Hi-tech, low-tech or no-techEstratégias para uma pedagogia diferenciada no ensino-aprendizagem da língua inglesa.1ª Sessão...
Questionário               Tabela de referência adaptada à população                      Portuguesa (A.A.Fernandes)      ...
Estilos de Aprendizagem
Estilos de AprendizagemActivo:                               Reflexivo:Animador                              PonderadoImpr...
Diferenciar, por que razão?
O direito à diferença “O princípio orientador […] consiste em afirmar que as escolas sedevem ajustar a todas as crianças, ...
O direito à diferença                        Artº 3ºd) Assegurar o direito à diferença, mercê do respeito   pelas personal...
A sociedade em transformação   A revolução cultural (pós guerra)   A afirmação da identidade / diferença   A reivindica...
A escola em transformação            •   Origem social            •   Pertença étnica            •   Alunos necessidades e...
A Sociedade da Informação   Superabundância de informação   Instantaneidade da informação   Organização bipolar da info...
A comunicaçãoComunicação unilateral                         Comunicação em rede
A Educação na Sociedade daInformação                   Aprendente      Tecnologia                Professor
O aprendente do séc. XXI“Net Generation”        (Prensky, 2001)   “Digital Natives”   Tecnologias – parte da sua vida  ...
o aprendente do séc. XXI   Têm interesses diversificados;   Gostam de tarefas múltiplas;   Aborrecem-se se não lhes ofe...
O papel do professorOrientador ético                    Facilitador de  e emocional                       aprendizagem    ...
Dois modelos de escola   Escola elitista         Escola para todos    e seletiva               (inclusiva)   Função rep...
A escola atual “É precisamente o reconhecimento do direito de todosa uma educação de qualidade que coloca no centro dospro...
Escolaridade obrigatória até aos 18 anos criará "ambientes explosivos“       (in)sucesso (s) Matias Alves, In Público, 24....
Níveis de diferenciação        Macro curricular        • Decisão politica (ME)       Meso curricular       • Decisão ao ní...
Turma mais
Gestão do currículo   “Gerir o currículo pressupõe analisar as    situações, tomar decisões e agir em    conformidade com...
Diferenciação   “o procedimento que procura empregar um conjunto    diversificado de meios e de processos de ensino e de ...
Diferenciação - características   Centrado no aluno   Diversidade de abordagens   Multiplicidade de materiais   Agrupa...
Diferenças   Ponto de partida   Inteligência(s) e estilos de aprendizagem   Interesses   Alunos com NEE   Diferenças ...
Ponto de partida (Readiness)   Atividades de diagnóstico (oral ou    escrita)       Escolha múltipla       Preenchiment...
Interesses   Apresentação pessoal   Questionário   “Findsomeonewho…”   (…)     Exemplos:            - Música          ...
Perfil de aprendizagem
Perfil de aprendizagem
Perfil de aprendizagem      visuais              áudio           cinestésico   imagens            gravações         ass...
Visuais          Trent, ____________          __________________          __________________          __________________  ...
Jogo do gato e do rato
Quiz
Auditivos   esolcourses.com   bbc.co.uk/worldservice/learningenglish   learnenglish.britishcouncil.org   123listening....
Cinestésicos1. I wonder whose eating the dog‟s favourite food.2. There were many deers in the field.3. I‟m innocent; I did...
Programa de Inglês (E. Profissional)   Com o propósito de permitir uma gestão flexível adequada às    necessidades format...
Programa de Inglês (ensino regular)É indispensável o recurso a práticas de ensinodiferenciadas que respondam às diferenças...
Conteúdos   Textos variados (tipologia, fonte,…)   Materiais suplementares   Estudo independente   Centros de interesses
Processo                                       Perfil de    Nível de preparação             aprendizagem    Oferecer dife...
Estratégias   Contratos de aprendizagem   Estabelecimento de regras   Quadro de tarefas   Atividades âncora (preenchim...
