoff 2012 (PT)
NASA Spinoff 2012 (PT)eufisica
 
CERN uma experiência universal
CERN uma experiência universalCERN uma experiência universal
CERN uma experiência universaleufisica
 
Jogo central nuclear
Jogo central nuclearJogo central nuclear
Jogo central nucleareufisica
 
Robôs, Astronautas e Tu (08-2008)
Robôs, Astronautas e Tu (08-2008)Robôs, Astronautas e Tu (08-2008)
Robôs, Astronautas e Tu (08-2008)eufisica
 
Transformações físicas e transformações químicas
Transformações físicas e transformações químicasTransformações físicas e transformações químicas
Transformações físicas e transformações químicaseufisica
 
Concentração de soluções
Concentração de soluçõesConcentração de soluções
Concentração de soluçõeseufisica
 
Coordenadas Celestes
Coordenadas CelestesCoordenadas Celestes
Coordenadas Celesteseufisica
 
Indicadores
IndicadoresIndicadores
Indicadoreseufisica
 
Grandeza Física e Medições
Grandeza Física e MediçõesGrandeza Física e Medições
Grandeza Física e Mediçõeseufisica
 
Utilizando indicadores de pH
Utilizando indicadores de pHUtilizando indicadores de pH
Utilizando indicadores de pHeufisica
 
ActivExp-Densidade
ActivExp-DensidadeActivExp-Densidade
ActivExp-Densidadeeufisica
 

Mais de eufisica (20)

FisAstEE - Açores 2022.pptx
FisAstEE - Açores 2022.pptxFisAstEE - Açores 2022.pptx
FisAstEE - Açores 2022.pptx
 
FisAstEE project presentation
FisAstEE   project presentationFisAstEE   project presentation
FisAstEE project presentation
 
ODS Summer School - Project Scenario by José Gonçalves
ODS Summer School - Project Scenario by José GonçalvesODS Summer School - Project Scenario by José Gonçalves
ODS Summer School - Project Scenario by José Gonçalves
 
Distância percorrida e deslocamento
Distância percorrida e deslocamentoDistância percorrida e deslocamento
Distância percorrida e deslocamento
 
Light pollution
Light pollutionLight pollution
Light pollution
 
NASA Spinoff 2012
NASA Spinoff 2012NASA Spinoff 2012
NASA Spinoff 2012
 
NASA Spinoff 2012 (PT)
NASA Spinoff 2012 (PT)NASA Spinoff 2012 (PT)
NASA Spinoff 2012 (PT)
 
CERN uma experiência universal
CERN uma experiência universalCERN uma experiência universal
CERN uma experiência universal
 
Jogo central nuclear
Jogo central nuclearJogo central nuclear
Jogo central nuclear
 
Robôs, Astronautas e Tu (08-2008)
Robôs, Astronautas e Tu (08-2008)Robôs, Astronautas e Tu (08-2008)
Robôs, Astronautas e Tu (08-2008)
 
Movimento
MovimentoMovimento
Movimento
 
Transformações físicas e transformações químicas
Transformações físicas e transformações químicasTransformações físicas e transformações químicas
Transformações físicas e transformações químicas
 
Concentração de soluções
Concentração de soluçõesConcentração de soluções
Concentração de soluções
 
Gases
GasesGases
Gases
 
Coordenadas Celestes
Coordenadas CelestesCoordenadas Celestes
Coordenadas Celestes
 
Indicadores
IndicadoresIndicadores
Indicadores
 
Grandeza Física e Medições
Grandeza Física e MediçõesGrandeza Física e Medições
Grandeza Física e Medições
 
Utilizando indicadores de pH
Utilizando indicadores de pHUtilizando indicadores de pH
Utilizando indicadores de pH
 
ActivExp-Densidade
ActivExp-DensidadeActivExp-Densidade
ActivExp-Densidade
 
pH
pHpH
pH
 

Último

As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 

Último (20)

