Carregando…

Flash Player 9 (ou mais recente) é necessário para visualizar apresentações.
Nós detectamos que ele não está instalado no seu computador. Para instalá-lo, vá para here.

dados-apresentados_2016.pdf

37 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
37
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

dados-apresentados_2016.pdf

  1. 1. Um Problema de Saúde Pública CÂNCER 20 milhões de pessoas no mundo têm câncer Alto impacto socio-econômico Tratamento de alta complexidade Controle depende de política pública e envolvimento da sociedade 1/3 dos casos de câncer são evitáveis 600 mil novos doentes por ano no Brasil 2ª causa de morte 190 mil/ ano 60% têm diagnóstico já em estado avançado
  2. 2. Esperança de vida ao nascer, por sexo Brasil, 2000 a 2060 Fonte: 2015 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
  3. 3. Distribuição da população brasileira (absoluta) por sexo, segundo grupos etários Brasil, 1980 – 2010 - 2040 Fonte: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/projecao_da_populacao/2008/piramide/piramide.shtm
  4. 4. Fonte: IBGE, Censo Demográfico 2010. (http://www.censo2010.ibge.gov.br/sinopse/index.php?dados=12) Distribuição da população por sexo, segundo os grupos etários para cada macrorregião Brasil, 2010 região Norteregião Norte região Nordesteregião Nordeste região Centro-oesteregião Centro-oeste região Sulregião Sul região Sudesteregião Sudeste
  5. 5. Proporção de Idosos por região geográfica, 1991 - 2030 Fonte: MPO/IBGE
  6. 6. Distribuição da população brasileira por situação de domicílio - Brasil, 1950 a 2010 Fonte: IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
  7. 7. Mortalidade proporcional por grandes grupos de doenças no Brasil - 1940 a 2013 Fonte: MS/SVS/DASIS/CGIAE/Sistema de Informação sobre Mortalidade - SIM MP/Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE MS/INCA/Conprev/Divisão de Vigilância e Análise de Situação
  8. 8. Alimentação 35% Infecção 10% Exposição ocupacional 4% Exposição excessiva ao sol 3% Álcool 3% Radiação 1% Outras causas 7% Tabaco 30% Comportamento sexual e reprodutivo 7% Fração atribuível dos principais fatores de risco de câncer Fonte: Doll R. and Peto R. "The Causes of Cancer: Quantitative Estimates of Avoidable Risks of Cancer in the United States Today, "Journal of the National
  9. 9. Fator de risco: excesso de peso e obesidade * Prevalência considerando pessoas de 18 anos ou mais. ENDEF: Estudo Nacional de Despesa Familiar; POF: Pesquisa de Orçamento Familiar; PNS: Pesquisa Nacional de Saúde. Prevalência (%) de excesso de peso e obesidade na população com 20 ou mais anos de idade por sexo. Brasil, 1974-1975, 2002-2003, 2008-2009, 2013 Fonte: IBGE (2011). Pesquisa de orçamentos familiares 2008-2009: antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes e adultos no Brasil; IBGE (2013). Pesquisa Nacional de Saúde 2013
  10. 10. Fator de risco: consumo de carnes vermelhas e de carnes processadas Fonte: FAO, OMS e WCRF Consumo de carne ao longo do tempo (kg/per capita/ano)Consumo de carne ao longo do tempo (kg/per capita/ano)
