Tecido nervoso humano. Histologia básica

948 visualizações

Publicada em

Histologia básica, resumo do tecido nervoso humano

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Tecido nervoso humano. Histologia básica

  1. 1. TECIDO NERVOSO O Sistema Nervoso é o sistema responsável pelo comando e controle de toda ação do ser humano, tanto as voluntárias como as involuntárias. É ele que recebe os impulsos nervosos e escolhe as respostas mais adequadas a eles. O sistema nervoso, assim como todos os tecidos, é formado por células que formam fios que se espalham por todo o corpo. Sua principal célula recebe o nome de Neurônio, mas também conhecida como Célula Nervosa que forma o tecido nervoso. O Neurônio É um tipo de célula altamente especializada. Há grande variedade de Neurônios que se diferem no tamanho, forma e função; mas todas apresentam corpo celular, prolongamentos nas suas extremidades e são alongadas. Microfotografia do tecido nervoso Analisando a sua forma, podemos classifica-los em:
  2. 2. I. Neurônios bipolares Possuem um dendrito e um axônio. Encontradas nos gânglios coclear e vestibular, na retina e na mucosa olfatória dos canais respiratórios. II. Neurônios multipolares Apresentam mais de dois prolongamentos celulares. A maioria dos neurônios encontrados do corpo humano é desse tipo. III. Neurônios pseudo-unipolares Apresentam um curto prolongamento que logo se difurca, assumindo a forma da letra T. Encontrados nos gânglios sensitivos situados nas raízes dorsais dos nervos espinhais, os chamados gânglios espinhais.
  3. 3. Os neurônios se organizam formando redes de circuitos no corpo humano, de forma com que é necessário que haja vários tipos de neurônios com funções para que o circuito funcione. Analisando sua função, os neurônios podem ser classificados em: i. Neurônios motores ou Neurônios de resposta Controlam os órgãos efetores de resposta. Situados tanto nas glândulas endócrinas como nas exócrinas e nas fibras musculares. ii. Interneurônios ou Neurônios de associação Recebem as mensagens (os impulsos nervosos) dos neurônios sensoriais, as processam, e transferem um comando para as células nervosas seguintes do circuito. iii. Neurônios sensoriais ou Neurônios sensitivos Recebem estímulos sensoriais do meio externo e do próprio organismo. Localizados em todo o corpo, como na pele, nas mucosas e no duodeno (no intestino delgado). Corpo celular ou Perícário Porção mais volumosa da célula responsável pelo controle e síntese de diversos tipos de substancias que sejam necessárias às células pois abriga as organelas celulares e o núcleo.
  4. 4. Pode apresentar forma esférica, periforme ou anguloso dependendo da sua função específica e localização. Seu núcleo é grande, central e esférico e seus cromossomos são altamente desespiralizados porque não realizam mitose, logo não entram em intérfase. No seu citoplasma há grande quantidade de mitocôndrias, já que a célula necessita de grande quantidade de energia para realizar sua função constantemente. Ramificações do corpo celular Dendritos São ramificações do corpo celular responsáveis pela recepção dos impulsos nervosos. São mais curtas que o axônio e se ramificam abundantemente, com aparência semelhante à copa de uma árvore, formando um leque. Axônio ou fibra nervosa Cada neurônio possui apenas um axônio, que é uma ramificação responsável pela transmissão do impulso nervoso. Apresenta forma cilíndrica, cujo diâmetro varia conforme o tipo de neurônio e que é constante em toda sua extensão, e de comprimento geralmente maior que os dendritos. Alguns axônios têm cerca de 1 metro de comprimento, como os axônios dos neurônios motores da medula espinhal que inervam até os músculos do pé. Os axônios podem dar origens a ramificações em ângulo reto (90° em relação ao axônio), denominadas colaterais e são mais frequentes no SNC (sistema nervoso central. Será explicado mais adiante).
  5. 5. Algumas fibras nervosas são rodeadas por um material lipídico proveniente do enrolamento das neuroglias, denominada Bainha de mielina. As neuroglias ou glias São células que atuam juntamente aos neurônios do sistema nervoso central (SNC) e que são responsáveis pelo revestimento, proteção, isolamento elétrico e aumento da velocidade de condução dos impulsos nervosos. As neuroglias que envolvem os axônios dos neurônios do sistema nervoso central são os Oligodendrócitos. As células da glia que envolvem os axônios do sistema nervoso periférico são as células de Schwann.
  6. 6. A bainha de mielina As células da glia se enrolam formando muitas dobras em espiral ao redor do axônio, denominada de bainha de mielina, cuja função é proteger o axônio e o isolar, aumentando sua resistência ao impulso elétrico nervoso e acelerando a sua velocidade de condução. Fazendo uma analogia com um fio elétrico, o axônio seria o fio condutor e a bainha de mielina a capa plástica que o envolve. Exclusiva dos vertebrados, a bainha de mielina apresenta intervalos, pois não é contínua. Esses intervalos são denominados de nódulos de Ranvier. Sua composição é, basicamente: 70% - Lipídeos: cerebrosídeos, fosfolípides, colesterol.
