Instituto de QuímicaEstudo Preliminar de ArquiteturaUNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO   ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA U...
1. Situação Atual do Instituto1.1- Ocupa, improvisadamente há décadas, três pavimentos e meio do Bloco “A” do Centro de Te...
2. Premissas Básicas para Projeto2.1- Atender ao Programa de Necessidades elaborado pelo Instituto de Química e discutido ...
3. O Projeto3.1- Constitui-se, basicamente, de um conjunto formado por cinco blocos principais (“A”, “B”, “C”, “D”, “E” e ...
3. O Projeto3.4- Nos Blocos “B” ao “F”, estão implantados segundo a direção nordeste/sudoeste, perpendicular à Av. Horácio...
3. O Projeto3.6- Entre os Blocos de laboratórios, no 1º pavimento, estão previstas lajes elevadas sobre a via de serviço, ...
Localização         Cidade Universitária - Ilha do Fundão, Rio de Janeiro/ RJ.                 Baía de GuanabaraUNIVERSIDA...
Implantação e entorno                                                              Após intervenções Urbanísticas (Plano D...
Implantação                                                              Rua Projeta                                      ...
Acessos e Fluxo Principal entre BlocosBloco A       Bloco     Bloco C   Bloco     Bloco       Bloco              B        ...
Circulações                                                  Esquema geral de circulações nos Blocos.                     ...
Cortes Esquemáticos                PRAÇA                      PASSARELAS                ENTRE                      AUXILIA...
Perspectivas                                 BLOCO C - LADETECUNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO   ETU - ESCRITÓRIO TÉ...
Perspectivas                                BLOCO C - LADETECUNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO   ETU - ESCRITÓRIO TÉC...
Perspectivas                                   BLOCO C - LADETECUNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO   ETU - ESCRITÓRIO ...
PerspectivasBLOCO C - LADETEC        UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO              ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVE...
Perspectivas                           BLOCO C - LADETECUNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO   ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO ...
PerspectivasAcesso Principal – Avenida Horácio Macedo    UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO         ETU - ESCRITÓRIO T...
PerspectivasChegada na praça do Bloco A – Rua Milton Santos UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO      ETU - ESCRITÓRIO T...
PerspectivasPraça entre blocos UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO       ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE      ...
Praça de ligação entre Blocos                                 RUA DE                                 SERVIÇO              ...
PerspectivasVista entre os Blocos – Circulação externa e   Praça e PassarelasPraça                  UNIVERSIDADE FEDERAL D...
Área de Construção                         POR PAVIMENTO            ÁREA (m²)      POR BLOCO              ÁREA            ...
Reitor                                                        Prof.: Aloísio Teixeira                                     ...
EQUIPE TÉCNICA DO PROJETO DE ARQUITETURA                              - ESTUDO PRELIMINAR -                               ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação IQ LADETEC

896 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
896
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação IQ LADETEC