  11. 11. Fator de risco: consumo de carnes vermelhas e de carnes processadas Prevalência (%) de consumo alimentar e consumo alimentar per capita (g/dia) de carnes vermelhas e de carnes processadas em pessoas de 18 anos ou mais por Grande Região. Brasil, 2008-2009 Fonte: IBGE (2011). Pesquisa de orçamentos familiares 2008-2009: análise do consumo alimentar pessoal no Brasil. PREVALÊNCIA DE CONSUMO ALIMENTAR (%) ALIMENTO N NE SE S CO N NE SE S CARNES VERMELHAS CARNE BOVINA 47,4 44,4 49,2 50,2 60,4 68,2 57,1 63,2 60,1 PREP A BASE DE CARNE 1,4 0,9 2,7 2,7 2,9 2,6 1,1 3,9 3,4 CARNE SUÍNA 2,3 2 5 6,1 4,8 6,8 4,7 9,7 12,1 OUTROS TIPOS DE CARNE 1,7 1 0,1 0,2 0,3 2,2 2 0 0,4 CARNES PROCESSADAS CARNES SALGADAS 2,6 5 0,7 0,7 0,8 4 7,7 0,8 0,7 LINGÜIÇA 2,9 2,7 7,9 4,4 4 2 1,6 5,1 2,6 SALSICHA 1,7 2,5 4,3 2,8 1 1,1 1,6 3,2 1,5 MORTADELA 2,2 3,5 3,9 8,3 3 0,9 1,2 1,4 2,5 PRESUNTO 1,7 1,4 4,2 7,4 4,4 0,4 0,4 1,3 1,8 OUTRAS CARNES PROCESSADAS 0,4 1 1,5 3,9 0,6 0,2 0,4 0,8 1,6 CONSUMO ALIMENTAR PER CAPITA (g
  12. 12. Fator de risco: consumo de carnes vermelhas e de carnes processadas Proporção (%) de pessoas de 18 anos ou mais que costumam consumir carne vermelha (boi, porco, cabrito) por frequência de consumo, sexo e Grande Região. Brasil, 2013 Fonte: IBGE (2013). Pesquisa Nacional de Saúde 2013
  13. 13. Fator de proteção: consumo de frutas e hortaliças Proporção (%) de pessoas de 18 anos ou mais com consumo de frutas e hortaliças, por ano e tipo de consumo. Brasil, 2008-2014 Fonte: Ministério da Saúde (2015). Vigitel Brasil 2014: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico * Consumo em 5 ou mais dias da semana ** Consumo de 5 ou mais porções diárias de frutas e hortaliças
  14. 14. Fator de proteção: consumo de frutas e hortaliças Proporção (%) de pessoas de 18 anos ou mais com consumo recomendado* de frutas e hortaliças, por sexo e Grande Região. Brasil, 2013 Fonte: IBGE (2013). Pesquisa Nacional de Saúde 2013 : * Consumo de 5 ou mais porções diárias de frutas e hortaliças.
  15. 15. Fator de proteção: consumo de frutas e hortaliças Proporção (%) de pessoas de 18 anos ou mais com consumo recomendado* de frutas e hortaliças, por sexo e Grande Região. Brasil, 2013 Fonte: IBGE (2013). Pesquisa Nacional de Saúde 2013 : * Consumo de 5 ou mais porções diárias de frutas e hortaliças.
  16. 16. Fator de risco: consumo de bebidas alcoólicas Distribuição do consumo de álcool (em litros) per capita na população de 15 anos ou mais de idade por tipo de bebida alcoólica e ano. Brasil, 1961-2010 Fonte: World Health Organization (2014). Global status report on alcohol and health
  17. 17. Fator de risco: consumo de bebidas alcoólicas Consumo de álcool no mundoConsumo de álcool no mundo Fonte: OMS 2014
  18. 18. Fator de risco: consumo de bebidas alcoólicas Proporção (%) de pessoas de 18 anos ou mais que costuma consumir bebida alcoólica uma vez ou mais por semana, por sexo e Grande Região. Brasil, 2013 Fonte: IBGE (2013). Pesquisa Nacional de Saúde 2013
  19. 19. Queda na prevalência de fumantes e as ações de controle do tabagismo no Brasil IBGE/IPEA 1989; OMS 2003; INCA/IBGE 2008; MS/IBGE 2013
  20. 20. Estimativa 2016 Incidência de Câncer no Brasil
  21. 21. Casos Novos Morbidade Hospitalar Óbitos Estimativa de Incidência Registros de Câncer de Base Populacional Sistema de Informação sobre Mortalidade - SIM Registros Hospitalares de Câncer Componentes da Vigilância de Câncer
