Paget

5.531 visualizações

Publicada em

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.531
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Paget

  1. 1. DOENÇA DE PAGET  A doença de Paget (pronúncia pêidjet, descrita  originalmente por Sir James Paget, cirurgião inglês [1814-  1899]) é uma variedade de carcinoma ductal in situ da  mama que se caracteriza por infiltrar a epiderme da região  do mamilo e aréola, causando intenso prurido e levando a  ulceração da pele. As células neoplásicas (ditas células de  Paget) provêm de um carcinoma ductal profundo, e  crescem ao longo dos ductos mamários em direção à  superfície. Tanto nos ductos como na epiderme, as células  de Paget não atravessam a membrana basal, ficando contidas no  interior do ducto ou distribuidas entre os queratinócitos,  especialmente entre os das camadas profundas da epiderme. A  presença do tumor e a ulceração da epiderme causam intenso  infiltrado inflamatório crônico inespecífico na derme.
  2. 2. Sintomas  REGIÃO SUPERFÍCIAL DO MAMILO - EPIDERME FINA E EROSADA. A pele mostra extensas áreas de erosão da epiderme, devidas em parte à presença de células neoplásicas no epitélio (ver abaixo) e ao prurido. Na derme das áreas erosadas nota-se tecido de granulação com intenso infiltrado inflamatório crônico inespecífico. CÉLULAS DE PAGET. As células de Paget são adenocarcinomatosas. Situam-se predominantemente na parte profunda da epiderme, junto à camada basal. Destacam-se por seu núcleo volumoso com cromatina frouxa, nucléoloevidente, e apresentam mitoses, por vezes atípicas. O citoplasma é abundante e claro por conter muco. Crescem comprimindo e distorcendo os queratinócitos, o que eventualmente leva à ulceração da epiderme. Os queratinócitos possuem desmossomos (junções intercelulares) facilmente observáveis. Feixes de músculo liso são normais na derme profunda do mamilo.
  3. 3. AUTO-EXAME DAS MAMAS
  4. 4. COMO SÃO OS SEIOS? Os seios são formados por Lobos, lóbulos e glândulas (lobos, lóbulos e bulbos bulbos) que produzem leite costelas durante a amamentação. Dutos As glândulas se comunicam entre si através de dutos (canais) que transportam o leite até o mamilo. A maioria dos tumores cancerosos são Gordura provenientes dos dutos.
  5. 5. COMO SÃO OS SEIOS? Dividindo o seio em Localização do Câncer de quatro partes, Mama nos Quatro Quadrantes observa-se que a maior quantidade de Sob o mamilo 17% dutos está localizada no quadrante superior externo da mama (próximo à axila) É neste local que ocorre a maioria dos tumores malignos da mama (aproximadamente 50%)
  6. 6. POR QUÊ EU DEVO EXAMINAR MEUS SEIOS? Porque com o toque você aprende a conhecer a estrutura normal de seus seios e se habilita a perceber qualquer alteração futura. Sociedades médicas nacionais e internacionais recomendam que você comece a examinar seus seios a partir dos 20 anos de idade. A cada ano, 1 milhão de mulheres descobrem nódulos em suas mamas. 95% dos casos de câncer de mama podem ser curados, desde que detectados no início.
  7. 7. ATENÇÃO PARA OS FATORES DE RISCO 1. 1ª menstruação (menarca) muito cedo (antes dos 12 anos) 2. nunca ter engravidado 3. ter engravidado com mais de 30 anos 4. última menstruação (menopausa) acima de 55 anos 5. doenças benignas na mama (cistos) 6. terapia de reposição hormonal 7. câncer de mama em mãe, irmã ou filha, antes da menopausa 8. câncer de mama em avós, tias e primas 9. uso abusivo de álcool (3 ou mais drinques por semana) 10. vida sedentária/obesidade 11. alterações genéticas (converse com seu médico) 12. uso de pílulas anticoncepcionais (não comprovado)
  8. 8. QUANDO EXAMINAR OS SEIOS? Você deve examinar suas mamas todos os meses, de preferência durante o banho. Se você menstrua, examine suas mamas no 5º dia a partir do início da menstruação. (no período pré-menstrual as mamas ficam endurecidas e dolorosas). Se você não menstrua ou sua menstruação é irregular, escolha o 1º dia de cada mês.