  1. 1. Instituto de QuímicaEstudo Preliminar de ArquiteturaUNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  2. 2. 1. Situação Atual do Instituto1.1- Ocupa, improvisadamente há décadas, três pavimentos e meio do Bloco “A” do Centro de Tecnologia(CT). Sua área atual é de cerca de 16.000m².1.2- Esta área há muito tempo tornou-se insuficiente e defasada para atender às crescentes necessidades doInstituto que, em nível de excelência, possui cursos de graduação e de pós-graduação com pesquisas nosprogramas de mestrado e doutorado, atividades de extensão e de prestação de serviços, bem como aindaministra aulas no ciclo básico de diversos outros cursos da UFRJ.1.3- Abrange, cerca de 4.000 alunos por semestre, contando com aproximadamente 142 docentes e 110servidores técnico-administrativos. Mantém ainda forte e frequente relacionamento, através de parcerias eeventos com outras instituições, órgãos diversos e empresas.1.4- Pela natureza e peculiaridade das atividades ali desenvolvidas, a ocupação dos pavimentos altos doreferido edifício é inconsequente e totalmente condenada devido ao elevado risco, inerente à manipulaçãode substâncias e/ou elementos químicos sujeitos à reações e explosões.1.5- É indispensável e premente a construção de nova e apropriada edificação, com o dimensionamentonecessário e as devidas características e especificações que permitam o seu bom funcionamento e arequerida segurança contra acidentes que, quando ocorrem, podem ter graves consequências. O projeto seinsere dentro do conceito da criação do Pólo de Química da UFRJ que pretende reunir atividades de váriasUnidades. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  3. 3. 2. Premissas Básicas para Projeto2.1- Atender ao Programa de Necessidades elaborado pelo Instituto de Química e discutido e sistematizado em sucessivasreuniões com a Divisão de Projetos (DIPROJ) do Escritório Técnico da Universidade (ETU). O Programa se constitui basicamentede 25 laboratórios de graduação, 81 de pesquisa formando conjuntos de salas diversas, mais salas de aula e acadêmicascomplementares, salas técnico-administrativas e salas técnicas e de apoio, totalizando cerca de 500 ambientes.2.2- Atender às condições técnicas, funcionais e normativas pertinentes à edificações dessa natureza, dentro de soluções eespecificações que, com simplicidade, qualidade e identidade, proporcionem uma arquitetura coerente com o contexto físico esocial onde se insere, ambientalmente correta e compatível com os anseios dos usuários.2.3- Atender às diretrizes do novo Plano Diretor da UFRJ que, com o objetivo de promover maior adensamento ocupacional doCampus, estabeleceu gabarito mínimo de seis pavimentos com pilotis para edificações destinadas à atividades acadêmicasgerais e técnico-administrativas e de três pavimentos para os blocos de laboratórios. Plano que determinou também o terrenoa ser ocupado, em frente à quadra do CCMN, do outro lado da Av. Horácio Macedo, entre a rótula central desta, em sua futuraconfiguração, e o CENPES II/Petrobrás, considerando também a rua e o parque previstos ao longo da orla marítima.2.4- Possuir recursos físicos e tecnológicos compatíveis com as necessidades e que proporcionem facilidades na suamanutenção.2.5- Ter o menor custo possível, sem comprometer as premissas.2.6- Conceber o edifício de forma a permitir sua construção em etapas caracterizadas previamente, de acordo com adisponibilidade financeira, sejam recursos próprios da Universidade ou através de parcerias, e com os prazos estabelecidos,considerando, inclusive, que o LADETEC deve estar em funcionamento na Copa do Mundo de Futebol em 2014 ena Olimpíada de 2016, pois nele está o LABDOP, único laboratório de controle de dopagem do Brasil e oprimeiro da América Latina a ser credenciado pelo COI e pela Agência Mundial Antidopagem (AMA), alémde também ser credenciado pela ANVISA e pelo Ministério da Agricultura. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  4. 4. 