  22. 22. Registro de Câncer de Base Populacional (RCBP) Situação atual 31 RCBP implantados 26 RCBP ativos (com pelo menos um ano consolidado) 1 - com cobertura estadual (Roraima) 19 - em capitais 1 - no Distrito Federal 5 - interior Fonte: INCA/Conprev/ Divisão de Vigilância e Análise de Situação Atualizado em novembro de 2015. * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * ***
  23. 23. Cancer Incidence in Five Continents – CI5 – X – IARC/IACR Maior número de RCBP com informação publicada no CI5-X da América Latina Qualidade das Informações dos RCBP Brasileiros, segundo os parâmetros recomendados pela IARC * Grupo A – 32 % Grupo B – 52 % Grupo C – 16% 84% (*) Grupo A % de VH maior que 80%, %de SDO menor que 10% e % de C80 menor que 10% Grupo B % de VH entre 80% e 75%, %de SDO entre 10% e 20% e % de C80 entre 10% e 20% Grupo C % de VH abaixo de 75%, %de SDO acima de 20% e % de C80 acima de 20%
  24. 24. Fonte: INCA/Conprev/ Divisão de Vigilância e Análise de Situação Nota: Informações atualizadas em junho de 2015 Registro Hospitalar de Câncer - RHC 1 6 14 45 176 253 272 0 50 100 150 200 250 300 1983 1990 1995 2000 2005 2012 2015 Situação atual 283 habilitações* / 299 Hospitais (272 = 91% com RHC) * Existem unidades habilitadas como CACON/UNACON que formam um complexo hospitalar e possuem mais de 1 RHC Das 232 habilitações* como UNACON, 93% (217) tem RHC Das 44 habilitações* como CACON, 100% tem RHC Dos 7 Hospitais Gerais habilitados em cirurgia oncológica 43%(3)tem RHC De hospitais não habilitados 23 tem RHC
  25. 25. 2007 – 13% de cobertura 2015 – 97% de cobertura Integrador - RHC Fonte: INCA/Conprev/ Divisão de Vigilância e Análise de Situação Nota: Informações atualizadas em junho de 2015.
  26. 26. Informações sobre Mortalidade Base de dados de abrangência nacional 35 anos de série histórica - 1979 a 2013 -
  27. 27. Número de óbitos classificados como causa mal definida Desde o ano de 2006, este percentual está abaixo de 10% A base de mortalidade do Brasil é considerada pela OMS como uma base de boa qualidade Principal efeito: sensível melhora nas informações das regiões Norte e Nordeste Sistema de Informações sobre Mortalidade - SIM
  28. 28. Base de dados da mortalidade:  Incluiu mais dois anos à série histórica (2012 e 2013)  Atualizou a série histórica mais recente Base de dados da incidência:  71 atualizações de bases  21 RCBP incluíram novos anos na base Entre 2013 e 2015 ...
  29. 29. Estratégias de intervenção e avaliaçãoEstratégias de intervenção e avaliação Planejamento das AçõesPlanejamento das Ações Identificação do Perfil EpidemiológicoIdentificação do Perfil Epidemiológico Estabelecimento de DiretrizesEstabelecimento de Diretrizes Informações sobre câncerInformações sobre câncer
  30. 30. • Conhecer a magnitude dos principais tipos de câncer; • Planejamento de ações e programas de controle; • Definição de políticas públicas e alocação de recursos; Para que servem as Estimativas?
  31. 31. Importância das Estimativas • Divulga informação recente para os gestores e profissionais de saúde, comunidade científica e população em geral; • Subsidia o planejamento e aprimoramento das ações que visam a prevenção e atenção em todos os níveis; • Frequentemente citada em artigos científicos, dissertações e teses; • Amplamente utilizada pela mídia em matérias sobre câncer.