ProcessoModelos centrados no    Modelos centrados noprofessor               aluno   Ensino expositivo      Aprendizagem ...
Espaço &Agrupamento
   Conduzir um(a)…                                     um debate        Produto                                         ...
Produto                    Elaborar um(a)…                                   ementa   Simular um(a)…                 r...
Avaliação   múltiplos instrumentos       Portfolio; diário de aprendizagem   informativa   formativa   contínua
Hi tech, low-tech or no-tech B
Hi tech, low-tech or no-tech B
Hi tech, low-tech or no-tech B
Hi tech, low-tech or no-tech B
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Hi tech, low-tech or no-tech B

1.075 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.075
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Aprendente e as novas formas de aprenderO professor e o seu novo papelAs tecnologias e as novas salas de aula
  • Hi tech, low-tech or no-tech B

    1. 1. Hi-tech, low-tech or no-techEstratégias para uma pedagogia diferenciada no ensino-aprendizagem da língua inglesa.1ª Sessão Formadoras: Ana Maria Coelho Etelvira Figueiredo
    2. 2. Questionário Tabela de referência adaptada à população Portuguesa (A.A.Fernandes) Activo Reflexivo Teórico PragmáticoMuito baixa 0-3 0-8 0-7 0-8 Baixa 4-6 9-11 8-10 9-11 Moderada 7-10 12-14 11-13 12-14 Alta 11-12 15-17 14-15 15-16 Muito alta 13-20 18-20 16-20 17-20
    3. 3. Estilos de Aprendizagem
    4. 4. Estilos de AprendizagemActivo: Reflexivo:Animador PonderadoImprovisador ConscienteDescobridor ReceptivoEspontâneo AnalíticoTemerário ExaustivoOutras: criativo, gerador de ideias Outras: observador, captador de dadosTeórico: Pragmático:Metódico ExperimentadorLógico PráticoObjectivo DirectoCrítico EficazEstruturado RealistaOutras: racionalista, gerador de Outras: decidido, planificador de acçõesprocedimentos
    5. 5. Diferenciar, por que razão?
    6. 6. O direito à diferença “O princípio orientador […] consiste em afirmar que as escolas sedevem ajustar a todas as crianças, independentemente das suascondições físicas, sociais, linguísticas ou outras. Neste conceito,terão de incluir-se crianças com deficiência ou sobredotados,crianças da rua ou crianças que trabalham, crianças de populaçõesremotas ou nómadas, crianças de minorias linguísticas, étnicas ouculturais e crianças de áreas ou grupos desfavorecidos oumarginais.”Declaração de Salamanca, UNESCO, 1994, p.6
    7. 7. O direito à diferença Artº 3ºd) Assegurar o direito à diferença, mercê do respeito pelas personalidades e pelos projectos individuais da existência, bem como da consideração e valorização dos diferentes saberes e culturas; Artº 7ºo) Criar condições de promoção do sucesso escolar e educativo a todos os alunos. Lei de Bases do Sistema Educativo
    8. 8. A sociedade em transformação A revolução cultural (pós guerra) A afirmação da identidade / diferença A reivindicação dos direitos O direito à igualdade de oportunidades A noção de inclusão
    9. 9. A escola em transformação • Origem social • Pertença étnica • Alunos necessidades educativas especiaisDiversidade • Contexto familiar • Instabilidade do mercado de trabalho • Revolução digital • As novas salas de aula Mudança • A Internet
    10. 10. A Sociedade da Informação Superabundância de informação Instantaneidade da informação Organização bipolar da informação Sistemas interativos de informação Inovação tecnológica constante Formato digital Omnipresença da Internet
    11. 11. A comunicaçãoComunicação unilateral Comunicação em rede
    12. 12. A Educação na Sociedade daInformação Aprendente Tecnologia Professor
    13. 13. O aprendente do séc. XXI“Net Generation” (Prensky, 2001) “Digital Natives” Tecnologias – parte da sua vida Gostam de usar tecnologias; internet – informação, colaboração e partilha Lidam com texto, imagem e som de uma forma natural
    14. 14. o aprendente do séc. XXI Têm interesses diversificados; Gostam de tarefas múltiplas; Aborrecem-se se não lhes oferecermos desafios; Quando desafiados são criativos e inovadores; Preferem aprendizagem indutiva; Esperam imediaticidade.