3. O Projeto3.1- Constitui-se, basicamente, de um conjunto formado por cinco blocos principais (“A”, “B”, “C”, “D”, “E” e “F”) interligados edois secundários (Anexo 1 e Anexo 2).3.2- Arquitetura simples, concisa, de volumes puros e articulados, numa apropriada concepção pavilhonar para edifícios dessanatureza, sem exageros formais ou plásticos. Bastante voltada para as necessidades reais dos usuários, o conjunto buscatambém ambientação adequada, inclusive com integração entre espaços internos e externos.3.3- O Bloco “A”, disposto no sentido leste/oeste e com janelas voltadas para o norte e o sul, situa-se em destaque próximo dasesquinas e elevado num platô a cerca de 3.00m do nível da rua. Divide-se em duas alas contíguas, interligadas por um corpoque abriga saguão, sanitários, elevadores, escadas e salas técnicas e de apoio, sendo na cobertura um refeitório e vestiáriospara funcionários. Na Ala 1, o 1º pavimento, no nível térreo, constitui amplo pilotis que recebe a entrada principal e praça dealimentação, proporcionando uma desejável permeabilidade visual, valorizando a paisagem e rica possibilidade de fluxos.Parte dele possui pé-direito duplo e parte é ocupado por um mezanino no nível do 2º pavimento que se prolonga para fora desua projeção, formando terraço com vista panorâmica, adjacente ao Centro de Estudos Avançados da História da Química e aoLaboratório de Ensino de Química, voltado basicamente para o público externo. Do 3º ao 6º pavimentos distribuem-se osgabinetes de professores e as salas administrativas, ficando a Direção e a Congregação no andar superior. Em cada pavimento,em ambos os lados da circulação central, interrompendo a sequência de salas estão previstos espaços abertos, ambientes deestar, destinados ao convívio, exposições, pequenos eventos etc., dotados de varandas com jardineiras, que se projetam demodo desencontrado além do plano da respectiva fachada, criando interessante movimento nas mesmas. Estas fachadas, faceàs orientações norte e sul, são protegidas horizontalmente contra a insolação indesejável através de beirais formados peloprolongamento, em balanço, das lajes de cada pavimento e brises formados por duas lâminas generosas, determinadas peloestudo da incidência de sol. Na Ala 2, menor em extensão e sem as varandas, estão no 1º pavimento a entrada de serviço, oAlmoxarifado e o Centro Acadêmico, este quase todo envidraçado no pilotis. Nos demais pavimentos estão os laboratórioscomputacionais de pesquisa, no 2º pavimento, o Núcleo de Pesquisa e Documentação de Obras Raras, no 3º pavimento, e assalas de aula e seminários nos pavimentos superiores. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  5. 5. 3. O Projeto3.4- Nos Blocos “B” ao “F”, estão implantados segundo a direção nordeste/sudoeste, perpendicular à Av. Horácio Macedo, namesma cota de nível da soleira do Bloco “A”, porém sobre pavimento técnico (porão alto), este sim, assentado diretamentesobre o terreno, em nível da referida avenida. Possuem três pavimentos, além do porão e destinam-se aos laboratórios, salas egabinetes complementares e de apoio, formando dezenas de conjuntos funcionais de maior ou menor complexidade.Idealmente, por padrões de segurança, estes blocos deveriam ter no máximo dois pavimentos, mas como o terreno destinadoao edifício foi insuficiente em relação ao Programa de Necessidades, acordou-se que deveriam ter três, além do referidopavimento técnico que se faz muito importante para a distribuição e manutenção das instalações. São dotados de circulaçãocentral – acesso principal aos ambientes – e circulações periféricas, como varandas – acesso secundário e saídas deemergência. Estes Blocos também são divididos em duas alas interligadas por hall central onde se localizam escadas,elevadores, sanitários, salas técnicas e quadros de distribuição de instalações. Nesta conexão também é feita, em cada nível, aarticulação das passarelas que interligam os Blocos e suas alas. Ao longo da circulação interna central dos Blocos, em ambos oslados, existem shafts para passagem de instalações que interligam, verticalmente, o pavimento técnico térreo às casas demáquinas da cobertura. O sistema se completa com os entreforros que cobrem integralmente