  32. 32. Fonte: 1 World Cancer Research Fund (WCRF). 2 Boyle P, Levin B, editors. World cancer report 2008. Lyon: IARC Press; 2008.510p. 3 OMS/IARC Library Cataloguin Publication Data: World cancer report 2014/edited by Bernard W. Stewart and Christopher P. Wild. 2015. •O Câncer é um problema de saúde pública mundial1, 2, 3 ; •A incidência de câncer no mundo cresceu 20% na última década1 ; •No mundo, espera-se para 2030, 27 milhões de casos novos de câncer2 ; • O impacto do câncer na população corresponderá a 80% entre os países em desenvolvimento dos mais de 20 milhões de casos novos estimados para 20253. Importância das Estimativas
  33. 33. Para 2016 : 596 mil casos novos no Brasil4 Tipos de câncer: Fonte: 4 MS / INCA / Estimativa de Câncer no Brasil, 2016 Bexiga Cavidade Oral Colo do útero Cólon e Reto Corpo do útero Esôfago Estômago Glândula Tireoide Laringe Leucemias Linfoma de Hodgkin Linfoma não Hodgkin Mama feminina Ovário Pele Melanoma Pele não melanoma Próstata Sistema Nervoso Central Traqueia, Brônquio e Pulmão Pele não melanoma Mama feminina Cólon e reto Colo do útero Traqueia, Brônquio e Pulmão Estômago Pele não melanoma Próstata Traqueia, Brônquio e Pulmão Cólon e reto Estômago Cavidade oral
  34. 34. Estimativa do número de casos novos de câncer (exceto pele não melanoma) para o ano de 2016, homens e mulheres, Brasil. Fonte: MS / INCA / Estimativa de Câncer no Brasil, 2016 MS / INCA / Coordenação de Prevenção e Vigilância / Divisão de Vigilância 49 %49 % 51%51% Casos novos com pele não melanoma:Casos novos com pele não melanoma: 596.070596.070 205.960205.960 214.350214.350 Casos NovosCasos Novos 420.310420.310
  35. 35. Estimativa do número de casos novos, em homens, Brasil, 2016 Localização Primária Casos Novos % Próstata 61.200 28,6% Traqueia, Brônquio e Pulmão 17.330 8,1% Cólon e Reto 16.660 7,8% Estômago 12.920 6,0% Cavidade Oral 11.140 5,2% Esôfago 7.950 3,7% Bexiga 7.200 3,4% Laringe 6.360 3,0% Leucemias 5.540 2,6% Sistema Nervoso Central 5.440 2,5% Linfoma não Hodgkin 5.210 2,4% Pele Melanoma 3.000 1,4% Linfoma de Hodgkin 1.460 0,7% Glândula Tireoide 1.090 0,5% Todas as Neoplasias sem pele* 214.350 Todas as Neoplasias 295.200 *Todas as neoplasias exceto pele não melanoma Fonte: MS / INCA / Estimativa de Câncer no Brasil, 2016 MS / INCA / Coordenação de Prevenção e Vigilância / Divisão de Vigilância
  36. 36. Localização Primária Casos Novos % Mama feminina 57.960 28,1% Cólon e Reto 17.620 8,6% Colo do útero 16.340 7,9% Traqueia, Brônquio e Pulmão 10.890 5,3% Estômago 7.600 3,7% Corpo do útero 6.950 3,4% Ovário 6.150 3,0% Glândula Tireoide 5.870 2,9% Linfoma não Hodgkin 5.030 2,4% Sistema Nervoso Central 4.830 2,3% Leucemias 4.530 2,2% Cavidade Oral 4.350 2,1% Esôfago 2.860 1,4% Pele Melanoma 2.670 1,3% Bexiga 2.470 1,2% Linfoma de Hodgkin 1.010 0,5% Laringe 990 0,5% Todas as Neoplasias sem pele* 205.960 Todas as Neoplasias 300.870 Estimativa do número de casos novos, em mulheres, Brasil, 2016 *Todas as neoplasias exceto pele não melanoma Fonte: MS / INCA / Estimativa de Câncer no Brasil, 2016 MS / INCA / Coordenação de Prevenção e Vigilância / Divisão de Vigilância