    15. 15. O papel do professorOrientador ético Facilitador de e emocional aprendizagem Professor Promotor de Organizador de interacções conteúdos Promotor de autonomia Moran, 2007
    16. 16. Dois modelos de escola Escola elitista  Escola para todos e seletiva (inclusiva) Função reprodutora  Função re-equilibradora Meritocrática  Democrática Currículo rígido  Gestão flexível do currículo Igualdade de Igualdade de oportunidades de oportunidades de acesso sucesso
    17. 17. A escola atual “É precisamente o reconhecimento do direito de todosa uma educação de qualidade que coloca no centro dosproblemas do nosso tempo a necessidade de reinventara escola de modo a oferecer e construir o currículocomo um percurso diferenciado e significativo que,através de opções diferentes, possa tornar maissemelhante o nível de competências à saída do sistemaescolar, competências de que todos precisarãoigualmente, e de que dependerá o seu sucesso social epessoal das suas vidas.” Maria do Céu Roldão, 1999
    18. 18. Escolaridade obrigatória até aos 18 anos criará "ambientes explosivos“ (in)sucesso (s) Matias Alves, In Público, 24.01.2012 José Evolução da taxa de retenção e desistência nos ensinos básico e secundário (2000/01 a 2008/09) Nível de Ano lectivo ensino 00/01 01/02 02/03 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 Ensino 12,3 13,2 12,6 11,5 11,5 10,6 10,0 7,7 7,6 Básico 1.º Ciclo 8,3 8,1 7,2 6,2 5,2 4,3 3,9 3,6 3,4 2.º Ciclo 12,3 15,1 14,3 13,5 12,5 10,5 10,3 7,8 7,5 3.º Ciclo 17,9 18,8 18,7 17,4 19,3 19,1 18,4 13,7 13,8 Ensino 39,5 37,3 33,6 33,6 31,9 30,6 24,6 20,6 18,7 Secundário
    19. 19. Níveis de diferenciação Macro curricular • Decisão politica (ME) Meso curricular • Decisão ao nível da escola Micro curricular • Intervenção ao nível da sala de aula
    20. 20. Turma mais
    21. 21. Gestão do currículo “Gerir o currículo pressupõe analisar as situações, tomar decisões e agir em conformidade com essas decisões e com o balanço que se vá fazendo dessa acção.”Carlinda Leite, 2001
    22. 22. Diferenciação “o procedimento que procura empregar um conjunto diversificado de meios e de processos de ensino e de aprendizagem, a fim de permitir a alunos de idades, de aptidões, de comportamentos, de savoir-faire heterogéneos, mas agrupados na mesma turma, atingir, por vias diferentes, objectivos comuns. Implica a utilização de estratégias diversificadas, visando o maior sucesso possível para todos os alunos.”Roldão, 1999
    23. 23. Diferenciação - características Centrado no aluno Diversidade de abordagens Multiplicidade de materiais Agrupamentos flexíveis Avaliação contínua e múltipla
    24. 24. Diferenças Ponto de partida Inteligência(s) e estilos de aprendizagem Interesses Alunos com NEE Diferenças culturais e étnicas Estatuto socioeconómico Género …
    25. 25. Ponto de partida (Readiness) Atividades de diagnóstico (oral ou escrita)  Escolha múltipla  Preenchimento de espaços  Baseado em imagem  Encontra o erro Lista de verificação (Checklist)(…)
    26. 26. Interesses Apresentação pessoal Questionário “Findsomeonewho…” (…) Exemplos: - Música - Moda - Carros - Desportos - Tecnologia
    27. 27. Perfil de aprendizagem
    28. 28. Perfil de aprendizagem
    29. 29. Perfil de aprendizagem visuais áudio cinestésico imagens  gravações  associação ao diagramas  canções movimento gráficos  mnemónicas  mimar videoclips  ditado  dramatização documentários  ouvir contar (skit) banda  entrevistas  jogos desenhada  …  idas ao quadro filmes  … ….