os pavimentos, exceto asvarandas. Estas, também têm a função de proporcionar proteção contra a insolação. Esta proteção se complementa com umgrande brise horizontal pendurado nas lajes das varandas de cada pavimento. Ao longo da fachada sudeste do Bloco “F”(último do conjunto), prevê-se ainda adequada arborização que contribuirá com a ambientação e fechamento do conjunto. OBloco “B” abriga fundamentalmente os laboratórios de graduação e alguns de pesquisa. Os demais recebem somentelaboratórios de pesquisa, sendo que no Bloco “C” estão os direta ou indiretamente ligados ao LADETEC.3.5- Todos os Blocos principais terão caixas dágua e casas de máquinas no nível da cobertura. Os telhados serão metálicos,guarnecidos por platibandas em balanço. As interligações entre as alas se destacam em altura e se diferenciam comparamentos predominantemente fechados e em azul, cor da Química e do Instituto. Nas extremidades destes blocos estãoprevistas escadas de emergência. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  6. 6. 3. O Projeto3.6- Entre os Blocos de laboratórios, no 1º pavimento, estão previstas lajes elevadas sobre a via de serviço, interligando as Alasadjacentes. Estas lajes, posicionadas 1.30m acima do piso do pavimento, para permitir a passagem de caminhões nas viasinferiores, e acessíveis através de rampas, constituem praças ajardinadas e arborizadas. Os pavimentos superiores dos Blocostambém são interligados por passarelas com alinhamentos alternados sobre as referidas praças.3.7- Os Blocos Anexos , com um pavimento, são destinados a serviços e apoio, como Subestação, Gerador, Oficina deManutenção, Central de Gases, Lixo, etc.3.8- A área total de construção é de aproximadamente 84.000,00 m², num terreno de 55.445,00m², incluídos oestacionamento e as áreas adjacentes que deverão receber adequado tratamento paisagístico.3.9- Todo o conjunto é acessível a veículos de serviço e emergência, seja através de vias internas, no caso dos Blocos “B” ao“F”, seja pelo platô onde se localiza o Bloco “A”, o que facilita operações corriqueiras e de socorro. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  7. 7. Localização Cidade Universitária - Ilha do Fundão, Rio de Janeiro/ RJ. Baía de GuanabaraUNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  8. 8. Implantação e entorno Após intervenções Urbanísticas (Plano Diretor) Baía de Guanabara IQ - Instituto Faculdade de Letras de Química Rua Projeta da CENPES II Expansão Acadêmica e ResidênciasAv. Horácio Macedo Av. Horácio Macedo Silveira Ramos IF – Instituto de Av. Athos da Física CENPES Expansão do CT Restaurante e Rua Milton Santos Residência Instituto de Matemática CEPEL CCMN – Centro de Ciências CT – Centro de Matemáticas e da Natureza Tecnologia UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  9. 9. Implantação Rua Projeta da Estacionamento 248 vagas ESCADA RAMPA ACESSO Anex SERVIÇO RUAo SERVIÇO DERua Milton Santos RAMPA Ala ACESSO Ala Ala Ala Ala Ala 2 2 2 2 2 2 RUA DE SERVIÇO ESCADA Ala Ala Ala Ala Ala Ala 1 1 1 1 1 1 RAMPA ACESSO RUA DE SERVIÇO Bloco A Bloco Bloco C Bloco Bloco Bloco B LADETE D E F Avenida Horácio Macedo C UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  10. 10. Acessos e Fluxo Principal entre BlocosBloco A Bloco Bloco C Bloco Bloco Bloco B LADETE D E F C UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  11. 11. Circulações Esquema geral de circulações nos Blocos. ‘CirculaçãoPrincipalCirculaçãoperiférica/emergênciaCirculação vertical(escadas,elevadores erampas). Bloco A Bloco Bloco C Bloco Bloco Bloco B LADETE D E F C UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  12. 12. Cortes Esquemáticos PRAÇA PASSARELAS ENTRE AUXILIARES BLOCOS Rua de serviçoBloco A Bloco Bloco C Bloco Bloco Bloco B LADETE D E F C PASSARELAS PASSARELAS PRAÇA PASSARELAS PRAÇA DE LIGAÇÃO AUXILIARES ENTRE AUXILIARES ENTRE BLOCOS BLOCOS AnexoRua de Serviço com vista para o Bloco C, onde está oLADETEC UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  13. 