  7. 7. 30%- proteínas: Proteína próteo-lipídica(com alto teor de aminoácidos hidrofóbicos e adição covalente de lípides) e proteína básica da mielina( são ao mínimo 7 proteínas relacionadas, com peso molecular de 14.100 a 21.400 e cujo gene localiza-se no cromossomo 18. ) Os impulsos nervosos Os neuronios, no estado de repouso, não conduzindo nehum empulso nervoso, apresentam sua membrana plasmatica carregada eletricamente: positiva do lado externo e negativa do lado interno devido à diferença de concentração dos íons Sódio (Na+) e Potássio(K+) dentro e fora da célula e dos íons negativos (aniôns organicos, HCO3- e CL-) predominantes internamente. Essa diferença de concentração, conhecida como diferença de potencial, é mantida às custas de ATP e é da ordem de -80mV (milivolts) e é denominada potencial de repouso. Quando o neuronio é estimulado, o potencial eletrico na célula se muda bruscamente para +40 mV(milivolts). Pois o íon sódio, que estava em maior concentração do lado de fora, penetra pela membrana plasmática da célula e, ao mesmo tempo, o íon potássio sai da célula
  8. 8. pela membrana, fazendo com que o potencial da menbrana, que em repouso é eletricamente negativo, passe a ser eletricamente positivo. Esse fenomeno é denominado de despolarização da menbrana, que dura somente 1,5 milésimo de segundo e o novo potecial é chamado de potencial de ação e se propaga através da membrana plasmática do neuronio sendo denominado de impulso nervoso. A entrada e saída dos íons é feita entre as 2 células da glia, nos denominados nódulos de Ranvier, que permitem o contato com o meio extracelular
  9. 9. A sinapse O impulso nervoso percorre toda a membrana plasmatica do dendrito, do corpo celular e do axônio de um neurônio e passa para o dendrito do neuronio seguinte através das sinapses nervosas. Nao existe contato físico entre os neuronio, pois estão separados por um espaço de 10 a 50nm, denominado de fenda sinaptica, mas existe “contato químico” pois, no citoplasma da porção final do axônio- o telodendro-, existem numerosas vesículas de 20 a 65 nm de diametro, denominadas vesículas sinapticas, que contém substancias denominadas neurotrasmissores, que são responsáveis pela transmissão do impulso nervoso de um neuronio ao outro.
  10. 10. Quando recebem o impulso nervoso, algumas vesículas se fundem à membrana plasmática liberando seu conteúdo na fenda sinaptica que geram um novo impulso nervoso na célula vizinha. Seu conteúdo pode ser a acetilcolina, a adrenalina, a noradrenalina, a dopamina, a serotonina entre outros. SISTEMA NERVOSO Pensar, andar, falar,a sudorese, arregalar os olhos, ficar ansioso são algumas das inúmeras e mais distintas ações do nosso organismo que são controladas pelo sistema nervoso. O sistema nervoso, juntamente do sistema hormonal, é responsável pelo relacionamento com o ambiente em que estamos e pela reação que nosso corpo deve ter à situação em que é submetido; é ele quem recebe os estímulos externos e os converte em reações adequadas. O sistema nervoso pode ser dividido em 2 outros sistemas: o sistema nervoso central (SNC) e o sistema nervoso periférico (SNP)
  11. 11. Sistema nervoso central (SNC) Formado pelo encéfalo e pela medula espinhal, por onde são encaminhadas todas as informações captadas pelo organismo, tanto externa como internamente, e são os centros de processamento dessas informações e elaborações de respostas. Encéfalo- O encéfalo é composto por vários órgãos. Entre eles, os principais são os hemisférios cerebrais (conhecidos como cérebro ou telencéfalo), o cerebelo e o bulbo (ou medula ablonga).
  12. 12. Hemisférios cerebrais ou cérebro Abriga cerca de 70% do total de células nervosas do encéfalo e é a parte mais desenvolvida do nosso sistema nervoso. Funciona como o centro do intelecto, da memória, da consciência e da linguagem, controla as nossas sensações e funções motoras. Os hemisférios cerebrais possuem evaginações denominadas sulcos. Os sulcos mais profundos dividem os hemisférios nos denominados lobos que possuem funções específicas: o frontal, o parietal, o temporal e o occipital.  Lobo frontal Controla os músculos esqueléticos, a fala, o pensamento e as emoções.  Lobo parietal Regula as informações sensoriais relacionadas às sensações provenientes da pele, músculo, juntas e tendões; como calor, frio e pressão.  Lobo temporal
