Desenvolvimento Infantil

115.355 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
7 comentários
37 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
115.355
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.954
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2.447
Comentários
7
Gostaram
37
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Desenvolvimento Infantil

  1. 1. O desenvolvimento infantil na perspectiva sociointeracionista CFORM/2008
  2. 2. Piaget, Vygostsky e Wallon A capacidade de conhecer e aprender se constrói a partir das trocas estabelecidas entre o sujeito e o meio.
  3. 3. Teorias socionteracionistas O desenvolvimento infantil é um processo dinâmico. A articulação entre os diferentes níveis de desenvolvimento (motor,afetivo e cognitivo) não se dá de forma isolada, mas sim de forma simultânea e integrada.
  4. 4. Teorias socionteracionistas Por meio do contato com seu próprio corpo, com o ambiente e da interação com outras crianças e adultos, as crianças vão desenvolvendo a sua capacidade afetiva, a sensibilidade e a auto-estima, o raciocínio, o pensamento e a linguagem.
  5. 5. Infância, criança e desenvolvimento O avanço das diversas áreas do conhecimento e a larga produção das ciências sociais resultaram em importantes modificações na forma de pensar e agir em relação à criança pequena.
  6. 6. Henry Wallon (1879-1962) Médico francês, desenvolveu vários estudos na área de neurologia, enfatizando a plasticidade do cérebro. Para ele, o desenvolvimento da inteligência depende das experiências oferecidas pelo meio e do grau de apropriação que o sujeito faz delas. O desenvolvimento se dá de forma descontínua e é reformulado a cada estágio.
  7. 7. Estágios de Wallon Estágio impulsivo – emocional(1º ano) Estágio sensório-motor(1 a 3 anos) Personalismo(3 a 6 anos) Categorial(6 anos)
  8. 8. Estágio impulsivo – emocional (1º ano) predominância das relações emocionais com o ambiente; construção do sujeito; atividade cognitiva e afetiva se misturam; desenvolvimento sensório-motor : olhar, pegar e andar.
  9. 9. Estágio sensório-motor(1 a 3 anos) intensa exploração do mundo físico; predominância das relações cognitivas com o meio; desenvolvimento da inteligência prática e da função simbólica.
  10. 10. Personalismo (3 a 6 anos) construção da consciência por meio das interações sociais; predominância das relações afetivas. indiferenciação entre inteligência e afetividade.
  11. 11. Categorial (6 anos) interesse infantil voltado ao conhecimento e à conquista do mundo exterior; ampliação das relações cognitivas com o meio.
  12. 12. Lev Semenovich Vygotsky(1896- 1934) Estudioso russo na área da literatura, história, filosofia e psicologia; Teve uma intensa produção em um curto período de vida.
  13. 13. Lev Semenovich Vygotsky(1896- 1934) Para ele, o funcionamento psicológico estrutura-se a partir das relações sociais estabelecidas entre o indivíduo e o mundo exterior. Estas relações ocorrem dentro de um, com o aporte dos sistemas contexto histórico e social simbólicos da realidade (cultura).
  14. 14. Lev Semenovich Vygotsky(1896- 1934) O desenvolvimento psicológico não pode ser visto como um processo abstrato, descontextualizado ou universal. A relação dos indivíduos com o mundo não é direta, mas mediada pelos sistemas simbólicos.
  15. 15. Lev Semenovich Vygotsky(1896- 1934) A linguagem ocupa um papel central, possibilitando: - o intercâmbio entre os indivíduos; - a abstração e a generalização do pensamento; - a simplificação e generalização da experiência.
  16. 16. Para Vygostky... Há um processo gradual de internalização da linguagem Fala socializada Fala egocêntrica Fala interior
  17. 17. Nível de desenvolvimento real Refere-se às etapas já alcançadas pelo indivíduo, ou seja, coisas que ela já consegue fazer sozinha, sem ajuda.
  18. 18. Nível de desenvolvimento potencial Capacidade de desempenhar tarefas com ajuda dos outros, com possibilidade de alteração do desempenho pela interferência.
  19. 19. Zona de Desenvolvimento Proximal - ZDP Distância entre o nível de desenvolvimento real e o nível de desenvolvimento potencial. O papel do professor é intervir na ZDP dos alunos, provocando avanços.
  20. 20. Importância do faz-de-conta e da imitação Brinquedo e brincadeira do faz-de- conta: auxiliam no desenvolvimento da capacidade de abstração; Imitação como reconstrução individual do que é observado nos outros.
  21. 21. Jean Piaget (1896 -1980) Biólogo e epistemólogo suíço, construiu sua teoria ao longo de mais de 50 anos de pesquisa; Sua preocupação central era descobrir como se estruturava o conhecimento
  22. 22. Jean Piaget (1896 -1980) Para ele, conhecer significa inserir o objeto de conhecimento em um determinado sistema de relações, partindo de uma ação executada sobre o referido objeto.
  23. 23. Estágios do desenvolvimento Sensório-motor (0 a 2 anos); Pré-operacional ( 2 aos 6 - 7 anos); Operacional concreto (7 aos 11 anos); Operacional abstrato (12 anos em diante).
  24. 24. Sensório – motor (0 a 2 anos) Atividades físicas dirigidas a objetos e situações externas; Aquisição da marcha e da linguagem; Egocentrismo; Dificuldade em se colocar no ponto de vista do outro.
  25. 25. Pré-operacional ( 2 aos 6 - 7 anos) Construção da capacidade de efetuar operações lógico-matemáticas; Dificuldade com a questão da reversibilidade.
  26. 26. Operacional concreto (7 aos 11 anos) Construção do pensamento abstrato; Construção da idéia de reversibilidade;
  27. 27. Operacional abstrato (12 anos em diante) Aprimoramento da capacidade de abstrair, criando teorias e concepçõesa respeito do mundo que o cerca.
  28. 28. Qual é papel do profissional da escola infantil? Proporcionar às crianças experiências diversificadas e enriquecedoras, a fim de que possam fortalecer a sua auto- estima e desenvolver suas capacidades.
  29. 29. Auto-estima Capacidade que o indivíduo tem de gostar de si mesmo, tornando-se confiante, amado e respeitado. Evitar com a criança: - colocação de apelidos pejorativos; - exposição a situações constrangedoras; - deflagração de insegurança e sensação de desamparo; - tratamento distinto entre as crianças; - atitudes preconceituosas.
  30. 30. Práticas da escola infantil Adaptação Relacionamento escola x família Sono Alimentação Uso de chupetas Choro Retirada da fralda e controle das esfíncteres
  31. 31. Leia mais em.... Educação Infantil: para que te quero? Carmen Craidy e Gládis E. Kaercher Porto Alegre, Artmed, 2001.

×