13. Perspectivas BLOCO C - LADETECUNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  14. 14. Perspectivas BLOCO C - LADETECUNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  15. 15. Perspectivas BLOCO C - LADETECUNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  16. 16. PerspectivasBLOCO C - LADETEC UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  17. 17. Perspectivas BLOCO C - LADETECUNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  18. 18. PerspectivasAcesso Principal – Avenida Horácio Macedo UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  19. 19. PerspectivasChegada na praça do Bloco A – Rua Milton Santos UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  20. 20. PerspectivasPraça entre blocos UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  21. 21. Praça de ligação entre Blocos RUA DE SERVIÇO Praça e Passarelas auxiliares CIRCULAÇÃO EXTERNA RAMPA PASSARELAS ACESSO AO AUXILIARES TÉRREO EN A IM RN TO AV EXTE Praça CIRCULAÇÃO EXTERNA EIR ÃO RC AÇ OP RAMPA ACESSO TE C U LRAMPA AO PRIMEIRO CI RACESSO AO PAVIMENTOPRIMEIROPAVIMENTO CIR UNDO SEG RAMPA ACESSO CUL AO TÉRREO AÇÃ AVIM O E ENT P Praças entre os XT E O Blocos de RNA laboratórios RUA DE SERVIÇO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  22. 22. PerspectivasVista entre os Blocos – Circulação externa e Praça e PassarelasPraça UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  23. 23. Área de Construção POR PAVIMENTO ÁREA (m²) POR BLOCO ÁREA ÁREA FUNCIONAL (m²) TÉCNICA (m²) Pav.Técnico/Anexos/Guarita 16.888,76 Bloco A 14.322,20 422,93 s Pav. 1° 17.759,62 Bloco B 9.179,28 4.185,00 2° Pav. 17.586,48 Bloco C - LADETEC 9.179,28 4.185,00Somente no Bloco A 3° Pav. 17.586,48 Bloco D 9.179,28 4.185,00 4° Pav. 7.913,94 Bloco E 9.179,28 4.185,00 5° Pav. 2.287,68 Bloco F 9.179,28 4.185,00 6° Pav. 2.287,68 422,93 TOTAL 60.218,60 21.347,93 7° Pav. Nível cx. d´água 422,93 Passarelas cobertas 555,00 • Área do Terreno: 55.445 m² • Área de Construção: 19.349,60m² TOTAL 83.711,50 • Taxa de Ocupação: 34,90% UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  24. 24. Reitor Prof.: Aloísio Teixeira Pró-Reitor de Planejamento e Desenvolvimento Prof.: Carlos Antônio Levi da Conceição Presidente do Comitê Técnico do Plano Diretor da UFRJ Prof.: Pablo Benetti Diretor do Escritório Técnico da Universidade/ETU Eng. Márcio Escobar Conforte Diretora do Instituto de Química Prof.ª Cássia Curan Turci Vice-Diretor do Instituto de Química Prof.: Joab Trajano Silva Membros da Comissão do Pólo de Química Prof.: Carlos Alberto da Silva Riehl Prof.ª: Cássia Curan Turci Prof.: Francisco Radler de Aquino Neto Prof.: Gerardo Gerson Bezerra de Souza Prof.: Joab Trajano Silva Prof.ª: Maria Luiza Rocco Duarte PereiraNota: Participaram ainda diversos professores e servidores técnico-administrativos responsáveis pelos laboratórios e setores do Instituto. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS
  25. 25. EQUIPE TÉCNICA DO PROJETO DE ARQUITETURA - ESTUDO PRELIMINAR - Arq. Alexandre Martins (Diretor da Divisão de Projetos/DIPROJ – ETU, Autor e Coordenador Geral do Projeto) Arq. Miguel Fontes Pinheiro (co-autor e Coordenador de Projeto) Arq. Cíntia Silveira* (co-autoria e desenvolvimento) Arq. Marcelo Rosa (apoio técnico) Arq. Renato Varanda* (co-autoria e desenvolvimento) Arq. Simone Grund* (co-autoria, desenvolvimento e arte final) Estagiário Tiago Queiroz (desenvolvimento e arte final) Arq. Profª Doutora Eunice Bomfim Rocha Laboratório de Conforto Ambiental e Eficiência Energética FAU/UFRJ (Estudo Básico de Insolação) Arq. Marta Alencar (Imagens renderizadas - arte final)*Arquitetos contratados pelo Instituto de Química e disponibilizados para os trabalhos do ETU. Abril de 2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ETU - ESCRITÓRIO TÉCNICO DA UNIVERSIDADE DIPROJ - DIVISÃO DE PROJETOS

×