  37. 37. Taxas brutas de incidência, estimadas para 2016, das localizações primárias*, em homens, Brasil * Exceto pele não melanoma Valores por 100 mil Fonte: MS / INCA / Estimativa de Câncer no Brasil, 2016 MS / INCA / Coordenação de Prevenção e Vigilância / Divisão de Vigilância
  38. 38. Taxas brutas de incidência, estimadas para 2016, das localizações primárias*, em mulheres, Brasil * Exceto pele não melanoma Valores por 100 mil Fonte: MS / INCA / Estimativa de Câncer no Brasil, 2016 MS / INCA / Coordenação de Prevenção e Vigilância / Divisão de Vigilância
  39. 39. Para 2016 : 596 mil casos novos no Brasil 11.060 52.680 54.500 134.330 156.760 74.130 57.750 23.000 21.430 10.430 21.490 44.430 107.180 291.090 131.880 *Fonte: MS / INCA / Estimativa de Câncer no Brasil, 2016 MS / INCA / Coordenação de Prevenção e Vigilância / Divisão de Vigilância
  40. 40. Estimativa do número de casos novos, segundo sexo, região Norte, 2016 Localização Primária Casos Novos % Próstata 2.470 28,6% Estômago 970 11,2% Traqueia, Brônquio e Pulmão 680 7,9% Cólon e Reto 440 5,1% Bexiga 370 4,3% Leucemias 310 3,6% Cavidade Oral 290 3,4% Laringe 250 2,9% Linfoma não Hodgkin 230 2,7% Sistema Nervoso Central 230 2,7% Esôfago 200 2,3% Linfoma de Hodgkin 110 1,3% Pele Melanoma 90 1,0% Glândula Tireoide 80 0,9% Todas as Neoplasias sem pele 8.650 Todas as Neoplasias 11.060 Localização Primária Casos Novos % Colo do útero 1.970 23,1% Mama feminina 1.810 21,2% Cólon e Reto 480 5,6% Estômago 480 5,6% Traqueia, Brônquio e Pulmão 410 4,8% Glândula Tireoide 270 3,2% Leucemias 250 2,9% Ovário 250 2,9% Corpo do útero 230 2,7% Sistema Nervoso Central 190 2,2% Linfoma não Hodgkin 170 2,0% Cavidade Oral 160 1,9% Bexiga 90 1,1% Esôfago 90 1,1% Laringe 80 0,9% Linfoma de Hodgkin 70 0,8% Pele Melanoma 70 0,8% Todas as Neoplasias sem pele 8.540 Todas as Neoplasias 10.430 *Todas as neoplasias exceto pele não melanoma Fonte: MS / INCA / Estimativa de Câncer no Brasil, 2016 MS / INCA / Coordenação de Prevenção e Vigilância / Divisão de Vigilância
  41. 41. Estimativa do número de casos novos, segundo sexo, região Nordeste, 2016 Localização Primária Casos Novos % Próstata 14.290 27,1% Estômago 2.940 5,6% Traqueia, Brônquio e Pulmão 2.690 5,1% Cólon e Reto 1.940 3,7% Cavidade Oral 1.880 3,6% Laringe 1.430 2,7% Esôfago 1.340 2,5% Sistema Nervoso Central 1.260 2,4% Leucemias 1.210 2,3% Linfoma não Hodgkin 1.010 1,9% Bexiga 920 1,7% Pele Melanoma 550 1,0% Glândula Tireoide 460 0,9% Linfoma de Hodgkin 290 0,6% Todas as Neoplasias sem pele 40.960 Todas as Neoplasias 52.680 Localização Primária Casos Novos % Mama feminina 11.190 20,5% Colo do útero 5.630 10,3% Cólon e Reto 2.530 4,6% Traqueia, Brônquio e Pulmão 2.100 3,9% Estômago 1.940 3,6% Glândula Tireoide 1.810 3,3% Ovário 1.420 2,6% Corpo do útero 1.320 2,4% Cavidade Oral 1.190 2,2% Leucemias 1.070 2,0% Sistema Nervoso Central 950 1,7% Linfoma não Hodgkin 760 1,4% Esôfago 540 1,0% Bexiga 390 0,7% Pele Melanoma 390 0,7% Laringe 310 0,6% Linfoma de Hodgkin 160 0,3% Todas as Neoplasias sem pele 41.750 Todas as Neoplasias 54.500 *Todas as neoplasias exceto pele não melanoma Fonte: MS / INCA / Estimativa de Câncer no Brasil, 2016 MS / INCA / Coordenação de Prevenção e Vigilância / Divisão de Vigilância