As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 

Quantas estrelas podemos ver à noite

  • 1. Quantas estrelas podemos ver à noite? José Gonçalves www.eufisica.com astropt.org
  • 2. Secção introductória e fase de preparação ● Descrição: Os alunos neste cenário estudarão o efeito da poluição luminosa na observação das estrelas no céu nocturno e irão realizar uma simulação utilizando o software Stellarium. ● Palavras-Chave: Astronomia, Hands-On, Stellarium, IBSE1 , observação, poluição, luz, noite. ● Destinatários: Alunos do 7º ou 8º ano de escolaridade ● Idade: 11+ anos ● Contexto: Depois da abordagem do conteúdo “Constelações” ou “Fontes e Receptores de Luz”, este cenário será implementado em casa e na escola. ● Tempo necessário: 90 min (ou 2 tempos lectivos) 1 Abordagem Exploratória e Investigativa
  • 3. ● Requisitos Técnicos: ● Professor: ● Computador com o Stellarium, Activ Inspire e Excel ● Projector de dados e, se possível, um quadro interactivo. ● Alunos: ● Computadores com ligação à internet e com o software Stellarium. ● Ligação ao currículo: Astronomia do 7º ou 8º ano, nas aulas de Física. Pode ser estendido ao 10º ano com outra abordagem, mais elaborada. ● Objectivos de Aprendizagem: Verificar qua a luz artificial afecta a observação do céu nocturno; Verificar que a contagem de astros é inversamente proporcional à magnitude da intensidade da luz artificial. Secção introductória e fase de preparação
  • 4. Para provocar a curiosidade, executa-se estes dois processos: 1. Presentação do vídeo em timelapse http://vimeo. com/channels/eufisicatv/ 24551969 2) Realização, pelos alunos, da Ficha de Trabalho 1 em casa, numa noite anterior à aula. Pré-Experimentação / Observação– Fase 1: Perguntas Solicitadoras da Activitidade – PROVOCAR CURIOSIDADE Timelapse author: Randy Halverson One of the tasks from Worksheet 1
  • 5. Pré-Experimentação / Observação– Fase 1: Perguntas Solicitadoras da Activitidade – PROVOCAR CURIOSIDADE ●Perguntas resultantes do vídeo: ●Veremos o mesmo número de estrelas se estivermos na mesma região? ●Poderão uns observar mais do que outros? ●Poderão alguns factores (humanos, naturais) influenciar nossa observação? ●Algum factor será mais importante do que outro?
  • 6. Pré-Experimentação / Observação – Fase 2: Investigação Activa – PROPÔR EXPLICAÇÕES PRELIMINARES OU HIPÓTESES ● Não podemos ver os astros no céu nocturno devido a: ● Luz das cidades (mesmo se estivermos numa região rural); ● Poluição da indústria; ● Nuvens; ● Luar; ● Actividade Vulcânica; ● Atmosfera, Ar; ● Satélites (são muitos). Falha no sistema de abastecimento de electricidade, desde Ontário até à cidade New York, em Agosto de 2003. Crédito: International Dark-Sky Assocation.
  • 7. Pré-Experimentação / Observação – Fase 2: Investigação Activa – PLANEAR E REALIZAR UMA INVESTIGAÇÃO SIMPLES ●Ficha de Trabalho 1 (em casa) ●Escolher no Stellarium a “Atmosfera” para explicar as diferentes observações ao modificar a luz artificial. ●Apagar e acender a luz do quadro para que os alunos expliquem o sucedido (contando as estrelas). Escolha → Céu a ver e Janela de Opções [F4] Na área “Atmosfera”, seleccione o valor para a luz artificial.
  • 8. Experimentação / Observação – Fase 3: Execução – REUNIR EVIDÊNCIAS A PARTIR DA OBSERVAÇÃO ●Depois de realizar a primeira tarefa em casa, o professor recolhe os dados ou pede aos alunos para inseri-los numa folha de cálculo e traçar os gráficos. Observation of the Orion’s Constellation. Source: Wikipedia
  • 9. Experimentação / Observação – Fase 3: Execução – REUNIR EVIDÊNCIAS A PARTIR DA OBSERVAÇÃO Contagem das estrelas utilizando o STELLARIUM e o quadro interactivo.
  • 10. Experimentação / Observação – Fase 3: Execução – REUNIR EVIDÊNCIAS A PARTIR DA OBSERVAÇÃO ●Várias observações feitas com o STELLARIUM.
  • 11. Experimentação / Observação – Fase 4: Discussão – EXPLICAÇÃO BASEADA NAS EVIDÊNCIAS Pela utilização do Stellarium os alunos concluiram: ● A atmosfera tem uma pequena influência na observação dos astros; ● A luz artificial influencia bastante a observação do céu nocturno; ● Quanto maior a intensidade da luz artificial, menor é o número de astros observados.
  • 12. Pós-Experimentação / Observação – Fase 5: Reflexão – COMUNICAR OS RESULTADOS Posterelaboradopelosalunos comajudadoprofessor.
  • 13. ● Ficha de Trabalho 2 Causas da poluição da luz, pela sua natureza (natural e antropogénica). Duas medidas para reduzir a poluição luminosa. Melhores locais para realizar a observação do céu nocturno. ● Trabalho de Casa Observa a constelação de Orion e regista em: http://www. globeatnight.org/webapp/ (visitar website para conhecer das datas de participação). Pós-Experimentação / Observação – Fase 5: Reflexão – ACTIVIDADES E MATERIAIS SEGUINTES
  • 14. Locais das observações e identificação de zonas de quantidade de astros visualizados. Pós-Experimentação / Observação – Fase 5: Reflexão – ACTIVIDADES E MATERIAIS SEGUINTES MapaelaboradocomoGoogle FusionTables
  • 15. Percepção dessas zonas de observação com a imagem de satélite. Pós-Experimentação / Observação – Fase 5: Reflexão – ACTIVIDADES E MATERIAIS SEGUINTES ElaboradocomoGoogle FusionTables
  • 16. ● Materias desta actividade (EN e PT): ● http://bit.ly/18pnZuV ● Leitura: ● http://www.darksky.org/ ● http://www.cleveland.com/nation/index. ssf/2008/11/bigcity_light_pollution_may_go.html ● http://ngm.nationalgeographic.com/2008/11/light- pollution/klinkenborg-text ● http://www.noao.edu/education/ ● Outras atividades: http://portal.discoverthecosmos.eu/en/node/191453 ● http://portal.discoverthecosmos.eu/en/node/191458 ● http://www.need-less.org.uk/ Pós-Experimentação / Observação – Fase 5: Reflexão – ACTIVIDADES E MATERIAIS SEGUINTES
  • 18. Informação de Contacto ● José Gonçalves ● Physics teacher at the public schools in Portugal ● Email: ● eufisica@gmail.com ● josegoncalves@eufisica.com