  9. 9. COMO FAZER O AUTO-EXAME? Para tocar seus seios use apenas as pontas dos dedos, com a mão espalmada. Cada vez que você tocar a mama faça um pequeno círculo com os dedos.
  10. 10. COMO FAZER O AUTO-EXAME? Movimentos da mão no auto-exame 1. Vertical – a mão caminha para cima e volta para baixo, cobrindo toda a mama. 2. Espiral – a mão realiza movimentos concêntricos, indo da periferia da mama até o mamilo. 3. Quadrantes – a mão vai do mamilo até a periferia e volta.
  11. 11. COMO FAZER O AUTO-EXAME? Coloque-se frente ao espelho, com ANTES DO os braços apoiados nos quadris. BANHO Inspecione seus seios: alterações no tamanho, na forma e no contorno de cada mama. Observe pele (alterações de textura) e mamilos. Pressione as mãos contra os quadris. Esta manobra movimenta o músculo peitoral. Mantenha pressionado. Observe novamente. Houve alguma modificação na pele, nos mamilos? Comprima seus mamilos gentilmente com os dedos polegar e indicador. Observe a saída de secreções.
  12. 12. COMO FAZER O AUTO-EXAME? ANTES DO Coloque seus braços sobre a BANHO cabeça Inspecione seus seios: alterações na pele, nos mamilos. Force seus cotovelos para fora. Esta manobra movimenta o músculo peitoral. Mantenha os cotovelos para fora. Observe novamente. Houve alguma modificação na pele, nos mamilos?
  13. 13. COMO FAZER O AUTO-EXAME? Coloque seu braço esquerdo sobre a NO BANHO cabeça. Toque seu seio esquerdo ensaboado com os dedos indicador, médio e anular da mão direita, apertando gentilmente mas com firmeza, fazendo pequenos círculos. Faça os movimentos verticais, depois os espirais e, finalmente, em quadrantes . Examine suas axilas. Agora faça o mesmo com o seio direito. Com o tempo você fará este exame em poucos minutos...
  14. 14. TIPO INFLAMATÓRIO O câncer de mama pode ser ainda do tipo inflamatório, que é uma forma de apresentação incomum dos carcinomas invasores. Ele costuma disseminar-se por toda a pele da mama, tornando-a avermelhada, quente e inchada devido à presença de células tumorais nos vasos linfáticos da pele. Outros tipos de câncer de mama, bem mais raros, incluem a doença de Paget, que se inicia no mamilo; os linfomas, que acometem o sistema linfático da mama; e os sarcomas, que se originam no tecido conjuntivo (músculo ou gordura) da mama.
  15. 15. Não se esqueça do exame anual com seu médico. Apenas 20% das mulheres realizam o auto-exame das mamas! O auto-exame deve Vamos mudar ser realizado esta todos os estatística? meses.
  16. 16. Câncer de mama no Homem  No Brasil, o câncer de mama em homens ainda é muito pouco estudado, mesmo nas escolas médicas e ainda causa um grande impacto no paciente e em sua família, justamente pelo preconceito e falta de informação que cercam a doença quando ela atinge o sexo masculino. É muito comum a crença que esta é uma doença "que só dá em homens que tomam hormônios para virar mulher". Desinformado ou temeroso (ou as duas coisas), o homem esconde os primeiros sintomas da doença, só procurando o médico quando ela já se torna demasiadamente visível e avançou para um estágio de difícil cura. As raras estatísticas oficiais brasileiras revelam muito pouco sobre o perfil do homem que desenvolveu o câncer de mama, o que dá margem para toda sorte de interpretações equivocadas e carregadas de preconceito. O que se sabe é que a média de idade para o aparecimento da doença é superior à da mulher, também na América Latina. Geralmente, atinge uma única mama, havendo pouquíssimos casos de bilateralidade. Os fatores hereditários não teriam a relevância observada na mulher, por exemplo, embora haja alguns casos esporádicos de paciente cujo pai também havia desenvolvido câncer de mama. O que recentes pesquisas feitas no Brasil e no mundo apontam é para o surgimento de câncer de mama em homens com câncer de próstata que foram submetidos à terapia hormonal e nos transexuais obrigados a receber altíssimas doses de estrogênio para se feminilizar.
  17. 17. Agradecimentos www.guida.com.br

×