  42. 42. Estimativa do número de casos novos, segundo sexo, região Centro-Oeste, 2016 Localização Primária Casos Novos % Próstata 5.050 35,0% Traqueia, Brônquio e Pulmão 1.090 7,5% Cólon e Reto 1.060 7,3% Estômago 860 6,0% Cavidade Oral 680 4,7% Esôfago 550 3,8% Bexiga 420 2,9% Laringe 420 2,9% Linfoma não Hodgkin 330 2,3% Sistema Nervoso Central 320 2,2% Leucemias 320 2,2% Pele Melanoma 210 1,5% Linfoma de Hodgkin 150 1,0% Glândula Tireoide 60 0,4% Todas as Neoplasias sem pele 14.440 Todas as Neoplasias 23.000 Localização Primária Casos Novos % Mama feminina 4.230 31,0% Colo do útero 1.560 11,4% Cólon e Reto 1.270 9,3% Traqueia, Brônquio e Pulmão 720 5,3% Ovário 530 3,9% Estômago 480 3,5% Corpo do útero 450 3,3% Sistema Nervoso Central 380 2,8% Glândula Tireoide 340 2,5% Linfoma não Hodgkin 330 2,4% Leucemias 280 2,1% Cavidade Oral 210 1,5% Bexiga 180 1,3% Pele Melanoma 150 1,1% Esôfago 150 1,1% Laringe 90 0,7% Linfoma de Hodgkin 60 0,4% Todas as Neoplasias sem pele 13.640 Todas as Neoplasias 21.430 *Todas as neoplasias exceto pele não melanoma Fonte: MS / INCA / Estimativa de Câncer no Brasil, 2016 MS / INCA / Coordenação de Prevenção e Vigilância / Divisão de Vigilância
  43. 43. Estimativa do número de casos novos, segundo sexo, região Sudeste, 2016 Localização Primária Casos Novos % Próstata 25.800 26,9% Cólon e Reto 10.040 10,5% Traqueia, Brônquio e Pulmão 7.870 8,2% Cavidade Oral 6.030 6,3% Estômago 5.710 6,0% Bexiga 4.160 4,3% Esôfago 3.470 3,6% Laringe 2.720 2,8% Linfoma não Hodgkin 2.550 2,7% Leucemias 2.480 2,6% Sistema Nervoso Central 2.150 2,2% Pele Melanoma 1.160 1,2% Linfoma de Hodgkin 470 0,5% Glândula Tireoide 160 0,2% Todas as Neoplasias sem pele 95.900 Todas as Neoplasias 134.330 Localização Primária Casos Novos % Mama feminina 29.760 30,3% Cólon e Reto 9.910 10,1% Colo do útero 4.940 5,0% Traqueia, Brônquio e Pulmão 4.620 4,7% Corpo do útero 4.180 4,3% Estômago 3.420 3,5% Ovário 2.960 3,0% Linfoma não Hodgkin 2.800 2,9% Glândula Tireoide 2.680 2,7% Cavidade Oral 2.300 2,3% Sistema Nervoso Central 2.060 2,1% Leucemias 1.950 2,0% Esôfago 1.300 1,3% Bexiga 1.280 1,3% Pele Melanoma 1.100 1,1% Linfoma de Hodgkin 500 0,5% Laringe 300 0,3% Todas as Neoplasias sem pele 98.100 Todas as Neoplasias 156.760 *Todas as neoplasias exceto pele não melanoma Fonte: MS / INCA / Estimativa de Câncer no Brasil, 2016 MS / INCA / Coordenação de Prevenção e Vigilância / Divisão de Vigilância
  44. 44. Estimativa do número de casos novos, segundo sexo, região Sul, 2016 Localização Primária Casos Novos % Próstata 13.590 25,0% Traqueia, Brônquio e Pulmão 5.000 9,2% Cólon e Reto 3.180 5,8% Estômago 2.440 4,5% Esôfago 2.260 4,2% Cavidade Oral 2.260 4,2% Laringe 1.540 2,8% Sistema Nervoso Central 1.480 2,7% Bexiga 1.330 2,4% Leucemias 1.220 2,2% Linfoma não Hodgkin 1.090 2,0% Pele Melanoma 990 1,8% Linfoma de Hodgkin 440 0,8% Glândula Tireoide 330 0,6% Todas as Neoplasias sem pele 54.400 Todas as Neoplasias 74.130 Localização Primária Casos Novos % Mama feminina 10.970 25,0% Cólon e Reto 3.430 7,8% Traqueia, Brônquio e Pulmão 3.040 6,9% Colo do útero 2.240 5,1% Estômago 1.280 2,9% Sistema Nervoso Central 1.250 2,8% Ovário 990 2,3% Leucemias 980 2,2% Linfoma não Hodgkin 970 2,2% Pele Melanoma 960 2,2% Esôfago 780 1,8% Corpo do útero 770 1,8% Glândula Tireoide 770 1,8% Bexiga 530 1,2% Cavidade Oral 490 1,1% Linfoma de Hodgkin 220 0,5% Laringe 210 0,5% Todas as Neoplasias sem pele 43.930 Todas as Neoplasias 57.750 *Todas as neoplasias exceto pele não melanoma Fonte: MS / INCA / Estimativa de Câncer no Brasil, 2016 MS / INCA / Coordenação de Prevenção e Vigilância / Divisão de Vigilância