    30. 30. Visuais Trent, ____________ __________________ __________________ __________________ __________________
    31. 31. Jogo do gato e do rato
    32. 32. Quiz
    33. 33. Auditivos esolcourses.com bbc.co.uk/worldservice/learningenglish learnenglish.britishcouncil.org 123listening.com
    34. 34. Cinestésicos1. I wonder whose eating the dog‟s favourite food.2. There were many deers in the field.3. I‟m innocent; I didn‟t do anything wrong..4. The cars are approaching the finish line andthere coming fast!.
    35. 35. Programa de Inglês (E. Profissional) Com o propósito de permitir uma gestão flexível adequada às necessidades formativas e ao perfil de conhecimentos dos alunos nos vários contextos educativos, optou-se por enunciar os objectivos de aprendizagem de forma genérica, evitando propositadamente uma listagem exaustiva, sequencial ou hierárquica. Compete ao professor, em função da análise de cada situação de aprendizagem, decidir que objectivos parcelares terão de ser desenvolvidos ou reforçados, definir as tarefas de aprendizagem e a estruturação da progressão, prever as actividades de remediação e a selecção de textos, entre muitas outras iniciativas a tomar, no âmbito do processo de ensino- aprendizagem. in Programa de Inglês dos cursos profissionais de nível secundário
    36. 36. Programa de Inglês (ensino regular)É indispensável o recurso a práticas de ensinodiferenciadas que respondam às diferenças demotivações, interesses, necessidades e ritmos deaprendizagem existentes em cada turma. Formasdiversificadas de organização do trabalho (individual,pares, grupo, ou turma) serão factoresimportantesnesteprocesso.in Programa de Inglês dos cursos gerais de nível secundário (pág.13/14)
    37. 37. Conteúdos Textos variados (tipologia, fonte,…) Materiais suplementares Estudo independente Centros de interesses
    38. 38. Processo Perfil de Nível de preparação aprendizagem Oferecer diferentes  Permitir que o aluno pontos de partida. realize a aprendizagem da Planear tarefas de forma que lhe é mais complexidade diversa favorável. Flexibilidade temporal
    39. 39. Estratégias Contratos de aprendizagem Estabelecimento de regras Quadro de tarefas Atividades âncora (preenchimento)  Leiturasilenciosa  Puzzles  Fichas de revisãovocabularougramatical.  Elaboração de um diário de aprendizagem Incentivo à auto-regulação da aprendizagem King-Shaver, B., and Hunter, A.- Differentiated Instruction in the English Classroom, 2003
    40. 40. ProcessoModelos centrados no Modelos centrados noprofessor aluno Ensino expositivo  Aprendizagem cooperativa Instrução direta  Aprendizagem baseada em problemas
    41. 41. Espaço &Agrupamento
    42. 42.  Conduzir um(a)… um debate Produto   uma entrevista inquérito Escrever um(a)…   …  carta  poema  discurso  Criar um(a)…  guião  anúncio  biografia  tira/ prancha de banda desenhada  artigo de opinião  cartoon  reportagem  vídeo  „filmreview‟  …  …
    43. 43. Produto  Elaborar um(a)…  ementa Simular um(a)…  regulamento  ida às compras  jornal de turma  julgamento  plano para uma  entrevista visita de estudo  „talk show‟  dicionário temático  telejornal  legendas para filme,  programa de rádio série, fotos  …  …
    44. 44. Avaliação múltiplos instrumentos  Portfolio; diário de aprendizagem informativa formativa contínua

    ×