  13. 13. Regula a audição, o paladar e o olfato.  Lobo occipital Regula a visão. A superfície dos hemisférios cerebrais, com 1cm a 4cm de espessura, denominada de córtex cerebral, consiste em varias camadas de corpos celulares de milhões de neurônios que apresentam uma coloração acinzentada; por esse motivo, essa camada dos hemisférios cerebrais é denominada de substancia cinzenta do cérebro. Os axônios e os dendritos dos neurônios dos hemisférios cerebrais estão localizados abaixo do córtex cerebral, mais internamente, e apresentam coloração esbranquiçada devido à presença da bainha de mielina; por esse motivo essa camada de axônios é denominada de substancia branca do cérebro. Os hemisférios centrais estão conectados pelo corpo caloso, que é constituído por mais de 200 milhões de axônios e dendritos, e esse conjunto é denominado de cérebro.  Cerebelo Órgão que recebe informações de diversas partes do encéfalo sobre a posição das articulações, o grau de estiramento dos músculos, informações auditivas e visuais, ou seja, regula o equilíbrio, a postura corporal e os movimentos.  Bulbo ou medula ablonga Órgão onde estão localizados os corpos celulares dos neurônios que controlam funções vitais, como os batimentos cardíacos e os movimentos respiratórios, e os corpos celulares dos neurônios relacionados ao controle da deglutição, da tosse e do vômito. Localizada no inicio da medula espinhal  Medula espinhal É um cordão cilíndrico com cerca de 2 cm de diâmetro e 45 cm de comprimento ,em uma pessoa adulta, que corresponde à substancia cinzenta (corpos celulares dos neurônio) envolta pela substancia branca (axônios mielinizados e dendritos dos neurônio) que intermedia a comunicação do corpo com o encéfalo, elabora
  14. 14. respostas “simples” e rápidas para certos estímulos, como tirar as mãos rapidamente ao tocar um objeto quente, permitindo ao organismo reagir rapidamente em situações de emergência antes mesmo que a informação chegue ao cérebro e o indivíduo tome conta do que está fazendo. Sistema nervoso periférico (SNP) Parte do sistema nervoso localizado fora do encéfalo e da medula espinhal. Formada pelos nervos e pelos receptores dos estímulos espalhados por todo o corpo (gânglios). Nervos Conjuntos de dendritos e axônios que partem do encéfalo e da medula como fios finos e esbranquiçados que se ramificam e atingem todas as regiões do corpo. Analisando a função, os nervos podem ser classificados em: sensitivos (eferentes), motores e mistos. o Nervos sensitivos São os nervos que contém somente dendritos e axônios pertencentes a neurônios que conduzem impulsos de órgãos dos sentidos. o Nervos motores
  15. 15. São os nervos que contém somente dendritos e axônios dos neurônios que conduzem impulsos do sistema nervoso central (SNC) para os órgãos efetuadores de resposta. o Nervos mistos São os nervos que contém neurônios que conduzem impulsos nos dois sentidos. Analisando a região do sistema nervoso central a qual eles estariam ligados, os nervos podem ser classificados em cranianos e espinhais. o Nervos cranianos O ser humano possui 12 pares de nervos. o Nervos espinhais O ser humano possui 31 pares de nervos. A cada espaço entre 2 vértebras há um par de nervos, um de cada lado da coluna vertebral. Cada nervo se liga à medula espinhal por 2 conjuntos de fibras nervosas (axônios e dendritos), denominadas raízes do nervo. o Raiz dorsal de um nervo espinhal Formada exclusivamente por fibras sensitivas. Se houver lesão na raiz dorsal, a parte do corpo inervada perderá a sensibilidade, por exemplo, não terá sensações de pressão e temperatura, sem sofrer paralisia muscular. o Raiz ventral Formada somente por fibras motoras. Se houver lesão na raiz ventral do nervo, ocorrerá paralisia dos músculos inervados, mas não haverá a perda da sensibilidade aos estímulos. Receptores dos estímulos (gânglios) São pequenas dilatações contendo corpos de neurônios sensitivos e que estão localizados na raiz dorsal de cada nervo Observando o sistema nervoso periférico, é possível estabelecer divisões funcionais.
  16. 16.  Sistema nervoso periférico (SNP) somático -(também conhecido por SNP voluntário ou não-autônomo) Porção do sistema nervoso que controla os músculos estriados esqueléticos, pois reage aos estímulos externos e é formado pelos axônios e dendritos dos neurônios motores*.  Sistema nervoso periférico (SNP) autônomo -(também conhecido por SNP involuntário) Porção do sistema nervoso que controla a musculatura estriada cardíaca e a lisa e que reage aos estímulos internos do corpo, controlando os sistemas digestivo, respiratório, urinário e cardíaco. É formado pelos dendritos e axônios dos neurônios que conduzem os impulsos nervosos do SNC à musculatura lisa e esquelética e é dividido em 2 ramos: o SNPA simpático e parassimpático, que se distinguem pela estrutura e pela função. o SNPA (sistema nervoso periférico autônomo) simpático Constituído por nervos espinhais que partem das regiões torácica e lombar da medula espinhal e que, cada um deles, possuem 1 gânglio nervoso localizado perto da medula.
  17. 17. o SNPA (sistema nervoso periférico autônomo) parassimpático Constituído por nervos cranianos, que partem do encéfalo, e por nervos espinhais, que partem da região final -sacral- da medula espinhal e apresentam 1 gânglio localizado próximo ou mesmo dentro do órgão que controlam.

×