  45. 45. Taxas de Incidência, estimadas para 2016*, para os tipos de câncer mais frequentes (exceto pele não melanoma), em homens Brasil e regiões geográficas   Brasil Região Norte Região Nordeste Região Centro-Oeste Região Sudeste Região Sul 1º Próstata (61,82) Próstata (29,50) Próstata (51,84) Próstata (67,59) Próstata (62,36) Próstata (95,63) 2º Traqueia, Brônquio e Pulmão (17,49) Estômago (11,62) Estômago (10,67) Traqueia, Brônquio e Pulmão (14,53) Cólon e Reto (24,27) Traqueia, Brônquio e Pulmão (35,17) 3º Cólon e Reto (16,84) Traqueia, Brônquio e Pulmão (8,07) Traqueia, Brônquio e Pulmão (9,75) Cólon e Reto (14,16) Traqueia, Brônquio e Pulmão (19,02) Cólon e Reto (22,35) 4º Estômago (13,04) Cólon e Reto (5,34) Cólon e Reto (7,05) Estômago (11,50) Cavidade Oral (14,58) Estômago (17,13) 5º Cavidade Oral (11,27) Bexiga (4,32) Cavidade Oral (6,86) Cavidade Oral (9,15) Estômago (13,79) Esôfago (16,86) *por 100 mil habitantes Fonte: MS / INCA / Estimativa de Câncer no Brasil, 2016 MS / INCA / Coordenação de Prevenção e Vigilância / Divisão de Vigilância
  46. 46.   Brasil Região Norte Região Nordeste Região Centro-Oeste Região Sudeste Região Sul 1º Mama feminina (56,20) Colo do útero (23,97) Mama feminina (38,74) Mama feminina (55,87) Mama feminina (68,08) Mama feminina (74,30) 2º Cólon e Reto (17,10) Mama feminina (22,26) Colo do útero (19,49) Colo do útero (20,72) Cólon e Reto (22,66) Cólon e Reto (23,27) 3º Colo do útero (15,85) Cólon e Reto (5,89) Cólon e Reto (8,77) Cólon e Reto (16,93) Colo do útero (11,30) Traqueia, Brônquio e Pulmão (20,61) 4º Traqueia, Brônquio e Pulmão (10,54) Estômago (5,82) Traqueia, Brônquio e Pulmão (7,24) Traqueia, Brônquio e Pulmão (9,37) Traqueia, Brônquio e Pulmão (10,56) Colo do útero (15,17) 5º Estômago (7,37) Traqueia, Brônquio e Pulmão (5,07) Estômago (6,73) Ovário (6,96) Corpo do útero (9,58) Estômago (8,71) Taxas de Incidência, estimadas para 2016*, para os tipos de câncer mais frequentes (exceto pele não melanoma), em mulheres Brasil e regiões geográficas *por 100 mil habitantes Fonte: MS / INCA / Estimativa de Câncer no Brasil, 2016 MS / INCA / Coordenação de Prevenção e Vigilância / Divisão de Vigilância
  47. 47. • Aracaju/SE • Belém/PA • Belo Horizonte/MG • Campinas/SP • Campo Grande/MS • Cuiabá/MT • Curitiba/PR • Distrito Federal • Fortaleza/CE • Florianópolis/SC • Goiânia/GO • Grande Vitória/ES • Jahú/SP •João Pessoa/PB •Manaus/AM •Natal/RN •Palmas/TO •Poços de Caldas/ MG •Porto Alegre/RS •Recife/PE •Roraima •Salvador/BA •Santos/SP •São Paulo/SP •Teresina/PI Agradecimentos Registros de Câncer de Base Populacional
  48. 48. Onde encontrar? Disponível por meio eletrônico as informações apresentadas:Disponível por meio eletrônico as informações apresentadas: http://http://www.inca.gov.br/dnccwww.inca.gov.br/dncc

×